Home Indústria Naval China lança ao mar o destróier Type 055

China lança ao mar o destróier Type 055

7351
55
O Type 055 pouco antes do lançamento

Foi lançado hoje (28 de junho) o primeiro destróier de mísseis guiados Type 055 “Renhai” (DDG) nos estaleiros Changxing Jiangnan em Xangai. Medindo cerca de 180 metros de comprimento e mais de 20 metros de boca, o Type 055 desloca de 12.000 a 14.000 toneladas a plena carga. Atualmente, a Marinha Chinesa tem outros sete Type 055 em construção e sob pedido, nos estaleiros Changxing Jiangnan e Dalian. O Type 055 possui características de discrição, incluindo um convés totalmente fechado, mastro integrado e superestrutura em formato stealth para reduzir a sua assinatura de radar e infravermelho.

O Type 055 é um navio de guerra moderno e multiemprego, com quatro radares AESA Type 346X e um mastro integrado que contém equipamentos de inteligência, contramedidas eletrônicas e radares de direção de tiro. Os radares são posicionados em torno da superestrutura para fornecer uma cobertura de 360 ​​graus até 500-600 km de distância. O sistema pode acompanhar várias centenas de alvos, incluindo mísseis balísticos e de cruzeiro, satélites, aviões e navios de guerra. Pode também ter algum nível de capacidade anti-stealth. O centro de gerenciamento de combate extensivo do Type 055 processa dados de sensores a bordo e fusão de dados de outros navios de guerra chineses, aeronaves e sistemas não tripulados para criar uma imagem de campo de batalha unificada.

Além do seu canhão H/PJ-38 de 130 mm e CIWS Type 1130, o DDG Type 055 terá cerca de 112-128 células do sistema de lançamento vertical (VLS). Cada VLS pode armazenar quatro mísseis superfície-ar menores (SAM) como um SAM de alcance médio DK-10 ou um único míssil maior, como um SAM HHQ-9 ou um míssil de cruzeiro de ataque terrestre CJ-10 ou um míssil YJ-18 antinavio. A natureza modular dos grandes VLS chineses significa que o Type 055 no futuro pode ser armado com armas que estão atualmente em desenvolvimento, como um míssil scramjet hipersônico, SAM de longo alcance de dois estágios e míssil HQ-19 anti-satélite e antibalístico.

Outra característica única é o hangar de popa, que é suficientemente grande para operar dois helicópteros de guerra antissubmarino Z-18 (ASW). O hangar também tem espaço suficiente para dar ao Type 055 a capacidade de operar uma gama de aeronaves não tripuladas (UAV) de decolagem vertical. Sua capacidade ASW também é aprimorada por um sonar montado na proa, contramedidas de torpedos, sonar profundidade variável e sonares towed array desdobrados pela popa. O Type 055 pode presumivelmente ser equipado com sistemas não tripulados de superfície e subaquáticos para missões especiais, incluindo contramedidas de minas, ASW e reconhecimento.

Em comparação com o Type 055 055, os destróieres americanos classe “Arleigh Burke” Flight IIA, principal navio de guerra de de superfície da US Navy, desloca 9.800 toneladas e possui 96 células VLS. Os DDG japoneses Kongo e Atago respectivamente deslocam cerca de 9.500-10.000 toneladas e também possuem 96 VLS. Os únicos navios dos Estados Unidos e aliados comparáveis ​​em tamanho e armamento são os cruzadores Ticonderoga, que têm um deslocamento de 9.600 toneladas, mas 122 células VLS, e os DDG Sejong the Great de 11.000 toneladas da Coreia do Sul, que possui 128 VLS. Todos esses navios de guerra estão equipados com o sistema de combate AEGIS, que, como o do Type 055, tem quatro grandes radares planares, o AN-SPY-1 e sistemas de comando computadorizados sofisticados para operar seus mísseis contra uma variedade de ameaças aéreas e marítimas.

Lançador vertical do Type 055 e suas armas

Com as funções de fusão de dados, rede e comando, os Type 055 serão capitânias de forças-tarefa com destróieres, fragatas e corvetas. Pequim, aparentemente, planeja tornar o Type 055 seu principal navio de guerra de superfície para o século XXI.

Incluindo os oito DDG iniciais Type 055 já planejados, a Marinha Chinesa (PLAN) pode encomendar até 30 destes navios até meados do século. O próximo modelo da classe, o Type 055A, está planejado para ser maior e ainda melhor armado. Também terá um Sistema de Propulsão Elétrica Integrada (IEPS). O IEPS gerará energia suficiente para suportar armas de energia direcionadas, como lasers, railguns e sistemas de microondas de alta potência.

FONTE: Popular Science

55
Deixe um comentário

avatar
54 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
36 Comment authors
JuarezJuarezControlWellington GóesEParro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
FERNANDO
Visitante
FERNANDO

País sério é outra coisa.
Não???

Rogerio Rufini
Visitante

Logo aparece matéria que o Brasil esta negociando 4 deles, kkkkk

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

País que sabe o que quer… As vezes me parece que a nossa marinha nao sabe que rumo tomar. Prioriza a defesa costeira, optando por corvetas mas, até ontem, tinha um NAe e planejava enterrar recursos neste. Quais as pretensoes do nosso país? Projeçao de poder? Defesa de rotas maritmas?Defesa costeira pura e simplesmente? Sei que nao ha recursos, mas algum rumo deveria ter, até para otimizá-los.
Nem o livro branco traz esse rumo…..
SRN

Adriano B. Madureira
Visitante
Adriano B. Madureira

Que maquina ! País sério é outra coisa…Não essa republiqueta que o povo só pensa em samba,suor,futebol,carnaval e cerveja,e acha que já estamos bem protegidos com Tigers e tucanos.

um país com inimigos e “amigos” nucleares a seu redor não pode brincar em serviço…Já nessa cleptocracia,investimos dinheiro em poupudos salários de parlamentares e juizes pilantras que chegam a ganhar absurdos R$200.000

Enquanto não mudar muita coisa continuaremos a ser esse país imenso com poder militar medíocre…

Dalton
Visitante
Dalton

Arleigh Burkes “II A” não deslocam 9.800 toneladas e sim algo em torno de 9.200 toneladas
totalmente carregados, ao menos é o que a maioria das fontes indica…nem mesmo o futuro
Arleigh Burke “III” deslocará muito mais que um “IIA”.

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Que navio lindo, que poder de fogo, to babando litros aqui viu !!!
Eeeeee trem bão!!!rs
Daqui a pouco começam a falar mau só por ser chinês, pra mim só pode ser por inveja.

MO
Membro

nao, EU falo mal por ser mais um UQTR …..

Augusto
Visitante
Augusto

É numa dessa que fica claro que a Marinha do Brasil realmente está no fundo do poço. Os chinas lançando navios ao mar no mesmo ritmo que o Manoel da padaria lança na bandeja as suas fornadas de pão e o Brasil PLANEJANDO 4 unidades de Tamanduá, para receber a primeira em dois mil e bolinha e a última em mais dez anos, equipadas NO FUTURO com exocet e outros equipamentos que só país de 3o mundo continua usando. É Brasil!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Olha os caras estão lançando um navio por dia!! Parece até os EUA na Segunda Guerra!!!

Mas vamos separar o joio do joio!

A China está em expansão marítima já faz um tempo, logo logo alguém vai bater cabeça no Pacífico!!

Não dá pra comparar o Brasil com eles. Não somos expansionistas, nosso TO é o Atlântico Sul.

Bardini
Visitante
Bardini

É por isso que se investe em Submarino Nuclear de Ataque… Como a MB pode fazer frente a uma frota dessas, baseada em um NAe?

Aldo Ghisolfi
Visitante

MARCELO ANDRADE, a China está fixando sua área de influência no Atlântico Sul, inclusive com imensos financiamentos em costas africanas e Argentina.

Antonio Carlos
Visitante
Antonio Carlos

Nem sempre quantidade (seja em termos de tonelagem ou de mísseis carregados a bordo) é sinônimo de qualidade, efetividade ou letalidade.

Se não me engano, o USS Mason foi atacado por um par de mísseis chineses que nem chegaram a fazer cócegas no navio.

ARC
Visitante
ARC

Caramba, um destroyer de 12K ton com 124 VLS e serão 30 desses! Detalhe, só essa semana foram entregues um LPD, uma fragata e este destroyer, o ritmo de produção deles é inalcançável.

Jodreski
Visitante
Jodreski

As forças armadas Chinesas estão ganhando poder de fogo em níveis exponenciais, na verdade a China está fazendo com que suas forças tenham o mesmo poder econômico que seu país tem. Só o tempo dirá se a China passará os EUA em poder de fogo, isso dependerá de vários fatores, como a economia Chinesa passar a dos Estados Unidos e por quanto tempo ela conseguir fazer isso, se isso for estrutural e não conjuntural veremos as forças armadas chinesas se tornarem mais poderosas que as americanas. Os americanos Ainda tem muita vantagem, mas se sua economia começar a declinar menos… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

O site engoliu a minha mensagem anterior! Obrigado!

ARC
Visitante
ARC

BARDINI, infelizmente creio ser tarde caso eles demonstrem uma política agressiva no longo prazo (eu duvido, mas vai que…) nosso primeiro SSN somente em 2029, em 2030 a China terá a maior frota de superfície do mundo, e tem gente reclamando dos investimentos no PROSUB, NAe é coisa pra país com pretensões expansivas, de políticas mais dissuasórias, precisamos de uma frota de NAes como o desejado pela MB (20 convencionais e 6 nucleares) no mínimo, e claro, vale lembrar que até 2030 teremos umas 8 Tamandaré de escolta se tivermos muita sorte.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

O Brasil simplesmente não tem projeto de Estado. Não há um objetivo firmado nem nada. Enfim… sem objetivo, sem direção. Na China é bem mais fácil. Definem alguma coisa como objetivo e mobilizam os recursos necessários para atingi-los. Sem democracia fica mais fácil ainda.

Bardini
Visitante
Bardini

ARC 28 de junho de 2017 at 14:41 . Na frota de submarinos que a MB desejou, não constavam 20 Convencionais e 6 Nucleares de Ataque. O que se pretendia no inicio eram 15 Convencionais (2010-2037) e 6 Nucleares (2010 – 2047). . Quando “perguntaram” para a MB o que ela precisava para cumprir a missão que impuseram a ela via END, Livro Branco, etc… Ela disse que precisava de dois NAe CATOBAR (2010-2032) e 48 aeronaves de caça para operar neles. O primeiro NAe começaria a ser construído em 2015, se não me falha a memória e daria baixa… Read more »

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

Bardini tocou num ponto interessante. Acredito que a MB deveria dar prioridade a frota de submarinos. Fico divagando se um dia o Brasil fosse atacado (só uma hipótese) pela China o que poderia acontecer. Me vem os acontecimentos da Guerra da Lagosta em que ficamos só contra uma marinha de uma grande potência. Os países tidos como amigos (principalmente os US) nos viraram as costas e nos deixaram a própria sorte. Mas os tempo são outros e poderia haver a hipótese de sermos ajudados dessa vez. Por isso acredito que a MB deveria ter bem mais do que 20 submarinos… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Emmanuel, o que eu acho é que a China não atacaria o Brasil diretamente. Qual a vantagem de desmembrar um conflito desses do outro lado do mundo? Isso traria mais gente para a briga e muita gente está querendo voar no pescoço dos chineses e arranjar motivo pra varrer o regime Norte Koreano do mapa… . O conflito que pode ocorrer é no Mar da China e North Korea. E de lá sim, desencadear para o resto do mundo. Se isso vier acontecer, ficaremos do lado dos Chineses ou do lado do nosso aliado de longa data, EUA? . Eu… Read more »

José Carlos David
Visitante
José Carlos David

Acho que a China segue a passos de gigante para se tornar em breve uma potência de respeito, compatível com a sua importância econômica.

diego
Visitante
diego

A MB tem dinheiro?? Sim tem, muito dinheiro… más, 90% do caixa é gasto com ativo / inativo / pensionista e os outros 10% com papel higiênico, refeições, festinhas, combustível etc. Um inativo militar custa 17 vezes mais que um inativo comum?? isso é inexplicável, verdadeiros marajás em detrimento da defesa nacional.

Caio
Visitante
Caio

Um estado nacao e outra coisa, uma terra de aglomerados facilmente divisiveis e controlaveis, por qualquer vagabundo interno ou de origem externa e outra patetica coisa.

Carlos E. Goes
Visitante
Carlos E. Goes

Uma coisa que os chineses fazem e que acho muito interessante, é que eles constroem modelos em escala real em terra simulando diversas areas em seus projetos.

Olhando a internet, encontrei um modelo em escala real para este projeto. Esse conceito seria muito interessante aqui no Brasil.

Carlos E. Goes
Visitante
Carlos E. Goes

E outra coisa que nós estamos longe de implementar. Apesar de nos Subs realizarmos a sua construção por setores separadamente (módulos), para navios nossos estaleiros (e incluo o AMRJ) insistem em trabalhar com a construção total e não em partes da embarcação……somente essa mudança de mentalidade e operação já tornaria muito mais rápida e barata a construção de qualquer meio.

Camillo Abinader
Visitante
Camillo Abinader

Os brasileiros em sua maioria tem a noção que nacionalismo e vestir a camisa da seleção em dia de jogo, chega a ser cômico, mas infelizmente é a verdade, ai vc tem uma elite nacional (tanto de direita quanto esquerda) que so pensam em assaltar os cofres públicos, resultado, somos uma colônia, não temos poder tecnológico e bélico para nos defender, e nossa função e fornecer matérias primas tanto pros EUA quanto pra China, oque vai mudar nos próximos anos é que vamos deixar de ser colônia dos EUA pra ser da China, ja aconteceu no passado quando Portugal nos… Read more »

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

A China está expandindo sua área de influencia.
Isso inclui crescer muito sua presença na África, e está produzindo os meios necessários para garantir esses investimentos. O q pode acontecer, é ela ocupar nosso entorno estratégico e ficarmos olhando com a boca mole…

WILSON JOSÉ
Visitante
WILSON JOSÉ

Se levamos 15 anos para fazer uma corveta. Um navio deste, levaremos 25 anos com muita mamata, ajuda de custo, cursos no exterior, diárias a dar com o pau e por ai vai. Quando ficar pronto, será um velho/novo navio….

Topol
Visitante
Topol

Navio lindíssimo e muito poderoso também… daqui 10 anos não me impressiona se os chineses já estiverem com 10 desses operando
Quem vai por a cara no Mar da China ? duvideodó…

Zmun
Visitante
Zmun

Este animal marinho pode abater satélites?!

Filipe
Visitante
Filipe

Outros sete deste navio em construção ao mesmo tempo??! Não é possível.

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Topol, na velocidade de produção chinesa em 10 anos creio eu que haverá mais de 15 navios desta classe tranquilo e mais evoluídos.

Bosco
Visitante
Bosco

Interessante os chineses terem optado pela conceito ocidental de defesa de ponto que adota sistemas independentes de canhão CIWS e míssil de curto alcance. Claro, não havendo espaço para ambos melhor combiná-los num sistema único. Mas havendo espaço o ideal ao meu ver é separá-los. Uma defesa naval que combina mísseis e canhões CIWS adota o salutar conceito de defesa em camadas, mas se combina os dois sistemas num reparo único, como no caso do Kashtan, engessa a defesa contra ameaças simultâneas, principalmente se os mísseis forem teleguiados. Mesmo a orientação dos mísseis sendo independentes do controle de tiro do… Read more »

Control
Visitante

Srs A China trabalha para garantir as fontes matéria prima e alimentos e para tanto vem investindo na África e na América do Sul. Este é um objetivo estratégico até declarado de forma indireta pelos chineses, seja pelas ações de investimentos em terras e infraestrutura de países destes dois continentes, Brasil incluso, seja pelos planos declarados e já em execução de estender uma rede de bases navais de apoio do Mar da China até o Atlântico Sul através do Oceano Indico. Em algumas décadas, se tanto, a África e a América do Sul serão quintal da China. Tal projeto vem… Read more »

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Um canto do mundo que ficará abarrotado de belos destróieres!

Com esta classe, acredito que a China alcança de certa forma o que o Japão possui com sua Classe Kongo/Atago e a Coréia do Sul com a Sejong, o Grande.

O provável número de oito unidades gerará certa ‘pressão’ na região, também. A Coréia já quebrou o cofrinho e encomendará mais 3 KDX-III Batch-II. Esperar agora o que o Japão apresentará.

Jack
Visitante
Jack

Senhores,

Diego 28 de junho de 2017 at 19:09
“A MB tem dinheiro?? Sim tem, muito dinheiro… más, 90% do caixa é gasto com ativo / inativo / pensionista e os outros 10% com papel higiênico, refeições, festinhas, combustível etc.”

Não é a primeira vez que ouso isso !! E como fica? Alguém tem coragem de mexer na “festinha” ??
Para um leigo como eu, penso que a MB, leva a vida na valsa e em caso do “caldo” engrossar com alguma outra nação de expoente !!! Contará com a ajuda e o auxilio do IRMÃO mais velho !! Titio SAM.
Abraço

diego
Visitante
diego

Caro Jack, depois que tio sam ativou a 4 frota a mb ficou ainda mais tranquila, almirantado fez da churrascaria seu gabinete, mais e mais festinhas… enquanto isso os asiáticos trabalham e duro!

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Boa tarde, Bosco
“Interessante os chineses terem optado pela conceito ocidental de defesa de ponto que adota sistemas independentes de canhão CIWS e míssil de curto alcance.”
Eu acho q é mais confiável, além de complementares. Eu gostaria de saber sobre isso também.
Creio q o “tiro rápido” do CIWS e seu cone de destruição é uma barreira muito grande, mas com múltiplos alvos acredito q necessite do complemento do míssil. Já este, talvez precise de um envelope de circunstâncias e tempo, q o CIWS “tape a lacuna”.
Mas é “achismo” meu.
Sds

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Diego, Acho que vc devia se interar mais sobre o Orçamento da Defesa e o Estatuto dos Militares. Não acredite em tudo que lê da esquerda ballantines, nem da Direita pós-ditadura. Se vc tivesse que trabalhar sem horas-extras, FGTS, ser transferido para qualquer lugar do país, com a família junto, e morrer para defender esta nação que às vezes não merece, além de não se aposentar e sim, passar para a reserva, ficaria mais informado. Tem muita lorota e mito por aí….. Mexer nos benefícios dos Parlamentares e Tribunais ninguém quer!!! Esses sim, os maiores sanguessugas do Brasil!! Obs.: Não… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Agnelo, Sem dúvida a defesa de ponto em camadas, combinando míssil de curto alcance e CIWS na forma de canhão, é a melhor opção. Vale salientar que esse destroier chinês, além dos mísseis sup-ar de defesa de área (estendida) tem mísseis sup-ar de defesa de área curta, mísseis de curto alcance, canhão CIWS e o canhão principal tem função AA inclusive. Ou seja, está coberto em todas as camadas, com o reparo de ter somente um CIWS que deixa uma ampla zona sem cobertura. Mas o que me referi mesmo anteriormente foi da combinação no mesmo reparo de míssil e… Read more »

Celso
Visitante
Celso

Nem vou tentar entrar nesse debate sobre deslocamento, armas de ponto e misseis , etc….deixo isso para os profissionais rsrsrsrs. Convenhamos, o nosso quintal ou como queiram teaatro de operacao naval eh o atlantico sul. Eh em parte responsabilidade da MB vigiar , socorrer e garantir a navegacao nesse baita azul enntre o Brasil e Africa. Em geopolitica procura-se entender as nuances da projecao de poder , economia, etc. Mas observem bem o mapa do Atlantico e me digam o q veem sem frescuras ou achismos. Observem aqui bem ao sul a composicao de postos avancados (ilhas) e de quem… Read more »

EParro
Membro
EParro

Control 29 de junho de 2017 at 10:53

Mas Control e o custo de operação e de manutenção de uma máquina de guerra destas, como será?
Como será uma população que começa a sentir o gosto das “coisas boas da vida”, tais como férias no Guarujá (sou paulista), churrasco com picanha, carros, vestidos, joias, etc. e que talvez tenham que abrir mão disto para manter aquilo?
E quando eles descobrirem salário mínimo, férias, abono de férias, 13º, licença maternidade, seguro médico/hospitalar, FGTS, aposentadoria por tempo de serviço, etc..
Qual prioridade o povo escolherá?

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Navio impressionante!!!

Control
Visitante

Srs Jovem Eparro Não entendi bem seus comentários, afinal, tratei apenas dos planos chineses quanto a expansão de sua marinha e de sua zona de influência e das possíveis razões que levaram seus líderes a adotar tal caminho. Mas respondendo, no que entendi: Quanto a máquina de guerra, aparentemente eles entendem que vale o investimento (assim como os americanos com as suas FA`s). Quanto ao gosto pelas coisas boas da vida, uma parte dos chineses já vem usufruindo delas e isto deve se expandir. E em consequência, a pressão sobre os recursos do planeta deve crescer e, em compensação, alguma… Read more »

EParro
Membro
EParro

Control 30 de junho de 2017 at 15:11 Agradeço a atenção Control! Entendeu muito bem, minha questão. Um plano de zona de influência, aparentemente, existe e está sendo nitidamente executado, mas ainda tenho razoáveis dúvidas que eles conseguirão levar estes intentos “até o futuro”. Se os “primos do norte” já estão comendo um fogo danado para suportar suas “estruturas guerreiras”, imagine só o “dragão”, ainda mais tendo que providenciar crescimento e melhoria de vida para os mais de um bilhão e “quase” meio de compatriotas. Sinceramente, tenho dúvidas no “médio prazo” (no longo, estaremos todos mortos, como alguém já disse… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Bosco, aquele sistema FL 3000 que parece ser uma cópia do RAM, tem diretor de tiro próprio ou depende do radar de busca do navio???

g abraço

Bosco
Visitante
Bosco

Juarez,
O FL3000 utiliza os sensores do navio para designar os alvos.

EParro
Membro
EParro

Juarez 2 de julho de 2017 at 22:57

Juarez, qual seria melhor opção? Há integração entre os dois sistema?

Juarez
Visitante
Juarez

Segundo nossa bíblia de sistemas de combate, o Boscolino, o Sea Ram e o o do borogodo. Eu também acho.

G abraco

EParro
Membro
EParro

Bosco 2 de julho de 2017 at 23:30
Juarez 3 de julho de 2017 at 8:18

Olá senhores, bom dia.

Então um sistema de armas, que utiliza sensores do navio, parece ser melhor do que aquele que tem diretora de tiro própria? Ou esta situação depende do tipo da arma.
Saudações

Bosco
Visitante
Bosco

Eparro, Há vantagens e desvantagens no RAM com lançador Mk-49 de 21 células e no SeaRAM com lançador de 11 células e totalmente autônomo (fora a parte de energia elétrica que tem que ser provida pelo navio). Um deles é o custo. O RAM é mais barato. Outra vantagem é que tem mais mísseis prontos para uso (21 x 11). Uma desvantagem é que o navio tem que ter os meios necessários para operar o RAM e designar alvos para os mísseis. O SeaRAM é obviamente mais caro, tem menos mísseis prontos para uso mas tem a vantagem de poder… Read more »