Home Guerra de Minas Marinha Chinesa faz treinamento de guerra de minas

Marinha Chinesa faz treinamento de guerra de minas

1744
6
Navios-varredores chineses
Caça-minas chineses

A Marinha do Exército de Libertação Popular Chinês (PLA Navy) realizou recentemente o seu primeiro exercício subaquático de combate a minas navais, com especialistas dizendo que o treinamento se concentrou em cenários militares futuros.

Bombardeiros, navios-varredores e navios caça-minas de múltiplos comandos de teatro da PLA Navy participaram de exercícios “back-to-back” no Mar da China Oriental, que incluíram o lançamento secreto de minas submarinas por unidades aéreas, liberação de rota navegacional por navios de superfície e detecção de minas e varredura, relatou o site oficial da PLA Navy, navy.81.cn.

O lançamento e limpeza de minas subaquáticas é uma importante capacidade de batalha naval que deve ser melhorada em preparação para possíveis futuras interferências estrangeiras no Estreito de Taiwan, no Mar da China Meridional ou no Mar da China Oriental, disse Song Zhongping, um especialista militar chinês e comentarista de TV, ao Global Times.

Algumas potências militares poderiam bloquear as principais saídas marítimas e as rotas de navegação da China, instalando minas para atrasar a PLA Navy, acrescentou Song, observando que a estratégia preventiva Marinha Chinesa poderia ajudar a neutralizar tais ameaças estrangeiras.

A estratégia de dissuasão do PLA Navy de lançar minas submarinas também poderia efetivamente manter as forças estrangeiras longe das águas costeiras da China, disse ele.

Quase 20 minas subaquáticas foram lançadas, detectadas e varridas durante a avaliação.

Navios-varredores chineses
Navios-varredores chineses

“A simulação foi muito realista porque não tínhamos nenhuma informação sobre as minas relacionadas a quantidade, modelo ou localização”, disse Zhu Shizhai, comandante de uma frota de minas do Southern Theater Command, segundo a reportagem.

A frota de Zhu foi a primeira a encontrar e eliminar uma mina em rota de navegação na avaliação de 12 de junho.

Os oficiais da PLA Navy simularam cenários complexos de acordo com as regras reais do campo de batalha e fizeram todo o possível para recriar situações de combate realistas, a fim de reforçar os pontos fortes das tripulações e melhorar suas fraquezas.

O lançamento de minas é um desafio não apenas para a China, mas também para países avançados militarmente, como os EUA e o Japão, disse ele, acrescentando que o reforço da capacidade prepara melhor as forças armadas para operações futuras.

Mais de 40 especialistas e professores de instituições de treinamento da Marinha e institutos de pesquisa e faculdades foram alocados em diferentes frotas para avaliar de forma abrangente as operações de varredura de minas dos navios com base em métodos táticos, processo de manobra e eficácia de combate.

FONTE: Global Times

6
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Tem MurphyAldo GhisolfiLuiz TrindadeFernando "Nunão" De MartiniLeonardo M. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Leonardo M.
Visitante
Leonardo M.

Imagina a Marinha chinesa em 2050

Agora imagina a brasileira em 2050 com 4 Tamandaré, 4 fragatas type 23 da RN e só…

Triste

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Noble Member

Leonardo,

Ficar triste imaginando apenas uma entre diversas outras possibilidades de futuro para daqui a 22 anos, na minha opinião, é gastar tristeza à toa.

Além disso, classe Tamandaré e fragatas Type 23 não são navios especializados em guerra de minas, tema da matéria. Há iniciativas diversas da MB na área de guerra de minas que poderão ter prosseguimento nessas próximas duas décadas. Publicamos algumas matérias no final do ano passado sobre isso:

http://www.naval.com.br/blog/2017/10/25/na-guerra-de-minas-brasil-e-suecia-estao-navegando-no-mesmo-canal/

http://www.naval.com.br/blog/2017/11/01/guerra-de-minas-experiencia-operacional-sueca-classe-koster-e-sistemas-da-saab/

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

A verdade Nunão é que vocês e uma grande maioria não acredita que a Marinha Chinesa vai alcançar um patamar bem próximo dos EUA e o Brasil vai continuar essa lástima que é hoje! É louvável suas esperanças, porém em vão! Enquanto tivermos um povo que aceita passivamente ser roubado, sofrer na mão de um governante sem querer mudar o sistema políticos seremos sempre um país medíocre!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Noble Member

Luiz Trindade, não lhe dei procuração pra dizer o que eu penso ou não, o que eu acredito ou não. Eu mesmo escrevo isso claramente quando bem entendo, ok? E não escrevi uma palavra sobre Marinha Chinesa em meu comentário respondendo ao Leonardo, pra você poder dizer o que eu penso ou não dela quanto ao futuro. Essa mania de querer colocar palavras na boca dos outros estraga inúmeras discussões e debates, assim como se achar dono da “verdade”, como seu comentário dá a entender já nas primeiras palavras. Além disso, a matéria é sobre guerra de minas, e meu… Read more »

Aldo Ghisolfi
Visitante

INVEJA!
Vejo a PLA Navy passo-a-passo adquirindo alta tecnologia e incrementanto quali-quantitativamente a sua marinha e os seus homens do mar.
Leonardo, penso que o Nunão está certo… não adianta nada chorar por antecipação; quem sabe, otimisticamente, nosso próximo presidente consegue dar início à mudança da mentalidade dominante e que te faz ficar triste (constato que o meu sentimento é menos louvável do que o teu!).

Tem Murphy
Visitante
Tem Murphy

O cenário chinês é prato cheio para a guerra de Minas, tanto ataque quanto defesa. Não conheço nada de guerra naval, mas é fácil enxergar as características geográficas da região e imaginar isso.

Torcendo para os comentários serem.nessa linha e menos na comparação com o Brasil, só se for para analisar a diferença da guerra de Minas no Atlântico e lá.

Abraços.