U214 - PAPANIKOLIS
Type 214HN

A Marinha Helênica incorporou oficialmente em 23 de junho seus dois últimos submarinos de ataque Type 214HN, de propulsão diesel-elétrica e AIP.

A cerimônia de hasteamento da bandeira para o HS Matrozos (S-122) e HS Katsonis (S-123) no Estaleiro Skaramangas em Atenas finalmente concluiu o conturbado programa Arquimedes da Grécia, que demorou 15 anos para ser completado.

O HS Matrozos, cuja quilha foi batida nos estaleiros Skaramangas em março de 2003, foi lançado em fevereiro de 2015 e está em operação desde março de 2016. O HS Katsonis, cuja quilha foi batida em março de 2004, está previsto para testes de aceitação de mar e deve ser entregue à frota até o final do ano.

HS Matrozos (S-122)
HS Matrozos (S-122)

A Grécia assinou um contrato para o programa Archimedes em fevereiro de 2000; inicialmente para três submarinos Type 214HN, posteriormente aumentado para quatro unidades. O navio líder, HS Papanikolis (S-120) foi construído pela então HDW (agora TKMS) em Kiel, na Alemanha, e os outros três foram construídos no Skaramangas Shipyards.

O programa foi marcado por atrasos significativos devido a revisões técnicas; mudança de propriedade do estaleiro, por parte do Estado grego para Abu-Dhabi Mar/TKMS; e acusações de corrupção.

Apesar dos problemas com o programa, a Grécia tem agora uma impressionante frota de 11 submarinos, incluindo os quatro Type 214HN, quatro Type 209/1200 (um dos quais foi atualizado e equipado com propulsão independente do ar) e três do Type 209/1100s.

FONTE: IHS Jane’s

Subscribe
Notify of
guest
27 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
John Paul Jones
John Paul Jones
4 anos atrás

Qualquer semelhança NÃO é mera coincidência rs …..

A diferença é que lá foram com os sérios alemães e não com os “corsários” franceses ….

Que venham os Francófilos do site me perturbar ……

John Paul Jones
John Paul Jones
4 anos atrás

Boa matéria Galante !!!!

jandir tito
jandir tito
4 anos atrás

pois é John Paul Jones certíssimo

Airacobra
Airacobra
4 anos atrás

Ô inveja, uns 10 desses estariam perfeitos na minha Briosa dos sonhos de pés no chão sem megalomanias, mas como o lobby falou mais alto então recebam ai uma Briosa de pouco brio

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
4 anos atrás

Esses seriam os subs perfeitos para a MB!

erichwolff
erichwolff
4 anos atrás

perfeitos como? para operação em mares interiores, com autonomia restrita a esse cenário, sempre proximos a suas bases e da costa? isso seria perfeito? com uma logistica que temos mais de 20 anos de experiencia… que nos fez aceitar qualquer outra proposta menos a que aí estava, seria isso, repetir o erro…///;

by mauro
by mauro
4 anos atrás

Caso esteja errado por favor aceito correção. Um combate naval quem ganha é quem tem maior poder e fogo, tecnologia e capacidade para poder ficar mais tempo no mar. Um dia teremos isso, viva a MB.

Antonio Cançado
Antonio Cançado
4 anos atrás

John Paul Jones coberto de razão, como sempre…

Antonio Cançado
Antonio Cançado
4 anos atrás

erichwolff, as marinhas que utilizam os Typ 214 os operam nesse cenário que você citou?

Antonio Cançado
Antonio Cançado
4 anos atrás

Mais uma coisinha: entre submarinos alemães e franceses, quem realmente entende do assunto preferiria ir à guerra em qual dos dois??

Dalton
4 anos atrás

Três dos onze submarinos estão com cerca de 44 anos e só alcançaram tal idade porque´passaram muitos anos sendo modernizados e consequentemente poupados e também inativos.
.
Não me parece sustentável uma força de 11 submarinos para a Grécia…há planos de adquirir outros 2 “214s”, mas, um número maior dos mais antigos, mesmo os incorporados em 1979 deverá ser retirado .
.
Grécia e Turquia apesar de membros da OTAN não se dão muito bem, possuem disputas territoriais e constantemente são chamadas à atenção pelo comando da OTAN, daí, uma real
necessidade de se investir em defesa.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
4 anos atrás

Scorpene U214 Deslocamento submerso 1900t (com AIP) submerso 1980t superfície 1700t superfície 1700t Dimensões 66,4 (básico) x 6,20 m 65 x 6,30 m Velocidade submerso 20 kts 20 kts Autonomia Superfície 12000 km a 15 km/h Superfície 14800 km a 15 km/h Submerso 1000 km a 7 km/h Submerso 780 km a 15 km/h AIP 134h, 536 milhas a 4 kts AIP 1500 milhas a 4 kts. 50 dias 50 dias Profundidade max. +350m +400m Tripulação 31 27 incluindo 5 oficiais Armamento 6 tubos p/ torpedo 533mm 8 tubos p/ torpedo 533mm (4 para sub-harpoon ou similar) 18 torpedos/minas/mísseis 16… Read more »

Dalton
4 anos atrás

O “214” e o “Scorpene” e existem diferentes versões /customizações de ambos são igualmente bem considerados,o que existe de fato é uma guerra de torcidas.
.
Um tipo pode ter alguma vantagem ou outra ou no geral até ser considerado ligeiramente superior, mas, ambos os tipos são adequados e uma tripulação melhor treinada poderá fazer
toda a diferença.

Bardini
4 anos atrás

Os nossos problemas nunca foram referentes as qualidades do submarino X ou Y que foi escolhido.
.
O problema é o pacote escolhido, o “conjunto da obra”, que é tocada e financiada por… advinhem… Brasileiros!

Jodreski
Jodreski
4 anos atrás

Erichwolff importante salientar que o amigo mencionou uma marinha com pé no chão, acreditar que a MB é marinha dos mares abertos e precisa de meios para tal, me desculpe colega mas isso não retrata a realidade da MB. Nossa MB tem sim que ter pé no chão e saber que ela é costeira e vai atuar próxima das suas bases. Não temos $$ e nem meios de atuar de maneira diferente. Então que tenhamos meios mais eficientes para desempenhar essas funções! Foi essa megalomania que levou a MB a ser a marinha do cais enferrujado que é hoje, pois… Read more »

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
4 anos atrás

Concordo Dalton, assim, podemos considerar que o comentário do erichwolff às 21:28 não procede. Reitero aqui minha opinião: a MB opera IKL’s, tem expertise na sua manutenção em todos os níveis (inclusive a construção do 209-1500 no AMRJ), teria sido melhor construir mais SSks 209 e 214 com AIP do que reinventar a roda com Scorpènes, trocando seis por meia dúzia mais um SubNuc que nem sabemos se e quando será finalizado.

Airacobra
Airacobra
4 anos atrás

Adriano Luchiari, essa sua comparação ficou um pouco embolada, tive que reler umas 2 vezes pra entender o que era 214 e o que era scorpene, não sei se todos conseguiram como eu entender, mas muito válida essa sua comparação

Airacobra
Airacobra
4 anos atrás

Se me permite, vou tentar fazer um novo comparativo usando os dados informados por você pra ver se consigo tornar a comparação mais elucidada

Dalton
4 anos atrás

Adriano… o Luiz Monteiro que é um Almirante da ativa já em várias ocasiões aqui no PN explicou os motivos da mudança de submarinos alemães para franceses…não se trata de qual é melhor ou pior, ambos os tipos são bem considerados no mercado, e sim demais vantagens oferecidas ou mesmo que foram percebidas como vantajosas na época. . Veja que um país que opera um submarino de determinada nação não significa que precisará ficar eternamente preso a ela…os chilenos por exemplo já operavam “209s” e adquiriram “Scorpenes” e assim os indianos, etc. . Talvez hoje o Brasil optasse por um… Read more »

Tamandaré
Tamandaré
4 anos atrás

Esse povo chato com briguinha de torcida de novo?? Não se cansam disso? A MB escolheu o Scorpène e não cabe a nós gostar ou não; é a escolha e temos de torcer e trabalhar para que tudo saia como planejado, para o bem da Marinha e do BRASIL. . A Marinha já tomou algumas decisões bem ruins, mas esta já foi repetidas vezes explicadas pelo nosso ilustre colega Luiz Monteiro, dentro dos padrões técnicos. E se foi ou não foi uma boa decisão só o tempo dirá. Se alguém quiser questionar o preço e a honestidade dos contratos, é… Read more »

Lemes
Lemes
4 anos atrás

Essa conversa de que escolhemos os Subs francofilos por causa da baleia branca nuclear, foi a desculpa que encontraram para entubar esse contrato sem pé nem cabeça. Agora que a Odebrecht está derretendo, o primeiro sub francês corre o risco de demorar mais do que a Barroso. Isso se sair.

camargoer"
4 anos atrás

Olá a todos. Realmente já considero essa discussão superada. Em um post anterior, resumi várias informações divulgadas pela MB em diferentes documentos sobre valores e tudo mais, que complementam as informações divulgada pelo Alm. Monteiro.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
4 anos atrás

Airacobra, me desculpe pela formatação do quadro comparativo, eu fiz uma coluna ScorpènexU214 no campo de edição mas a edição não manteve o padrão. Lemes, não só esta discussão está superada como a MB efetivamente fechou com a DCNS/Odebrecht o contrato do PROSUB. Entretanto, como diz o Lemes corretamente, foi uma decisão política tomada pelo então MD sabe-se lá com quais interesses (o tempo e as lava-jato da vida certamente esclarecerão), e o Alm. Monteiro e a MB têm mais que justificar tal “entubada” uma vez consumada. A opinião dos que preferem um sub a outro não é briga de… Read more »

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
4 anos atrás

Correção: no segundo período do post anterior, por Lemes leia-se Dalton. No penúltimo período, eu quis dizer compatíveis com a sua realidade para execução da missão.

John Paul Jones
John Paul Jones
4 anos atrás

Há um mês atrás conversei com um oficial da Marinha do Chile, que recebeu um scorpene e foi chefe de maquinas dele por 03 anos, atualmente está na DIRISMAR na seção de logistica daquele país e não se cansa de me dizer que o Scorpene é bom como um carro frances, vc tem duas alegrias: quando compra e quando vende …. Eles estão cortando um dobrado lá para fazer a manutenção dos navios naquele país, a Malasia vai pagar 280 M de euros no PMG de dois !!!. Enfim, vamos esperar para ver o nosso primeiro começar a operar, em… Read more »

theogatos
4 anos atrás

Independente da capacidade bélica de cada equipamento (francês e alemão) e da análise que fez a marinha grega na ocasião de sua aquisição levando em conta seu próprio TO, a Grécia também teve muitos problemas com empresas alemãs cujas vendas foram ligadas a créditos considerados ilegais por técnicos europeus em casos de corrupção de diversos membros do governo e de empresas alemãs também… . Não falando do equipamento, mas as empresas alemãs não são mais “santas” do que as francesas por serem mais ou menos técnicas… . Já sobre a necessidade dos submarinos, existe um estado de atenção e disputa… Read more »

Iväny Junior
3 anos atrás

Bem, isso foi uma vitória do povo grego, principalmente após a saída do “verme” Tsipras (com todo respeito aos vermes) demagogo e que chamava Merkel de nazista aos quatro ventos (ela deveria tê-lo processado). Quanto ao vetor, o melhor do mundo em sua categoria, indiscutivelmente. Até hoje, só se tem um relato extraoficial de operação de combate de um scorpene, prestado gentilmente pelo Luiz Monteiro, em uma discussão de tópico aqui do blog. O U-214 bateu todos os recordes de endurance AIP, frequentemente participa de exercícios anuais ao redor do mundo, onde estabeleceu vários marcos impressionantes e amplamente divulgados. São… Read more »