Home Marinhas de Guerra Marinha do Brasil e Armada Argentina realizam a Operação ‘Fraterno XXXV’

Marinha do Brasil e Armada Argentina realizam a Operação ‘Fraterno XXXV’

3659
23
Corveta ARA Spiro

No dia 10 de agosto, a Corveta “Spiro”, da Armada da República Argentina atracou na Base Naval do Rio de Janeiro para participar da Operação “Fraterno XXXV”. Uma operação combinada entre suas unidades, buscando um melhor relacionamento e conhecimento profissional entre ambas as Marinhas e procurando aprimorar o nível de adestramento das unidades envolvidas.

ARA Spiro chegando ao Rio de Janeiro

No período de 10 a 14 de agosto, os militares argentinos, juntamente com os brasileiros, participarão das reuniões finais de preparação da comissão. No dia 14, os navios da Marinha do Brasil e a Corveta “Spiro” desatracarão da Base Naval do Rio de Janeiro em direção ao porto de Itajaí. Nesses cinco dias de mar estão previstos exercícios de Tiro; Transferência de Óleo no Mar, Manobras Táticas, Trânsito sob Ameaça Aérea e Oposição de Superfície, entre outros.

Modelo 3D da ARA Spiro – Meko 140

Durante a Operação, o Grupo-Tarefa brasileiro será composto pelas Fragatas “Rademaker”, “Greenhalgh” e “Constituição”, o Navio-Tanque “Gastão Motta”, o Navio-Patrulha “Gurupá”, e o Rebocador de Alto-Mar “Tritão” do Comando do 5º Distrito Naval. Participam também as aeronaves AF-1, UH-12, da Marinha do Brasil, além das aeronaves P-3AM, A-1 e P95, da Força Aérea Brasileira.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Juarez
Juarez
2 anos atrás

Estes navios da Meko são a fina flor dos escoltas, apesar de ser uma corveta 1.600 tons, ainda tem um design bem rezoavel pelo tempo do projeto.
Os ARA acertou nestes navios, motorização CODAD, canhão de proa 76mm, defesa de ponto com twin 40mm, faltou só o hangar que foi suprimido parcialmente com o hangar escamoteável das últimas três.

G abraço

AL
AL
2 anos atrás

Espero que os hermanos não atirem novamente contra outro navio nosso com munição real. O “incidente” com a Rademaker nunca me desceu…

Airacobra
Airacobra
2 anos atrás

AL, se não me engano é a Rademaker que ta cruzando com ela na segunda foto heim, será que rola mais uns tiros de 40? Kkk

Airacobra
Airacobra
2 anos atrás

…na Base Naval do “Ri” de Janeiro…
…no porto do “Ri” de Janeiro…
Será que é dificil falar a palavra Rio sem engolir a letra “o”?

Fabio.
Fabio.
2 anos atrás

Airacobra alguma info sobre o inicio das provas de mar da fragata defensora?

Airacobra
Airacobra
2 anos atrás

Fala ai Souto, quem souber morre, sei nem se vou receber mês que vem por causa desses cortes ai, imagina se vou saber da deusa

Walfrido Strobel
2 anos atrás

AL 14 de agosto de 2017 at 19:58
Espero que os hermanos não atirem novamente contra outro navio nosso com munição real. O “incidente” com a Rademaker nunca me desceu…
.
AL, no episódio um militar argentino que estava no navio brasileiro foi ferido por estilhaços, vc acha que atingiriam um navio brasileiro com observadores argentinos a bordo de propósito?

Mahan
Mahan
2 anos atrás

Será que teremos mais alguma Type 22 sendo alvejada?

Mahan
Mahan
2 anos atrás

ohh…Sr moderador, aparentemente temos aqui uma série de… “amigos”… que pretendem pautar os comentários dos participantes…

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Algum problema Mahan???

Mahan
Mahan
2 anos atrás

Sr Juarez, porque aponta a Meko 140 como “fina flor” da escolta? Não deve estar referido-se de maneira geral, certo? Pois, para um leigo, esse navio deixaria a desejar em questão de dimensões, deslocamento, velocidade para escoltas oceânicas ou composição de FT nucleada por Porta-aviões. Não possuir misseis AA não a deixa vulnerável sem apoio de aviação, longe da costa?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás
Maynard
Maynard
2 anos atrás

Para receber tiro real dos hermanos, imagine só a confiança da Marinha Brasileira no Rademaker.rs.

Aquí no Brasil è exercício com tiro real mesmo!

Imagina só a imperícia dos operadores do vazo Argentino para cometer um “deslize” desses….

” Fuego muy amigo”..

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Em 2015 um navio da Coreia do Sul teve um disparo acidental com um Oto Melara 76mm modernizado na Coreia do Sul.
Eu não achei nenhuma referencia na mídia ocidental, um conhecido me mandou este artigo em japonês, com tradutor da para entender alguma coisa.
Ele me aconselhou a usar tradutor para inglês, pois os tradutores direto para o portugues não funcionam muito bem.
. http://www.sankei.com/west/news/150330/wst1503300005-n1.html

Robson
Robson
2 anos atrás

Me parece que em uma dessas manobras, uma corveta argentina conseguiu ludibriar o radar de uma fragata brasileira e realizar um disparo valido de misseis…

Robson
Robson
2 anos atrás

Me parece que em uma dessas manobras, uma corveta argentina conseguiu ludibriar o radar de uma fragata brasileira e realizar um disparo valido de misseis… com certeza vcs sabem explicar isso melhor que eu….

Juarez
Juarez
2 anos atrás

Mahan 15 de agosto de 2017 at 11:43 Sr Juarez, porque aponta a Meko 140 como “fina flor” da escolta? Não deve estar referido-se de maneira geral, certo? Pois, para um leigo, esse navio deixaria a desejar em questão de dimensões, deslocamento, velocidade para escoltas oceânicas ou composição de FT nucleada por Porta-aviões. Não possuir misseis AA não a deixa vulnerável sem apoio de aviação, longe da costa? Eu aponto ela como a fina flor porque ela OPERA como uma corveta, que é o que ela é, ao contrário de outras por aí, não tem tendência a “submarino”, tem uma… Read more »

Airacobra
Airacobra
2 anos atrás

Concordo em parte com você Juarez, ja servi em uma classe inhauma e ja estive a bordo de uma meko 140 (meko 360 tambem) em Puerto Belgrano e realmente são navios bem construidos simples mas excelentes navios, parecem ter sido projetados dentro do conceito KISS

Dalton
Dalton
2 anos atrás

Em uma ocasião o então USS Saratoga atingiu um combatente de superfície turco durante exercícios com mísseis “Sea Sparrow” causando mortes e ferimentos…não que seja comum, mas, acontece. . O caso de “ludibriar o radar” de fato aconteceu quando duas corvetas argentinas do tipo “A-69”, não do tipo apresentada na matéria, bloquearam os radares de duas fragatas brasileiras , mas, isso ocorreu em meados dos anos 80. . Interessante a comparação com às “Inhaúmas”, mas, ao menos uma “Inhaúma” e consequentemente a “Barroso” podem operar com helicópteros do porte de um”Lynx”, já três das corvetas argentinas não possuem hangar e… Read more »

Mahan
Mahan
2 anos atrás

Muito obrigado pela informação, Sr Juarez.

Bavaria Lion
2 anos atrás

Caros É até sacanagem comparar a Meko-140 com a Marine Technik Inhaúma. Até porque a Meko é um desenvolvimento da classe João Coutinho portuguesa e a base de projeto da K-130 (uma das melhores corvetas do mundo). A Marine Technik vendeu um projeto rejeitado em todo canto, pra gente… e que levou pau, em concorrências da própria classe Meko… não é um projeto ruim, só não funciona muito bem para o uso no brasil. Dizem que a frente caturra com um espirro. A Barroso foi um avanço nesse sentido, e, a tamandaré, se um dia fosse completada, seria mais um… Read more »

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Bavaria Lion 16 de agosto de 2017 at 8:41 . Bavaria Lion, gostei deste vídeo porque a anos atrás quando eu ainda era da ativa eu escutei de um rapaz, namorado de uma funcionária de minha mulher uma frase que pensei ser dele, hoje vi que era desta música do Lobão. “É melhor viver dez anos a mil , do que mil anos a dez” Ele veio buscar a namorada no fim do expediente e eu estava fardado e ele ficou meio incomodado, vi que ajeitou uma arma na cintura para esconder melhor, ofereci uns salgados a ele e disse… Read more »