Home Indústria Naval Marinha concentrará todos os seus submarinos na base de Itaguaí a partir...

Marinha concentrará todos os seus submarinos na base de Itaguaí a partir de 2022

23931
138
Itaguaí – Estaleiro e Base Naval
Complexo Naval de Itaguaí – Estaleiro e Base Naval

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Naval

Os Comandos da Força de Submarinos e da Esquadra marcaram para 2022 a remoção de todos os seus cinco submarinos de tecnologia alemã IKL para a Base Naval de Itaguaí, 74 km (por terra) a oeste do Rio de Janeiro.

Os chefes navais definiram que o próximo Período de Manutenção Geral (PMG) do submarino Tupi, previsto para acontecer no período de 2021 a 2022, será o último grande serviço que a Gerência de Reparos de Submarinos do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ/G4) – fará em um submarino da classe IKL-209 sediado na Base Almirante Castro e Silva, da Ilha de Mocanguê (Niterói, RJ), nos fundos da Baía de Guanabara.

Após esse evento, todos os cinco submarinos de tecnologia alemã – quatro Tupis e o Tikuna (um IKL-209 modificado) – serão transferidos para a nova base que está sendo aprontada no complexo naval de Itaguaí (RJ), junto ao estaleiro incumbido de produzir as modernas embarcações da série francesa Scorpène (no Brasil, classe Riachuelo ou S-BR).

A antiga Base de Submarinos da Marinha do Brasil foi criada em maio de 1941 – em meio ao clima tenso da 2ª Guerra Mundial – sob a designação de Base da Flotilha de Submarinos. A denominação de Base Almirante Castro e Silva só foi adotada no pós-guerra – a 27 de setembro de 1946 – por meio do Aviso nº 1.865.

Com a transferência dos submarinos de origem alemã, seu futuro será o de servir como Base de Apoio a todas as classes de submarinos da Marinha do Brasil (MB) – condição reforçada, a 21 de março do ano passado, pela inauguração de um Sistema de Tratamento de Água por Osmose Reversa com Eletrodeionizador embutido, equipamento apto a atender toda a demanda de água destilada dos meios da Marinha do Brasil (MB).

Submarinos classe Tupi na Base Almirante Castro e Silva (BACS) em Mocanguê, Niterói - RJ. Foto: Alexandre Galante
Submarinos classe Tupi na Base Almirante Castro e Silva (BACS) em Mocanguê, Niterói – RJ. Foto: Alexandre Galante

Dispensas – A remoção das unidades IKL-209 para Itaguaí implicará na desativação da famosa AMRJ/G4, constituída por um prédio administrativo, oficinas e o dique Santa Cruz, de 88,45 m de comprimento (8,5 m de altura e largura do fundo, na entrada, de 9,15 m), capaz de içar cargas de até 20 toneladas.

Na verdade, os reparos em submarinos IKL-209 são realizados por meio de uma parceria montada pelo AMRJ com a EMGEPRON, empresa vinculada à Marinha fortemente prestigiada durante a gestão do ex-Comandante da Força, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira.

Esse esforço conjunto define trabalhos que vão do planejamento dos reparos a serem executados nos submarinos às provas de mar das embarcações.

O rol dos serviços disponíveis é extenso, e se estende das tarefas mais meticulosas (e arriscadas) de corte, solda e alinhamento e medição do casco resistente, até os encargos mais comuns – como os reparos de sistemas hidráulicos e de propulsão, e a manutenção de baterias –, que podem ser elencados da seguinte forma:

  • Reparo do motor diesel-elétrico;
  • Manutenção ordinária das praças de baterias;
  • Manutenção do snorkel;
  • Manutenção dos sistemas de refrigeração;
  • Reparo dos tubos lança-torpedos;
  • Inspeção e reparo de válvulas;
  • Reparo estrutural;
  • Reparo de periscópio e equipamentos ópticos;
  • Reparo de sensores e aparelhos elétricos e eletrônicos.

Entretanto, desde o ano passado que a EMGEPRON vem dispensando o pessoal empregado no AMRJ. Dentro de dois anos, o efetivo do G4 que restar será transferido para Itaguaí.

A transferência dos IKL para Itaguaí também permitirá aos navios da Força de Submarinos movimentação de forma bem mais discreta do que é possível fazer hoje, em plena Baía de Guanabara.

Além disso, um militar engenheiro naval disse ao Poder Naval que a tendência é o complexo de Itaguaí concentrar as principais atividades de fabricação da MB.

A seta vermelha na imagem aponta para Oficina de Montagem de Submarinos do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), construída após a demolição de parte do antigo edifício 17
Imagem do interior do prédio de montagem final dos submarinos IKL-209 no AMRJ quando em atividade. Ele é equipado com pontes rolantes, oficinas de estrutura, redes, máquinas, solda e eletricidade
Fases do trabalho do AMRJ na construção dos submarinos IKL-209

“Mesma água” – Na verdade, a transferência dos IKL-209 não é uma ideia nova.

Cinco anos atrás, a Marinha traçou planos para as áreas do Arsenal do Rio que serão liberadas dos seus encargos, após a transferência para Itaguaí dos serviços de manutenção de submarinos.

De acordo com o apurado, à época, pelo PN, a ideia é de que as instalações que hoje servem à Oficina de Submarinos passem por modificações que as habilitem a esse reaproveitamento.

O plano: utilizar as áreas liberadas para a construção de blocos e megablocos destinados a navios de superfície. Mais tarde, tais componentes seriam acoplados nas carreiras ou no Dique “Almirante Régis”.

A “intimidade” do AMRJ com os submarinos IKL-209 é grande.

Em fevereiro do ano passado o Arsenal realizou a docagem de dois submarinos em sequência no Dique Almirante Jardim, um dos principais do Arsenal.

A 2 de fevereiro, o submarino “Tupi” foi docado para o conserto do ejetor de lixo. O reparo foi realizado pela equipe do AMRJ em três dias, permitindo que, a 8, a desdocagem do navio já pudesse ser realizada.

Em seguida, “na mesma água” – como o pessoal de Marinha gosta de dizer –, foi realizada a docagem (para serviços de inspeção e hidrojateamento do casco) do submarino “Timbira” – utilizando-se, inclusive, a mesma arrumação de picadeiros sobre a qual o Tupi repousara.

Submarino Tupi
Submarino Tupi – S30. Foto: Alexandre Galante

138
Deixe um comentário

avatar
37 Comment threads
101 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
81 Comment authors
Gustavo CoutoDaniel Ricardo AlvesGrumec013Gonçalo Jr.Jackson Nunes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Pedro
Visitante

Ao sul do Rio de Janeiro

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Então em 2022 todos os submarinos ficaram na Base Naval de Itaguaí e o AMRJ cuidara so dos meios de superfícies … parece logica essa decisão porque eliminar qualquer especie de ociosidade futura e no futuro vai facilitar a vida da frota superfície

francisco
Visitante
francisco

É, e também bastara uma bomba para acabar com toda a frota.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Se for assim, bastavam duas para acabar com toda a frota do mesmo jeito.

Marcio Cosentino
Visitante
Marcio Cosentino

Uma pergunta, quem iria jogar uma bomba ? Ou melhor, quem teria capacidade para tal ataque ?

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Para efetuar qualquer ataque basta um missil de cruzeiro lancado a 1500 km da costa…tipo tomahawk ou um similar russo ou chines.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Poxa, avisa ao pessoal de Pearl harbor, SanDiego e Newsport News da US Navy!!! Cada uma. Por este cidadão os navios ficariam andando por aí!!!

Marcio Cosentino
Visitante
Marcio Cosentino

Sim a Rússia e a China vão atacar o Brasil, estes dois países são grandes inimigos do Brasil, nem comércio temos com eles.
Se tivéssemos os submarinos em duas bases eles não teriam mísseis suficientes para atacar e teríamos como revidar o ataque alvejando suas bases com nossas armas.
Claro…

wagner
Visitante
wagner

Caro colega, a China e o maior parceiro comercial do Brasil.

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Excelente pergunta. Parabéns pela lucidez!

PAULO SANTANNA
Visitante

Pensei exatamente assim! Facilita a vida do inimigo!

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Qual inimigo? A Venezuela? A Argentina? O Uruguai?

Gustavo Couto
Visitante
Gustavo Couto

Se for os argentinos, teria que possuir um avião ou sub ora chegar até aqui. Coisa que nem a Venezuela não tem

Satirycon
Visitante
Satirycon

Primeiramente, a manobra de docagem não será mais necessária, pois o shiplift existente em Itaguaí retira o sub da água com muito mais agilidade (e segurança) que a doca flutuante Almirante Sheik. Segundo, a nova base naval já possui área de manutenção de subs, com todos os equipamentos de movimentação horizontal e posições para a manutenção simultânea de duas unidades. Por fim, todo um conjunto de estruturas, como oficinas de mastros e de ativação de baterias, já existentes em Itaguaí, serão otimizadas, permitindo a desativação das similares no AMRJ (e consequente redução de custos).

Adriano Ramos
Visitante
Adriano Ramos

Que venha logo 2022 !

Pedro S.
Visitante
Pedro S.

Decisão nada estratégica. Um bombardeio de mísseis Tomahawk (e similáres) e deixa de existir a força de submarinos da marinha.

JOSE DE PADUA VIEIRA
Visitante

E oq te leva a crer prezado brilhante estrategista, que na baía de Guanabara não estão sujeitos ao mesmo bombardeio?

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Claro! Porque os operadores do tomahawk não possuem exemplares o suficiente para destruir as duas bases, caso assim desejassem…

Gustavo
Visitante
Gustavo

exato.
Mas uma base dessa importância deverá receber defesa antiaérea no futuro. Quem sabe essa decisão seja tomada o quanto antes.

Anderson
Visitante
Anderson

Isso Gustavo, o problema que vejo é que há centenas de alvos estratégicos, seja o próprio complexo naval Rio/Niterói e por extensão as Unidades Estratégicas das Forças Armadas, as Usinas Nucleares, os diversos Polos Industriais, Petroquímicos, os aeródromos estratégicos, os Centros de Pesquisa e Tecnologia seja das Forças Armadas ou das Universidades, enfim, há uma grande gama, e nenhuma delas conta com um Sistema de Defesa Antiaérea robusto, sem falar nos grandes centros urbanos/metropolitanos… Então, essa é uma deficiência que o país terá que superar o quanto antes.

francisco
Visitante
francisco

Tudo é concentrado no Sudeste. Um ataque a São Paulo e o Brasil para.
Falta visão estratégica aos militares e governantes brasileiros. Nos USA tudo é que é importante para a segurança nacional está em bases secretas, escondidas no interior do pais, no Brasil tudo está nas capitais.

Dalton
Visitante
Dalton

Não é bem assim Francisco…por exemplo,a imensa maioria da Frota do Atlântico encontra-se baseada em Norfolk,Virginia , inclusive todos os NAes e a vizinha Newport News é o único lugar onde são construídos NAes e onde também é feita a modernização de meia vida deles. . A outra base que poderia sustentar um NAe seria Mayport na Florida, que já abrigou 2 NAes “convencionais” no passado, mas, não pode sustentar um de propulsão nuclear e muito precisaria ser gasto para isso, mas, não foi feito e dificilmente será embora seja visto por alguns como um erro. . Visitei a base… Read more »

Wellington Rossi Kramer
Visitante

Certo, deveriam construir uma base de submarinos em Goiás.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

HAHAHAHAHAHAHHAHAHHAHAAHA. O melhor comentário aqui.

Beserra(FN)
Visitante

No Atlântico, toda a USN está em Newport News e na Florida, nada secreto.

Elton
Visitante
Elton

Eles as dispersam porque a principal ameaça ao solo americanos são ICBMs e tentam manter um nível de sobrevivência máximo possivel

Gustavo
Visitante
Gustavo

a parte boa é que menos de 10 baterias antiaéreas de alcance de 400 km já resolvem 90% dos problemas. 1 bateria desse porte protege o complexo naval do rio, a base dos subs e o eixo Rio-Sampa-Sao José dos Campos – campinas. O problema é o custo disso.

Elton
Visitante
Elton

Precisamos de sistemas antiaereos de longo alcance para cobrir a maior área possível, há muitos alvos para serem defendidos e um patriot pode defender uma área que seria necessários dezenas de baterias de curto e médio alcance.

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Ala 12, 1°GAvCa, 2′ vôo. Autodefesa antiaérea só se for de longo alcance e de média altura, no mínimo.

francisco
Visitante
francisco

Podem até possuir, mas seria mais difícil.

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Kkkkkkk

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

somente se esse ataque for de surpresa, na covardia, do tipo pearl Hrabor um ataque sem provocação e sem nenhuma hostilidades previa …
porque se no futuro chegar ao ponto do Brasil vinher a ter problemas e ter uma ameaça de ataque dessa natureza como sendo algo possível, com certeza nossos submarinhos estariam no mar.
Talvez a marinha pense em ter ou tenha bases de desdobramentos de apoio a frota e a força de submarinos onde se possa ressuprir e fazer manutenções simples como em aratu so dando essa por exemplo

francisco
Visitante
francisco

Não foi só em Pearl Harbor que houve ataques surpresas. Podemos citar também, o ataque de Israel que destruiu aviões do Egito e Síria no solo. O ataque dos USA que destruiu 140 aviões do Iraque em solo. O ataque de Israel ao reator do Iraque e tantos outros patrocinados pelos USA e seus aliados. Os norte-americanos são mestres em ataques surpresas que eles intitulam de “preventivos”.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Vai estudar francisco. pelo amor de deus, larga de ser estupido, a Operação Tempestade no deserto foi tão “surpresa” que alem de ter data e hora marcados e amplamente divulgados pela mídia mundial ela foi transmitida ao vivo… pelo amor de Deus. parece que a pessoa se esforça pra ser burra.

Almeida
Visitante
Almeida

Na Guerra da Golfo de 1991 a Coalizão deu um ultimato bem longo pro Saddam se retirar do Kuwait. Não teve nada de surpresa, apesar do tamanho e sucesso rápido da campanha.

Marcus
Visitante
Marcus

Aprenderam com os japoneses depois que fizeram um “preventivo” desses em PH.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Surpresa em Pearl Harbor ! É pode ser , mas os estudos históricos desmentem a narrativa dos EUA , que também omitem o Bloqueio Econômico Anglo/Americano ao Japão desde 1922 , então como não houve hostilidade prévia ?

EdcarlosPrudente
Visitante
EdcarlosPrudente

Não muda muita coisa, o apropriado seria ter dois arsenais de marinha e duas esquadras em locais bem distantes. Já houve discursões sobre a criação de uma segunda esquadra no nordeste, no entanto não temos condições de manter uma única esquadra com meios em quantidade adequados, apesar do numero de recursos em pessoal suficientes para tanto.

Saudações!

JonasN
Visitante
JonasN

Se não me engano os estudos é para a segunda esquadra ser em Belém/PA.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Baía de São Marcos , MA !

Beserra(FN)
Visitante

Errado…
O local escolhido foi a Baia de São Marcos, nos arredores de São Luis/MA.

Val de Cães tem problemas com a maré baixa, não serve para ser sede de uma Esquadra.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Para uma Marinha que tem mais Almirantes que Navios , criaríamos uma outra Esquadra somente com Almirantes !

Almeida
Visitante
Almeida

Não temos nem uma esquadra e o pessoal fica sonhando com duas rs

GFC_RJ
Visitante
GFC_RJ

Não só houve discussões, como está na END há 12 anos uma segunda esquadra o mais perto possível da foz do Amazonas.
Vi uma palestra do Min. Bento Albuquerque (na época almirante) que se pensa em São Luis, ao lado do porto de Itaqui. Inclusive é geograficamente bem perto de Alcântara e tem uma ferrovia da Vale que leva até Carajás, bem no meio da Amazônia.
Apenas que mal temos vetores para uma esquadra, quanto mais para duas. Isso não sai em menos de 10 anos, sendo otimista.

ADRIANO LUCHIARI
Visitante

Aquela END hoje é letra morta…

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

A marinha do Brasil já tem material humano para 4 esquadras. Se a segunda esquadra sair e capaz dos almirantes aumentarem ainda mais o contingente.

art
Visitante
art

uma bateria de misseis (IRIS-T, Barrack 8, SPyder MR…) bastaria para proteger toda a estrutura.

art
Visitante
art

até mais pois o alcance é maior

LEONIDAS
Visitante
LEONIDAS

Mal existe frota de superfície que dirá submarina, a verdade é que inexiste capacidade de sobrevivência das nossas forças diante da agressão de uma nação central em termos militares.
Nossas forças armadas só tem meios para existir em tempo de paz e manter pessoal minimamente adestrado, não há a menor condição de defesa real e caso uma nação central resolve ir as vias de fato, nossa capacidade de luta em termos convencionais deixa de existir em menos de uma semana.
Restando apenas a insurgência para inviabilizar uma ocupação por forças de infantaria. essa é a real, o resto é ufanismo…

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Leonidas. Primeiro – Alguns não entenderam até hoje, que o adversário estrangeiro não teria por objetivo o Brasil inteiro, mas apenas uma pequena região economicamente interessante para ele. Dentro da qual não haveria espaço para guerrilha. Pois seus limites seriam resguardados por tecnologia robótica no estado da arte com vários sensores, impedindo a penetração até a área estratégica em que se aquartelaram. Simplesmente a tese de uma contra ofensiva com insurgência (guerrilha) não se aplica no nosso imenso território e com as novas tecnologias desenvolvidas. Segundo – A tese da guerrilha como meio de defesa do Brasil não passa de… Read more »

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Ahh! Os afegãos, os vietcongs, os iraquianos, fizeram os americanos, os russos, voltarem para casa. O que mostra que ações de guerrilha são deveras desgastantes para o invasor. Errado, errado, errado! – Nem os EUA no Vietnam, Afeganistão ou Iraque, nem os russos no Afeganistão, se mudaram para lá estabelecendo um espaço territorial, com fronteiras demarcadas. Caso isso tivesse sido feito até hoje lá estariam. Exemplo a Criméia onde os Ucranianos, que são bem armados e valentes, simplesmente não tem poder bélico para mandarem a força invasora de volta para casa. Se as grandes potências, ou uma aliança, resolver ocupar… Read more »

art
Visitante
art

Concordo a Venezuela com um equipamento comprado da Russia com manutenção capenga, mas seus S-300 conseguiram fechar o Espaço aéreo venezuelano. E conseguiu ganhar tempo. Guerra de Guerrilha é quando o inimigo já está em seu território.

LEONIDAS
Visitante
LEONIDAS

Na verdade é inviável ocupar uma nação em sua totalidade, qualquer nação e ainda mais de uma com nosso tamanho, isso não é sustentável, simples assim. Dito isto devo esclarecer que de forma alguma e de jeito nenhum, quis dizer que insurgência seja algo positivo/eficiente. O que coloquei (e mantenho) é que simplesmente as forças armadas brasileiras são impotentes para sua finalidade e tem como função manter um grande numero de emprego publico com salários razoáveis para seus membros e prestar serviços de apoio a sociedade civil. Como força militar nos termos que o conceito moderno entende, não somos absolutamente… Read more »

Jackson Nunes
Visitante
Jackson Nunes

E se colocarmos todos os subs em Goiás ou Mato Grosso? Evitaríamos o tal ataque…. só pra descontrair!!!

Kemen
Visitante
Kemen

É bom em tempos de paz, caso contrario acredito que a Marinha tem sua estratégia “top secret” para evitar a localização dos submarinos. Uma coisa passou pela minha cabeça, acredito que a tripulação tera transporte para o Rio ou Niterói pelo menos quando estiverem de licença ou quando tiverem de embarcar. Existem dependências da Marinha para estadia e alimentação da tripulação (e oficiais) na base ou próximo ao local?

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Acredito que a Marinha deva planejar a construção de PNR para os integrantes da Força de submarinos.

Jorge PREC PQDT
Visitante
Jorge PREC PQDT

Concordo !!
Pois é Muito Longe !! O Acesso por Ônibus é Muito Difícil!!
Têm que se Criar uma Infra Estrutura
para a Tropa e a Guarnição dessa Base !! Pois a Região Não têm Nenhum Atrativo !!

Vovozao
Visitante
Vovozao

25/03/19 – segunda-feira, bnoite, acredito que a MB, esteja pensando corretamente, uma área mais protegida para os submarinos, já que mocangue fica muito próxima da barra, e, pelo que pretendem fazer com o prédio hoje usado para consertos/ reformas, produzindo grandes estruturas, acreditamos que veremos construções de navios patrulhas/corvetas/fragatas. Que isto realmente se torne realidade, já que fala-se muito e faz-se muito pouco do que é falado, ficando mais uma estrutura fantasma dentro do AMRJ. SDS.

PauloSollo
Visitante

É o mais lógico para um país com orçamento apertado e que nunca entrará em guerra, e portanto não terá sua única base de Subs liquidada por mísseis, o que num conflito seria catastrófico.

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Não temos como garantir que jamais entraremos em guerra. Espero que não, mas nunca se sabe e o melhor é sempre estar preparado.

PauloSollo
Visitante

Esclareço que fui sério e irônico ao mesmo tempo e vejo que muitas pessoas parecem ter uma capacidade de percepção intelectual limitada e só entendem algo se for exposto de forma unilateral e rasa.

atirador 33
Visitante
atirador 33

Não entendo muito do assunto, mas acredito que tanto Itaguaí como o AMRJ, demandam de um sistema de defesa anti aérea eficiente, pois em caso de conflito, esses dois locais seriam os primeiros a serão bombardeados.

Guilherme 01kk
Visitante
Guilherme 01kk

Sim vc tem razão deve ter algo la para este tipo de defesa. Porém no momento o Brasil não conta com nem uma defesa anti aéria de médio ou longo alcance. Se tem algo la é de curto alcance (não dando conta de defender por compreto). Situação ruim nosso país está nessa área, coisa que nos deixa muito vulneráveis a um “””eventual””” ataque.

Zarapa91
Visitante
Zarapa91

É que já perceberam que não haverá SSN nenhum, então, para não ficar com uma base vazia…

Alex
Visitante
Alex

Tendo ou não SSN os scorpene irão ficar baseados lá, logo a base não será ociosa.

Paulo dos Santos
Visitante
Paulo dos Santos

Como a oeste do RJ??? Se esta localização é continente a dentro.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Paulo, já vi que vc não é daqui. Para ir para Itaguaí por terra, tem que passar pela Zona Oeste, bairros de Barra da Tijuca, Campo Grande e Santa Cruz. Itaguaí é o próximo município, depois vem mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty e depois, Estado de SP.

Almeida
Visitante
Almeida

Você já viu algum mapa do RJ rapaz? É cada uma!

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Interessante, a Ilha de Mocanguê vai servir como base de apoio para todos os subs brasileiros. Quer dizer que os subs vão sair do Rio para uma base de apoio também no Rio. Base de apoio pelo que eu entendo é uma base para apoio para longos deslocamentos dos meios operacionais, ou seja, longe de sua base onde possam reabastecer, concertar, obter suprimentos e todas as necessidades para continuar viajem.
Mas como a Marinha não sabe sair do Rio.Ou melhor, parece que a Marinha acha que o litoral brasileiro se resume àquele pedaço.

Alex
Visitante
Alex

Aqui no blog tem várias reportagens de exercícios ao longo da costa brasileira realizada pela MB e também exercícios internacionais, além das missões no Líbano e antiga como a do Haiti.

Dodo
Visitante
Dodo

E a flotilha do Amazonas? A flotilha do Mato Grosso? As diversas unidades de patrulha espalhadas de norte a sul ? As missões internacionais na África e Oriente médio? Toda a força de varredura que fica em aratu( a 3 maior e mais bem equipada base da marinha duga-se de passagem) ?

Zeca
Visitante
Zeca

O patrimonialismo impede eles de abandonarem aquela ilha e, como não têm dinheiro para construir outra coisa lá, meteram essa de “base de apoio”.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

primeiramente cadê a defesa antiaérea da base? e as contramedidas contra subs inimigos?

Felipe S
Visitante
Felipe S

Temos navios que lançam minas antisubmarinas. Não temos mísseis antiaéreos para média e alta altitude, em nenhuma das forças. Uma lacuna incrível em pleno século 21.

Dodo
Visitante
Dodo

A base tera uma companhia de fuzileiros equipados com lançadores mistral para defesas de curto alcance. Para defesas de médio e longo alcance, temos a ala 12 a menos de 10 km de distância. Sem contar com a defesa aérea oferecida pelos próprios navios da marinha que por ventura estejam lá. Eu só realmente gostaria de entender essa lógica de alguns aqui que acham que do nada vai “spawnar”uma ameaça aerea(que cruze o Atlântico Sul e todo o território continental americano) pra atacar a base….aliens talvez….

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

esse seu pensamento é que estranho, reunir tudo num só lugar, bilhões de dólares em armamento e defender com mistral e os navios da Marinha, uma hora a ameaça pode surgir, temos que estar preparados para defender essas armas que são essenciais para a dissuasão brasiliera.

Almeida
Visitante
Almeida

Se a base está sendo atacada é porque a dissuasão falhou.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Mistral para defender uma base enorme e valiosíssima?
Nessa altura a coisa toda já foi para o ralo.

Maac
Visitante
Maac

Concentrar “todos” os meios numa unica base, em Itaguaí? A nação não é belicosa, contudo essa manobra é estrategicamente segura? Impressionante.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

O Brasil não é belicoso , mas os nossos prováveis inimigos o são ! Estes Inimigos prováveis , não são os nossos vizinhos , irmãos e amigos de Latino América , é bom repetir para que os que brincam de Defesa e Paradas e Demonstrações de Força para Inglês Ver !

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Maac, estamos em tempo de paz. Em uma crise, é claro que os subs estarão posicionados em seus locais de patrulha. Não viaja igual aos outros aqui!!

Tomcat véio de guerra
Visitante
Tomcat véio de guerra

Alguém sabe a que horas se dará o anúncio das CCTs?

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Eu acho que pode até sair a decisão hoje, mas o anúncio será na LAAD, que começa Terça-feira. Seria mais legal!!! Assim como fazem os fabricantes de aviões nas Feiras Aéreas, quando divulgam as vendas.

Lucas
Visitante
Lucas

Infelizmente, só temos marinha no Rio de Janeiro…
Deveria ter mais umas 6 bases costa afora e pelo menos 22 navios de porte de corveta pra cima e submarinos em cada… Mas fazer o que né, desde o fim da monarquia os “coronéis” só pensam no deles, e no seu misero e pequeno reino. Para alguns militares também é a mesma coisa, o velhote quer é mandar no dele e pronto…

Pelo menos é o que parece…

Dodo
Visitante
Dodo

Nem mesmo a marinha russa tem 20 corvetas pra cima + submarinos em cada uma das sua sbases. Aliás, nem mesmo a Rússia ,os eua ou a china , com toda suas extensões territoriais tem 20 bases navais em seu terrirorio

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Em dúvida…

ADAO LUIZ GUEDES DOS SANTOS
Visitante

Todos os ovos em um único cesto?

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Depende de quantos ovos teremos , os atuais não enchem uma Caixa de Meia Dúzia !

Mauricio da costa
Visitante
Mauricio da costa

Parte do pessoal será dispensada porque ?

Dodo
Visitante
Dodo

Correção. A MB tem mais de 6 bases pelo brasil

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Bela estratégia brasileira, concentrar todos os meios em um único local.
Em caso de ataque surpresa o inimigo vai estar com “a faca e o queijo ” na mão.
Acho que queremos imitar os americanos em peal Harbor kkkkk.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Tá bom cara, vamos fazer uma base para cada navio. Tá bom assim?

pangloss
Visitante
pangloss

Se fizermos umas três bases por navio, a situação do inimigo hipotético ficará complicadíssima.
E a Odebrecht adoraria uma solução dessas!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Melhor Marcelo.
Vamos colocar a geo localização de nossas bases estratégicas no Google maps, melhor assim para você?
Perai, isso já acontece kkkkk!
Brazil zil zil

Beserra(FN)
Visitante

Ótima resposta! 😂😂🤣🤣🤣

Beserra(FN)
Visitante

Me mostre um modelo diferente no mundo? Já exclua EUA, Rússia, China, França, UK, Japão, Israel, Alemanha e metade do.mundo.

pangloss
Visitante
pangloss

Beserra(FN), pode incluir na lista a formidável Marinha da Bolívia, baseada no Lago Titicaca.

Jonas Silberstein
Visitante
Jonas Silberstein

Isso só comprova o brilhantismo do raciocínio do nosso Comandante (aquele rei desnudo do tópico dos mísseis ultramodernos dos anos 70). Admirador inveterado daquela cena linda de Pearl Harbor na manhã de 7 de dezembro de 1941, com aqueles navios todos fundeados no mesmo lugar, todos amarrados uns aos outros. De posse de uma admiração hollywodiana pela cena e um tirocínio único ele também quis botar todos os ovos, digo, todos os submarinos na mesma cesta. Tenho curiosidade de saber como exatamente eles irão parar lá, porque não sei se os ufanistas raivosos deste site sabem, mas nenhum deles tem… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Gente, DESISTO!! essa doença é pior do que Zike e Chincungunya!!!!

Leonel Testa
Visitante
Leonel Testa

Inacreditavel como o pessoal viaja na maionese . Pearl Harbor ? Meuuu Deuuuss

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Não força muito se não queima kkkkk.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Não se você já possui !
Como no seu caso por exemplo.

JT8D
Visitante
JT8D

Que grande oportunidade você perdeu

Thor
Visitante
Thor

Dodói

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Kkkkkkkk Perfeito. Os fãs boys e amantes do Trump latino vão odiar. Se isso acontecer, muito provavelmente dirão que a culpa é dos amantes pescadores que são comunistas e estão a serviço de Maduro rsrs. Para que segurança em instalações militares nacionais? Vou além para que forças armadas se o Brazil e mui amado ? Acho que ao invés de fuzil o soldado nacional deveria porta rosas e ser Côrtes e gentil ! Pois a maior ameaça a “segurança” nacional são os moradores das comunidades do Rio de Janeiro. Enquanto os Trump,s (tanto do sul quanto do norte) assim documentos… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

prezado, somente marinhas com quantidades de meios muito, mas muito mais numerosos podem “espalhar” seus meios. No nosso caso faz muita diferentça ter um ou dois lugares para atacar. Sim, porque voce não vai querer fazer 03 bases para 9 embarcações ou vai?

A proposito, em caso de mobilização a dispersão é uma das primeiras coisas a ser feita

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Não precisa fazer.
A rasão de ser de um submarino, principalmente um nuclear e está navegando submerso, secreto em algum lugar do planeta.
Mas podemos usar como bases de apoio Aratú, portos nacionais etc etc etc.
Lógico, concordaria se usassem a nova base para reparos, pois a mesma possui uma expertise e ferramental, além de pessoal qualificado.
Agora usar como base fixa é burrice mesmo.

JAIRO
Visitante
JAIRO

kkkkk…”Pelo odor que emanava da embarcação a mesma era movida a erva do diabo e a cachaça Ypioca empalhada (aquela dourada sabem?), o que em quantidades razoáveis teoricamente poderia trazer algum risco aos ovos do rei desnudo, repito, todos juntinhos amarrados uns aos outros.

Não precisamos de mísseis maduros e nem de ufanistas imaturos, só precisamos de um pouco do combustível dessa canoa e uma brasa”…. A melhor parte ….kkkkkk

Esteves
Visitante
Esteves

Olha, Se o Arsenal encontra-se nas condições mostradas e é claro que sim, natural que nenhum dos IKL deveria continuar disputando espaço e recursos escassos. Natural ainda que se Itaguaí encontra-se ociosamente superdimensionada e é claro que sim, ou as postagens sobre não teriam sido publicadas inclusive o furo sobre a terceirização aos franceses, Bem, Se os IKL estão navegando a velocidade máxima de 7…sem conseguir por meios próprios alcançar Itaguaí…se, se ao chegarem a Itaguaí passarem a disputar os recursos do PROSUB com os Scorpenes em fila, Carlos Castanheda dividiu com o Exocet a idade da persistência. 70 anos.… Read more »

Paulo Boa.
Visitante
Paulo Boa.

Off-Topic:
Alguém tem notícias do anúncio do ganhador da licitação da Tamandaré? Estava marcado para hoje, certo?
Tentei entrar no site da marinha, mas está fora do ar.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Seguindo a lógica do almirantado vou dar uma bela idéia a eles.
Que tal colocarmos um GPS em nosso Subnuc ?
Assim quando o mesmo estiver em missão saberemos exatamente onde ele estará kkkkkk.

Pedro
Visitante
Pedro

Boa tarde,

Estrategicamente falando, apesar de retirar da Cidade do RJ tal base, também não é por demais errado, juntar todos os ovos, que ao meu ver, nossas armas mais importantes para defesa e possível ataque numa base, só?

Groselha Vitaminada Milani
Visitante
Groselha Vitaminada Milani

Não fiquem preocupados em um ataque a base de submarinos.

Os governos anteriores de FHC, Lula e Dilma na verdade já mataram todas as 3 forças armadas. Temos uma Força Armada Ostentação. Só de vitrine de shopping e não amedrontam ninguém!

Mosquito da Dengue, Chicunguia e Febre Amarela é quem nos defendem de qualquer inimigo do exterior.

Triste realidade … só não vê quem não quer!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Se esqueceu de Collor , Sarney, FHC, Temer etc etc.

Groselha Vitaminada Milani
Visitante
Groselha Vitaminada Milani

Gente não precisa se preocupar com a defesa dessa base de submarinos.

Graças a políticas de FHC, Lula e Dilma do passado já deixaram as 3 Forças Armadas totalmente quebradas e inúteis.

Bastam ver hoje qtos submarinos estão operacionais? Não vale rir agora: qtos em operação de combate?

Quem nos defendem de ameças externas é o mosquito!

Isso mesmo! Suas armas mortais: Dengue, Chicunguia e Febre Amarela. Os gringos piram !!!

india-mike
Visitante
india-mike

Pra quem acha que é exotismo da MB, a RN tem apenas 3 bases, sendo que apenas uma, a HMNB Clyde opera regularmente os submarinos (todos nucleares) da Rainha. Quem quiser ver no Google maps, é só buscar o nome e verá que não é segredo pra ninguém a localização das mesmas. Busque por HMNB Devonport e habilite a opção “satélite”. Veras com detalhe quando o ex-Ocean ficava atracado lá, além de diversos Type23 e tb o “cemitério de subamarinos” onde os submarinos nucleares vão descansar quando desativados (pq os britânicos não sabem bem o que fazer com eles, problema… Read more »

india-mike
Visitante
india-mike

Enfim, bases militares são de localização amplamente conhecida e alvos primários em qualquer guerra. São também caros de construir e manter e a alocação de diversos meios numa mesma base reduz drasticamente os custos logísticos.

É claro entretanto, que o Brasil possui bases secretas “estilo James Bond” escondidas debaixo de um rochedo bem ali na… opa, quase contei a localização secreta… ainda bem que não, se não eu seria obrigado a apagar a memória de todos os senhores 😉

colombelli
Visitante
colombelli

alguns elementos querem ocultar uma base inteira. Fantasia pura. Nem vale a pena perder tempo com eles com teu lucido e correto comentário

Mauro Cambuquira
Visitante

Off-topic… Gente por onde anda o Ozawa, MO e XO. Esse ultimo acho que comentou algo dias atrás. Mas eram pessoas de grande conhecimento da Marinha…

Paulo Boa.
Visitante
Paulo Boa.

Os últimos dois cansaram das groselhas. Aumentando a lista pode colocar o Luiz Monteiro

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

esses e mais outros que nos brindavam aqui com seus comentários cansaram de ler tantos comentários de G1. Ocorreu o mesmo no Aéreo e no Forte. Só tem maluco, ideologia, esquerdopatas, direotopatas e o que interessa mesmo, a parte técnica, foi para o brejo!!! E viva o 1 Milhão de vizualizações!!!

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

CA LM também sumiu.

Zorann
Visitante
Zorann

Acho incrível ter gente questionando está decisão. A marinha não tem dinheiro nem pra fazer pmg dos submarinos. Praticamente não há submarinos em operação. Isto por falta de verbas (não que orçamento seja pequeno…ele é mal gasto). Aí na tentativa de reduzir gastos, cortar despesas, resolvem reunir todos os submarinos em uma única base. Decisão corretíssima. E tem quem critique

Fábio Figueiredo
Visitante
Fábio Figueiredo

Parabéns pelas fotos!!!!

Sempre bom ter como ilustração e referencias as matérias.

Sugestão ao site: uma matéria sobre o(s) Dique(s) Flutuante(s) da Marinha do Brasil e que operam no Brasil.

Fábio Figueiredo
Visitante
Fábio Figueiredo

Matéria fala da transferência dos IKL’s para nova base.

Lógico que o navio de resgate irá junto … mas algum plano de modernização, e aquisição de novos meios e equipamentos de resgate?

Bardini
Visitante
Bardini

Vamos pensar um pouco… Uma Fragata equipada com Mísseis como Barak-8/C-DOME ou Aster-30/ CAMM, poderia ser deslocada para cobrir a região, contribuindo também com seu sonar e demais sistemas em outras missões de proteção do perímetro. Não sendo necessária na região, que vá pagar outras missões. . O resto, é Gripen E/F cobrindo a parte mais externa. . Na parte mais interna, o que realmente faz MUITA falta, é um sistema automatizado, que faça integração de dados coletados por diversas plataformas e monte um panorama do que está ocorrendo e com isso, possa engajar automaticamente as ameaças com seus mísseis,… Read more »

Satirycon
Visitante
Satirycon

Todo o topo do morro da ilha da madeira, onde foi instalada a base de Itaguaí, já foi desapropriada, visando-se, no futuro, a implantação de uma bateria anti-aerea, em modelo ainda a ser definido. Entretanto, a poucos quilômetros desse ponto, existem morros muito mais altos, que aumentariam sobremaneira a cobertura radar de baixa altura (já que a cobertura de média/grande altitude é feita por Petrópolis). Portanto, é um assunto ainda sob estudos.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Toda base de radares seriam alvo primários. Radares tem que serem muitos nas áreas de risco, e vários se possível com mobilidade.
Devesa aérea baseada nos Gripens é furada.
Os ataques iniciais seriam de mísseis de longo alcance.
Os Gripens são caçadores de mísseis?
Precisamos ter sistema de defesa anti mísseis. Principalmente contra os anti radiação que seriam amplamente utilizados num primeiro ataque contra nós.
Etc Etc

bjj
Visitante
bjj

Concordo com você sobre depender dos Gripens para defender a base. Quem ataca a base de submarinos ataca também a base aérea de Santa Cruz, que fica logo ali ao lado. Aliás, talvez fosse até preferível atacar a base aérea antes, visto que destruindo os Gripens ainda no solo, ficaria ainda mais fácil destruir a base de submarinos depois ou qualquer outro ponto sensível dentro do RJ. Outro detalhe que não podemos esquecer também é que futuramente a base de Santa Cruz receberá os P-3, ou seja, toda nossa capacidade anti-submarino ficará concentrada em uma pequena área, o que força,… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

A Ala 12, Santa Cruz, não receberá futuramente os P-3…..ela já os recebeu há tempos, pois o 1°/7° GAV foi transferido de Salvador para lá.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Uma boa opção de radar a ser instalado seria o Saber-M200.
Não sei se procede, mas li que além de set ups de operação entre funções civis e militares, o mesmo serve como diretor de tiro, funções SAR, meteorológicas etc.
Além de ser modular e AESA.
Acredito que o mesmo será apresentado na LAAD 2019.
Caso essas informações sejam verdadeiras, seria interessante uma versão naval ( uso em navios).

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Pessoal haviam três forças bem resolvidas antes deste século, Marinhas, Forças Aéres e Exércitos, com seus armamentos específicos. ,,, Agora temos mais duas componentes cada vez mais importantes, que por si sós podem determinar os rumos de uma possível guerra (vitória ou derrota)… O conjunto de mísseis de todos os alcances e finalidades no inventário de Defesa de uma nação e igualmente seu inventário de radares. Exemplo: Não se admite mais submarinos oceânicos lançando apenas torpedos, precisam carregar mísseis também. Outro exemplo de atualidade: Reparem na preocupação americana de construírem uma Força Espacial, que será sua 4º Força ao lado… Read more »

art
Visitante
art

Certamente além disso qualquer sistema de média altura poderia cobrir itaguai lembrando que a área do BAMSE por exemplo é de 200km2. Além das fragatas equipadas com sistema de misseis. Além disso a maioria dos países (fora a Suécia que fica ao lado da Russia) tem poucas bases navais a frança em toulon, a RN etc.

rocha
Visitante
rocha

Bem estrategicamente, ter todos os ovos em um só cesto não é bom não. mas em termos de economia e como jamais os usaremos mesmo pra atacar ninguém,tá bom. Vejo ai uma oportunidade de se abastecer a sonhada 2ª esquadra no norte. esses mais antigos ficariam lá no Pará e os novos na 1ª esquadra. Duas esquadras para um gigante como esse é viável sim e lembrando que pessoal tem a vontade, é só tirar metade dos gabinetes e botar nos barcos .

LUIS FERNANDO BAPTISTA
Visitante

Ótimo agora precisamos de siatema antiaereo um ataque no eixo RJ/SP. para o Brasil, necessitamos de AA moderna urgente Bolsonaro cobrir no mínimo até 100 kms de raio em camadas.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Ótimo.

Vai liberar as instalações atuais para outras atividades.

Grumec013
Visitante
Grumec013

Corveta Tamandaré: Consórcio Águas Azuis é o vencedor!

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Eu sou a favor. Quanto mais bem administrada, melhor! Não só a MB, que é a que mais tem gastos, mas também o EB e a FAB devem ser os mais cuidadosos e racionais possíveis com seus gastos para investir aonde realmente importa: na modernização e treinamento de seus meios e efetivos.