Home Asas Rotativas Pouso noturno no Porta-Helicópteros Multipropósito Atlântico

Pouso noturno no Porta-Helicópteros Multipropósito Atlântico

7340
37

A equipe do Serviço de Investigação e Prevenção de Acidente Aeronáutico da Marinha (SIPAAerM), apoiada por militares do Comando da Força de Superfície e do Comando da Forca Aeronaval, realizou, no dia 18 de março, a Vistoria de Segurança de Aviação (VSA) no Porta-Helicópteros Multipropósito “Atlântico”, a fim de homologar o navio para realizar operações aéreas no período noturno.

Para atingir este propósito, foram realizados vários exercícios relativos às operações aéreas noturnas, que o navio demonstrou estar apto a conduzir com segurança.

Poder conduzir operações aéreas, durante o período noturno, aumenta a capacidade operativa da Marinha, atingindo um patamar importante para uma futura operação com Night Vision Goggles (NVG) do binômio Navio-Aeronave.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Osvaldo serigy
Osvaldo serigy
1 ano atrás

Treinamentos e especializações são as maiores armas das forças armadas brasileiras!!

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Osvaldo serigy
1 ano atrás

Mas também, se não tivesse nem isso, nem deveria existir Marinha. Se não temos meios de se ter uma Marinha de verdade, temos a obrigação de pelo menos sermos bem treinados com o pouco que temos.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

De acordo DOUGLAS TARGINO

Peter nine nine
Peter nine nine
1 ano atrás

O Navi estava atracado?

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Navio*

Enes
Enes
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Operações aéreas acontecem no mar.

Cavalli
Cavalli
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Sim, hoje (24/03/19) ao retornar para SP pude visualizar pela 1ª vez o PHM Atlântico juntamente com o Nae São Paulo e o NDM Bahia docado.

Marcos
Marcos
Reply to  Cavalli
1 ano atrás

Foi em alto mar. Esse tipo de prova não faz sentido com o navio parado no porto. Tem fotos em outro site

Mayco
Mayco
Reply to  Cavalli
1 ano atrás

No RJ. Nae SP acho que não está em reforma não só parado lá.

Enes
Enes
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

Arrêgo, operações aéreas com navio atracado?

Luis A Montiel
Luis A Montiel
1 ano atrás

Eu e minha família tivemos o prazer de fazer uma visita quando o Atlântico esteve aqui em Rio Grande, simplesmente incrível com certeza valeu cada centavo

Jeff
Jeff
1 ano atrás

Falando em Nae São Paulo, existe alguma definição sobre o futuro dele? Obrigado

teropode
Reply to  Jeff
1 ano atrás

Tudo indica que irão deixa-lo apodrecer no cais, infelizmente , dizem que o sistema de catapulta já era , que ficaria muito caro arruma-lo , até ai tudo bem , mas a falta de uma solução criativa e pragmática fará que se desperdice uma excelente plataforma , poderiam converte-lo em um porta-helicipteros ou até mesmo instalar rampas , ai dirão; precisa de escolta , o casco é velho , tem que comprar um zero …

Dalton
Dalton
Reply to  teropode
1 ano atrás

O “São Paulo” já foi devidamente “descomissionado” depois de um período de
inativação. O destino final provavelmente será o mesmo do irmão dele o
“Clemenceau” que foi desmantelado muitos anos depois de ser descomissionado.
.
Outro exemplo é o caso do ex USS John Kennedy, descomissionado em péssimo estado em 2007 e que durante anos se tentou salvar como navio museu, mas, aparentemente a batalha foi perdida já que a US Navy anunciou que ele será desmantelado, já que os requisitos para preserva-lo não foram atendidos…embora ainda se alimente alguma esperança, é pouca.

Samuka
Samuka
Reply to  teropode
1 ano atrás

Uma plataforma de 50 anos amigo…ja deu…

Dalton
Dalton
Reply to  Samuka
1 ano atrás

Pois é…quase 56 anos desde que foi comissionado na marinha francesa, mas, independente disso, além de não haver recursos para que ao menos ele voltasse a navegar, a marinha brasileira não teria os recursos para manter dois “porta helicópteros”, nem helicópteros em número suficiente para os dois, sendo que o “São Paulo” como “porta helicópteros seria mais caro de operar do que o “Atlântico”. . Lembra alguns NAes da classe “Essex” que foram convertidos em “porta helicópteros” na década de 1950, mas, apesar de capazes o custo x benefício não era bom e uma nova classe foi criada, a “Iwo… Read more »

Enes
Enes
Reply to  Dalton
1 ano atrás

A questão de helicópteros não seria problema pois o Atlântico deve operar com aeronaves do EB e FAB, de acordo com o tipo de missão. No entanto gastar dinheiro com o São Paulo seria jogar dinheiro fora, dinheiro que talvez desse para para construir duas CCT.

Agnelo
Agnelo
1 ano atrás

Ele com nossa Aviação Naval já pode operar?
Podíamos mandar pra Costa da África pra apoiar as vítimas do ciclone. Seria bem bacana.

nonato
nonato
Reply to  Agnelo
1 ano atrás

Será que teria utilidade?
Chegar lá quando?
A necessidade maior é na costa?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Agnelo
1 ano atrás

Seria um gesto lindo e maravilhoso, porém não estamos preparados para isso agora (financeiramente)! Acredito que o Brasil deveria levar esse navio para algum treinamento grande como teve ano passado no pacífico!

teropode
Reply to  Agnelo
1 ano atrás

E levar as escolas de samba campeãs do Rio e São Paulo para alegrar as vítimas, médico pão e circo .

sergio ribamar ferreira
Reply to  teropode
1 ano atrás

KKKKKKKKKKKK…..

Gunther Gortz
Gunther Gortz
1 ano atrás

Quando compraram dos ingleses essa operação não foi feita como demonstração de não

nonato
nonato
1 ano atrás

Fico estupefato com tanto avanço.
Nosso navio porta helicópteros pode receber vôo noturno?
É muita emoção.
Jamais imaginei que chegaríamos a esse estágio.
Que ficaria só no vôo diurno.
Isso se houvesse helicópteros disponíveis.
Do jeito que costuma acontecer, vai que o porta helicópteros ficasse navegando sem helicópteros mesmo…

R_cordeiro
R_cordeiro
Reply to  nonato
1 ano atrás

Todos os navios que são comissionados precisam ser habilitados nos mais inúmeros tipos de operações. Comentários desnecessário e de quem desconhece a realidade. A nossa marinha já opera noturna mente a vários anos, contudo cada equipamento possui sua particularidade e com isso seus próprios procedimentos de atuação. Habilita lo a este tipo de operação nada mais é que atestar que os procedimentos para este tipo de operação estão ok.

Enes
Enes
Reply to  R_cordeiro
1 ano atrás

É o período de aprestamento.

Enes
Enes
Reply to  Enes
1 ano atrás

Todos os navios passam por esse período.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  nonato
1 ano atrás

Comentário de camarão, que vocês sabem o que tem na cabeça….

Oswaldo
Oswaldo
1 ano atrás

Esse exercício foi feito dentro da Baia da Guanabara. Veja os guindastes do porto ao fundo.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Oswaldo
1 ano atrás

Tens certeza que esta imagem é da Baía da Guanabara?

Luiz Floriano Alves
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Deve ter sido na Guanabara. Não precisa sair do Rio para este tipo de experiencia. Mas, ainda acho que este barco comporta vetor de decolagem vertical, além de helicópteros. Super Harriers? Ou Osprey?
Os fuzileiros estão recebendo F-35B e os Super Harriers podem ser disponibilizados. Resta ver se Tio Sam não vai dizer que não vale a pena o Brasil ter toda esta capacidade. Não digam que o Harrier é perigoso. Mais danos tivemos com o Skyhawk “modernizado”(lata velha de museu). .

Dalton
Dalton
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Independente de se acreditar ou não que o “Ocean” pode operar regularmente com o “Harrier”, vale lembrar que isso nunca aconteceu nem mesmo como demonstração, já que isso exigiria muitas modificações para dar capacidade ao navio de abastecer, armar e controlar adequadamente às aeronaves o que afetaria outras capacidades do navio. . Os “fuzileiros” estão recebendo muito gradualmente o F-35B…a maior parte deles ainda está em esquadrões de treinamento e transição, portanto a versão americana do “Harrier” o AV-8B ainda é e será bastante necessária e quando forem finalmente retirados de serviço estarão demasiadamente usados. . O “Osprey” é uma… Read more »

Aerokicker
Aerokicker
Reply to  Dalton
1 ano atrás

O Osprey já foi operado no ex-Ocean, principalmente em exercícios junto às USN e USMC. Porém essas aeronaves eram operadas com sérias limitações como, ao que parece, não poder usar os elevadores e assim não poderem ir para o hangar, o que limita muito seu uso.
https://www.naval-technology.com/news/newsusmcs-mv-22-osprey-to-support-amphibious-exercises-from-hms-ocean-4730540/
http://www.cavok.com.br/blog/imagens-tiltrotores-osprey-operam-a-partir-da-embarcacao-hms-ocean-da-royal-navy/

Mas o Ocean nunca operou Harriers, mesmo durante o longo tempo em que RN não teve nenhum outro flat-top em operação, e isso se deu justamente porque o Ocean nunca foi projetado para operar aviões.

Se o Brasil quiser um Porta-Aviões, vai ter que comprar um, e não fazer gambiarra.

Oswaldo
Oswaldo
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Certeza absoluta. Pra quem conhece é óbvio. É possível ver , também, a Ilha Fiscal.

Nilson
Nilson
1 ano atrás

Muito bom termos notícias sobre o A140, homologação de pouso noturno e participação no lançamento do segundo Mansup. Ficamos meses e meses acompanhando as notícias sobre sua compra, bom agora ter notícias sobre sua operação.
É estranho, se não der notícias, alguns colegas reclamam, se der notícias sobre o dia a dia, reclamam também. Ô Nonato, deixa de ser cri cri.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Nilson
1 ano atrás

Nilson, faz parte de nossa cultura e isso levará mais de 100 anos para mudar, infelizmente…..

nonato
nonato
Reply to  Nilson
1 ano atrás

Colega, em parte foi em tom de brincadeira. Mas acho estranho algumas notícias acerca de coisas que me parecem elementares. Isto é, para mim, na qualidade de leigo, helicópteros pousarem em porta helicópteros me parece algo normal. Tudo bem, a notícia não foi acerca de pouso, mas pouso noturno, que, posso estar enganado, também me parece algo muito normal. Sei que até algum tempo muitas operações não podiam ser realizadas a noite ou com tempo chuvoso. Mas minha impressão é de que isso hoje em dia é algo bem normal. Se fosse o pouso de um caça em um NAE… Read more »