Home Indústria de Defesa Consórcios para construção de corvetas estão bem representados, avalia Sinaval

Consórcios para construção de corvetas estão bem representados, avalia Sinaval

3104
3
Concepção da corveta classe Tamandaré
Concepção da corveta classe Tamandaré

O Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) avalia que os quatro consórcios escolhidos pela Marinha numa lista final para construção de quatro corvetas classe Tamandaré possuem histórico de projetos qualidade e entregas dentro do prazo.

Na análise das propostas, iniciada em junho, havia nove propostas na disputa. O vencedor deve ser conhecido até o final do ano, segundo previsão da Marinha.

“Os quatro consórcios estão bem representados em termos de construção naval, pois esses estaleiros já mostraram que são competentes e entregam no prazo e com qualidade”, disse o vice-presidente do Sinaval, Sérgio Bacci. A ‘short list’ é formada pelos consórcios: “Águas Azuis”, “Damen Saab Tamandaré”, “FLV” e “Villegagnon”.

Com a decisão, a construção desses navios está entre os estaleiros: Enseada (BA), Oceana (SC), Vard Promar (PE) e Wilson Sons (SP). Os investimentos previstos para construção das quatro unidades são da ordem de US$ 1,6 bilhão, o equivalente a R$ 6 bilhões considerando o câmbio na faixa de R$ 3,70.

FONTE: Portos e Navios

3
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
GilbertPaulo GuerreiroClaudio Moreno Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Nosso problema está ( falando da construção das CV – Inhaúma/Barroso ), na falta de verbas contínuas para as construções. A maldição do contigenciamento de recursos nas FFAA é crônico.

Não importa quem vença, qual consorcio seja o parceiro, se continuar a cortar verbas, os atrasos existirão, a defasagem tecnológica vai aparecer e quando definitivamente a embarcação for lançada ao mar, já estará obsoleta em quase toda a sua totalidade.

EU torço pra que isto não se repita, tenho desejo de voltar a ver nossa Gloriosa Marinha de Guerra do Brasil, poderosa referência na América do Sul.

CM

Gilbert
Visitante
Gilbert

Esta cheio de estaleiro ocioso, poderiam contatar 1 Estaleiro para fabricar as CTT outro diferente para umas 3 OPV e ainda mais uns 2 para fabricaram uns 6 Os Navios de patrulha costeira NPa 500BR. Seria muito bom para MB, para o Brasil, para os Estaleiros e para um monte de trabalhadores desempregados ah e claro para economia local.

Paulo Guerreiro
Visitante
Paulo Guerreiro

Como o processo vai ate dezembro, com certeza a equipe do novo presidente vai dar seu aval nessa escolha e espero que de também garantias que recursos não faltarão para o projeto