Home Indústria de Defesa EXCLUSIVO: MB quer remotorizar submarinos classe Tupi para permitir travessia da década...

EXCLUSIVO: MB quer remotorizar submarinos classe Tupi para permitir travessia da década de 2020

32139
205
Submarinos classe Tupi (IKL 209/1400) da Marinha do Brasil

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Naval

Força de Submarinos! Marinheiros até debaixo d’água!
Glória à Flotilha!
Viva a Marinha!

Para além do Programa das Corvetas Classe Tamandaré – cujo desfecho, reduzido a uma guerra de offsets entre os quatro estaleiros interessados, tornou-se completamente imprevisível – a Alta Administração Naval (Comandante da Marinha mais Almirantado) precisará encaminhar já este ano, entre outras demandas urgentes, as providências que permitirão ao Comando da Força de Submarinos (ForSub) libertar-se do estado de letargia em que se encontra.

Providências que não requerem apenas recursos; também exigem determinação para a tomada de decisões.

Neste momento a Marinha do Brasil (MB) não possui nenhum submarino em condições operacionais. Lançado ao mar há pouco mais de dois meses, o moderno Riachuelo, primeiro da Classe Scorpène, não estará disponível para a Esquadra antes do final do ano que vem.

Na Base de Submarinos da Ilha de Mocanguê (RJ), todos os cinco submarinos de desenho alemão estão parados. O Tupi, mais antigo do grupo e único que até pouco tempo navegava, foi docado para manutenção preventiva.

O Tamoio – um IKL-209 – e o Tikuna – um 209 de projeto modificado (no Brasil), ligeiramente mais comprido e de propulsão mais potente – só vão concluir o seu PMG (Período de Manutenção Geral) no ano que vem.

O Timbira e o Tapajó (embarcações iguais ao Tupi e ao Tamoio), que há meses alimentam a expectativa de serem submetidos a um PMG, hoje aguardam bem mais do que o timing da reforma: esperam as ordens que poderão melhorar a sua propulsão e geração de energia – e, dessa forma, garantir o seu aproveitamento na ativa.

Submarino Tapajó – S33

Durabilidade – Na verdade, tais diretivas apontarão o caminho a seguir para que os quatro IKL-209 e mais o Tikuna cruzem, de forma segura e eficiente, os anos de 2020.

Eles não são submarinos novos, mas, bem conservados, poderão se revelar (já estão se revelando) extremamente duráveis.

Há várias circunstâncias que contribuem para isso.

Por falta de dinheiro (para combustível e sobressalentes) os navios da ForSub não passam muito tempo no mar. Além disso, os protocolos de preservação desses navios são bem rigorosos – precaução que ganhou relevância ainda maior depois do desaparecimento do submarino argentino ARA San Juan, em novembro de 2017, no Atlântico Sul.

Na MB, um IKL-209 é docado para manutenção preventiva a cada 4 meses mais ou menos, que é o que acontece agora com o Tupi. Aliás, esse submarino já tem data marcada para ser submetido a um novo PMG: 2022.

Entre todas as dezenas de submarinos 209 já fabricados pela indústria naval germânica, apenas dois – o Glavkos grego e o Salta argentino – não podem mais ser considerados operacionais (apesar de muitos jovens submarinistas da Armada Argentina ainda continuarem a ter aulas de formação teórica no interior do Salta, que é mantido na lista de unidades ativas da corporação).

A ideia da Marinha do Brasil é de que os seus submersíveis de tecnologia alemã vejam o alvorecer da década de 2030, e ainda naveguem bastante neste período.

MTU 396
Motor MTU 396

MTU 396 – De acordo com uma fonte do Ministério da Defesa, em Brasília, o plano elaborado pelo Comando da Força de Submarinos, no Rio de Janeiro, consiste em remotorizar o Timbira e o Tapajó, para deixar a propulsão deles no nível da do Tikuna.

Todos os quatro IKL-209 brasileiros – Tupi, Tamoio, Timbira e Tapajó – são impulsionados, cada um, por quatro motores MTU 493. A modificação do projeto do Tikuna, engendrada por engenheiros navais brasileiros, optou (corretamente) por apenas dois motores MTU 396 – maiores, mais modernos e, por conta disso, 40% mais potentes que o 493, sem que a mudança demande sobrecarga de manutenção.

A ideia da ForSub é remover os oito motores 439 dos navios Timbira e Tapajó, guarda-los no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), e instalar no lugar deles dois propulsores MTU Série 396.

Os motores mantidos em estoque serviriam como reservas para os motores 493 do Tupi e do Tamoio.

Mas a substituição dos MTU 493 pelos modelos 396 não é simples, nem barata.

Submarino Type 209/1400 Mod em corte, como o Tikuna – S34

Para acomodar os dois 396, a praça de máquinas do IKL-209 precisa ser reconfigurada, com atenção para o adequado equilíbrio dos pesos, disposição de tanques e de outros equipamentos. Serviço que a engenharia alemã não fará por menos de 60 milhões de dólares.

Outro detalhe que o Poder Naval pôde apurar: os dois MTU 396 que seriam colocados no Timbira e no Tapajó não seriam iguais aos do Tikuna, mas ainda mais potentes.

A maioria dos submarinos convencionais utiliza motores MTU, inclusive os da classe francesa Scorpène.

O MTU Série 396 é especialmente desenhado para a utilização em submersíveis e, justamente por isso, “personalizado” para essa aplicação.

A propaganda da MTU relaciona, entre os “benefícios” da Série 396:

  • Amplitude de potência de 500 a 1200 KW em operação submarina e até 1350 kW para operação em superfície; e
  • Relação peso/potência favorável e baixo consumo específico de combustível devido a turbo alimentação
Submarino Tikuna na BACS
Submarino Tikuna – S34 na Base de Submarinos em Mocanguê, Niterói-RJ

Tripulações – Ocorre que, por falta de recursos, o projeto de remotorização do Timbira e do Tapajó nunca saiu do papel.

Mas há outras variáveis que aguardam a análise da Alta Administração Naval.

Por exemplo: para alcançar a aurora dos anos de 2030 com uma flotilha de nove submarinos convencionais (propulsão diesel-elétrica) de ataque – e, dessa maneira, cumprir planos de patrulhamento costeiros e oceânicos eficazes –, de quantos tripulantes a MB precisaria para os seus submarinos? Seiscentos, 700?

A Força tem condições de ser bem sucedida em um eventual projeto de ampliação do recrutamento e da formação de submarinistas? Ou a atual “peneira” de seleção do pessoal que se candidata a servir em submarinos não autoriza tal otimismo?

Lembrar que, ao contrário do que acontece nas Marinhas do Peru, Venezuela e Argentina (Estados Unidos, Reino Unido e várias outras mundo afora), no Brasil mulheres não são admitidas como candidatas a submarinistas.

A questão do pessoal pode parecer de menor relevância, mas é de importância crucial.

Dias atrás, o portal de notícias argentino Infobae noticiou: atualmente, devido ao seu estado de degradação financeira e material, a Armada Argentina não teria condições de prover tripulações para mais do que três submarinos.

Submarino Riachuelo no Complexo Naval de Itaguaí-RJ
Submarino Riachuelo no Complexo Naval de Itaguaí-RJ

ICN – Mas o gabinete do Comandante da Marinha, almirante de esquadra Ilques Barbosa Júnior, guarda também pendências relativas aos submarinos da classe Riachuelo.

O primeiro Scorpène brasileiro será formalmente entregue à Esquadra no fim do ano que vem, e a Marinha ainda não assinou o contrato de manutenção para o 1º ciclo de vida útil (seis ou oito anos) da sua nova série de submarinos.

Em 2017, a Itaguaí Construções Navais (ICN) – joint venture da empresa francesa Naval Group e do grupo brasileiro Odebrecht –, fabricante dos submarinos classe Riachuelo, disputou e venceu o contrato de manutenção dos dois Scorpènes da Marinha Real da Malaísia (Tunku Abdul Rahman e Tun Abdul Razak): 250 milhões de dólares.

É praticamente impossível, portanto, que a MB deixe de atribuir à ICN a manutenção dos seus novos submarinos (para escolher, por exemplo, um estaleiro sul-coreano).

Nas próximas semanas o almirante Ilques também deve sacramentar a nomeação do vice-almirante (EN) Sidney dos Santos Neves para a direção da CoordenadoriaGeral do Programa de Desenvolvimento do Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN) – indicação que conta com largo apoio entre os militares envolvidos na consolidação da Força de Submarinos brasileira.

O almirante engenheiro passa para a reserva em março, e já no mês seguinte deve assumir seu novo cargo.

Engenheiro Naval pela Escola Politécnica da USP, e ex-diretor, por quase dois anos, do Centro Tecnológico da Marinha (abril de 2017 a janeiro de 2019), Sidney dos Santos Neves trabalha há mais de 30 anos no campo da construção de submarinos, e prestou um importante serviço na qualificação do AMRJ para a produção dos navios classe IKL-209.

205
Deixe um comentário

avatar
74 Comment threads
131 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
114 Comment authors
Matheus SilvaClevanCamargoerValter SalesCANAL Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Souza
Visitante
João Souza

Nenhum submarino operacional nesse Brasil ! Cara não é possível…

Sequim
Visitante
Sequim

É claro que é possível. O país não está em guerra e nem há a possibilidade de uma em um horizonte visível. Então as coisas podem (e devem) ser bem feitas. Como mostrou o trágico acidente com o ARA Santa Cruz , improvisos e atropelos podem ser fatais.

Aldo Ghisolfi
Visitante

ARA San Juan?

Sequim
Visitante
Sequim

Verdade. Errei o nome do sub argentino. Obrigado pela correção.

João Souza
Visitante
João Souza

Também não quero impor risco a ninguém, a questão não é essa. A situação é que é ridícula e imposta por uma administração torpe de forma geral.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

“Não há possbilidade de uma guerra em um horizonte visível”
Aposto que muita gente pensou o mesmo antes da Crise da Lagosta, ou antes dos argemtinos invadirem as Falklands…

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

“Horizonte visivel”??? Poderiamos JA estar envolvido num conflito entre Venezuela, China, Russia e EUA! E não temos como nos defender dos interesses internaicionais avídos por roubar nossos recursos. Não temos como aprontar um submarino para combate em alguns meses, prazo suficiente para PERDERMOS UMA GUERRA. Acorda colega. É que nem um hospital com poucos clientes dizer que, caso necessite de medicos, irá matricular varios alunos numa faculdade de medicina…e esperar que se formem na semana seguinte.

Adriano
Visitante
Adriano

Sou totalmente contra esta afirmação de que não estamos em guerra e portanto não precisamos de submarinos operando! Submarinos são armas de persuasão para impedir invasão de outros países à costa Brasileira…temos que ter sim! Isso é um absurdo…

Silvano
Visitante
Silvano

Não está em guerra, mas possui uma grande faixa litorânea. Prudente é aquele que cuida de seu quintal.

Josué Estevam
Visitante

Uma guerra começa em um minuto ( uma canetada), a construção de um submarino leva anos.

Jeff
Visitante
Jeff

Errado, isso é falta de planejamento.

Matheus Silva
Visitante
Matheus Silva

Concordo que as coisas devem ser bem feitas, especialmente no caso de submarinos.

Mas temos 5 deles, não é possível que ao longo dos anos não se tenha feito uma programação das PMG de modo a termos ao menos 1 em operação.

Todos os problemas na MB são jogados nas costas da falta de recursos mas tem muita má gestão também.

Como fica o adestramento das tripulações com todos os Subs parados ?

Sergio Peixoto
Visitante
Sergio Peixoto

…é cara !!! estamos em um “mato sem cachorro”. Ou seria um “mar sem submarino” ????? 🙁

Junior
Visitante
Junior

E tinha gente aqui tirando sarro da marinha alemã que esta na mesma situação de não ter nenhum submarino operacional

ECosta
Visitante
ECosta

Até que pode sim. Só não pode em momentos de crises como a Guerra das Lagostas a marinha estar com as calças nas mãos.
Mas aposto que ainda não aprenderam a lição. É assim no mundo militar. Só saberemos quando precisarmos…

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

A MB com certeza aprendeu a lição. O (ex)ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão é que não tem noção de nada! Digo isso com propriedade pois trabalho lá.

francisco
Visitante
francisco

E tem certas pessoas que querem guerra contra a Venezuela.

nonato
Visitante
nonato

Não entendi essa história de fazer manutenção (de que duração?) a cada quatro meses.
Passam mais tempo em manutenção do que em operação?
Mas concordo com usar pouco em tempos de paz.
É comum usarem equipamentos caríssimos até o osso em tempos de paz e depois ficarem fora de operação por excesso de uso e falta de verbas.
Imagine comprar F 35.
Usar em tempos de paz e quando precisar não ter.
Brinquedo caro é para guardar para quando for necessário.
Em tempo de paz usa um pouco só para não enferrujar e treinar um pouco.

Fernando XO
Visitante
Fernando XO

Nonato, cada classe de Navio possui um Ciclo operativo intermediado por rotinas de manutenção… pensando nisso, é definido o índice de disponibilidade anual (em dias de mar), de forma a permitir o cumprimento dos períodos de manutenção (docagem de rotina, intermediário, geral etc)… esses períodos variam conforme a quantidade de serviços a serem executados (às vezes, algo a mais é feito, seja por necessidade ou oportunidade)… abraço…

Joao Moita Jr
Visitante

Vixi. E eu aqui, pensando que pelo menos a força submarina do Brasil estava a todo vapor.

Douglas Falcão
Visitante
Douglas Falcão

País continental que deveria ter presença marcante no Atlantico Sul… realmente é absurdo. O que vemos é um sentimento de “deixa pra lá”… um clima típico de funcionalismo público nas 3 forças.. A ordem do dia é não deixar reformarem a previdencia… essa é a guerra que travam…

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Neste momento a Marinha do Brasil (MB) não possui nenhum submarino em condições operacionais.´´
Por falta de dinheiro (para combustível e sobressalentes) os navios da ForSub não passam muito tempo no mar.´´

Jesus cristo, até tomei um susto quando lí isso. Achei que houvesse pelo menos UM sub brasileiro na água e operante.
O problema é esse efeito cascata: são coisas demais ( modernizar subs, construir novos subs, contruir novos navios, modernizar os que já tem, treinar tripulações, comprar armas, etc, etc, etc ) pra pouca grana, e tudo isso pra ontem.

francisco
Visitante
francisco

O dinheiro só dá para pagar pensões e aposentadorias.

igortepe
Visitante
igortepe

E a maior marinha de terra do mundo. 70 mil marinheiros que navegam em terra.

William Munny
Visitante
William Munny

Pra que navios e submarinos? A moda agora é navegar a pé!

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Tudo isso pode sim ser tocado simultaneamente desde que haja organização e recursos para tal, esperamos que quando a reforma da previdência for aprovada vai ficar mais facil para o governo justificar aumento nos gastos militares já a partir do 2º semestre desse ano.

Você imagina o governo dando dinheiro agora para os militares a choradeira que faria a oposição dizendo que nao tem dinheiro pra aposentadoria mas tem para tanks, navios e aviões, é preciso ter sabedoria e paciência.

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Mesmo com a reforma da previdência o aumento no orçamento militar será quase todo sugado pelo pessoal. E olhe lá se ainda não quiserem aumento… não tem jeito

Hélio
Visitante
Hélio

Toda vez a mesma falácia, isso é pior que o lift na FAB, já foi explicado dez mil vezes, mas insistem nisso por pura birra.

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

Pois é, o que se diz é que uma das condições que os militares estão colocando para fazer algum pequeno ajuste no seu sistema de previdência é receberem um aumento nas remunerações.
Aí já viu, né? Não vai ter dinheiro para mais nada…

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

“Tudo isso pode sim ser tocado simultaneamente, desde que haja organização e recursos para tal” O problema é justamente esse: nós não temos NADA disso. Temos corvetas que estão enfrentando obsolência em bloco, todos de uma vez. Ainda não decidimos qual corvetas iremos comprar, e nem começamos a contruí-las. Temos todos os subs que precisam de reparos ou modernização de uma vez. Temos um sub recém construído que levará até 2 anos pra ser testado e admitido em operação plena. Projetos importantes como o Mansup. Comprar MBT’s pra FN. Ficar de olho em compras de oportunidade de navios. Dentre outras… Read more »

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Willber que pessimismo !!! Entenda de uma vez, a Marinha do Brasil trabalha com planejamento de longo prazo, nao enxerga so o hoje mais como estará daqui ha 05, 10, 15 anos e assim ela se planeja, se programa e tenta otimizar recursos para cumpri no prazo esses planejamentos seja para manutenções, seja para modernizações ou ate compras. Tudo isso que você falou pode ser mudado rapidamente assim que mudar o ritmo da economia e isso nao e nada de outro mundo … E lembre-se que o governo acima de tudo precisa gerar empregos então, quem sabe mais adiante nao… Read more »

Jeff
Visitante
Jeff

Errado, planejamento de longo prazo não pode deixar de atender o hoje, o agora.
.
Pelo menos um deveria estar operacional. Isso é total falta de planejamento, não é nem questão de verbas.
.
Se o comando da marinha não tem argumentação conseguir verba para que os submarinos do país não fiquem parados, é um frouxo.

igortepe
Visitante
igortepe

Antes o regime no Brasil era Bolivariano agora é Bolsossauriano um regime pre-histórico.
Mas, como diz o chefe: Tem que mudar isso ai. tem que ver isso ai. Chamem os meus pimpolhos para dar palpites. É tem que ver isso ai.
Como é mesmo? Cantar o hino na escola. Seguir o conselho da Damares, a louca, Menino na escola veste azul e menina veste rosa.

Jeff
Visitante
Jeff

Igortepe, o bonito é menininha dançar funk na escola, pra isso a esquerdalhada não vê nada errado né? Pra vagabundagem a esquerda sempre fecha os olhos. Pena que esse bando estragou o país, virou uma latrina de mal educados e povinho dos “direitos”, mas de deveres, esse o povinho doutrinado não quer saber né?
.
Esquerda acha bonito menino passar batom, que engraçado né? Só tem lixo.

Marcelo Mariano
Visitante
Marcelo Mariano

Paulo,
Dinheiro tem. Pensa no pé de meia do Palocci lá fora e na nova Lei Orgânica da Magistratura que está para ser votada, só para começar e olha que nem mencionei os penduricalhos de ‘Vossas Excelências”…

Matheus Silva
Visitante
Matheus Silva

Paulo, a questão não é só a reforma da previdência, tem de se reduzir o pessoal também. Tem muita gente nas três forças armadas, e isso consome muito recurso.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

E no outro post, sobre os submarinos convencionais vs nucleares ainda houve quem DEFENDESSE a MB em sua megalomania do subnuc! Já disse e repito: a Marinha Brasileira, a mais megalomaníaca das três forças, está sem sombra de dúvidas tentando correr antes de aprender a andar. Uma força fadada ao fracasso devido a sua própria vontade. Por quantos anos jogamos fora o dinheiro dos impostos de 200 milhões de pessoas com um porta-aviões que não navegava? Quanto mais jogamos fora com a aviação naval que nunca foi realmente operante? Quanto mais jogamos agora com um submarino nuclear e um projeto… Read more »

Rudi
Visitante
Rudi

***de quantos tripulantes a MB precisaria para os seus submarinos? Seiscentos, 700?***
entendi bem sera que não ha marinheiro suficientes na MB? kkkkkk

Sandro
Visitante
Sandro

Isso eu falo a muito tempo e tem gente q ainda me critica. A MB vive em devaneios de Sub. Nuc e PA, quando se quer tem condiçoes de ter o basico.

Aldo Ghisolfi
Visitante

NUNCA apoiei qq postagem a respeito do SubNuc que não fosse para comentar que o programa foi e ainda é bom por causa das pesquisas em energia nuclear. Quem tem um sub não tem nenhum, no mínimo precisaríamos de três deles. Para projetarmos força dentro de uma geopolítica pacífica? Penso que muito melhor vários convencionais.

Almeida
Visitante
Almeida

Marinheiro não tem, mas tem almirante pra tudo! Muito cacique pra pouco índio!

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

80 mil almirantes?

João Souza
Visitante
João Souza

Vc chama a Marinha de megalomaniaca eu já acho ela é que tem as ideias mais medíocres dentre as forças. Por exemplo quando insiste em construir navios por conta própria naquele tal de Arsenal da Marinha ao invés de ajudar a coordenar com estaleiros e gerar empregos nesse país. Retrógrada demais.

Hélio
Visitante
Hélio

Desde quando é função da marinha “ajudar a coordenar com estaleiros e gerar empregos nesse país”? Isso sim é uma visão medíocre, usar as forças armadas para fazer keynesianismo. O Brasil ganha o quê colocando projetos militares nas mãos de estaleiros que não tem a menor experiência, preparo e capacidade para tal? Qual a vantagem nisso? Gastar bilhões em uma empresa privada para ficar dependente dela e ela ser vendida para um grupo estrangeiro com a desculpa de não ser estatal? Veja o caso da Embraer, medíocre foi a FAB em colocar seus projetos mais importantes nas mãos de uma… Read more »

João Souza
Visitante
João Souza

Hélio. Evidentemente que defendo desenvolvimento da indústria privada de defesa no Brasil, porém, com o governo tendo poder de veto sobre aquisições. Não sei também se vc aplicou bem a expressão “keynesianismo” e seria então função da Marinha fabricar embarcações?

Hélio
Visitante
Hélio

Boa, aplicar o poder de veto para o quê? Igual aconteceu com a Embraer, oras, não estavam dizendo que o governo não tinha o direito de vetar porque a Embraer é privada e “nem era brasileira”? O próprio ministro da fazenda não quer vender todas as golden share com o argumento de que não é papel do estado se meter em empresas? Esse modelo já se mostrou inadequado para o Brasil, dar bilhões nas mãos de empresas privadas, que vão usar esses bilhões no mercado civil e para lucro privado, o que por si só se mostra uma competição desleal,… Read more »

Glasquis7
Visitante

Penso igual ao senhor. ASMAR, COTECMAR e SIMA são estatais que se dedicam num 80% às Marinhas do seu país e graças a isso tem um bom índice operacional nas suas esquadras a um custo razoável.

João Souza
Visitante
João Souza

Um sub nuclear ainda pode fazer sentido, mas só se esse país finalmente começar a se planejar pra obter sua posição de liderança no mundo. Ainda há tempo.

Hélio
Visitante
Hélio

Melhor, por que gastar dinheiro com Gripen? Basta comprar 100 A29, para quê essa megalomania? Um submarino nuclear tem capacidade de afundar uma frota inteira, você acha que precisam de quantos navios e superfície e submarinos convencionais para fazer o serviço de um só submarino nuclear? Você está falando muita lorota sem ter a menor noção do que está dizendo, está achando que ter número vale de alguma coisa? Vale muito mais ter só PA e SubN do que ter um monte de corvetas e fragatas que são uma nulidade na defesa do país, mas o que importa é ter… Read more »

Ferreras
Visitante
Ferreras

Sem querer ser chato mas já sendo… Depois de ler essa notícia achar que teremos um submarino nuclear operacional é de chorar

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

E eu que também estava sonhando com um Wave Ruller e 2 FREEM pro Brasil…que tolice a minha…

teropode
Visitante

😐Rainha do improviso e dos sonhos , deveriam ser mais pragmáticos, não há coesão dentro da força, a briga de egos trava a marinha , tudo isso somados a um orçamento razoável, indecisões e incertezas no projeto da nova corveta , lentidão em quase tudo , a aquisição do Atlântico foi algo anormal , saiu rápido e certeiro contrariando o ritmo da Marinha , das forças acho que só o EB não possui este chuve e mão molha. Remotorizem rápido isto , o ritmo de lesma é constrangedor.

francisco
Visitante
francisco

Parece que os projetos e programas de construções da marinha só servem para pressionar o governo por verbas. No final nada sai do papel.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Ferreras, cara não viaja,

A matéria fala de uma noticia BOA que é a troca de motores de 2 submarinos na Marinha para estender sua vida uteis e temos mais subs no futuro a serviço da força.

E ao invés de usarmos esse espaço para discutimos porque nao ter todos os submarinos com seus motores trocados, nos prendemos em detalhes do tipo nenhum operacional ou falta de marinheiros, tudo isso pode e sera mudado.

Descobri que aqui no blog as pessoas sao muito volúveis, manipuláveis e pessimistas, sem compreensão dos fatos como um todo.

Ferreras
Visitante
Ferreras

Paulo Costa, vamos seguir sua linha de raciocínio… “nos prendemos em detalhes do tipo nenhum operacional ou falta de marinheiros”, se isso é um detalhe, se isso ocorresse em toda a marinha ou em todas as forças não teria problema certo? “E ao invés de usarmos esse espaço para discutimos porque nao ter todos os submarinos com seus motores trocados” Para isso servem os PMG programados certo? Se devem ou não ser trocados não deveria ser motivo para parar TODOS os submarinos ou deveria? O que mais me preocupa é que, se o nosso principal meio de dissuasão está assim,… Read more »

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Paulo, boa tarde. Minha principal preocupação ( preocupação, e não crítica ) a isso é: Todos os nossos subs vão passar por modernização e manutenção ao mesmo tempo. Quanto tempo demora pra um sub entrar na doca, fazer o que tiver que ser feito, voltar a água e ser concluído os testes, até que ele volte ao setor operativo? Meses? Anos? E durante todo esse tempo não teremos NENHUM sub operante. E se houver contigenciamento de verbas, e esse trabalho nos subs tiver que ser extendido? E se, por algo qualquer, foi necesário um sub operante? Ficaremos deus sabe quanto… Read more »

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Isso é uma VERGONHA! Sério, não tem como levar a sério esse país!

João Carlos
Visitante
João Carlos

Este país

Falcon
Visitante
Falcon

Isso é o resultado de 13 anos de PT no poder …

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Que VERGONHA mesmo !!!

O cara vai faz uma matéria de algumas linhas e logo vem as pessoas desavisadas ficarem criticando, xingando desesperadas como se o mundo acabou kkkk

E amanha sai uma matéria tipo Marinha compra Wave ai essa mesmas pessoas vem aqui dizer orgulho de ser brasileiro, orgulho da marinha, bravo zulu kkkk

Parem de ser tao volúveis, tenham suas próprias ideias, suas convicções e opiniões, nao sem deixem levar pelas momentâneas circunstancias e nem e se deixarem manipular pela impressa …

Glasquis7
Visitante

Paulo, lebra da sua publicação?

“Ao contrario do que voce diz, o planejamento é muito necessário, e quem nao planeja age como o chile comprando resto de um e outro ”

Aí esta a seu planejamento.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Eu não entendo, não quer comprar nada pra tampar buraco mas reformar submarino pode?
Se estamos esperando o Gripen, as Tamandarés e os Tanques em berço esplêndido, pq não esperar pelos scorpenes?

Ferreras
Visitante
Ferreras

Porque o inimigo não vai esperar os Scorpenes chegar.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Estão avisa que não vai esperar os tanques, que não vai esperar os Gripens, que não vai esperar um novo Nae…. tem que ter coerência, os Tupi não são nenhuma princesinha para terem sua vida útil estendida!

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Que inimigo? A poderosa Venezuela que não tem dinheiro nem para bancar a refeição em seus quartéis e está a beira de uma guerra civil? O poderoso Paraguai? O invencível Uruguai? A toda poderosa Bolívia? Calma gente! Tem tempo. Já que vai fazer, faz bem feito.

Ferreras
Visitante
Ferreras

Nesse caso, se só temos potenciais inimigos de baixa intensidade, então não faz sentido adquirir meios complexos e caros como os Scorpenes.

F16 nutela
Visitante
F16 nutela

Matéria sem lógica nenhuma: 1) Se nossos submarinos sofrem manutenção preventiva a cada 4 meses, isso é para ser elogiado, a disponibilidade é total numa situação dessa , já que não há corte de casco nesse nível de manutenção. 2) O tikuna tem apenas 13 anos, e não pode atravessar a década de 20? 3) Engenheiros Alemães cobrarão 60 milhões para trocar 4 motores por 2 motores, mas isso já foi feito pela Engenharia Brasileira no tikuna! Precisa pagar de novo? 4) 2 submarinos classe Tupi fariam a mudança de motores e seus 8 motores originais ficariam de reserva para… Read more »

Sequim
Visitante
Sequim

Cara, daqui a pouco a MB testa um novo protótipo do MANSUP, ou termina uma nova fase do próximo submarino que tá na filha do PROSUB, ou adquire um novo navio por oportunidade, e vão dizer que a MB é está no caminho certo, que tá tudo indo bem, etc,etc,etc… É tudo 8 ou 80: ou tá tudo um b#%& ou tá tudo às mil maravilhas.

Srs
Visitante
Srs

O esta errada a matéria ou a gestão da nossa marinha e péssima, como conseguir ficar sem os submarinos se eles sofrem manutenção preventiva de quatro em quatro meses.Tem marinha na América latina com submarinos mais antigos e em menor número porém em condições de operação.

José Carlos David
Visitante
José Carlos David

Se temos cinco submarinos convencionais e nenhum operando, algo está errado.

Felipe
Visitante
Felipe

Nada de novo.

Glasquis7
Visitante

É o destacado “planejamento da MB” que supera ao planejamento de todas as Marinhas e Armadas da região.

De volta à realidade.

Zeca
Visitante
Zeca

Eu tô tranquilo, pago imposto com gosto pq sei que, acontece o que acontecer, não vai faltar comida fina no jantar dos almirantes.

True Seaman
Visitante

Instalação de motores diferentes geralmente leva consigo uma mudança no entorno no que diz respeito aos arranjos de redes, máquinas auxiliares, automação e etc. Quem está lá sabe se isso vale a pena ser feito. Ou não. Vai custar muito dinheiro para alterar e classificar tudo isso. Tomara que não vire gambiarra.

Marcos
Visitante
Marcos

Eu gosto muito da trilogia, mas vocês estão virando um canal de fofocas e sensacionalismo barato. Nem preciso citar a quantidade de rumores e notícias absurdas que de alguns meses para cá tivemos que ler, principalmente no quis respeito ao Projeto Tamandaré. Existe uma diferença muito grande entre estar inoperante por falta de peças e estar inoperante por causa da manutenção. Faz afirmações do tipo “Por falta de dinheiro (para combustível e sobressalentes) os navios da ForSub não passam muito tempo no mar” sem citar uma única fonte. Estão descendo num nível tão baixo quanto o medíocre site patrocinado pelo… Read more »

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Desculpe, mas não há como comparar o envio de uma fragata ou corveta ao mediterrâneo numa missão de paz com a reforma necessária de 5 submarinos. Embora seja uma missão que agrega expertise a Marinha, trata-se de operação regrada por normas internacionais e de custo perfeitamente suportável. Já a reforma de 5 submarinos é questão totalmente diversa, que envolve tecnologia e procedimentos caríssimos, podendo chegar a casa de dezenas de milhões de dólares por unidade. Portanto, mesmo dentro da mesma força naval, são práticas e estratégias totalmente opostas.

Samuka
Visitante
Samuka

Amigo, dos 5 submarinos, supostamente os 5 estão parados por algum tipo de manutenção, que tipo de planejamento é esse? Sério que você não vê nada de errado nisso?

Enviamos 1 navio a cada 6 meses pra uma missão de paz e isso serve de argumento em defesa da MB?

Marcos
Visitante
Marcos

Pelo contrário, 5 submarinos parados é o que me espanta. Como você mesmo disse: Que tipo de planejamento é esse? Ou a Marinha do Brasil é muito incompetente ou é o famoso especialista de views que está criando matérias para o blog. Um exemplo clássico que ocorreu recentemente em outro portal da trilogia O Forte postou uma matéria AFIRMANDO que TODOS os SK-105 do CFN estavam inoperantes pelo simples fato de que não participaram da operação formosa. Poucas semanas depois a MB postou uma notícia e lá estava os SK-105 em outra operação. Ou seja, as fontes são péssimas ou… Read more »

Samuka
Visitante
Samuka

Sim amigo, esse tipo de noticia tem que ser recebido sempre com reservas até que surjam evidencias corroborando as informações.

contudo, em se tratando de brasil, eu sinceramente não ficaria espantado…

Vovozao
Visitante
Vovozao

01/03/19 – sexta-feira, bdia, Marcos, vamos partir do seguinte a informação não possui fonte; por que partiu de alguém de dentro da MB que não queira se identificar, submarino em parada pode simplesmente estar navegando, mas não pode submergir, vide o ARA Argentino; outra coisa pela informação divulgada a troca dos motores é só para satisfazer o ego de algum Almte. ja que está escrito que serão trocado apenas de 2 subs, sendo os mtu’s guardados para substituição futura nos outros 2, terão que chamar ”tecnicos” alemães pagando doletas 60 milhões para cada substituição, com 120 milhões de doletas daria… Read more »

Luís Henrique
Visitante

Enquanto não realizarem a Reforma da Previdência dos Militares e Excluir o pagamento do Orçamento da Defesa, Nunca teremos a marinha que merecemos, nem as outras forças.
Os políticos, a sociedade e a grande mídia acham o orçamento da defesa muito alto, mas cerca de 80% vai para pagamento de ativos e inativos. Não sobra quase nada para investimentos e custeio, mas o tamanho do orçamento assusta.
Tira o pagamento de inativos e passa para a Previdência Social. O orçamento cai pela Metade. Assusta muitíssimo menos. Ai da para pedir aumentos e conseguir mais dinheiro para custeio e investimentos.

Ferreras
Visitante
Ferreras

Se o dinheiro é restrito vamos primeiro investir no que podemos manter.
Sem sub nuclear, sem porta avião, sem mega estaleiro. Tudo isso é ótimo, mas se não temos dinheiro para ir até o fim não deveríamos nem ter iniciado.

Como diz o Juarez, ter não significa operar.

Almeida
Visitante
Almeida

Poderiam também mandar embora metade do efetivo da MB. Pra que 80 mil pessoas e dúzias de almirantes se não tem um submarino em operação e 2/3 da esquadra também não? Esse pessoal todo fica fazendo o quê o dia inteiro? Belo cabide de emprego estável e aposentadoria premium essa “Marinha” do Brasil!

francisco
Visitante
francisco

Essa reforma não sai nunca. Os militares que estão prestes a se aposentar não deixam. Até agora não enviaram o projeto para o congresso.
No final a reforma vai ser só para os civis. A mamata dos militares vai continuar.

Gabriel
Visitante
Gabriel

A falta de capacidade cognitiva para opinar é marcante no brasileiro.
Realmente, tua solução é excepcional, resolve o problema da Marinha e deixa o problema para a Previdência, como se o “cofre do dinheiro” fosse outro.
Nem preciso citar a questão de Leis, direitos adquiridos, etc…
Santa ignorância.

MauricioFC
Visitante
MauricioFC

Caríssimo;
Pela enésima vez, é preciso informar que em qualquer país do mundo, o pagamento de pessoal é parte constituinte do orçamento de Defesa. Se no Brasil inventarem essa pérola, pior para o país, pois as análises e estudos sobre os problemas de defesa, dimensionamento de quadros, custos etc ficará sem referencial.
Sim, porque o problema vai permanecer: não é retirando uma rubrica do orçamento que ele crescerá ou que irá sobrar dinheiro para investimento, por óbvio!

Moriah
Visitante
Moriah

O IKL 209 é um submarino formidável, mais de 50 e apenas 2 baixas em 45 anos de serviço ativo. Parabéns aos alemães, que não fazem só bons carros, mas também bons submarinos.

Flávio Roberto da Silva
Visitante

Vergonha um país como nosso ter submarino velhos sucatas remendado o único que presta nesta história e o Riachuelo

Beserra(FN)
Visitante

Se não sabe sobre o que comenta, se reserve ao direito de não comentar.

Everton
Visitante
Everton

E tem pessoas neste blog que acreditam que toda a classe Tamandaré serão entregues em até 2027…

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Fremm, Sub Nuclear, mais 100 Gripen, Nae… vai falar que é delírio pra vc ver!
Nem OHP vai vir meu amigo!

Marcelo
Visitante
Marcelo

Não tem que vir OHP mesmo,não. Têm que vir 5 Scorpene e 8 Tamandare. Um Wave. Dois FMV. Fecha o pacote. Fragatas antigas e caras, bem como força aeronaval devem ser deixados de lado para não termos mais gastos e os mesmos problemas daqui a 10 anos.

João vieira
Visitante
João vieira

Fico decepcionado com nossa engenharia naval. Tantos gastos para formação de pessoal, transferência de tecnologia,etc.e não temos capacidade para redimensionar uma sala de máquinas para troca de 4 motores por 2 maiores. Teremos de pagar com dinheiro do contribuinte. 60 milhões de dólares para que engenheiros alemães façam isso por nós? Tenham vergonha senhores engenheiros militares. Na indústria privada isso jamais aconteceria.

Junior
Visitante
Junior

“Em 2017, a Itaguaí Construções Navais (ICN) – joint venture da empresa francesa Naval Group e do grupo brasileiro Odebrecht –, fabricante dos submarinos classe Riachuelo, disputou e venceu o contrato de manutenção dos dois Scorpènes da Marinha Real da Malaísia (Tunku Abdul Rahman e Tun Abdul Razak): 250 milhões de dólares.” Isso sim é uma informação exclusiva e acho que ninguém sabia, notícia muito interessante e extremamente importante para o estaleiro e ao mão de obra especializada que trabalha lá, li também que na assinatura dos submarinos australianos o presidente da naval group disse que ia utilizar a experiência… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Eu acho ridículo não ter pelo menos 1 sub operante, num país com orçamento para Defesa tão alta, tá hora de as Forças Armadas sofrerem um processo limpeza, diminuir muito de contingente, como sempre comparando com a Austrália que tem orçamento parecido, eles vão ter 12 sub novos, recentemente declararam que vão a adquirir um Drone Furtivo, que será capaz de ataque eletrônico, inteligência, espionagem, busca de alvos no ar e no mar por radar, vão comprar TYPE 26. enquanto o Brasil tá nessa situação horrível.

Adriano Luchiari
Visitante

Pois é, só que a Marinha da Austrália, para um número de meios parecido com o da nossa Marinha, tem 14.000 tropas e a nossa tem 80.000!

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Marinha deles é de dar inveja 🙁 a nossa é de passar vergonha.

Edmilson Sanches
Visitante

Aqui é Brasil.Se começarem a remotorização agora,vão passar toda a década de 20 nos estaleiros.

Vovozao
Visitante
Vovozao

28/02/19 – quinta-feira, btarde, eu como cidadão, com meus impostos todos pagos, com.uma aposentadoria irrisória sinto-me ultrajado, sabendo que dos 5 submarinos não temos nenhum operacional, das nossas fragatas/corvetas não sabemos quantas operacionais, dos caças-minas, não sabemos quantos operacionais; será que nossos comandantes não sentem vergonha?? E, ainda falam em um submarino nuclear, no qual a manutenção é muito mais caro, é uma vergonha. Vejo vários florista criticarem a Argentina/ Uruguai, existe diferença??? Só porque temos 3 patrulhas, o Bahia e o Atlântico. É muita vergonha, e, ainda o Almte Ilques fala em não comprar de oportunidades, como ficaremos, por… Read more »

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

“como ficaremos”
Sinto em informar que a resposta seria pra lá de deprimente!

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Só uma observação 3 estão passando por manutenção preventiva?…. Será que sej efeito ARA San Juan (maior rigor nas manutenções)? Só uma Observação se estão em manutenção significa que logo logo um estará navegando pois o cronograma deve ser feito para “casar” a saída de um na manutenção com a entrada de outro…

Samuka
Visitante
Samuka

pelo que entendi o tupi esta passando por manutenção preventiva, outros 2 em PMG e outros 2 aguardando PMG.

Junior
Visitante
Junior

Dois estão em PMG (demoram mais tempo para voltar) e outro em manutenção preventiva (demora bem menos tempo para voltar), até ai tudo bem, o problema são os outros dois que deveriam estar operativos enquanto os outros três estão em manutenção e não estão

Nelson Antunea
Visitante

Eu já odiava nomes indigenas nas ruas de Sao paulo. Sempre os achei alguns complicados em pronunciar e aqueles nomes idiotas! Agora tb os submarinos brasileiros, com nomes indígenas, só que faltava! ESSES NOMES RIDICULOS DÃO AZAR!! kkKKKKK

india-mike
Visitante
india-mike

Um choque de realidade é sempre interessante. Sub Nuc? PA? Aeronaves de alto desempenho? Defesa AA de longo alcance? Amigos, a MB não tem dinheiro pra pagar o rancho (!) dos militares que estão em terra e por isso eles só fazem meio expediente. A MB não tem dinheiro pra pagar a diária (!) dos militares embarcados, então os navios não saem em comissões. A MB mal tem dinheiro pra pagar o combustível (!) dos navios, então os navios com turbinas a gas (T22) não podem suspender (e podem esquecer as OHP). A MB não tem dinheiro pra pagar os… Read more »

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Não me lembro de nenhum estudo/plano para adquiri sistema de defesa AA de longo alcance no máximo de médio alcance… sobre as T22 deve-se lembrar da turbinas usadas pelas mesma fora que não sabemos como se encontra as mesma… Será que é só o combustível?….Acredito que os PMG dos Tupi deva ser olhado com mais carinho tendo em vista que os mesmo são usados…. principalmente depois do ocorrido com o San Juan…. Sobre pessoal deve-se também lembrar que há pessoal saindo da mesma e que entre as 3 força a que menos gasta com pessoal é a MB (pelo menos… Read more »

Nelson Antunea
Visitante

Joao Souza , concordo com vc. Isso se deve ao desleixo dos governos Lula e Dilma. Enquanto Hugo Chaves estava armando seus militares o Brasil fazia seu carnaval. Dilma só interessou em comprar os aviões Gripen da Suecia porque a aeronautica ameaçou, ao fazer passar um caça em voo rasante sobre o palacio ro Planalto e esrourar todos os vidros. Dilma entendeu o recadinho e se moveu. Senao a aeronautica estaria tb sucateada!

PACRF
Visitante
PACRF

É por essas e outras, que o Brasil não tem nem terá no médio prazo (sendo otimista) condições de fazer o que qualquer força armada regular precisa: estar pronta, não só para um eventual confronto, como para cumprir efetivamente a missão de vigilância aérea, marítima, terrestre, lacustre e fluvial. Essas fronteiras são verdadeiros “queijos suíços”.

india-mike
Visitante
india-mike

A MB precisa de uma reestruturação muito séria.
Tem muita OM que precisa ser fechada hj. Muita gente pra ser mandada embora antes que seja incorporada.
Tem muito navio que precisa dar baixa hj tb. Mattosão, as CCI, FCG e pelo menos 3 FCN, Gastão Motta, Garcia D’avila, Felinto Perry, pelo menos metade do GNHo.
E o resto tem que seguir o trinômio treinamento-operação-manutenção. Navio disponível tem que estar no mar navegando. Sempre.
Precisamos de navios novos, claro. Mas de navios simples, pé-de-boi mesmo. Operação barata, multifunção, pau pra toda obra. E enterra esse Sub Nuc por favor.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Eu duvido muito que o SSN seja abandonado… Acho que ela até desista de um PA… Mas ela entende, que o ideal é algum de multifunção e com baixo custo operacional (para o tipo/porte). Outra não duvido também que logo logo teremos outro tupi em operação…

Renato B.
Visitante
Renato B.

O sub nuclear já passou do ponto de retorno faz tempo. Porta-aviões e outros quetais vão ficar para um futuro distante.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Você parece ser da MB. Intendência? Pergunta: a MB planeja realizar uma reestruturação, tal qual na FAB? Sou Cel Av da reserva, EPCAR 80. Servi em São Pedro da Aldeia, de 88 a 90.

William Duarte
Visitante
William Duarte

Cel Nery, boa noite, certa vez vi uma postagem sobre a restruturação da FAB, mas muito superficial, falava em juntar um com outro, fundir, etc… há como o senhor disponibilizar de forma mais detalhada como será ou está sendo realizado e o prático efeito para a força. Sou leigo no assusto, embora entusiasta, mas acho que no meu “burro e ignorante” raciocino, por questão de custo e eficiência (se errado corrija) eu desdobraria a força. Exemplo: Santa Cruz (RJ) mesmo no limite retiraria 2 a 3 F-5E colocaria 4 a 6 ST-29 e assim no Sul, Anápolis, Manaus e desta… Read more »

india-mike
Visitante
india-mike

Bom dia Cel. Não sou da MB, embora tenha laços próximos a pessoas lá de dentro. Realmente não tenho essa informação. Espero que faça parte dos planos do novo CM, mas infelizmente não me parece o caso.

Parabéns à FAB pelo trabalho realizado. Me parece a força que vai chegar à decada de 20 em melhor situação. Vetores modernos e planejamento pé no chão.

Marujo
Visitante
Marujo

A coisa e sempre pior do que parece. Se não tem dinheiro para garantir a operacionalidade de cinco, como será com nove.

Adriano Luchiari
Visitante

A matéria é confusa: Tupi docado em manutenção preventiva (por qual período?), Tamoio e Tikuna em PMG até o ano que vem. Realmente são 3 submarinos indisponíveis. Timbira e Tapajó (esse último já passou, com o Tupi, por recente modernização nos seus sistemas de combate) aguardam para serem submetidos a um PMG, quando poderão (?) ter melhoramentos no propulsor e geradores. Sendo assim, salvo problemas omitidos na matéria, em tese o Timbira e o Tapajó estão operacionais. A matéria questiona ainda se a MB teria condições de recrutar e formar mais tripulantes, formando um quadro 600 a 700 submarinistas para… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

Sinceramente, não ficou claro, se os submarinos que acredito receberam novos sistemas de combate a pouco tempo (Lockheed Martin) além de torpedos MK-48, e navegaram pouco segundo o site, não teriam razão de ter os seus motores “cansados”, me parece que o desejo realmente é colocar motores novos e mais potentes em dois IKL, deixando os dois motores que sobrariam como sobressalentes, pois bem, sera que essa troca de motores pode ser feita de forma rápida e por nós? Nos IKL existe ou não a necesidade de cortar o casco para a troca? Se não dependermos do fabricante para a… Read more »

Sequim
Visitante
Sequim

Como dito na matéria, a troca dos motores se dará para que os IKLs funcionem nem por toda a década de 2020. Tal possa até funcionar por um período da década de 2030, pois como a metéria deixou claro, são navios duráveis e pouco usados. Muitos não se atentaram que com essa retirada de serviços dos subs agora, a MB, durante toda a década de 2020 terá 9 submarinos prontos para uso. Será que não vale a pena fazer esse esforço agora, para ter essa vantagem mais tarde?

Kemen
Visitante
Kemen

Sequim, exelente a idéia de fazerem os Tupi prolongarem sua vida útil, o que comentei é que os 2 motores poderiam ser comprados e a troca ser feita anos depois. Por que trocar agora e deixar os retirados usados em estoque para trocar os retirados anos mais tarde? Foi isso que comentei e também perguntei se a troca poderia ser feita por nós, ou somente pelo fabricante?.

Matheus
Visitante
Matheus

Então pelo que eu entendi o Tupi esta em Manutenção Preventiva.
Tikuna e Tamoio estão em PMG.
Timbira e Tapajó estão esperando o PMG(não se sabe do atual estado)

Eu acho que isso foi mais uma questão de “mal timing” do que dinheiro.
Claro que a reforma da previdencia vai ajudar pra caramba, mas ainda assim eu acho que o principal problema aqui foi o timing da MB de fazer essas manutenções.;

Kemen
Visitante
Kemen

No meu ponto de vista os submarinos estão atracados por medida de economia, não estamos em guerra e eventualmente algum participa de exercicios alem de e treinamentos, pois a vigilancia do mar nacional e das plataformas de petroleo em tempo de paz, pode ser feita por navios de patrulha que sai bem mais barato, além disso em algum caso de vigilancia rapida necessaria, temos os P-3 Orion da aeronautica que podem alçar vôo rapidamente se acionados.

Bardini
Visitante
Bardini

ZZZZZzzzzzzzzz….

art
Visitante
art

Eu quero saber e o AIP? Hoje já está bem desenvolvido e operacional.

Nilson
Visitante
Nilson

No hay plata para AIP. Por isso não foi incluído no projeto do SBR.

Almeida
Visitante
Almeida

Não havia dinheiro pra AIP mas tinha dinheiro de montão pra construção da nova base e estaleiro… Prioridades…

Hélio
Visitante
Hélio

O AIP foi descartado porque era ineficiente, caro e pesado, não foi por falta de verbas, o Riachuelo ficou melhor sem o AIP e com mais diesel, AIP não vai milagre, e muitos desses sistemas por aí mais atrapalham que ajudam.

kemen
Visitante
kemen

Terão baterias Li-ión…o tampoco hay plata para esto!

Nilson
Visitante
Nilson

A matéria é corroborada pela falta de notícias de operacionalidade dos subs, exceto o Tupi, que outro dia apareceu numa parada naval. Então, para contradizer a matéria, somente se alguém mostrar que algum submarino está operando. E ninguém o fez… Infelizmente, esse me parece ser mais um capítulo do estudo de caso que venho acompanhando há algum tempo: “MB: como um planejamento estratégico dissociado da realidade financeira leva a empresa à falência”. Se o negócio da Marinha fosse ter operacionalidade de meios, já teria falido. Parece que o planejamento por lá é livre, pode planejar o que quiser, o melhor,… Read more »

Sérgio Melo
Visitante

Não sou militar, mas lendo os comentários do Alto Almirantado de teclado e do Estado Maior do Facebook, percebo finalmente que todo investimento em tecnologia nuclear que a marinha desenvolveu, inclusive para uso civil, é um desperdício de recursos. Também descobri que são inaptos todos os oficiais, desde de sempre, inclusive Tamandaré. Todos os problemas criados pelos chegados a uma sinecura, claro, são atribuídos a essa turma. Desde o século retrasado. Políticos, militares de famiglias, empresários “escrupulosos” nada tem haver com todos os anos de descaso. Ah, com certeza, nossos militares não são patriotas. A conta feita aqui nos comentários,… Read more »

Matheus
Visitante
Matheus

Pessoal daqui faz uma tempestade em como d’agua sobre algo que foi apenas uma infeliz coincidencia.
Na verdade deveriamos é ficar felizes que os Submarinos estão com a manutenção em dia e que a MB tem os meios de fazê-los.

Satirycon
Visitante
Satirycon

IMPRESSIONANTE

Não conseguem sequer mantê-los operacionais, e pensam em “repotencializá-los”?
Quase nada, apenas 120Mi de doletas.
Os iluminados não conseguem conceber que essa grana seria melhor usada mantendo-os, pura e simples?
É como ter um carro com motor fundido, e instalar um turbo nele.
Faz algum sentido isso?
Francamente
Inacreditável…

Matheus
Visitante
Matheus

Voce leu o texto?
Todos eles estão em manutenção.

Junior
Visitante
Junior

Parece que quem não leu o texto foi você, dos nossos cinco submarinos três estão em manutenção, quanto a isso nada a criticar, o que causou surpresa foi saber que os outros dois que deveriam estar operacionais para cobrir esses três que estão em manutenção, estão parados esperando pelos seus respectivos PMG, ou seja, não há nenhum submarino operacional nesse momento

Satirycon
Visitante
Satirycon

Interpretação de textos é algo relevante, meu caro

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Quando a gente pensa que o pessoal aprende com os erros do passado, eis que aparecem de novo….. Seguinte, novos projetos precisam de demanda, ou seja, haver a necessidade de estarem substituindo projetos mais antigos. Não se faz isto mantendo os projetos anteriores mais tempo do que deveriam. Ainda não aprenderam o quê as marinhas mais modernas, com parque industrial moderno e a pleno vapor, fazem para se manterem no estado da arte?! Uma dica, no primeiro MLU, vendem os equipamentos, com um bom pacote de modernização embutido e, com o dinheiro do negócio, ajudam a financiar nos projetos. Que… Read more »

JOSE GERALDO DE OLIVEIRA
Visitante

O Brasil é um Haiti grande. Tem muita coisa, só que não funciona! Tem uma marinha que não navega, uma força aérea que não levanta vôo e um exército que não se locomove. Não culpo os militares, afinal eles são vitimas da falta de recursos e do excesso de contingente ocioso. Precisamos de mais material, mais tecnologia e menos contingente, principalmente menos oficiais de alto escalão. Em outras áreas também é assim. Obras inacabadas, hospitais que não funcionam, base que não lança foguetes e escambau. Nunca estamos preparados para nis defender. Vivemos numa constante pesquisa tecnológica atrasada ou cheia de… Read more »

Almeida
Visitante
Almeida

Depois tem gente que acha complexo de vira-lata criticar a MB. Não tem escoltas nem tem submarinos, mas quer ter aviação embarcada e submarino nuclear. Tem 80 mil pessoas na folha de pagamento mas não tem meios para cumprir sua atividade fim. Tem uma infinidade de almirantes na ativa e ainda outra infinidade de empresas e projetos que contratam almirantes da reserva pra ser presidente e diretor.

É só gasto, gasto, gasto e mais gasto e NADA de poder naval e dissuasão.

A Marinha do Brasil é uma piada.

(Desabafo de um contribuinte, reservista e cidadão indignado.)

Glasquis7
Visitante

Tem ainda quem critique as Marinhas que estão dando certo.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Se tem o lado negativo de no momento nenhum submarino estar operacional, temos o lado positivo de que teremos por algum tempo os dois tipos de submarinos convencionais operando lado a lado. E com manutenção de submarinos não dar para brincar, chegou a hora tem que fazer!

cesar silva
Visitante

o tupi ta completando esse ano 30 anos de sua chegada ao brasil, e a marinha espera operá-los ate a década de 30? não seria mais pratico pensa num segundo lote do riachuelo? outra a matéria falar de falta de pessoal mais a marinha vive fazendo concurso como o para os fuzileiros

Esteves
Visitante
Esteves

O nome dela é Jenifer… Li que o risco maior dos enfartados é o círculo. Circunferência abdominal. Barriga. Tem que reduzir a gordura. Diminuir o apetite. Parar de comer. Tá todo mundo vendo o perrengue do Presidente pra fazer passar uma reforma meia boca. Falou em cobrar os inadimplentes, as empresas surtaram. Quer aumentar o tempo de contribuição, os políticos surtam. Cantar o hino virou receita de bolo húngaro cantada em chinês. 80% é comida. 12% é diesel. 5% é delírio. Não é uma foto da MB. É uma foto do estado brasileiro. 52% dos municípios não tem recursos para… Read more »

J.Neto
Visitante
J.Neto

Realmente…mais um “furo” de reportagem…

R_cordeiro
Visitante
R_cordeiro

Chega a ser engraçado como o povo mal le uma notícia, e assumem como uma verdade absoluta sem no minimo “se fazer um pensar” . Pessoal, muita calma nesta hora, a trilogia já deu outros “furos de reportagem” vide o sk-105. Mas vamos lá, tratando-se está matéria como verdade, lemos:

Tupi – em preventiva
Tamoio e Tikuna – PMG até 2020
Timbira e Tapajos -???? Se não estão em preventiva, nem em corretiva e nem em PMG? Estão onde?

Leão Lobo e seus “furos” de reportagem.

Matheus
Visitante
Matheus

Pessoal tem que estranhar quando não tem escrito “Fonte” no fim do texto.

Nilson
Visitante
Nilson

Se não estão em manutenção, em PMG ou navegando, então estão simplesmente parados, atracados, esperando a sua vez na fila para entrar em PMG. Não creio que haja erro nessa informação, vc tem alguma informação em contrário?

R_cordeiro
Visitante
R_cordeiro

Ok, não estão em manutenção, logo estão parados, porém operacionais, afinal, a principio se não cumprem nenhuma exigência de manutenção é pq estão operacionais. O texto fala em “sem. Condições”, se estão “sem condições” e não estão em manutenção ou esperando manutenção e não estão operacionais estão o q? Atracado por atracado quando navio fica e não necessariamente estão “sem Condições”. Enfim, segue o baile.

Americo
Visitante
Americo

Boas Sou Português, logo pertenço a um país pequeno e com poucos recursos financeiros. Temos um problema: Pouco dinheiro e uma ZEE (zona economica exclusiva) enorme, gigantesca! Durante anos tivemos uma crise financeira terrivel, quase bancarrota (há 5 anos passados). Significou ainda mais desinvestimento do já pouco dinheiro do orçamento das forças armadas. A marinha levou cortes tremendos desde há 7 anos. Mas mesmo faltando tudo, principalmente meios (navios) fizemos (os responsaveis claro) das “tripas coração” e mantivemos os meios, mesmo antigos e ultrapassados, a navegar. Nessa altura tinhamos (e temos) dois submarinos alemães com aip muito recentes e entre… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Portugal faz parte da OTAN e como todo membro tem que dar satisfações à aliança e assim cumprir o mínimo exigido…tenho certeza que se o Brasil fizesse parte de uma aliança semelhante a situação das forças armadas brasileiras seria diferente, pois haveria “alguém” cobrando. . Mesmo fazendo parte da OTAN à Alemanha, por exemplo, ano passado não tinha operacional nenhum de seus 6 submarinos, embora, contribuísse com navios de superfície, aeronaves, tropas, etc, não ficou nada bom e finalmente a situação da força submarina alemã está mudando para melhor, tudo fruto de cobranças, inclusive prontificando-se de aumentar os gastos com… Read more »

india-mike
Visitante
india-mike

Dalton, concordo com o que diz em relação à cobrança. E digo mais, se não fosse pela “obrigação” da missão da Unifil que muitos criticam, hj em dia não teríamos nenhum navio dos esquadrões de escolta em estado operacional.

Americo
Visitante
Americo

Caro Dalton Submarino no mar igual a um tubarão num aquário. Muito respeitinho e atenção! Submarino, em tempo de paz, tem a missão de manter o respeito pela soberania nacional em águas da sua jurisdição. Se foi construido para fazer abordagens civis? Não, mas caso necessite fará. Ou alertará meios para o fazer. Alemães, Trump já lhes deu um bom puxão de orelhas. Merkel ficou com as orelhas a arder. Apostas em exercicios NATO: Quantos segundos demora o primeiro soldado alemão a baixar á enfermaria por acidente? (Péssima formação devido a cortes de verbas, material sem manutenção adequada) Caso Brasil… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

E ainda sobre Portugal, mesmo com os ex. barracudas meio que a cair de velhos, nunca faltou um em operação enquanto se aguardava pelos U214. Havia sempre nem que fosse apenas um, os europeus com os seus fancy subs e fragatas e Portugal, de forma admirável até, nunca recuou das suas obrigações submarinas, com navio velho ou novo, o bicho recebe manutenção e navega nem que seja a reboque, fico também espantado com o relativo bom estado tanto dos barracuda como das corvetas e patrulhas que foram desactivados após tantos anos de serviço, exemplo das João belo, que podres de… Read more »

Americo
Visitante
Americo

Obrigado Peter As suas palavras sobre o estado dos navios portugueses é correcta. Velhos e ultrapassados, mas cuidados e a navegar com segurança. Os U214PN foram mais um salto tecnologico e representaram um investimento tremendo. E a marinha assumiu essa despesa e encaixou-a no seu orçamento. Submarino no mar é como um tubarão num aquario, muito respeitinho e cuidados redobrados! Quanto vai custar colocar os subs Brasileiros novamente em prontidão de combate? Não digo só manutenção periodicas, mas reformulação profunda dos seus motores, sonares, e sistema de combate para que desempenhem suas missões com segurança e exito? Mais valia aposentar/encostar… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Américo, Eu não diria que são todos ultrapassados, as cinco fragata ainda teem que dar, as classe M até que acompanham bem meios mais modernos em potenciais conflitos de alta intensidade e as meko sempre estão aptas para os conflitos de média intensidade, mas são poucos, cinco, mais os dois subs, dos mais modernos que se pode ter, vai se mantendo uma força que navegue com proficiência. De resto é uma armada de patrulha. Não percebi a questão do treino, referia se as tripulações portuguesas? A fama é de que são boas tripulações, bem treinadas tanto no contexto interno como… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Talvez exagere, mas acredito que uma comissão formada para investigar o que se passa, poderia mesmo culminar com prisões.

Americo
Visitante
Americo

Acredite, a Armada Portuguesa está dimensionada para ser um meio de vigilancia por falta de meios. A vertente de combate é mais uma imposição dos compromissos NATO. Mesmo as 5 fragatas mais recentes, as 3 Mekos, classe Vasco da Gama deveriam ter sido actualizadas profundamente em 2010. Não foram. Se em 2010 já necessitavam, agora em 2019, e sem verba para isso, foram relegadas para segundo plano. As Karel Doorman, 2, classe Bartolomeu Dias, adquiridas em 2ª mão, vão ser modernizadas devido á sua construção ser superior ás Vasco da Gama. Mas Peter, estamos a falar em meios já com… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Exacto Américo, dos sete navios adequados para o combate por norma apenas entre 4 e cinco podem ser chamados a qualquer momento. É verdade que as fragatas já não são novas, mas vejamos que as tipo M eram já futuristas na altura em que foram lançadas, daí a justificação pela modernização e consequente prolongamento das suas capacidades. As meko não terem sido modernizadas é uma boa opção, não só pelo custo mas também porque a sua plataforma é perfeitamente capaz, no estado em que está, de cumprir a grande maioria das atribuições da marinha portuguesa, que são no máximo de… Read more »

Americo
Visitante
Americo

As suas observações, além de correctas, são excelentes. Nós também temos problemas de má gestão e roubo/desvio de verbas no seio das forças armadas. Mas são numeros imensamente menores que a realidade Brasileira. Na Armada, como temos, históricamente, uma praxis/pratica/utilização com o mar muito forte, as nossas forças politicas exigem muitissimo da Marinha. Nem que para isso o Almirantado passe a vigiar a costa Portuguesa em botes de borracha. Essa cobrança é real Peter, e não há loteamento de cargos, ou é competente e está ao serviço ou não é e está na reserva ou é dispensado. Não existe margem… Read more »

Zorann
Visitante
Zorann

Estou falando do descaso com a força de submarinos a anos. Sinceramente cansei.

JT8D
Visitante
JT8D

É a dobradinha perfeita: uma matéria “especulitiva” e a galera do facebook com sua santa indignação. Que beleza !!!

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Ooh JT, dê-me um exemplo de uma marinha que possa ter submarinos nucleares, mas optou por não manter plenamente operacionais os modelos convencionais – únicos que possui?

Já sei! Melhor desacreditar a matéria, menos trabalho…

JT8D
Visitante
JT8D

Obrigado pela audiência, companheiro

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Sempre acompanho pessoas educadas que buscam o bom debate. Apesar da minha dúvida se manter ainda…

Delfim
Visitante
Delfim

Agora que o caldo está engrossando que se resolveu fazer… se havia $$$ para tal, se fazia antes.
.
A troca de 4 motores menores por 2 maiores mas com espaço total menor, pode implicar em mais espaço para combustível e víveres, aumentando a autonomia ?
.
US$ 60 milhões no total ou por submarino ? E quanto custa um IKL-209 novo ?

Junior
Visitante
Junior

Por volta de 500 milhões de dólares

Glasquis7
Visitante

Os dois Scorpene da ARCh saíram por menos do que isso. na época foram pagos U$ 450 milhões.

Junior
Visitante
Junior

O Egito pagou 500 milhões por cada IKl-209

pgusmao
Visitante
pgusmao

Isso que dá gastarmos 85% do orçamento militar com ativos e inativos, gerenciamento péssimo. Mas Brasil é isso, para bancarmos gente se aposentando na faixa de 40 anos é esse o preço.

ALEX TIAGO
Visitante

Caro moderador caso eu falar algo desnecessário vocês tem meu e-mail e meu nome de nascimento caso queiram esclarecer algo por e-mail estou a disposição. Repetirei meu comentário parcialmente mais uma vez e se caso houver algo de errado pessoa que entrem em contato ou me adivirta por aqui mesmo. Enquanto nossos militares receber quando aposentados a bonificação de uma patente e sua respectiva valor de aposentadoria fica difícil ter dinheiro para bancar tudo isso hoje são mais de 5 mil generais aposentados do EB vide publicações da mídia recente acredito eu que inclusive a trilogia são mais de 2000… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

alex desde 2001 não existe isso de uma patente acima. E teus números estão grosseiramente equivocados.

ALEX TIAGO
Visitante

Caro colombelli gostaria que mesmo que até o ano 2001 o prejuízo e a insanidade foi muito grande eu respeito muito todos aqui e em relação ao seu comentário se os dados citados por mim não são meus números assim como eu acredito que vc tbm respeita muito o espaço da trilogia peço a gentileza que vossa senhoria discorde das matérias aqui divulgadas pois estes números não são meus https://www.forte.jor.br/2018/12/18/exercito-tem-5-mil-generais-de-pijama-e-eles-custam-r-17-bilhao-por-ano/ aqui está a fonte da citada informação creio que vc tem razão que esta lei já foi derrubada no ano 2001 porém se caso não há estaríamos mais pobres ainda… Read more »

marrua113
Visitante

como diz o ditado: “Quem tem um pode ficar sem nenhum,quem tem dois pode ter um”, mas quem tem quatro não ter nenhum …..

Souto.
Visitante
Souto.

Amigos recebi a informaçao de uma fonte fidedigna
a MB tem dois submarinos operecionais o Tupi e o Tapajo, e timbira
esta parado para entrar em PMG esse ano.o Tikuna termina PMG
esse anode Tamoio no inicio de 2020.

Vovozao
Visitante
Vovozao

02/03/19 – sábado, btarde; Sr. Souto segundo a sua informação hoje temos 2 submarinos operacionais ( Tupi, Tapajós); minha pergunta: segundo a postagem todos os submarinos encontram-se na ilha do Mocangue; então se temos 2 operacionais e todos estão atracados, qual dos submarinos está fazendo patrulha na nossa Amazônia Azul??? Ou fizemos um acordo com os pescadores chineses para não virem por aqui nestes dias pois estamos em feriado de carnaval, pelo que entendo a vigilância teria que ser constante, já que temos 2 operacionais, um teria que está patrulhando nossas águas, ou não necessitamos de fazer remotorizacao para ficar… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

No se deve fazer essa de motorização. O custo e’ muito alto e implica mudanças profundas no projeto. Geralmente causam pesadelos técnicos.