Home Ciência e Tecnologia Batismo e lançamento do ‘Ciências do Mar II’

Batismo e lançamento do ‘Ciências do Mar II’

4097
15

A Universidade Federal do Rio Grande (FURG) estará, brevemente, recebendo o segundo de quatro navios do tipo Laboratório de Ensino Flutuante.

A embarcação terá a finalidade de aumentar a experiência embarcada de estudantes e a execução de estudos e pesquisas ligadas às Ciências do Mar nas quatro regiões do Brasil.

No dia 15 de Março, ocorreu o batismo e lançamento ao mar do “Ciências do Mar II”: casco 654, possuindo 32m de comprimento. A embarcação foi batizada por Germana Araújo, funcionária do Estaleiro INACE.

DIVULGAÇÃO: INACE

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

Os navios oceanográficos também dsempenham um papel importante para a Marinha de Guerra. Antes da WWII o barco alemão METEOR, hidrográfico mapeou a costa do Atlantico Sul no primeiro trabalho desta magnitude. Durante a guerra seus submarinos utlizaram essas cartas para mergulhar com conhecimento do relvo submarinio.

Luiz Campos
Luiz Campos
2 anos atrás

depois da 2 WW muita coisa mudou.

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

Esses navios tem sua importância mas que é feio ele é.O Brasil tem que investir em ciências,em educação,e dar condições do povo desenvolver.E essas iniciativas são louváveis.

Jorge Knoll
Reply to  Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

Nesta altura do campeonato, quanto mais navios agregarmos a esquadra brasileira, melhor não interessando se é feio ou não, contando sua utilidade.

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

É pode ser muito feio, mas, a julgar por suas linhas de casco, não sofrerá dos problemas náuticos das Inhaúmas. E se a coisa ficar feia botamos uma ponto 50, um lança rojão AC, um Bofors AA portátíl, e está feito um Aviso Oceanico, armado. Durante a WWII fizeram isso com o rebocador “Honório Bicalho”, lá em Rio Grande, que foi armado e recebeu essa classificação.

Luiz Campos
Luiz Campos
2 anos atrás

como eu disse muita coisa mudou. nao vejo utilidade belica nisso.porem serve para seu proposito cientifico/educacional.

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

Luiz Campos
Concordo plenamente com vc. O cenário de guerra naval mudou muito. A referencia que fiz foi mais de cunho histórico e inserido nos objetivos do blog, acho.

Luiz Campos
Luiz Campos
2 anos atrás

prezado Luiz, concordo com seu comentario dentro da perspectiva historica.

Ivan BC
Ivan BC
2 anos atrás

Parabéns!

Edson Parro
Edson Parro
2 anos atrás

Cadê o MO?
Olha aí o “design” TugSupply/ATHS sendo usado para navios de pesquisa!
Aos poucos MO, aos poucos as coisas vão caminhando.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Este é um navio de pesquisas de uma universidade e vcs já estão querendo armar e mandar para uma guerra?

Pedro Melo
Pedro Melo
2 anos atrás

Aparentemente e pelo histórico da FURG, é um antigo ATUNEIRO apreendido pelo IBAMA/PF que foi doado para a universidade.
Que mais iniciativas como essa surjam e nosso país desenvolva mais pesquisa e menos guerra.

Walfrido Strobel
Reply to  Pedro Melo
2 anos atrás

Pedro Melo, sobre qual navio está falando?
Estes “Ciencia do Mar” são novos, construídos pelo estaleiro INACE do Ceará.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Cultura inútil: Eu fiquei curioso querendo saber porque a Universidade Federal do Rio Grande tem a sigla FURG e não UFRG, descobri que foi criada como Fundação Universidade do Rio Grande, por isso a sigla FURG, assim não é confundida com a UFRGS(Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Um PDF com fotos detalhadas e deficiencias apontadas no primeiro navio.
. http://cienciasdomarbrasil.com.br/upload/arquivos/RELATORIO%20DE%20VISITA%20TECNICA%2004_2017%20(Final).pdf