Home Marinha do Brasil Fragata ‘Defensora’ realiza terceira docagem do seu período de manutenção

Fragata ‘Defensora’ realiza terceira docagem do seu período de manutenção

4121
36

defensora-1

No dia 13 de outubro, a Fragata “Defensora” entrou no dique Almirante Jardim, no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), com a finalidade de cumprir a terceira e última docagem do seu Período de Manutenção Geral (PMG).

No período que decorrerá entre os meses de outubro de 2016 e janeiro de 2017, há previsão de execução de inúmeros serviços, dentre os quais destacam-se: a instalação das linhas de eixo, lemes, estabilizadores, hélices de passo controlado, mastro principal, radares, antenas de comunicações, lançadores de mísseis Exocet, Aspide e foguetes Chaff, além do sonar e domo. Também está previsto o embarque de unidades de refrigeração de ar, compressores de alta pressão, motores de combustão principal e um motor de combustão auxiliar.

defensora-2

Tendo iniciado seu PMG em 2012, a “Defensora” começa essa nova fase com a certeza de que, ao fim do período de docagem, contando com o apoio das organizações militares prestadoras de serviços e das diretorias especializadas, terá alcançado enorme avanço e entrará na reta final do PMG, rumo ao retorno à fase operativa.

FONTE: MB

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo
Marcelo
3 anos atrás

Com este PMG todos esperamos que a Defensora volte ao seu serviço por ainda alguns anos. Conheço este navio desde 1977, quando da sua viagem inaugural, de um jeito ou de outro esta classe de navios deve representar como a ultima classe de grandes navios oceânicos desta marinha, com a nova tecnologia, as restrições de verbas, o aumento exponencial de custos e as limitações de toda a sorte que surgiram nos últimos anos, torna-se quase certo que não devem ser substituídas, e isto sim, apenas encerrada uma época ……

Nonato
Nonato
3 anos atrás

Vai ficar o bicho.
Mas começou o PMG em 2012?

ErichWolff
ErichWolff
3 anos atrás

Calma gente, agora falta pouco…no ritmo do arsenal, 2020 é logo ali!

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás
Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Ei-la, uma Senhora madura, mas ainda bonita em que pese os anos que ela carrega:
https://i1.wp.com/www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2011/05/Defensora-e-plataforma.jpg

Alex.
Alex.
3 anos atrás

Que DOC seco limpo. Gostei do padrao.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
3 anos atrás

Aparentemente o casco parece esta em muito bom estado, obrigado.

CM

Iväny Junior
3 anos atrás

Alguém sabe como está sendo feita a manutenção das olympus?

zeabelardo
zeabelardo
3 anos atrás

Marcelo, o orçamento atual permite escoltas modernas e submarinos diesel-elétricos, basta realizar um corte de pessoal, diminuir as om não operativas e encerrar os programas mirabolantes. Resumindo, não vai acontecer nunca.

XO
XO
3 anos atrás

As TG tem ido para o UK… no retor o, são insraladas de volta pelo AMRJ… por fim, o comissionamento acontece com participação da Tripulação e pessoal do AMRJ e RR… abraço..

seal
3 anos atrás

Vida longa para a F-41 Defensora. Enquanto isso a sua sucessora F-42 Constituição, encontra-se em Puerto Belgrano, na Argentina, para participar da Operação Fraterno XXXIV.

Fernando
Fernando
3 anos atrás

ErichWolff 29 de outubro de 2016 at 0:05

Poxa nem brinca cara, só falta enrolarem com essa PMG

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
3 anos atrás

É isso aí, zeabelardo!

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

XO 29 de outubro de 2016 at 14:53
Custo ?

XO
XO
3 anos atrás

CAS, não sei dizer… sei que é um contrato de longa duração… e claro, depende da rotina a ser realizada… nâo são todas que seguem para lá…. abraço…

Iväny Junior
3 anos atrás

XO

As turbinas a gás olympus são RETIRADAS das Niterói e levadas à Inglaterra?

XO
XO
3 anos atrás

Sim… se a manutenção assim o exigir… abraço…

Iväny Junior
3 anos atrás

Os PMG’s estão devidamente explicados. Obrigado pelos esclarecimentos, amigo. Bom domigo e saudações a todos.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

XO,
Valeu !

XO
XO
3 anos atrás

Anytime, CAS… shalom…

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

XO
Shavuá Tov

Ricardo F. Pinto
3 anos atrás

Duvida, é “facil” retirar as Olimpus de dentro dela ou tem que sair cortando tudo no caminho ?

XO
XO
3 anos atrás

Tem de retirar os acessórios e redes de óleo… nas FCG, existem acessos para o meio externo, sem necessidade de “cesariana”… daí, é feito o içamento, desde as praças de máquinas, até o cais… não sei quanto às FCN, mas sendo de mesma origem, não deve ser diferente… abraço…

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Xo, não é preciso remover o convoo para retirar as turbinas e os motores diesel(caso da FCN)??

G abraço

XO
XO
3 anos atrás

Juarez, nas CCI o piso do hangar é retirado… nas FCN, não sei ao certo… será que o Galante sabe ou lembra dos tempos dele na Pioneira ???

XO
XO
3 anos atrás

Valeu, Galante… abraço…

Rogerio Rufini
3 anos atrás

Complicado ver que uma modernização dure 5 anos, sendo que em 5 anos, a china lança 22 navios, não to comparando uma coisa com a outra, e muito menos a potencia e necessidade, ate mesmo por que prefiro viver no brasil com 9 Fragatas do que numa china com 60, pela qualidade de vida, mas essas fragatas NENHUMA deve ser desmantelada, ou afundada, deve todas serem museus, ate mesmo por que aquentar o que tão aquentando ainda sendo meios considerados modernos….

Marcelo
Marcelo
3 anos atrás

Rogerio Rufini: Parece que a Marinha do Brasil como força de interdição e manutenção da soberania do “nosso” mar, esta aniquilada e sem previsão de voltar a ser o que era a 30 anos atras…..

Dalton
3 anos atrás

Trinta anos atrás o mundo vivia uma guerra fria e a marinha brasileira não estava mais preparada então do que está agora…a situação portanto é melhor agora do que era. . A marinha brasileira atravessou a década de 1980 com 6 fragatas classe Niterói e 10 contra torpedeiros da II Guerra , 3 submarinos modernos e meia dúzia de “Guppies” obsoletos e um NAeL…com meia dúzia de P-16 a bordo. . Sim ,havia uma maior disponibilidade de meios, mas, isso não quer dizer que os meios existentes então seriam páreo para às ameaças percebidas na época. . Em 1982 um… Read more »

Iväny Junior
3 anos atrás

Caros
.
Se perderam uma oportunidade daquelas em 2009 (4 KDX-II e 10 Pohang de brinde por 1,68 bilhão de dólares), não da pra esperar muito mais não. Provavelmente é mais vantagem operar uma classe Vosper obsoleta, e fazer a simples manutenção retirando uma turbina e mandando via frete para o Reino Unido. Claro que é bom colocar no pacote os “baratíssimos” insubmersíveis sem AIP, que foram os mais caros do mundo em sua classe (apenas 1 bilhão de euros).
.
Portanto, Maionese bad-trip well done!
.
Saudações a todos.

XO
XO
3 anos atrás

Ivany, as TG somente vão para o UK para as rotinas previstas para serem executadas pelo fabricante… as demais (a maior parte, por sinal) são efetuadas por bordo ou pelo pessoal do AMRJ… abraço…

Dalton
3 anos atrás

Galante… . o que eu quis dizer é que os anos 80 foram relativamente bons para a maioria das marinhas por conta da guerra fria…os EUA mesmo reativaram seus encouraçados da classe “Iowa” pois tinham como meta uma marinha de 600 unidades e eles quase chegaram lá… . Havia uma ameaça então…ou pelo menos era o que pensava-se na época…mas, apesar do apreço que tenho pelos velhos cts, eles eram considerados obsoletos, nem mesmo o “ASRoc” instalado em 2 deles estava operacional e o pequeno helicóptero “Wasp” só podia ser embarcado em 6 deles. . Concordo que as 6 Niteróis… Read more »

Iväny Junior
3 anos atrás

XO
.
Os PMG’s tão “rápidos” dão conta de certos problemas de arsenal, recursos e disponibilidade de peças acerca de uma olympus fora de linha…
Muito obrigado pela informação da Olympus. Bom feriado e saudações.