Home Concorrências Internacionais Folha: Marinha adia decisão de licitação de R$ 6 bi

Folha: Marinha adia decisão de licitação de R$ 6 bi

11481
75
Concepção em 3D da corveta Tamandaré
Concepção em 3D da corveta Tamandaré

TCU questiona capitalização para compra de navios; Força diz que só espera dados de concorrentes para ir em frente

Em matéria publicada hoje na Folha de São Paulo, o jornalista Igor Gielow confirma o adiamento da divulgação da “short list” dos concorrentes no Programa Tamandaré pela Marinha do Brasil, noticiado pelo Poder Naval na semana passada.

A matéria diz que sob pressões, a Marinha adiou a escolha dos finalistas de uma concorrência para fornecer quatro novos navios de combate ao Brasil e que o processo  tocado de forma expressa, gerou críticas de concorrentes e questionamento de transparência por parte do TCU (Tribunal de Contas da União).

O negócio é visto como central para manter a Marinha operacional na próxima década. Prevê gastar, em oito anos, US$ 1,6 bilhão (R$ 6,2 bilhões se fossem desembolsados hoje) para adquirir quatro corvetas — a primeira seria entregue quatro anos após o contrato ser fechado.

Segundo o almirante Petronio Augusto Siqueira do Aguiar, o adiamento foi necessário porque os nove consórcios que apresentaram ofertas estão devendo informações. “São dados que nos faltam, apenas isso”, afirmou.

Segundo Gielow, causou estranhamento a dois concorrentes ouvidos pela Folha a presença de documentação técnica italiana com parâmetros exigidos do navio. Isso foi relatado à reportagem, mas Aguiar nega ter ocorrido. “Garanto que não tem”, diz.

O almirante diz acreditar que a nova data para a seleção, 30 de outubro, será cumprida, e que o modelo estará finalmente escolhido até o fim do ano.

Segundo concorrentes, que não querem se identificar, o edital é draconiano, e gerou uma barafunda de ofertas incomparáveis pela falta de tempo de apresentá-las.

Na segunda (13), a Marinha conversou com interessados e foram estabelecidos parâmetros de unificação de dados.

Perfil da corveta Tamandaré - Arte Folha de São Paulo
Perfil da corveta Tamandaré – Arte Folha de São Paulo

Leia a matéria completa no site da Folha, clicando aqui.

75
Deixe um comentário

avatar
50 Comment threads
25 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
53 Comment authors
Marcelo MartinsJuarezFernando "Nunão" De MartiniOzzyCarlos Campos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Guizmo
Visitante
Guizmo

Está cheirando a FX da Fab. Pré-eleição presidencial, deixar a decisão para depois das Eleições……to achando bem difícil essa decisão sair em fim de mandato.

Melhor a MB sair à caça de 6 fragatas de oportunidade no mercado internacional

Marujo
Visitante
Marujo

Onde?

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

É!! Acho que o projeto CCT será enterrado ao lado do túmulo do Prosuper.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Não devia ter acontecido isso, como ficar sem o “tão pouco” que estava sendo contratado?

Nunca antes na historia do Pais tivemos duas décadas tão perfeitas de desmantelamento de nosso Pais.

Obrigado Lulla, Obrigado Dilma, Obrigado Temer; não restou nada, nem o pires para ficar em nossas mãos.

Que herança maldita…

Marquês de São Vicente
Visitante

Sem dúvida o timming para essa seleção não poderia ser pior. Em plena disputa eleitoral fica muito difícil.
É claro que isso daí seria irrelevante se existisse compromisso de longo prazo com a nação, considerando tratar-se de um projeto de Estado e não um projeto de governo, mas, infelizmente no Brasil nada é como devia ser.

CRSOV
Visitante
CRSOV

Quem manda esses governantes concederem 360 bilhões de reais de isenções só em 2017 (isso apenas no âmbito do Governo Federal) ?? Os empresários se dão bem e os Governos ficam sem $$$$ para tocar projetos vitais para o país !! Que se [email protected]#$% a defesa nacional, a segurança pública, saúde, saneamento básico, educação e etc … COMENTÁRIO EDITADO.

ALEXANDRE
Visitante

A culpa é dos empresários entao ne?

Beto Santos
Visitante
Beto Santos

Acho engraçado isso, a falta de verba é culpa dos empresários mas não dos políticos e corruptos que estão no poder nem do monte desnecessário de gente do poder público que precisam de 6 pessoas pra fazer um trabalho que 1 somente faz de termos quase 700 deputados onde uns 2 por estado esta ótimo, temos que atacar o problema não as consequências, torço muito para que a marinha volte a ter algum protagonismo e meios pra proteger o nosso país porque do jeito que esta ta complicado fazer alguma coisa.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Beto Santos, e quem é que corrompe????? Isso todos esquecem de dizer, sempre!

Eduardo
Visitante
Eduardo

Qualquer pessoa sabe que o que mais tem é agente público criando dificuldade para vender facilidade. No mais, quanto mais poder indevido se entrega nas mãos de agentes do Estado, mais se torna lucrativa sua corrupção. Quer acabar com a corrupção? Dê a liberdade de atuação sem que para tudo seja necessário carimbo, regulação, aprovação e alvará. Ou desde o surgimento do radar de velocidade alguém aqui tem ouvido falar de policial que pediu/recebeu “caixinha” para não multar alguém que corria demais? Simples. Tirou-se, dele, o poder de decisão.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Helio, concordo contigo. Sou funcionário público, trabalho no maior financeiro do estado e definitivamente existe um SISTEMA. A quantidade de servidores corruptos não tá escrito. Quanto maior o cargo, maior a grana e maior também é o flerte dos empresários. Quando digo onde trabalho a expressão deles mudam rapidamente e ficam gentis, querem ser seu amigo, pedem seu numero de whatsapp e etc. Mas na verdade eles querem é ganhar mais dinheiro, seja pelas dispensas de licitações com preços absurdos, pelas licitações onde o vencedor é o amigo do secretário ou do governador. Outro dia um veio me pedir para… Read more »

Gabriel
Visitante
Gabriel

*país

Bosco
Visitante
Bosco

Helio,
Quem deveria zelar pela ética e honestidade relativo ao erário é sobretudo o agente público.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Bosco, concordo contigo, mas é preciso lembrar que existe um Sistema (com S maiúsculo mesmo) que é corrupto, do tipo quem veio primeiro, o ovo ou a galinha: políticos corruptos procuram empresários corruptores que lhes pague pelas “gentilezas”; empresários corruptores apoiam candidatos à cargos públicos que , eleitos, aceitarão suborno para lhes facilitar a vida; empresários e políticos se unem para aperfeiçoar o Sistema…. E por aí vai.

Impossível existir corrupto ser existir o corruptor e acreditar que os corruptores são, na verdade, vítimas de políticos corruptos (como outros sugeriram, não você), é muita ingenuidade.

Bosco
Visitante
Bosco

CRSOV,
Epa! Pera aí! 2017?
Vamos falar da desoneração de mais de 450 bilhões nos 6 anos de governo Dilma.
No governo Temer em 2017 houve uma desoneração promovida pelo próprio de 40 bi e não de 400 bi.
E olha que eu não votei na dupla Dilma/Temer, mas é interessante que se fale a verdade acerca dos dois. E não podia ser diferente. Se a Dilma fazia nada mais natural que o vice continue com a mesma política. Fossem diferentes não compunha a mesma chapa.

Bosco
Visitante
Bosco

CRSOV,
Não sei se é engano seu ou se você deliberadamente está moldando a realidade para que ela sirva às suas convicções. Se for a segundo opção peço perdão pelo atrevimento já que você faz com os seus neurônios o que você bem entender, mas em sendo eventualmente a primeira opção, devo lhe corrigir lembrando que 450 bi de reais foi a renúncia de receita no período da Presidenta Dilma, somados todos os 6 anos.
Em 2017 o Temer procedeu à renúncia de receita na casa dos 70 bilhões de reais.
Esses dados são de fácil confirmação na internet.

Esteves
Visitante
Esteves

A desoneração foi um pedido ou uma pressão de todos os setores. As empresas deixaram de contribuir mensalmente para a Super Receita ou Previdência. Trocaram 20% mensal sobre a folha por 1% a 2% do “lucro bruto”. Alguns setores foram a 4,5%. O governo trocou uma receita que estava dentro de casa, contabilizada, por outra estimada com a desculpa da redução de custos empresariais. Sonegação e renúncia fiscal foram as consequências da política de desoneração. Notícias na internet contam prejuízo fiscal de 200 a 400 bilhões de reais com a patetada. Presidentes são incompetentes. As decisões são tomadas por pressão… Read more »

Gilbert
Visitante
Gilbert

É gente que quer mostrar serviço , mas faz isso da maneira errada no meu entendimento, tomará que no apagar das luzes em 31 de dezembro seja dada a assinatura de aprovação pelo então Presidente para a compra das 4 corvetas.

Fabio.
Visitante
Fabio.

XO infelizmente esta confirmado o adiamento do short list das corvetas para
30 de outubro, te pergunto corre o risco do projeto ser cancelado?

XO
Visitante
XO

Não acredito que seja cancelado, mas isso é minha opinião pessoal… acho mais provável que seja confirmado o temor do Guizmo… abraço…

Joao Moita Jr
Visitante

PQP!!!!!
Será que realmente deixarão a MB desaparecer??? No país dos roubos, buracos negros e furtos multi-bilionarios não é possível nem sequer desembolsar um pouquinho para construir algumas mísera corvetas? Quer resolver?
Dobra o preço de tudo e paga a diferença aos políticos imundos, que sai em tempo recorde.
Parece que o Brasil está condenado a permanecer o eterno anão da América latina, cheio de potencial que nunca será explorado mesmo. Lamentável.

FJJ171
Visitante
FJJ171

Ao @Ricardo Bligiazzi digo: concordo, mas assim, o que o Temer tem a ver com isso ou poderia ter feito diferente? Não sou fã dele não, nem de longe, mas qualquer um que sentasse no planalto em 2016 estava lascado. É como a eleição pra Governador do Rio esse ano: disputa pelo pior emprego do Brasil.

Mas voltando a nossa área: pergunto por desconhecimento: USD 400 milhões por uma corveta não é um pouco demais, não???

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Tá osso!!! Melhor já ir comprando fragatas usadas pra segurar a onda!!!

Parabellum
Visitante
Parabellum

Quem dá ouvidos à folha de são paulo deve ser o mesmo público que aplaude o foro. Infelizmente em nosso país quem entende de assuntos relacionados à Defesa são somente os militares, vide comparações rasas com fuscas e bonequinhos. Eles não sabem que para que uma nação exista é necessário primeiro a garantia de segurança de fronteiras e elementos fortes de dissuasão. Somente depois disso é que entramos com a segurança jurídica e formação de políticas. Também talvez não saibam que uma nação sempre será ocupada por uma força armada, seja ela a sua ou outra de ocupação. Não sabem… Read more »

A Véia Quaker
Visitante

Vdd

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Todo castigo para a MB é pouco! Quem mandou acreditar no embuste do “Brasil-PuTênfia”? agora aguenta! o EB e a FAB, que não engoliram a isca, estão conseguindo levar adiante seus programas de reequipamento

Ozawa
Visitante
Ozawa

Majoritariamente os debates havidos num processo de licitação (em sentido amplo) se fundam nas discriminações do Projeto Básico. Para os insatisfeitos ele sempre, sempre e sempre será “draconiano”, seja para aquisição de uma agulha a um míssil nuclear. No presente caso, s.m.j., a aquisição se realizará pelo seu art. 24, IX, c/c art 1º, I, do Dec. 2.295/97. Nos mesmos moldes do projeto FX-2, que, aliás, após idas e vindas, adiamentos e reviravoltas, foi enfim concluído, e a mim com êxito. Há 15 anos o FX1 era adiado ‘sine die’ . . . Assim, muito embora haja princípios gerais e… Read more »

Vovozao
Visitante
Vovozao

Digam qual a novidade, final de governo, e, sem força política, vai ser igual aos aviões da FAB, passou por três governos para ser assinado, a desculpa é que a Engeprom foi capitalizada muito rápido, o TCU, olhe os ladrões em obras superfaturadas, MB correr comprar sucatas substituir as nossas. Estás corvetas não saem antes de 2028, não teremos mais esquadra

Adriano Luchiari
Visitante

Talvez melhor seja concluir os dois NaPa classe Macaé e os quatro subs classe Riachuelo, revitalizar as três melhores fragatas classe Niterói (com motorização CODAD) e iniciar a construção de mais dois NaPOc classe Amazonas. Isso é factível num intervalo de seis anos e cabe no orçamento da MB no período. Quando houver duas ou três fragatas em boas condições à venda por oportunidade, bata-se o martelo. É o que tem para hoje e pelos próximos 10 anos…

GabrielBR
Visitante
GabrielBR

Pessoal, para mim este jogo já está com cartas marcadas…quem é daqui de Brasilia sabe como essas coisas funcionam(Edital draconiano)

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Desarmar para entregar.

Adelino Abath
Visitante
Adelino Abath

Bom, vocês queriam o que? Um projeto de 6 bilhões, não tivesse problemas com auditoria, logo onde no Brasil! Tenho certeza que isso e normal, faz parte, o problema e que a MB despertou muito tarde para esse projeto.

Adelino Abath
Visitante
Adelino Abath

Queriam o que? e um projeto de 6 bilhões! como não teria problemas com o TCU, claro, logo no Brasil! acredito que o problema esta na MB pois demorou muito para articular em Brasilia essa licitação e focando mais compras de oportunidades, agora estamos nessa, compra de oportunidade ou construirmos meios de superfícies….

Marcio
Visitante
Marcio

Deveriam tercerizar a MB já que o governo não tem competência de equipa la e mante la. Uma vergonha..! Uma verdadeira esculhambação esse país…!

Esteves
Visitante
Esteves

Art. 1º Ficam dispensadas de licitação as compras e contratações de obras ou serviços quando a revelação de sua localização, necessidade, característica do seu objeto, especificação ou quantidade coloque em risco objetivos da segurança nacional, e forem relativas à: I – aquisição de recursos bélicos navais, terrestres e aeroespaciais; II – contratação de serviços técnicos especializados na área de projetos, pesquisas e desenvolvimento científico e tecnológico; III – aquisição de equipamentos e contratação de serviços técnicos especializados para a área de inteligência. Desanimadores, todos os motivos apresentados aqui no Poder Naval para um novo adiamento ou vários motivos para essa… Read more »

Marcio
Visitante
Marcio

Aos que possam criticar e não entender, usei o termo “tercerizar a MB” de forma irônica.

Humberto
Visitante
Humberto

Ainda prefiro acreditar na palavra no Almirante (que está dando as caras e não falando em anonimato) sobre a falta de documentação nas propostas, inclusive no penúltimo paragrafo fica claro que o edital é bem complexo (aparentemente bem feita, pois os fornecedores estão chiando heheh). “Segundo concorrentes, que não querem se identificar, o edital é draconiano, e gerou uma barafunda de ofertas incomparáveis pela falta de tempo de apresentá-las.”
Por enquanto TCU é mais uma especulação (fontes anônimas) que algo mais concreto.

USS Montana
Visitante
USS Montana

É amigos, como meu finado pai dizia, “Quem não tem…” Deixa pra lá, que venha a nossa nau capitânia Atlântico pra pelo menos compensar o investimento.

Luiz
Visitante
Luiz

Meu deus, nós temos um “Tribunal de Contas da União”?? aonde esse pessoal andou esse tempo todo.
No Brasil as compras de equipamentos militares tem de ser feitas de forma direta, pois o lobby aqui é pesado e a boa vontade dos políticos dura pouco.

Fabio
Visitante
Fabio

Vamos ter calma as corvetas vão sair eu acredito,pergunto ao Xo se em março
de 2019 sera assinado o contrato para construçao das corvetas?

XO
Visitante
XO

Fabio, eu estou por fora do processo, não sirvo na DGePM e o pessoal de lá é muito discreto e profissional quanto ao assunto… corretamente, diga-se de passagem… vamos todos nós, portanto, nos ater aos comunicados da MB… abraço…

Fabio.
Visitante
Fabio.

XO amigo a MB vai colocar de volta ao setor operativo o ndcc Mattoso Maia?
e sobre a fragata defensora alguma info sobre sua volta? desculpe mina insistencia
é que realmente me preocupo com a situaçao da MB.

XO
Visitante
XO

Sobre o Mattoso, ele ainda deve ter mais um tempo entre nós, já que um amigo meu foi nomeado para ser o próximo Comandante… já sobre a Deusa, desconheço, infelizmente… abraço…

Paulo Guerreiro
Visitante
Paulo Guerreiro

sinceramente nao da pra entender a cabeça de alguns militares ..
se a lei permite a compra direta de itens como esse de um navio de guerra porque nao é feita apenas tomada de preço, faz a escolha e pronto, pra que uma licitação/concorrência ;;; tudo bagunçado com 2 tipos de parâmetros diferentes (corvetas ou fragatas);
acredito que houve sim uma pisada de bola e teremos mais atrasos quem sabe ate cancelamento da compra por causa disso

Burgos
Visitante
Burgos

Como sempre !!!
O TCU , a Receita Federal se lembra de fiscalizar nessas ocasiões.
Pq não fiscalizam os rombos dados no Bndes e cofres públicos do Governo federal ?!
Pura balela !!!
A Marinha tá ficando muito pacional com relação a esses órgãos de fiscalização aí !!!
Por mim faria tudo com dispensa de licitação e comprovando todas as aquisições em portais de transparência do Governo !!!
Enquanto isso o AMRJ continua cheio de navio em reparo e outros que ainda né sabem da onde vão tirar dinheiro pra tocar reparos e montagens !!!
Este é o nosso Brasil !!!

RL
Visitante
RL

Qual o espanto pela notícia?

Tudo como Dantes na terra de Abrantes.

willhorv
Visitante
willhorv

Vcs viram quanto em impostos já foi arrecadado neste ano!?
Imaginem o tamanho do rombo pra não sobrar nada para fazer o mínimo por nossa marinha.
É o fim não!
Vergonha!!!!!!

Jonasn
Visitante
Jonasn

Gostaria muito de ver o desenho do CPN selecionado na concorrência, pode não ser a melhor corveta do mundo, mas atende as necessidades da marinha, e entre as propostas oferecidas apenas duas a superam em deslocamento. Tem que levar em conta o preço também, provavelmente vai ser a mais barata, a marinha não necessita apenas dessas 4, não adianta escolher um navio de 4000 ton que custa QUASE o dobro das CCT originais e depois não ter mais dinheiro para lotes adicionais. Alem de ser possível(mais fácil) fazer modificações em outros lotes e basear nelas para desenvolver quem sabe navios… Read more »

JonasN
Visitante
JonasN

Os consórcios que achei mais interessantes são: 1-TKMS e EMBRAER – Pela quantidade de empresas nacionais envolvidas, alem de ser uma corverta/fragata interessante. 2-GOA e Inace – Mesmo a Fincantieri oferecendo o desenho do CPN, O Inace é um estaleiro 100% nacional com sucesso em construir navios para marinha, seria muito interessante para uma parceria a longo prazo. Mas será que um estaleiro indiano tem tanto a oferecer em conhecimento como um estaleiro europeu?! Fico com o pé atras em relação a isso. 3-Damen e Saab – Aparentemente um casco moderno e barato com o que a de melhor em… Read more »

José Luiz
Visitante
José Luiz

Não é somente neste ponto, se verificarem atentamente o país esta parando na espera dos novos mandatários, inclusive dos governadores estaduais e existem muitas incertezas no futuro.

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

Licitação esquisita. O comprador não diz o que quer comprar, o vendedor pode oferecer o que quiser, desde que seja superior a algo que não existe (o projeto da CCT).
Realmente, deve ser muito difícil fazer o cotejamento das propostas e chegar a uma conclusão não questionável.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Caraca!

A MB só adiou porque faltam dados. Isto acontece em qualquer licitação. Os abutres de plantão do blog torcendo há tempos para o processo acabar vão ter que aguardar um pouco mais. O TCU não tem poder de cancelar uma licitação, apenas emite parecer tecnico, está fazendo o trabalho deles, como fizeram com todas as obras super faturadas desde a Copa e das Olimpíadas.

E “Folha de SP”, me poupem né!

Fabio.
Visitante
Fabio.

Eu ainda acho que teremos surpresa dia 27 de agosto,sera que foi mesmo
adiada a short list?

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Kkkkkkk quando o TCU entra na jogada não tem como mesmo! Se tivessem feito isto antes em programas como SGDC, LMV Iveco, Guaraní, FX-2 etc. Duvido que o resultado teria sido o mesmo. Mas como sempre digo, já está previsto a “vitória” de algum concorrente da Europa ocidental (Itália, França, Alemanha etc). Pois as coisas aqui são assim. Li aqui mesmo no fórum que a China entregou 50 corvetas em 6 anos, uma média de 9 covertas mais ou menos por ano. O mais lógico a se fazer, em países sérios e que não sejam influenciados por seus “parceiros” de… Read more »

Marujo
Visitante
Marujo

Comentário muito desativado, que mostra muito bem o dilema brasileiro.

Marujo
Visitante
Marujo

Quis dizer, sensato.

Willianspezani
Visitante
Willianspezani

Minha opinião pega essa grana e compra fragatas e corvetas usadas . Pronto resolvido .e quando tiver tudo no esquema valta de novo com esse programa das corvetas .

Nilson
Visitante
Nilson

Na minha opinião, em face da situação tumultuada, devia rapidamente simplificar o processo e contratar só um navio (o mais barato dentre os que não são de papel e não tem contestação judicial) com a verba que está no orçamento deste ano. Para não ficar o procedimento sem resultado e aproveitar a verba, garantir pelo menos um. Depois, no próximo governo, renegocia recursos para o programa e se houver, mais as experiências adquiridas, abre outro certame. Não tem problema ficar só um navio dessa nova classe. Já temos experiências: Tikuna, Barroso, p. ex. E não é o fim do mundo,… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Ok mas nos diz, onde?

Não há modelo usado do que você citou à venda nos próximos 3 anos, pelo menos!!!

Ah, e não venha com aquelas OHP surradas, enferrujando da US Navy!!!

JonasN
Visitante
JonasN

Vejo muita gente apoiando que o Brasil compre navios usada ou que compre novo fabricado fora por ser mais barato. O Brasil não tem nenhum conflito em vista, temos que aproveitar disso e desenvolver a indústria e a tecnologia local. Por exemplo, é melhor ter um gripen fábricado localmente, que um f-35 fabricado totalmente fora, que nunca vai ser usado em combate, é mesmo que pegar dinheiro daqui e dar pra outro país.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Mas o problema amigo, é que devemos nos armar o mínimo possível! Hoje não estamos em nenhum conflito, e pelo que vemos, a curto, médio e longo prazo também não. Mas um dia algo pode estourar do nada, seja agora ou daqui a 50 anos, e termos que tá preparados! Nosso país não tem como se defender de uma potência média ou bem preparada!

JonasN
Visitante
JonasN

“Mas o problema amigo, é que devemos nos armar o mínimo possível!”
Concordo, não estou dizendo para abandonar as forças armadas e sim investir em produtos nacionais, pois isso trás desenvolvimento tecnológico para indústria e independência de outros países.

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Enquanto isso, o processo de aquisição das Type 31e foi retomado:

https://www.savetheroyalnavy.org/type-31e-frigate-competition-restarted/

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Se o programa for cancelado, podemos comprar do Japão

Uma Fragata Furtiva, com 3.900 toneladas Padrão e 5.500 toneladas Full Load.
Canhão 127 mm, 16-24 VLS MK41, 8 MSS, 1 SeaRAM, sonar de casco, sonar rebocado de profundidade variável, sonar contra minas, hangar para helicóptero médio (sea hawk), propulsão CODAG com velocidade de + de 30 nós.

Pela bagatela de U$ 456 mi.

https://www.defensenews.com/naval/2017/08/18/mhi-lands-contract-to-build-new-japanese-destroyers/

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Minha opinião, peguem as verbas de capitalização da Emgepron (2.5 bilhões de reais) e construam mais unidades das Barroso em parceria entre AMRJ/ Estaleiro nacional. Com essa verba no mínimo da uns 10 navios “novos” da classe CCB. Inclua nesses navios novos sistemas nacionais que há época não tinha e que foram descontinuados, tais como Sinconta/Fênix, TORC-30 mm Versão Naval, Gaivota-X, Alça optrônica Atena, SLDM-II com plataforma Avibrás, Sistema de guerra eletrônica desenvolvidos pela MB etc.. Quando as verbas para o projeto CCT forem liberadas, ai partimos para a fabricação do projeto original do CPN. Na mesma data de contratação… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

“Minha opinião, peguem as verbas de capitalização da Emgepron (2.5 bilhões de reais) e construam mais unidades das Barroso em parceria entre AMRJ/ Estaleiro nacional. Com essa verba no mínimo da uns 10 navios “novos” da classe CCB.”

Foxtrot,
Poderia detalhar esse cálculo?

Carlos
Visitante
Carlos

A culpa disso tudo é da Marinha e de mais ninguém
Quem manda licitar laranja, mas que pode entregar banana, melancia, ou laranja+banana….
Pra mim, não passa de pobre arrogante….Que acha que pode fazer o que quer e acha que todos vão aceitar quietinhos brechas de interpretação de escopo.

Fabio
Visitante
Fabio

XO voce sabe quando sai o resultado da analise de integridade estratural
das Niteroi e da Barroso?

XO
Visitante
XO

Fabio, não sirvo no Setor do Material… não sei dizer… o mesmo vale pra pergunta colocada em outra matéria sobre o NPa Maracanã… abraço…

Carlos Campos
Visitante

FAB não caiu no canto do PT PMDB, de Brasil Potência, Escolheram um caça Barato fecharam bases, compraram MBT de 2° mão, levaram aos trancos e barrancos o Guarani e estão aí ainda vivos, agora Marinha até porte aviões novo queria comprar, se meteu em fazer um Submarino Nuclear, queria o NAe São Paulo só por Status.

Ozzy
Visitante
Ozzy

É normal o TCU pedir esclarecimentos em licitações, ainda mais nessas de valores bilionários. O pessoal aqui está fazendo uma tempestade danada em copo d’água.

Juarez
Visitante
Juarez

Vamos ver mais quantos “culpados” alguns foristas ainda vão indicar, quando na verdade a única responsável por esta patacoada é a própria MB. Vão se lá dois meses que eu e outros aqui vinham avisando que iria dar cacaca , porque criaram um barafunda de ROPs tendo dois pesos, projeto CPN e Napip e trocentas mil medidas e ainda, apesar de eu e outro também terem esbravejado aos quatro ventos que quem participa do projeto não pode, de novo, não pode, de novo, não pode participar da execução. Está na lei de licitações, é clara e límpida, sem lero lero,… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Não sabia que a FAB tinha MBT e Guarani, deve ser para equipar os BINFAE ou GSD das Alas! rsrsrsrsrsrsrs!!!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro Nunão, realmente devo ter exagerado a quantidade de unidades das CCB,s com 2.5 bilhões. Estipulei essa quantidade levando-se em conta que já temos uma unidade pronta e em operação há anos, diminuindo assim gastos que são realizados em protótipos. Mas se com 2.5 bilhões conseguirem construir umas 6 CCB,s a MB já estaria bem munida. Levando em conta a situação precária da força de superfície, e sem apostar em soluções mirabolantes e ou reinventar a roda. Agora se pegarem o projeto CCB e entregar sua fabricação a China, com 2.5 bilhões com certeza conseguiremos umas 10 unidades, pois muito… Read more »

Marcelo Martins
Visitante
Marcelo Martins

“em oito anos, US$ 1,6 bilhão (R$ 6,2 bilhões se fossem desembolsados hoje) para adquirir quatro corvetas — a primeira seria entregue quatro anos após o contrato ser fechado.” 4 anos para construir e entregar uma corveta!!! No mesmo Poder Naval tem uma matéria sobre a China, que mostra que os chineses lançaram ao mar 50 corvetas nos últimos 6 anos!!! Em média estão lançando 8 por ano!!!! O Brasil não precisa ter o ritmo de construção da China mas não dá pra deixar de notar a brutal diferença entre os países. Lá, a classe política realmente se preocupa com… Read more »