Home Marinhas de Guerra Prossegue a reforma do cruzador Admiral Nakhimov da classe ‘Kirov’

Prossegue a reforma do cruzador Admiral Nakhimov da classe ‘Kirov’

6429
20
Admiral Nakhimov em reforma

O Estaleiro Sevmash em Severodvinsk, no norte da Rússia, prossegue com os trabalhos de renovação das estruturas do casco do cruzador de mísseis guiados com propulsão nuclear do Project 11442M, Admiral Nakhimov (designação da OTAN: classe “Kirov”), de 28.000 toneladas.

Em 2015, o Estaleiro Sevmash desmantelou completamente o equipamento obsoleto do navio.

Durante a sua atualização, o cruzador será armado com o sistema de mísseis de cruzeiro Kalibr e mísseis antiaéreos S-400 (48N6DM AAGM), além de um novo mastro principal e sensores mais modernos.

O cruzador da classe “Kirov”, Almirante Nakhimov, foi batizado como Kalinin até 1992, foi comissionado em 1989 e colocado na reserva em 1999. Ficou desde então ancorado para atualizações no estaleiro Sevmash, na cidade russa de Severodvinsk, no Mar Branco.

Admiral Nakhimov na década de 90

O vice-chefe da Sevmash, Sergei Marichev, disse em um comunicado em junho de 2013 que o almirante Nakhimov se tornaria o cruzador de mísseis com propulsão nuclear mais avançado da Marinha Russa. Um comunicado de imprensa na época mencionou que o navio deveria se juntar à Frota do Pacífico em 2018, mas agora a previsão é para 2021, quando o Pyotr Velikiy também entrará no mesmo processo de modernização.

Originalmente, quatro cruzadores de classe “Kirov” foram construídos para a Marinha Soviética. Atualmente, apenas um navio, o Pyotr Velikiy (Pedro, O Grande), está operacional. A Rússia inicialmente planejava trazer de volta à ativa dois outros navios da classe “Kirov” (além do Almirante Nakhimov), após vários anos parados.

No entanto, mais tarde foi indicado que a condição dos núcleos do reator de ambos os navios era tal que seria difícil, dispendioso e potencialmente perigoso remover o combustível nuclear gasto e reparar os núcleos.

Parte da tripulação do Admiral Lazarev com o navio no dique
Armamento original da classe Kirov (clique na imagem para ampliar)

Os “Kirov” são os maiores e mais pesados navios de combate de superfície em operação no mundo, com exceção dos grandes navios anfíbios e porta-aviões. A designação oficial do tipo é “cruzador pesado de mísseis guiados com propulsão nuclear” (russo: тяжёлый атомный ракетный крейсер). Os navios são freqüentemente chamados de “battlecruisers” ou cruzadores de batalha.

O surgimento da classe “Kirov” desempenhou um papel fundamental no recomissionamento dos encouraçados da classe “Iowa” pela Marinha dos Estados Unidos na década de 1980.

Admiral Ushakov (ex-Kirov) no pier ao lado de um cruzador classe Slava dá uma ideia do tamanho do navio
Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ypojucan
Ypojucan
3 anos atrás

Esse merece o titulo de “belonave”. Que navios lindos esses da classe Kirov. Gostaria de saber de quem entende do riscado ( ScudB ou nosso amigo Rustan) se além dos “Kalibr” será de fato instalado o novo míssil anti navio hipersônico “Zircon” (aliás, esse míssil existe mesmo? ou é o Russo/Indiano “Brahmos III” ).

Ivan BC
Ivan BC
3 anos atrás

Cruzador de 28.000 toneladas. Por que tanto? Não seria mais racional ter 3 destroiers de 9.000 (totalizando 27.000)? Um Sejong the Great (DDG-991) da Coréia do Sul tem menos de 9.000 e é um monstro de arma!

Ypojucan
Ypojucan
3 anos atrás

Sobre o “kirov” da Frota do Pacífico, “Admiral Lazarev” esse não se sabe se de fato será modernizado. Porém, o navio foi posto em doca seca e aparentemente repintado e recebeu reparos no casco e outros cuidados que em teoria não deveriam ser feitos num navio em reserva e sem chances de ser reativado (Normalmente na marinha russa, navios em reserva são na verdade – de fato desativados e sem qualquer chance de serem postos na ativa novamente – caso dos 2 “SSBN Typhoon”, do magnífico “Kara” e dos 2 “Ivan Rogov”, por exemplo).

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás

A Rússia tem problema$$$$$
Não deve ser barato manter uma nau dessas.

Segatto
Segatto
3 anos atrás

Ivan BC 14 de agosto de 2017 at 16:44 Isso é herança da URSS e da Guerra Fria, maior sempre foi mais no período. Um navio de superfície tão grande provavelmente foi feito para ser outro -carrier killer- soviético, tendo tamanho para levar vários armamentos ofensivos pesados como o P-700 e vários sistemas de defesa, é o navio com o maior número de mísseis a bordo. Obviamente a Rússia moderna não vai construir novos leviatãs desse tamanho, não vale a pena como pontuou, mas acredito que recoloca-los em ação deve valer o custo benefício da modernização para ter todo esse… Read more »

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Será um grande alívio para à marinha russa “pobre” em grandes combatentes de superfície
principalmente com o “Moskva” aproximando-se dos 40 anos, mas, não acredito que um terceiro navio da classe seja recondicionado…a prioridade será modernizar o “Pedro o Grande” que
irá consumir alguns anos e muitos rublos.

Guizmo
Guizmo
3 anos atrás

Esse era meu navio favorito! Que espetacular esse Cruzador, numa época em que foi concebido, fazia todo sentido tê-los. Triste pra mim é ver hoje as marinhas, de forma geral pelo mundo, se apequenando.
Fragata é o novo destroier; corveta é a nova fragata; e as pessoas se perguntando “pra que” instalar isso ou aquilo….”pra que” tanto calibre ou tanto míssil……afe, num aguento

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Sei não Guizmo…talvez as marinhas estejam se “apequenando” na quantidade de navios…são mais caros e menos numerosos, mas, individualmente, os navios atuais estão substituindo navios
menores…”Horizontes”, “FREMMs”, “T-45s”, futuras “T-26s”, futuros “Burkes III”…os russos ao
menos por enquanto , estão substituindo navios maiores por navios menores.

Corsario137
Corsario137
3 anos atrás

Kirov! Kirov! Kirov!
Esse é a classe de navios de guerra mais f0d@ do mundo!!!

Wagner
Wagner
3 anos atrás

Galante, parabéns pela matéria. Só um detalhe: o navio da foto em que os tripulantes estão com as bandeiras. É o Admiral Lazarev.

Rodrigo Tavares
Rodrigo Tavares
3 anos atrás

Projeto inicial seriam 5 cruzadores dessa classe Kirov

5º e último iria chama Marshall Pyotr Bagration em homenagem ao General morto na batalha do Borondino

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Amigo Ypojucan! Principal informação que temos é o fato de instalação dos lançadores UKSK (3C14) que podem ser carregados com ate 80 Kalibr,Onix e 3M22(Zircon). Ja a pergunta se o tal Zircon vai estar pronto 100% ate o final da reforma deve ser respondida beeem mais tarde. Ate então sabemos que em abril deste ano começaram os testes com 3M22 lançado da plataforma marítima para receber termo de aceite da Marinha. Uma outra duvida fica por conta do sistema AA pois pelo que li p sistema a ser instalado é Poliment-Redut (S-350). Amigo Rodrigo! Que salada é essa?? kkk “Marechal”… Read more »

CVN76
3 anos atrás

O tal quinto que nunca foi construido, era para ter recebido o nome “Admiral Kuznetsov”.

Realmente, o navio da foto com os tripulantes é o “Admiral Lazarev”.

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Amigo CVN76!
Queria que amigo Rodrigo quebrasse um pouco a cabeça procurando 🙂 ..
O nome do quinto era “Dzerjinsky” cuja construção nunca começou.O nome do almirante (dado após o fim da União) foi transferido para outro navio (ate então chamado “Tbilisi”) do projeto 1143.5
Um grande abraço!

CVN76
3 anos atrás

Na realidade varios nomes foram propostos para o 5. navio….

Entre eles “Dzerjinsky”, “Admiral Kuznetsov”, “Oktyabrskaya Revolutsiya” e creio que mais um, mas agora nao me lembro do nome…..:-(

ScudB
ScudB
3 anos atrás

O que tem no arquivo : – quinto e sexto navio 1144.2 (“Dzerjinsky” e “Rossija”) foram “alistados” 30 de Dezembro 1988. – devido a petição dos marujos e oficiais o nome de “Dzerjinsky” foi alterado para “Admiral Kuznetsov” e com este nome ele “entrou” para estaleiro no dia 9 de Maio de 1989 recebendo o numero 804. – 4 de outubro de 1990 a construção do quinto navio da classe foi cancelada. – o nome “Admiral Kuznetsov” foi transferido para outro navio que ja levava vários nomes ate então : “União Soviética” -> “Riga”‘->”Leonid Brezhnev”->”Tbilisi” – demais navios da classe… Read more »

Ypojucan
Ypojucan
3 anos atrás

Grato ScudB. Na verdade acabou tendo um quinto casco “Kirov” – foi o do projeto 1941 (Titan) cujo nome dado pela OTAN foi “Kapusta”. Que era um gigantesco navio de comando e inteligência da frota do Pacífico (Deslocamento carregado de 34.640 toneladas, 2 reatores de 171 MWT mais duas turbinas a gás GTZA-688 com 27.000HP ) sob a designação SSV-33. Seja pelo fim da URSS (CCCP) ou pela inutilidade de tal colosso, esse navio de fato nunca entrou em operação tendo tido vários incidentes ao longo da sua vida vegetativa e finalmente sido parcialmente desmontado.

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Amigo Ypojucan!
O 1941 colocado na agua antes(!) de segundo navio do projeto 1144 (em 1983). Além disso era maior e feito na base de navio cargueiro de minério “Baltica” (projeto 1573 “Rigoletto”).
Sobre “inutilidade” so posso comentar que os militares soviéticos estavam pressionando o governo para construção de mais uma unidade ja que mesmo parado este “espião flutuante” estava absorvendo mais informação que os três pontos principais da USSR : Kushka (Sul), Pechenga (Norte) ou Maryina Gorka (Oeste). Mas… USSR ja estava com dias contados.
Um brande abraço!

Ypojucan
Ypojucan
3 anos atrás

Obrigado ScudB – informações corrigidas, grato!

Rodrigo Tavares
Rodrigo Tavares
3 anos atrás

ScudB,

Rapaz, troquei as bolas mesmo

Obrigado pela correção

Pyotr Bagration iria ser colocado em outro navio, acho que um DT……..isso no pós перестройка

Como tem Marshal Boris Shaposhnikov, Marshal Dmitri Ustinov……