Home Indústria de Defesa Palestra da Saab sobre o uso de materiais compostos na construção naval

Palestra da Saab sobre o uso de materiais compostos na construção naval

3045
11
Caça-minas sueco classe Koster (MCMV-47), originalmente classe Landsort
Caça-minas sueco classe Koster (MCMV-47)

A Saab é uma das patrocinadoras do 27º Congresso Internacional de Transporte Aquaviário, Construção Naval e Offshore, realizado pela Sociedade Brasileira de Engenharia Naval (SOBENA), e fará uma palestra para falar sobre os benefícios do uso do material composto na construção naval.

Na próxima terça-feira, 23 de outubro, a Saab vai compartilhar algumas de suas experiências com a utilização de materiais compostos em uma palestra apresentada pelo executivo de vendas da Saab Kockums, Robert Centner Petersson, durante o 27º Congresso Internacional de Transporte Aquaviário, Construção Naval e Offshore promovido pela SOBENA. Na ocasião, a Saab vai apresentar o material composto e falar sobre os benefícios da configuração da estrutura chamada de ”sanduíche”, como ela é aplicada em superestruturas, os processos de construção, a transferência de tecnologia que essa inovação possibilita e a oportunidade de adoção de um negócio sustentável.

”Essa será uma ótima oportunidade para apresentar as qualidades do material composto e destacar que, além de sustentável, ele não sofre com os efeitos de corrosão ou degradação. Este porduto coleciona outras qualidades como a facilidade de manutenção e a consequente otimização do custo ao longo da vida do veículo, a capacidade multimissão por conta da sua estrutura não magnética e leve, resistência às explosões subaquática entre outras eficácias operacionais” comenta Petersson.

A palestra vai acontecer a partir das 11 horas na Sala 1 da FIRJAN, Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, Av. Graça Aranha, 1 – Centro, Rio de Janeiro. O congresso ocorrerá de 23 a 25 de outubro e deve abordar assuntos voltados para transporte marítimo e em hidrovias, indústria offshore, disseminação de pesquisas, divulgação de estudos tecnológicos, infraestrutura das vias, integração de sistemas logísticos, uso de energias limpas entre outros.

DIVULGAÇÃO: MSLGROUP/Publicis Consultants

11
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
Alexandre FontouraLuiz Floriano AlvesBeto SantosSouto.br Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Lucas Schmitt
Visitante

Esse caça Minas deveria vir pra MB hein?!

Gilbert
Visitante
Gilbert

Tomará que venham
A MB poderia fechar o contrato das CCTs com o consorcio da Fincantieri e a compra desses caça-minas com a SAAB assim teríamos 2 estaleiros já com trabalho no Brasil ajudando a MB, a economia e os trabalhadores brasileiros. De quebra poderia estudar a encomenda de NaPOc tipo Amazonas e NAP-500 contratando mais 2 estaleiros diferentes. Seria supimpa, todo mundo no Brasil sairia ganhando.

Flávio
Visitante
Flávio

Os 2 navios oferecidos à Marinha do Brasil são usados e sua modernização seria feita na Suécia por 200 milhões de dólares (100 milhões por navio).

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Será a próxima aquisição da MB em 2019.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Estes dois navios já devem estar até reservados pra MB.

Leonardo Araújo
Visitante
Leonardo Araújo

Saab já está utilizando a mesma forma de atuação que no FX2. Antecipando ações institucionais e práticas, já está indicando empresas brasileiras que pode ser parceiras na empreitada. Nisso elês saem bem na frente. Não é à toa que tornaram permanente o instituto de colaboração ente Brasil e Suecia o CISB.
Com certeza a coroa sueca não deixará este contrato ser perdido tão fácil.
Acredito que a marinha esteja olhando 25 anos à frente com Gripen M.

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

Leonardo, na LAAD 2017 os suecos da Saab/Kockums foram bem claros de que estavam propondo uma espécie de modelo de cooperação industrial similar ao do Gripen, só que para meios navais. Na mesma reunião/palestra eles apresentaram uma amostra deste material que chamam de “sanduíche”. É algo impressionante! Leve como isopor, mas com a resistência de uma chapa de alumínio ou aço naval. O emprego no revestimento de superestruturas dos navios deixa as embarcações muito leves.

br
Visitante
br

Seria muito interessante uma matéria do naval explicando as propriedades com compósitos na construção naval.

Souto.
Visitante
Souto.

Nosso amigo XO nos disse que a MB ja teriaverba empenhada do orçamento de 2018
para compar dois navios caça minas a Suecia.

Beto Santos
Visitante
Beto Santos

Isso é uma palestra que eu gostaria de assistir, se o Naval puder colocar no site pra gente poder ver eu agradeceria, em relação a alguns comentários que li aqui não vejo fundamento a MB ficar dando uma de paizão pros estaleiros, se tem capacidade técnica e uma boa administração este estaleiro não precisa de nada pois anda com as próprias pernas e se não esta assim é porque não esta fazendo o seu trabalho corretamente, chega deste conto de fadas do povo ficar bancando empresário que só quer embolsar grana e não trabalhar, espero que esta era de preguiça… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

A modernização destes barcos bem que poderia ser colocado na conta do off-set que a SAAB tem a entregar ao Brasil, como consta no contrato dos Gripen. Até bem razoável, se bem que os vendedores querem levar vantagem em tudo ( Lei do Gerson). Comparando com o valor a receber isso não é expressivo.