PLA Navy rumo a Djibouti

O acordo da China com Djibouti permite a presença de até 10 mil soldados no país até 2026

Os navios que transportam pessoal para a primeira base militar chinesa no exterior partiram para começar a construir as instalações em Djibouti, já que as forças armadas modernizadoras do país ampliam seu alcance global.

Os navios de guerra partiram de Zhanjiang no sul da China para criar uma “base de apoio” na nação no Chifre da África, informou a mídia estatal na terça-feira.

O acordo da China com Djibouti garante sua presença militar no país até 2026, com um contingente de até 10.000 soldados, de acordo com a revista de assuntos internacionais The Diplomat.

A posição de Djibouti na borda noroeste do Oceano Índico alimentou a preocupação na Índia de que se tornaria uma das “cordas de pérolas” (“string of pearls”) da China de alianças e recursos militares que tocam a Índia, incluindo Bangladesh, Myanmar e Sri Lanka.

A China iniciou a construção de uma base em Djibouti no ano passado. Será usada para reabastecer os navios da marinha que participam em missões de paz e humanitárias nas costas do Iêmen e da Somália, em particular.

Será a primeira base naval do país na China, embora Pequim a descreva oficialmente como uma instalação de logística.

A agência de notícias estatal Xinhua não disse quando a base começaria as operações.

A agência Xinhua disse que o estabelecimento da base foi uma decisão tomada pelos dois países após “negociações amigáveis ​​e concorda com o interesse comum dos dois lados”.

“A base assegurará o desempenho das missões da China, como escolta, manutenção da paz e ajuda humanitária na África e no oeste da Ásia”, afirmou.

Conquista “Landmark”

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang, disse que a base permitirá que a China faça “novas e maiores contribuições” para a paz em África e no mundo e beneficiaria o desenvolvimento econômico de Djibouti.

Djibouti, que é do tamanho do País de Gales, está na entrada sul do Mar Vermelho na rota para o Canal de Suez.

A pequena e estéril nação entre a Etiópia, a Eritreia e a Somália também hospeda bases americanas, japonesas e francesas.

O People’s Liberation Army Daily disse em um comentário de primeira página que a instalação era um marco que aumentaria a capacidade da China de garantir a paz global, especialmente porque há tantas forças de paz da ONU na África e estava tão envolvido em patrulhas antipiratarias.

O Global Times estatal, com sede no estado, disse em um editorial que não havia nenhum erro em que essa fosse, de fato, uma base militar.

“Certamente, esta é a primeira base estrangeira do Exército de Libertação Popular e vamos basear as tropas lá. Não é um ponto de reabastecimento comercial. Faz sentido, há atenção da opinião pública estrangeira”, disse o artigo.

FONTE: Agências Internacionais

SAIBA MAIS:

NOTA DO PODER NAVAL: conforme o que foi divulgado em 2014, Djibouti é a primeira das bases planejadas pela China no exterior, segundo o mapa abaixo:

57
Deixe um comentário

avatar
56 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
38 Comment authors
Carlos E. GoesMelky CavalcanteJonas RafaelGustavoWellington Góes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Zmun
Visitante
Zmun

Os chineses pegaram a malandragem dos americanos, expandem seu poderia militar dizendo que é para garantir a paz mundial.

TEREU
Visitante
TEREU

o problema é aquelas 3 bases no atlântico sul…sempre tem que manter um pé atrás…pra qualquer pais…não só pra china….

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

Isso tá parecendo aquele jogo WAR.

alex
Visitante
alex

Querem o oriente para eles. Por enquanto

PAULO SANT ANNA
Visitante
PAULO SANT ANNA

Os caras estão se armando até os dentes, e o Brasil, por achar que é da Paz, brincando de se armar. Se alguém resolver invadir isso aqui, é só dar o primeiro tiro que se entrega tudo! Lamentável!

Control
Visitante

Srs
A China está cuidando de garantir o controle das rotas e de suas as fontes de matéria-prima e alimentos, ou seja Africa e América do Sul e o caminho entre estes continentes e a China através do Atlântico Sul, Indico e Pacífico.
Sds

André Luiz.'.
Visitante
André Luiz.'.

Zmun 14 de julho de 2017 at 14:18
Claro que é pra garantir a paz mundial! Quanto mais fortes eles estiverem militarmente mundo afora, menos chances de alguém se meter a besta contra os interesse deles e iniciar uma guerra! Isso é Projeção de Poder! Se, hipoteticamente, o Brasil estivesse inserido num cenário geopolítico como o deles, faria a mesma coisa (ou reza o bom senso que assim o fizesse…!)

Antônio
Visitante
Antônio

Trump precisa agir enquanto é tempo.
Essa história de garantir a paz…
Trata-se de um país imperialista.
Os EUA por exemplo nunca invadiram o Brasil.
Quanto à China nunca se sabe.
Atualmente nem a Rússia, nem Japão ou países europeus montam bases no exterior.
Já a China quer 14…
Boa coisa não querem.
Já declararam guerra aos EUA. Só não formalmente.
Enquanto os EUA fizerem-se de cegos vão continuar cuspindo fogo…

Juliano Bitencourt
Visitante
Juliano Bitencourt

Perceberam o cerco à India? A base no Djbouti está em local onde se pode “fechar” o Mar Vermelho. Não à toa USA, Japão e a república dos Francos terem base lá. 10.000 soldados chinas. Parece os Yankees na Coreia do Sul. O Atlântico Sul vai sendo cercado por bases também. Terras a perder de vista na América do Sul. Quando o Equador, a Venezuela e a Bolívia vão sediar bases com dezenas de milhares de comunistas chinas? E quando vão entrar no Mediterrâneo? Quem sabe uma base em Kaliningrado (Ártico) em troca de uma base Russa no Sudeste Asiático.… Read more »

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

“Trump precisa agir enquanto é tempo.
Essa história de garantir a paz…
Trata-se de um país imperialista.
Os EUA por exemplo nunca invadiram o Brasil.
Quanto à China nunca se sabe”.

Como se os eua precisasse invadir o Brasil…Eles devem ter visto de entrada sem restrições,não precisam nem de força armada para invadir.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Meu professor inteligentinho do PSOL disse que a China está crescendo para impôr a verdadeira liberdade, igual a liberdade existente na China. Brincadeiras a parte, incrível a quantidade de bases, está explicado o porquê de tanto treinamento militar dos indianos, basta ver o mapa kkkk Se eu fosse o Trump eu deixaria todo mundo se explodir kkk quando os EUA interferem em qualquer área são rotulados de imperialistas, quando não fazem nada são rotulados de “omissos”. Os outros países (inteligentinhos) que deem conta do recado: India, Brasil (bobão), Austrália, Filipinas, Coréia do Sul, Japão, Argentina, os euro bambis (leite com… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Esqueci de mencionar: Olhem a primeira foto, esse navio chinês é um dos mais lindos que eu já vi…Perfeito! Alguém sabe o nome do modelo?

MO
Membro

um UQTR lindo … kkk então vc nunca viu navio …. kkkkkk

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Obrigado pela resposta, Galante!

MadMax
Visitante
MadMax

Permitam discordar dos vossos comentários.
Não vejo a expansão da China como um problema para o mundo. Pelo contrário, esses caras estão aí há mais de 5 mil anos tranquilos aí, inclusive preferiram inicialmente não se misturar.
Agora querem ser presentes no mundo todo, que venham e nos ajudem a enfrentar nossos problemas, miséria, poluição, etc. Estão lutando pra vencer isso dentro de seu país, com um relativo sucesso nesses últimos anos, acho que temos muito a aprender com esses caras.

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Na saída do mar Vermelho e pertinho da aliadíssima Etiópia que tem recebido vultuosos investimentos chineses em infraestrutura, tem lightrail antes de São Paulo rsrs

Miguel
Visitante
Miguel

O que tem de americanizado aqui…… é de assustar….não é a toa que o país ta assim

Antonio Marques Figueira dos Santos
Visitante
Antonio Marques Figueira dos Santos

O maior risco ao ocidente não é o ISIS, Rússia ou a Coreia do Norte mas a China. Trump está certíssimo em pegar no pé deles.

_RR_
Visitante
_RR_

Amigos, . Creio que o Juliano Bitencourt tocou num ponto extremamente importante. . Não é de hoje que chineses e indianos tem rusgas… São duas potências nucleares que aparentemente entram em um cenário de ‘destruição mútua assegurada’. Daí que para vencer uma disputa assim, somente assegurando a contenção e isolamento do oponente, ou fazendo o máximo para restringir seus movimentos, ou no mínimo mantendo-os sob vigilância, garantindo inteligência superior. . E os indianos evidentemente sabem disso, e se esforçam para ter uma verdadeira marinha de águas azuis, além de buscarem parceiros com os mesmos interesses. Também não é de hoje… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

Ivan BC ( 14 de julho de 2017 at 20:28 ), . Se há um país no mundo que poderia rivalizar com os EUA em tudo, esse país seria a China. Contudo, ao contrário do que pensam os mais otimistas, a economia chinesa não inspira sólida confiança. . O fenomenal crescimento chinês das ultimas décadas foi largamente impulsionado por um keynesianismo cavalar, que subsidiou um empreendedorismo ferrenho sob tutela de um planejamento central estatal ( um caso virtualmente único no mundo ), modelo esse que já dá claros sinais de estagnação… Eu penso ser questão de tempo até serem obrigados… Read more »

Aldo Ghisolfi
Visitante

… mal localizada… longe das reservas de petróleo…

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

MadMax, Só tem um ponto que concordo contigo: os 05 mil anos de idade da China, o resto do seu comentário me leva crer o seguinte: 1) Ou vc é esquerda socialista; 2) Ou vc acredita no papai Noel e Cinderela e os sete anões estão em volta de vc. A China esta expandindo seu poderio para garantir que antiga rota da seda seja somente deles como foram outrora, como já bem comentado anteriormente aqui. A construção das ilhas artificiais, estabelecimento de bases no exterior ao redor de países que fazem fronteira com a China, atualização de suas forças armadas.… Read more »

Cassiofrc
Visitante
Cassiofrc

Boa tarde
A expansão chinesa é preocupante. Além da compra de terras e empresas aqui no Brasil existe uma maciça imigração de chineses.
Aqui em São Paulo, eles já dominam as regiões de comércio popular do Brás, Bom Retiro e 25 de Março e estão se espalhando pelas cidades vizinhas.
Estabelecimentos comerciais que em sua maioria não são legalizados e consequentemente não pagam impostos, sem falar na enorme quantidade de produtos piratas que circula por ali.
Tudo isso está ligado à corrupção.

Otto Lima
Visitante

Como foi dito na matéria, o Djibuti fica na entrada do Mar Vermelho, no acesso ao Mar Vermelho e ao Canal de Suez. O país é banhado pelo Golfo de Aden, região perigosa para a navegação devido à pirataria, ao terrorismo e à instabilidade política na Somália e no Iêmen.

Bosco
Visitante
Bosco

Cassio, E eles não vêm para o Brasil e sim trazem um pedaço da China para o Brasil, o que é bem diferente. Quem vem para o Brasil aprende a falar português e se insere na cultura brasileira. Eles não! Eles não se interessam em falar português, trazem seu trabalho escravo (esse que o PSOL, nem o PT e nem o PC do B não liga), inclusive com gente acorrentada e presa em grades, matam nossos cachorros pra fazer pastel, etc. Aí é que mora o perigo! Aliás, igual os “refugiados” islâmicos na Europa. Como não são brasileiros de fato… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini
Walfrido Strobel
Visitante

Aldo, eles não precisam estar nos pontos de exploração do petróleo, estar no ponto de passagem do petróleo extraído já é de grande importancia. Veja como exemplo o Estreito de Malaca por onde passa 50 a 60 mil navios por ano, 30% de todo os navios porta conteiners e 50% de todos os petroleiros do mundo. Se situa entre a Indonésia e Malásia e ja se disse no passado que quem o controlar controla o comercio mundial, claro que não é tão simples assim, se alguem o bloquear será atacado por uma coalizão internacional. Em alguns pontos entre Singapura e… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante

Para se ter a ideia da importancia destes pontos de passagem de navios, veja o apoio americano contra a pirataria dos muçulmanos radicais, eles doaram o Integrated Maritime Surveillance System (IMSS) para a Indonésia instalar no Estreito de Malaca, a instalação começou com radares isolados em 2008 e em 2011 foi finalizada.
Apesar da Indonésia ser o maior pais muçulmano, não interessa a eles este ramo radical que quer se separar e formar um novo país radical.
Doação do IMSS.
. https://farm7.staticflickr.com/6116/6278976101_050c903c68_z.jpg

Walfrido Strobel
Visitante
João Sobreira
Visitante
João Sobreira

Bonito é o Bow Cedar…

Agnelo
Visitante
Agnelo

Na cultura chinesa, TUDO abaixo do céu é a China.
Há um tempo, isso significava q, o q não é China, não é nada, uma terra inútil.
Agora, creio q esse tudo é tudo mesmo…
Melhor abrir o olho maior do q a cara…

zorannGCC
Visitante
zorannGCC

A China é formada 56 etnias. A etnia Han é maioria e constitui mais de 90% da população. Apesar do grande desenvolvimento chinês, muitas regiões do país são extremamente pobres. Há enormes diferenças culturais e econômicas dentro do país. Regiões altamente industrializadas em oposição a outras extremamente pobres. Oque une o país é o governo centralizado. A grande maioria da população não está nem aí para os interesses imperialistas da China. A poppulação de lá, quer ser livre como o ocidente. Olimpíadas, equipes esportivas fortes, Forças Armadas mostrando sua força e sua bandeira, são partes do plano de também unificar… Read more »

Krest
Visitante
Krest

Me recuso a acreditar que cada chines nesse país é um agente infiltrado da PLA.
como o Zorann disse: são pessoas trabalhadoras, empreendedoras e esforçados que geram riqueza e trabalho.

Eu morei em bairro com japoneses e coreanos e sei que há muito preconceito, tipo, existe escolas orientais aqui em SP, justamente para os filhos deles não ficarem ”brasileirados”, mas esse tipo de comportamento vem de velhos da gerações passadas. A nova geração é muito mais incluida na sociedade brasileira e é cada vez mais mestiça.
Acredito que o mesmo acontecerá com os chineses.

Antônio
Visitante
Antônio

Os japoneses e coreanos não vieram com objetivos imperialistas.
Já os chineses….
Afinal de contas, quem autoriza a entrada de estrangeiros?
Qualquer brasileiro no exterior ou vai a turismo ou para estudar.
Não existe se mudar por se mudar.
Japoneses estão no Brasil há décadas.
Já conheci várias famílias com pai e mãe japoneses.
Os filhos se integram a cultura local…
Estudam, têm comércio, granja, fazem concurso…

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Tem base Francesa também ….

Bosco
Visitante
Bosco

Krest, Japoneses, italianos, coreanos, etc. vieram para o Brasil numa época em que nesses países havia miséria e fome e aqui havia expectativa de progresso. Hoje, a China é o país que mais cresce no mundo, considerada a futura maior potência econômica e militar do mundo num relativo curto espaço de tempo, e envia seus cidadãos (envia, porque lá só sai se o Estado deixar) para o… Brasil??? Um país com 20 milhões de desempregados descendo ladeira abaixo do desenvolvimento social e econômico? Se não for uma “ação controlada” há de se tentar entender a cabeça de chinês que não… Read more »

Cassiofrc
Visitante
Cassiofrc

Bom dia Bosco
Bosco 15 de julho de 2017 at 16:12 – É a pura verdade, e nas lojas e stands dos shoppings populares dominados pelos chineses dificilmente se vê um brasileiro trabalhando.
Preocupante também é a aquisição de diversas empresas do segmento de energia elétrica por estatais chinesas.
Na construção das linhas de transmissão de Belo Monte, licitação vencida por uma estatal chinesa em parceira com a ELETROBRAS, eles queriam que mais da metade dos operários fossem chineses. Operários e não pessoal especializado. Imagine se eles iriam voltar para a China depois.

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

“Meu professor inteligentinho do PSOL disse que a China está crescendo para impôr a verdadeira liberdade, igual a liberdade existente na China”.

Esse professor deve estar usando alguma droga…

A mesma liberdade que devem estar querendo levar para Taiwan.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Adriano Madureira 16 de julho de 2017 at 13:26 Eu fui irônico nesse comentário kkkk eu estava apenas brincando, não é realidade! Quanto a colocar japoneses, coreanos, chineses no mesmo saco é uma vergonha, não faz o menor sentido…caramba, os japoneses estão muito incluídos na sociedade brasileira, aliás, eu nem citaria: japoneses, mas sim brasileiros de fato! Os caras estão há gerações aqui, estão há mais de cem anos no Brasil. Como disse o Bosco, vieram em uma época muito pobre do Brasil e em busca de oportunidades, assim como outros imigrantes. Eu sou descendente de italianos e alemães, nunca… Read more »

Adler Medrado
Visitante

Esses chineses estão dando medo.

Raphael
Visitante
Raphael

Não sei se alguém já comentou, mas os chineses estão ocupando o lugar da 12º DBLE, meia brigada da Legião Estrangeira francesa que estava estacionada no Djibouti e foram transferidos pra frança ano passado…

Control
Visitante

Srs A China, apesar de ter um grande território, não dispõe de recursos naturais suficientes para atender as necessidades de sua grande população, particularmente, agora, que ela vem melhorando as condições de vida de seu povo e aumentando a consumo de bens e, claro, comida. Ora, as regiões do planeta que ainda dispõe de uma grande capacidade de aumento da produção de alimentos e grande disponibilidade de recursos minerais são a África e a América do Sul. Portanto, é lógico que a China tenha interesse nestas regiões, que, aliás, já fornecem um grande volume de matéria-prima e alimentos para ela.… Read more »

Camillo Abinader
Visitante
Camillo Abinader

parabéns aos chineses, já são quem manda no mundo, os EUA vão ser apenas um lugar pra chinês ir se divertir nas férias…rs, fim do domínio anglo-saxão dos últimos 200 anos, o poder volta pra Ásia, os chineses podem não ser santos como nenhum povo e, mas nem de perto são racistas e imperialistas como os anglo-saxões, fico triste por muitos brasileiros renderem tanta homenagem a um povo que construiu seu pais exterminando todo um povo, Trump e um fanfarrão, enganando aqueles eleitores semianalfabetos viciados em maconha legalizada que e a nova geração americana

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Os chineses fazem o que todo país que, para se tornar importante e respeitado no mundo faz, expande suas posições militares para não se deixar submeter a interesses alheios sem se contrapor, ou mostra que não seria fácil se tentarem fazer. Não é coisa de ser “bonzinho” versus “malzinho”, “país que quer espalhar democracia” versus “país que quer ser imperialista”, mas coisa que sabe defender o que quer.
.
O resto é ideologia tosca.
.
Até mais!!! 😉

Control
Visitante

Srs
A China, foi um império por muitos séculos e trabalha firmemente para recuperar esta posição.
Brasileiros se alegrarem com o fato de que eles, ao fazerem isto, estão se contrapondo ao Tio Sam, é um curioso caso de viseira mental e pouca inteligência ou masoquismo puro, pois não serão os ianques que assumirão o papel de vassalos deste novo império, mas sim os povos das regiões de interesse dele, caso da América do Sul.
Sds

Gustavo
Visitante
Gustavo

Pois é, a Africa já é deles, e o Brasil vai perdendo a influência que tentava conquistar por lá.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Camillo Abinader 16 de julho de 2017 at 23:31 Eu não sei se você foi irônico ou é ignorante mesmo kkkkk Que comentário áspero! Acho que você teve aula com o professor PSOL de história kkkkk Você disse: mas nem de perto são racistas e imperialistas como os anglo-saxões. Resposta: estão nessa conversa vitimista ainda? Os chineses não são imperialistas? Sério isso? Você leu a matéria para constatar a quantidade de bases que eles querem construir? ahhh é só para garantir o comércio, certo? kkkk Tibete e outras regiões tomadas a força mandam abraços! Já viu o que eles fizeram… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Meu comentário ficou preso!

Juliano Bitencourt
Visitante
Juliano Bitencourt

A China disparou no período Clinton, continuou no período Bush, no aspecto econômico. No aspecto militar, no período Obama, a China invadiu e saiu demarcando o mar do sul da China, a Coréia do Norte saiu em disparada testando bombas atômicas e mísseis para levá-las, e a Rússia ocupou gostosamente o imenso espaço deixado por Obama no Oriente Médio e Mar Negro (Criméia). Econômicamente a China engrenou e disparou de fato no governo democrata (socialista) de Clinton, que escancarou as portas para mudança em massa de empresas americanas para a China (seguido dos socialistas da EU), além da perda maciça… Read more »

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

“Antonio Marques Figueira dos Santos 15 de julho de 2017 at 7:54 O maior risco ao ocidente não é o ISIS, Rússia ou a Coreia do Norte mas a China. Trump está certíssimo em pegar no pé deles.” Bom, eu não vejo essa pegação de pé nos chineses. Pelo contrário, há anos que é certo que os chineses serão a potência a ser temida no mundo e todos; americanos, europeus e inclusive brasileiros, ficam implicando com os russos. Eu só vejo preocupação em ampliar a OTAN e espremer cada vez mais a Rússia, enquanto do outro lado a China continua… Read more »