Home Acidentes Navais ARA San Juan: 6ª feira negra deixa Armada Argentina sem os seus...

ARA San Juan: 6ª feira negra deixa Armada Argentina sem os seus chefes e de reputação abalada

5819
47
O ARA San Juan e sua tripulação reunida

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Naval

Passados 32 dias do naufrágio do submarino ARA San Juan, toda a Armada Argentina se debate no oceano de incertezas acerca do tipo de manutenção recebida pelo navio, das denúncias de corrupção contra autoridades civis e militares vinculadas ao caso, e das suspeitas de que o agora ex-comandante da Força, almirante Marcelo Hipólito Srur – um oficial de estilo suave, querido por seus comandados –, escondeu do presidente, Mauricio Macri, e do ministro da Defesa, Oscar Aguad, ao menos uma mensagem recebida do navio, antes que ele silenciasse para sempre.

O aviso a princípio ocultado dava conta (1) da inundação, pelo sistema de ventilação (snorkel), do tanque de baterias Nº 3 do navio, (2) de um princípio de incêndio no barramento das baterias, e (3) – mais grave que tudo – a inutilização (perda de força) das baterias de proa do submarino.

Apesar de conhecer essa comunicação, ao receber o chefe do governo e o titular da Pasta da Defesa, Srur, indagado sobre a situação, teria apenas repetido: “Não sabemos onde está”, “Não sabemos o que aconteceu”.

Nesta sexta-feira (15.12) pela manhã, a deputada Elisa Carrió apresentou denúncia à Justiça Federal de Buenos Aires, acusando três ex-ministros da Defesa dos governos da presidenta Cristina Fernández de Kirchner, de serem responsáveis por atos e omissões graves durante os reparos a que o San Juan foi submetido.

No fim do mesmo dia, Macri pediu ao almirante Srur que solicitasse passagem para a reserva e comunicou-lhe a exoneração do cargo de chefe do Estado-Maior Geral Naval.

De acordo com o serviço noticioso Infobae – um dos mais críticos à Marinha na imprensa argentina –, a notícia teria levado outros quatro altos dirigentes navais – das áreas de Manutenção, Aviação Naval, Comando da Esquadra e Infantaria de Marinha – a também optar pela Reserva¹.

A decisão teria sido tomada em um gesto claro de solidariedade a Srur, mas a Marinha ainda não confirma que os quatro almirantes estejam em processo de deixar o serviço ativo da corporação.

A Reserva já tinha sido o caminho adotado por outro importante oficial-general da Armada, o almirante Gabriel Gonzalez, chefe da Área Naval Atlântica – estrutura que abriga o Comando da Força de Submarinos, da cidade de Mar del Plata.

Segundo Infobae, foi Gonzalez quem, na terceira semana de novembro, à medida que foram sendo conhecidas as informações indicativas de que o barco explodira, ouviu as reclamações indignadas – e insultos ferozes – dos familiares dos 44 tripulantes do San Juan.

O vendaval nos altos escalões da Armada platina também deve varrer das suas funções o atual comandante dos submarinos argentinos, capitão de navio (equivalente a capitão de mar e guerra) Claudio Villamide.

Inspeção técnica – Neste sábado (16.12), o conceituado jornal El Clarín revelou detalhes de um informe secreto preparado pela própria Armada, a 26 de dezembro de 2016, que sumariza o resultado de uma inspeção técnica no ARA San Juan.

A deputada Carrió incluiu esse texto em sua denúncia à Justiça. E algumas de suas assertivas são, mesmo, de indignar.

“Las deficiencias encontradas en el equipamiento del ARA San Juan dificulta su alistamiento para cumplir con los planes de rigor”, diz um trecho do informe.

Em outro parágrafo a clareza é total: o submarino apresenta “limitación en la vida útil de las baterías”.

A deputada Carrió quer que a Justiça averigue a qualidade dos reparos que foram feitos no San Juan a partir do ano de 2008. Mas, segundo o El Clarín, o próprio informe de 26 de dezembro já adianta a triste resposta:

“Durante las reparaciones de media vida se utilizaron materiales no adecuados o de baja calidad en sistemas sometidos a la acción del agua de mar y presión hidroestática”.

De acordo com o jornal, esses “arreglos” geraram para o navio “averías y situaciones de emergencia para la unidad” durante o último ano (2016).

O informe técnico deverá ser documento-chave na investigação das causas do desastre com o San Juan. E a verdade é que ele adverte com objetividade sobre as diferentes deficiências encontradas na embarcação no fim de dezembro de 2016.

Por exemplo: “una entrada de agua por el interior de los cables Loop en el cuarto de la radio”.

Outra: havia falta de “señales pirotécnicas” utilizáveis por submarinos em situação de emergência. Em dezembro de 2016, as duas balizas de comunicação do navio, capazes de subir à superfície, caso ele estivesse submerso, para emitir sinais de localização, eram consideradas “obsoletas”, pois operavam em “frecuencia de emisión [que] no es compatible con el actual sistema de comunicaciones [da Armada Argentina]”.

O mesmo documento afirma: o navio não contava com as “ferramentas básicas” para socorrer um possível ferido durante a faina da travessia marítima. Caberá à Justiça verificar se tais suprimentos foram incorporados ao submarino no curso de 2017.

Entretanto, o texto busca salvar a face do Comando da Força de Submarinos: “Se pudo constatar que el Comando de Fuerza de Submarinos está realizando lo humanamente posible con los recursos asignados”.

Relação – Em sua petição à Justiça, Elisa Carrió pede que sejam investigadas as empresas estrangeiras que intervieram nos consertos do San Juan, e as autoridades argentinas com algum tipo de responsabilidade no estado material do navio. Nomeadamente:

  • A ex-ministra da Defesa Nilda Garré (que despertou ironias nas marinhas sul-americanas ao anunciar que sua Marinha iria obter um submarino nuclear, “recheando” a carcaça incompleta do navio classe TR-1700 Santa Fé, mesmo tipo do San Juan, com um reator compacto a ser produzido pela companhia argentina de alta tecnologia Invap);
  • O chefe de Gabinete e irmão da ministra, Raúl Garré;
  • O sucessor de Nilda Garré, Arturo Puricelli; e
  • O sucessor de Puricelli e atual líder do bloco parlamentar Kirchnerista na Câmara dos Deputados, Agustín Rossi.

Carrió os acusa de (a) administração fraudulenta em prejuízo da Administração Pública, (b) recebimento de propinas, (c) tráfico de influências, (d) malversação de fundos públicos, (e) peculato, (f) abuso de autoridade e (g) descumprimento dos deveres de funcionário público.

Andrea Magano funcionará como Promotora do caso, que caiu, por sorteio, no gabinete do juiz federal Sergio Torres.

¹Lista dos almirantes argentinos que, segundo o portal de notícias Infobae, teria solicitado transferência para a Reserva:

  • Contra-almirante Eduardo Luis Malchiodi, chefe de Manutenção e de Arsenais;
  • Contra-almirante Gustavo Vignale, comandante da Aviação Naval;
  • Contra-almirante Rafael Gerardo Prieto, comandante da Frota de Mar (Esquadra); e
  • Contra-almirante Bernardo Noziglia, Comandante da Infantaria de Marinha (Fuzileiros Navais).

47
Deixe um comentário

avatar
46 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
37 Comment authors
Dr. MundicoRonaldo de souza gonçalvesAndreiCronauerVitor Rodrigues Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Satyricon
Visitante
Satyricon

Estava claro que a ARA fez lambança no caso SJ, e os motivos começam a aparecer. Agora, com a troca do comando, talvez se esclareça alguma coisa.

Burgos
Visitante
Burgos

Isso já era esperado.
Achei ainda pouco, acredito com o decorrer do processo de investigação, vão aparecer mais nomes para essa lista.
E teve gente aí no blog que me questionou quanto a toda essa “lambança” Feita desde o tempo do governo da Presidente Kirchener.
Na minha opinião a investigação já deveria começar por ela, pois o chefe supremo das forças armadas são o presidente do seu país.
E tudo isso ai passou pela mão dela.

marcos
Visitante
marcos

E o submarino, nada!

Mike FT
Visitante
Mike FT

Quanta incompetência e safadeza misturados, os tripulantes foram assassinados por cada um dos que negligenciaram no zelo do ARA SJ!!! Desgraçados…

Cosmos
Visitante
Cosmos

O Capa Preta vem aí…

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Ja era esperado. Mais um subproduto da Corrupção nefasta desta caterva hedionda. Corrupção que mata pessoas para encher os bolsos dos ladrões. Aqui não é diferente. Todo respeito aos marinheiros e seus familiares.

João Carlos de Oliveira
Visitante
João Carlos de Oliveira

Sem querer ser irresponsável, gostaria de sugerir para a Armada Argentina ( Marinha ) que se fizesse uma busca no Atlântico sul, na altura das coordenadas geográficas : 42º 07′ 36,37” Sul e 60º 02′ 58,29” Oeste, região situada a mais ou menos 506 km da cidade de Mar Del Plata e 600 Km do Golfo de San Jorge ( último contato do submarino ARAS SAN JUAN ). O submarino pode ter afundado a uma profundidade de aproximadamente 4.000 pés. Creio que o submarino continuou navegando mesmo precariamente, muito além da área de buscas estabelecidas. Assim como creio também, que… Read more »

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Este submarino só será encontrado, no futuro, e de forma totalmente casual.

Provavelmente estarão procurando petróleo ou pesquisando a região e descobrirão o submarino.

É triste morrer assim!

É triste a família não ter um corpo para enterrar!

Mas, acredito que irão encontrar o submarino, mas, não agora, pelo menos não neste ano.

Nilton Medrano
Visitante
Nilton Medrano

Culpar os militares ou o ministro da defesa pela tragédia é a saída mais fácil, por que não culpar os responsáveis pelo contingenciamento das verbas militares pelo ocorrido. Se a marinha argentina tivesse verba suficiente, esse desastre não teria acontecido, é preciso manter um fluxo de recursos mínimos para manter a operacionalidade das forças. De que adianta ter forças armadas de desfile, sem a mínima condição de ter um razoável poder dissuasório? Nosso país passa por momento similar, que essa tragédia sirva de alerta.

Manock
Visitante
Manock

Fico imaginando se conosco o caso seria muito diferente.

Nossas forças armadas, não diferentes das argentinas, são caixas-preta aristocráticas onde se consome bilhões com retornos bem duvidosos à sociedade.

raul
Visitante
raul

Ainda que provavelmente alguns peixes graúdos tenham se livrado de punição, até o momento altos oficiais foram responsabilizados.
No mundo corporativo ou na administração pública isso não acontece. Tem os mesmos desmandos e trapalhadas e apenas a peãozada é responsabilizada.
Ouço muito que o mundo corporativo não é igual as forças armadas, onde se tem estabilidade e progressão de carreira conforme o tempo de serviço. Mundo corporativo é “meritocracia”.
Se não tivesse ocorrido a tragédia, a farra ia continuar. Triste para as famílias.

Nilo Luiz
Visitante
Nilo Luiz

bom dia pessoal;

pessoal, alguem tem noticias das buscas do ARA San Juan. Pergunto por que não foi colocado nada durante este dias. Acredito que as informçãoes postadas aqui são mais confiaves do que outros sites como g1, globo, etc… Estou acompanhando todas as noticias por aqui. Fiquei muito triste, época de natal e os familiares sem seus entequeridos.

Marcos
Visitante
Marcos

Muita gritaria sem antes abrir um processo de investigação.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O culpado óbvio pela tragédia do ARA San Juan prescinde da localização dos restos do submarino posto se encontrar em terra firme. E o culpado foram os reparos malfeitos no submarino durante a sua reforma de meia vida. E o foram malfeitos, sem observar as especificações mínimas, por culpa da corrupção endêmica que caracterizou o nefasto Kirchnerismo. E não basta apenas acusar os aqueles que respondiam pela pasta da defesa visto que no Kirchnerismo a corrupção era sistêmica, espraiada por todos os órgãos da administração pública e seguia uma cadeia hierarquizada de comando cujo topo estava na Casa Rosada. Assim… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Um equipamento que não recebe a necessária manutenção irá falhar, mais cedo ou mais tarde, mas falhará. Triste que tenha acontecido com perdas de vidas. Agora começa a caça aos culpados. Mas no fundo estão os responsáveis por manter um meio de alta complexidade sem a devida manutenção.

Dodo
Visitante
Dodo

Triste isso,agora por favor né,com todos os problemas que a MB possa ter, nem se compara com o estado da armada argentina. Gente é so vercos fatos,nos estamos construindo submarinos scorpene,enquanto os pobres dos argentinos ate hoje nao finalizaram o ara santa cruz. O mesmo vale para forca aerea(os argentinos nem avioes de caça possuem),e exercito(os caras naontem mesmo nada).
Prova disso é a nossa posicao militar(15) no ranking global,e da argentina(45) no ranking global,logo atras da etiopia

Ádson
Visitante
Ádson

“OFF TOPIC”
18 de dezembro, dia do mergulhador.

Aurélio
Visitante
Aurélio

Os únicos culpados são os chefes da Armada Argentina. Não tem esta desculpa de falta de verbas. Se o navio não está em perfeitas condições operacionais que fique no porto e não saia em missão alguma. Que isto sirva de lição à nossa MB, se não tem dinheiro, que pare tudo, aí eu quero ver se os políticos não arrumam grana na hora.

Bavaria Lion
Visitante

Que Deus os puna. Porque essas republiquetas latrinas não têm justiça institucional.

Walfrido Strobel
Visitante

A Deputada denunciou….., então ja perdeu toda a credibilidade a denúncia, é só uma política querendo aparecer.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Walfrido Strobel 18 de dezembro de 2017 at 13:43

A denúncia é legítima visto que uma das funções do legislativo é justamente essa ou seja, fiscalizar o executivo ainda que se trate de um governo que já se encerrou.

Walfrido Strobel
Visitante

Bavaria Lion 18 de dezembro de 2017 at 13:35
Bavaria Lion, a nossa diferença para as “Republiquetas Latinas” é só o tamanho, porque somos muito parecidos no que é bom e no que é ruim.

Hartmam
Visitante
Hartmam

A sociedade argentina tem a sua parcela de culpa
pois virou as costas para o setor de defesa de seu
País , agora a conta chegou e não vai parar aí.
Enquanto a sociedade civil não aceitar que as FFAA
fazem parte do ESTADO ARGENTINO e que precisam superar o passado por mais doloroso que
tenha sido a soberania argentina estará gravemente
comprometida .

JT8D
Visitante
JT8D

Cuidado com as críticas à Argentina. Somos mais parecidos com eles do que gostaríamos de admitir.
Acredito que por puro preconceito e arrogância perdemos muitas oportunidades de entender melhor o Brasil observando o que se passa ns Argentina. É claro que existem diferenças significativas, mas mesmo assim é um dos países culturalmente mais parecidos com o Brasil, inclusive nas mazelas como a corrupção

GUPPY
Visitante
GUPPY

Prezado Galante, o NSS Felinto Perry-K11 ainda está na Argentina?

Wilson Marcos Santos
Visitante
Wilson Marcos Santos

É impressão minha ou a Veja foi a única a noticiar que o ARA San Juan explodiu com a morte instantânea de todos os seus tripulantes?
https://veja.abril.com.br/mundo/tripulacao-de-submarino-morreu-instantaneamente-diz-especialista/

Não me recordo de ter visto esta notícia por aqui.

Falha minha.

Audax
Visitante
Audax

Ontem o K 11 retornou à sua base de madrugada. Aos poucos os meios vão diminuindo. Acho que realmente não encontrarão mais o submarino. Muito triste.

Nunão
Visitante
Nunão

Wilson, tem que separar o que é notícia do que é hipótese ou opinião. Não há uma notícia de que o submarino explodiu com morte instantânea dos tripulantes. O que há é uma hipótese em forma de notícia, uma opinião. Pode-se dizer que a Veja noticiou que um especialista tem uma hipótese: de que foi uma explosão que instantaneamente matou os tripulantes, com detalhes de sua teoria etc. Sobre hipóteses similares já há várias notícias publicadas, esta é só mais uma. A única diferença é ser um especialista supostamente mais gabaritado, e com mais detalhes apoiando a teoria. Talvez só… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Ou estão procurando no local errado ou da forma errada. Essa dica que o colega acima passou não sei se tem lógica. Mas deveriam tentar outras abordagens. Essa de dizer que o oceano é grande, etc, não faz sentido. Se não encontraram ou não está aí ou está em pedaços difíceis de localizar ou muito escondido. Uma nova abordagem é tentar imaginar outros cenários. Mudou de curso, etc. O fato é que essas buscas até agora foram infrutíferas. Seria interessante atualizar a situação. Que meios continuam no local? O que estão fazendo no momento já que a área da possível… Read more »

Alex II
Visitante
Alex II

“Nesta sexta-feira (15.12) pela manhã, a deputada Elisa Carrió apresentou denúncia à Justiça Federal de Buenos Aires, acusando três ex-ministros da Defesa dos governos da presidenta Cristina Fernández de Kirchner, de serem responsáveis por atos e omissões graves durante os reparos a que o San Juan foi submetido.”

Elisa Carrió a famosa e polêmica “porta-voz do Clarin” no Congresso argentino e inimiga fidalgal dos governos Kirchner? Que surpresa!

Isso não tem nada a ver com um pedido investigação técnica, nem é sério, é pura politicalha da pior especie.

Wilson Marcos Santos
Visitante
Wilson Marcos Santos

Nunão 18 de dezembro de 2017 at 23:34.
Obrigado pelo esclarecimento Nunão.
A notícia traz, pelo menos, um indício importante para direcionar as buscas (se tiver fundamento, claro).
Lembrando que demora para realizar a análise dos dados acústicos do sistema de monitoramento de atividades nucleares, que detectou o evento hidroacústico (que seria a explosão), passa a impressão de que fica mais fácil delimitar o local das buscas com este tipo de informação. Mesmo sendo inoficiosa.

Bavaria Lion
Visitante

Walfrido Strobel 18 de dezembro de 2017 at 14:19

Somos uma das, infelizmente.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Marinhas envolvidas: americana (a maior do mundo), russa, argentina, brasileira, e etc…
Ai vem forista fuxiqueiro dizer que estão procurando errado !!
Q vergonha alheia ao ler esses comentários…

Domingos
Visitante
Domingos

João Carlos,gostaria que as suas observações fossem um fato, mas infelizmente penso que após o ultimo contato e pisição conhecida do sb, ele ainda vontinuou navegando mais de duas horas na profundidade de 40 metros antrs da implosão a mais de 380 metros,onde provavelmente todos perderam a consciência e passaram a ser passageiros no submarino a mercê da correnteza local e do mergulho na profundidade de 3000 a 6000 metros existe no talude continental… E.B.S. depois da última posição conhecida, o sb ainda navegou mas de duas horas na profundidade de 40 metros…até o alagamento e o colapso a mais… Read more »

Domingos
Visitante
Domingos

Errata: posição; continuou; antes; existente. Tenho dois problemas ao digitar: dedos grandes para o teclado e corretor metido a adivinho.. .

Walfrido Strobel
Visitante

Uma curiosidade: Treinamento para sair pelo tubo do torpedo na Indonésia, não deve ser nada agradável entrar em um tubo destes, fecharem a porta e vc ter que esperar encher de água para abrirem o outro lado e sair dentro de uma piscina.
.comment image

Walfrido Strobel
Visitante

Vejam este centro de treinamento de submarinistas na China, eles tem um submarino real para treinamento em terra com os sistemas simulando funcionamento.
. http://www.fyjs.cn/data/attachment/forum/201404/21/212333kd9u7ztoddommug7.jpg

Walfrido Strobel
Visitante

Complementando: Na China ao lado do submarino existe um prédio com salas de aula onde existe cada componente principal do submarino para treinamento ligados a simuladores.
Esta é uma visita dos Aspirantes da Marinha Indonésia.
. http://www.fyjs.cn/data/attachment/forum/201404/22/090414xwmhvvuwgmiuk2uy.jpg
.
. http://www.fyjs.cn/data/attachment/forum/201404/21/212332q0d8mebs8hbss0cs.jpg
.
. http://www.fyjs.cn/data/attachment/forum/201404/21/212331lttk5obtwgpo6art.jpg
.
. http://www.fyjs.cn/data/attachment/forum/201404/21/212306c6g82evggpg3gklf.jpg

Salomon
Visitante
Salomon

Senhores, algumas perguntas simples:
1-Quantos oficiais brasileiros foram para a reserva após o afundamento irresponsável do Tonelero?
2-E, antes, da corveta Ypiranga?
3-E do ridículo abalroamento de um navio paisano e cruzeiro ainda por cima, enorme, por um CT brasileiro?
4-Acho improvável não encontrarem de propósito, mas isso acontece, como alguns sabem. Por falar nisso, nada mais sobre o Skyhawk brasileiro que afundou em (relativos) muito menos pés de água e à vista da praia?

Saudações a todos.

Farragut
Visitante

Salomon,
é improvável que este fórum responda suas perguntas. Diferentemente de outros estados, o brasileiro não promove cultura de transparência nesses tipos de incidente e o público, quando dá alguma atenção, engole os press releases que dizem que instituição X “vai abrir um processo administrativo para apurar as causas” do incidente Y. Outras vezes, nem se menciona apuração, apenas reportam-se avarias que deixaram meios indisponíveis para cumprimento de suas missões.

Vitor Rodrigues
Visitante
Vitor Rodrigues

Enquanto isso na nossa Força Naval …
Os meios envelhecem … e o fim se aproxima.

Cronauer
Visitante
Cronauer

Eu achei o caso americano para além de rigoroso… (bode expiatório) e trata-se de um Almirante que poderia ter feito o quê?
.
O jogo é ler atentamente a reportagem e [todos] os comentários: http://www.naval.com.br/blog/2017/08/23/comandante-da-7a-frota-dos-eua-perde-o-comando-apos-acidente-com-destroier/
.
É nauseante as ondas do caso ar-gentino que sufocam antes mesmo de um mergulho mais profundo nas muitas evidências, embora para as ratazanas da república a sinergia da omissão com a corrupção ofertem sempre buenos aires.

Andrei
Visitante
Andrei

Lendo uma matéria antiga sobre o submarino Tonelero da marinha brasileira me veio uma dúvida, será que tem alguma semelhança com o ARA San Juan no caso desse trágico ocorrido?

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Foi um acidente, submarinos russos e americanos afundam também e olhem que eles custam o dobro ou mais que os diesel,e ninguém culpa ex presidentes e ex ministros de defesa.Tem que investigar sim mas não acabr com o comando todo por causa disto.lembrando aos senhores que um toneleiro afundou aqui no Brasil enquanto fazia reparo graças aõ bom Deus não estava em alto mar.Alias e uma das profissões mais perigosa da marinha se não é a mais perigosa.Nos iremos culpar lula dilma ou temer se algo acontecer a um dos nossos submarinos.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Foi um acidente quepoderia acontecer com qualquer sub,seique a tripulação trabalhou fez o que pode .No caso o Brasil teve o afundamento do toneleiro e ninguém pediu a cabeça do almirante e nem do presidente ou do ministro da defesa.Submartinos russos e americanos também afundame tem acidentes é olhem que teoricamente são atômicos caríssimos e seus marinheiros mais bem treinados da terra.

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Uma verdadeira sinfonia de erros e omissões executada por vários integrantes.
Junte:
uma armada obsoleta com material antiquado e escassos recursos tecnológicos, financeiros e humanos.
um governo que não confia ( e com relativa razão) nas suas forças armadas.
um quadro de comando dominado por um raso corporativismo militar.
uma sociedade que não acredita no valor de uma marinha razoavelmente bem equipada.
Junte tudo isso e teremos uma verdadeira sinfonia do fracasso e da tragédia.