Home Indústria de Defesa IMAGENS: Destróier chinês Type 055 de 10 mil toneladas em provas de...

IMAGENS: Destróier chinês Type 055 de 10 mil toneladas em provas de mar

16152
138
Primeiro Type 055

O primeiro super destróier chinês Type 055, lançado no estaleiro Jiangnan Changxingdao, perto de Xangai, em junho de 2017, foi fotografado em provas de mar pela primeira vez. A China já lançou ao mar mais três navios do tipo desde então, com oito navios planejados no primeiro lote.

Os destróieres Type 055 são os maiores combatentes de superfície construídos para a Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy) e são um desenvolvimento aprimorado dos destróieres da classe Type 052D (Luyang III).

O sistema das armas do Type 055 inclui: um canhão principal H/PJ-38 de 130 mm, capaz de disparar vários tipos de munições, incluindo as guiadas, o CIWS H/PJ-11 de 30 mm com cadência de tiro de 10 mil projéteis/min, o sistema HQ-10 de mísseis de curto alcance, lançadores de chamarizes e torpedos. Todos os outros mísseis ofensivos e defensivos são encontrados nos 112 lançadores verticais (VLS) do navio.

Esses lançadores verticais são distribuídos em dois lugares – 64 na proa e 48 na popa, logo atrás do hangar duplo do navio. Eles são do mesmo modelo que os usados ​​no Type 052D, compatíveis com o lançamento a quente e a frio graças ao conceito Concentric Canister Launcher (CCL).

Teoricamente, todos os mísseis chineses cujo tamanho não exceda 9 metros de comprimento e 0,85 metros de diâmetro podem ser lançados a partir dessas células VLS, desde que o sistema de combate seja compatível.

Até à data, a PLA Navy planeja equipar seus primeiros Type 055 com mísseis antiaéreos HQ-9B com alcance de 200 km, mísseis antinavio YJ-18A, um novo tipo de míssil antiaéreo de médio alcance e um míssil de cruzeiro e ataque terrestre baseado na família YJ-18, ou seja, praticamente os mesmos já encontrados nos destróieres Tipo 052D.

Também é provável que o novo míssil antissubmarino Yu-8A esteja entre o arsenal do navio.

Type 055 e 052
Type 055 e Type 052

MODELO DO TYPE 055

A Hobbyeasy (www.hobbyeasy.com) já está comercializando o plastimodelo do destróier Type 055 em seu site.

O navio aparece com um helicóptero Z-20, uma cópia chinesa do UH-60 Black Hawk.

Subscribe
Notify of
guest
138 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Ah o Brasil com umas 6 belezinhas dessas!

abrahamyamato
abrahamyamato
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

4 porta aviões
6 porta elicopteros
60 destroyers
70 fragatas
45 corvetas
75 submarinos
20 navios de apoio logistico
30 navios doca
35 navios tanque

essa e a marinha brasileira dos meus sonhos

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

se a China não fosse expansionista, uma tremenda ladra de tecnologia, uma ditadura suave eu apoiaria a compra, porém recheado de eletrônica americana e europeia assim como os armamentos

Marcelo Zhanshi
Marcelo Zhanshi
1 ano atrás

Chineses não estão para brincadeiras!!!!

andrepoa2002
andrepoa2002
1 ano atrás

Impressionante.

Vovozao
Vovozao
1 ano atrás

17/12 – segunda-feira; btarde, este destróier é maior que todas a todos os navios dos EUA; e; realmente este é o poder de fogo dela 10.000 tiros por minutos? Por favor confirme???

Luís Henrique
Reply to  Vovozao
1 ano atrás

Os Cruzadores Ticonderoga deslocam 9.800 T. Os Destroyers Arleigh Burke deslocam 8.400 T flight 2, 9.200 flight 2A e os futuros Flight 3 9.800 T. Os Type 055 deslocam 13.000 T. Porém os Zunwalt deslocam cerca de 15.000 T, sendo ligeiramente maiores que os Type 055. Os Tico possuem 173 m (mas são mais estreitos). Os AB possuem 155 m Os Type 055 possuem 180 m E os Zunwalt possuem 190 m. Os 10.000 disparos por minuto se refere ao sistema CIWS com canhões de 30 mm. É o mesmo número da versão naval do Pantsir. Cerca de 2 a… Read more »

Vovozao
Vovozao
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

17/12 – segunda-feira, bnoite, Luis Henrique, muito obrigado pelas informações.

Cronauer
Cronauer
Reply to  Vovozao
1 ano atrás

18/12 – terça-feira, btarde.
Fé na China pessoal!

Pedro
Pedro
1 ano atrás

A China promove uma corrida armamentista igual a que a Alemanha promoveu antes da primeira guerra… está desafiando a potência global…vai levar a guerra…

Madmax
Madmax
Reply to  Pedro
1 ano atrás

Os acontecimentos tem incômodas coincidências, a exacerbação do nacionalismo é outro elemento presente hoje e naquela época.

jodreski
jodreski
Reply to  Pedro
1 ano atrás

Amigo a China é a segunda maior economia do Mundo e provavelmente passará a Americana, é absolutamente normal que ela tenha uma força bélica proporcional a sua economia. Aliás quem ensinou ao mundo que toneladas de diplomacia funciona foi os Estados Unidos, então nada mais que normal que a China copie isso!!! Corrida armamentista? Guerra?? Eu não vejo por esse lado, você acha que diplomacia americana é feita como? Na base da conversa argumentativa? Ou você acha que quando algum país bate de frente com os Americanos eles não se lembram do tamanho da sua economia e tb do poder… Read more »

Gilberto
Gilberto
Reply to  jodreski
1 ano atrás

É raro encontrar comentários lúcidos como esse por aqui.

Audi A-4
Audi A-4
Reply to  jodreski
1 ano atrás

Muito bem comentado; parabéns!

XFF
XFF
Reply to  jodreski
1 ano atrás

Belo comentário,jodreski!.

Luís Henrique
Reply to  jodreski
1 ano atrás

2a somente quando você converte o PIB de Yuan para dólar americano.
Quando você considera o dólar internacional, através da Paridade do Poder de Compra de cada moeda, método PPC ou no inglês PPP, a China se tornou a 1a maior economia em 2014.

E a cada ano, amplia a diferença para o 2o colocado (EUA). De maneira que em 2023 a diferença será de absurdos 50%. Ou seja, 1 vez e Meia sobre o 2o lugar.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Pedro
1 ano atrás

não acredito nisso, o mundo vai entrar numa época sem potência hegemônica, a China é só inicio disso, além de UK, US, FRA, RUS, GERM, JAP, o mundo também terá, India, Brasil, China, Mexico, Paquistão, Turquia (esse pode não ser) Polônia, Itália, Austrália, o mundo terá varios atores bem armados, e ninguém vai querer explodir ninguém pq os resultados seriam terríveis, guerras atualmente são por dinheiro, nenhum deles iam querer isso, só os pequenos que iam sofrer.

Joao
Joao
1 ano atrás

Legal, agora só falta construir mais 90 desses para se equiparar a frota americana.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

E olha que 10 anos passa rapidinho!

MIGUEL
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

E se continuar a insistir em reivindicar o Mar do Sul da China só pra ela, é provável que tenha que alcançar a frota não só dos EUA, mas a americana somada a dos japonseses, dos franceses, ingleses, enfim.

Como o falecido Waltz dizia “Power begs to be balanced”.
O próprio Poder Naval noticiou tempos atrás que França e Reino Unido enviaram navios ao Mar do Sul da China para contestar as demandas chinesas no Mar da China Meridional.

Otto Lima
Reply to  Joao
1 ano atrás

João, não subestime a capacidade dos chineses. A diferença ainda é muito grande, mas diminui a cada dia, em quantidade e qualidade.

nonato
nonato
Reply to  Otto Lima
1 ano atrás

Trump precisa agir.
Se o ocidente não quiser fazer nada quando pode, quando quiser talvez não possa mais.
Hora de acordar e agir.
Muita gente torcendo para que a China passe a dominar o mundo.
Hoje torce amanhã pode chorar.

Joao
Joao
Reply to  Otto Lima
1 ano atrás

Eu nao subestimo, mas ainda falta muito. Daqui 9 anos eu volto e falo: putss, agora f..@$$

Luís Henrique
Reply to  Joao
1 ano atrás

Se vc considerar somente os Type 055 falta muito. Mas considerando os outros Destroyers como os Type 052, a China já está encostando em 40. Com mais de 50 Fragatas, já iguala à Us Navy em número de navios escoltas, porém de menor tonelagem e capacidade. Aí com mais de 50 corvetas os números começam a incomodar bastante. Principalmente se levarmos em conta que a US Navy tem compromissos em todo o mundo, enquanto que a China pode usar todo esse poder em suas águas. Se a expansão naval chinesa continuar no mesmo ritmo, daqui 10 anos a China terá… Read more »

BMIKE
BMIKE
1 ano atrás

Vamos ver quando a crise entrar na China se vão conseguir manter essa marinha ou vão ter que vender para tampar o buraco do rombo. A torneirinha do dinheiro está fechando pouco a pouco, o desespero é tamanho que o governo Chinês já está de joelhos na primeira guerra: a comercial.

Br
Br
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Vale lembrar que o maior detentor de títulos da dívida americana é a China, se a China quebrar, os EUA quebram muito mais, são um país extremamente endividado. A China não está nem de joelhos e nem perdeu guerra comercial, assim como a sua economia não está perdendo folego, ainda são o país que mais cresce, e cresce muito.

Paulo Pontes
Paulo Pontes
Reply to  Br
1 ano atrás

O maiior detentor de titulos americanos são os americanos. Se me lembro bem mais de 80% da divida americana está com os americanos.

paulo
paulo
Reply to  Paulo Pontes
1 ano atrás

Uma correção, cerca de 60% da dívida americana é detida por americanos. Abaixo uma descrição da dívida américa por proprietário (https://www.thebalance.com/who-owns-the-u-s-national-debt-3306124) The U.S. Treasury published the breakdown of holders of the public debt as of December 31, 2017. At that time, the public debt was $14.8 trillion. Here is the breakdown: Foreign – $6.285 trillion. At that time, China owned $1.184 trillion and Japan owned $1.061 trillion. That’s more than one-third of foreign holdings. Federal Reserve – $2.463 trillion. Mutual funds – $1.788 trillion. State and local government, including their pension funds – $934 billion. Private pension funds – $385… Read more »

nonato
nonato
Reply to  Br
1 ano atrás

Acho que você não entendeu, colega.
Se o credor quebra, isso não prejudica o devedor.
É muito mais fácil os EUA resolver não pagar a China e ela quebrar.
A China só tem crescido porque os EUA e a Europa deram corda e ficam comprando de tudo de lá.
Até iPhones e tênis da Nike que poderiam estar sendo fabricados nos EUA, na Europa, na América do sul…

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  nonato
1 ano atrás

Caro Nonato
Isto só acontece quando o credor depende exclusivamente do devedor e não tem ativos para aguentar grandes perdas.
O que não é o caso em questão.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

25% do comercio mundial Chines é com os EUA. Os maiores problemas enfrentados pela China está dentro de suas fronteiras. O seu mercado consumidor é muito menor do que deveria ser. As implicações são muito simples, qualquer limitação imposta ao seu comércio exterior implica em um desequilíbrio razoável em seus fatores de produção. O Trump sabe disso, quanto a “Chinodependencia”? Nada de grave, hoje o Ocidente apenas lucra mais com os baixos custos Chineses, esse lucro continuará até que a balança econômica possa ser definitivamente desequilibrada. Quanto ao mercado consumidor interno Chinês ser fomentado isso implica, conceder mais liberdade, multiplicar… Read more »

Helio Eduardo
Helio Eduardo
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Parabéns pela lucidez da análise.

Claudio Melo
Claudio Melo
1 ano atrás

Destroyer chinês com deslocamento maior que os cruzadores americanos.

Dalton
Dalton
Reply to  Claudio Melo
1 ano atrás

As marinhas japonesa e sul coreana também possuem alguns poucos navios classificados como “escoltas” ou ocidentalizados como “destroyers” maiores que os cruzadores da classe “Ticonderoga”…aliás os próprios classe “Zumwalt” são também maiores. . Os “Ticonderogas” são pouca coisa maior que os “Arleigh Burkes IIA” e os futuros “III” que serão um pouco maiores, mas, eles tem como função principal a coordenação da defesa de um NAe e para tanto aquela enorme superestrutura de alumínio, mais leve que uma de aço, comporta o pessoal extra e equipamento necessário para a função além dos cruzadores possuírem um número maior de silos verticais… Read more »

Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

No tamanho lembra aquele cruzador Ucraniano. Porém muito mais capaz e moderno. É o rumo que toma a construção naval militar.

William Munny
William Munny
1 ano atrás

Que comece o mi mi mi dos tupiniquins que pensam que são americanos… China fazendo o que o Brazil não é capaz de fazer! kkkkk

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  William Munny
1 ano atrás

Exatamente isso cara.
Nunca foram convidados para o baile e acham que fazem parte do clube.

sagaz
sagaz
Reply to  Antonio Palhares
1 ano atrás

Falam “brasileiros” como se fossem de outro país, será que isso é patologico?

Joao
Joao
Reply to  William Munny
1 ano atrás

Esse é tão patriota que escreve Brasil com “z”

Wagner Figueiredo
Wagner Figueiredo
1 ano atrás

Dá pra resolver fácil o crescimento chinês..hehehe.. americano tira as indústrias de la e põe aqui( nordeste) o Brasil cobra um imposto mínino ( mais tem que exportar tudo) e se for pra vender aqui aumenta o imposto…. Paraguai fez isso e tá crescendo.kkkkk

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Wagner Figueiredo
1 ano atrás

Não vale a pena produzir no nordeste pensando em pagar menos, uma empresa do RS de Motopecas abriu uma filial aqui na Bahia para suprir o nordeste, ocorre que com menos de seis meses de funcionamento já fizeram greves para ganhar o mesmo que os gaúchos e ter os mesmos direitos,
No fim das contas não valeu a pena produzir no nordeste e com o tempo deve fechar a filial baiana

Eduardo Lima
Eduardo Lima
1 ano atrás

No caso ele seria o equivalente ao americano Class Ticonderoga?

Claudio Melo
Claudio Melo
Reply to  Eduardo Lima
1 ano atrás

Não.
Seria um Class Burke com esteróides.

Julio
Julio
Reply to  Claudio Melo
1 ano atrás

Seriam equivalentes aos Ticos, aquivalentes aos Burkes seriam os Type 52.

Fernando Martins
Fernando Martins
1 ano atrás

Caramba mano 10 mil toneladas.

Luís Henrique
Reply to  Fernando Martins
1 ano atrás

Peso vazio.
Pronto para combate são 13.000 toneladas.

LEONEL TESTA
LEONEL TESTA
1 ano atrás

Galante permita descordar de vc embora a China vai continuar se aproximando militarmente dos Estados Unidos duvido que consigam continuar por muitos anos gastando tanto ja vimos esse filme com a URSS

Claudio Melo
Claudio Melo
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Tinha receio de fazer esse tipo de comentário aqui, mas, como foi o Galante, vou aproveitar e dizer que está corretíssimo. EUA está em situação ruim, com dívida alta e o dólar bastante pressionado como nunca antes, prestes a perder a posição de hegemonia como reserva de valor mundial. Tudo indica que a China negociou um acordo secreto com a Arábia Saudita para negociar petróleo em yuan. Por isso a pressão dos EUA no caso Kashoggi. Além disso, a China é a maior detentora da dívida americana, e pode usar sua reservas de mais de três trilhões de dólares, mais… Read more »

andrepoa2002
andrepoa2002
Reply to  Claudio Melo
1 ano atrás

Se a China utilizar (efetivamente) os títulos americanos como arma, os gringos vão utilizar a arma secreta dos devedores: NÃO PAGO!

Brincadeiras a parte, a China em sua ambição colhe os frutos de um governo central forte e pouco democrático (lembra de forma bem distante a II guerra) , mas mesmo sofrendo na largada, na crise os yankees se unem e superam os concorrentes. O sistema americano é mais flexível que o Chines.

Conan
Conan
Reply to  andrepoa2002
1 ano atrás

Exatamente e é isso que faz os EUA uma grande nação. Os trabalhadores chineses já andaram pressionando o governo por melhores salários e condições de trabalho. Essas manifestações, por enquanto de pequena dimensão, uma aqui e outra acola e pouco noticiadas foram rapidamente e implacavelmente reprimidas mas isso é uma bomba a relógio social e uma hora ou outra vai explodir. Isso é da natureza humana querer sempre mais e melhor porem o governo chines sabe que nunca sera capaz de dar a seu povo o padrão de vida dos norte americanos pois com 1.4 bilhão de habitantes isso levaria… Read more »

marcus
marcus
Reply to  Claudio Melo
1 ano atrás

Dívida externa da China cresce 20,4% em 2017 e atinge US$ 1,711 trilhão.
Para um país que depende da importação de alimentos e combustíveis.

Paulo
Paulo
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Galante, China tem problemas econômicos e demograficos a resolver mais adiante. Lá não existe sistema previdenciário, sendo o filho homem mais velho responsável pelo sustento dos pais. Assim, com o evelhecimento da população, governo será obrigado a dizer como resolverá o problema de uma população envelhecida, que demanda mais serviços de saúde, que concorrerá com a compra de equipamentos bélicos. Outra questão importante é o fato de boa parte da poupança chinesa ser em titulos americanos. Não sei quanto isso representa da poupança chinesa, mas os chinesas detêm menos de 15% da divida americana. Ou seja, uma crise da divida… Read more »

José Nivaldo
José Nivaldo
1 ano atrás

Exatamente Wagner Figueiredo.

Rene Dos Reis
1 ano atrás

A china engatou esse crescimento igual os EUA fizeram no pós guerras mundiais mas com a diferença de que o resto do mundo desenvolvido não esta destruído esta interessante.

Marcos10
Marcos10
1 ano atrás

A China tem vários problemas pela frente: população envelhecendo muito rapidamente; alta poluição que irá cobrar da população e do governo; o governo ainda intervém na economia, o que sempre foi desastroso; os equipamentos deles ainda soltam pecinhas, sendo necessário repor; e terão de correr muito atrás para chegar onde os outros estão, lembrando que a URSS quebrou nessa corrida; e ctrl C ctrl V não resulta em nada muitas vezes, só cria mais problemas, vide o J15.

Pedro Bó
Pedro Bó
1 ano atrás

Os únicos rivais à altura na quela região são os KDX-III da Coreia do Sul e seus 128 silos VLS.

Davi Pereira
Davi Pereira
Reply to  Pedro Bó
1 ano atrás

E a classe Asahi do Japão?

Luís Henrique
Reply to  Davi Pereira
1 ano atrás

Destroyer que desloca 6.800T e possui 32 células VLS.
Muito diferente do Type 055 que desloca 13.000 T e possui 136 células VLS.

Os Destroyers japoneses com capacidades mais próximas aos Type 055 seriam os Kongo, Atago e Maya. Que deslocam entre 9.000 e 10.250 T e possuem entre 90 e 96 células VLS.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

E ainda tem gente postando que a China não é lá essas coisas…

Rudi
Rudi
1 ano atrás

Um erro frequente que cometemos é achar que o futuro necessariamente segue o ritmo do presente. Não consideramos, e nem temos como fazer osso, as muitas variáveis e imprevistos que mudam os caminhos.
Quem pode dizer como realmente estará o mundo em dez anos? Olhem o passado e constatem como os futurólogos erraram.

James Marshall
James Marshall
1 ano atrás

Quem deixou a China crescer assim foi a social democracia e o progressismo que “abriram as pernas” dos países ocidentais, agora aguentem o bafo do dragão chinês.

James Marshall
James Marshall
Reply to  James Marshall
1 ano atrás

O Trump está certo.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  James Marshall
1 ano atrás

Trump é um produto da percepção americana de que existe uma “ameaça” crescente vindo da China, que colocará em xeque a supremacia global americana e, em última instância, o nível de vida na América. Isso é real.
Nos livros de história de nossos netos, a eleição de Trump marcará o início da 2o Guerra Fria. Minha humilde opinião. Abraços.

Andre
Andre
Reply to  James Marshall
1 ano atrás

Caro James…..o que fez a China crescer assim foi CAPITALISMO. Empresas migraram para diminuir custos e maximizar ganhos. É o jogo que estão jogando há 25 anos.

737-800RJ
737-800RJ
1 ano atrás

Em poucos anos a China será uma grande máquina de guerra. Meios de superfície são legais, mas temos mesmo é que investir em mais submarinos!

sub-urbano
sub-urbano
1 ano atrás

Os USA terão de repensar sua posição na Ásia. Para deter a China eles terão de investir mais em sua Marinha gastando mais e mais dinheiro. Já vimos esse filme antes, a URSS gastou demais em armas em um momento que crescia pouco nos anos 80, o resultado disso todos sabemos.

Jr
Jr
Reply to  sub-urbano
1 ano atrás

Não tem como gastar mais dinheiro, você viu o tamanho do rombo das contas americanas? São mais de 700 bilhões de déficit fiscal, dinheiro que o governo vai ter que pegar emprestado para fechar as contas e isso ta aumentando de ano a ano, saiu uma reportagem hoje que de dois anos para cá a dívida americana aumentou um pib do Brasil, ou seja, mais de 1 trilhão a mais de dívida em apenas dois anos, isso é insustentável para qualquer nação, O governo americano cortou impostos e aumento os gastos público, tá na cara que isso não vai dar… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Jr
1 ano atrás

Jr, bom dia! Você já tentou ver o deficit interno da China? Recomendo que esteja sentado em uma cadeira (o susto vai ser grande). Claro que os EUA tem uma situação que necessita de cuidados em relação aos seus fatores de produção e seus deficits internos. Não vivemos mais ciclos econômicos, vivemos mais “ciclos de crédito”. Existem sérias duvidas se o modelo de crescimento interno Chines se sustenta através do farto crédito interno, eles possuem uma população mais velha, de tradicional perfil poupador (anos e anos de amargura criam um padrão mais controlado de gastos) que somente mudará o seu… Read more »

Rene Dos Reis
1 ano atrás

Os americanos foram mestres no seculo passado com as tecnologias da época , ja vi gente falando aqui que ninguém supera os americanos nas experiencias em combate acumuladas , mas como disse o amigo ai encima , o futuro e incerto.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Rene Dos Reis
1 ano atrás

Mais ainda lança mãos de alguns artificios como:

“O navio aparece com um helicóptero Z-20, uma cópia chinesa do UH-60 Black Hawk.”

O dia em que uma matéria do Blog citar a frase abaixo relacionada eu darei o “braço a torcer”:

“O navio americano aparece com o helicóptero UH-72 Albatroz, uma copia do helicóptero chines Z-32”

Matheus G.
Matheus G.
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Que não consegue sequer dominar o Mar do Sul da China, navios e aviões americanos ainda transitam pelo local confrontando os chineses.

Fernando Vieira
Reply to  Matheus G.
1 ano atrás

Já jogou xadrez? Ou algum jogo de estratégia, mesmo um Starcraft da vida? Não se começa atacando direto, não se provoca o adversário se você não tem como contê-lo ainda. O objetivo da China é dominar toda a área do mar da China, anexar Taiwan de vez, e incomodar os americanos agora seria contraproducente no seu objetivo. Por isso eles vão deixar os navios americanos navegarem ali por um bom tempo. Não faz sentido atacá-los. No máximo fazer aquelas escaramuças como noticiado aqui dia desses de dois vasos das marinhas quase se chocando. Lembre-se: Foi um chinês que escreveu a… Read more »

Pursuit
Pursuit
Reply to  Fernando Vieira
1 ano atrás

“Por isso eles vão deixar os navios americanos navegarem ali por um bom tempo”

Famosa desculpa esfarrapa.

Vão “deixar” pq não tem como bater de frente.
É simples

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Pursuit
1 ano atrás

Bater de frente agora em troca de quê?

Fernando Vieira
Reply to  Pursuit
1 ano atrás

E eu lá sou chinês pra ter que dar desculpa? Minha foto aparece no avatar, eu não tenho olho puxado, sou brasileiro. O mais longe que encontro é meu bisavô alemão. Nem pra pedir cidadania estrangeira eu sirvo. Uma coisa ruim é que você coloca um ponto e logo vem um sujeito achando que você é torcedor deste ou daquele país. Vou contar um segredo: Temos que torcer contra essa guerra. Pessoas morrem, uma guerra EUA x China poderia literalmente acabar com o mundo. Como o blog não permite desenhar, vou tentar outra vez: Não há ganho para os chineses… Read more »

Cabeça Fraca
Cabeça Fraca
Reply to  Fernando Vieira
1 ano atrás

Fernando Vieira 17 de dezembro de 2018 at 22:50

“Triunfam aqueles que sabem quando lutar e quando esperar”

Sun Tzu

MIGUEL
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

E boa parte dos navios são corvetas ou barcos com poder de fogo relativamente pequeno.
E, ainda que superassem a Marinha Americana em tonelagem, isso não que dizer necessariamente por fim ao domínio americano na esfera militar, mesmo no Pacífico.
Sempre bom lembrar que um dos principais recursos de poder dos americanos são suas alianças.

Vinicius
Vinicius
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

A Natureza fará com os EUA o que nenhum país do mundo conseguiu fazer.

Rafael M. F.
Rafael M. F.
Reply to  Vinicius
1 ano atrás

Ta falando do supervulcão de Yellowstone?

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Espero aí Galante. “Bem vindos à nova realidade”. Você diz isso e induz o leitor a pensar que a balança de forças, hoje, pende para os chineses. Mas, a China pode ter a maior Marinha, mas não tem, nem de perto, a melhor Marinha do mundo. Para chineses reverterem o poderio que os submarinos nucleares e imensos porta aviões garantem aos americanos, vai demorar algumas décadas ainda. Isso, considerando que, hipoteticamente, o modelo econômico chinês não passe por uma grande crise, o que pode ou não acontecer. Outra questão, a China, quanto ao sudeste asiático, tem o grande problema de… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Números não fazem a vitoria. Lote sua marinha com patrulhas oceânicas e lanchas e ela será a maior do mundo facilmente. eu já joguei vários games de estrategia. VÁRIOS. nunca conseguiram me derrotar usando táticas de números massivos. o foco em uma força coesa, equilibrada com grandes e pequenas unidades capazes de exercer suas funções com perfeição é oque conta. Joguei desde Total War Rome II até Star Wars Empire At War se isso conta de algo. A marinha chinesa ser a maior em números não quer dizer nada alem de que ela é a maior em números. quando ela… Read more »

Paulo
Paulo
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Ultrapassou se contar todos os tipos de meios flutuantes, incluindo corvetas, por exemplo.

Mas a marinha ianque é ainda – e de longe – a maior no que concerne a capacidade de controle marítimo e de projeção de poder.

XFF
XFF
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Disse tudo, Galante. È a realidade que muita gente não querem acreditar ou fingem que não existe.
Os filmes de Hollywood continua dominando a mente de muita gente ainda….

sergio ribamar ferreira
1 ano atrás

O que mais me irrita é que podemos fazer e não fazemos. Realmente, futuro incerto. Questão é cultural concordo. Gastaram o que puderam com falácias e a previsão são quatro corvetas para 10 anos. Quando se começa algo aqui, não se termina ou é abandonado. Não há continuidade. Espero que o futuro seja diferente do que o atual presente. abraços a todos.

William Munny
William Munny
1 ano atrás

A verdade dói meus amigos! Aceita que dói menos! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Paulo
Paulo
Reply to  William Munny
1 ano atrás

A sua posição anti-ianque tem algum argumento que a sustente ou é pura birra juvenil?

Rudi
Rudi
1 ano atrás

Só um louco traria a guerra para o seu quintal, corredor por onde transitam as suas riquezas e provém a maior parte do sustento do seu povo.
Desta forma, não importa a quantidade de navios que a China coloque em seu litoral, qualquer incidente vai ser catastrófico para si. Penso que o único caminho seria dissuadir a marinha de guerra americana de transitar por lá, mas será que esta está disposta a isso?

andrepoa2002
andrepoa2002
Reply to  Rudi
1 ano atrás

O mar da China pode ficar com a China, basta os americanos impedirem navios comerciais de irem para lá, e eles conseguem (em ultimo caso). Pronto, daí a China negocia ou banca a louca e parte para cima..

Rafael M. F.
Rafael M. F.
1 ano atrás

Isso só evidencia que os Estados Unidos, agora mais do que nunca, terá que se utilizar de seu sistema de alianças. A China tem a seu favor o campo de luta no quintal de sua casa, o que permite uma maior concentração de recursos. Não há como a USN competir sozinha com a PLN no quintal da China. Nesse momento, a China está empenhada em expandir esse quintal, no sentido de tornar muito mais complicada uma tarefa de bloqueio de sua costa. Mas não deixa de ser uma interessante coincidência a atual situação estratégica da China com a situação estratégica… Read more »

andrepoa2002
andrepoa2002
Reply to  Rafael M. F.
1 ano atrás

Para quÊ bloquear o mar da China? Basta os navios comerciais não irem para lá, e os yankees tem como reduzir significativamente a navegação por lá sem precisar por um “guarda de transito” no local.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Rafael M. F.
1 ano atrás

A posição geográfica da Alemanha sempre foi a pior possível em relação ao mar.
Difícil de chegar e pior para sair. Basta olhar o mapa. A posição da China é melhor.

andrepoa2002
andrepoa2002
Reply to  Antonio Palhares
1 ano atrás

Já a dos americanos é a melhor possível banhado por 2 oceanos. Impossível conter esse imenso litoral.

Rafael M. F.
Rafael M. F.
Reply to  Antonio Palhares
1 ano atrás

A da China também é péssima. Olha a quantidade de ilhas pertencentes ao Japão e aos Estados Unidos que cercam o litoral chinês.

Daí eles estarem expandindo sua área de atuação para além do Mar da China. Para tornar muito mais difícil um bloqueio.

William Munny
William Munny
1 ano atrás

Tem um pangaré que num comentário acima diz o seguinte a respeito da China: “E boa parte dos navios são corvetas ou barcos com poder de fogo relativamente pequeno.” Eu fui pesquisar e descobri que nos últimos 18 anos a China comissionou 24 destróieres com mais de 7,000t, nos últimos 13 anos comissionou 30 fragatas com mais de 4,000t e nos últimos 5 anos comissionou 42 corvetas com mais de 1,400t. Isso sem falar nos navios que ela já tinha e os que estão por vir. E ao contrário do que o pangaré afirmou, todos esses navios tem grande poder… Read more »

Joao
Joao
Reply to  William Munny
1 ano atrás

O mumia, Agora vai la no Google e pesquisa a qualidade que os americanos tem e posta aqui pá nóis

William Munny
William Munny
Reply to  Joao
1 ano atrás

Quer lencinho quer? Aceita que dói menos! kkkkk

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

A balança somente se equilibrará quando os Chineses possuírem superioridade aérea e submarina em “mar azul”.

A esquadra americana ainda é um pouco competente acima e abaixo do nível do mar.

Sem superioridade aérea uma frota de navios de guerra não passa de um suculento alvo.

Aos mais novos recomendo a leitura do afundamento do HMS Repulse e HMS Prince of Wales, por pura coincidência aconteceram no Mar da China Meridional.

Jagderband#44
Jagderband#44
1 ano atrás

Voltando ao tópico.
O navio impressiona pelo armamento e tamanho, no entanto, em termos de guerra naval moderna, tamanho demasiado, para um DD ou FF, não é desvantagem? O AB é mais curto, portanto teria maior manobrabilidade (em teoria). Outra coisa, se a China pretende ficar no teatro operacional do mar do sul da China, navios deste porte também são mais “detectáveis”, não?

Dalton
Dalton
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Jagder… . cada marinha classifica seus navios como quer seja pela função que terá, seja para evitar críticas ou mesmo receio de outros ou para parecer mais “barato” para congressistas aprovarem sua compra. . O que diferencia hoje um cruzador de um “destroyer” na US Navy é a função principal que no caso do cruzador é coordenar a defesa de um grupo de ataque nucleado por um NAe…e não fosse por aquela enorme e leve superestrutura de alumínio, o “Ticonderoga” teria que ser um navio maior do que é para cumprir essa função… caso contrário…ambos os tipos poderiam ser chamados… Read more »

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Obrigado Dalton, lembrei da longa lista de Cruzadores da USN nos anos 50 – 70.
Outros tempos.
As vezes vemos um AB navegando sozinho, por aqui ou por ali, e acho que o 55 realmente vai operar a lá “Tico” na PLAN.
abs

Dodo
Dodo
1 ano atrás

Off topic: corveta Júlio de Noronha e fragata União em movimentação pela saída da baía de Guanabara, alguém tem informação de algum exercício programado ?

Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
1 ano atrás

E temos pessoas que ainda falam da história da pecinha que cai. Os chineses serão a maior economia do planeta e estão se preparando em todos os níveis para chegar lá e manter esse posto. Você não é campeão, vc está campeão e se não trabalhar mais…perde está condição.

Guizmo
Guizmo
1 ano atrás

Eu já ficaria feliz da vida com 6 Type 054 na MB

William Munny
William Munny
1 ano atrás

Se é pra ser “aliado” dos EUA essas seriam minhas condição: 24 F-16, 3 Arleigh Burke! Ou cede ou irei negociar com os chinas!!!

Control
1 ano atrás

Srs A construção acelerada de belonaves, pela China, não parece ter apenas o objetivo limitado de conseguir o controle do Mar da China, pois: 1. A China está implantando uma rede de bases navais no Indico e no Atlântico Sul, coincidentemente o caminho natural de acesso aos continentes provedores de matéria prima e alimentos para os chineses; 2. As suas bases nas ilhas artificiais permitem o controle aéreo do Mar da China e o cerco de Taiwan (segundo o Ivan, o mapento, os chineses jogam GO). Adicionalmente, com uma composição de negócios / pressão político militar eles estão minando as… Read more »

Wellington
Wellington
1 ano atrás

Sabe aquele grampeador, cola quente, boneco da Dora aventureira, chave Phillips etc, que você compra no 1,99, poisé, está aí.

Leandro
Reply to  Wellington
1 ano atrás

Pura verdade! Praticamente todo manufaturado “mais simples”é made in china.

Claudio Melo
Claudio Melo
Reply to  Leandro
1 ano atrás

Há quarenta anos era comum piadas com a capacidade dos japoneses copiarem tecnologia ocidental. Japão não era ainda uma potência econômica e industrial. Era só os caras que copiavam tudo, mais ou menos como se diz a respeito da China, agora. China é atualmente a maior detentora de reservas em dólar, e a maior detentora de dívida americana. O Brasil é décimo em reservas, e terceiro maior credor americano. Here are the 10 countries with the largest foreign currency reserve assets as of August 2018. All reserve assets are given in billions of U.S. dollars. Rank Country Foreign Currency Reserves… Read more »

Luís Henrique
Reply to  Claudio Melo
1 ano atrás

China em 1o e Hong Kong em 7o.

Porque continuam analisando Hong Kong separado da China?

Kkkk é para ver se diminui um pouco os dados.

marcus
marcus
Reply to  Claudio Melo
1 ano atrás

Dependem hoje. Mas, tudo pode ser resolvido. Basta no primeiro momento, as industrias Americanas e da Europa que estão na China, fazerem o caminho de volta.
E no segundo momento barrarem qualquer importação de produtos Chineses.
A China não vai conseguir sobreviver só com o consumo interno.

Harriman Nelson
Harriman Nelson
1 ano atrás

Artigo interessante no Business Insider:

https://www.businessinsider.com/navys-aircraft-super-carriers-could-lose-to-russia-or-china-2018-12

Caso haja conflito entre USA and China, os porta-aviões podem *nao* ser usados.
O motivo e’ que os porta-aviões se tornaram simbolo do poder americano, e se
um deles for a pique, isto seria um golpe psicologico devastador para os USA.

A briga ficaria restrita entao entre navios do tipo em pauta.

A era dos porta-aviões pode estar chegando ao fim:

https://www.businessinsider.com/the-age-of-aircraft-carriers-could-be-coming-to-an-end-2016-5

Ou talvez continuem a ser produzidos, apenas para projecao de poder, onde nao haja perigo real.

Claudio Melo
Claudio Melo
Reply to  Harriman Nelson
1 ano atrás

Eu li este artigo e como todo produto dos centros de pensamento dos EUA (think tank), não há unanimidade a respeito do tema.
Cruzadores russos da classe Slava não são propriamente uma novidade, nem os massivos mísseis que os armam, cujo alvo principal desloca aproximadamente 100 kton.

Flávio Henrique
Flávio Henrique
1 ano atrás

Belo navio! pela quantidade de dados obtidos de outros paises e a velociddade de aprimoramento não deve ficar muito atras dos europeus… E enquanto a china não base pelo menos um grupo baseado pelo menos em destroides no AS e/ou bases aéreas no entorno no nosso TO, não necessitamos com grande capacidade AAW, o que assusta mais são os SSK/SSN(!), e talvez SBN, devemos focar por enquanto em meios de combate: EG; ASW; NPM; SSK e SSN.(Algum que já está ocorrendo)

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  Flávio Henrique
1 ano atrás

Desculpe-me os erros de português

Cronauer
Cronauer
1 ano atrás

O mais irônico é o efeito boomerang de toda essa história!!! . Era uma vez um mundo que começou buscando a mão-de-obla balatinha da China, sem félias, sem folga, alguns até sem nada. Clianças fablicando tênis da Nike para a plodução das empresas ficar no patamar ganância estlema. . Emplesas como a Rayban a marca que poupa os seus grandes e gordos olhos dos violentos raios ultlavioletas do sol, um dia teve uma visão iluminada. Resolveu fablicar os seus óculos de grife mundial na terra dos pequeninos olhinhos puxados, não menos gordos de ambição e poder. O mundo atualmente já… Read more »

Nilson
Nilson
1 ano atrás

“andrepoa2002 18 de dezembro de 2018 at 7:43
Se a China utilizar (efetivamente) os títulos americanos como arma, os gringos vão utilizar a arma secreta dos devedores: NÃO PAGO!”
.
O problema para os EUA é se a China resolver não mais manter suas reservas em títulos americanos, o que dificultaria sobremaneira a rolagem da dívida destes. Essa seria a utilização dos títulos como arma, pois obrigaria os EUA a aumentarem sua taxa de juros, com os consequentes prejuízos para os próprios EUA e principalmente para seus países periféricos, o nosso inclusive.

andrepoa2002
andrepoa2002
Reply to  Nilson
1 ano atrás

Na guerra dos titulos todos saem perdendo.. mas acho que os chineses perdem mais. Titulo americano é dolar, qual outra moeda ou comoditie pode ser tão facilmente convertido? Ouro? acho que não. Alem disso os americanos tem a maquininha de imprimir moeda eles podem se dar ao luxo de ampliar enormemente seu deficit. Os chineses podem e devem converter parte de suas reservas em ouro, moedas, outras comodities mas nenhuma apresenta a liquidez e disponibilidade do titulo americano. Mas penso que em uma guerra comercial os chineses (ainda) não podem sobrepujar a confiança mundial no mercado americano que tem regras… Read more »

sergio ribamar ferreira
1 ano atrás

Detesto moleques que insistem em menosprezar o comentário de qualquer que seja. Este é um site sobre Defesa e não é para adolescentes. Favor não comentar ou ficar de !gracinhas’. tenha respeito pois será respeitado. Não peço para alguém concordar comigo. Dou apenas minha opinião. Basta ler Sr. Willian. Não desejo assunto. Obrigado. Transforme os comentários em perguntas instrutivas e que possam orientá-lo. Há comentaristas, nas sua maioria muito bons que possam ajuda-lo e não menosprezá-lo. Grande abraço. e serve para qualquer um. Evito qualquer assunto infrutífero e que não vai me servir para aprender o que gostaria. Reitero abraços… Read more »

William Munny
William Munny
1 ano atrás

180 metros de pura beleza… Que magnífico!

ednardo curisco
ednardo curisco
1 ano atrás

quem tem um fuzil não vai brigar de estilingue (baladeira em minha terra). Qualquer conflito de verdade entre Rússia, China ou EUA fatalmente descambaria para um conflito nuclear. Sempre tem alguém com o dedo nervoso. Na melhor hipótese os brigões iriam se retirar para seu canto depois de algumas perdas severas e a economia mundial iria para o saco já que, querendo ou não, o mundo depende de EUA e China bem economicamente (lembrando que uma luta dessas arrastaria Japão, Inglaterra e Coréias na briga). O que segura estes 3 gigantes são suas armas nucleares. Assim, realmente não torro muito… Read more »

ednardo curisco
ednardo curisco
1 ano atrás

E que belíssimo navio.

Ah, mas é xing-ling… as pessoas têm que analisar os eventos como um filme, não como uma fotografia.

Se colocarmos num gráfico onde a China estava 50 anos atrás e acompanhar ao longo do tempo um gráfico de evolução e amadurecimento vai facilmente ser perceptível onde eles podem estar em 30 anos.

Dalton
Dalton
Reply to  ednardo curisco
1 ano atrás

Não tão facilmente…revistas antigas que tenho davam como certo que os EUA teriam uma base na lua antes do fim da década de1990, tem até ilustrações da base, algo como 30 anos após Neil Armstrong pisar na Lua em 1969.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Mas os EUA poderiam ter uma base lá. Não foi falta de tecnologia ou mesmo capacidade financeira. Foi meramente que a honra dos EUA já estava lavada ao pisar na lua, após perderem em várias das etapas da corrida espacial. Já uma frota forte na região tem sido uma meta muito mais real e necessária aos chineses. mas concordo que o dragão pode começar a ratear e faltar fôlego, seja por pressões internas (especialmente sociais) ou pelos limites normais de economia (especialmente porque todo mundo quer negociar com eles mas a agressividade econômica e política pode começar a fechar portas… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  ednardo curisco
1 ano atrás

No caso de você retornar ednardo… . faltou sim tecnologia e dinheiro…uma coisa era pisar na Lua e ficar lá por dois dias…outra era enviar material, construir uma base e manter pessoas lá revezando-se e enviando suprimentos … o Presidente Kennedy chegou a propor que americanos e soviéticos se unissem, mas, os soviéticos rejeitaram a ideia e conforme li, mesmo a união de ambos não garantiria uma base na Lua. . O orçamento da NASA em 1970 já era considerado um assombro e não havia como aumenta-lo ainda mais…enviar pessoas para fora da Terra é muito caro ainda, sondas são… Read more »

ednardo curisco
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Olá! Sempre aprendo muito com suas postagens. Até acho que daria a tal base. mas de fato não haveria justificativa alguma de nenhum tipo para tanto. Quanto à corrida espacial, acho que chegar À lua seria aquela vitória inconteste. e até entendo essa meta alta porque naquele clima da guerra fria mostrar os dentes era algo importante demais para os 2 lados. Afinal, imagina o terror dos EUA quando souberam que os russos podiam colocar objetos sobre suas cabeças e nada fazerem. Enfim… De todo modo creio que se o projeto se mostrar interessante o dinheiro e tecnologia aparecem. Mas… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Obrigado ednardo…sempre que estou pensando em parar de escrever e apenas acompanhar o blog como milhares de pessoas mais capazes de contribuir do que eu… alguém escreve uma palavra de incentivo…e não é “falsa modéstia” não…já me arrependi de muita coisa que escrevi ! . Mas…só complementando…ainda garoto acompanhei a corrida espacial e com apenas 5 anos assisti o “Armstrong” pisar na Lua e ao menos por um curto período americanos e soviéticos cooperaram quando por exemplo da acoplagem no espaço entre uma nave americana e uma soviética em 1975. . Não a toa em filmes de ficção científica de… Read more »

Harriman Nelson
Harriman Nelson
Reply to  ednardo curisco
1 ano atrás

> Mas os EUA poderiam ter uma base lá. > Não foi falta de tecnologia ou mesmo capacidade financeira. Sim, mas a equacao basica de todo investimento e’ custo x beneficio. A corrida espacial era uma corrida politica de caprichos, uma disputa entre dois sistemas antagonicos apenas pelo prestigio de ter vencido. Depois que chegaram la’ a pergunta se tornou, e dai’? Que fazer com isto? Mineracao? Como? Ja’ imaginou um cargueiro caindo do ceus de para-quedas? Como trazer mineiro para a Terra em quantidades que compensem os custos e ainda deem lucro? Talvez a motivacao venha agora com o… Read more »

Roberto
Roberto
1 ano atrás

……o crescimento econômico, político, militar chinês é inegável, irreversível, com certeza se tornará potência dominante nesta primeira metade do século 21, mas me questiono se a mesma pagará o preço por esta situação que tanto almeja. Toda superpotência tens interesses e principalmentes responsabilidades a serem
assumidas, vide o próprio Estados Unidos, a antiga União Sovietica, a Inglaterra na era vitoriana e outros tantos exemplos. A China esta disposta a assumir estes encargos?
E quando este crescimento aferrecer e os pronlemas internos vierem a tona, o que farão? Ir a guerra?

ednardo curisco
Reply to  Roberto
1 ano atrás

o maior empecilho que vejo ao crescimento econômico chinês é que eles não sabem fazer amigos, nem mesmo cúmplices, nem mesmo parceiros.

comercialmente jogam pesado e até fora das regras, e politicamente têm intimidado todos os vizinhos.

marcus
marcus
Reply to  ednardo curisco
1 ano atrás

E a população de 1 Bilhão e 400 milhões de Chinezitos? Eles suportariam as agruras de uma guerra? A China é dependente da importação de alimentos e combustiveis.

sergio ribamar ferreira
1 ano atrás

sr. Willian. peço desculpas por algum mal entendido. sei que quando comenta tem seus motivos e muitas vezes, nas entrelinhas estão corretos. Peço então desculpas ao Sr. ou jovem se preferir. Continue em frente . Faz bem comentar e puxar muitas vezes o freio em alguns. e peço desculpas a todos os comentaristas se por acaso eu os agredi. Estou cansado muitas vezes “em dar murro em ponta de faca”. Reitero desculpas e abraços a todos. Só gostaria de termos uma MB adequada a nossa dimensão marítima. Obrigado