Os soviéticos, assim como os americanos também se apropriaram das tecnologias dos submarinos alemães Tipo XXI em suas classes de submarinos convencionais classe W (Whiskey), Z (Zulu) e seus derivados.

Os Estados Unidos saíram na frente com o lançamento do submarino de propulsão nuclear USS Nautilus em 1954, mas a URSS não ficou muito tempo atrás: quatro anos depois lançou ao mar o K-3 Leninskiy Komsomol (classe November/Project 627).

Ao contrário dos EUA, a URSS continuou construindo submarinos de propulsão convencional ao mesmo tempo em que produzia submarinos de propulsão nuclear.

Os atuais submarinos de propulsão nuclear em construção na Rússia começaram a ser projetados no final da Guerra Fria, antes do colapso da URSS.

As gerações de submarinos nucleares da URSS

I GERAÇÃO

Classe November – Project 627/645 (construção 1957–1963)

Classe Hotel – Project 658 (construção 1958–1962)

Classe Echo I/II – Project 659/675 (construção 1958–1968)

1200px-Submarine_Echo_II_class

II GERAÇÃO

Classe Papa – Project 661 (construção 1963-1969)

1159px-Papa_class_submarine_2
O mais rápido submarino do mundo: 44,7 nós!

Classe Yankee – Project 667 (construção 1964-1974)

1200px-Submarine_Yankee_II_class

Classe Delta I/II/III/IV – Project 667 (construção 1974-1990)

Classe Charlie – Project 670 (construção 1964-1980)

Charlie

Classe Victor I/II/III – Project 671 (construção 1967-1992)

Classe Alfa – Project 705 (construção 1968-1981)

Os mais rápidos submarinos nucleares do mundo: 41 nós!
41 nós de velocidade!

III GERAÇÃO

Classe Mike – Project 685 (construção 1978-1983)

O único da classe bateu recorde de profundidade operacional de 1.020 metros (3.350 feet), em 1984, mas afundou em 1989 no Mar de Barents.
O único da classe bateu recorde de profundidade operacional de 1.020 metros (3.350 feet), em 1984, mas afundou em 1989 no Mar de Barents.

Classe Typhoon – Project 941 (construção 1976-1988)

Typhoon3

Classe Sierra I/II/III – Project 945 (construção 1982-1990)

1200px-Sierra_class_SSN

Classe Oscar – Project 949 (construção 1982-1990)

Classe Akula – Project 971 (construção 1983-2001)

971

IV GERAÇÃO

Classe Severodvinsk (Yasen) – Project 885 (construção 1993-)

Severodvinsk - Yasen class - 1

Classe Yuri Dolgoruky (Borei) – Project 995 (construção 1996-)

borei_class_l3

 

29
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
20 Comment authors
TopolJose SouzaWagnerJeanMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Leo
Visitante
Leo

Ótima matéria… Parabéns…
Imagina onde esses submarinos nucleares que foram aposentados estão estocados, deve ser bonito ver esses grandes submarinos ao ar livre RS.

_RR_
Visitante
_RR_

Leo ( 28 de dezembro de 2015 at 16:58 ),
*
Na verdade, estão dando uma verdadeira dor de cabeça… Quanto a URSS ruiu, foi-se junto a capacidade de manter a frota… O resultado é um monte de sucata radioativa que está dando mais trabalho do que vale para desmantelar…

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Leo 28 de dezembro de 2015 at 16:58
_RR_ 28 de dezembro de 2015 at 20:43
Estão sendo desmontados/escrapeados, já coloquei um link no PN.
Como e o que está sendo feito com os módulos Nuc.

Mauricio Ricardo Fernandes
Visitante

Documentário sobre a dor de cabeça de desmontar um Typhoon……

Itacir
Visitante

Os submarinos nucleares desses países conseguem chegar a profundidades de 10 000 m como os batiscafos do Piccard? Olho para os nossos e penso que pobreza se fossem usados para pesquisa. 200 m, 350 no máximo como no caso dos Escórpene.

BrancoF-16
Visitante

Nossa comparando a 1 com a 2 geração deu para ver uma evolução boa na parte esterna já dos submarinos. Com certeza saiu caro para os 2 lados terem que aposentar seus velhos submarinos, mais ainda para quem não tinha dinheiro e teve que ignorar algum protocolo por falta de verba. Mais repito o que disse no primeiro post, em 45 anos foram produzidos 936 submarinos, sendo 401 nucleares, isso é algo que nem consigo imaginar, Russia e Estados Unidos tinham um verdadeiro exercito de tripulantes, imagina o custo para manter tudo isso ativo. Nós mal temos 5 salvo engano.… Read more »

BrancoF-16
Visitante

correção: externa

Fábio LM
Visitante

Itacir, as profundidades que você citou dos nossos submarinos são mais ou menos o padrão pra todos eles, alguns poucos vão além disso mas não muito mais. Profundidades como 10mil metros só embarcações especiais e de pesquisa mesmo. A Wikipedia não é a fonte mais confiável, mas vale para você ter uma ideia, entre la e procure os verbertes de cada modelo de submarino militar, no final vai ter as especificações técnicas como tamanho, velocidade, profundidade e etc.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Itacir. negativo. A profundidade máxima de um SSBN e de uns 600 m, dependendo do tipo de casco. Me corrijam os técnicos aqui do blog. Um grande abraço e Feliz 2016!!!!

Itacir
Visitante

Valeu Marcelo. Se chegássemos a isso. Não é mesma coisa que os chamados veículos de submersão profunda.

groosp
Visitante

Qual foi a última classe diesel-elétrica americana?

paulo sergio mendes thimoteo
Visitante
paulo sergio mendes thimoteo

Boa tarde a todos.No s tamoio (s 31).fomos a mais de 300 m.Nao vou dizer exatamente quanto,por motivos obvios.Abraço.

Bosco
Visitante

A profundidade máxima de um moderno submarino militar, que é aquela em que ele não pode exceder jamais, não passa de 600 metros, tendo como profundidade de colapso (esmagamento) uns 750 metros. A profundidade operacional (de projeto) é em torno de 250 metros. Há também referência à profundidade de teste, que é maior que a profundidade de projeto (400 m?). Os americanos parecem que quando divulgam a profundidade dos seus submarinos divulgam a profundidade operacional, já os russos parece que divulgam a profundidade máxima. A profundidade é importante para um submarino se manter furtivo em relação aos meios de superfície… Read more »

Itacir
Visitante

Um pequeno submersível de pesquisa desce mais, embora aqui há outra função.

Bosco
Visitante

Itacir, Sem dúvida! Um pequeno submarino com um ou dois lugares pode ser projetado para atingir profundidades abissais, já fazer isso com um submarino militar com 120 tripulantes além de desnecessário seria um projeto fenomenal e caríssimo. Simplesmente não há vantagens em submarinos de guerra operarem tão profundo já que o objetivo deles é se manter furtivo aos meios que estão na superfície ou acima dela (aeronaves) e para isso basta que permaneçam em silêncio a uma profundidade que não excede muito os 200 metros. Nessa profundidade as ondas de RF não penetram, nem a luz do Sol. O único… Read more »

Maurício
Visitante
Maurício

Qualquer submarino nuclear quando desativado dá “dor de cabeça”, não há novidade nisso.

Jose Souza
Visitante

Dizem que os submarinos modernos ..diesel / elétrico … são muito mais silenciosos(e baratos) que os seus pares atômicos… e com o advento da tecnologia sistema AIP … serão uma “dor de cabeça” para se localizar.

costamarques
Visitante
costamarques

Bosco; como um helicóptero consegue caçar um submarino submerso?

Ivan
Visitante
Ivan

Costa Marques, Está é a finalidade dos helicópteros ASW: caçar submarino submerso. Para encontrar um sub inimigo usam seus sensores, basicamente de 3 (três) tipos, pelo que lembro. Sensores de superfície: Essencialmente um radar – que vai ficando mais moderno e capaz com o tempo – para identificar um sub na superfície, seu snorkel (a parte que fica boiando fora d’agua) quando em mergulho mas renovando o ar, mas dizem que alguns radares podem detectar a elevação do mar quando um sub navega próximo a superfície. Além do radar haverá também sensores óticos, é claro, começando pelo Global Eye Mk1.… Read more »

groosp
Visitante

Li uma vez sobre propostas de se construir um submarino militar com o casco de concreto. Ele iria operar a mais de 1000m de profundidade. Não foi para frente.

Bosco
Visitante

correção: materiais anti-ecoicos por materiais “anecoicos”

Bosco
Visitante

Costa Marques, Só complementando o que o Ivan disse, um helicóptero usa o sonar de mergulho para procurar e detectar submarinos submersos. Além disso alguns utilizam sonoboias que são ejetados por tubos. Outra maneira é pelo MAD (detector de anomalias magnéticas), mas para isso o helicóptero em baixa altitude tem que praticamente passar por sobre o submarino. Ou seja, para se detectar um submarino submerso usa-se o som ou o magnetismo. Para submarinos na superfície (mesmo que seja só com o periscópio, esnórquel, radar ou mastro de comunicação pra fora) tem o radar. Submarinos mergulhados em profundidade reduzida podem ser… Read more »

Mauricio R.
Visitante

OFF TOPIC….
.
…. mas nem tanto!!!
.
Os americanos preocupados, que a marinha russa possa-lhes negar o acesso ao Báltico ou ao Mar Negro:
.
(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/12/the-us-navy-is-concerned-about-russian.html)

Mauricio R.
Visitante

Usando-se o sonar de imersão e sonoboias, pode-se delimitar uma área de busca e assim cercar um possível alvo.
A capacidade de detecção por MAD é limitada a poucas centenas de metros.

Jean
Visitante
Jean

Alguem sabe qual é a ultima geração dos diesel-eletrico russo?

Wagner
Visitante
Wagner

Jean, acho que é o Lada.

Jose Souza
Visitante

Jean …

Como o Wagner disse NNS Projeto 677 “Lada ou harmony”… mais silencioso que o Projeto 636.

Topol
Visitante
Topol

muito legal esta matéria