Home Indústria de Defesa Gastos militares globais chegam a US$ 1,82 trilhão em 2018 e atingem...

Gastos militares globais chegam a US$ 1,82 trilhão em 2018 e atingem novo recorde pós-Guerra Fria

3068
69

Alta de 2,6% frente a 2017 foi alimentada principalmente por EUA e China, que juntos respondem por cerca da metade do orçamento militar mundial

ESTOCOLMO – Os gastos militares globais voltaram a subir em 2018, atingindo novo recorde pós-Guerra Fria de US$ 1,82 trilhão, aponta relatório publicado nesta segunda-feira pelo Instituto Internacional de Pesquisas da Paz de Estocolmo (Sipri, na sigla em inglês).

De acordo com a organização sediada na Suécia, a alta de 2,6% frente aos orçamentos militares do ano anterior foi alimentada principalmente por EUA e China, que juntos respondem por cerca da metade dos gastos mundiais na área. O Sipri começou a apurar os números em 1988, quando a Guerra Fria começou a arrefecer e ficou mais fácil ter acesso aos dados.

No caso dos EUA, aponta o relatório, os gastos no setor chegaram a US$ 649 bilhões em 2018, alta de 4,6% frente a 2017 e ainda de longe o maior orçamento militar do mundo. Segundo o Sipri, o valor equivale a 36% do total global e quase o somatório dos gastos dos oito países seguintes na lista dos maiores orçamentos militares do mundo.

Já a China, segunda colocada no ranking, aumentou seus gastos militares em 5% no ano passado para US$ 250 bilhões, no 24º ano seguinte que o país gasta mais no setor do que no ano prévio.

— Em 2018, só EUA e China responderam por metade dos gastos militares do mundo — diz Nan Tian, pesquisador do Sipri e um dos responsáveis pelo relatório. — O maior nível de gastos militares no mundo em 2018 é resultado principalmente dos aumentos significativos dos gastos destes dois países.

Com o presidente dos EUA, Donald Trump, focado em fortalecer a segurança nacional apesar da redução no número de tropas mobilizadas em zonas de conflito como o Afeganistão, o ano passado viu o primeiro aumento no orçamento militar do país desde 2010. Além disso, sua requisição orçamentária enviada ao Congresso para a área este ano é a maior em termos absolutos da História.

— O aumento dos gastos dos EUA foi alimentado pela implementação a partir de 2017 de um novo programa de aquisição de armamentos sob o governo Trump — resumiu Aude Fleurant, diretora do Programa de Transferência de Armas e Gastos Militares do Sipri.

Outros dos maiores orçamentos militares no mundo incluem, em ordem decrescente, os de Arábia Saudita, Índia, França, Rússia, Reino Unido, Alemanha, Japão e Coreia do Sul. De acordo com o relatório, o Brasil teve o 12º maior orçamento militar do planeta em 2018, calculado em US$ 27,8 bilhões. A Arábia Saudita, que lidera coalizão combatendo forças apoiados pelo Irã no Iêmen, tem o maior gasto militar per capita, pouco à frente dos EUA.

O relatório também dá munição às críticas de Trump de que muitos de seus aliados europeus na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em especial a Alemanha, não estão cumprindo a meta de despender 2% de seu Produto Interno Bruto (PIB) na área de defesa.

De acordo com o levantamento, no caso da Alemanha o orçamento militar fica em 1,2% do PIB do país estimado para o ano passado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). Já no Reino Unido, o roçamento militar equivale a 1,8% do PIB, e na França, a 2,3%. Ainda segundo o Sipri, os gastos militares dos 29 países integrantes da Otan somam pouco mais da metade do total global.

Enquanto isso, a Rússia, que ultimamente tem usado seu poder militar com a anexação da região ucraniana da Crimeia, em 2014, e a intervenção no conflito na Síria, saiu da lista dos cinco países com maiores gastos no setor no mundo, com uma queda de 3,5% no ano passado.

Isso porque, apesar da busca do presidente Vladimir Putin em melhorar e modernizar as Forças Armadas da Rússia, ele foi obrigado a segurar os planos diante da queda nos preços globais do petróleo e a necessidade de priorizar outros gastos no âmbito doméstico.

Em 2017, a Rússia já havia registrado o primeiro recuo nos seus gastos militares na comparação anual em quase 20 anos, com uma queda de 20% em termos reais, estimou o Sipri no seu relatório do ano passado para o setor.

FONTE: O Globo

69
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
46 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
33 Comment authors
abrahamyamatoLuisAdriano LuchiariAgneloTJLopes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Kaliban de Greyhawk
Visitante
Kaliban de Greyhawk

Realmente o Brasil é uma vergonha. Gastamos o mesmo que a Italia, um pouco mais que a Australia e muito mais que a Turquia. Qualquer comparaçao com estes paises em termos de qualidade das forças armadas mostra como as nossas nao passam de um cabide de emprego e meio de corrupçao, com meios de combate obsoletos e efetivos excessivos.
Os encargos com inativos estao inclusos em todos os paises, antes que alguem alegue o contrario.

Esteves
Visitante
Esteves

“Pensões do Estado / aposentadoria: esse dinheiro é alocado para ajudar as pessoas quando elas se aposentam. O máximo que você pode conseguir agora é £ 113,10 por semana. Representa 12% do salário pago a um trabalhador no Reino Unido. Defesa: cerca de 40% do orçamento da Defesa é gasto com a manutenção de equipamentos existentes, aquisição de novos equipamentos, pessoal, infraestrutura, pensões, honorários de consultoria e inventário consumível. Representa 5% do salário pago a um trabalhador no Reino Unido.” No Reino Unido, saúde e educação são 100% custeados pelo estado. Não adianta comparar o Brasil com outros. Nossa realidade… Read more »

marcus
Visitante
marcus

Uma parte expressiva do orçamento militar, é para sustentar a previdencia dos militares, e um efetivo enorme que não tem onde ser empregado.
Se reduzirem 50% dos pessoal em cada força, vai sobrar dinheiro para atualização tecnologica.

JOAO
Visitante
JOAO

E dali folha de pagamento, pensões e filhas solteiras!!! O Brasil não aprende. Prova que o problema não é orçamento.

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

“O único desenvolvimento que ocorre aqui é o da corrupção“

Sergio

Valim
Visitante
Valim

Mas é a metade dos gastos da Russia

CB Vicente
Visitante
CB Vicente

No caso do “Brasil” o que aumentou mesmo foi gasto com aposentadorias e pensões para militares suas esposas e filhas solteironas, Gasto na “aérea militar” como pesquisas, desenvolvimento de novas armas,programas estrategicos,etc todos já sabemos como ficou.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Tenho dois conhecidos que recebem pensão de 6 mil ao mês com uma filha adotiva de mentira para ela ficar com a pensão e a outra uma esposa de fachada para ficar com a pensão. Ambos morreram e elas continuam recebendo. Imagina ai o tanto de situações como essa não exista por ai?

Esteves
Visitante
Esteves

As cortes estão cancelando as pensões fantasmas. Há fraudes por todo o país. Até a banana da feira tá com caroço. Não existe casamento de fachada. Casamento e união estável são celebrados em cartório. Significam mudança de regime de bens. Se o casal vive junto e cada um dá cabo de sua despesa não é união estável. Nem casamento. Casamento e união estável requerem reconhecimento público. Se a filha adotiva foi reconhecida em cartório, é filha. Se a viúva tem certidão de casamento ou documento de união emitido pelo cartório, é união estável. Casamento e união estável não dependem de… Read more »

Luis
Visitante
Luis

não se trata de pensões fantasmas na maioria das vezes, é previsão legal absurda da banânia mesmo. relato uma situação q conheço: a mãe de um amigo meu morreu qdo nós tinhamos 16 anos, depois de algumas semanas uma senhora tratou de consolar o viúvo, sargento aposentado do eb, ela já tinha 4 filhas, mudou o nome da mais nova para etiennete para homenagear o novo padrasto, que acabou morrendo não muito depois. meu amigo, filho legítimo, recebeu alguns meses de pensão até os 18 anos, já a nova esposa e suas quatro filhas eternamente solteiras recebem pensão vilalícia, graças… Read more »

Kaliban de Greyhawk
Visitante
Kaliban de Greyhawk

Os EUA gastam cerca de 6% do orçamento com aposentadorias (cerca de USD60mi)

E o Brasil? 75% do orçamento.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Kaliban. Acho que as forças armadas dos EUA gastam bem mais que 6%. Uma vez eu baixei o orçamento do DoD para analisar e lembro que eles usam cerca de 40% do orçamento para pessoal incluindo inativos. Eles tem um enorme gasto de custeio (inclusive, as operações no exterior são colocadas em uma tabela separada), acho que entre 30 e 35%. Não é possível comparar o orçamento militar dos EUA com outro país. É difícil comparar o orçamento militar brasileiro com outros países, pois aqueles que se parecem com o Brasil (tamanho, população, fronteiras secas) são potências militares, enquanto… Read more »

filipe
Visitante
filipe

O Brasil valoriza mais os seus … Os nossos militares são muito valiosos, e acredito que nenhum de vcs aqui nunca foi militar , por isso é que escrevem essas coisas, nos EUA tá cheio de veteranos sem emprego, e eles se envolvem mais em guerras do que a gente, é um contexto diferente.

Esteves
Visitante
Esteves

Os países da OTAN limitam as despesas com custeios na Defesa em 40%. Se gastar mais não sobra para investir. Seria um obstáculo para o Brasil ingressar. Gastamos o dobro. Além da ineficiência, existe a transferência de capital. A grana do PROSUB vai para a França. A das Tamandares, para a Alemanha. Mesmo com algum índice de nacionalização e de absorção não dominamos as patentes. Somos escravos do deus ToT. O dinheiro dos Gripen vai para Suécia. Nos EUA, Boeing e Lockheed Martin fazem a festa. Recebem mais da metade dos orçamentos com Defesa. Empresas americanas, capital americano, patentes americanas,… Read more »

filipe
Visitante
filipe

Estamos de parabéns, somos os maiores da AL e do Hemisfério Sul, a Venezuela nem encosta na gente, nem Argentina , nem Chile, nem México, empatamos a Italia, daqui a pouco ultrapassaremos eles (os italianos), o ideal seriam 30 Bilhões de Dolares, dadas as nossas reais dimensões e PIB, deveria ser 60 Bilhões , quase empatando com a Russia, temos que justificar o PROSUB, o PROSUPER, o PRONAE, o PROANFB, as Corvetas Tamandarés, o SIFROM, o SIGAZ, os SGDC I/II, o GUARANI, o IMBEL, o MANSUP, o AV-300 Matador, o ASTROS 2020, o ASTROS ANTI-AEREO, o GRIPEN-NG / SEA-GRIPEN ,… Read more »

Davi
Visitante
Davi

Um desavisado que ler seu texto vai achar que somos potência.

Alerta de spoiler: 75% desses 27,8bi são para pagar salários e pensões.

Parabellum
Visitante
Parabellum

Se o orçamento dobrar (ainda não seria o ideal) o percentual empenhado em pessoal cairia para 37,5%.

filipe
Visitante
filipe

Prioridade no factor Humano, primeiro o Homem, depois as Maquinas… Se Haver uma Guerra vc vai ver que isso muda, mas somos uma nação pacifica, não há necessidade de nos armar até aos dentes, agora me responda quem é que pacifica essa nação? quem são as pessoas responsáveis por vc viver em paz? São os militares , e eles tem familias… É o preço que pagamos pela paz, imagina se não se pagasse os salarios e as pensões dos militares, vc teria o Brasil beligerante e de golpe em golpe, igual a Africa, essa paz tem um preço.

Brunow Basíllio
Visitante

Sinceramente não aguento ler mais isso:
“ASTROS Anti-aéreo”

Marcelo R
Visitante

E interessante saber que com os mesmos 27,8 bilhoes de dolares que são gastos por aqui…..poderiamos ter uma marinha igual a da Italia!!!! Com dois porta avioes (com avioes que voam!!!); quatro Destroiers de misseis DDG tipo Andrea Doria e Francesco Mimbelli; poderiamos ter 10 FREMMs novissimas (que todo mundo fica babando e sonhando aqui no Poder Naval em ter pelo menos 2… ) ; uma força de LPD novos e capazes; uma força auxiliar composta de navios AOR capazes e novos, 12 OPVs modernos classes Sirio, Camandanti e Cassiopeia; fora as 12 fragatas mais antigas classes Maestrale, Soldati e… Read more »

Davi
Visitante
Davi

Lendo, sonhando e chorando 🙁

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Perplexo com a marinha Italiana! :O

Andrigo
Visitante
Andrigo

Em um hipotético conflito contra uma força desta, equivalente em orçamento, teríamos à disposição hordas de pensionistas com seus contra cheques nas mãos.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Teriamos varias bandas miligares para nosso velório.

PauloSollo
Visitante

O que me chamou a atenção foi o orçamento da Austrália, menor que o nosso, e temos visto nos últimos tempos e recorrentemente, diversas reportagens sobre aquisições diversas de equipamentos de ponta para todos os ramos das FA australianas. Caças, jatos de patrulha anti-submarinos, navios, carros de combate, etc, e tudo da mais moderna tecnologia disponível. Isto aqui é uma escola de samba com FA alegóricas comandadas por milhares de “sócios diretores” preocupados com seus “pró-labore”.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Paulo. Em outro post eu havia comparado o orçamento militar brasileiro com o australiano. Eles possuem um efetivo da ordem de 70 mil tropas enquanto o Brasil tem 5 vezes mais. Eles usam entre 50% e 60% do orçamento para custear o pessoal (ativo e inativo), enquanto que o Brasil usa entre 75% e 80%. Ambos países usam cerca de 10% de seu orçamento em investimentos. Contudo, é preciso lembrar que a Austrália é uma ilha e o Brasil tem fronteiras secas continentais em cerca de metade do seu perímetro. Apena de curiosidade, as forças armadas incorporam 90 mil… Read more »

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Excelentes dados, meu caro! Desmente os cálculos simplistas que uns expões por cá (Não é o caso do senhor Sollo).

PauloSollo
Visitante

Os dados são interessantes mas creio que isto expõe ainda mais a discrepância no uso e ineficiência na aplicação da porcentagem destinada a investimentos por aqui, incluindo estas malfadadas ToTs, que custam fortunas e “agregam conhecimentos” que não serão usados para nada sobre projetos dos quais serão construídas parcas unidades.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Paulo. Todos os países que possuem uma infraestrutura industrial complexa como a brasileira, priorizam projetos que envolvam a participação desse setor. Como material militar possui mercado restrito, pode ser um equívoco pensar em escalde produção. Além da geração de empregos e crescimento do PIB, o envolvimento do setor industrial permite ocupar parte da capacidade ociosa do setor. Equipamento militar só apresenta escalas de produção ampliadas em período de guerra.

Adriano Luchiari
Visitante

“a Austrália é uma ilha e o Brasil tem fronteiras secas continentais em cerca de metade do seu perímetro”. E daí, estamos controlando adequadamente as nossas fronteiras? É para vigilância delas que estamos incorporando 90 mil conscritos por ano? Para um serviço militar obrigatório que não acrescenta real valor militar algum e há muito já deveria ter sido extinto?

Dalton
Visitante
Dalton

O Brasil tem uma necessidade maior que à australiana de meios distritais,
como patrulhamento e assistência a populações ribeirinhas.
.
A marinha brasileira também é responsável pela função de guarda costeira e mantém os principais meios de pesquisa.
.
A Austrália não tem um equivalente do Corpo de Fuzileiros Navais, inclusive,
há fuzileiros navais dos EUA baseados na Austrália.
.
Por fim, Austrália tem uma aliança militar com os EUA, e é cobrada por isso,
e eventuais lacunas, são preenchidas pelos EUA.
.
Situações diferentes, soluções diferentes.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Ola Dalton. Eu também acho muito difícil fazer comparações diretas entre diferentes países. Contudo, algumas coisas nos ajudam a compreender a realidade brasileira. Por exemplo, considerado que o Brasil ainda tem alguns desafios sociais (8% de analfabetos no Brasil e menos que 1% na Austrália, taxa de mortalidade infantil brasileira é 22 e na Austrália 15) e que o Brasil está em uma região relativamente estável (apesar da desastrada atuação do Itamaraty que foi incapaz de liderar um processo de pacificação na Venezuela), seria injustificado ampliar o orçamento militar para mais que 1,4%. Mesmo considerando as atribuições do MInDef, o… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Camargo…há um plano de redução de pessoal, e consequente redução de gastos com pessoal ativo e inativo, mas, será executado gradativamente, ao longo de alguns anos e não pode ser implementado da noite para o dia.
.
De qualquer forma sempre haverá mais pessoal nas forças armadas brasileiras por conta da grande extensão territorial, fronteiras e grande população do que em países como Austrália ou Espanha.
.
Então se não houver um aumento significativo do orçamento, até por conta do aumento do grau de percepção de ameaça, pouco provável, não se poderá investir significativamente em equipamento.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Dalton. Bem lembrado. As forças armadas reconhecem que existe um problema com o tamanho do efetivo e a única opção é a redução ano a ano. A pergunta é se o processo deverá ser acelerado. O fato do pagamento de pessoal consumir parte substancial do orçamento, deveria vincular os reajustes do soldo ao que for obtido da redução do pessoal, caso contrário os gastos com pessoal colapsarão as atividades das forças armadas. De qualquer modo, apenas a retomada do crescimento econômico irá aliviar a pressão orçamentária, o que não será conseguido se o governo seguir a opinião de chutocratas.

Adriano Luchiari
Visitante

Concordo Camargoer, é por aí. Além de extinguir o serviço militar obrigatório, fechar organizações militares redundantes, compartilhar unidades de saúde, ensino e treinamento de atividades comuns às três Armas. Abraço Camargoer.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Perfeito.

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Impressionante eu achei a França ter um orçamento maior que o da Russia.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

E pra pensar um pouco , os gastos militares dos Eua são maiores do que o pib Argentino.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

E como o gasto dos EUA são um caso a parte a china já tem sim um mega orçamento.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Na realidade, os gastos dos EUA são grandes, pois dentro dele se encontram até as ajudas, financiamentos, tudo que as vezes não tem nada a ver com aumento da capacidade dos EUA. Se eles focassem apenas neles, pode crer, cairia muito ai…

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Mas isso é besteira, gastamos mais com previdência social! kkkkkkkkkkkkk

Madmax
Visitante
Madmax

Espantoso…

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

Estamos nesse mundo, essencialmente, para que coisas sejam destruídas…depois da destruição, Deus inicia seu trabalho…

Assista a destruição…!!!…

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

Há uma guerra mundial em curso…O lado que vai sofrer mais?…O dos ingênuos…

RENAN
Visitante
RENAN

Amigos que conhecem os dados do Canadá, Itália, Turquia e Austrália. Por favor faz uma tabela com 4 colunas para nós de quanto eles Gastão em porcentagem em investimentos, manutenção custos operacionais (combustível, munição, etc), salário e pensões.
Para comparar com a farra dos militares brasileiros.

Se possível colocar os principais equipamentos de cada forca, e os equipamentos em construção.
Assim teremos a dimensão o quanto o povo brasileiro é roubado.

α Tau
Visitante
α Tau

Enquanto que países como a Turquia desenvolvem gradativamente, passo a passo, uma indústria bélica local de excelência e competência…aqui mendigamos por refugos de segunda mão…só compramos e pagamos…

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Tau. A realidade brasileira é diferente dessa que você descreveu. Os principais programas militares brasileiros são o SBN, o SBR, as FCT, F39E/F, KC390 (que apelidei carinhosamente de KC797), Guarani. Astros 2020, H225M, todos com investimentos bilionários. A aquisição de excedentes dos EUA via FMS (obuseiros) e compras de oportunidade para a MB (A140 e G40) são apenas uma fração dos gastos com equipamentos novos nacionalizados. O problema das forças armadas brasileiras parece convergir para um consenso em relação à necessidade de reduzir o efetivo.

α Tau
Visitante
α Tau

A liberdade é o maior fruto da autossuficiência…é a capacidade do homem de assumir seu próprio desenvolvimento…é nossa capacidade de moldar a nós mesmos…

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

A melhor definição do Brasil veio do governo De Gaulle: O Brasil não é um país sérios.
Nos comparar com países sérios só faz sentir tristeza e desgosto, não vale a pena. Que tal se a gente começar a gastar tanto quanto as nações militarmente tão capazes quanto nós? Podemos começar a gastar talvez tanto quanto o Chile e economizar uma grana pra jogar no lixo!

PauloSollo
Visitante

Ao contrário do que todos pensam, não foi De Gaulle quem disse isto e sim o então embaixador do Brasil na França, Carlos Alves De Souza, a um jornalista em função da atuação brasileira na “guerra da lagosta.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Pois é, na minha memória era de um embaixador francês, por isso falei do governo de… Mas de fato o embaixador era nosso, então vamos dizer que foi Autocrítica de um povo hahaha

kaziranga
Visitante
kaziranga

Muito mais importante do que o dinheiro investido é avaliar o quanto este pode comprar. Levando-se em conta que o custo de tudo na China é bem menor do que nos EUA e que a China produz grande parte de seu armamento, eu não ficaria surpreso se com 250 bi os chinas são capazes de adquirir mais material bélico do que os americanos com 650 bi. O mesmo vale para os russos.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

E e ai que mora o perigo.

Luis
Visitante
Luis

quero crer q estava sob uso de psicoativos qdo falou isso… mas não deve ser o caso, serve de lembrete para nunca subestimarmos o poder da dissonância cognitiva

Luis
Visitante
Luis

o pior é mais oito concordarem. putaquepariu, adquirir mais material bélico do q os estados unidos? sério? eles devem ter grupos de batalha de porta-aviões stealth não só para radares e infravermelho, mas no espectro ótico visivel tb, moderníssimos, talvez tb sejam teletransportados, tecnologia q certamente tb já está integrada aos outros ramos, só deixando de fora a pequena parte de material em geral pouco sofisticado que são cópias carbono dos modelos americanos e as remodelagens de armas russas antigas q conhecemos para fins de confundir o inimigo.

Esteves
Visitante
Esteves

Olha… Chineses funcionam diferente. É uma economia de substituição. Diferente da sociedade acumulativa que conhecemos. Produz, vende. Quem compra usa e joga fora. O kaziranga e os oito que concordam consideram que com a mesma quantia ou até com mais, dentro da China, é possível fazer muito mais que os ocidentais. Não se compara se a fibra de carbono deles tem as mesmas características ou dureza que as ocidentais. Não se afirma que as chapas de aço são usinadas, forjadas e bezuntadas com a mesma resistência. Nem as soldas. Cópias ou originais, eles fazem. O que os chineses não tem… Read more »

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

O Brasil está nessa situação por dois motivos: aposentadorias e achar que nunca vamos entrar em um conflito, pois somos o país da jesus cristo e labaxuria.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Douglas. Todos os países possuem problemas complexos que exibem profunda reflexão e soluções negociadas. O país tem qualidades e problemas, alguns dos quais inter-relacionados.

Esteves
Visitante
Esteves

Nos EUA existe a relação de 1 patente de general para cada grupo de 1.500 oficiais e praças. Se a mesma relação fosse aplicada aqui perderíamos mais de 100 almirantes ou generais. Nossa estrutura começa gorda lá em cima da pirâmide. E vai engordando pra baixo. Não tem água encanada, esgotos, escolas, segurança, emprego. Nem haverá se o país não passar por reformas estruturais. Não é pensão nem aposentado. É sustentar os regimes pela contribuição, pelo tempo ou pela capitalização. O país está envelhecendo. Se as pensões não forem suficientes para sustentar o consumo, mais pobreza haverá. Cada país tem… Read more »

Adriano Luchiari
Visitante

Comentário irretocável! Parabéns…

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Alguns pontos importantes.

1) EUA investem U$ 200 bi no Department of Veterans Affairs. E mais de U$ 900 bi no Social Security. É desses 2 orçamentos que saem os pagamentos dos militares Inativos. Portanto são U$ 649 bi Fora os inativos.

2) No Brasil os inativos recebem do orçamento militar é representam cerca de 50% do total. U$ 27,8 bi deveria ser U$ 13,9 bi para comparar com os EUA e demais países que não incluem essa despesa no orçamento.

filipe
Visitante
filipe

Mesmo assim tem gente que quer comparar essas duas realidades, completamente diferentes, quem é que vai dar dinheiro para os ex-militares ?

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Um Raio-X nos orçamentos de China é Russia: Dois países que adquirem equipamentos militares produzidos no próprio país, em moeda local e ambos possuem suas respectivas moedas Muito Desvalorizadas em relação do dólar americano. Portanto quando o orçamento militar desses países é convertido para dólar americano para comparar, ele fica totalmente distorcido. Não representa a realidade. Segundo Fundo Monetário Internacional FMI, o PIB da China pela Paridade do Poder de Compra da Moeda foi 1,88 vezes superior ao PIB em Dólares americanos. Isso é o quanto o Renminbi está desvalorizado em relação ao que Realmente você consegue produzir. Já o… Read more »

Esteves
Visitante
Esteves

No passado, os economistas criaram a moeda BigMac. Porque o BigMac custava 5 em qualquer lugar do mundo. Quando começou no Brasil custava 5.

Ainda custa 5 nos EUA. Mas já custa 20 no Brasil. Como parou de vender estão promovendo a venda de 2 por 15. Porque tudo está parado no Brasil.

Sem a confirmação que continuam no negócio, os portugueses não querem confirmar as encomendas do KC390. A Boeing ajuda. Mas quer 50%. Parou tudo.

Dizem que o Massa foi o piloto mais azarado da F1. Não sei o que dizer do Brasil.

kaziranga
Visitante
kaziranga

Foi isso o que eu disse aí em cima, em meu comentário anterior…vc está totalmente correto.

TJLopes
Visitante
TJLopes

Basta olhar para as forças armadas da Itália e Austrália, que tem um orçamento igual ao nosso, com a austrália tendo um território parecido, e vemos o quanto nosso dinheiro é desperdiçado sustentando filhas de generais de 10 estrelas, e os próprios generais que ficam atrás da mesa com o ** na mão.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Eu nem leio tudo, de tanta bobagem q falam… Comparações das mais infantis. Já disse diversas vezes aqui: Pega as missões da nossa Marinha e compara com a Europa toda- continente. País pra país não da!!!! O exército RU todo não cumpre a missão q o EB faz só na fronteira, por exemplo. Aí, vem um e diz pra diminuir em 50 %. Blz, Da necessidade de 320 CC de nosso atual exército, passa pra 160. Acham q vai comprar qual, se os modernos são 20 x mais????? Quanto as pensões, sou totalmente a favor de igualar reserva das FFAA… Read more »

Esteves
Visitante
Esteves

Tem um ou 2 comentários aqui lembrando que as estruturas burocráticas e as organizações como os organogramas vieram do meio militar. Empresas, principalmente estatais, replicam modelos militares. Porque foram eficientes. O criador deveria ver o que as criaturas estão fazendo. Empresas estão acelerando planos e demissões voluntárias. Novos negócios geram resultado. Não geram emprego. Pra gerar emprego tem que fundir, adquirir e construir coisas que nunca foram feitas. Facebook + WhatsApp + Messenger + Instagram. Google + YouTube. Microsoft + LinkedIn. Ford + chineses. GM + chineses. FCA quase virou chinesa. Parece que será francesa. Renault + Nissan + Mitsubishi… Read more »

abrahamyamato
Visitante
abrahamyamato

Pensava que Israel estava na lista