Home Indústria de Defesa Itália oferece fragatas FREMM ao Brasil

Itália oferece fragatas FREMM ao Brasil

24888
302
Fragata FREMM Luigi Rizzo (F595) no estaleiro

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Naval

O governo da Itália está oferecendo ao Brasil cerca de 200 blindados de combate 8×8 Centauro B1 em disponibilidade nos estoques do seu Exército (veja a matéria no Forças Terrestres).

No mesmo pacote dos Centauros os italianos propõem ao Brasil a compra de até duas das suas fragatas multipropósito FREMM, de 6.700 toneladas, que se encontram em construção.

O problema é o preço: os navios custariam, juntos, 1,5 bilhão de Euros – o equivalente a 1,71 bilhão de dólares ou a 6,37 bilhões de Reais.

A Marinha não tem dinheiro para isso agora. O negócio só poderia ser viabilizado se a Itália oferecesse um financiamento de longo prazo, e o governo federal aprovasse esse crédito para, mais tarde, bancar o gasto.

As fragatas FREEM foram propostas pela Itália para o Programa de Obtenção de Meios de Superfície (Prosuper), que foi engavetado durante o Governo Dilma. O Prosuper previa a aquisição de 11 novos navios de superfície e abrangia cinco fragatas de 6 mil toneladas, cinco navios-patrulha oceânicos e um grande navio de apoio logístico.

Com o novo Governo Bolsonaro, os italianos voltaram a demonstrar interesse pela venda de equipamentos militares ao Brasil, incluindo o setor da construção naval.

A FREMM (Multipurpose Frigate — Frégate multi-mission ou Fregata Europea Multi-Missione) é resultado do mais ambicioso programa naval cooperativo europeu para França e Itália. São fragatas com capacidade ASW, ASuW, AAW e ataque terrestre.

As FREMM italianas têm comprimento de 144 metros, boca de 19,7 metros, deslocamento a plena carga de cerca de 6.700 toneladas, velocidade máxima acima de 27 nós e acomodações para 200 pessoas.

A Marina Militare italiana tem 6 navios de emprego geral (GP) com canhão principal de 127mm sobre o convés de proa e 4 navios antissubmarino (ASW) com canhão de 76mm instalado no mesmo local, além do canhão de 76mm sobre o hangar comum às duas versões. Todas são classificados na Marinha Italiana como fragatas multitarefa (multiruolo).

Para conhecer os sistemas de armas e sensores das fragatas FREMM italianas, clique nas imagens abaixo feitas pelo site Naval Analyses.

FREMM Carlo Bergamini vista pela popa, antes do lançamento
FREMM Carlo Bergamini (F590)
FREMM Carlo Bergamini (F590)
FREMM Virginio Fasan (F591)

Assista no vídeo abaixo outra fragata FREMM italiana, a Carabiniere, quando visitou a Austrália

302
Deixe um comentário

avatar
105 Comment threads
197 Thread replies
8 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
140 Comment authors
Adilson Alvesjose luiz espositoBerlinLuis Henrique Lopes de AlmeidaFernando Vieira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Meu Deus, eu ajudo com meu 13 salario, mas comprem essas duas unidades por favoooooor kkkkk

Guizmo
Visitante
Guizmo

Kkkkkkk, pode crer. Eu ajudo tbm

Minuteman
Visitante
Minuteman

Apoiado!

Navegante
Visitante
Navegante

Essa fragatona fica mais bonita cada dia que passa, mas pelo amor de Deus, quantos cifrões kkkk

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Imagine a MB com a fragata da SAAB e 2 FREEM.
Não sei se seríamos uma das marinhas mais poderosas, mas com certeza seríamos a marinha com os navios mais bonitos já construídos.

afonso
Visitante
afonso

fica óbvio que se estas fragatas fossem adquiridas, com certeza as corvetas não seriam as suecas….

Roberto Luiz Bozzo
Visitante
Roberto Luiz Bozzo

Com certeza seriam as construídas pela Fincantieri… mas eu não ficaria nem um pouco triste com isso…rsrsrsrsrs

Moriah
Visitante
Moriah

dois coringas na mão…

Luis Henrique Lopes de Almeida
Visitante

Poisé,a Itália precisa de grana urgente, o Brasil devia entrar matando,e fazer o preço cair, tem q ser duro nas negociações.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Pra pagar essas 2 FREEM, eu até pago meus impostos com satisfação. kkkk

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Tô dentro

Eduardo ALM
Visitante
Eduardo ALM

Ajudo com o meu também, mas comprem por favor

Vovozao
Visitante
Vovozao

31/01/19 – quinta-feira, bdia, Douglas o seu 13 infelizmente não ajudaria, é necessário pagto em moeda forte, porém, existe uma saída, o Brasil possui a 3 maior reserva cambial do mundo, equivalente a +- 385 bilhões eu falei bilhões aplicado no mercado mundial em título com um ganho anual de +- 6 porcento. Se eles (governantes) quiserem poderão resgatar tipo 5 bilhões e pagariam todas as compras na Itália que pelo que consta são maiores, 2 freemm, 2 maestrales, 200 Centauros e munições, basta nosso congresso safado aprovar.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Meu caro ancião, se me permite, se possível fosse, retirava 15 bi, e investia no que vc postou, assim como em defesa anti-aérea de última geração e podem me xingar (menos minha mãe), mas em pelo menos 12 vetores hi, tipo F18, SU35, Rafale, e se bobear no F35. Temos que ter uma segunda linha de vetores complementando os Gripens, como a Rúsia,China, Índia e EUA por exemplo possuem. abraços

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

Para que outros caças, além dos Gripen? Melhor seria garantir novos lotes de Gripen, não? Muita gente esquece que o objetivo da FAB com o F-X2 era a aquisição de UM ÚNICO MODELO de caça multifuncional, para substituir 3 caças diferentes (Mirage 2000, F-5M e A-1). Não existe essa história de Hi-Lo Mix.

Paulo
Visitante
Paulo

O Vovozão está correto. Em que pese as reservas não poderem ser internalizadas para investimento direto aqui, dada a sua natureza, elas podem ser utilizadas para compensar compras/pagamento no exterior, diretamente, quitando as aquisições. Não só compraria o pacote todo Italiano, mas agregaria uns 72 Gripens na encomenda já feita (mantendo o atual financiamento dos primeiros), junto à SAAB, consolidando a nova opção da Força Aérea, não esquecendo da aquisição das patrulhas suecas e de mais um lote de 6 subs convencionais junto aos franceses. Na verdade, fosse esse governo esperto e pagaria lá fora pras empresas construirem aqui dentro,… Read more »

Sandro
Visitante
Sandro

Essa versão com o Vulcano de 126 mm e show, e quase um Destroyer. Sem duvida a MB nao pode deixar passar. O preço e caro mas para uma marinha que fala tem ter dois PA mais ala aerea de Gripen Naval etc, não pode se michar em comprar pelo menos duas Fragatas de Ponta. Caso contrario e a mesma coisa que Reclamar do preço do honda civic e dizer que projeta comprar duas Ferraris. MB tem que aproveitar e adquirir as duas, e parar de devaneios de PA. Já passou da hora de porem os pés no chão e… Read more »

Firefox
Visitante
Firefox

Verdade! seria excelente, é só comprar sem “comissões” que teria como! vamos crescer de 3 a 5% nos próximos anos! É só querer!
Se precisar ajudar com uma vaquinha estou nessa kkkk

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Tô dentro!!!! Comprem que a torcida garante!!! Só imaginando estas 2, mas as Tamandarés, mais os subs e quem sabe no médio prazo nosso NAE? Teríamos uma armada de dissuasão respeitável, e se bobear as OHP vindo de graça.

Leonardo
Visitante
Leonardo

12 fragatas é um começo !

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Embrulha tudo, agora mesmo!!!

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

O almt. Ilques deve estar parecendo aquelas crianças em loja de brinquedo, querendo levar tudo, mas sabendo que a mãe não possui dinheiro suficiente.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

E exatamente esse pensamento que a midia corrompida e os corruptos gostam de incutir na mente dos mais ingênuos.
Somente Pesquise sobre o orçamento da união e voce vera que esses valores nao são Nada mesmo.
So e necessário vontade politica do governante e em uma canetada a MB recebe 5 vezes esse valor sem suar ou tirar de outra pasta.

afonso
Visitante
afonso

verdade, e uma grande parcela de culpa é da satanização feita contra os militares pós regime militar
talvez agora os investimentos sejam mais facilitados
só por exemplo, se for aprovado que parte do FMM seja repassado á marinha, o orçamento será reforçado em mais de 2Bi
dinheiro tem sim

J L
Visitante
J L

É mesmo quando será votada essa questão do FMM ?

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Paulo Costa, eu conheço muito bem o orçamento da União. com “não ter dinheiro” eu me referia ao fato de que a MB, mesmo sendo otimistas, dificilmente receberá recursos para tocar todos o projetos desejados.
Eu conheço bem o orçamento do governo. O problema é que todo ele está comprometido. Nós temos um déficit de 139Bi, a previdência, sem reforma, vai quebrar, e ninguém tá a fim de abrir mão de privilégios. Espere grandes compras militares desse jeito…

Fernando Vieira
Visitante

Esse é que é o maior problema. Seria necessária uma dose de civismo e patriotismo que nosso povo não tem. Quando reclamamos dos políticos, basta lembrar que quem os elege somos nós. Tenho certeza absoluta que o Brasil como Nação precisa mais dessas fragatas do que o Congresso precisa de ascensoristas, carros oficiais, gabinetes de parlamentares entulhados de gente… Além disso, o Brasil precisa mais dessas fragatas do que da maioria dos funcionários que passam o dia a toa nas repartições públicas que só porque passou num concursinho qualquer se acha o último biscoito (aqui é RJ mermão!) do pacote… Read more »

Osvaldo serigy
Visitante
Osvaldo serigy

É muito dinheiro!! A embarcações são excelentes! Não entendi o porque da venda pela Itália da embarcações quase prontas!? Alguém sabe?

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Provavelmente para dar um “fôlego financeiro” pra Marine Militare e fazer o estaleiro funcionar por mais tempo, pois estas duas seriam construídas depois pros italianos.

Osvaldo serigy
Visitante
Osvaldo serigy

Obrigado Roberto pela atenção e reposta!!

FighterBR
Visitante
FighterBR

Exatamente.

Nilo Rodarte
Visitante
Nilo Rodarte

Seria como o que foi ventilado para o caso dos submarinos brasileiros? Vende os dois do meio da produção para financiar os outros dois e manter a estrutura toda funcionando?

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Nilo, exatamente igual. Venderiamos os Sbr 2 e 3, ficando com o 1 e 4; mas construindo um 5 e 6 mantendo a linha de produção trabalhando por mais tempo, até a MB (se Deus permitir) ter mais fôlego para um segundo lote de Sbr.

Marcos Campos
Visitante
Marcos Campos

Na verdade não tem nada a ver com fôlego econômico.
É pura e simplesmente um pedido formal de aliança estratégica.
Os Italianos tem desejo voraz e aproximação geoestratpegica com o Brasil.
Países pequenos com grande desenvolvimento tecnológico precisam de parcerias com nações de vasto território; comida, materia prima, mercado, proteção e forte ligação étnica. Temos mais de 40 milhões de italobrasileiros em solo nacional e eles sabem disso.
QUEREM UM CASAMENTO!!
De onde você tirou isso, vocês devem estar se perguntando.
Somente patriotas de verdade sabem a resposta.
Anauê

Thomaz Alves
Visitante
Thomaz Alves

A França fez isso em 2015 com uma FREMM que era destinada a Marine Nationale mas foi vendida ao Egito.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Navio de patrão, fino de garagem, barato não foi ,é ou será jamais. Quer andar com os grandes tem que dar um tapa no escorpião.rs
Gostaria de ver uns 10 desse na MB.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

É isso ai Tom.
Que se diminua a roubalheira e corrupção que sobra dinheiro para estes equipamentos. Duas fragatas dessas em nossa Marinha encheria a todos de orgulho.

Diego
Visitante
Diego

Essas duas escoltas somadas ao atlântico !!

Marcos Campos
Visitante
Marcos Campos

Isso que eu já estava imaginando.

Mini Strike Group

1 PHM Atlântico
2 Carabinieri
2 Tamandaré
1 Wave
1 Riachuelo

Berlin
Visitante
Berlin

Já dá um caldo.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Agora sim vi vantagem!!! Nada como uma guinada a direita no governo 😀 .

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Amém. Abraços

CipherNine
Visitante
CipherNine

É pena que o governo carrega a dívida dos anteriores kkkkk

Airacobra
Visitante
Airacobra

Ou melhor Alex Nogueira, uma guinada a boreste

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Vou dar um pitaco….talvez, apenas talvez, não seria mais interessante pra MB conversar com a Ficantieri e, sobre o casco das Fremm, desenvolver uma variante para defesa aérea de médio/longo alcance ? Algo como as FREDA francesas.
É um conjunto casco/propulsão já comprovados e a MB teria sua “espinha dorsal” desenvolvida e em construção; após isso, com a consultoria dos italianos, desenvolver uma fragata menor para asw/emprego geral e mais barata para a construção em grandes quantidades.

Gilbert
Visitante
Gilbert

Já existe 3 modelos de FREMM diferentes, uma multipropósito, outra anti-submarino e a terceira que nunca foi fabricado por ser mais cara que as outras é justamente da de defesa anti-aérea. Seria bom para o Brasil o 4 fragatas de cada modelo totalizando 12.

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Não sei, Gilbert . . . Não gosto dessa ideia de ter um tipo de navio para cada coisa. A MB é relativamente pequena, dificilmente compra navios novos e tem uma ZEE enorme para proteger. É melhor pagar mais caro pela completona do que pagar menos pelas menores e ficar passando sufoco depois porque não tem os armamentos e os sistemas adequados para enfrentar qualquer tipo de ameaça. Duvido que cada um desses navios não passe longos períodos navegando sozinhas. Elas precisam estar preparadas para tudo.

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Não viaja, viu o preço de apenas duas
Volta pra realidade

Sandro
Visitante
Sandro

Para a função Anti-submarino não precisamos de Freem, as SAABs muito mais baratas cumprem bem essa função. Defesa Aérea só 2 para proteger o PH-Atlantico. Precisamos mesmo são das Multipropósitos.

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Exatamente. O que proponho é uma Fremm ER, anti-aerea mas baseada na italiana.
Para completar a esquadra, fragatas menores como a Belhara francesa, mas que se desenvolva aqui com consultoria dos italianos; atualizava o AMRJ e construía todas estas fragatas menores lá o que daria uns bons 15 anos de construção contínua.

Otto Lima
Visitante

Em minha franca e leiga opinião, o ideal para a MB seriam 2 FREMM AAe, para defender o PHM Atlântico, e 4 FREMM multipropósito, para substituir as fragatas Classe Niterói. As corvetas Saab-Damen, mais baratas, seriam para substituir as fragatas Classe Greenhalgh e as corvetas Classe Inhaúma.

Almeida
Visitante
Almeida

Bozzo, as FREMM GP italianas são muito mais capazes na arena AAe do que qualquer coisa que possuímos hoje, basta ver o radar utilizado (Leonardo Kronos Grand Naval MFRA, AESA, 3D) e o sistema de lançamento vertical (16x Sylver A50 com espaço reservado para outros 16x A70). Comprando os Aster 15 e 30, ela dá conta do recado. Querendo ampliar a capacidade, basta instalar mais VLS.

Lembrando que o CAMM está sendo integrando ao Sylver com até 4 mísseis por lançador.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Talvez seja para estreitar os laços com o Brasil, demonstrar boa fé e de qualquer maneira, eles podem esperar para construir mais unidades.

Osvaldo serigy
Visitante
Osvaldo serigy

Obrigado Alex pela atenção em responder.

Anderson S Verçosa
Visitante
Anderson S Verçosa

Ops, como outrora a França esteve mais alinhada politicamente e se deu bem no PROSUB e quase levou o FX-2 da FAB, acho que neste momento a Itália parece está melhor posicionada politicamente, pode ser que com uma jogada, uma boa negociação, leve a Concorrência das Corvetas Classe Tamandaré, e de quebra ainda emplaque o início do PROSUPER, com duas unidades das Fragatas FREMM Italiana, o que recolocaria novamente, sem dúvidas, o Brasil no seu lugar de destaque no Atlântico Sul, impondo respeito pelos nossos mares. Espero que saia um excelente acordo, para a nossa Marinha e por consequência para… Read more »

Dodo
Visitante
Dodo

O Brasil já impõe seu lugar de destaque na América do Sul, não há na região marinha que bata com o MB

Anderson S Verçosa
Visitante
Anderson S Verçosa

Positivo amigo, retificando, o Brasil, comparando com as Marinhas do Atlântico Sul, possivelmente a África do Sul poderia equiparar com a MB, pois as demais Marinhas conseguem ser mais decadente do que a MB. Falando apenas no cenário de nosso continente, acho que a Marinha Chilena estaria igual ou mais a superior do que a nossa, pelos meios que opera, porém estão do outro lado do continente. Mas só reafirmando o que postei ao final do comentário no primeiro paragrafo, quando falamos em impor respeito pelos nossos mares, não é apenas para os nossos vizinhos diretos, nosso cenário de Atlântico… Read more »

Thomas
Visitante
Thomas

Estão esquecendo da marinha da rainha?
Os Argentinos que o diga. “Sorry”. hahahaha

Anderson S Verçosa
Visitante
Anderson S Verçosa

Verdade, por isso, comentei e falei sobre todos que queiram/pretendam adentrar no nosso quintal.

Mas, temos um ótimo relacionamento com a Rainha, o problema aí é dos argentinos… A nós a Dona Rainha nos “presenteou” com um excelente vaso de guerra, e já mandou o recado que poderá nos presentear com mais alguns. hahahahaha

Dodo
Visitante
Dodo

A mesma marinha da rainha que considera a MB uma de seus principais aliados na região? A qual destina poderosos equipamentos ? A mesma que atualmente encontra-se com metade dos navios parados ou tentando vender por terem feito a estilo da escolha de construir 2 porta aviões e enche-los de f35 ?

David Araújo
Visitante
David Araújo

A Marinha Chilena hj é mais moderna do que a Brasileira.

Anderson S Verçosa
Visitante
Anderson S Verçosa

Também acho, por isso citei acima, meios de superfície em quantidade e mais recheados do que os nossos… com dois Scorpenes só observando as movimentações…

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

E eles também estão prestando atenção no queima de estoque da Royal navy, assim como nas Lafayettes francesas…

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Respeitosamente eu Discordo. A Marinha do Chile possui quase o mesmo número de navios de escolta e de submarinos, porém possuem vantagens tecnológicas. Seus navios e submarinos são mais novos, modernos e mais poderosos que os nossos. Eles possuem 8 Fragatas, sendo 3 Type 23, 2 Classe M, 2 Classe L e 1 Type 22 block 2. Eles possuem Harpoon com muito mais alcance que nossos MM-38 e MM-40 Exocet Block 1. Eles possuem Goalkeeper, CIWS bem melhores que os nossos canhões de 40 mm. E eles possuem uma capacidade que a MB ainda não tem, mísseis antiaéreos de Longo… Read more »

Dodo
Visitante
Dodo

Luis Henrique, em uma análise rasa realmente parece ser assim, porém, você deixou de analisar a capacidade industrial do Brasil que é muito mas MUITO superior a chilena, eles tem 2 scorpenes comprados ? Nos estamos fabricando 4 com um já pronto, eles tem goalkeeper e ciwis operacionais ou é que nem a gente com o ciwis do mattoso maia? Eles tem harpoon? Nois desenvolvemos nosso mansup(ah mais o harpoon vai mais longe…esse missões tem estoque e acabam te deixando na mão de fornecedores estrangeiros tal como os argentinos com os franceses nas Malvinas), eles possuem missões de longo alcance… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Capacidade industrial é outra coisa. O Brasil tem uma vantagem óbvia contra qualquer país da América do Sul, somos muito maiores em população, território, poder econômico e industrial. Mas por tudo isso deveríamos ter uma inconteste superioridade tecnológica e numérica em todos os ramos das forças armadas. E isso nós não temos. Aspide não foi selecionado para as Tamandaré, foi adquirido para as Niterói modernizados e não é um míssil de longo alcance para defesa de área, é um míssil de curto alcance para defesa de ponto. Veja pela idade das Fragatas. O Chile possui 8, sendo 3 construídas no… Read more »

Dodo
Visitante
Dodo

Luis, voce esta repetindo o mesmo erro que eu alertei para o seu outro comentario,novamente isso tudo é adiquirdo de fora, sem reposicao interna, o brasil sai na frente com sua marinha pois possui mutos equipamentos produzidos internamente,mesmo que não estejam tão modernos, mas que pelo menos não deixarão a força na mão em caso de conflito. Outro error que cometeu, o aspide assim como o seja septor são os missies “oficiais” escolhidos pela marinha para equipar suas escoltas, tanto atualmente como as porvir(ex:Tamandaré). Também é questionável a capacidade chilena de realizar reparos de grande complexidade nestes navios com apenas… Read more »

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

A força da Marinha do Chile é também sua fraqueza. É uma salada logística. Três navios de classes diferentes…

Andrew Martins
Visitante

Eu li em algum portal de defesa, mas não estou encontrando mais a fonte, que esse negócio poderia ser facilitado se a Itália assegura-se o apoio ao acordo entre Mercosul e a UE. Em todo caso, se for pra frente eu acho que exite mais de ‘50%’ de chances de a Fincantieri levar o programa das Corvetas Tamandaré.

Thomas
Visitante
Thomas

Andrew que comentário excelente.

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Também li sobre isso, na Spunik Brasil….

Conan
Visitante
Conan

O que os italianos disseram é que gostariam de ser o braço de entrada do Brasil na UE ou seja pressionar os resto do países membros ainda reticentes (que são poucos) a fecharem um acordo com o Mercosul ou bilateralmente com o Brasil usando a Itália como ponto de entrada para nossos produtos.

Bardini
Visitante
Bardini

É só correr para o abraço… Não vai existir melhor oportunidade do que essa. E esse valor aí semelhante ao que os italianos pagaram pelos navios, em um contrato assinado anos atrás. . Essas duas FREMM citadas “em construção” certamente são “Spartaco Schergat” e “Emilio Bianchi”. Estariam disponíveis para a MB muito antes de uma CCT ir para a água! . A “Spartaco Schergat” foi a FREMM lançada essa semana e a outra será lançada no ano que vem. Ambas são da versão Emprego Geral, o que ajuda ainda mais. . Negócio é fechar logo essas CCT com os caras…… Read more »

uburg
Visitante
uburg

O preco esta alto mas por US$400-500 milhoes cada a MB deveria comprar mesmo.

Moriah
Visitante
Moriah

“Spartaco Schergat” e “Emilio Bianchi”: Essa é dupla de ataque da Esquadra Azul…sem chance para o ADG

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Concordo plenamente, melhor que isso só dois disso rsrsrs!

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Onde assino?

Ádson
Visitante
Ádson

Melhor assim:
2 FREMM
3 Type 23
8 Tamandaré (ENGEPROM)
1 Barroso

Ádson
Visitante
Ádson

As Niterói ficariam só com armamento de tubo e fariam patrulha oceânica.

Felipe
Visitante
Felipe

e 10 OHP !

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Mandou bem Bardini, que os anjos digam amém!!!

Daglian
Visitante
Daglian

Não acredito que as FREMM venham por motivos financeiros, mas que Deus te ouça Bardini. Seria um sonho para a MB e um cenário melhor que o imaginado por muitos aqui no Naval.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Vão vir sim, pensamento positivo.

Se formos pensar, até ontém não tinhamos nem em sonho a previsão de uma oportunidade dessas rsrsrs.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Ô meu amigo, doutor Bardini: concordo integralmente !

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Como diria a minha avó:
Que os anjos digam amém.

Conan
Visitante
Conan

Não quero parecer pessimista pois eu adoraria ver essas fragatas na nossa Marinha mas não vejo como o governo federal irá explicar para o distinto público um gasto de 1.5 bilhão de Euros logo agora que se propõem em cortar na própria carne para diminuir custos e abater parte da divida publica. Mesmo que seja possível do ponto de vista técnico financeiro se adquirir essas fragatas do ponto de vista político acho muito difícil, pelo menos não agora.

Junior
Visitante
Junior

Concordo, a proposta é boa, mas veio em péssimo momento, a única coisa que vai para frente, pelo menos até aprovar a reforma da previdência e a equipe econômica conseguir dar um jeito nesse déficit gigantesco, vai ser a compra de navios usados e o projeto da Tamandaré que já estava com orçamento aprovado para isso. Sem chance de o governo aprovar um gasto de 1,6/1,7 bilhão de dólares que não esteja já previsto no orçamento, mesmo que não seja para pagar agora, o governo não vai querer perder a guerra de informação, antes mesmo dela começar

Jeff
Visitante
Jeff

Se for pensar que no Brasil temos deficiências e necessidades das mais básicas em todas as áreas, nem teríamos forças armadas. Mesmo em países de primeiro mundo, vale um equilíbrio das contas e nelas está incluída a defesa do país.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Bardini, permita-me. Eu entendo que se o Brasil “pegar” estas duas FREMM, estará definido o “modelo” do finado PROSUPER. Num futuro que, espero, seja próximo ou, pelo menos, não seja de décadas como tem sido desde 1950, a MB teria suas 5 fragatas da classe de “6.000 toneladas” do modelo FREMM. Então, indo um pouco além, resta entender a oferta italiana. Provavelmente, o Roberto Bozzo está certo: dá-se um fôlego para a marinha italiana, que adia seus desembolsos sem perder seus navios, ganha-se um cliente importante e o estaleiro terá mais encomendas. Algo como foi ventilado tempos atrás para os… Read more »

jodreski
Visitante
jodreski

Quando vamos começar a Vaquinha pra ajuda a MB mesmo???

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Tô dentro, comprem que a torcida garante

PLEIGH
Visitante
PLEIGH

Se aprovarmos as reformas, quem sabe…
Sds.

Luiz Henrique
Visitante

pois é… o dinheiro tem que aparecer para as coisas funcionarem.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Acho que só com os pente-finos que estão fazendo e cortando a “gordura” dos cargos comissionados, mais o dinheiro previsto para entrar com as privatizações, sem contar o corte de verba para divulgação nas mídias e cortes da Lei Rouanet e algumas outras coisas mais que estou esquecendo, acho que da para pagar parcelando em 24 ou 36 meses, principalmente se for sem juros rsrs.

Junior
Visitante
Junior

Todos esses cortes que entrariam nos cofres do governo será compensado negativamente com o déficit da previdência que continua aumentando ano a ano, acho difícil o governo liberar algum $$$$$$ para as forças armadas antes dessa reforma. Ainda mais com os militares querendo ficar de fora da reforma

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Esse primeiro ano de governo é hora de ter pulso firme, precisa de todo modo expor a situação, seja para os deputados e senadores, como também para a população, e demonstrar de algum modo, a situação crítica em que estamos (em todos setores praticamente) e mostrar as possíbilidades/oportunidades que temos para melhorar.

As pessoas que compoem o governo, de um modo geral, precisa entender que não dá para levar vida de marajá ad infinitum.

Reforma da previdência à parte, precisa se virar nos trinta e trazer essas fragatas.

É uma oportunidade que não dá para perder.

Jeff
Visitante
Jeff

A reforma da previdência é um tema polêmico, vai doer pra muita gente e principalmente para o brasileiro de menor renda. E por isso ninguém até hoje quis colocar o dedo fundo nessa ferida. Felizmente um governo que bate de frente com esse problema. Ou se resolve isso de forma definitiva, ou continuaremos discutindo o mesmo problema daqui 100 anos. Nenhum sistema previdenciário nestes moldes se sustenta, em lugar nenhum no mundo, isso é fato. Tomara que consigam aprovar a previdência privada individual para cada trabalhador, casa um reserva o seu pro final da vida e pronto. E no período… Read more »

BILL27
Visitante
BILL27

mesmo fazendo as reformas ,os efeitos vão ser bem demorados .Se a politica do momento é contenção de gastos ,podem esquecer estas compras vultuosas por enquanto .

Marcos Campos
Visitante
Marcos Campos

Bill27
Te entendo mas discordo de ti.
Só a reforma da previdência vai explodir a IBOVESPA, com records inimagináveis.
Quando fizer a reforma tributária, a equipe econômica vai ter um doce problema em segurar o dólar acima dos R$2,00 (valor bom para exportação/importação).
Quando fizer a reforma trabalhista e judicial, já estaremos crescendo mais de 5%.
Quando fizer a reforma política, é 10% ao ano por alguns anos.

Gino A. Piva
Visitante
Gino A. Piva

É impressão minha, ou agora ta “chovendo” ofertas de armamentos para as F.F.A.A?

Luiz Henrique
Visitante

tempestade de ofertas

Navegante
Visitante
Navegante

Da até gosto kkk já pensou se pudéssemos (dream mode: on) adquirir e manter tudo o que nos foi oferecido? Dezenas de Abrams, Fremms, jeeps, vários caças e helis… sonhar é bom as vezes kkkk

Gino A. Piva
Visitante
Gino A. Piva

A muito tempo não via tantas ofertas de equipamentos bons para Marinha, Exército e Força Aérea, e olha que 2019 nem começou direito kkkkk

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

É a diferença que ocorre com o cenário Geopolítico (global e regional) e principalmente troca de governo. Por mais que o governo atual seja novo e os resultados financeiros e econômicos ainda estejam no campo da promessa, o discurso desde a época das eleições ajuda bastante à se vislumbrar horizontes nos quais o Brasil, tanto econômica quanto diplomaticamente, deve alcançar novos patamares, que necessariamente incluem novas responsabilidades que por sua vez abrem sim oportunidades de negócio bastante interessantes no campo bélico. Todo mundo parece querer uma fatia disso. É interessante inclusive notar o recente artigo do Marco Rubio para a… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Meu caro, não é impressão não, é realidade.

Jeff
Visitante
Jeff

O mundo viu que agora aqui o negócio é sério. Chega de bolivarianismos baratos, agora é olho no olho.

Moriah
Visitante
Moriah

Placar: Itália 2 x 1 Holanda. Desse jeito o jogo tá difícil para os laranjas… A azzurra tem até torcida organizada nas numeradas… é muito tentação.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Comprem que a torcida garante

JACUBÃO
Visitante
JACUBÃO

Senhores vamos orar a Nossa Senhora dos Navegantes.
Dia 2 de fevereiro é dia dela!
A Esquadra Clama por navios NOVOS!!!!

Bardini
Visitante
Bardini

Amém…

cwb
Visitante
cwb

estou indo buscar….quem quer ir junto?

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Eu vou,e por sinal moro em Curitiba, podemos economizar até nos gastos

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Sou devoto dela desde criancinha..

Martinuzo
Visitante
Martinuzo

Pensando no futuro aqui. Espírito santo e Santa Catarina, podem ser dois bons nomes para eles, em homenagem aos estados que receberam muitos italianos durante a imigração.

Vovozao
Visitante
Vovozao

30/01/19 – quarta-feira, bnoite, acho que olho grande é muito ruim, grana curta, MDefesa, tendo que saber dividir o bolo, o cobertor é muito, muito curto, acredito que deveríamos apanhar os 200 Centauros, tentar comprar as fragatas em vendas de oportunidades via RN junto com a Wave. Nossas necessidades são muitas, que adianta 2 fragatas novas, e, não teríamos um Wave para abastece-la em alto mar; ter um CFN, sem carros de combate, temos que pensar, porém, não devemos pensar muito já que a lista de interessados é muito grande.

Navegante
Visitante
Navegante

Duas funções da MB são: •zelar pela segurança do País (poder bélico), e •policiamento da costa brasileira… Existem duas maneiras para cumprir ambas funções em médio prazo: 1°para garantir o poder bélico, podemos investir em uma grande frota de superfície (além dos subs que temos), com navios que podem rivalizar diretamente com os combatentes de outras nações que possam chegar em nossas águas (isso inclui navios pesados), e teríamos de investir em patrulhas rápidas também para garantir a capacidade de policiamento da costa, ou.. 2° para garantir o poder bélico, podemos investir em mais submarinos tanto convencionais como nucleares, para… Read more »

Doug385
Visitante

O preço para um navio desse porte é esse aí mesmo. Quem quer ser, tem que pagar o preço. Navio de patrão. Impõe respeito. O jeito seria chorar um baita financiamento com os italianos usando o programa da CCT como barganha. Fechar um bom pacote.
Só espero que uma provável aquisição não prejudique o programa das corvetas, pois também precisamos de quantidade e de navios menores para missões mais simples.

Marcos Campos
Visitante
Marcos Campos

Não tem o que pensar.
É dotação orçamentária extra para as Forças Armadas e ponto final.
Os italianos e israelenses querem fechar parcerias tecnológicas com o Brasil, assim como a Suécia tem feito.
Não é só uma questão de vendas e sim plano estratégicos das nações pequenas, assim como EUA&Japão.
Nunca foi tão fácil escolher um parceiro de longa data e os italianos saem na frente pois o que mais tem no Brasil são italo-brasileiros, mais de 30 milhões. Somos unha e carne.

Marcos
Visitante
Marcos

Criem uma vakinha ai no site kkkkk

FABIO JUNIOR GOMES FLEXA
Visitante
FABIO JUNIOR GOMES FLEXA

Absurdo achar R$: 6,37 Bi. algo impraticável para a Marinha Brasileira, sendo um valor irrisório tendo em vista os Bilhões drenados pela corrupção nesse país.

Chevalier
Visitante
Chevalier

VEM!

Guacamole
Visitante
Guacamole

Entre a FREMM e a Meko, afinal, qual é a melhor para o Brasil?
Sempre lembrando que defesa não é super-trunfo e que nós queremos também aprender a fazer essas fragatas no futuro.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

As 2 seriam excelentes (Considerando a MEKO 200A como base), mas em termos de capacidade a FREMM Italiana leva bastante vantagem, são cerca de 2000 ton a mais de diferença, o que se reflete em autonomia, guarnição, maiores estoques de munição e capacidade de armamento em geral, além de teoricamente poder suportar mais danos em batalha (eu acredito que um projeto como o da FREMM seja extremamente compartimentado, aumentando esponencialmente a sobrevivência em caso de combate). A vantagem da MEKO é que teoricamente seria bem mais em conta de adquirir e manter, além de ser bem balanceada, não é nem… Read more »

Guacamole
Visitante
Guacamole

Uma resposta ímpar.
Merece um joínha.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

A Meko proposta ao Brasil é a Meko A100 que é uma Corveta ou uma Fragata Leve. Já a FREMM é uma Fragata Pesada ou pode até ser chamada de Destroyer. A Meko A100 desloca 3.200 toneladas e a FREMM desloca 6.700 toneladas, portanto mais que o Dobro. Os sensores na Meko A100 são de médio alcance, contra sensores de Longo alcance nas FREMM. É fácil perceber que a FREMM é um navio de combate mais poderoso, melhor armado e mais resistente a danos, além de oferecer maior tempo de operação e maior conforto para a tripulação. Mas a pergunta… Read more »

Paulotd
Visitante
Paulotd

Muito caro. Dá pra levar as 4 tamandarés feitas aqui e ainda sobra um troco.

Paulotd
Visitante
Paulotd

Sonham com Fremm e podem acordar com OHP recauchutada, hehhehe

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Para quem está sem nada, o que vier é lucro!

Algo es algo.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

E esta bom demais não atual conjectura!

CipherNine
Visitante
CipherNine

Kkkkkk assim não dá kkkk de qualquer forma é mais fácil um milagre acontecer e as Fremm vir, do que o Brasil comprar as OHP, elas estão muito desgastadas. O que pode ser comprado no mercado de usados no futuro é type 23.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Essa oportunidade única e que dificilmente irá se repetir (pelos menos nos próximos anos).

Thomas
Visitante
Thomas

Caramba! Está chovendo oportunidades, me lembra 2013. Onde discutimos sobre equipamentos militares e projetos da MB. Que época Galante. hahahahaha Bardini fez um excelente comentário, Andrew trouxe algo relevante. Brasil se aproxima mais economicamente e politicamente dos italianos. Ainda há questão da OMC e o acordo entre o Mercosul e UE. A Itália poderia muito bem apoiar o Brasil nisso, em contrapartida firmaríamos um acordo naval militar na compras dessas duas e das Tamandaré com eles. Acho que essa questão da OMC e Mercosul é o “X” da questão e há sim uma grande chance de compras desses navios se… Read more »

Gilbert
Visitante
Gilbert

A pergunta que fica é abrimos mão de comprar umas 6 fragatas usadas tipo Type 23, LA Fayette, Holandesas e/ou outras que aparecerem para e compramos somente 2 FREMM multipropósito para serem entregues ambas ainda no 1º mandato do Bolsonaro ???

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Dependendo de como acertar a forma de pagamento, pode ser que consigamos abraçar todas as oportunidades.

Se a MB (e o Brasil como um todo) trabalhar de forma enxuta, dá para arrumar a casa em dois tempos.

O nosso problema pode ser a nossa solução, somos uma nação de 220 milhões, maior país da América do Sul, uma das 10 maiores economias do mundo, precisamos nos valer do peso desses números para algo positivo.

Almeida
Visitante
Almeida

Pergunta pertinente, mas prefiro 2 FREMM GP mais 4 CCT novas e modernas, do que 6 fragatas usadas e ultrapassadas.

Daglian
Visitante
Daglian

As FREMM italianas são fantásticas. São mais capazes que as francesas na minha opinião, e se viessem colocariam a MB em outro patamar.

O problema é o preço. Infelizmente não acredito que esse valor possa ser pago. O que a MB conseguirá ter são as Tamandarés no momento, e não muito mais que isso em termos de combatentes de superfície. Fim.

Thomas
Visitante
Thomas

Vocês está esquecendo do acordo com a UE que a Itália poderia ajudar e muito.

Junior
Visitante
Junior

A Itália pode ajudar, mas só tem um voto lá dentro e a aprovação tem que ser por unanimidade. O voto italiano tem o mesmo valor que o voto da Irlanda ou Eslovênia na hora de decidir, se a Letônia disser não e todos disserem sim o acordo não sai

Thomas
Visitante
Thomas

Que tem mais influência. Itália ou Eslovênia?

Junior
Visitante
Junior

A Itália, mas de nada vai adiantar essa influência contra os fazendeiros franceses, Irlandeses e Poloneses que são ferozmente contra esse acordo, duvido muito que saia esse acordo, nem que a Le Pen fosse presidente da França, ela já disse que é contra esse acordo. Fora que os próprios Italianos já disseram que só assinavam esse acordo se o Brasil abdicasse de usar nome de marcas Italianas em seus produtos, coisa que o Brasil já rejeitou. E esse negócio das marcas é promessa de campanha do Salvini

Mercenário
Visitante
Mercenário

Itália não apita nada. Na UE, hoje, Alemanha e França.

Fabio Leal
Visitante
Fabio Leal

Correção, quem decide é Alemanha e Alemanha. Mas a coisa vai abrandar..

Daglian
Visitante
Daglian

Deus te ouça. Estou torcendo para que as FREMMs venham, não me leve a mal, mas conhecendo este país é difícil confiar. Espero que a aproximação do Brasil com a Itália traga vantagens neste acordo com a UE e, inclusive, que as FREMMs vão para a MB, mas prefiro esperar para ver.

Mercenário
Visitante
Mercenário

Daglian,

Penso o contrário. A versão francesa possui 32 células de VLS (Sylver A70, compatível com mísseis maiores), contra 16 da versão italiana (basicamente o míssil Aster) A versão de emprego geral então, considerando a tonelagem (mais de 6000), é basicamente uma “canhoneira”.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Nos Sylver A-50 cabem mísseis MICA, Sea Ceptor em quadpacks, Aster 15 e 30… detalhe, todos com sistema de guiagem por radar ativo, possibilitando disparos em salvas contra ataques de saturação, sem contar que as FREMM italianas aparentam ter o radar de busca principal alocado em um ponto mais alto, o que ajuda no horizonte radar.

Mercenário
Visitante
Mercenário

Alex,

Isso não anula os fatos de que o SYLVER A70 é compatível com mísseis maiores (ex: MdCN) e de que a versão francesa possui um número maior de células VLS.

Ademais, tenho dúvida se o lançador SYLVER já está certificado (embora, logicamente, capaz) para lançar o Sea Ceptor, visto que na RN eles estão em lançadores próprios nas T23, ao passo que as T45 levam os Aster 15 e 30.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Olá Mercenário. A principío o Sylver A-70 foi projetado para mísseis de cruzeiro e possívelmente para a futura versão Aster 45 (da qual vi apenas rumores na internet) de defesa aérea de longuissímo alcance e altitude; creio eu, que difícilmente a MB faria uso dessa versão do lançador, pois qualquer armamento lançado por ele custaria muito caro mesmo e que apesar de representar uma possibilidade a mais em termos de armamento de ataque, creio que não condiz com as missões que a MB desenvolve atualmente e mesmo nas possíveis missões no futuro a médio e longo prazo. *Lembrando qque o… Read more »

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Realmente nunca entendi porque as italianas terem apenas 16 vls (talvez por razões financeiras). Mas, pela proposta feita no FFG(x) parece que cabem até 48 vls, basta tirar um “dente” ( não sei o nome, desculpem) logo a frente da ponte, entre esta e os vls.
Mas para emprego geral, ter até 32 vls parece ser o ideal.

Mercenário
Visitante
Mercenário

Roberto,

Máximo 32 células, inclusive na concorrência norte-americana.
A Itália não tem “bala” pra manter 32 mísseis em cada FREMM, optando por 16 células apenas.

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Mercenário, li algum tempo atrás uma reportagem em italiano em que o analista disse que fixou-se o máximo de 32 células nas Fremm para utilizar o espaço do VLS para dar mais conforto à tripulação; eu mudei de notebook e não acho mais a reportagem. Mas posso estar errado ou ter entendido errado…

Almeida
Visitante
Almeida

A MB querendo e podendo pagar, as FREMM GP italianas tem espaço reservado para mais 16 células VLS Sylver A50 ou A70. Eles não usam por questões financeiras mesmo, mas a capacidade de expansão existe no projeto.

PS: as FREMM francesas não possuem 32 células A70, mas sim 16x A43 ou A50 mais 16x A70.

Thomaz Alves
Visitante
Thomaz Alves

Se a Marinha quiser evoluir tem que fazer um esforço junto ao governo e adquirir essas duas FREMM, e o governo entender a situação urgente da esquadra.
Uma FREMM dessa vale por umas 5 Niterói, é um equipamento caro para nossa realidade mas que vale o esforço.
Com essas duas fragatas, eu creio que o ideal seria descomissionar quatro fragatas Niterói e deixar apenas as duas que estão em melhor estado, para cortar gastos e usar as peças nas duas.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Exato, corta/desativa tudo que não for benéfico e transforma 2 Niterói em OPVs.

Jeff
Visitante
Jeff

Nada que uma boa conversa a portas fechadas do comando da MB com o Mito não resolva.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Nossa Realidade , demonstrar força aos nossos amigo e vizinhos e baixarmos a cabeça , diante de um provável agressor , que nunca serão os nossos vizinhos , amigos e com a mesma origem brasileira , coitado do Brasil com o pensamento brasileiro, desde 1889 esta Fora de nossa Realidade , países paupérrimos estão em uma Realidade , nós vivemos de um Futuro que não o fazemos Chegar , Viva a Republiqueta de Castas Corporativistas !

Pedro Marçal
Visitante
Pedro Marçal

Poxa, por que não devolveram ante o Batisti? Kkkkkkkkkkkkk

Falando sério, seria um SONHO 200 centauros e mais duas FREMM…

TO TORCENDO QUE DE CERTO… SÓ VENDER UNS TRÊS ESTÁDIOS DA COPA E JÁ ERA…PRONTO, VENDE PARA INICIATIVA PRIVADA INTERNACIONAL O TERRENO E O ESTÁDIO QUE NELE SE ENCONTRA…

Navegante
Visitante
Navegante

O governo gastou 8,3 bilhões nos estádios (até onde sei), dava para pagar tudo a vista e deixar o troco kk

Junior
Visitante
Junior

Na realidade os Estados pegaram esses 8,3 bilhões emprestados para construir estádios e estão pagando as parcelas até hoje e vai continuar assim por muitos anos ainda

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Faz escambo com a Itália, o Magneto carregou um estádio em um dos filmes, só pedir ele emprestado pro tio Trump e em três viagens ele leva uns três estádios parados por ae, caríssimos e sem uso.

Airacobra
Visitante
Airacobra

Nem precisa do magneto dos USA, o nosso conseguiu sumir com as vigas do elevado da perimetral do RJ da noite para o dia sem que ninguem visse, imagina oq ele nãoé capaz de fazer com os estadios.

Jeff
Visitante
Jeff

Com navios não se faz copa do mundo… Parafraseando um grande imbecil do futebol brasileiro.

Thomas
Visitante
Thomas

Galera sei que o valor é elevado, mas saibam que tudo há negociação e o Brasil/Governo Bolsonaro deseja um acordo com UE.
A Itália junto com Portugal poderia muito bem ajudar muito nisso, ainda mais agora com o Brexit. Com isso o Brasil poderia comprar esses navios que não estão caros.
Sim, há uma possibilidade que dificilmente aparecerá novamente.

Thomas
Visitante
Thomas

Esse começo de ano, me lembra muito 2013 (por aí) que discutimos muito sobre os projetos para as Forças Armadas Brasileiras no grupo do Facebook.
Que época Galante. rs

Fabio Leal
Visitante
Fabio Leal

Não creio que esta abertura ou apoio ao governo Bolsonaro por parte da Itália seja honesta. Os governos de direita, tradicionalmente, gastam mais em defesa, ponto final. Eles estão apenas a tentar ser os primeiros a encaixar um negócio com o Brasil. E não vão haver segundos lugares nesta matéria, o financiamento não vai esticar durante todo o mandato. Ao mesmo tempo dá um bom fôlego no défice italiano, pois não há como cumprir o plano de investimento em defesa deles e manter as contas nos mínimos exigidos pela UE. E em boa verdade, é grande negócio para Itália, mantém… Read more »

Alessandro H. Vargas
Visitante
Alessandro H. Vargas

Sei lá pessoal, estou ainda petrificado!
Parece até mentira, há alguns anos até uma proposta dessas seria inviável de ser ofertada…
Não nos impressionemos com o valor, isso aí é Navio Maiúsculo em qualquer oceano do mundo. As “Fremm da MB” reinarão Soberanas nessas latitudes, serão as legítimas portadoras do “tridente de Netuno”!!!
Quem sabe…

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Simples a decisao, tem que pegar e alongar o financiamento. Temos credito e colocara a MB em um outro nivel. Vamos para cima negociar precos e prazos. Esse e’ o caminho

Wendel Carvalho
Visitante
Wendel Carvalho

Me perdoe por ser leigo mas seriam apenas 16 células para lançamento de mísseis ou 32 cm espaço para mais 16 para mísseis de cruzeiro?

Juarez
Visitante
Juarez

Aviso aos aero navegantes:
Esta informação não confere. A oferta Italiana abrange duas Fremm em operação na Marina Militare, com uma “hot transfer”, duas Maestrale na mesma condição(para tapar o rombo das escoltas que vai se abrir)oferta também 12 Mangustas e os 200 Centauros.
Aí a conta fecha.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Juarez, se for essa oferta que você especificou, será ótima também! Chegariam ainda mais rápido 😀 .

Control
Visitante

Srs
Se é negócio de governo para governo, seria bom dar uma avaliada sobre as Soldati e os La Penne, além das Maestrale.
Sds

Gino A. Piva
Visitante
Gino A. Piva

Casa com o projeto do exercito de ter Helis de Ataque. Os Centauros seriam um “bônus”. De qualquer forma, com essa oferta seria um salto sem precedentes. Compra agora!!!!!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Caraca! Não concordo sempre contigo Tche! Mas essa foi muito boa!! Se entrar uns KC-390 para substituir uns C-130 mais antigos da AMI! Se ainda houver, né? Acho que eles já trocaram por C-130J.

Airacobra
Visitante
Airacobra

Se fossem os dois Durand de la Penne seria mais que perfeito,não sei oq tem naqueles navios, mas me hipnotizam.

Airacobra
Visitante
Airacobra

Digo no lugar das Maestrale

heverton Ribeiro
Visitante
heverton Ribeiro

Lembrando que o déficit público de 2018 foi 39 bilhões a menos que o previsto.

willhorv
Visitante
willhorv

Manda as duas!!
Mais 6 OHP e 2 Type 23….espera as Tamandaré e monta a segunda esquadra logo!
Marinha feliz!!!
Aproveita a oferta e pega os centaurus….
A outra oferta, e pega os Cobra!
Exército Feliz!!!
Aproveita mais um pouco a outra oferta, e pega uns Black Hawk!
FAB Feliz!!!

E nós do fórum felizes da vida!!!

willhorv
Visitante
willhorv

Ahhhh….passa no cartão em 10 sem juros….

Marujo
Visitante
Marujo

Que planejamento vai sobreviver a esta chuva de equipamentos novos e principalmentes descartados em seus países de origem.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Não são descartados, são excesso, no caso especifíco das FREMM, são uma “cortesia” do governo italiano, que tem sua marinha bem equipada e pode-se dar ao luxo de vender essas 2 unidades, semelhante ao que a França fez em relação a FREMM que vendeu ao Egito.

A marinha italiana tem navios suficiente para aguentar o gap de tempo até a construção de mais 2 unidades, sem contar que a linha de produção fica aberta e gera bastante emprego.

Todo mundo sai ganhando.

Jeff
Visitante
Jeff

Ora, o planejamento da compra, SE nos interessar. Deixa os militares fazerem o trabalho deles, o resto é pitaco de fórum.

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Realmente, muito interessante. Porém nossa realidade financeira não condiz com esses valores, sonhar é de graça. O que podemos e precisamos é um projeto menor e polivalente. Algo em torno de 4.000 t , bem armada e equipada, podendo ser até um projeto novo italiano. Ou esquecer de vez o Prosup e investir em mais 2 Tamandarés, total de 6.

Luiz Floriano Alves
Visitante

Estas duas Fremm fariam a diferença. A MB salta um, ou vários patamares. Com a qualidade técnica destes navios e o profissionalismo e patriotismo dos nossos marujos, mais os barcos atuantes teremos uma frota de muito respeito. Quanto a grana? O papo de fazer vaquinha não é absurdo. Chama-se subscrição popular. Li que no tempo da guerra foram feitas subscrições até para doar Spitfire para a RAF. As companhias de navegação e frigoríficos do Sul colocaram muitas libras esterlinas na conta de Sua Majestade, para esse fim. Temos que organizar uma subscrição popular para a aquisição de duas fragatas, já.… Read more »

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Poderia fazer algo como a Nota Fiscal Paulista (só exemplo, ok?), só que em todos estados, quem for patriota, faz a doação de uma fração do imposto em nome de um fundo para as forças armadas.

Pode chamar de “Nota Patriota”.

Navegante
Visitante
Navegante

Faz sentido Alex, se é dinheiro que você vai ter de pagar de qualquer jeito.. assim como ocorre com as doações para ONGs, só que para algo assim se tornar mais “popular” tem que reduzir a burocracia, se as pessoal acharem certo nível de dificuldade, não vão fazer.

Gustavo Garcia
Visitante

Sim, vamos fazer uma vaquinha enquanto o bilionário orçamento da defesa ( um dos maiores do mundo) é sugado pra pagar o enorme e desproporcional efetivo além da aposentadoria de militares que se aposentam com 50 anos… Brasileiro gosta de ser feito de besta mesmo…

A Marinha quer essas duas Fremm? Comece dando apoio na reforma da previdência dos militares, corte gastos, pare de fazer concurso todo ano, reduza o efetivo… Nós já pagamos tributos demais pra ainda ter que fazer vaquinha pra comprar algo que é perfeitamente coberto pelo orçamento da defesa.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

A sugestão da “vaquinha” foi uma brincadeira, é que o nosso desespero para não perder essa oportunidade é tanto que até fariamos algo do tipo caso fosse possível e viável rsrsrs. É claro que a situação do Brasil só irá mudar se acabar com o uso indiscriminado do dinheiro público, precisa saber gastar e precisa entender que o povo não está bancando nenhum tipo de marajá em nenhum setor, principalmente no STF, onde recentemente vi notícias que é decorado com objetos de altissímo valor, dizem por ai que tem tapetes de 300k entre outros “mimos” como cadeiras de 25k e… Read more »

Thomas
Visitante
Thomas

Sério mesmo. Todo mês vejo um nota no facebook sobre algum concurso na FAB, EB ou MB.
No lugar de cortar gastos com pessoal. Eles criam mais.
Sempre penso isso. hahahahahaha

CipherNine
Visitante
CipherNine

De qualquer forma a redução de número tem que ser de vagar, se cortar os concursos aa forças armadas vão envelhecer kkkkkk. O certo é ir diminuindo o número de vagas por concurso

CipherNine
Visitante
CipherNine

Acredito que com a diminuição do número de militares junto com o aumento do uso de temporários as forças armadas teriam muito mais dinheiro para gastar daqui a 10 anos

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

O valor não é impossível. É só transformar as 4 Tamandaré em 2 FREMM. 🙂

cesar silva
Visitante

acredito que os italianos vão financia agora tenta vende pra eles o cagueiro da embraer e eles converse outros países europeus a comprar também e que sabe também o astro seria uma boa pro brasil e pra eles e bom lembra que eles se comprometera a servi de porta d e entrada do brasil para a europa

CipherNine
Visitante
CipherNine

Sobre o Astros, se eu não me engano os europeus utilizam um sistema equivalente ( se eu não engano é até sobre largatas o sistema)

Adriano Luchiari
Visitante

Não creio que a Aeronautica Militare Italiana se interesse pelo KC-390, eles estão bem servidos com os C-130J e C-27J

Jerson B.
Visitante
Jerson B.

Que excelente notícia. Eu acho esse navio excelente e que atende a nossa necessidade, tanto militar quanto a experiência de produto. Se a fincantieri ganhar a licitação das Tamandaré a coisa fica ainda melhor, principalmente pela transferência de tecnologia, geração de empregos, uso de empresas nacionais e um produto pensado pela própria MB. O Brasil teria uma marinha em grande parte assinada pela Fincantieri e pela MB, logística facilidade, acesso a tecnologia e geração de empregos e apoio de empresas nacionais. Não temos ficheiro???? Façam igual fizeram com os Gripens…é simples. É claro que temos dinheiro, temos sim…dinheiro não falta… Read more »

MAURO OLIVEIRA ALMEIDA
Visitante

O que você acha, Galante? A proposta é boa?

Mauro
Visitante
Mauro

Xará, eu não entraria nessa furada.

Marujo
Visitante
Marujo

Basta dar uma olhada na suite de sensores
e armamentos para ver que se trata de navio muito sofisticado e, logo, caro de manter. Será que a MB dá conta?

Hélio
Visitante
Hélio

Prefiro a Ômega.

Junior
Visitante
Junior

A Ômega ainda não existe, é apenas um conceito de fragata

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

eu também queria a Omega, pelo deslocamento vai ser menor mas em questão de armamento, sensores e design (furtivo) ela é igual ou superior.

Luiz Henrique
Visitante
Luiz Henrique

O opala era melhor…

Vitor
Visitante
Vitor

Entendi que seriam duas unidades em Atividade e a Marinha italiana se capitalizaria para encomendar mais unidades e manter o estaleiro rodando. Não duvido que sejam as duas unidades comissionadas em 2013 (Assim a Marine Nationale economiza um PMG tambem) e contrata unidades novas ja aperfeiçoadas. O Arranjo financeiro para iniciar o pagamento depois de um prazo apos o recebimento custa dinheiro mas é possivel que o Governo Italiano esteja fazendo este pacote para ser decisivo no projeto Tamandaré. Como temos problemas com escoltas, Me pergunto se nao seria o caso de realizar um upgrade na Classe Amazonas dotando ela… Read more »

Vitor
Visitante
Vitor

E Vou alem… Tem que encomendar KC-390 como Offset 😉

Esteves
Visitante
Esteves

Pois é, Depois da prisão do Batisti parece que os países voltaram. Faz todo o sentido instituir um fundo tipo nota fiscal e quem quiser doar, doa. Mas o país está em ruínas. Depois das tragedias em MG descobrimos que nossas cidades não tem esgoto, a água não presta, a energia é absurdamente cara, o trânsito caótico, a poluição mata, os escorpiões se multiplicam e os mosquitos transmitem 17 doenças. Também seria uma boa ideia instituir um fundo para cada tragedia urbana. Alguém aqui lembrou que usamos as marcas italianas sem pagar. Desde o queijo parmesão que só existe em… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

Não devemos trocar quatro corvetas por duas fragatas. Missão de fragata tem um nível de exigência e missão de corveta tem outro. Fragatas fazem o serviço pesado e são as pontas de choque principais na guerra marítima de hoje. As corvetas atuam acessoriamente em missões de menor intensidade e com meios mais limitados de combate e/ou raio de ação.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O que tem a prisão do Batisti com isso?

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Walfrido, acho que tem muita coisa com “isso”.

As relações da Itália com o Brasil azedaram quando o governo da época não se dispôs a extraditar o criminoso em questão, alegando que o mesmo era um “perseguido político”, tal qual o nosso criminoso de Curitiba alega ser.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Tudo….. A concessão do status de “refugiado político” para o Batisti foi um tapa na cara dos italianos e deixou muita coisa em stand by.

Jeff
Visitante
Jeff

“O que tem a prisão do Batisti com isso?”
Penso que agora o mundo está percebendo que o Brasil está tomando vergonha na cara e seu governo atual não vai refugiar assassinos e nem financiar ditaduras em vários paisecos pelo mundo.
Financiamento este com dinheiro que faria muito bem para a saúde, educação e segurança do próprio Brasil.