Home Marinha do Brasil Brasileiros poderão conhecer navios argentinos da Operação Fraterno XXXIII

Brasileiros poderão conhecer navios argentinos da Operação Fraterno XXXIII

669
9
ARA Espora - foto wiki
Corveta Espora, da Marinha argentina

 

Brasileiros residentes no Rio de Janeiro e em Vitória (ES) poderão conhecer, no fim deste mês, os navios argentinos designados para participar, juntamente com a Marinha do Brasil, do exercício binacional Fraterno XXXIII.

A corveta Espora, da Divisão de Corvetas, e o navio transporte Bahía San Blas, do Comando Naval Anfíbio e Logístico da Marinha argentina deixaram a base de Puerto Belgrano na manhã do último dia 2, e seguiram para encontrar a flotilha brasileira, ao largo do litoral sul do Brasil.

A força-tarefa brasileira é integrada, entre outras embarcações, pela fragata Liberal, pelo rebocador de alto-mar Almirante Guillobel e pelo navio-patrulha costeiro Guaporé.

As simulações de guerra incluirão exercícios antiaéreos, antissubmarino e de combate de superfície. O transporte argentino traz a bordo um destacamento da Infantaria de Marinha daquele país. Os fuzileiros argentinos vão se exercitar com uma tropa do Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil.

A corveta Espora chegou ao Rio nesta quinta-feira, e permanecerá na cidade até a próxima segunda-feira (22.06). Na sexta-feira, 26.06 ela retornará ao Rio, para uma estadia de dois dias.

O Bahía San Blas chegou ontem a Vitória, capital do Espírito Santo, para uma visita que irá se estender até a terça-feira, 23.06. Na sexta 26 o barco volta à cidade capixaba, para uma estadia de mais dois dias.

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Filho
João Filho
4 anos atrás

Que bom. Devemos treinar com a Argentina mesmo, já que a nossa “marinha” cada dia se parece mais a deles. Os poucos navios em existencia capengas e obsoletos, aviação naval da época do Vietnã, fuzileiros que andam buscando alugar cruise liner para o traslado, e por ai vai…

Iväny Junior
4 anos atrás

Interessante a corveta “argentina”, que é na realidade uma MEKO 140 que era classificada pela TKMS como “fragata leve” na época.
Um barco ultrapassado, é verdade, mas com boas capacidades se for comparado com a barrosa.

Saudações.

XO
XO
4 anos atrás

Ivany, concordo contigo, até porque já operei com elas no passado durante UNITAS… minha única ressalva é a ausência de hangar… mas sou suspeito, sempre fui fã das MEKO… abraço…

rafael oliveira
rafael oliveira
4 anos atrás

XO,

Quais navios você visitou e lhe causaram grande impressão? Daquele tipo: ah, se eu comandasse um desse rsrsrs.

Abraço.

XO
XO
4 anos atrás

Rafael, não tive a oportunidade de visitá-los no porto, mas os vi operando no mar… foram bem… abraço…

XO
XO
4 anos atrás

Isso, especificamente para as Meko 140…

XO
XO
4 anos atrás

Agora, por dentro, conheci uma Type 23 na Unitas de 2013… esse, realmente. é “meu número”, rsrsrsrs…

rafael oliveira
rafael oliveira
4 anos atrás

XO, não dá para negar que você tem bom gosto rsrs.

Iväny Junior
4 anos atrás

A Type 23 é uma ótima fragata, principalmente pra idade dela.