Corveta Barroso, projetada e construída no Brasil

Em 15 de setembro, durante a cerimônia de transferência, ou handover, a Corveta “Barroso” tornou-se, pela segunda vez, o navio capitânia da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL), em substituição à Fragata “União”, que concluiu com êxito um período de seis meses na missão.

A FTM-UNIFIL foi criada em 15 de outubro de 2006, em atendimento à Resolução 1701 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, por solicitação do governo libanês, tendo a peculiaridade de ser a única Força Naval componente de missão de paz da ONU.

A FTM-UNIFIL possui um Estado-Maior multinacional e sete navios de seis países: Alemanha, Bangladesh, Brasil, Grécia, Indonésia e Turquia.

A cerimônia foi presidida pelo Comandante da FTM-UNIFIL, Contra-Almirante Sergio Fernando de Amaral Chaves Junior. O evento contou com a presença do Embaixador do Brasil no Líbano, Jorge Kadri, além de diversas personalidades civis e militares locais e de países integrantes da missão.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
44 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Bom para adestramento militar.
Corveta ?
Fragata seria +++++ adequado ?

leonel testa
leonel testa
2 anos atrás

a barroso vai com os exocet nessa missao ?

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Para esta missão que é de policiamento marítimo uma Corveta ou OPV com canhão está de bom tamanho.

EParro
EParro
2 anos atrás

Walfrido Strobel 19 de setembro de 2017 at 11:17

A dureza parece que serão os caminhos! Quando estiveram em Santos – SP, no começo do ano conversei com dois marinheiros e disseram-me que o balanço é mesmo terrível.

Ir e voltar, muitos vão aprender a nadar na marra.

Ô, marinheiro marinheiro – marinheiro só
Ô, quem te ensinou a nadar – marinheiro só
Ou foi o tombo do navio – marinheiro só
Ou foi o balanço do mar – marinheiro só

Forte abraço

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
2 anos atrás

Realmente, Galante. Vale recordar o USS Liberty, que só não afundou por milagre. Andar desarmado por aquelas bandas não pode mesmo.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Alguém sabe me dizer quantos dias a tripulação da Barroso tem de autonomia sem precisar parar em algum porto para reabastecer a água de consumo e os alimentos, e se nas fragatas e corvetas da MB existe algum equipamento para dessalinizar a água do mar para poder beber?

Carvalho2008
Carvalho2008
2 anos atrás

Seria interessante se a MB divulgasse os causos que normalmente ocorrem nestas missões, as medidas adotadas e a avaliação da missao

Jorge F.
Jorge F.
2 anos atrás

Alguém saberia dizer se a ONU paga os gastos em manutenção e soldo referente aos militares e equipamentos sob sua égide?

Robert
Robert
2 anos atrás

JA nao tem meios pra patrulhar as costa brasileira e ainda perde tempo em mandar os poucos q estao operacionais, gostaria de saber o que o Pais ganha com isso?? ou melhor a populacao brasileira.
Temos nas aguas brasileira a constante presenca de embarcacoes estrangeiras pescando e nada e feito. Gostaria de ver nossos recursos sendo usado em prol da nossa populacao e nao de um pais distante que a nos nada serve!

Fabio Souto.
Fabio Souto.
2 anos atrás

Galante alguma info sobre o incio dos testes de mar da fragata defensora?

DaGuerra
DaGuerra
2 anos atrás

Ao menos ali estamos entre os grandes e se tira daí algum prestígio e em águas perigosas, ensinamentos. Agora, se meter naqueles buracos esquecidos do Mali, Sudão, zaire e RCA?! Como se os Estados Africanos não pudessem resolver os problemas deles. A corveta é o navio perfeito para a missão embora a defesa AAe seja acanhada na Barroso com 1 Trinity . Melhor que nas Inhaumas que são nulas.

Aldo Ghisolfi
2 anos atrás

ROBERT: disse tudo!

_RR_
_RR_
2 anos atrás

É para missões como essa que acredito que se fazem necessários navios “NPaOc bombadões” como as fragatas da classe ‘La Fayette’, feitos para irem longe e ainda assim com o mínimo para se defenderem na arena AAW e ASW e capazes de luta ASuW.

XO
XO
2 anos atrás

Boa sorte ao amigo Ávila e sua Tripulação !!!

Dalton
Dalton
2 anos atrás

A Força Marítima da UNIFIL foi instituída em 2006…em média é constituída por apenas 6 navios alguns até menores que a própria “Barroso” e tem inspecionado ou encaminhado para inspeção pela marinha libanesa de dezenas de milhares de navios “desarmados” ao longo desses anos todos e nunca ocorreu nenhum incidente. . O incidente com o USS Liberty mencionado acima ocorreu durante a Guerra dos Seis Dias em plena Guerra Fria e devido a um erro por parte de Israel que certamente não iria querer confusão com os EUA , além do mais, naquela época 2 NAes da US Navy eram… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Eu recordo que li em uma das edições da Revista Força Aérea que salvo engano uma das fragatas da classe Niterói (não lembro exatamente qual) já chegou a ser iluminada por caças F-16 e que a tripulação estava preparada para situação (apesar de que deve dar um gelo), mas certamente não ia ser atacada, possivelmente o piloto só quis verificar a prontidão da tripulação rsrs. Se eu encontrar a matéria sobre esse episódio volto para contar com detalhes.

RL
RL
2 anos atrás

Eu vi a União ancorada em Beirut. Perto da mesquita azul. Não consegui tirar fotos de dentro do microônibus e muito menos das ruas, e mesmo que fosse possível, fui orientado pelo guia não fazer isso. Militares libaneses ficam perto da área dos portos e poderiam interpretar de forma “hostil” as pessoas tirando fotos da embarcação. Eu achei isso um exagero sem pé nem cabeça. Más acredite. O Líbano é lindo. Chorei literalmente por conhecer aquele país, seu povo, sua culinária, a cultura, o dia a dia da população mas confesso que em muitos momentos tínhamos uma sensação de insegurança.… Read more »

sergio ribamar ferreira
2 anos atrás

Pergunta : Qual modelo de casco foi utilizado para a construção da corveta Barroso? Algum projetista ou engenheiro naval poderia me informar? Desejo tirar algumas dúvidas. Obrigado e grande abraço.

MO
MO
Reply to  sergio ribamar ferreira
2 anos atrás

sergio ribamar ferreira

Dentre a nossa futil excelente cultura maritima/naval há dois EXCELENTES livros que acho que elmina parte de suas duvidas, como a arte imita a vida, obviamente ambos passaram desapercebidos, mesmo aqui =

http://www.naval.com.br/blog/2011/05/25/um-livro-e-um-evento-para-guardar-sempre-na-memoria/
http://www.naval.com.br/blog/2011/05/16/24-de-maio-lançamento-de-livro-sobre-a-construcao-naval-militar-brasileira/

e o livro do Almirante Coelho de Souza “Uma História das Fragatas”

A

Guizmo
Guizmo
2 anos atrás

RL,
Legal seu relato. Eu como filho de libaneses, tenho muita vontade de conhecer, quem sabe um dia….

Eu imagino a emoção de estar no Oriente Médio e ver um Navio de Guerra da MB! sensação de estar mais perto de casa

Abs

Nunão
Nunão
2 anos atrás

Sergio Ribamar Ferreira, o casco da Barroso é baseado no casco das corvetas classe Inhaúma, com inserção de duas seções de pouco mais de dois metros cada, à vante e à ré da seção mestra, e com a modificação das linhas da proa, que ficou com maior comprimento e altura acima da linha d’água, no estilo clipper, e com saliências nas bochechas semelhantes às desenhadas para a classe Niterói. Ou seja, é um desenvolvimento do casco das corvetas classe Inhaúma, visando manter as boas características destes e melhorar as características ruins.

Nunão
Nunão
2 anos atrás

Agora, se sua dúvida está mais para questões técnicas especificas como número de cavernas, anteparas, perfil hidrodinâmico, aí já é outro departamento.

RL
RL
2 anos atrás

Guizmo é muito bom mesmo poder estar lá e saber que nossos rapazes estão contribuindo para a paz na região.

Quando puder, vá conhecer a terra de seus antepassados, garanto que não vai se arrepender.

ABS.

Fabio Souto.
Fabio Souto.
2 anos atrás

Nunão ainda não saiu a AES para a remoçao do Npa.Maracanã.

Nunão
Nunão
2 anos atrás

Obrigado pela informação, Fabio. Continue monitorando.

Guizmo
Guizmo
2 anos atrás

Valeu RL, está nos planos mesmo! Abs

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
2 anos atrás

RL e Guizmo,

O Líbano foi matéria do Globo Reporte este ano. Realmente, um país belíssimo apesar da sua história triste recente!

Top Gun Sea
Top Gun Sea
2 anos atrás

Não tem TU! vai tu mesmo!

Helano Moura
Helano Moura
2 anos atrás

Esse e o preço que se paga para ser marinheiro em terra Brazilian, sorte que não temos inimigos declarados!!!!

Helano Moura
Helano Moura
2 anos atrás

Se eu não me engano o estudo do casco foi feito na Suécia !!

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
2 anos atrás

Helano,
A revista Forças de Defesa, se a minha memória não me trai, tem uma matéria na qual consta que, na fase de projeto, o IPT/USP disse que o casco da Inhaúma era problemático. Aí a MB contratou uma empresa/instituto da Suécia que assegurou que o casco era adequado. A MB foi na dos suecos.
No fim das contas, o casco era/é problemático.

Carlos Eduardo Oliveira
Carlos Eduardo Oliveira
2 anos atrás

Meu vizinho de condomínio serviu aí nesse navio (de 2008 a 2013).
Disse que até 2011, era um excelente navio para se servir. De 2012 em diante, virou um inferno.

Mahan
Mahan
2 anos atrás

Continua faltando casco. Que diferença do desenho da Type 22! Ela é linda. Parece dizer: ” Vem pra cima, Netuno, te desafia à toda velocidade!! Porque TODO, eu disse TODO armamento brasileiro, de Fuzil a Navios tem que ser acanhado? Parecendo pedir desculpas ou preocupado em não causar temor?

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Obrigado Galante! Não me recordava dessa matéria aqui do Poder Naval, muito interessante essas informações acerca das missões reais da MB.

Salomon Weetabix
Salomon Weetabix
2 anos atrás

1-Robert, essas missões são importantíssimas! Diárias em dollar…
2-O embaixador Jorge Kadri é oficial de marinha, pela EFOMM. Fez CIAGA. Entende do assunto mais que 99,99% dos diplomatas brasileiros, ultimamente um tanto avermelhados, digamos assim.
TFA

camargoer
2 anos atrás

Olá Carlos.
O que aconteceu em 2012, o navio ficou assombrado?

sergio ribamar ferreira
2 anos atrás

Obrigado Sr. Nunão pela explicação e ao Sr. MO pelos livros. Anotei os nomes e espero comprar. A ideia de saber é muito bom visto gostar de ler. Todo conhecimento é válido. Procuro ler e aprender com quem sabe. Espero apenas que tenham paciência visto não ter o mesmo vigor e entusiasmo de quando jovem. Minha vida se basta em ler, escrever, aprender e ter vocês como colegas. Gostaria muito de conhecer vocês e todos ou a maioria dos comentaristas do site e redatores pessoalmente. quem sabe criar um a associação ou clube(estou dando a ideia) Uma vez bimestralmente. Seria… Read more »

MO
MO
Reply to  sergio ribamar ferreira
2 anos atrás

Tks Sérgio

Vc vai gostar, pode ter certeza

quanto a ideia, lamento irmão isto ja foi tentado e não virou e baseado em exemplos passados, isto (CREIO) ja não faz mais parte de alguma planificação, se acontecer (CREIO novamente) apenas eventuais encontros incidentais

Abs

Carlos Eduardo Oliveira
Carlos Eduardo Oliveira
2 anos atrás

Ao Camargoer: Não tenho a menor idéia do que ocorreu lá, amigo.