Home Indústria de Defesa Pernambuco deve questionar SP por incentivo fiscal ao setor naval

Pernambuco deve questionar SP por incentivo fiscal ao setor naval

7396
109
Concepção em 3D da corveta classe Tamandaré
Concepção do projeto da corveta classe Tamandaré

Por Marina Falcão | Do Recife

Em uma disputa para atrair a encomenda de quatro novas corvetas da Marinha, no valor estimado em US$ 1,6 bilhão, o governo de Pernambuco levou ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) uma contestação em relação a um benefício fiscal concedido pelo Estado de São Paulo. Segundo o governo pernambucano, o incentivo poderia ajudar o consórcio do estaleiro Wilson Sons, de São Paulo, a vencer a licitação.

O secretário de Fazenda de Pernambuco, Décio Padilha, disse que até amanhã vai formalizar a queixa junto ao Confaz e que ontem, na reunião do órgão que reúne as Fazendas estaduais, em Brasília, o assunto foi levado a plenário.

Procurada, a Secretaria Fazenda de São Paulo não se manifestou. Em outubro, a Marinha anunciou a lista com quatro consórcios finalistas: Águas Azuis (Thyssenkrupp, Embraer e Estaleiro Oceana, em Santa Catarina), Villegagnon (Naval Group, Mectron e Estaleiro Enseada, na Bahia), Damen Saab Tamandaré (Damen, Saab e Estaleiro Wilson Sons, em São Paulo) e FLV (Fincatieri, Leonardo e Estaleiro Vard Promar, em Pernambuco). O resultado da licitação deve sair entre 22 e 27 deste mês.

O setor naval que vive uma crise sem precedentes no Brasil. No início de março, às vésperas de a Marinha anunciar o resultado da licitação, o governo de São Paulo ampliou um benefício já copiado do Rio de Janeiro relativo a diferimento de ICMS em operações de fornecimento de matérias-primas e insumos para estaleiros. “Agora o Estado equiparou à exportação, ampliou o benefício, que era diferimento e passou a ser um não recolhimento”, disse Padilha. “Criou-se uma concorrência desleal em cima da hora.”

Em 2017, para dar um freio à guerra fiscal, o Confaz anistiou os benefícios já concedidos e proibiu a concessão de novos ou ampliação de antigos, por leis estaduais. Segundo Padilha, benefícios já criados em um determinado Estado poderiam ser copiados por outro, desde que não houvesse ampliação ou alteração. A secretaria-executiva do Confaz tem 60 dias para se pronunciar, mas Pernambuco quer apreciação imediata. “Caso não seja célere, vamos recorrer à Justiça para suspender a licitação até que o Confaz impugne o benefício”, disse Padilha. (Colaborou Marta Watanabe, de São Paulo)

FONTE: Valor Econômico

109
Deixe um comentário

avatar
35 Comment threads
74 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
59 Comment authors
Antonio PalharesMarceloFavarattiFábio de SousaMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
elcimar marujo
Visitante
elcimar marujo

esse é o brasil…estava demorando pra ter inicio as guerras internas,ninguém fala em parcerias,é um querendo derrubar o outro,minha humilde opinião ! “faria de tudo para reativar e modernizar o arsenal de marinha do rio,e la faria as corvetas “

Eduardo Ramos
Visitante
Eduardo Ramos

Os únicos que tinham essa intenção eram os ucranianos que modernizariam o AMRJ e fariam as Corvetas lá, mas alguém achou que não era uma boa proposta e não classificou os ucranianos como finalistas, agora em tempos de vacas magras, anêmicas e quase desmaiando de inanição, gera essa corrida maluca pela construção dos navios em estaleiros privados.

Moriah
Visitante
Moriah

No AMRJ eu não concordo, mas que PE agora tá jogando no desespero, parece… esse consórcio “ítalo-nacional” não é confiável. posso estar errado, mas as melhores opções são Damen/WS e a Thyssen/Oceana e pronto.

Adelino
Visitante
Adelino

A proposta da Fincatieri vai sim modernizar o AMRJ.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Se levamos em conta a capacidade de um projeto novo para MB com deslocamento entre 2.700t e 4.000t, feito claro sob-medida para a mesma, só quem tem esse espaço hoje no line-up é a Damen e a Fincateri… Os franceses tem um projeto de 4.000t e os alemães tem a A-200… Não vale paga caro para aprender a construir e Projetar se sempre comprar o projeto “pronto”. Se isso for levado a cabo desse jeito seremos só construtores e nunca dono do projeto….

Rocha
Visitante

Rio de janeiro não tem credibilidade……Iria levar 100 anos construindo e roubando os contribuintes…..

francisco
Visitante
francisco

São Paulo quer tudo e utiliza o peso político para passar a perna nos demais estados. São Paulo tem 70 deputados federais enquanto Pernambuco só tem 25.
Este é o falido pacto federativo brasileiro, onde um estado (São Paulo) sozinho tem mais deputados federais do que toda a Região Norte.
Em um pacto federativo sério supõe-se que todos os entes federados tenham o mesmo poder político. No Brasil isso não existe, graças a famigerada política do café com leite imposta na republica velha que criou esse pacto distorcido.

Aurelio
Visitante
Aurelio

Meu caro, não diga besteira: São Paulo possui mais deputados por que também possui uma população maior, mais de 40 mi de habitantes. Ademais, estados como Ceará e Bahia já se utilizaram do artifício de redução/isenção de impostos para atrair empresas de bebida e montadoras, dentre outras, para seus territórios em detrimento de vagas de emprego que foram fechadas em São Paulo.
Se a manobra neste caso for ilegal, então que o órgão regulador faça seu trabalho. Caso contrário, vale lembrar que a escolha do consórcio vai além dos custos.

Marcio Roberto Conde
Visitante
Marcio Roberto Conde

Esqueçeu do ramo do comércio onde chinelos vem do Nordeste.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Para esse equilíbrio existe o Senado, a Câmara dos deputados é proporcional à população.

luiz eduardo correia miranda
Visitante

Ainda bem, não é?! Imagine o Acre que só dá prejuízo a federação e uma das maiores taxas de analfabetismo do país ter o mesmo peso decisório que são paulo
. Um absurdo, não é??

Carlito
Visitante
Carlito

São Paulo tem o menor número de deputados por habitante. São Paulo sozinho é responsável por cerca de quarenta por cento de toda a arrecadação nacional. No entanto, é o estado que menos recebe retorno do imposto pago (menos de 8%). Em um pacto federativo verdadeiro, São Paulo não seria roubado diariamente pelo governo federal.

Aedo
Visitante
Aedo

Sugiro a leitura da constituicao federal:
Art. 3o Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; .
… est[a claro reduzir as desiguadades regionais. o que se repassa a sao paulo justifica-se desta forma, se ta certo ou errado pode-se mudar, mas esta eh a lei.
Desculpem erros de portugues, estou usando teclado sem ABNT.

Cláudio
Visitante
Cláudio

Ao contrário, São Paulo q é sub-representado, além de sustentar metade da federação…

Aedo
Visitante
Aedo

Repetindo, Sugiro a leitura da constituicao federal:
Art. 3o Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; .
… est[a claro reduzir as desiguadades regionais. o que se repassa a sao paulo justifica-se desta forma, se ta certo ou errado pode-se mudar, mas esta eh a lei.
Desculpem erros de portugues, estou usando teclado sem ABNT.

nonato
Visitante
nonato

O norte e o nordeste sozinhos têm 45 senadores…
Mais da metade.
Em detrimento do sul, sudeste e centro-oeste.
Agora tem de ver se essa isenção de Dória é legal ou não.
Se não for, é ele revogar logo para não atrapalhar a licitação.
Damen já está em primeiro na primeira fase.
Resta saber sobre a BAFO.

eudes
Visitante

Eu sou pernambucano, porém o “peso” q tem São Paulo, o q gera de retorno para o país deve com certeza ser referência inclusive na proporcionalidade de seu “peso” representativo, qualquer coisa fora disso, por falta de adjetivo melhor, é mais q injusto. “Tu dá 1 real” e quer ter o mesmo “peso” que quem dá 100? Isso é de uma burrice q “clama aos céus”.

Leonardo de Araújo
Visitante

Francisco, você pode ser expert em assunto militar, porém em fundamentos políticos está querendo saber de quantos paus se faz uma jangada.

Fábio de Sousa
Visitante
Fábio de Sousa

O que vale aí Francisco e a quantidade de habitantes , São Paulo sozinho tem 40.000,000 milhões de habitantes, praticamente todos os estados do nordeste juntos , este é o peso 🙂

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Caro Francisco.
Se o senhor fizer a divisão do número de habitantes votantes pelo número de deputados federais. Vai concluir que São Paulo é sub representado.

Sagaz
Visitante
Sagaz

O principal é o melhor preço dentro do que foi estabelecido tecnicamente. Se o contribuinte de São Paulo pode arcar com essa abstenção de impostos o que os demais estados perdem?

Se o carro que eu compro ficar mais barato em SP eu não estou nem aí… O mesmo para papel higiênico, arroz, feijão, gasolina, …. Demagogia com dinheiro alheio é sempre assim.

Marcos
Visitante
Marcos

eu faria em sao paulo e geraria empregos em aramar tambem,

Maus
Visitante
Maus

O erro foi de Pernambuco de não fazer o mesmo.

Marcos
Visitante
Marcos

Me diga, como Pernambuco vai injetar milhões em um estaleiro falido? O Projeto Tamandaré é a “luz no fim do túnel”, o “tudo ou nada” do estaleiro Vard Promar.

“O futuro do Estaleiro Vard Promar será definido em pouco mais de um mês.” – Jornal de Pernambuco

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Essa medida abrange todo o setor

Antônio Carlos Sandoque
Visitante

Só lembrando que esse estaleiro “falido” construiu os navios de maior valor agregado já construído no Brasil.

Lyw
Visitante
Lyw

E os últimos foram entregues antes do prazo, coisa que só se vê na China…

marcelo danton
Visitante
marcelo danton

e torto

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Você deve estar confundindo os estaleiro Atlântico Sul que entregou embarcação torta, não lembro quanto foi, com o Vard-promar…

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

SP não vai injetar milhões em estaleiro nenhum. Vai deixar de cobrar ICMS. Pernambuco poderia fazer o mesmo. Não vai tirar dinheiro de lugar nenhum, vai deixar de arrecadar.

marcelo baptista
Visitante
marcelo baptista

O que é um absurdo. Eu também quero isenção de impostos, pois trabalho!

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Não é absurdo e você está certo. Quanto menos impostos pagarmos, melhor.
Brasileiro acha lindo pagar imposto. Pegar a nota fiscal do supermercado e ver produtos com 40%, 60% de imposto.
Sempre que um político diminuir impostos, terá meu apoio.

marcelo baptista
Visitante
marcelo baptista

Bom dia, o erro são os estados darem isenção para qualquer coisa! Isto deveria ser proibido! A analise para uma indústria montar uma fabrica deveria ser apenas, localização, mão de obra, infraestrutura. Coisas que os Estados, que já estão na penúria não fazem, e ainda abrem mão de impostos.
E eu sou de São Paulo.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Faz quem pode….

O choro é livre.

JSilva
Visitante
JSilva

Esse é o triste entendimento dos brasileiros sobre Federação.

Zorann
Visitante
Zorann

Federação? Me poupe…. isto tem de ser rediscutido…

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Numa federação estados ter liberdade para cobrar impostos e fixar alíquotas. Veja o exemplo dos EUA. Mas aqui no Brasil não. Os estados são obrigados a espoliar empresas e cidadãos sob pena de serem chamados de traidores e de fazerem guerra fiscal.
Doria, corte mais impostos mesmo.

marcelo baptista
Visitante
marcelo baptista

Ops, eu também quero, corta os meus impostos também!

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Gere empregos, produza riqueza!

Favaratti
Visitante
Favaratti

Doria corte mais impostos, nenhum estado brasileiro tem $$$ pra enfrentar. Afinal somos nós que mandamos rios de dinheiro pra eles.

marcelo baptista
Visitante
marcelo baptista

Carlos sou de São Paulo, e achou um absurdo isenção para quem quer que seja. Nós trabalhamos e não nos isentam de nenhum imposto. Muito pelo contrario, retiram antecipadamente.

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Simples assim, meu caro Carlos Alberto Soares.

Osvaldo serigy
Visitante
Osvaldo serigy

A novela dessas 4 Corvetas é grande!!!

teropode
Visitante

Como se não bastasse o ritmo de lesma e a indecisão adolescente dos marujos , agora a birrinha dos abutres populiticos kkkkkkk, mandem produzi-las na CS ou na China e deixem estes abutres passarem fome .

Marcos
Visitante
Marcos

O estaleiro da Fincantieri em Pernambuco está quebrado, todos sabiam/sabem disso.

Parabéns para quem tocou tambor para maluco dançar. Com o apoio da Marinha do Brasil, o que é pior.

nonato
Visitante
nonato

Se está quebrado, como pode participar?
Há regras para empresas sem saúde financeira em licitações.
Na verdade, a Ficantieri ficaria responsável, eu acho.
Talvez haja algum seguro bancário para garantir…

Aladaf
Visitante
Aladaf

Estao dadas as condições para q seja anunciada a Fincantieri. Imaginando um acordo entre governos Brasil-Italia tem-se a justificativa que faltava para anunciar o projeto nacional feito em PE. Se no pacotaco estieverem as FREMM pagas a perder de vista, não eh de todo mau. Todo mundo alinhado. Todo mundo feliz.

Moriah
Visitante
Moriah

Pois é, quando a análise técnica é jogada pelo ralo, sobra apenas o tapetão… Licitação é para 4 SUVs compactos, mas tem grana pra colocar duas X5 M no contrato…

Aladaf
Visitante
Aladaf

Boa. Eh por ai mesmo.

francisco
Visitante
francisco

Só o INACE tem capacidade para fazer e entregar essas corvetas. Isto foi comprovado em contratos anteriores. Quando a Marinha contratou aquele estaleiro que não vou citar o nome (lá do Rio de Janeiro) não recebeu os navios e ficou só no prejuízo.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Claro, só existem dois estaleiros no Brasil.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

O navio do programa antártico pode ser construído no vard já que o mesmo tem no seu portfólio em quanto as Tamandarés ficariam com a Damen.🤔 Outra a MB está acompanhando o projeto do Vulcano, ou seja, a vard terá outras chances.

Isso é provável já que tem muita coisa para substituir e pouco tempo.

Esteves
Visitante
Esteves

O estaleiro quebrado, parado, estagnado e corrompido é o Enseada na Bahia. O Vard em Pernambuco, vai.

Totalmente previsível e antecipado aqui. Guerra fiscal, guerra de liminares, adiamentos, emolumentos. Cartórios, escritórios, mesas, quadros e carimbos. Pastas…muitas pastas.

Barnabes, Barrabás, políticos e políticas pequenas aprisionam o país. A base do presidente quer cargos e emendas ou não debate as reformas. Nem discute. Nem pauta. Os adversários do presidente querem benefícios e beneficências. O judiciário não admite ser criticado ou chamado a trabalhar.

Segue o enterro da nação.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Se não aguenta, saia da concorrência!

Vovozao
Visitante
Vovozao

14/03/19 – quinta-feira, btarde, antes de sair o ganhador da concorrência já estão brincando, falando em recorrer justiça, isto só causa atrasos, como digo sempre, cada contestação na justiça, e com uma justiça tão rápida quanto a nossa, só para 2025 teremos corvetas, enquanto isso nossos almtes. sonham em tentar recuperar as fragatas sucatao da MB, insistem em não fazerem compras de oportunidades. Até 25 não teremos mais nada, reformar fragatas velhas é igual reforma de casa velha, você meche em um lugar estoura em outro. SRS almtes pensem, em maio/19 la Fayette estará em viagem ao Brasil, dêem uma… Read more »

Vovozao
Visitante
Vovozao

Leia-se se ” brigando”

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Por mais que seja suspeito para fala, seja por ser pernambucano, ou por gostar da Saab, pra mim parece injusto mudar parâmetros de natureza econômica/ficais em cima da hora. Além de ser uma tremenda burrada por dá motivos para ações judiciais… Se fosse para fazer alterações que fosse na proposta. Alguém lembra do caso do C-series da Bombardier? Lembra que o governo brasileiro fez? Foi algo parecido com o que Pernambuco está fazendo com São Paulo… Espero que o Confaz faça com que a medida do governo de São Paulo não possa usá-la nessa licitação. Creio eu que não dê… Read more »

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Melhor que ganhe um estaleiro superavitário de que um deficitário…

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

A minha análise foi puramente sobre a possibilidade de se ter uma nova classe pensada desde o início para a MB e não uma adaptação creio eu que entre os dois estaleiros a Damen saia na frente, em relação a fragatas, o line-up da fincanteri e seu kow-how seja maior mais a Damen está bem próxima, falta LHD/LPH/LHA e um PA, mas de resto tem tudo… Sobre as finanças do estaleiros não posso opinar, não conheço os dados, mas não duvido que caso de Damen nas Tamandaré dará vard para o navio do programa antártico, o oposto também é possível…… Read more »

nonato
Visitante
nonato

O governo não vai dar nada.
Só estaria reduzindo tributos.
Se o estaleiro não ganhar a licitação, não tem tributo nem emprego.
Ruim para a economia.
Se eu fosse Bolsonaro, chamaria os dois governadores e o presidente do STF para uma conversa e ver se é legal ou não.
Se não for, Doria revoga.
Se for legal, Pernambuco deixa para lá.

Sincero
Visitante
Sincero

Quem quer pipoca 🍿🍿🍿🍿🍿🍿
Francamente essa novela já encheu mais do que as da Globo, cada semana uma encrenca diferente. Acho que ficaria mais barato resgatar o Bahia do fundo do mar e reformá lo.

Richard Oliveira
Visitante
Richard Oliveira

Com brigas internas desnecessárias, são capazes de até paralisar algo que já anda lento a muito tempo. E assim o interesse nacional vai ficando para trás..

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Visitante
FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Na prática isso aí significa que algum juiz federal no país, é capaz de paralisar a licitação para que SP e PE briguem infinitamente, nas 5 instâncias judiciais, pouco se importando com as necessidades de defesa do país.

É só mais um pouco de Brasil em essência…

Bardini
Visitante
Bardini

Todo mundo quer uma boquinha…
.
Enquanto isso, o AMRJ que poderia atender a Esquadra, segue sendo sucateando. Poderiam estar NESTE momento o modernizando, para construir estes Navios e prestar serviços aos outros, mas não. Todo mundo quer uma boquinha…

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Sim sim, tudo no Rio de Janeiro pra Marinha do Rio de Janeiro

Bardini
Visitante
Bardini

Ah… vai dormir com esse regionalismo podre….

Pablito
Visitante
Pablito

Simples de resolver… Só Pernambuco zerar todas as tarifas de importação e de icms e tá tudo certo. Pois se é para dar uma de cachorro louco, é melhor ser o mais maluco e sem noção da parada! E tocar o terror na concorrência! Pronto!

Matheus de Oliveira
Visitante
Matheus de Oliveira

Ué dá incentivos fiscais melhores, mais vale o estaleiro construindo e os trabalhadores gastando o dinheiro no consumo do que ficar com um estaleiro parado e os trabalhadores ociosos!

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

O AMRJ não tem prioridade na MB.

O complexo de Itaguaí tem…. portanto…….

Inclusive com um moderno complexo de construção e manutenção naval.

francisco
Visitante
francisco

A Marinha deveria contratar o estaleiro que já provou que tem capacidade e responsabilidade para cumprir os contratos.

O INACE é um estaleiro privado e 100% brasileiro localizado em Fortaleza, no Ceará. Líder nacional na construção de iates de luxo e navios patrulha, inclui-se também como um dos maiores fornecedores de embarcações offshore. Em mais de quatro décadas, são quase 700 embarcações entregues, aliando tradição e constante inovação na construção naval. (https://www.naval.com.br/blog/2018/06/29/corvetas-classe-tamandare-parceria-gsl-e-inace/)

O Inace construiu os navios patrulhas Macae e Macau. (https://moraisvinna.blogspot.com/2009/12/inace-entrega-navio-patrulha-p-70-macae.html)

Torama
Visitante
Torama

Se é tão bom assim, por que será que nenhum consórcio finalista quer produzir seus navios lá?

Cavalli
Visitante
Cavalli

Infelizmente o que ocorreu com essa licitação, foi acreditar que a Fincantieri por ter executado a revisão do projeto da Marinha iria “levar” a concorrência com os “pés nas costa” e não foi isso que aconteceu, tanto é que tiveram que revisar a concorrência abrindo espaço (para não dizer as pernas) para navios “já testados em mar”. Como apareceram concorrentes de peso, a saída agora é jogar com o que cada consórcio e seus parceiros têm (lê-se aí lobistas, políticos e tantas outras tranqueiras). Desde o início, pela necessidade de segurança nacional e falta de recursos, os navios deveriam ter… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

“mas os termos e a essência da engenharia são os mesmos” . Não, não são. Quem levar a concorrência vai cobrar $$$$ para formar uma massa profissional aqui, capacitada na construção modular e integração de sistemas. A MB não domina isso e não tem estrutura para isso… A MB está desperdiçando essa oportunidade. Estão jogando no lixo a oportunidade de reformar o guarda-chuva do setor naval que é AMRJ. O AMRJ poderia voltar a ser como a Embraer, que é o guarda-chuva do setor aeronáutico, onde toda uma indústria se criou-se no seu entorno. . Essa massa capacitada estará ligada… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Bardini, tu vive no mundo encantado. O AMRJ, enquanto persistirem as atuais legislações trabalhistas vai de nada a lugar algum. Cara, a média de idade lá é acima de 45 anos. A não ser que as regras de contração seja flexibilizadas, e as concessões idem, ninguém com dois miolos no cérebro vai colocar um put…tostão naquilo lá.

Bardini
Visitante
Bardini

Danem-se as leis trabalhistas. Isso vale para o Brasil todo. O Brasil é inviável, mas não vai parar por conta disso. E isso pode ser em parte contornado, basta querer e ter aquilo roxo… . Como? O foco deveria ser modernizar a estrutura e o corpo técnico, visando projeto e integração de blocos e sistemas bem como manutenção de embarcações e seus sistemas e equipamentos. Não tem como fugir disso. A MB precisa de alguém para sustentar a estrutura que tem e esse alguém é e sempre será o AMRJ. Não existe outra alternativa. . Os velhos? Que se aproveite… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Cara, de novo, não tem pessoal qualificado para isto, os que estão lá estão velhos, cansados e não tem conhecimento para tal empreitada. Para contratar lá, tem que ter autorização para um concurso, coisa que não se consegue, e não se deve fazer enquanto as mesmas regras trabalhistas que regem o setor público e que inviabilizam este país continuarem. Bardini, tu saiu da faculdade e está no mundo encantado. Cara leva dez anos para formar um técnico naval de nível médio, leva-se no mínimo cinco anos para formar um soldador de verdade, não os analfabetos e energúmenos do Pronatec da… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante

No mundo encantado de hoje em dia, acham que um profissional com 2-3 anos de carreira tem nível Sr..

Eu me tornei Sr com 8 anos de carreira…

Cavalli
Visitante
Cavalli

Bardini. Acredito que não tenha entendido o que quis dizer com, “…mas os termos e a essência da engenharia são os mesmos…”. Sim elas são as mesmas sim, o cateto continua sendo cateto, gradiente, continua sendo gradiente e por aí vai na exata da engenharia. O que eu quis dizer é exatamente o que você menciona a seguir, que “…Quem levar a concorrência vai cobrar $$$$ para formar uma massa profissional aqui, capacitada na construção modular e integração de sistemas. A MB não domina isso e não tem estrutura para isso…” e é por isso que defendi que as construções… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Eu acho que estamos defendendo a mesma coisa, mas sem conseguir se expressar direito.
.
O processo modular de construção militar realmente não é nada de outro mundo, mas hoje não dominamos e não temos estrutura para isso. O projeto das CCT poderia ter sanado isso, mas não vai.
Não temos capacidade de projetar, integrar e manter e continuaremos a não ter… E esse é o ponto chave, é o que deveria ser o AMRJ do futuro.

Cavalli
Visitante
Cavalli

Sim, é exatamente isso. Perdeu-se duas oportunidades. A primeira de ter economizado na compra se os mesmos fossem construídos em seus estaleiros fundo a fora, ou, a segunda oportunidade foi de não ter determinado que as construções fossem direcionadas para o AMRJ, já que estão gastando “tubos de dinheiro” e não ficaremos com a tecnologia, pois como já foi comentado em outras oportunidades, a empresa que ganhar vai o conhecimento que ela quiser e ponto, porém sobraria a modernização do mesmo. O único projeto que a Marinha tem de domínio é justamente o que a Fincantieri revisou (projeto do casco);… Read more »

Cavalli
Visitante
Cavalli

Correção: …mundo a fora…

Juarez
Visitante
Juarez

Cavali, para o AMRJ rodar, teriam que colocar um bilhão lá. Alguém neste mundo de Deus iria colocar esta carreta de dinheiro para quatro corvetas? Claro que não, cara pálida. Ficar com tecnologia?? Quem vai ficar ficar meu amigo?? Meia duzia de gente que ao menor sinal de ganhos melhores vão debandar…. Cara, gente qualificada nós não temos e levará pelo menos, fazendo tudo certo, dez anos para formar. Vocês já viram o nível de retrabalho nos estaleiros Brasileiros, por preguiça, vagabundagem, falta de vontade, falta de conhecimento, irresponsabilidade? Então pesquisem. Isto eleva o nosso custo de produção para casa… Read more »

Cavalli
Visitante
Cavalli

Juarez Obrigado pelas palavras de otimismo e confiança no Brasil e principalmente nos profissionais brasileiros, ao respeito às leis e a capacidade de nossos militares. Não vivo no mundo da lua não e sei o quanto de riqueza o nosso país tem; o que falta é alguém colocar um freio nos desvios causados por políticos e empresários sem caráter que afundam o nosso país. Pessoas como você, que acredita piamente que não somos (nós brasileiros) competentes e capazes é que atrapalham o desenvolvimento do Brasil. Precisamos de gente otimista e com visão, porque quem quer o mal do Brasil não… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Nos últimos 16 anos se viveu no mundo do faz de conta do “Brapfil Puthênfia” e tu viu no que deu, se tu não aprendeu nada, bom aí é brabo. Eu sou apenas realista, vivo o dia a dia das dificuldades de se empreender neste país.
Sobre os desmando, sexta feira deram uma facada no peito da lava jato, tu estas aonde mesmo?
Na frente do computador, reclamando, pois é….

Rodrigues
Visitante
Rodrigues

São Paulo da incentivo fiscal e redução no valor final bom para a marinha e para o Brasil em um estaleiro competente que a anos honra com seus compromissos

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

E lembremos que São Paulo por anos foi prejudicado pelos incentivos fiscais concedidos para o Nordeste, chumbo trocado não dói!

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

O problema foi o fato disso ocorrer poucas semanas antes do anúncio do vencedor pois pode/poderia influencia na escolha. Mas entre os dois estaleiros “tá na cara” quem ganha..a não ser quer tenham feito algum na hora de listar o conteúdo que terá transferência de tecnologia….

Juarez
Visitante
Juarez

Pois é, o tempo mais uma vez, se fez senhor de todas as verdades. Desde o início do programa eu disse que era um erro de proporções mastodônticas criar dois critérios de escolha com Napip e o projeto CPN, e ainda mais qualificar a proposta da TKMS no short list quando ela não atende o quesito de navio plenamente operacional, pois a Meko 100 ofertada é um Frankenstein, as que aí estão operacionais de 2.000 tons e a ofertada tem 3.200 tons. Agora mais esta questão fiscal que vai parar nos tribunais e sabe-se Deus lá quando vai terminar. Realmente,… Read more »

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Tava torcendo pro Águas Azuis, da Thyssenkrupp.Queria que o projeto de maior tonelagem levasse, mas parece que já tá tudo encaminhado pra SAAB…

Cavalli
Visitante
Cavalli

Ou Fincantieri…

William
Visitante

Os navios deveriam ser feitos no estaleiro e base naval de Itaguaí rj. onde foi gasto, bilhões de reais na construção do complexo, dinheiro publico as instalações são da marinha do brasil. Tudo novo bem estruturado, onde estão fazendo os submarinos. O lugar certo para construir embarcações militares. Provavel quando terminarem os submarinos o lugar seja abandonado ocasionando um grande desperdício de dinheiro público.

Luiz Floriano Alves
Visitante

O AMRJ deve ser equipado e especializado na manutenção dos navios da armada (?). Construção em regime de cronograma apertado não é para funcionário publico. Não vamos reeditar a Barroso que levou tanto tempo para comissionar que já nasceu obsoleta, apesar de ser nosso melhor barco de escolta.

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Na realidade não ser porque acham que somos uma Federação.
Nunca fomos, somos na realidade uma confederação de estados, com cultura distintas, unidos por uma cultura nacional, mas, mesmo assim, somos singulares dentro deste mundão chamado Brasil.
Claro, que o nacional não interessa para as elites estaduais, o importante é conseguir holofotes políticos que ajudem numa possível reeleição.
O Brasil, para estes caras, que se dane!!
Não existe elite nacional, temos apenas elites regionais que se matam por poder e investimentos.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

quem dera esse fim de mundo fosse uma confederação.

Esteves
Visitante
Esteves

“Abordagem Modular Geométrica Integrada para Navios (do inglês Ship Integrated Geometric Modular Approach – SIGMA) é como a Damen aplica métodos de design e construção modular para mesclar produção e construção naval integrada em um único processo.” Os holandeses irão transferir soldagem, montagem, tubulação e pintura. Se o Brasil contasse com competência para competir com estaleiros europeus bastava encomendar a construção e entrega do projeto CCT a qualquer estaleiro. Mas os estaleiros europeus vivem de negócios longos. Propriedade e transferência de propriedade e de direitos. Compra uma vez e paga por toda a vida. Negócio não sobrevive sem encomendas. Estaleiro… Read more »

Daniel
Visitante
Daniel

Caro colega, este estaleiro já trabalha com projetos exclusivos da DAMAM a 25 anos, sendo assim não há nenhuma novidade para eles, esse já é o método de construção utilizado por eles. Este estaleiro entregou mais de 100 embarcações nos últimos 20 anos. Pesquise sobre isso

Daniel
Visitante
Daniel

Correção DAMEM

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

heheheh, enquanto eles brigam, o Paraná corre por FORA!!

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

O Pacto Federativo brasileiro foi construído de cabeça para baixo. Enquanto na Europa nós tivemos primeiramente o surgimento das cidades-Estado, que com o passar do tempo criaram zonas de influência e, após conflitos diversos entre si, acabaram fundindo-se em países; enquanto nos Estados Unidos, como o nome já sugere, houve uma união, sob o manto de uma nação, de regiões autônomas que buscavam aumentar sua força; o Brasil, este gigante, nasceu sob a égide de um poder central. Inicialmente era a Coroa portuguesa, que para facilitar a administração de tão vasto território o dividiu em capitanias hereditárias, base dos atuais… Read more »

Aladaf
Visitante
Aladaf

A questao eh politica, como sempre. Quando o Gripen foi escolhido em detrimento do Rafale, isso aconteceu porque a questao politica, aquela altura, jah migrava para o outro lado e o grupo que estava no poder tinha dificuldade ateh para definir a marca de café que queria beber. Entao houve espaco pra uma decisao tecnica simplesmente. Pensem um pouco, agora que jah foi gasto dinheiro com o projeto das corvetas, olhem o custo que seria dizer: “Esquecam o que gastamos.”. O custo politico seria consideravel e a decisao seria atacada por todos os lados. Entao, o melhor provavelmente seria com… Read more »

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Não é problema do governo de São Paulo se o governo do Pernambuco não pôs a cabeça para pensar em algo semelhante, agora os pernambucanos vem chorar por culpa de sua própria inépcia…

Vão para cama que lá é lugar quente para chorar 🤔…

JSilva
Visitante
JSilva

Essa guerra fiscal é antiga, prejudica os estados…

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante

Prejudica quem não se movimenta

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante

Ao invés de ficar chorando o Governo de PE poderia oferecer algo parecido…

Parabéns ao Dória..

Vai abrir mão do ICMS mas gerar mais empregos.

Juarez
Visitante
Juarez

Nem precisava, gastou pólvora com Ximango, pois sexta feira, o governador de Pernambuco foi para a “resistência”, ou seja pode esquecer algo lá.

Marcos
Visitante
Marcos

eu torço por sao paulo, mas que vença o melhor para todos, e todos saiam felizes,

Favaratti
Visitante
Favaratti

Vários estados deram incentivos milionários para tirar multinacionais de SP. Chupa Pernanbuco, vcs fizeram o mesmo.

Favaratti
Visitante
Favaratti

Comparar SP com Pernambuco é piada.

Marcelo
Visitante

Os impostos que terão isenção, nesse projeto será valores a menos roubados pelo governo federal para distribuir a Estados falidos e deficitários. Deveriam ser obrigados a se unirem para serem auto sustentáveis.