Home Acidentes Navais Nota da Marinha sobre o alagamento na fragata Niterói

Nota da Marinha sobre o alagamento na fragata Niterói

13431
65

MARINHA DO BRASIL
COMANDO EM CHEFE DA ESQUADRA

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Niterói-RJ.
Em 08 de setembro de 2018.

A Marinha do Brasil, por meio do Comando em Chefe da Esquadra, informa que, na madrugada deste sábado, 8 de setembro, ocorreu um alagamento na Fragata “Niterói” (F40), atracada na Base Naval do Rio de Janeiro, decorrente de avaria em rede de água salgada.

O incidente foi prontamente combatido pelo Pessoal de serviço da Fragata, com o apoio de outros navios da Marinha atracados nas proximidades.

A situação foi normalizada, estando o navio com suas condições normais de estabilidade. Não houve acidente de pessoal nem danos ao material.

O indicador a bordo da Niterói mostra o grau de inclinação que o navio alcançou

 

65 COMMENTS

  1. “Não houve acidente de pessoal nem danos ao material.”
    Ótima notícia.

    Mas fiquei com uma dúvida, se houve “avaria”, algum dano material houve. Creio que a nota tenta expressar que não houve dano material em decorrência do alagamento, e não no contexto geral. Ou então não houve “avaria”.
    Talvez na segunda feira venham mais informações sobre a parte avariada, se foi válvula, tubulação, sistema, tanque, bomba, etc.

    Assim poderemos elocubrar sobre quando foi a última docagem da Niteroi, e se em eventual docagem foram feitos todos os serviços, ultrassom, troca de válvulas, borrachas, etc, etc…
    Ou não, caso a Marinha prefira que a publicidade do caso se encerre com a lacônica nota.

    • publicidade nesses casos não tem rolado…
      para ficar apenas nas fragatas, nos últimos anos, nenhum esclarecimento adicional sobre o encalhe da própria niterói e sobre que tipo de avaria deixou os dois hélices da união inoperantes ao mesmo tempo.
      isso deve acontecer porque o público eleitor e pagador de impostos se satisfaz com as notas.

  2. Nota de esclarecimento que não esclarece nada.
    Faltou dizer que o incidente não afetou em nada as capacidades de combate da fragata: eram nulas ontem, permanecem nulas hoje, e nada indica que amanhã isso será alterado.

  3. Tenho algumas dúvidas:
    . A quanto tempo a Niterói está parada?
    . Neste tempo em que a Niterói encontra-se parada, ou outro navio parado em PMG por longo período (tipo a Defensora), a tripulação é total, ou mantem-se apenas uma tripulação mínima ou parcial? E qual a razão disto? Porque vendo a Defensora parada a 7 anos, ter tripulação não deve fazer o menor sentido, não?

    • Zorann, navios em reparo mantém suas tripulações normalmente, grande parte dos reparos, serviços técnicos e serviços braçais são feitos pela guarnição, faxina é o que não falta, principalmente em um navio parado, engana-se quem pensa que navio parado tem menos coisa pra se fazer que navio operando, é exatamente o contrário

  4. Está difícil!!! Sei da importância do navio em si, porém creio que está na hora de deixá-lo no cais, levá-lo para verificar se há possibilidade de navegabilidade e caso não, retirar do serviço ativo para que não ocorra algum incidente mais grave. Terrível para a MB. Esta necessita e muito de novas belonaves.

  5. A ‘Niterói’ já estava em uma situação bem ruim e depois dessa deverá ser em breve descomissionada, creio que será após a ‘Defensora’ retornar após o seu longoooo PMG. Então eu estava pensando aqui; Por que não retirar os dois canhões Bofors Trinity Mk3 40mm para colocar no PHM Atlântico? Pois são canhões com alguma capacidade antiaérea e de defesa, e nesse no momento de falta de dinheiro, poderia ser uma solução temporária na defesa do Atlântico.
    O que acham???

  6. O que me consola é a certeza da existência de uma dimensão paralela onde a marinha tem 8 escoltas modernos e no estado da arte (ao que pese alguns colegas comentaristas trans-dimensionais os considerarem um tanto quanto desdentados e abaixo do número considerado ideal de 12 unidades); de todas as FCN terem dado baixa até 2016 com a honra que elas mereceram, sendo afundadas como recifes artificiais uma em cada DN voltado para o mar, vivendo eternamente como abrigo e fomento à vida marinha. Dimensão essa onde os distritos navais estão todos muito bem equipados para a PatNav e o Salvamar; onde por acasião do oferecimento do Foch à MB, a marinha sabiamente percebeu a impossibilidade de manter e operar um NAe deste porte e ao mesmo tempo montar um esquadrão de aviação de interceptação e ataque e de tocar os necessários programas de renovação da frota como os então embrionários prosub e prosuper. Onde o Minas seguiu por mais alguns poucos anos como porta-helicópteros, sendo substituído por um novo e moderno navio de projeto inglês, irmão do HMS Ocean e depois devidamente aposentado e transformado em museu. Onde o país passa por um sustentado desenvolvimento econômico e social e estamos às vésperas de uma eleição presencial onde existem pelo menos 2 excelentes candidatos, tornando a escolha difícil porém recompensadora.

    É uma pena que nossos “eus” paralelos não possam dividir suas alegrias conosco…

    • Só discordo do ponto que o número considerado ideal para a MB é se 12 unidades, pois para mim o ideal sempre foi 18, com um mínimo aceitavel de 15 unidades, e quanto ao Foch concordo também seguraria o Mingão por mais uns 4 anos, mas preferiria o Invincible em 2005 pois usado viria bem mais barato que um possivel irmão do Ocean

      • Correto, disse ideal de 12 mas quis dizer mínimo. Quanto ao ideal vai da cabeça de cada um, mas mesmo na melhor dimensão paralela não temos mais do que uma dezena de escoltas modernos no estado da arte, seria uma impossibilidade universal :).
        Invincible em 2005 operando como poeta-helicópteros? Poderia ter sido interessante sim…

        Brincadeiras e lamentos de um futuro que nunca aconteceu à parte, por mais que meu post seja uma crítica às escolhas passadas da Marinha, eu não a culpo pois obviamente ela não teve o benefício que por hora temos de ver o passado com os olhos do futuro.

        Mas a crítica persiste pois ela parece continuamente inclinada a querer enxergar um futuro com os olhos do passado.

          • O “Invincible” foi de fato descomissionado em 2005, com “apenas” 25 anos de serviço, mas, não apenas ele foi retirado precocemente, algo que não se poderia imaginar quando o “Foch” foi adquirido como ele não foi colocado à venda.
            .
            Foi para à reserva para ser eventualmente reativado se necessário e sabe-se que ele foi gradualmente canibalizado depois ou mesmo imediatamente após `baixa, conforme algumas fontes, para manter os outros dois da classe em serviço.
            .
            O “Invincible” também não era um navio muito econômico/barato de manter , com aquelas 4 turbinas à gás.

  7. É prematuro falar, mas talvez seja um aviso de que precisamos substituir os meios antes de que algo mais grave possa acontecer. Até lá, vamos aguardar o parecer técnico!

    • Acho que essa nota já foi tudo o que queriam que aparecesse.

      A média de 40 anos pesa muito em um time, tanto em campo quanto no mar.

      Portanto, sem um bom time o técnico é quem justamente jamais aparece…

  8. “A Niterói inclinou-se para boreste e tem a fragata Greenhangh (F46)”

    A minha dúvida é será que a F46 foidanificada com um possível “arranhão” no casco ao movimento da Niterói?

  9. Impressionante como salvo alguns temos vários especialistas no Blog! Mas destróires americanos se chocando com mercantes é mais normal!!!! A MB ainda está averiguano os danos, a nota é simples como deve ser no momento!

  10. XO amigo a fragata Niteroi esta operacional,ela terminou o período normal de raparos
    no AMRJ e ja se encontra na base naval do Rio de Janeiro.

    2- XO a fragata Constituiçao entrou em PMG??

  11. É uma vergonha, é um descaso termos uma marinha de ataque e apoio como temos hoje! Precisamos de pelo menos 12 embarcações de 6 mil toneladas e 8 de 3 toneladas urgente! Um país com essa riqueza, com toda essa costa que temos e somos protegidos com esses magníficos navios que já imploram socorro por aposentadoria! Eu me sinto envergonhado em ter tão bons marinheiros que não tem o mínimo de embarcações para uma defesa a altura! Basta, isso deve acabar o mais rápido possível, não aguentamos mais!

    • Amigo, a ‘Niterói’ não tem mais condição nenhuma de continuar operacional, e já se sabia disso mesmo antes desse incidente. Pode esquecer dela.
      O planejado da Marinha é modernizar e aumentar a vida útil de três ou no máximo quatro Fragatas da classe, e as duas certas que serão descomissionadas nos próximos anos são a Niterói (F40) e Constituição (F42) por problemas nos motores, mas se espera a volta full operacional da Defensora (F41) até 2019.
      A F40 merece descansar em um bom lugar.

    • De fato a última missão ao Líbano da “Constituição” se deu no período 2014/2015, mas,
      ano passado ela esteve na França, uma viagem relativamente longa, para às comemorações alusivas ao centenário da entrada dos EUA na Primeira Guerra Mundial retornando em julho.
      .
      Pouco depois da chegada ,pelo que foi informado ela foi ou ainda está sendo submetida a um estudo afim de averiguar a possibilidade da extensão de sua vida útil,
      então aparentemente ela também está na corrida entre as fragatas classe “Niterói”
      que serão revitalizadas.

        • Qual é o problema Marcelo ?

          Só porque o ele foi da FAB , devemos ter posição de subserviência ?

          Se o Sr. Rinaldo , com toda a sua competência , chegou ao posto de Coronel, , foi tudo as custas dos impostos que pagamos e que pagaram seu salário e seus treinamentos.

          Qual é o problema ? Onde faltei o respeito ?

          • A pergunta do colega ao seu “E”, foi porque ele não entendeu o motivo do seu “E”… só isso!
            Quanto à essa ladainha de que fulano ou beltrano recebem salário com eus impostos, blá, blá, blá…..isso enche o saco! É de uma pequeneza argumentariva gigantesca! Tambem sou funcionário público, de uma autarquia federal….mas, Vc esquece que todo mundo paga imposto nesse país! Inclusive os servidores públicos! Então, o servidor público também paga seu próprio salário!

          • O que subserviência tem a ver com isso? O cara só disse que voou várias missões envolvendo a Niterói…..só isso!
            E o velho argumento de “sou eu que pago seu salário”, já encheu o saco! Sou servidor de uma autarquia federal e pergunto: eu ou qualquer servidor público, de qualquer esfera, não pagamos todos os impostos que todo brasileiro paga? Então, usando seu raciocínio, o servidor também paga seu próprio salário!

          • Flanker, se você é servidor público, meus pêsames.

            E trata de ficar calminho aí, modere seu comentário.

            Sou empresário, pago muitos impostos e certamente tenho o direito de reclamar, inclusive pago seu salário também, goste você ou não.

            Não dependo de Governo e contribuintes para ter o meu salário.

          • Ah, tá! Flight Simulator é idêntico a voar uma aeronave de verdade, principalmente em missões de combate! Igualzinho!! Hehehehe

  12. Então não há verbas, tempo de vida útil, vontade administrativa e suporte técnico para revitalizar a F40 ?
    Seria melhor então comunicar a baixa da F40 há tempos atrás que passar tal vexame.
    E ainda chamaria a atenção do GF para a situação da esquadra.

  13. Como medida emergencial, poderiam converter os navios de patrulha da classe Amazonas em corvetas, esses navios são novos, deslocam quase 2000 mil toneladas, possuem hangar e uma bela autonomia, também temos os navios da classe Macaé que deslocam 500 toneladas, são construídos aqui com relativa facilidade, poderiam se transformar em lanchas rápidas ou mini corvetas, o recém chegado Ocean receberia algumas adaptações transformando-se em um navio capaz de operar além de helicópteros, algumas unidades do AF-1 modernizado equipadas com mísseis anti-navio Exocet ou MAN-1. Enfim, as possibilidades estão aí, basta tomar decisões inteligentes para não cometer os mesmo erros do passado, essa coisa de ficar comprando navios grandes e que sempre estouram o prazo de validade é péssimo para o orçamento, porque sempre vão precisar tapar buraco ($$$$). Não se esqueçam que nossa economia está na lama, então vamos com calma galera, primeiro recuperar nossa economia, mantendo as FA na sobrevida, depois umas 12 corvetas no estado da arte, seguida por 2 ou 3 super fragatas e… um dia, quem sabe… começamos a pensar em um porta-aviões, de preferência, nacional e de operação bem barata. Não se esqueçam que uma força militar precisa ser eficiente acima de tudo, estamos numa boa com o resto do mundo, não precisamos nos impor no cenário mundial, deixem o desperdício de dinheiro para as super potências militares:
    1º EUA – potência econômica, porém dívida externa maior que o PIB;
    2º Rússia – população mais pobre que o Brasil;
    3º China – muito trabalho e pouca grana;
    4º Índia – povo na miséria;

    9º Alemanha – boas estradas, bons salários, bom IDH, força militar extremamente moderna e enxuta.

    • Amigo, só umas correções:

      – os Amazonas nào possuem hangar. Possuem plataforma de pouso, mas não o hangar. Transformá-los em Corvetas seriam muito mais complicado e talvez apenas pouca coisa mais barata do que adquirir uma Corveta propriamente dita;

      – o Atlântico não pode operar os AF-1 de jeito nenhum! Para operá-los, precisaria de catapultas e aparelho de parada (sem citar vários outras necessidades que precisariam ser atendidas)…só aí já cai por terra qualquer sonho de uma adaptação como essa, que acredito que mesmo que houvesse dinheiro, seria tecnicamente impossível. O navio precisaria ainda desenvolver velocidade necessária para gerar vento relativo no convoo para lançar essas aeronaves, logo, precisaria de motores mais potentes….resumindo, precisaria de datapultas, aparelho de parada e motorização nova, logo, precisaria ser outro navio, e não o Atlântico!

  14. Sigam o exemplo dado pelo ARA santa Cruz. Dinheiro existe e todo mundo sabe para onde esta indo. Não sou golpista, sou contra os que lesam a pátria.

  15. Infelizmente o prazo de validade da F40 já expirou, esse navio não possui mais condições de operar com segurança e confiabilidade. Claro que minha opinião não conta para nada, no entanto temos que pensar na segurança da tripulação e em um possível acidente grave com consequências catastróficas que possam decorrer da operação desse navio.

    Saudações!

  16. Também acho que a “Niterói” chegou ao fim e não por conta desse adernamento que aparentemente não foi o “fim do mundo”, só não acho que a tripulação esteja correndo algum risco, ainda mais em missões de rotina e/ou próximas da costa realizadas nos últimos anos…a
    Niterói foi a única da classe “Niterói” que não participou do rodízio ao Líbano iniciado em 2011 e
    um navio que comece à afundar em águas relativamente calmas e próximas da costa não afundará tão rapidamente a ponto de condenar à tripulação.

  17. Eu imagino que manter esses navios operando seja extremamente oneroso. Se fala em desativar tres unidades e fazer uma manutençao minima para manter outras 3 em operaçao por mais tempo.

    Pessoalmente, vejo pouco valor em manter navios tao antigos em operaçao mas ao que sabe a condiçao das Inhauma sobreviventes também nao é boa, assim como as Type22. O unico navio em melhores condicoes é a Barroso, o que em qquer situaçao é muito pouco.

    Como o orçamento está curto a MB precisa pensar em um uso muito racional das escoltas, priorizando a proteçao dos navios anfibios e o uso combinado com o Atlantico em missoes de controle de área maritima. Esta claro que novas escoltas vao demorar a chegar, sejam novas ou de segunda mao, e nao serao no mesmo numero que temos hoje.

    A melhor forma de minimizar a necessidade de escoltas é melhorar o armamento AA do Atlantico que já tem um ótimo radar 3D. O ideal seria o Sea Ceptor, preferencia da MB para as novas escoltas e já integrado hoje ao mesmo radar do Atlantico. Voce ainda precisa de escoltas, mas em um numero bem menor e com enfase na funçao ASW – mesmo a Barroso e as duas Inhauma seriam suficientes para formar uma pequena força tarefa.

    Outras funçoes teriam que ser assumidas pelas Amazonas, que poderiam receber pequenas melhorias no armamento para operar em deslocamentos no exterior. A compra de novos navios patrulha armados, muito mais baratos e rapidos de fabricar, seria uma forma de equilibrar a equaçao.

  18. Tempos difíceis. Mas deve haver recursos ou,pelo menos, não devem ser tão escassos assim como se fala o tempo todo, vide a recente licitação para compra de caviar, camarão, uísque, espumantes e etc. É ver.

  19. nota de esclarecimento do comemch trata de alagamento decorrente de avaria em rede de água salgada.
    comentários tratam de tanque de aguada.
    há alguma nova nota que amplie a informação da primeira?

    aguada
    provisão de água potável que o navio precisa ter para a viagem.

    michaelis online

  20. Esse buque merece um fim mais glorioso, mas, infelizmente, reflete o estado do país nos últimos anos. Deve ser descomissionado logo, após inquérito. Todos lembram do reveillon do sub e suas causas.

  21. “MK48 13 de setembro de 2018 at 12:27
    Flanker, se você é servidor público, meus pêsames.

    E trata de ficar calminho aí, modere seu comentário.

    Sou empresário, pago muitos impostos e certamente tenho o direito de reclamar, inclusive pago seu salário também, goste você ou não.

    Não dependo de Governo e contribuintes para ter o meu salário.”

    Se você não tem conhecimento sobre o que significa uma autarquia federal, te informo que não recebemos 1 centavo que seja do governo federal. Vivemos de arrecadação própria. Fazemos serviço de Estado, delegado pelo próprio Estado através de legislação específica. Logo, você, com certeza, não paga um centavo do meu salário….e declino de seus pêsames, por vários motivos, entre eles: ganho muito bem, fruto de muito estudo e dedicação, tendo sido aprovado em concurso público em que havia 124 candidatos por vaga e trabalho muuuitto…..

    Você falando para ficar eu calminho e moderar meu comentário?? Você pensa que está falando com quem, cidadão?? Kkkkkkkkkk……era só o que me faltava!! Vai querer falar grosso com teus empregados……tu é um dos caras mais mal educados e arrogantes que postam aqui! Vê se se enxerga!!

  22. “MK48 13 de setembro de 2018 at 12:33
    Flanker, se você está de saco cheio, ganhe competência no que faz, se instrua e venha para a iniciativa privada.”

    Mais competência ainda?? Sem falsa modéstia, já cheguei no topo de carreira, fruto de muito trabalho, dedicacão, estudo e esforço….e vou continuar assim até me aposentar…..traquilo e ciente de que cumpro meu dever de forma irretocável……e, pagando todos os impostos que devo, como todo cidadão decente deve fazer……e existe muita vida produtiva e honesta fora da iniciativa privada……

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here