Home Aviação Naval Marinha dos EUA anuncia troca de bases para três de seus porta-aviões

Marinha dos EUA anuncia troca de bases para três de seus porta-aviões

11005
9
USS Carl Vinson CVN-70
USS Carl Vinson CVN-70

Em 2 de agosto de 2018, a Marinha dos EUA anunciou uma troca de bases para três dos seus porta-aviões.

O USS Carl Vinson (CVN-70) realizará uma mudança de residência para Bremerton antes de seu programa DPIA (Docking-Planned Incremental Availability) no Estaleiro Naval de Puget Sound (WA).

O USS Abraham Lincoln (CVN-72), atualmente sediado em NS Norfolk (VA), voltará a participar da Pacific Fleet, tornando a NB San Diego (CA) sua nova sede.

O USS John C. Stennis (CVN-74), atualmente baseado em Bremerton (WA), mudará para Norfolk antes de seu Reactor Complex Overhaul (RCOH) na Newport News Shipbuilding (VA).

USS Abraham Lincoln
USS Abraham Lincoln
USS John C. Stennis (CVN 74)
USS John C. Stennis (CVN 74)

9 COMMENTS

  1. Uma pequena correção no texto…onde se lê “Reactor Complex Overhaul” que será feito no USS John Stennis ano que vem, o correto é …”Refueling and Complex Overhaul” que é a modernização de meia vida e o reabastecimento dos reatores nucleares o que permitirá até outros 25 anos de serviço.
    .
    Esse é um dos motivos que complica uma simples comparação entre a US Navy e a marinha chinesa…um “RCOH” está custando 2,7 bilhões de dólares, o que daria para adquirir um avançado submarino da classe “Virgínia” ou 1 “Arleigh Burke” mais um “LCS” e ainda por cima existe o ex USS Enterprise cujo desmantelamento se feito como se pretendia custaria
    cerca de 1,5 bilhão de dólares e dentro de 7 anos deverá ser inativado o USS Nimitz…os chineses ainda não precisam preocupar-se com tais coisas.

    • Dalton, acredito que esse problema do preço seja em razão das eternas crises da Westinghouse, além, óbvio, do modelo mais antigo que começa a deixar a desejar frente às novas necessidades.

      • Bom PP…o valor não tem mudado muito dos últimos “RCOH” e o reabastecimento dos reatores é apenas parte do trabalho …muita coisa é feita durante essa modernização de meia vida.
        .
        Conforme relatado o último a passar por isso o USS Abraham Lincoln, problemas adicionais foram encontrados devido ao muito uso que se andou fazendo dos NAes nos últimos anos e também por conta de uma redução temporária de 11 para 10 unidades, em virtude da baixa do “Enterprise” em 2012 e o comissionamento do USS Gerald Ford em 2017 que aliás continua longe de estar certificado para missões, gerando mais sacrifício e uso.
        .
        Atualmente o USS George Washington está passando por essa modernização de meia vida e ainda faltam outros 4…muito trabalho para as duas próximas décadas
        ainda.
        abs

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here