Home Aviação Militar Chineses ameaçam armar a Argentina contra o Reino Unido

Chineses ameaçam armar a Argentina contra o Reino Unido

33880
174

Fórum online reage à provocação da Royal Navy no Mar do Sul da China

Na ilustração, um jato JF-17 Thunder ataca o porta-aviões britânico Queen Elizabeth
Na ilustração, um jato JF-17 Thunder ataca o porta-aviões britânico Queen Elizabeth

A recente realização de FONOP (Freedom of Navigation Operation) por navio da Marinha Real Britânica (Royal Navy) no Mar da China provocou irritação nos chineses.

O fórum online chinês mil.news.sina.com.cn sugeriu rearmar a Argentina para ameaçar diretamente os interesses do Reino Unido no Atlântico Sul, com uma imagem sinistra.

Na imagem divulgada no site chinês, um caça sino-paquistanês JF-17 (FC-1) Thunder com as cores argentinas aparece atacando o porta-aviões britânico Queen Elizabeth.

A China tem avançado bastante em sua aproximação com a América do Sul, com aquisições e investimentos. A Argentina cedeu parte do seu território para a instalação de um observatório espacial chinês e as aquisições de equipamentos militares poderão ocorrer em futuro próximo.

Preocupado com o avanço chinês, o secretário de Defesa dos EUA, Jim Mattis, realizou em agosto sua primeira viagem à América do Sul. Em suas paradas no Brasil, Argentina, Chile e Colômbia, o objetivo do chefe do Pentágono foi fortalecer as relações militares com Washington e conter a crescente influência de Pequim na região.

NOTA DO EDITOR: Em 2015 chegou a ser noticiada a compra de 20 caças JF-17/FC-1 pela Argentina, mas o negócio acabou não se concretizando.

O JF-17 pode levar uma variedade de armas ar-ar, ar-solo e ar-mar, incluindo o míssil CM-400AKG derivado do míssil balístico tático SY-400. O CM-400AKG é um míssil ar-superfície com capacidade antinavio, que pesa 910kg e tem alcance de 100 a 240km. Ele pode ser guiado por INS, GPS e buscador de radar passivo, e poderá receber ainda guiagem por IR e TV.

 

174
Deixe um comentário

avatar
78 Comment threads
96 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
112 Comment authors
wilson aragãoLuizMarcelo Antonio Citeraednardo curiscoLuis Fernando Curvo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Hackearam o site? Porque não é possível ‘-‘

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Queria nossos amigos do Sul com 24 novos aviões bons! Já estamos em péssimas condições, agora eles fazem pena!

Mercenário
Visitante
Mercenário

Amigos do sul?

Douglas, você certamente mora no norte do país.

Argentinos têm uma rivalidade histórica com o Brasil. Se algum dia eles tivessem a força para ser o país dominante na região, certamente o fariam.

Particularmente, não tem nenhum apreço pelos “hermanos”.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Viestes deste novela da Globo ? Devemos trabalhar com a Argentina e apoia-la , não digo no caso de tomar as Malvinas a força , mas apoiá-la , vamos acordar !!

Jarbas Ferreira
Visitante

Uruguai ou província Cisplatina não pertence ao Brasil graças a nossos “hermanos,” se Alemanha ganhasse a guerra certamente o plano de tomar o sul com colonização alemã seria dos argentinos, este era o plano, adivinha pra onde os nazistas foram se esconder após o fim da grande guerra, desde a época do império eles nos vê como inimigos e gente desinformada vem com este papo ingênuo de “hermanos” aff. Nossos aliados históricos se chamam grã Bretanha e EUA, aliás EUA está doando grandes quantidades de tanques (51) e tanques remuniciadores (48) e peças de artilharia M 198 além de venda… Read more »

A Véia Quaker
Visitante
A Véia Quaker

Falou tudo !

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Jarbas nunca saístes do Brasil ,e também devias ter um Ódio de História terrível , o que publicastes acima , esta para um samba do crioulo doido , mas muito pior , ok ! Estudes e saia do Brasil , conheça outros povos e países , conheça aos argentinos , porém é claro que também lá , existem pessoas como a ti , mas muitos poucos , como aqui , depois Alemanha e França que combateram em Guerras ultra sangrentas , hoje estão unidas pela Europa , a falta de conhecer ao outro , te fazes pensar como se diz… Read more »

mendonça
Visitante
mendonça

rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs,isso mesmo,sempre tive inveja do brasil .
nosso pais é maior do eles em tudo,economicamente,territorialmente,militarmente,culturalmente,riquezas naturais,enfim….

mendonça
Visitante
mendonça

ops,tive não.
digo teve

Kemen
Visitante
Kemen

Não tenho nenhum rancor contra nenhum pais Latino Americano, aliás possiveis problemas existentes entre eles são de interesse exclusivo de potencias internacionais que querem aproveitar-se de pequenas querelas provocadas, a America Latina deve andar unida, para proteger seus recursos ainda inexplorados, tem muito pais distante de olho em recursos não explorados devemos ter quidado em manter nossas riquezas, a Argentina esta mal economicamente, nós poderemos um dia estar no mesmo caminho se não reagirmos internamente, não vi nenhum rancor com relação a nós de parte dos argentinos, visitem os outros paises para conhecer o que pensam realmente de nós.

wilson aragão
Visitante
wilson aragão

Perfeito se não fosse estes argentinos invejosos hoje o Uruguai seria um estado Brasileiro.

Blindman's Bluff
Visitante
Blindman's Bluff

Isso na verdade eh o papinho tipico de brasileiro que nao conhece a Argentina. Quem ja morou la, sabe que eles adoram o Brasil.

Mercenário
Visitante
Mercenário

Alguns estão desconsiderando o passado belicoso na fronteira Brasil – Argentina e uma rivalidade pela hegemonia regional.

De modo geral o argentino se refere ao brasileiro de forma racista e inferiorizada (o que vem diminuindo em razão da própria situação econômica deles nos últimos tempos). Basta perguntar a quem mora próximo da fronteira. Não adianta ficar com a visão do brasileiro que mora no centro do país.

De qualquer forma, isso não quer dizer que alguém que vá visitar o país em viagem de negócios ou turismo será hostilizado.

GERSON
Visitante

Vou sempre para a Argentina e somos sempre muito bem recebidos, essa rivalidade é coisa da cabeça de quem acredita na Globo e Galvão Bueno.

Pangloss
Visitante
Pangloss

Brasileiros têm o perigoso hábito de reduzir tudo a futebol.
E o futebol é uma de nossas maiores demonstrações de primariedade cultural, não obstante a forte concorrência.

HENRIQUE
Visitante

Essa rivalidade entre Brasil e Argentina foi criada por esse imbecil do Galvão Bueno, o maior rival no futebol era o Uruguai e ele de tanto falar bobagens colocou isso na cabeça do povo, se a Argentina fosse ruim os Brasileiros não iam turistar lá aos montes.

Luis Fernando Curvo
Visitante
Luis Fernando Curvo

A questão de haver certa hostilidade de argentinos com relação aos brasileiros vem de muito tempo , e é em grande monta alimentada por argentinos que moravam (ram) na região de Buenos Aires, os quais nos chamavam de macaquitos , a cultura argentina baseada principalmente na inglesa era considerada por eles muito superior à nossa . Tanto que para o mundo todo antes de 1970 o erro geográfico mais comum , era achar que Buenos Aires era a capital do Brasil !!! Aliás a antipatia pelos nossos Hermano não se restringe a nós , procurem conhecer outros latino americanos e… Read more »

Tupinambá
Visitante
Tupinambá

Bullshit. Essa rivalidade deve estar mais na cabeça de pessoas como o Galvão Bueno. É como o Blindman´s Bluff falou, somos muito bem recebidos lá.

Binho
Visitante
Binho

Amigo

Rivalidade entre Brasil x Argentina são coisas do passado, querendo ou não são o principal parceiro comercial do Brasil.

Já estive lá algumas vezes e não vi ódio nenhum deles com o Brasil ou Brasileiros (tirando porcaria de futebol)

Eles tem os mesmos problemas que nós (como todos latinos) como muita corrupção e uma classe politica que parecem quadrilhas.

Daglian
Visitante
Daglian

A Argentina não é o principal parceiro comercial do Brasil. O principal parceiro comercial do Brasil é a China; e o segundo parceiro comercial do Brasil são os EUA.

Éder Oliveira
Visitante
Éder Oliveira

Meu Caro, também não vejo com bons olhos nenhuma força que destaque “além da conta” na América do Sul…. mas um fato curioso é que foram os argentinos o primeiro pais a reconhecer a independência do Brasil!
Abs,
Éder

Daglian
Visitante
Daglian

Completamente errado. O primeiro país a reconhecer a independência do Brasil foram os Estados Unidos da América. Por que tamanha paixão com os argentinos a ponto de diversos comentaristas aqui errarem (ou mentirem) em prol daquele país? O que mais os argentinos fizeram? Enviaram a nossa FEB para a segunda guerra também? Conquistaram as 5 copas do mundo para a seleção brasileira?

Liliana Diaz
Visitante
Liliana Diaz

Obrigado pelo que toca a mim, sou argentina mais trabalho para o Brasil, com muito amor e di duas filhas medicas para o pais…vc esta falando da epoca facista de peron 1945

Antonio
Visitante
Antonio

Esses “Amigos do Sul” tentaram iludir os ingleses para que eles derrubassem um avião de passageiros da VARIG, matando dezenas de civis brasileiros!

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Argentina sofre até hoje com os horrores por déficit armamentista e financeiros pós guerra das Malvinas e sobretudo na atualidade com o plano econômico do Macri que está descendo a ladeira. Uma nova investida da Argentina contra
a Inglaterra o país afunda de vez no oceano de dívidas e gastos mas, se a China quiser fazer essa jogada a Argentina, ela deve agarrar os armamentos Chineses e não se envolver em conflitos.

XO
Visitante
XO

Amigo, recomendo ler One Hundred Days…

João Girardi
Visitante
João Girardi

Antonio 15 de setembro de 2018 at 17:02
Por favor, se puder me mandar informações sobre isso, eu agradeceria!

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Vá jogar Word of Tanks e seja chamado de “MACACO” toda noite pelos nossos “amigos do Sul”.

Na boa, torcida 100% pela Inglaterra!

Defensor da Liberdade
Visitante
Defensor da Liberdade

Fale mal de World of Tanks não, eu jogo, assim como World of Warplanes e Call to Arms. Depois faço aquilo lá com a patroa, vejo quanto está a cotação da manga e vou dormir feliz. Quer vida melhor que essa?

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Fala Defensor, adoro o jogo, o duro é que no servidor LATAM os idiotas dos Argentinos ficam nos ofendendo, pelo padrão de jogo daqueles otários da para perceber porque até hoje eles não souberam de onde partiram os tiros dos ingleses.

Abraço – Carry Hard… Just kill them all!!!

Gravitz
Visitante
Gravitz

Moro na fronteira com a Argentina. E não não somos amigos de jeito nenhum. Somos tratados sempre como inimigos e suspeitos em território argentino sendo que aqui são bem tratados e sem burocracia nenhuma para entrar no BR, já para brasileiros atravessar a fronteira é um martírio para ir e para voltar. Para teres ideia apesar de estar a apenas 5km e uma ponte de uma cidade argentina já faz mais de dez anos que não cruzo a fronteira mesmo quando acontece de ter produtos lá mais barato que aqui. Uruguaios sim são amáveis e nos recebem muito bem.

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

Sinistra mesmo a imagem! Mas mesmo com uma Argentina rearmada eu acho difícil atacar o Queen Elizabeth e sair impune… É sempre bom lembrar que a Grã-Bretanha se prepara para lutar contra potências e não seria uma Argentina com caças chineses que representaria uma ameaça significativa. Para ser sincero, não acredito que a os hermanos tem interesse em outra guerra aberta contra os súditos da rainha, eles tentarão a diplomacia… Já perderam demais na década de 80.

Wellington
Visitante
Wellington

A Argentina perdeu foi por pouco, em termos de material bélico, o Reino Unido ou seja vários países, levaram a pior no confronto , inúmeros navios foram destruídos ou desativados durante a guerra. A Argentina perdeu pois os melhores soldados estavam na fronteira com o Chile, devido o receio da invasão Chilena querendo retomar a Patagônia Chilena tomada pelos hermanos, durante a Guerra do Pacifico.
A Argentina é traidora, pois vendeu armas para o Equador, durante o conflito que teve entre Peru vs Equador. Lembrando que foi o Peru que forneceu exocet para a Argentina durante o conflito das Malvinas.

Ridge
Visitante
Ridge

Na verdade não faria diferença se os argentinos tivessem enviado mais unidades de elite para ilhas, perderiam da mesma forma. Poderiam ter dado mais trabalho, mas no momento que os britânicos isolaram as ilhas o resultado da guerra estava selado. Monte Tumbledown foi defendido pelo Batallón de Infantería de Marina 5 (BIM-5). Apesar de ser composto por recrutas, a unidade dos fuzileiros navais argentinos tinha um melhor nível de treinamento e adestramento do que a maioria do pessoal do exército. Eram bem equipados (tinham uniformes adequados) e estavam devidamente aclimatados, já que o batalhão fica localizado em Río Grande, na… Read more »

joao lourenco
Visitante
joao lourenco

So para lembrar os Hermanos acertaram dois exocet que nao explodiram,pois os franceses fiorneceram o famoso código fonte para os britânicos desarma-Los, se não tivessem cometido esta sacanagem talvez a Vitória teria sido dos Hermanos.

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

Depois do conflito, foram divulgados relatórios do almirantado inglês, em que eles informaram a Sra. Thatcher, que a armada poderia perder de 6 a 8 navios, incluindo unidades capitais (porta-aviões), então não creio que a perda de equipamentos fosse algo que os fizessem desistir. A séculos os britânicos, estavam endurecidos por perdas catastróficas em batalhas, em homens e equipamentos. Eles sabem que quem entra numa briga vai se machucar. Agora você tem razão numa coisa, a elite das forças argentinas estavam mesmo na fronteira com o Chile, pois o próximo passo era invasão desse país. Mas mesmo assim não acredito… Read more »

Ridge
Visitante
Ridge

Em Monte Longdon (um dos engajamentos mais duros), os britânicos enfrentaram membros do 7º Regimento de Infantaria (RI 7) da 10ª Brigada de Infantaria Mecanizada. Reservistas convocados pouco antes da invasão, tinham mais de 1 ano de treinamento e haviam participado de exercícios de larga escala e simulações de combate em treinamento para um possível conflito contra o Chile. Um grupo (aproximadamente 60 homens) recebeu treinamento dos comandos. Deram muito trabalho, mas no final foram derrotados.

A Véia Quaker
Visitante
A Véia Quaker

Não dá pra confiar no “hermanos” sempre monosprezaram o Brasil ,so lembram do nosso país quando não encontram outra saída.Sao muito orgulhosos.

Rubens
Visitante
Rubens

Li, há algum tempo o comentário de um veterano britânico, que se os argentinos não se rendessem, os britânicos não tinham mais recursos para continuar a luta e teriam que voltar para casa.

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

Os ingleses são um “osso duro de roer” e por favor, não entendam isso como elogio, nos artigos que tenho lido ao longo dos anos, é que na verdade se houvesse um recrudescimento do conflito, a intenção era atacar o território continental argentino, com ataques a bases e centros de comando, até na capital. O medo dos militares brasileiros que isso acontecesse era bem palpável. Na época, havia o perigo de uma interferência do Chile a favor dos ingleses, a tensão aqui era real. Chamavam isso de feito dominó, que envolveria todo o cone sul. Os argentinos chegaram a “invadir”… Read more »

XO
Visitante
XO

Um fator limitador para a continuidade das operações foi a condição climática na AOp… a janela para a operação anfíbia era muito restrita… claro que manter uma cadeia logística como a sustentada no conflito era tarefa hercúlea, mas acredito que o fator clima era o go/no go para a manutenção do esforço em reconquistar as ilhas…

Airacobra
Visitante
Airacobra

Os argentinos perderam no momento qur nao aumentaram a pista de port staney e com isso nao puderam operar os mirage 3, dagger, A4 e SUE da ilha, o que manteria a força tarefa inglesa mais afastada e dificultaria a PAC e os ataques aéreos na ilha por parte doa ingleses, com isso os argentinos teriam uma melhor logística poia os Hércules poderiam abastecer a ilha durante todo o dia e nao somente a noite cono passou a ser durante o conflito

Roberto Dias
Visitante
Roberto Dias

Realmente, depois que tudo que passaram após a guerra, acho difícil cometerem o mesmo erro, a China está com ambições muito grandes, mas vamos ver quem irá ser seus aliados nestas ambições.

Dodo
Visitante
Dodo

A gra bretanha hj não é nem metade do que era militarmente a 20,30 anos atrás. Na verdade, a situação é vergonhosa, tudo graças a ministra de defesa deles e as políticas politicamente corretas e abertamente adversas as forças armadas da thereza may(uma espécie de Dilma inglesa). Para se ter noção,na guerra das falkland/malvinas,a armada real enviou aprox. metade de sua força(75 navios) para o conflito,hoje, o total de navios na marinha Britânica(repare que eu não estou nem contando os que estão enferrujado em plymouth por falta de investimentos),são de em torno de 68 a 72 navios. Ou seja,em 36… Read more »

Mercenário
Visitante
Mercenário

Dodo,

Ao fim da URSS, todos os países europeus ocidentais diminuíram consideravelmente suas forças armadas.

Por outro lado, na década de 80 o Reino Unido mantinha apenas uma pequena guarnição nas Falklands, ao passo que atualmente possuem Typhoons baseados na RAF Mount Pleasant.

O numero de navios é menor, logicamente, mas ainda mantêm uma capacidade expedicionaria que outros poucos países possuem.

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

piada boa para sábado de manhã
mais fácil armar a venefavela
em troca do petróleo obviamente

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Antes de armas, acho que a China devia fazer o mesmo que os EUA e europeus fizeram na década de 70, nessa época os EUA e europeus enviaram administradores, economistas, executivos e grandes gestores para auxiliar na abertura econômica da China, pois esses queria ser “competitivos”, ter 1 país e 2 sistemas. Sem dúvidas deu certo! Acho que a China e o mundo precisa ajudar a Argentina a sair do fundo do poço, o Estado argentino está PODRE, corrupção, ineficiência e intromissão estatal enorme. Devia ensinar a fazer reforma do Estado: legislação trabalhista, reforma da previdência, uma lei séria de… Read more »

Douglas
Visitante
Douglas

O q levou a guerra das Malvinas foi a falencia do regime miltar, e o caos q a Argentina vive hoje ė o resultado da politica neoliberal implantada pelo Macri q tem como modelos todos os exemplos q vc dá como solução.

Daglian
Visitante
Daglian

O senhor tem memória muitíssimo e convenientemente curta, Douglas. A crise econômica argentina vem de muitos antes do governo Macri, pois ela tem origem já no governo de Nestor Kirchner, tal como a crise econômica brasileira tem origem no governo Lula, não no governo Temer, como alguns com memória de peixe insistem em dizer. O que Macri está fazendo é tentar, a trancos e barrancos, retirar a Argentina do atoleiro ao qual ela foi lançada pelos Kirchner através da sua política socialista e corrupta. No mais, isso foi apenas a China usando a Argentina para tentar provocar os britânicos. Os… Read more »

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

Daglian 15 de setembro de 2018 at 14:45
Muito bem. Comentário perfeito.

Leo
Visitante
Leo

Então a crise vem do governo FHC? Ou Itamar??

Cronauer
Visitante
Cronauer

Finalmente alguém que pensa!

Daglian
15 de setembro de 2018 at 14:45

Celso
Visitante
Celso

Daglyan, permita-me corrigi-lo no aspecto crise Argentina. Para a maioria, a historia se faz muito recente e por isso nao conseguem ter uma visao clara sobre certos assuntos. Nada se faz ou acontece num pais de forma tao rapida, ou seja em meros 15 ou 20 anos. Os argentinos comecaram a chafurdar quando Juan Peron retornou ao poder e na bagagem trouxe a bailarina de cabare Isabel Peron….dai comeca-se a percebr o tamanho do buraco que comecaram a cavar com esse populismo torpe e covarde. Os militares foram somente a continuacao equivocada dos usos e costumes. Infelizmente seguiram os mesmos… Read more »

Ian Malthus von Thyborn
Visitante
Ian Malthus von Thyborn

O que levou a Argentina à quebra, inclusive de suas FFAA, foi o ranço socialista dos Kirchner. Destroçaram a economia, destroçaram as FFAA, destroçaram o país. O Macri pegou o defunto fedendo…

Cronauer
Visitante
Cronauer

Opa! Já estou tendo esperança!
Agora são dois!

Ian Malthus von Thyborn
15 de setembro de 2018 at 19:20

Robsonmkt
Visitante

Do jeito que a gente economia Argentina está, acredito que estes aviões somente serão vistos nas cores da Argentina se forem a título de doação.
Mas não há visita de autoridade americana que altere uma realidade: após a Guerra das Malvinas, se a Argentina quiser equipamentos militares com alguma efetividade, somente se forem de procedência russa ou chinesa. Material ocidental de um jeito ou de outro terá veto da Inglaterra.

Pangloss
Visitante
Pangloss

Os chineses ainda precisam melhorar muito suas montagens fotográficas.

J-20
Visitante

Sabe que isso daí não é uma imagem oficial do governo chinês, né?

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

Qualquer coisa divulgada pelos chineses, seja “oficial” ou não, tem a chancela e a mão (pesada) do estado intervindo. Nada lá é livre, opiniões contrárias a do governo central não existem. Portanto é sim, uma imagem oficial do governo. A precariedade é proposital, apenas para dar a “impressão” que foi feita por um forista independente.

BILL27
Visitante
BILL27

O governo chines interfere ou censura imagens publicadas em foruns e blogs de defesa chineses ????

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

Sim.

Pangloss
Visitante
Pangloss

J-20, eu mencionei “chineses”, sem falar no governo chinês.
Mas endosso a resposta do Fernando SP: tudo o que se faz na China depende de aquiescência do PC – e este está cada vez mais centralizado em Xi Jinping, em um culto à personalidade digno dos piores regimes.

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezados,

A Argentina e o Brasil despertam bastante interessante na China e nos EUA.

No Brasil temos minérios
em terra, água doce, terras produtivas, oceano com riquezas minerais e animais (Amazônia Azul), e a biodiversidade da Amazônia Verde.

A tendência é que as disputas pelo Brasil e Argentina se intensifiquem entre as duas superpotências nos próximos anos.

A Argentina pode tirar proveito disso para se rearmar, se aliando a um lado ou a outro.

Abraços

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Luiz, Você considera um cenário futuro de disputa entre Brasil e Argentina provável, ou considera mais provável que ocorra maior aproximação entre os dois países?

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezado Camargoer,

Não vejo disputas entre Brasil e Argentina. Vejo manipulações para dividir internamente ambos os países.

Quando falo em divisão, falo em secessão mesmo. Acabarem com ambos os países como vemos hoje ê criarem novos Estados independentes.

Caso isso venha a se concretizar, prejudicaria os interesses soberanos de Brasil e Argentina e favorecia certamente a dominação pelas potências que certamente dividirao o mundo entre si.

Abraços

Moriah
Visitante
Moriah

Argentina tem lítio, o “combustível” dos carros elétricos. Esperem uma aproximação maior com a Bolívia também….no caso do Chile, a influência anglo-saxônica é bem maior.

João Adaime
Visitante
João Adaime

Este site é oficial do governo chinês? Creio que não. Portanto, trata-se de uma iniciativa individual, como se o Poder Naval publicasse algo parecido por aqui.
Porém, se conta com a participação das autoridades chinesas, daí o negócio deve preocupar.
Pelo sim, pelo não, os Estados Unidos sabem que o único que pode fazer frente aos interesses chineses no continente é o Brasil. Isto explica os últimos repasses de equipamentos para cá.
Está na hora das nossas autoridades barganharem investimentos em infraestrutura. Melhorando a economia, o resto melhora junto.

Delfim
Visitante
Delfim

Na China, nenhuma iniciativa, mesmo individual, se realiza sem aprovação.

Hélio
Visitante
Hélio

Besteira, o governo chinês não tem e nem se pudesse, teria esse nível de controle da internet, quem conhece a internet sabe muito bem que isso é ladainha de politiqueiro. A união européia, por exemplo, tem um controle sobre o conteúdo muito maior e censuram mesmo, mandam para a cadeia quem “faz discurso de ódio”. E china censura sim, mas passa longe do que pregam por aí, o ocidente censura até mais hoje em dia.

Sagaz
Visitante
Sagaz

A que ponto chega a cegueira de socialista de ensino médio, doutrinado por professor de história “baseado em fatos reais”, com ênfase no baseado.

O cidadão diz que a Europa censura mais que a China! Filmes tem versões diferentes para rodar na China, até o Google é censurado lá… Pelo amor…

Hélio
Visitante
Hélio

Meu amigo, se tem alguém doutrinado por professor do ensino médio aqui é você. A Europa não censura filmes? Censuram até vídeo games, eles formaram uma rede de vigilância imensa para vigiar e reprimir o livre pensamento da população, sem falar na infinidade de câmeras de monitoramento pelas ruas, londres é o lugar mais vigiado do mundo, e ainda usam o terrorismo como justificativa, quando esses mesmos governos protegem terroristas e prendem quem os denuncia. Afinal, do que você sabe?

Hélio
Visitante
Hélio

Ah! Lembrando que o maior censurador da internet é o próprio google, assim como todas as outras empresas privadas ocidentais desse setor. Quer liberdade na internet? Só na Suíça, Rússia e Japão, justamente por serem autossuficientes em empresas de internet.

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

Qualquer coisa divulgada pelos chineses, seja “oficial” ou não, tem a chancela e a mão (pesada) do estado intervindo. Nada lá é livre, opiniões contrárias a do governo central não existem. Portanto é sim, uma imagem oficial do governo. A precariedade é proposital, apenas para dar a “impressão” que foi feita por um forista independente.

Sempre é bom lembrar que na China não existe internet livre e independente, tudo passa por um rígido controle estatal. Nem mesmo nos sites de pesquisa você encontra o que quer, tudo é direcionado para favorecer o governo e eliminar dissidências.

BILL27
Visitante
BILL27

Vou tentar postar coisas la no forum para ver se aprovam ou não .

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

É de certa forma um padrão do governo chines usar esses “fóruns independentes” para divulgar suas opiniões, sem usar meios diplomáticos “oficiais”. Exemplo, quando querem divulgar um novo progresso em armamentos, eles deixam “spotters” vazar fotos de testes de aviões de quinta geração nesses “fóruns”. Totalmente distinto e completamente diferente do que é feito no Poder Naval. E barganhar com chineses para obter vantagem é “chover no molhado” como diziam no meu tempo, eles não negociam honestamente, não existe o conceito de ganhar “para os dois lados”. Se existe um homólogo na ficção para os chineses eu diria que seriam… Read more »

João Adaime
Visitante
João Adaime

Prezado Fernando_SP
Eu me referia a barganhar com os norte americano. Ao invés de equipamentos militares apenas, as autoridades de lá incentivarem os bancos e fundos a investirem aqui em nossa infraestrutura, acenando com a possibilidade de bons lucros.
Armas podem nos proteger uma vez, até se tornarem obsoletas. Capacitando o País a crescer, seremos fortes sempre. E uma barreira contra potências de fora do continente.

Cronauer
Visitante
Cronauer

Tbm acho uma grande e miserável pobreza de visão e de espírito centralizar essa oportunidade meramente em armamentos.

Não será/seria meia dúzia ou 34 cacinhas que fariam frente a uma potência se um dia toparem realmente com uma.
No nosso caso:
Tem-se a impressão que o pré-sal vai criar perninhas e bracinhos, se levantar do nada, uma nação qualquer estará passando com sua frota de navios zero quilômetro, curtindo um som stereo em um belo dia de sol e na hora H em que o pré-sal assobiar e acenar lhe dará carona para que se mude para outra ZEE…

Luiz dias
Visitante
Luiz dias

Concordo com vc!!! Nada que tem a chancela ou não em país comunista seria livre … vide a Venezuela, sou a favor de um Brasil forte, soberano e livre. Nunca seremos sobre a aliança com a China . Os EUA foram um dos primeiros países a reconhecerem Nossa independência . Vide a aliança branca entre Inglaterra e Brasil e o episódio do Vulcan em 82, que nada mais foi que uma transferência de tecnologia de mísseis de forma disfarçada que colaborou e culminou com nosso míssel Piranha logo a seguir , e isto só ocorreria com a chancela americana, não… Read more »

CondeVlad
Visitante
CondeVlad

Se argentinos e brasileiros forem espertos (coisa que não se pode esperar de nações cleptocráticas sem projeto de Nação como nos encontramos atualmente) beliscariam um tiquinho dos chineses, um tiquinho dos americanos e por aí vai, mas visando interesses próprios, econômicos e militares.

Vovozao
Visitante
Vovozao

Como sempre comento aqui, e as pessoas dizem que estamos em uma área que o Brasil não tem inimigos, e, a China vindo por acaso armar a Argentina, obrigatoriamente o Brasil seria obrigado a se armar, não sabemos intenções da China e da Argentina. Vai que surge um maluco com intenções expansionista. Sempre disse temos de ter uma Armada de respeito.

Diego K
Visitante
Diego K

Humm sei nao.. Quão rica é as malvinas pra valer uma guerra, qual o potencial dessa ilha? Depois de sabermos disso saberemos se vai ter algum movimento militar lá ou não.

marcus
Visitante
marcus

Petroleo. O que chamamos de pressal também está presente no litoral Argentino. Só que falta dinheiro para os Argentinos desenvolverem a tecnologia para explorar.
Os ingleses defenderam as Falklands somente pelo petroleo.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Não foi por causa de petróleo tendo em vista que as ilhas foram oferecidas aos argentinos e os ingleses precisavam de fazer cortes então eles queriam vender as mesma, mas ai as negociações falharam e anos depois os argentinos foram tomar a força e o orgulho e a necessidade do governo inglês de se firma e ter apoio da mídia/população também ajudou a aumentar o desejo de vitória e reconquista….mesmo que as forças armadas inglesas não estivessem preparadas para uma guerra “solo”…..

Outro Brasileiro
Visitante
Outro Brasileiro

O que importa mesmo são as reservas de petróleo e gás natural na área ao redor da Malvinas/Falklands. Semana passada mesmo um navio argentino de pesquisa hidrográfica entrou nas águas territoriais inglesas para averiguar isso,e a Argentina vive pedindo na ONU a extensão da sua bacia hidrográfica exclusiva.

Sandro Demaria
Visitante
Sandro Demaria

Desta vez a Argentina seria varrida do mapa.

Esteves
Visitante
Esteves

Sim. E talvez. Minérios. Tem muito minério nos lados orientais incluindo o/no Afeganistão, país no qual a China já botou um pé. Água doce. Tem muita no Ártico e no subsolo árido do norte da China incluindo a Mongólia. E nas florestas úmidas e densas do sul. Terra. A China não se queixa da falta de terra. Nem da falta do pescado. Pensando bem…a China não se queixa da falta de nada. É o maior mercado consumidor do mundo. Incluindo artigos de luxo e lojas que vendem bolsas por 270 mil. A China inventou a receita médica, a bula, a… Read more »

J-20
Visitante

Eu me pergunto como é que duas dúzias de JF-17 conseguiriam arranjar o HMS Queen Elizabeth. Se eles nem são páreos para os J-10 chineses, imagina contra os F-35B da Royal Navy. Quem cogitou essa possibilidade deve viver no mundo da fantasia.

BILL27
Visitante
BILL27

Se vierem uns submarinos ,ai sim vejo como a Argentina conseguir alguma coisa .

Delfim
Visitante
Delfim

A questão é o estratégico Estreito de Magalhães, que atualmente anda largado de mão e os chineses perceberam.
Se a Argentina virar um feudo chinês, o Estreito e todo o tráfego marítimo que passa por ali estarão sob controle de Pequim.
Recentemente a China também botou um naco de dinheiro na África do Sul, com isto garantindo o Cabo da Boa Esperança.
A China está cercando os oceanos pelas pontas. Está jogando go com A Arte da Guerra no bolso.

Nadyr Avila
Visitante
Nadyr Avila

Diego ! A riqueza dela é a posição militar estratégica ! Geograficamente está posicionada para manobras militares ,por isso ocorreu aquela disputa em que a Inglaterra humilhou o inimigo que de forma absurda mandou até adolescentes para a batalha , na verdade é um assunto para ser muito bem pensado !

MATROSE
Visitante
MATROSE

Os EUA, apesar de nossa continentalidade e de representarem nossa primeira opção no ocidente, não tem sido um aliado totalmente confiável, obrigando as FFAA a buscarem alternativas de aquisição de tecnologia militar em países europeus, ou seja, fora da América. Nossa sociedade é culturalmente ocidentalizada em todos os sentidos, tornando meramente pragmática uma eventual aproximação com chineses ou russos, por exemplo. Entendo que os países vizinhos, hermanos inclusive, são mais descolados e passíveis de serem influenciados. Há, nos ambientes estratégicos, abordagens em relação ao assunto. Principalmente devido às dificuldades vividas pela Venezuela. Olhos abertos, pois há muitas armadilhas geopolíticas sendo… Read more »

Luiz Alberto Santos
Visitante
Luiz Alberto Santos

Em princípio acho que -los Hermanos não são confiaveis, assim como nós também não somos. Na guerra anterior sabe-se que o Brasil tambem forneceu alguns equipamentos aos argentinos.
Os equipamentos fornecidos pelo Tio Sam ultimamente, são apenas excedentes.
Para os chineses, desviar a atenção dos ingleses e da OTAN para o Atlântico Sul, seria um excelente negócio, além de firmarem os pés na América do Sul. Vejo esse movimento , a se congirmar, como bastante preocupante.
Acho que está na hora de nós retirarmos do tratado que nós impede de produzimos mísseis de longo alcance.
Precisamos urgentemente de um poder dissuasório mais efetivo.

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Luiz Alberto, podemos produzir mísseis de longo alcance para uso de nossas Forças Armadas. Só não podemos exportar.
O AV-TM 300 “Matador”, por exemplo, dizem, pode ter capacidade superior aos seus 300 km de distância nominais, pois sua turbina teria autonomia para cobrir mais do que o dobro disso. Este projeto é um dos mais importantes em desenvolvimento no momento para nós, na minha opinião, principalmente por conta da instabilidade na Venezuela.

Diego K
Visitante
Diego K

Bem lembrado a China está querendo dominar todos os oceanos, já tem a maior marinha mercante do mundo. Talvez fora desse forum online tenham mesmo ambições de usar a Argentina pra mais uma rota, e em troca oferecer apoio, tratados economicos e militares, e a Argentina nessa crise vai ficar bem tentada a aceitar. O interessante que o que estamos cogitando os EUA ja sabem de td pois mandaram gente na Argentina fazer reunião ne.

Robson
Visitante
Robson

Só lembrando que quando a Argentina perdeu a guerra, ela estava no auge do seu poderia militar, quase em pé de igualdade com o Brasil, mesmo contando com a vantagem de lutar próximo de seu território, mesmo não sofrendo com bombardeios em suas cidades, mesmo tendo a vantagem de tomar o arquipélago das Falklands em um assalto inicial, mesmo contando com os mais modernos mísseis anti navio da época, os Exocets, além de bem equipados com caças supersônicos Mirage III e IAI Dadger dentre outros caças subsÔnicos, chegavam a mais de 200, e ainda assim perderam. Imagina nos dias de… Read more »

max
Visitante
max

Jim Mattis, teve como missão repetir as ameaças dos EU para a America do sul caso A America do Sul
continuar dando apoio a China e a Russia.

Parabellum
Visitante
Parabellum

Recentemente postei em outro tópico meu receio de que a nova rota da seda poderia passar pela América do sul. Parece que fazemos parte deste novo traçado. Certamente estamos nos planos dos chineses. Temos minérios aflorando, US$ 11 tri em petróleo a ser extraído, nióbio, urânio, terras raras (esse eles também têm), água doce, terras férteis, etc. Tudo que precisa ser lavado para seu povo atingir o bem estar almejado. Petróleo já foi vendido a US$ 10 o barril, só falta concluir a entrega. Terras para cultivo eles já estão adquirindo, agora nada melhor que inventar uma guerra contra uma… Read more »

GabrielBR
Visitante
GabrielBR

KKKK Eles podem oferecer o armamento que quiserem, a Argentina está falida e não tem condições de adquirir e operar nada e ponto.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Esqueçam a Argentina e se ela vai ou não ser atada aos cordéis chineses. O principal é a atitude revanchista contra o FONOP inglês que dá bem um viés pra interpretar a psique e o caráter chinês ao lidar com adversários equivalentes ou inferiores.

Joao Moita Jr
Visitante

Seria muito bom ver ao menos120 JF-17 novos em folha na Armada e Fuerza Aérea Argentina. Complementado claro, com um grande pacote de treinamento, mísseis anti navio e ar-ar. Como parte do negócio poderiam também abrir um estaleiro lá e embarcar na construção acelerada de fragatas e destroyers.
Só algo drastico dessa indole para o gigante preguiçoso e barrigudo que é o Brasil acordar e deixar de fingir que tem marinha e força aérea.
Espero que chegue uma comitiva chinesa em Buenos Aires nestes próximos dias.
E, por acaso, as Malvinas são da Argentina!!!

Mercenário
Visitante
Mercenário

Moita Jr,

Falklands… os “hermanos” perderam do lado de casa, em pouco mais de um mês.

É uma visão míope achar que a Argentina não é, na realidade, uma concorrente do Brasil.

Quem vive ao lado deles sabe exatamente que tipo de relação sempre existiu entre os dois povos.

MK48
Visitante
MK48

Manchete ridícula e por absoluta falta de interpretação de texto e bom senso de quem comenta, comentários ridículos.

Quer dizer que basta eu montar um site, fazer uma montagem expressando a minha opinião ou da minha empresa , como por exemplo um caça brasileiro atacando um navio chileno, e isto quer dizer que o Brasil ameaça o Chile ?

Ora, me poupem !!!.

Madmax
Visitante
Madmax

A argentina está muito é ferrada.

Aldo Ghisolfi
Visitante

Antonio: “Esses ‘Amigos do Sul’ tentaram iludir os ingleses para que eles derrubassem um avião de passageiros da VARIG, matando dezenas de civis brasileiros!” GOSTARIA de conhecer mais detalhes; podes fornecer, por favor? Fora o futebol, temos mais interesses em comum do que rivalidades com a Argentina; penso que a geopolítica chinesa está correta e simplesmente fazendo seus procedimentos de implementação estratégica que, SOB HIPÓTESE ALGUMA poderá nos atingir, seja lá de que maneira for. Não podemos nos prestar ao jogo que não nos interessa. Não existe inocente nestes jogos, apenas interesses das nações; nossos históricos aliados sempre foram os… Read more »

AntonioCV
Visitante
AntonioCV

Aldo, esse assunto já foi tratado várias vezes em revistas especializadas de aviação e defesa. No momento não tenho como ter acesso direto àquelas publicações para citá-las especificamente, mas um busca rápida na internet pelas palavra “Argentina Malvinas Varig” retorna algumas matérias a respeito do assunto. http://www.aereo.jor.br/2014/07/17/707-da-varig-quase-foi-abatido-sobre-zona-de-conflito-em-1982/ https://oglobo.globo.com/brasil/na-guerra-das-malvinas-um-flerte-com-morte-sobre-atlantico-sul-4711729 Detalhe: naquele conflito o Brasil forneceu aviões de patrulha marítima para a Argentina, e é assim que os “Irmãos do Sul” nos retribuíram. Naquele mesmo conflito o Peru forneceu aeronaves de combate para a Argentina. Anos mais tarde, durante o conflito entre Peru e Equador nos anos 90, para quem a Argentina… Read more »

Luiz
Visitante
Luiz

A Argentina precisaria de mais do que um caça de terceira geração para incomodar um ingleses.

Ricardo
Visitante
Ricardo

Particularmente não estou nem aí pra Argentina, eles não apreço algum por nós, e nós não devemos tomar sua dores. Fossemos nós a ter problemas com a Inglaterra, eles já teriam oferecido até base aérea pra rainha.

filipe
Visitante
filipe

palhaçada Argentina e Chinesa, a Royal Navy não brinca em serviço, o QE é o maior NAE da Europa e não é um caça-zinho sino-pakistanês que vai afundar ele, palhaçada autentica, se bobear levam mais uma surra, as duas nações já levaram surras, nas Malvinas foi a Argentina, em Hong Kong foi a China, portanto a China deveria ter juízo , muito Juízo…

Esteves
Visitante
Esteves

O que faríamos? Fazendeiros brasileiros aliados a locais paraguaios declararam a independência de uma região que inclui parte do Mato Grosso. Incentivados e apoiados por indígenas bolivianos que conseguiram o reconhecimento de uma região como autônoma e independente pela ONU e pelo governo local, tribos brasileiras representando 12 nações indígenas isolaram 2/3 do Acre. O Uruguai declara falência e desejo de ser anexado pela Argentina. Alemães e françeses declaram que o Brasil deve ceder a uma soberania relativa na Amazônia e aceitar que 4/5 da região não pertence mais ao país. 7 países europeus apoiam o reconhecimento da autonomia do… Read more »

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Eu mesmo já postei exatamente isto umas 7 vezes aqui. O nome disto chama-se geopolitica Sem duvida pode ser apenas um site de foristas chineses, mas não ha nada….absolutamente nada de absurdo ou imprevisivel nisto. Não acredito numa 2a. guerra das Malvinas, mas é absolutamente previsivel que se britanicos se sentirem com recursos e disponibilidade de intenção de influenciar o mar da china, então seria previsivel que chineses….estes mesmos chineses com disponibilidade de grana e industria belica possa subsidiar os argentinos com equipamentos afim de diluir esta disposição britanica, força-la a ter de gastar dinheiro e recursos em outro local… Read more »

Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura

“Não acredito numa 2a. guerra das Malvinas, mas é absolutamente previsivel que se britanicos se sentirem com recursos e disponibilidade de intenção de influenciar o mar da china, então seria previsivel que chineses….estes mesmos chineses com disponibilidade de grana e industria belica possa subsidiar os argentinos com equipamentos afim de diluir esta disposição britanica, força-la a ter de gastar dinheiro e recursos em outro local que não seja o mar da china….Não precisa haver conflito algum, basta que exista um gradativo reequipamento.”

Perfeito.

Airacobra
Visitante
Airacobra

Perfeita colocação Carvalhão, assino em baixo

Nil
Visitante
Nil

Desculpa, será que ninguém conseguiu “ler” a realidade?
A realidade é uma China expansionista tentando colocar os argentinos contra os ingleses, para poder continuar seu expansionismo, que aliás é justamente o que todo país tenta fazer pra se beneficiar em detrimento dos demais países.
Vamos parar de pensar como sulamericanos e começar a pensar analiticamente, não tem mocinho nem bandido, só tem um monte de países tentando puxar uma sardinha pra sua própria brasa.

João Bosco
Visitante
João Bosco

Quando o sol nascer quadrado no céu, a galinha tiver dentes e ser tripé, a vaca voar por seus próprios meios e eu ganhar na loteria talvez os ingleses cedam as Malvinas ( ou Falklands) para os hermanos…. fora disso, nem com armamento chinês.

ALEXANDRE
Visitante

Gostaria que is chineses voltassem e ficassem la no cantim deles

Esteves
Visitante
Esteves

Parceiros econômicos? As parcerias que temos com eles são montadoras de automóveis que decidiram transferir e abrir unidades de montagem na Argentina para vender a nós. E multinacionais de nutrição e de patentes do agronegócio. As montadoras se beneficiaram com esses acordos do Mercosul. Nós perdemos empregos e impostos. Os fabricantes de ração, de sementes, de agronegócios, alimentos, também. Fabricam lá, vendem aqui. Economia de encargos. Cooperação de verdade, simbiose verdadeira pode surgir e parece que vai, à partir de acordos como esse da produção de reatores e de combustíveis para reatores. O Poder Naval publicou várias postagens sobre. Os… Read more »

Cadu
Visitante
Cadu

Pontuando algumas coisas: 1°: Uma guerra da Argentina com os ingleses no dia de hoje, é absurda até como hipótese. A Argentina está em ruina economicamente e militarmente. Isso seria uma nova aventura militar. 2°: A aventura militar: O tenente general Benjamín Rattenbach (que era decano do exercito argentino), foi escolhido pelo presidente general Reynaldo Bignone para presidir um inquérito para apurar a responsabilidades. Segundo ele, foi tudo improvisado, não havia plano de defesa e nem de ataque, ainda segundo ele, faltou agasalho, armas e comida para atender as tropas. Ainda, tem o fato de atropa de conscritos não terem… Read more »

cadu
Visitante
cadu

Seria um delírio de uma nova aventura militar*
A tropa de conscritos*
A escalada*
que o próximo*

Ridge
Visitante
Ridge

É verdade que a maior parte das tropas argentinas eram recrutas com pouco tempo de treinamento, mas nem todas as unidades que combateram lá tinham baixos níveis de operacionalidade. Em Mount Longdon (um dos engajamentos mais duros), os britânicos enfrentaram membros do 7º Regimento de Infantaria (RI 7) da 10ª Brigada de Infantaria Mecanizada. Reservistas convocados pouco antes da invasão, tinham mais de 1 ano de treinamento e haviam participado de exercícios de larga escala e simulações de combate em treinamento para um possível conflito contra o Chile. Um grupo (aproximadamente 60 homens) recebeu treinamento dos comandos, para serem tipo… Read more »

JT8D
Visitante
JT8D

Quanta asneira! A Argentina está acabando com suas forças armadas. Eles adquiriram uma aversão aos seus militares depois da aventura das Malvinas. Hoje a Argentina luta para se reerguer economicamente depois de ter sido assolada pelo Kirchnerimo. Uma nova guerra pelas ilhas não passa pela cabeça nem dos mais radicais nacionalistas. E é triste ver a ignorância de alguns que se aferram ao passado como se ainda vivêssemos na época da guerra pela província Cisplatina.

Humberto
Visitante
Humberto

Concordo com você MAS (o sempre mas), Por mais que as forças armadas estejam mal equipadas, não significa que não podem tentar uma operação militar. Se a doutrina nos usos dos equipamentos ainda estiverem sendo usados, podem em um breve tempo, ter uma força considerável. Hoje a região está em paz, a palavra atual é integração mas nada que um novo regime hostil não possa desequilibrar a região, pode ser de qualquer um, inclusive o Brasil. Quantos aos Chineses armar a Argentina, é possível sim mas eles não desejam um conflito na região, eles importam uma grande quantidade de alimento… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Já começo a ter pena dos Ingleses, os Typhoon e os F-35 não serão páreo para a profissionalissima FAA com os seus temíveis hyper aviões chineses.

O Galtiere morreu? Ou pode voltar a concorrer para a Presidência da Argentina????

Deixando de ser ironico, essa matéria deveria se ater apenas a possibilidade de compra e as devidas avaliações de quanto isso alteraria a balança de forças no Sul do Continente.

Acredito até que o nosso F-5M é muito mais inteligente que essa traquitana Chinesa.

Thor
Visitante
Thor

O Estado chinês não ameaçou bulhufas…
Quem falou isso foram foristas de internet, viajando.
É como se fosse nós aqui ameaçando invadir a Venezuela para resolver o problema…

Aldo Ghisolfi
Visitante

ANTONIO CV, muito obrigado.
Che, fornecemos aviões e, ao que consta, alguns EXOCETs também. A França entregou aos ingleses os códigos chaves/fonte dos mísseis vendidos à França, que alteraram todos o sistema de controle da arma tornando-a ineficiente. Correto?
Nos sites que me mostrastes, não vi nadda que indicasse a intencionalidade dos argentinos em induzir os ingleses a derrubar o jato comercial da saudos VARIG.

AntonioCV
Visitante
AntonioCV

Aldo, como eu disse lá em cima: esse assunto já foi tratado várias vezes em profundidade em revistas especializadas de defesa e aviação. Não as tenho em mãos no momento para citar exatamente a edição delas.

Aqueles links que eu passei são apenas de uma busca simples na internet. Se você procurar com mais detalhe e tempo vai encontrar a descrição mais aprofundada dos eventos.

TX-DILLARD
Visitante

A China quer aliviar a pressão naval/militar próximo à costa, e certamente já decidiu abrir outros teatros operacionais, como Argentina e Venezuela.
A Venezuela com o pé na cova, deve ser invadida, breve talvez, ai veremos a reação de seus aliados comunistas Cubanos, Bolivianos, Chineses.
O atentado ao Sr. Bolsonaro poderia, eu disse poderia, em sua logística e planejamento, ter uma mão externa, ai qual seria a atitude do Brasil?
A China para mim parece mais um pavão que um tigre.

XO
Visitante
XO

O Boeing da Varig não foi derrubado por muito pouco… safou-se a cerca de um minuto para o disparo de um Sea Dart porque os britânicos plotaram a rota seguida pela aeronave a partir de Durban para o GIG… esse acontecimento específico nada teve a ver com algum ardil dos argentinos… One Hundred Days esclarece bem este evento… cap. “Weapons tight !”, pág. 102 e 103… Agora, fiquei na dúvida sobre essa questão de código fonte dos AM39… se tal míssil recebe dados do radar da aeronave e faz sua navegação em função daqueles dados, até emitir com seu próprio… Read more »

XO
Visitante
XO

A única ligação da anv da Varig com os argentinos (se tanto) foi o fato de os britânicos já terem detectado e interceptado um 707 argentino em missão de esclarecimento nos dias anteriores… mas daí pra dizer que os argentinos induziram o engajamento sobre a anv brasileira… não creio… no máximo, forçando a barra, indiretamente, pelo fato de enviarem uma anv semelhante em missão… mas, sinceramente, não enxergo essa intenção… a derrubada, caso ocorresse, seria causada exclusivamente pela análise da situação pelos britânicos, em função dos dados disponíveis e a ocorrência prévia de esclarecedores sobre a Task Force…

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

O conflito das Falklands foi culpa da junta militar que comandava os argentinos, pois preferiram deixar as tratativas de posse das ilhas e resolveram tentar a (des) aventura militar.. Isso pegou os ingleses despreparados , talvez aí tenha queimado o filme dos militares argentinos. Eles não são parceiros confiáveis de projetos pois eles tem dificuldade estratégicas/financeiras (acha que nos podemos competir com FMS???). As ilhas hoje são muito mais importantes que em 1982… Outra se os ingleses tiverem Argentina Brasil e Chile do lado deles a China estará “perdida”(sem com encurtar passar pelo AS). Pois tanto Chile como Argentina estão… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Colegas. Sobre o fornecimento de Bandeirulhas para a Argentina, existe um caso engraçado contado pelo Roberto Campos, na época embaixador do Brasil em Londres. O governo inglês o chamou para cobrar neutralidade e questionar o fornecimento dos Bandeirulhas para a Argentina. O embaixador respondeu que o Brasil reiterava sua neutralidade e poderia fornecer Bandeirulhas para a Inglaterra também. Há também um relato que o Pres. Figueiredo não queria atender os telefonemas do presidente da Argentina, mas que um dia já no fim da guerra, ele foi convencido pelo Itamaraty a atender mas evitar assumir qualquer compromisso (devido a neutralidade… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Em um outro post sobre a Guerra da Malvinas (acho que no Aéreo), o Cel Nery recomendou lermos o Relatório Rattembach, escrito por um alto oficial do exército argentino (Benjamin Rattembach), sobre as causas da derrota argentina. Como ele é longo, sugiro um documentário da TV argentina sobre o Relatório disponível no Youtube. Acho bem melhor formar uma opinião a partir desse documento do que baseado em achismos.