Home Indústria de Defesa Marinha Chinesa planeja instalar ‘railgun’ eletromagnético em destróier

Marinha Chinesa planeja instalar ‘railgun’ eletromagnético em destróier

9055
24
Railgun chinês
Railgun chinês instalado em um navio de desembarque anfíbio

A Marinha Chinesa planeja equipar com um canhão eletromagnético um segundo tipo de navio de guerra de superfície, antes que a Marinha dos Estados Unidos coloque uma arma desse tipo em um navio, segundo um relatório de inteligência dos EUA citado pela CNBC na semana passada.

Em fevereiro, a Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy) tornou-se a primeira marinha do mundo a instalar um canhão eletromagnético (“Railgun”) em um navio de desembarque anfíbio.

De acordo com um relatório de inteligência dos EUA, cujas seções vazaram para a CNBC na semana passada, a China deve instalar a arma em um destróier até 2025. Isso, de acordo com site Task and Purpose, seria “um grande golpe estratégico” para Pequim.

Por quase uma década, o Office of Naval Research (ONR) da Marinha dos EUA e várias empresas trabalharam para desenvolver um sistema railgun para navios dos EUA. Uma arma protótipo foi fabricada pela BAE Systems. Testes no Centro Naval de Guerra da Superfície da Marinha dos EUA em Dahlgren, Virgínia, foram considerados tão bem sucedidos que a Marinha estava planejando realizar mais testes da arma no mar a bordo de um navio Joint High Speed Vessel (JHSV).

O programa prometia entregar uma arma que poderia disparar projéteis em velocidades superiores a Mach 7, com um alcance que ultrapassava 100 milhas. O projétil de hipervelocidade de 23 libras (10,4 kg) projetado pelo railgun à Mach 7 tem 32 megajoules de energia – aproximadamente equivalente à energia necessária para acelerar um objeto pesando 1.000 quilos (1,1 toneladas americanas) a 252 metros por segundo (566 milhas por hora).

Mas o programa foi engavetado devido aos problemas orçamentários em curso do Departamento de Defesa e à perda de interesse no Escritório de Capacidades Estratégicas do DOD no financiamento de um maior desenvolvimento.

A China claramente observou o programa dos EUA com interesse, e a PLA Navy começou a trabalhar em seu próprio sistema de armas eletromagnéticas há cerca de cinco anos, de acordo com a fonte Dafeng Cao.

O navio de desembarque anfíbio (LST) Haiyang Shan foi equipado com contêineres dotados do hardware necessário para gerar as altas tensões exigidas por um railgun.

Esse sistema de energia dedicado é essencial, porque mesmo os navios de guerra chineses modernos não têm capacidade de geração elétrica para alimentar um railgun. Na verdade, apenas os destróieres de classe Zumwalt da Marinha dos EUA têm capacidade de geração suficiente de energia, uma vez que foram projetados pensando em empregar  armas de alta energia no futuro.

Um projétil saindo de um Railgun americano

24
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
9 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
19 Comment authors
MarciusMatheus de OliveiraDefensor da LiberdadeJ-20Vitor Santos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Augusto L
Visitante
Augusto L

Resumindo a China copipu, pq em 5 anos ngm desenvolve nada, os eua que gastaram todo o dinheiro em desenvolvimento não ganharam nada pq a arma foi engavetada e a china só copiando, ficou num lucro absurdo, praticamente o resumo dos ultimos 20 desse inicio de século. O ocidente que perder mesmo pra China.

claubert
Visitante
claubert

________________

tenho observado inumeros coments de brasileiros se doendo por americanos. Sim, aquela nação que sempre sabota qualquer tentativa do nosso país de autonomia, seja no campo militar, economico seja lá qual for. Nos querem como capachos serviçais deles. Estamos perdido com essa horda de _______
__________________
__________________

COMENTÁRIO EDITADO. NÃO ROTULE OS DEMAIS PARA NÃO SER ROTULADO E NÃO ATAQUE OUTROS COMENTARISTAS. LEIA AS REGRAS DO BLOG. PRIMEIRO AVISO.
https://www.naval.com.br/blog/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Bosco
Visitante
Bosco

Por que o Claubert é assim??? Alguém sabe me dizer???

Samuca
Visitante
Samuca

Não sei se é um consolo pros nobres editores do site, mas costumo ler sites dedicados a temas militares tantos nacionais quanto em inglês, e sabe que até hoje não vi nenhum deles que estejam livres de raivosos posicionamentos ideológicos, seja da chamada ‘direita’ quanto da ‘esquerda’, especialmente quando esses permitem a postagem de comentários? Em termos gerais, gostaria de entender – sério, sem ironia – qual o ganho pessoal, que uma pessoa que se dispõe a deixar seu comentário em qualquer site/blog/portal, tem quando uma determinada matéria traz um relato, presumidamente, ‘elogioso’ para a facção que o raivoso internauta… Read more »

MARCELO DE OLIVEIRA JORGE
Visitante

Olha o português as concordâncias.

Renato Carvalho
Visitante

Os invejosos dirão que não passa de uma cópia barata, que não serve nem pra assar um churrasco….bla. ..bla. ..bla

Bosco
Visitante
Bosco

Eu faço parte do grupo dos invejosos. Queria ter um canhão desses na minha varanda!!!

Defensor da Liberdade
Visitante
Defensor da Liberdade

Tudo isso para matar pardal? Eu queria um desses para atirar nos radares de trânsito que estão infestando a minha cidade.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Vcs se enganam quando falam que chineses só copiam e não existe a possibilidade deles criarem as coisas pq os EUA gastam muito mais do que eles.

Olhem essas tabelas de comparação das despesas militares com gastos de pessoal e paridade de poder de compra.

Por incrível que pareça, a China hoje gasta mais do que os EUA !

O artigo está em inglês mas não é difícil entender.

https://breakingdefense.com/2018/05/us-defense-budget-not-that-much-bigger-than-china-russia-gen-milley/

Alberto
Visitante
Alberto

Posso estar enganado, mas a US NAVY está de olho em armas lasers…

Dalton
Visitante
Dalton

Os EUA não “engavetaram” o “rail gun”, houve sim especulação que isso poderia ocorrer, mas,
a proposta para o orçamento da US Navy para o Ano Fiscal 2019 que saiu em fevereiro, apresenta verba para mais pesquisa e desenvolvimento e seria até um desperdício para não mencionar tolice ,não aproveitar o potencial dos 3 grandes “Zumwalt” que conforme o texto menciona são capazes de gerar energia adequada para tais armas sem improvisações.

Gabriel
Visitante
Gabriel
Guizmo
Visitante
Guizmo

Esse troço gigantesco na proa, completamente desproporcional ao navio, deve afetar a navegabilidade, não é possível

Ivan
Visitante
Ivan

Guizmo,
.
Calma.
É apenas um protótipo, montado para testes em no navio de desembarque anfíbio da classe Type 072 III, o LST 936 Haiyang Shan. Navio simples com deslocamento de 7.000 toneladas e comprimento de 119,5 metros (algo como 392 pés), que tem um bom espaço na área de carga de meia nau para proa onde podem instalar todo o hardware necessário para geração de energia do ‘danado’ do railgun.
.
Certamente não é um navio operacional.
Apenas para testar e validar o sistema de armas.
.
Mas os futuros Type 055A, com comprimento de 180 metros ou mais…
… deverão ter full operational capability.
.
Abç.,
Ivan, o Antigo.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Esse canhão é a coisa mais feia e antiestética que eu já vi!

J-20
Visitante
J-20

O tanque MK1 também era um bicho feio e desengonçado, mas olha para o Challenger 2 agora.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Bem de qualquer forma isso demonstra que os EUA não estão mais sozinhos no campos do avanço tecnológico bélico. A China esta bem no cangote americano. Se ele espirrar… Bem, já sabe o que acontece… Rs, rs, rs, rs, rs…

Ivan
Visitante
Ivan

Amigos, . Vamos linkar as informações que recebemos aqui mesmo, no NAVAL. . No texto acima: “A Marinha Chinesa planeja equipar com um canhão eletromagnético um segundo tipo de navio de guerra de superfície…”; e “O navio de desembarque anfíbio (LST) Haiyang Shan foi equipado com contêineres dotados do hardware necessário para gerar as altas tensões exigidas por um railgun. Esse sistema de energia dedicado é essencial, porque mesmo os navios de guerra chineses modernos não têm capacidade de geração elétrica para alimentar um railgun.” Fica claro que: – PLA Navy pretende dispor operacionalmente do railgun; – Os navios atuais… Read more »

André
Visitante
André

Realmente….temos muitas pessoas deixando de observar os indícios para reafirmar seus dogmas pessoais.

As informações começam a pipocar. O futuro infelizmente me parece propício para um enfrentamento. Imagino que uma nova guerra fria se aproxima, apenas com alguns atores deslocados ou modificados.

Vitor Santos
Visitante
Vitor Santos

É estupidez duvidar ou questionar a rápida expansão militar chinesa. Se seus equipamentos bélicos são ruins ou de qualidade duvidosa, creio que os EUA ou demais potência ocidental NÃO vai querer “pagar para ver”. Ou vai?

Defensor da Liberdade
Visitante
Defensor da Liberdade

Pois é, esse pessoal que vive criticando os equipamentos chineses deveriam trabalhar no pentagono, afinal os EUA vivem aumentando sua verba para o P&D militar, e querendo atrapalhar a economia chinesa com guerra comercial, com certeza não deve ser só por provocação. Os EUA deveriam parar de gastar tanto dinheiro, afinal os equipamentos chineses são apenas “alvos”.

Matheus de Oliveira
Visitante
Matheus de Oliveira

Se nem os americanos resolveram os problemas de atrito, materiais de alto coeficiente de condução de energia, meios para resfriar a arma, cadencia de tiro e energia gerada para o disparo, vocês acreditam mesmo que este trambolho é um Railgun?

Defensor da Liberdade
Visitante
Defensor da Liberdade

Ué, a China também não pode construir suas armas através de tentativa e erro, ou só os outros podem errar?

Marcius
Visitante
Marcius

Brincando um pouco com o assunto, é só instalar um enorme para-raio no navio e está tudo resolvido!! rsrsrsrkkk