Home Indústria de Defesa Fincantieri: corte de aço da primeira corveta para o Qatar

Fincantieri: corte de aço da primeira corveta para o Qatar

5661
20
Corveta da Fincantieri para o Qatar
Corveta da Fincantieri para o Qatar

TRIESTE – A cerimônia de corte de aço da primeira corveta da classe “Doha”, encomendada à Fincantieri pelo Ministério da Defesa do Catar dentro do programa nacional de aquisição naval, ocorreu hoje (30/7) no estaleiro Muggiano (La Spezia), na presença do Vice Primeiro Ministro e Ministro de Estado do Qatar para Assuntos de Defesa, Sua Excelência Khalid Bin Mohamed Al Attiyah e a Ministra Italiana da Defesa, Elisabetta Trenta, que foram recebidos pelo Presidente e pelo CEO da Fincantieri, Giampiero Massolo e Giuseppe Bono.

Na adjudicação deste contrato de prestígio, a Fincantieri prevaleceu sobre outros concorrentes graças a um projeto reconhecido como o mais avançado e inovador de todos. A presença dos dois Ministros testemunha o valor internacional adquirido pela Fincantieri, que, graças à experiência adquirida na construção de embarcações de alta tecnologia, hoje é um Grupo de referência também no campo naval.

O contrato da Fincantieri, no valor aproximado de 4 bilhões de euros, prevê o fornecimento de sete navios de superfície, dos quais quatro corvetas, uma embarcação anfíbia (LPD – Landing Platform Dock) e dois navios de patrulha (OPV – Offshore Patrol Vessel) e serviços de suporte no Catar por mais 10 anos após a entrega dos navios. Todas as unidades serão totalmente construídas nos estaleiros italianos de Fincantieri a partir deste ano.

A cerimônia contou com a presença, entre outros, do Major-General Abdullah Bin Hassan Al Sulaiti, Comandante das Forças Navais do Qatar Emiri, e do Chefe da Marinha Italiana, Almirante Valter Girardelli.

A primeira corveta da classe “Doha”, da qual o primeiro aço foi cortado hoje, é projetada de acordo com as regras da RINAMIL (Rules for naval ships classification) e será um tipo flexível de navio capaz de cumprir diferentes tipos de tarefas, desde vigilância com capacidade de combate até resgate no mar. Terá cerca de 107 metros de comprimento, 14,70 metros de largura, com uma velocidade máxima de 28 nós. Ele será equipado com uma motores diesel combinados (CODAD) e poderá acomodar 112 pessoas a bordo, das quais 98 da tripulação.

Além disso, a embarcação será capaz de operar barcos de alta velocidade como o RHIB (Rigid Hull Inflatable Boat) através de guindastes laterais ou uma rampa de transporte localizada na popa mais distante. O convés de voo e o hangar são dimensionados para receber um helicóptero NH90.

Corveta multimissão do estaleiro Fincantiere

FONTE: Fincantieri

20
Deixe um comentário

avatar
14 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
André LourençoLuís HenriqueMarujoFabioSouto. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gabriel
Visitante
Gabriel

Belíssima!

Vovozao
Visitante
Vovozao

São belíssima, fora das condições da MB, temos que ficar com o que podemos, só pensar nos armamentos que poderemos ter, não e beleza, sim qualidade.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Porque fora das nossas condições, Vovozao? Especula-se que a Fincantieri tenha feito uma proposta baseada nessas corvetas para o programa Tamandaré.

filipe
Visitante
filipe

Depois da Desistencia da BAE com as Type31e, essa é a Fragata/Corveta vencedora.

Mercenário
Visitante
Mercenário

Essa corveta dos gringos só existe no papel.

Se por ventura vencer, haverá discussão quanto ao cumprimento dos requisitos da concorrência.

Ou será que vai dizer que ela deriva da classe “Comandanti” de OPV’s?

https://en.wikipedia.org/wiki/Comandanti-class_patrol_vessel

Seria um famoso tentar dar um “balão” na regra. Não dá pra duvidar, em se tratando de italianos.

DOUGLAS TARGINOO
Visitante
DOUGLAS TARGINOO

Aqui no Brasil, o resultado final das nossas corvetas vão sair quando? E qual a possível vencedora se for tomar essa decisão em cima do barco e não do valor?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Douglas,

Resposta 1: 29 de outubro.

Resposta 2: o valor é só um dos itens a avaliar, a oferta como um todo é que vai contar, para chegarem ao resultado da melhor oferta. Assim, só quem está envolvido no processo pode responder (e vazar, eventualmente, o que não creio que ocorrerá), o resto é chute ou torcida.

Davi
Visitante
Davi

Não sei quem vai ganhar, mas a “briga” nos bastidores deve estar feia!

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Essa corveta foi oferecida na nossa concorrência? Gostei muito, vi lá no site da Fincantieri que ela pesa em torno de 2800-3000 toneladas, além disso, parece bem armada e tem capacidade para helicóptero NH90 (grande porte), inclusive hangar. Parece preencher as necessidades da MB. O Brasil com 8 corvetas dessa e mais 4 FREMM seria ótimo kkkk comecei a viajar! Aquele navio (Gowind 2500) feito pela Naval Group para o Egito é bem interessante também (li na outra matéria do site Naval que a Naval group deu uma encorpada, indo para 2800 toneladas, ou seja, semelhante a esse projeto da… Read more »

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

Impressão minha ou estes projetos de corvetas entre 2500 – 4500 tons modernos estão muito parecidos?

Almir
Visitante
Almir

Houve algum detalhamento da proposta, por parte da Fincantieri, que confirmasse realmente que esse seria o navio, ou algo semelhante a ele, que concorreria para ser a futura Classe Tamandaré? Não lembro de matéria sobre essa proposta aqui no site, como os detalhes das propostas da BAE, DAMEN, entre outras.

Souto.
Visitante
Souto.

Amigo Nunão voce sabe se a MB comprou o navio AHTS Sea Badger?
noticiado aqui no PN pelo Roberto Lopes?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Não sei.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Ué. Saiu matéria aqui no poder naval em Abril, afirmando que comprou.

https://www.naval.com.br/blog/2018/04/16/marinha-compra-um-quarto-navio-ahts-o-sea-badger/

Fabio
Visitante
Fabio

Amigo Fernando Nunão voce sabe se a MB comprou o navio AHTS sea badger?

Marujo
Visitante
Marujo

Segundo o Luiz Monteiro comentou aqui no blog, a proposta italiana envolve esse navio, com as adaptações feitas às especificações da MB.

André Lourenço
Visitante

Acho que a Marinha até que está se saindo bem !, pensei que não conseguiria tocar 2 projetos caros como os submarinos e as corvetas juntos !, quem sabe pode trazer ano que vem aquele navio tanque, seria uma boa compra de oportunidade.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Essa Corveta da Fincantieri é bem interessante. Principalmente a maior, com 2.800 – 3.000 toneladas de deslocamento. Gostei do arranjo de armamentos: 8 mísseis anti-navio VLS mísseis antiaéreos + um sistema RAM 1 canhão principal e 2 canhões secundários. Não sei se a proposta para a MB é exatamente assim. Ou se os armamentos e as Quantidades serão escolhidas pela MB, independente da empresa selecionada. Mas tenho lido possibilidades de 4 mísseis anti-navio. O que não me agrada. Acho que 8 deveria ser o mínimo do mínimo. E 2 canhões secundários me agrada mais que somente um. A proposta ucraniana… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Luis Henrique, O armamento mostrado é o especificado para o Qatar. No caso das corvetas classe Tamandaré, a Marinha especificou quantidades e tipos / calibres mínimos de armamentos para atender às específicações. O que os proponentes colocarem a mais ou diferente vai ter que tanto cumprir a função quanto ser competitivo em preço, então eu não esperaria milagres de ninguém, pois armamentos e sensores chegam a custar metade do preço de um navio de guerra, e acrescentar itens vai impactar no preço (assim como impactam no espaço, peso, reserva de estabilidade, necessidade de geração de energia, de refrigeração, tudo isso… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Entendido Nunão. É que a proposta ucraniana foi detalhada e consta 2 canhões secundários de 35 mm. A proposta da Damen/Saab também foi detalhada e consta somente 1 canhão secundário. Da mesma forma, a proposta da Damen/Saab mostra 4 mísseis anti-navio para o modelo RBS-15 e opção para 8 mísseis anti-navio para o modelo Exocet/Mansup. Sobre a Corveta italiana, não me refiro às especificações da Corveta Doha, encomendada pelo Qatar, e sim uma maior que está no site da empresa como Corveta Multifunção, com deslocamento de 2.800 – 3.000 toneladas. Creio que para o Brasil a Fincantieri deva ter ofertado… Read more »