LST-II da Coreia do Sul
LST-II da Coreia do Sul

A Hyundai Heavy Industries (HHI) da Coreia do Sul lançou o segundo navio de desembarque de tanques LST-II para a Marinha da Coreia do Sul (RoKN).

O navio, batizado Cheonjabong e com indicativo visual 687, foi lançado nas instalações da HHI de Ulsan em 15 de dezembro, de acordo com a empresa. O navio deve ser incorporado em 2017.

O primeiro da classe LST-II, Cheonwangbong (686), foi construído por outra empresa de construção naval sul-coreana, a Hanjin Heavy Industries, em Pusan ​​e foi comissionado em 28 de Novembro de 2014.

O Cheonjabong foi construído pela HHI sob um contrato de US$ 116 milhões anunciado em dezembro de 2013 pela Defense Administration Program Agency (DAPA) da Coréia do Sul. A empresa também foi selecionada para construir o terceiro navio.

A RoKN espera operar uma classe de quatro navios LST-II. Um contrato para a quarta embarcação ainda não foi concedido.

De acordo com as especificações fornecidas pela HHI, o Cheonjabong tem a 126,9 m de comprimento, boca de 19,4 m, calado de 5,4 m, um deslocamento padrão de 4.950 toneladas e alojamentos para tripulação de 120 membros. O navio também pode transportar até 300 soldados totalmente equipados e duas embarcações de desembarque, e dispõe de uma plataforma de voo que pode levar até dois helicópteros, incluindo o UH-60A Blackhawk.

Propulsado por quatro motores diesel MAN 12V28 / 33D com dois eixos propulsores, o navio tem uma velocidade máxima de 23 nós, uma velocidade de cruzeiro de 18 nós, e um alcance padrão de 8.000 milhas a 12 nós.

FONTE: www.janes.com

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

“…..desembarque de tanques ….” Está correto essa afirmação ?

carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

US$ 116 milhões por essa bela máquina, Ok ! D’S está vendo.
Dois Hélis ? Sendo um Black 60 ou dois ?
Esses Koreanos, na década de 60 eram nada, o que dá investir em educação e ter projeto/planejamento de País.

Ricardo_Recife
4 anos atrás

Carlos Alberto Soares.

No Brasil se investe em educação, educação Paulo Freire, o resultado é o que vemos nas nossas escolas, educação de baixa qualidade e a formação de um bando de revolucionários. Educação de qualidade, nada, nadinha…..

Marcelo
Marcelo
4 anos atrás

LST não é, pelo conceito de navios anfibios da USNAVY este casco e suas características operacionais se enquadra como uma unidade LKA, ver classe Charleston, pois só transporta tropas a pé com desembarque por LCM até a praia. É uma unidade bem básica e de baixo custo, que poderia ser comprada pelo Brasil (3 unidades) para atualização de seus equipamentos ou anfíbios da MB .

Caio Romão
Caio Romão
4 anos atrás

Carlos Alberto Soares, o Brasil investe (proporcionalmente) muito, mas muito mais em “educação” do que a Coreia do Sul investia na década de 60… Mas a diferença é que os coreanos ensinavam matemática as crianças. Alguns anos depois elas estavam fazendo engenharia e criando empresas como a Samsung e Hyundai. No Brasil a única coisa que as crianças aprendem é doutrinação marxista nas escolas; alguns anos depois elas se tornam estudantes de ciências humanos que além de não produzir tecnologia nenhuma, sugam a máquina estatal passando anos a fio em universidades federais e depois com os famosos cabides de emprego… Read more »

Ricardo Moriah
4 anos atrás

realmente, é um navio bem básico e barato, que faria muito bem à MB.

André Luis
André Luis
4 anos atrás

Uma dúvida, ele tem na popa: rampa, doca ou nada?

José Carlos David
4 anos atrás

Parabéns aos coreanos. De nossa parte, continuamos a investir em sucatas obsoletas.

americomatheus
4 anos atrás

Cadê o Siroco?

carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

André Luis 24 de dezembro de 2015 at 10:20
Certamente não leu o texto e nem olhou a foto:
“…..e dispõe de uma plataforma de voo que pode levar até dois helicópteros, incluindo o UH-60A Blackhawk.”.

André Luis
André Luis
4 anos atrás

carlos alberto soares;
Estava me referindo a uma saída para viaturas anfíbias seja: doca alagável para lanchas ou overcrafts, ou rampas para saída e retorno de CLANF`S.

André Luis
André Luis
4 anos atrás

Maurício R.
Muito obrigado pela resposta, pela largura suspeito que seja alagável

Cassiano
Cassiano
4 anos atrás

Muito mais próximo da realidade brasileira. Um 0km, custa menos que um Siroco com 20 anos de uso.

Mauricio R.
4 anos atrás

André,

Se vc acompanhar pela da marcação da linha d’água, apesar do tamanho da foto, irá perceber que há doca, mas tão somente uma rampa. O que a princípio não impediria a operação de veículos AAV-7.

Mauricio R.
4 anos atrás

Ooooppppsss, errei!!!

Aonde se lê:

“…foto, irá perceber que há doca, mas…”

Leia-se:

“…foto, irá perceber que não há doca, mas…”

Obrigado.