quarta-feira, fevereiro 24, 2021

Saab Naval

Alemanha aprova exportação de fragata Meko A200 ao Egito

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Meko A200

A Spiegel Online, citando documentos oficiais, informou em 2 de janeiro de 2019, que o Conselho de Segurança Federal alemão aprovou a exportação de uma fragata Meko A200 para a Marinha Egípcia. A fragata, produzida pela ThyssenKrupp, provavelmente custa cerca de 500 milhões de euros, disseram fontes à publicação. A Spiegel observou que o Egito pode comprar outra fragata do fabricante, além da que foi aprovada.

Nos últimos anos, o Egito considerou uma nova compra de embarcações de superfície, buscando principalmente para produtos franceses e alemães. A Marinha Egípcia opera corvetas Gowind 2500 e uma fragata FREMM comprada recentemente da França, mas evidentemente favoreceu a alemã Meko A200 para sua nova compra.

Em novembro de 2018, La Tribune informou que um contrato entre o Egito e a Alemanha por quatro Meko A200 – no valor de até 2 bilhões de euros – havia sido assinado dois meses antes. A publicação observou que o governo egípcio estava inicialmente querendo comprar duas Meko A200, ambos para serem construídas na Alemanha, mas depois ajustou sua exigência para quatro navios, com um a ser construído no Egito.

No entanto, o acordo foi congelado logo após a assinatura, de acordo com o La Tribune, decorrente da pressão saudita. A deterioração das relações entre a Arábia Saudita e a Alemanha, especialmente após o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi por sauditas, levou Riad suspender o financiamento para a compra do Egito. Mesmo assim, o Handelsblatt informou no mês de novembro que um acordo para duas fragatas no valor de um bilhão de euros havia sido finalizado e um contrato para a ThyssenKrupp.

FONTE: Navy Recognition

- Advertisement -

23 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
wwolf22

esse canhão na proa ta meio estranho… não parece fazer parte do projeto original da embarcação… sei la…

Junior

Sim, ficou meio desproporcional, mas essa é a Argelina, creio que o canhão escolhido pela marinha sul africana para a classe valour seja o canhão original do projeto

Eduardo Ramos

O Egito compra tudo que é de material de defesa de vários países sejam ocidentais ou não, a logística de lá deve dar uma dor de cabeça em seus oficias responsáveis.

Lemes

Porque não outra fremm? São da mesma categoria, porque não comprar mais e otimizar a logística? Será alguma insatisfação com o produto ou com o fabricante?

Junior

As fragatas FREMM são de categorias distintas, visto que estas tem deslocamento aproximas de 6000t, em quanto as Meko 200 desloca aproximadamento 3400t

soldat

A Alemanha não tem remorso nenhum..simplesmente é uma colonia que recebe ordem dos Âmis.

Bardini

Motivos dessa compra: Aster-30, boas condições de financiamento por conta da situação atual da TKMS, luz verde de Israel para a venda dos alemães…

art

Este deveria ser o projeto no Arsenal de Marinha, em conjunto com EMBRAER, SICONTA MKIV etc…(2 no Brasil e 2 na Alemanha)…Sonho

Walfrido Strobel

Porque a Alemanha teria que consultar Israel para vender um navio para o Egito?

Bardini

La vente des deux Meko A200 aurait le feu vert d’Israël. “De conception déjà ancienne, la Meko A200 ne menacera pas la supériorité navale de la marine israélienne”, explique-t-on à La Tribune. Car Tel Aviv fait pour sa part construire par TKMS quatre corvettes Sa’ar 6 de nouvelle génération à Kiel en Allemagne, incorporant le dernier cri des équipements et armements israéliens (C-Dome, Barack-8, radar MF-Star, etc). De fait, Berlin adopte la même politique pour les corvettes que pour les sous-marins : livrer un armement moins sophistiqué au Caire qu’à Israël. Le sous-marin Dolphin et sa version NG sera ainsi… Read more »

MGNVS

Entao… pelo que foi descrito no artigo nao ha vantagem alguma para o Egypto comprar uma arma que vai deixa-lo em defasagem tecnologica em relacao as outras potencias da regiao independente de ser Israel, ja que ambos os países ja firmaram um acordo de paz.
Seria o mesmo que os EUA nao venderem armamentos de ponta para o Brasil so pq a Argentina nao ia gostar.

Tiago

Egypt ne peut pas acheter un bateau militaire sans l’autorisation d’Israel.

Gustavo

exato, luz verde de israel tem o mesmo valor de um fósforo queimado.

Tiger777

Vcs estão se esquecendo que o grande inimigo do Egito e da Arábia Saudita, hoje é o Irã, basta ver as ameaças feitas por este ao comércio marítimo mundial.

Delfim

Remorsismo alemão.

MGNVS

Exatamente… remorso alemao.

Paulo Costa

Vamos analisar,

Fragata FREMM + fragatas MEKO + corvetas Gowind 2500 = Salada logística

Nao sei se essa diversidade e boa para o Egito.

Claudio Luiz

Diversidade porém estão dotando sua marinha de bons meios navais.

Luiz Floriano Alves

Para marinhas pequenas a padronização não é tão crítica. Possuímos navios ingleses e franceses e não vejo grandes questionamentos logísticos.

Mahan

Enquanto as múmias vão de Meko 200 outros vão de jangada…

LEONARDO ALVES MACIEL

Fragasta Meko a200 pode lançar misseis tomahawk

Dalton

Não, o “Tomahawk” exige uma versão do MK-41 chamada de versão de ataque, que possa acomodar um míssil tão grande.

LEONARDO ALVES MACIEL

Valeu Dalton pela explicação,tirou minha duvída 💪👍👍

- Advertisement -

Posts mais comentados

EXCLUSIVO: Marinha estuda compra de caças F/A-18 Hornet ‘por oportunidade’

Por Roberto Lopes* O assunto emergiu na manhã da sexta-feira, 10, durante a cerimônia de troca de comando na Diretoria...
- Advertisement -
- Advertisement -