Home Indústria de Defesa China ativa mísseis DF-26 ‘matadores de navios’ depois da ameaça de ‘afundar...

China ativa mísseis DF-26 ‘matadores de navios’ depois da ameaça de ‘afundar dois porta-aviões’

14291
102
Mísseis balísticos DF-26

Pequim mudou para cumprir sua ameaça de “afundar dois porta-aviões”, afirmando que ativou mísseis balísticos “matadores de navios” em resposta a um desafio da Marinha dos EUA no início da semana passada.

O serviço estatal de notícias estatais Global Times informou que seu mais novo sistema de armas de mísseis balísticos, lançado em abril do ano passado, está sendo implantado em posições mais adequadas para ataques a embarcações no Mar da China Oriental e Meridional.

O anúncio segue a ameaça de um vice-almirante chinês, que afirmou que a melhor maneira de forçar os EUA a “recuarem” das tentativas de Pequim de anexar as vias fluviais disputadas seria “afundar dois porta-aviões”. Ele se gabou de que a China poderia fazê-lo com a introdução de novos sistemas de mísseis balísticos.

Mas o anúncio da implantação ocorre poucos dias depois que um navio de guerra dos EUA passou pelo estreito de Taiwan e perto das ilhas Paracel (Ilhas Xisha) – reivindicadas pela China, Vietnã e Taiwan – para afirmar as regras internacionais do mar que governam os direitos de livre passagem.

“O momento do anúncio provocou discussões entre observadores militares chineses on-line, depois que o USS McCambell, um destróier de mísseis guiados dos EUA, invadiu as águas territoriais da China nas Ilhas Xisha no dia 7 de janeiro sem a permissão do governo chinês”, disse o governo.

Aviões militares e navios de guerra foram enviados para alertar a embarcação dos EUA, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Lu Kang, em uma reunião no início da semana passada.

Mas o último informe da mídia controlada pelo Estado sobre os mísseis indica que Pequim está começando a perder sua paciência.

“O DF-26 é a nova geração de mísseis balísticos de alcance intermediário da China capaz de atingir navios de médio e grande porte no mar”, alertou o Global Times. “Ele pode transportar ogivas convencionais e nucleares.”

Os mísseis são balísticos, o que significa que eles levam suas ogivas no limite do espaço.

Estas ogivas então mergulham em velocidades muito altas em direção aos seus alvos.

Ao contrário dos mísseis de cruzeiro convencionais, de alcance mais curto, o DF-26 não será posicionado perto do Estreito de Taiwan ou nas próprias ilhas disputadas.

Em vez disso, o serviço de televisão estatal chinês CCTV informa que as armas montadas em caminhões estão posicionadas em um posto distante: “O DF-26 está ligado a uma brigada da Força de Foguetes do Exército de Libertação Popular (PLA) que opera no planalto e deserto do noroeste da China”.

“Um lançamento de mísseis móveis nas profundezas do interior do país é mais difícil de interceptar”, citou um especialista, explicando o Global Times.

Ele disse que o DF-26 tem alcance suficiente – com reputação de ser de 4.500 km – para cobrir o Mar do Sul da China, mesmo quando lançado de dentro da própria China.

“Durante a fase inicial de um lançamento do míssil balístico, ele é relativamente lento e não é difícil de detectar, tornando-se um alvo mais fácil para instalações antimísseis inimigas.

“Depois que o míssil entra em um estágio posterior, sua velocidade é tão alta que as chances de interceptação são significativamente menores.”

O informe da mídia estatal chegou a destacar que a significativa base naval dos EUA no meio do Pacífico, em Guam, estava dentro do alcance dos mísseis.

“O informe é um bom lembrete de que a China é capaz de proteger seu território”, afirmou.

Nos últimos dias, os EUA pediram a seus aliados internacionais – incluindo a Austrália – que aumentassem a pressão sobre a tentativa de Pequim de controlar as rotas marítimas e pesqueiras internacionais através de um aumento no ritmo de “operações de liberdade de navegação” (FONOPS) por seus navios de guerra.

Os EUA insistem que não estão interessados ​​em quem é o dono das ilhas.

Em vez disso, diz que quer manter a liberdade de acesso praticada através do movimentado centro comercial desde o final da Segunda Guerra Mundial.

Recentemente, no entanto, Pequim asseverou o que afirma ser a soberania tradicional sobre a totalidade dos mares do sul e leste da China. Um tribunal internacional de arbitragem rejeitou esta afirmação, mas a China optou por ignorar a decisão.

O direito internacional também não permite que os direitos territoriais sejam aplicados às águas em torno de ilhas artificiais. Pequim completou recentemente uma cadeia de fortalezas sobre os que antes eram recifes de corais e exigiu que todas as nações respeitassem sua reivindicação territorial soberana de 12 milhas náuticas (22 km) em torno delas.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Lu, disse a repórteres que a China exigiu que o destróier USS McCampbell deixasse as águas ao redor das Ilhas Paracel.

“As ações relevantes dos navios norte-americanos violam as leis chinesas e internacionais, infringem a soberania da China e prejudicam a paz, a estabilidade e a boa ordem em águas relevantes”, disse Lu.

Mas as instituições legais internacionais rejeitaram essa afirmação.

“Continuaremos a tomar as medidas necessárias para salvaguardar a soberania e a segurança nacional”, acrescentou ele, referindo-se potencialmente ao anúncio posterior dos mísseis DF-26.

A discussão vem à frente das negociações comerciais entre Pequim e Washington.

FONTE: News.com.au

102
Deixe um comentário

avatar
36 Comment threads
66 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
58 Comment authors
Antonio Palharesandrepoa2002ScudBNeiMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Vitor
Visitante

1° Quanto as ilhas não existe a questão do desrespeito aos direito internacional, pois as ilhas não são da China. Ou seja a navegação é livre.

Gilson
Visitante
Gilson

Como que vc chegou a está conclusão? Vc é da marinha dos EUA ou da União Europeia? Discordo totalmente, os EUA, aquelas águas são Chinesas, por direito internacional.

Lemes
Visitante
Lemes

Se é assim, porque os tribunais internacionais discordam de você e dos chineses? A tal ponto que sua amada China teve que ignorar uma decisão de um tribunal internacional, que disse explicitamente que ela não tem direito sobre essas águas?

art
Visitante
art

As ilhas foram construídas artificialmente em mar internacional de outros países inclusive. Por isso negou-se a soberania chinesa.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Não vale nem a pena te explicar. Porque se desenhar, vai ter que explicar o desenho e depois desenhar a explicação. “… por direito internacional”. Sério mesmo que vc leu o texto?

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Interpretação de texto é uma das matérias que o pessoal andou faltando demais no ensino médio e fundamental.

Segue o jogo.

Obs.: Na minha opinião é apenas uma questão de torcida entre “vermelhos” e “azuis”.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Você esta se baseando em Direito Internacional??? Ficamos mais felizes, pois baseado nisso as rotas estão livres para qualquer Pais do Mundo navegar com os seus navios naquela região, inclusive o Brasil.

Obs.: Lembrando sempre que os EUA estão cagando e andando para quem se diz dono das “Ilhas Fake” (por sinal grandes alvos).

Os Chineses ainda vão arranjar inimizades com os seus aliados históricos na região.

Kemen
Visitante
Kemen

Com essas provocações contra o mundo, da a impressão que a China quer reduzir a sua população de forma brutal…

Hélio
Visitante
Hélio

Mundo? Qual mundo? E quem vai reduzir a população chinesa de maneira brutal? Faz-me rir.

Kemen
Visitante
Kemen

A China tem problemas de territorio com varios paises da região, inclusive Vietnan, Filipinas, Japão, Taiwan, num eventual afundamento de uma belonave norte americana pela China, nas aguas que a lei do mar afirma que são de livre passagem ou até que são aguas internacionais, varios paises podem apoiar os norte americanos, por exemplo, Japão, Australia, Grã Bretanha, etc. A China esta desafiando leis internacionais maritimas desde que recebeu Hong Kong e Macau. Se acontecer, a marinha chinesa estara em cheque e se ocorrer algum bombardeio com arma nuclear mesmo que com poder controlado, a resposta poderia ser arrasadora. Muita… Read more »

Tiago
Visitante
Tiago

Contra o mundo? Não nado nessa propaganda não kkkk

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

A China quer ser a potência dominante no mundo, mas desse jeito eles vão ser o país mais odiado do Mundo, os EUA é odiado, a china vai ser muito odiada, lembrando que eles estão ocupando o Tibet, estão roubando peixes nos mares de países mundo afora, principalmente, Tailândia, Malásia, Filipinas, Vietnã, vai roubar os clientes da Rússia futuramente, é odiada pela índia e japão também. aqui no Ocidente ja existe uma certa Rejeição, é mal de toda potência pelas suas ações gerar ódio em outros povos que ela interfere ou oprime, a China vai levar esse ódio para outro… Read more »

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

O que a China faz para ser o ‘país mais odiado do mundo”? Por acaso o anúncio de que tem capacidade para afundar Porta-aviões dos EUA? Perguntas que faço: Qual foi o país que a China invadiu nestes últimos 20 anos? Pesqueiros chineses estão a roubar pescado nos mares do mundo? Como responder, então, as abordagens da marinha canadense em relação aos pesqueiros espanhóis. Como? E as trocas de tiros entre pesqueiros britânicos e espanhóis? Pelo visto ter AK a bordo não é uma especialidade chinesa… A China, caríssimo, e a maior investidora na Asia e na África. E mesmo… Read more »

Tiago
Visitante
Tiago

O problema é a invasão do mar ao sul da China, não é preciso ser um especialista em mapas para ver que aquele território não é deles.

Ronaldo
Visitante
Ronaldo

Invadiu a Ukrania, a Georgia, invadiu áreas marítimas de soberania de outras naçoes, sem falar no Tibet.

Ronaldo
Visitante
Ronaldo

Desculpem- retiro o que falei, estava lendo a respeito da Russia e escrevi o que não devia, favor desconsiderar o acima exposto.

J L
Visitante
J L

Respeitosamente comentando o meu ponto de vista, que não necessariamente é o mesmo que o seu. O problema é que a china apesar do tamanho, esta antecipando visando o futuro próximo adquirir capacidade para manter a enorme população, que desde os tempos de mao tse tung se preparou para criar o maior exército do planeta, onde na época inclusive não se aceitava que tivessem filhas mulheres, apesar de ter feito controle de natalidade para não acelerar esse processo. Grandes partes da região central/oeste da china tem extensas áreas deserticas,não cultivaveis, com isso para alimentar a enorme população que necessita de… Read more »

teropode
Visitante

na sua cabeça isto da direito a pilhagem .

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Faço uma outra pergunta: Quem quer invadir a China?

A grande questão é que a China pode ser grande, mas está inserida no Planeta Terra e tem que respeitas as convenções que regulam a convivência entre as nações nesse Mundão que habitamos.

A China sofre hoje a mesma pressão que os Paises ricos (e sacanas) sempre sofreram.

Quando os EUA, EUROPA, RUSSIA e o resto sacaneia todo mundo põe a boca no trombone, quando a China fica inventando regra o resto tem que se calar?

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Ocidente? Você mora aonde?

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Com questões comerciais/financeiras envolvidas, de acentuado peso nas decisões de ambas as partes, bem como do aspecto geo-politico tradicionalmente tenso na região e das aspirações expansionistas chinesas, não só ali, mas em todo o globo, especulações sobre eventual atrito militar tornam-se cada vez mais críveis. Entretanto, o fator dissuasório nuclear e a mutua dependência econômica que ambas as partes possuem são elementos de contrapeso, que em minha visão impendem, aos menso até agora, qualquer atitude mais contundente. Seja como forma, o mundo caminha para multipolaridade, seria portanto prudente nos adaptarmos a essa nova realidade.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Repetindo um comentário que fiz em outra matéria em que os chineses ameaçam afundar porta aviões Americanos: “Ótima” Estrategia. só esqueceu de considerar os 4 SSN Classe Los Angeles sediados em Guam. fora isso ainda esqueceram de combinar passar pelos 4 sistemas de defesa dos Arleigh Burke + Ticonderoga (no minimo) tirando essa situação ainda temos: Controle de Danos. podemos criticar varias coisas nos EUA mas a sua tripulação no que se diz controle de danos é uma das melhores do mundo e se não for um ataque nuclear (oque desencadearia resposta nuclear) eu duvido com todas as minhas forças… Read more »

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Sem dissuasão nuclear a China é almoço pra US NAVY!

Augusto L
Visitante
Augusto L

Qualquer país Carlos

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Talvez o mundo! Hahahahhaha

Fernando Turatti
Visitante

Você parte do princípio de que um ataque nuclear geraria uma resposta nuclear, mas, convenhamos que atacar um Porta Aviões americano por si só já é garantia de acabar com o problema da superpopulação na China, não importando se foi míssil convencional ou nuclear.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Se quer afundar porta aviões americano, é melhor realizar um ataque preventivo em Guam.

Aposto 100 reais que na improvável hipótese de tal ataque, aquela base aérea não ficaria parada esperando

Luiz Henrique
Visitante
Luiz Henrique

Mais ufanismo chinês…

Bosco
Visitante
Bosco

Antes era o DF-21D que nunca se provou capaz e já inventaram uma versão de maior alcance, que igualmente nunca se provou capaz de atingir um navio em movimento e muito menos um dentro de uma “bolha” de isolamento com 500 km de raio. Tudo sobre o DF-26, igual seu irmão menor (DF21D) é suposição. É suposição que há uma versão antinavio; é suposição que há, consistentemente, como designar alvos pra ele contra um grupo de batalha de porta-aviões, com um conjunto de meios (radares OTH, satélites, meios aéreos, etc.); é suposição que dados podem ser enviados a ele na… Read more »

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Já estamos em guerra. De informação.

E a primeira vítima é a verdade…

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Falando em português claro, enche o saco, alguém realmente acredita?! Depois do submarino de 200 km/h temos o porta aviões ”killer”! Bilhões e bilhões de dólares em uma esquadra pra vir o mega míssil balístico Ching Chong e afundar todo mundo, a cada segundo nasce um crédulo! Hahahahhahahahah

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

A China está em uma região de fronteiras marítimas extremamente próximas. E está tentando impor sobre outros países uma soberania que contraria todos acordos internacionais. Principalmente com essa de construir ilhas artificiais e clamar ser a dona do pedaço, então. Faz bem os EUA em desafiar esse abuso dos chineses!

TJLopes
Visitante
TJLopes

Mísseis balísticos são conhecidos pela relativa falta de pontaria (que não se faz muito necessária tratando-se de ogivas nucleares), mas caso a China vá usar ogivas convencionais a chance desse míssil acertar um porta-aviões em movimento a 30knts é praticamente zero, tanto pela precisão como pela dificuldade de acompanhar um alvo a milhares de quilômetros da costa. E se a China usar ogivas nucleares pra tentar afundar um porta-aviões é porque a vaca já foi pro brejo e a doutrina de Destruição Mútua já entrou em atividade.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

” O cão não ladra por valentia e sim por. medo..” Provérbio Chinês A china sabe que e mais fraca que os EUA ou Russia, por isso vive de ameaças e de tentar mostrar superioridade que não tem. A verdade e que se atacar um navio de guerra em águas internacionais reconhecidas mundialmente alem de estar cometendo um crime internacional, gerando uma guerra contra EUA e seus aliados (UK, Austrália, Canada,Coreia do Sul e Japão) e atraindo todo desprezo e repudio da comunidade internacional, estará abrindo caminho para a sua derrocada econômica e depois a destruição do seu governo ditatorial.… Read more »

D.Soares
Visitante
D.Soares

A Russia teria mto a ganhar com uma guerra EUA x China. Acho pouquissimo provavel o Putin se meter. No maximo, retórica, e tvz uma ajuda logistica aqui e ali.

colombelli
Visitante
colombelli

muita garganta e embuste. Tem que comer muito feijão e arroz ainda. A cada dia revelam o que são e o que desejam. São o verdadeiro inimigo.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Defina “São o verdadeiro inimigo”. De quem?!

colombelli
Visitante
colombelli

Nosso, ou voce não viu que eles são predadores de olho em recursos. Destruíram a áfrica e estão de olho aqui. Não tem escrúpulos nem moral na defesa de seus interesses. E veja bem, não estou os julgando como bons ou maus. Talvez o que eles fazem e como fazem seja necessário com 1,5 bilhão de bocas. Mas isso não muda o fato. Os EUA e até os russos nos conhecemos e já vimos que tem limites. Estes elementos não.

Rocha
Visitante

Os americanos estão brincando com fogo, eles não conseguem acabar com os talibãs.

Bosco
Visitante
Bosco

Você consegue acabar com as baratas da sua casa?

Fabiano
Visitante
Fabiano

Kkkkkkkk

William Munny
Visitante
William Munny

Os Miami Boys já não estão mais com essa bola toda! Gastaram garganta ameaçando a Coréia do Norte e o que fizeram? Nada! Lembram do “fogo e fúria” do Trump? A China só tá defendendo seu quintal! Cada ano que passa a China vai renovando seu arsenal! Já é a maior marinha do mundo! Nesse ritmo frenético de produção daqui a alguns anos os chinas serão imbatíveis nos mares!!!

Mauricio R.
Visitante

“A China só tá defendendo seu quintal!”

Não, não está. Estão isso sim ocupando na cara dura, pedaços do quintal dos outros.
Spratly fica a 150 milhas de Manila, nas Filipinas, mas os chineses ocuparam-na.

comment image)

Quintal grande esse, hein!!!!
Aproveitaram muito bem, os 8 anos do inútil do Obama na Casa Branca.

francisco
Visitante
francisco

E o que os USA tem a ver com isso? Acho muito difícil os USA arrastarem os vassalos europeus para uma guerra contra a China e seus aliados Russia e Coreia do Norte e Irã (todos tem bomba atômicas).

francisco
Visitante
francisco

Retificando: Todos tem bomba atômica, exceto o IRÃ.

Bosco
Visitante
Bosco

Nesse ritmos frenético de produção logo logo faltarão marinheiros competentes para operar os navios.

Nei
Visitante
Nei

kkkk. verdade Bosco, irá ser igual a falta de pilotos comerciais e militares

Bosco
Visitante
Bosco

A única situação viável para um míssil desses funcionar é se a China colocar em ação um drone stealth de longo alcance e grande autonomia, que consiga adentrar a “bolha” e permanecer nela tempo suficiente, e que tal drone consiga enviar dados em tempo real, direta ou indiretamente, para o míssil balístico.
Os chinas estão desenvolvendo isso na forma do UAV CH7, mas até que esteja concluído, se mostre competente para operar na “bolha” (capaz de sobreviver por longo período sem ser detectado e capaz de enviar dados para fora da bolha sem ser interferido) e operacional, o conceito não funcionará.

igortepe
Visitante
igortepe

Penetram na bolha e depois vão ganhar dezenas de cogumelos atomicos no seu território.

jack
Visitante
jack

Prezado Bosco, desculpe minha ignorância, seria possível os mísseis DF-26 serem direcionados por satélite militar ?

Bosco
Visitante
Bosco

Jack, Os EUA já utilizam há muito tempo os satélites (reconhecimento ótico, eletrônico e radar SAR) que os chineses estão colocando em órbita com a intenção de fazer funcionar esses mísseis, mas esse mesmo EUA não abre mão de ter mais de 100 P-8 e 70 UAV Triton. E eles alegam que só satélites não dá pra designar esse tipo de mísseis supersônicos, hipersônicos e balísticos. Esses satélites são hábeis em achar uma esquadra no mar, mas não são hábeis para designar alvos. Não é diferente designar um alvo móvel no mar (navio) de um alvo móvel em terra. Se… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Jack, O único sistema de satélite de reconhecimento que fica em vigília constante é o de reconhecimento eletrônico (ELINT). Há uma constelação deles em órbita (me refiro aos americanos), que ficam em órbita mais alta. Não sei em qual estágio os chineses estão em relação a esses satélites, que geralmente se deslocam em número de três para determinar a posição de navios via triangulação. Esses com certeza não podem prover designação de alvos a mísseis. Os demais satélites de reconhecimento (ótico e radar) não provêm vigilância constante, e geralmente se aproximam o máximo possível da superfície da Terra, adentrando a… Read more »

jack
Visitante
jack

Obrigado Bosco.

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Os submarinos convencionais chineses seriam uma pedra no sapato da USNavy no mar do sul da China. As linhas de suprimento Ianks ficariam comprometidas. O airlift estratégico da USAF ficaria sobrecarregado e o custo seria alto, mesmo com a inferioridade da Força Aérea do exército de Libertação Popular. Um conflito aeronaval ali, hoje, a China teria vantagem, estratégica cm certeza, talvez até tática.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Respeitosamente, não vi sentido, a US NAVY é pensada em projeção de poder, é muita ingenuidade pensar que os americanos não tem um grande plano de ação caso de pepino!

Augusto L
Visitante
Augusto L

Na verdade seria a China que seria cortada das ilhas.
Os EUA podem atuar do Vietnã, Filipinas e Singapura, interceptando tudo que voo por ali, pela frente e pelos flancos, e os Virginias e Seawolfs interceptando tudo que navega ali.

ODST
Visitante
ODST

O mais puro blefe!

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

A China esta utilizando dos meios que o mundo deixaram eles desenvolver e agora querem dizer à ela. Ok. Vcs tem meios mas fiquem ae que quem mandar aqui sou eu?!? A rota da seda que já foi da China voltou a ser dela porque o mundo liderado pelos EUA dormiram no ponto. A única maneira agora é negociar a navegação naquela área com eles. Agora não significam que eles podem invadir o que querem como fizeram aqui no Brasil. Devemos ter respostas fortes e precisas com eles no nosso território.

Henrique
Visitante
Henrique

Por enquanto tudo provocação ou jogo de cena para justificar altos gastos militares (como sempre) dos dois lados. O grande problema é se um dia um comandante militar com poder de apertar certos botões levar a sério demais as “escaramuças” e decretar a extinção da humanidade…

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Comandante militar não tem essa autoridade, mas um presidente da nação o tem.

Henrique
Visitante
Henrique

Teoricamente sim, mas na linha de fogo com provocações de embarcações abalroando umas as outras como já aconteceu, vc acredita mesmo que ninguém é a prova de surto? O presidente é o único com autoridade de apertar o botão nuclear mas não de evitar que algum surtado faça uma M. que o leve a este limite depois.

Antonio Lopes
Visitante
Antonio Lopes

Para os EUA tornar o mundo unipolar só existem alguns probleminhas no caminho:China e sua economia gigante, a Rússia de sempre, o Irã do falecido Aiatolá Khomeine, a Venezuela do falecido Chavez e o atual governo da Síria é os Palestinos, só isso está bom? É Miami Boys a vida não está fácil para ninguém…

Bosco
Visitante
Bosco

Logo russos e chineses que têm “certo” desprezo pela vida humana por conta de suas ideologias querem inventar um jeito de destruir os porta-aviões americanos de forma limpa, de longe, sem lutar, sem derramamento de sangue da parte dos seus. Sinto avisar mas não combinaram com os americanos. Se quiserem tentar fiquem à vontade, mas aviso, não vai ser moleza não. Parem de inventar moda e se preparem pra por umas 100 aeronaves no ar porque de longinho, via satélite, não vai funcionar não. Se concentrem no arroz com feijão porque essas estrovengas hipersônicas com milhares de quilômetros de alcance… Read more »

Mario
Visitante
Mario

O Bosco as vezes me arranca algumas risadas, mas ele está completamente correto. No momento em que as defesas americanas detectarem o lançamento chinês e o classificarem como balístico, babau… Todas as bases militares e alvos estratégicos chineses vão receber, como diria meu amigo Donald Trump, “Fogo e fúria”.
Aí fica a pergunta, você prefere chinês ao ponto o bem passado?

Junior Marchi
Visitante
Junior Marchi

Vai ter muito Pastel de Flango.. kkkk

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Todo leigo ou não tem como primeira opção contra um grupo de batalha, o ataques de saturação em hipervelocidade, essa ideia é citada com uma leviandade impressionante, como se os americanos fosse desligar seus radares aegis, seus mísseis, seus ciws e ficar esperando! Como se as dezenas de bilhões de dólares investidos em cada grupo de batalha fossem uma brincadeira de quem não sabe o que está fazendo!

D. Soares
Visitante
D. Soares

Não há sistema de defesa que consiga manejar um ataque de saturação. Radares tem um limite de quantos alvos conseguem rastrear e designar simultaneamente, Ciws baseados em canhões podem engajar um numero limitado de alvos. Alem disso, nunca se viu o comportamento de todos em sistemas operando em conjunto dentro de uma situação real e com um.ambiente saturado de interferencia eletromagnetica e projeteis. Portanto, mesmo os sistemas da USN podem ser derrotados, desde que se use uma quantidade expressiva de meios. E como adversario dos EUA, em caso de necessidade, vc nao gastaria uns 60 misseis para afundar um porta-aviões?… Read more »

D.Soares
Visitante
D.Soares

*positiva

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Claro que existe um número mágico na saturação mas certamente será um número tecnicamente alto, sabemos que um grupo de batalha além de pelo menos um porta aviões possui alguns contratorpedeiros, cruzadores, talvez algum(uns) classe wasp, todo mundo aegis na festa… haja bala e doutrina pra saturar varios grupos de batalha!

D.Soares
Visitante
D.Soares

Essa é a questao. Sera tao absurdamente alto? Nunca foi testado em ambiente real. A verdade é que nao sabemos como o conjunto vai de comportar num ataque real. Não podemos crer q em uma situação real a coordenação entre os meios de defesa sera de 100%. Neste cenario, o atacante pode se dar o luxo de lançar 20-30 misseis contra um unico alvo, mas o defensor nao pode ter 4 ou 5 phalanx atacando o mesmo alvo, ou perde eficiencia. E neste caso, sera que gerenciamento e coordenação dos recursos defensivos sera rapido o suficiente? Nao vamos ter uma… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

D. Soares, Não há dúvidas que um ataque de saturação (e nem precisa ser com mísseis de hipervelocidade) têm potencial de atravessar qualquer defesa haja visto que todo sistema defensivo tem limitações em lidar com certo volume de ameaças simultâneas e multidirecionais. Mas o que se está discutindo aqui é um ataque contra um grupo tarefa sob a cobertura de um porta-aviões da USN, em estado de máxima prontidão, e não o ataque a um navio ou a navios isolados e sem cobertura aérea. Nesse caso específico a que se refere o post, há de se ter antes a solução… Read more »

Cicero Pavei
Visitante
Cicero Pavei

Eu queria que a China e Rússia afundasse logo umas 50 embarcações dos eua de uma só vez

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Eu queria ser Rico. mas fazer oque… pensando bem… é mais fácil eu ficar rico do que você conseguir oque quer

Eduardo
Visitante
Eduardo

Parabéns US Navy!!!

Alessandro
Visitante
Alessandro

Quando menos a gente esperar, os chineses lançarão uma nova versão a DF-27 “a mãe de matadores de navios” Que dará a volta na orbita terrestre confundindo os satélites, e então desce em velocidade ultra-sônica no fundo do oceano para despistar os radares inimigos, onde se esconde furtivamente se desviando dos sonares submarinos usando uma pintura especial anti-sonar stealth, subindo novamente perto da superfície do mar e destruindo todo um strike group americano por debaixo, e com o poder avassalador da explosão cria ondas de até 1500 metros de alturas, arrasando com as costas litorâneas dos seus inimigos, e ainda… Read more »

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Não coloca a mãe no meio..

Zorzan
Visitante

Em meio a tantas opiniões a favor e contra e tantas críticas, eu sugeria uma coisa: coloca esses militar chinês q disse q a China iria ou irá afundar um ou dois porta aviões consideravelmente quase que imponente, para cinco minutos de porrada ao vivo para o mundo todo. Aí sim , quem vencer será dono das águas. ( aqui no Brasil, já estão retirando o minério de ferro ( entre outros , o niobio) ). Os nossos peixes já estão servindo a mesas deles, por aqui o pastel de flango já domina… Sem falar no caldo de cana aos… Read more »

Heitor
Visitante
Heitor

Pessoal, muitos estão comentando com base no que sabemos quais brinquedos que a China tem. O problema é o que eles têm e não sabemos. Nenhum país divulga quantas e quais armas realmente tem.

Bosco
Visitante
Bosco

E quais os que os americanos têm e não sabemos?

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

(Teoria da conspiração mode on)
Estes custos absurdos de alguns projetos (olá F-35!) pra mim tem desvio de verba consciente, alguém do alto escalão descobriu que a verba secreta não estava sendo suficiente e lançou este recurso de superfaturar para desvia pra outros projetos secretos tipo “Star Wars”, projeto Aurora e outros!
(Teoria da conspiração mode off)

D.Soares
Visitante
D.Soares

Não tem mta coisa de conspiração nisso não. O F-117 foi financiado exatamente assim. Nao por falta de verba, mas para manter o segredo acerca do seu desenvolvimento

Augusto L
Visitante
Augusto L

Os EUA já deram o recado, colocaram os B-2 no Havaí.
De acordo com a doutrina AirSea battle, serão os bombardeiros que levaram a projeção de poder até a China.

DIOGO BARBOSA DA CUNHA
Visitante
DIOGO BARBOSA DA CUNHA

Isso tem algo haver com a,Doutrina bush?

Augusto L
Visitante
Augusto L

Nada. AirSea Battle é um conceito de batalha, assim como AirLand Battle dos anos 80.
Essas doutrinas Bush, Carter, Monroe, Breznov e etc… São doutrinas geopolíticas

Clóvis Arrué
Visitante
Clóvis Arrué

Não! Não são! E foi uma instituição de direito internacional que decidiu isso!

DIOGO BARBOSA DA CUNHA
Visitante
DIOGO BARBOSA DA CUNHA

Eu Acreito q essa situação ira terminar,em confronto.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Nada em grande escala até alguém obter alguma tecnologia que cause uma ruptura na doutrina de “destruição mútua assegurada”!
Assim como com os Russos(soviéticos), certamente em Pequim há um telefone vermelho, no mais temos apenas bravatas com intuito marqueteiro!

Cabeça Fraca
Visitante
Cabeça Fraca

“Paulo Costa ” O cão não ladra por valentia e sim por. medo..” Provérbio Chinês A china sabe que e mais fraca que os EUA ou Russia, por isso vive de ameaças e de tentar mostrar superioridade que não tem. A verdade e que se atacar um navio de guerra em águas internacionais reconhecidas mundialmente alem de estar cometendo um crime internacional, gerando uma guerra contra EUA e seus aliados (UK, Austrália, Canada,Coreia do Sul e Japão) e atraindo todo desprezo e repudio da comunidade internacional, estará abrindo caminho para a sua derrocada econômica e depois a destruição do seu… Read more »

Cabeça Fraca
Visitante
Cabeça Fraca

A China lançou recentemente uma série de satélites para apoiar os seus esforços ASBM: -Yaogan -VII electro-ópticos por satélite – 09 de dezembro de 2009 -Yaogan-VIII radar de abertura sintética por satélite – 14 de dezembro de 2009 -Yaogan-IX Naval Oceano Sistema de Vigilância da constelação (NOSS) (3 satélites em formação) – 05 de março de 2010. -Yaogan-XVI Naval Sistema de Vigilância Oceano constelação (NOSS) – 25 de novembro de 2012 segundo informações a China esta trabalhando em um radar Over-the-horizon para localizar os alvos para seus sistemas ASBM…testes com misseis foram feitos recentemente em 2013 contra um alvo no… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Cabeça fraca,
Os EUA já têm todos esses satélites (reconhecimento eletrônico, óptico, radar SAR, etc. ) há muito tempo e ainda precisam de 150 P-8 e 70 MQC-Triton, portanto, só satélite e radar OTH ajuda mas não resolve.
E a USN, mesmo operando a muito tempo esses meios, diz que sem apoio de aeronaves convencionais não funcionam para designar mísseis balísticos e hipersônicos. Se eles que já têm longa expertise no assunto acham isso, não serei eu que irá discordar.

Cabeça Fraca
Visitante
Cabeça Fraca

“Bosco

Se eles que já têm longa expertise no assunto acham isso, não serei eu que irá discordar”

A verdade é que tudo isso é inútil e completamente irrelevante num hipotético cenário de guerra total entre estas potências…nenhum sistema de defesa tem capacidade para interceptar Marvs em velocidades hipersônicas….em manobras de alto G…

“Eu sou mais eu”

Kéfera

Bosco
Visitante
Bosco

Cabeça, Mas aí você não refutou meu argumento. Eu não faço nenhuma menção a ser possível ou não interceptar uma MaRV, o que digo é que para que o MaRV com capacidade antinavio seja lançado contra um grupo de batalha nucleado por um porta-aviões, ele precisa ter uma solução de tiro e meu argumento é que essa solução de tiro não é possível via satélite e nem via radar OTH. Se você tem dados ou argumentos consistentes que nos mostrem o contrário e nos convença, eu prontamente aceitarei. Fato é que os chineses nunca demonstraram isso de fato apesar da… Read more »

Cabeça Fraca
Visitante
Cabeça Fraca

Aceita que doí menos Pursuit…!!!…

Marcos
Visitante
Marcos

The Achilles heel with anti ship ballistic missiles is their ballistic trajectory. During boost and mid course phase their trajectory with be very high and hence will be detected by long range radars etc. Then it is only a matter of time to take down the missile during its boost and midcourse phase via interceptors surface / ship / air launched. Also in the terminal phase the speed of the RV will be so high ( ie resultant heating effect ) that it will suffer from ‘ black out ‘ ie it will be blind to external targetting info for… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Marcos,
De onde você tirou isso?

ScudB
Visitante
ScudB

Andrew S. Erickson

Marcos
Visitante
Marcos

Never heard of him

ScudB
Visitante
Marcos
Visitante
Marcos

No where If one knows the fundamentals then , it is easy to extrapolate for any given system. Eg for a 4500 km range anti ship ballistic missile. 1. It is clear that major part of its trajectory would be predictable since it’s a ballistic missile as it would be constrained to fly in a ballistic trajectory except maybe for the re entry stage leading to the terminal stage where due to the denser atmosphere , lift augmented modified ballistic trajectory shaping can be achieved but it’s a big ask for a very high speed RV because of the inverse… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

De vez em quando aparece um louco para governar um pais que quer invadir e tomar tudo, sera que este é o segundo, epa desculpem… sera que este é o terceiro?

Kemen
Visitante
Kemen

Por que nos territorios em disputa não se usa um criterio bem atual; análise amostral feita por orgão internacional (ONU ou outro) de DNA! -Se o DNA apontar que a população tem mais vinculo com um ou outro, a disputa termina. -Se o DNA apontar que a população não tem vínculo com nenhum, pode ser um novo pais independente ou fazer votação local para escolha. -Poderia ser aplicado ao Tibet, as ilhas em disputa entre Japão e China continental, nas ilhas e territorio em disputa entre a China e o Vietnam e outros casos. -Não se aplicaria às ilhas construidas… Read more »

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Os americanos fazem bem em não reconhecer esse grito de soberania unilateral chines. Entidades internacionais devem resolver esta questão de forma negociada e dentro do direito internacional. Devemos lembrar de outras nações do entorno que estão sofrendo essa terrivel pressão da China.