Home Indústria de Defesa Veja como será a Marinha Chinesa em 2025

Veja como será a Marinha Chinesa em 2025

16569
194
Destróier Type 055
Destróier Type 055

Por Alexandre Galante

Os gráficos abaixo mostram os principais navios de combate de superfície da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLA Navy) planejados para 2025.

Em 2009, a China tinha apenas 30 navios de superfície, em 2019 são 127 navios,  sem contar os submarinos e navios auxiliares.

Em 2017 a China lançou ao mar de 175 mil toneladas de navios de guerra e, em 2018, ultrapassou o ritmo de produção naval militar dos EUA.

Em 2009 a PLA Navy não tinha porta-aviões, em 2019 contará com duas unidades, uma delas totalmente construída na China.

Além de aumentar seu poder naval para garantir a supremacia no Mar Meridional da China, a PLA Navy também está expandindo suas operações até o Oriente Médio, onde já conta com uma base naval em Djibouti.

Em 2014 foi noticiado que a China pretende instalar 18 bases navais no exterior, em diferentes regiões, além da Namíbia: Paquistão, Sri Lanka e Mynanmar no Oceano Índico norte; Djibouti, Iêmen, Omã, Quênia, Tanzânia e Moçambique, no oeste do Oceano Índico; e Seychelles e Madagascar no centro do Oceano Índico Sul.

Bases Navais planejadas pela China
Bases Navais no exterior planejadas pela China

Subscribe
Notify of
guest
194 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luís Henrique
Luís Henrique
1 ano atrás

50 Destroyers
44 Fragatas
80 Corvetas
45 Submarinos Nucleares
23 Submarinos Convencionais
4 Navios Aeródromos pesados
3 navios aeródromos ligeiros

Daqui a 6 anos.
Dos 50 Destroyers 16 são do modelo type 055 que é mais um Cruzador.

Realmente a China é um pesadelo para os EUA.
Se em 6 anos terão tudo isso, não quero nem pensar de como estarão na década de 30.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

É cedo demais para se assustar. O navio mais massivo, é o corveta 056. O navio tem um deslocamento de 1.500 toneladas. A corveta ideal é “tempo de paz”, mas dificilmente é capaz de suportar adequadamente os navios nucleares. Ainda não se sabe quão eficientes são as defesas aéreas dos destróieres 052D \ 055. Submarinos universais do projeto 093, dificilmente atingiram o nível de submarinos de quarta geração, como o “Virginia” e outros 885. Ou seja, contra o “Virginia”, o submarino do projeto 093 é atualmente inadequado como contrapeso. Na realidade, a frota chinesa se tornará a dona do Oceano… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Evgeniy (RF).
1 ano atrás

Taiwan está a 130 km de distância da Costa chinesa. Em média o estreito de Taiwan tem 180 km de largura. Um navio combatente de grande porte normalmente possui muito mais alcance e tempo de operação, com alimentos, água doce, combustível para operar longe de casa por mais tempo que navios combatentes de médio ou pequeno porte. Mas para o TO China vs Taiwan, uma grande quantidade de Corvetas é muito útil. Uma Corveta com misseis anti-navio modernos pode afundar uma Fragata e até um Destroyer…. De qualquer forma, jogue fora as 80 Corvetas e me diga, além da Us… Read more »

JOSE DE PADUA VIEIRA
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Se enfileirar a esquadra chinesa no estreito de Taiwan da pra invadir sem fazer um desembarque anfibio.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

As corvetas do Projeto 056 (junto com os submarinos a diesel) são solicitadas a fornecer defesa anti-submarina na zona de quase-mar da China. Para Taiwan, essas corvetas têm pouco relacionamento.
Os chineses estão desenvolvendo a frota ao mesmo tempo e contra os EUA, Japão e Avtsralii.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Não é um exemplo de bom moço a China 🇨🇳 no entanto acabei de ver uma notícia da Arábia Saudita crucificando gente e ainda tem o apoio dos EUA um país deste ?

E os EUA 🇺🇸 querendo fazer moral com a Venezuela e Irã etc !

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Munhoz, no campo diplomático ninguém é amigo de ninguém, o que há são interesses! Vejo aqui muito entendido subestimar a China. Não defendo esse ou aquele, mas os carinhas não vieram pra brincar!!!!

Oscar
Oscar
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Sei não. Os meios diplomáticos da China se limitam ao 💰, porque ninguém confia nesse país. Quem são os aliados de verdade da China?

Fernando Vidal
Fernando Vidal
Reply to  Marcelo Andrade
1 mês atrás

É verdade. Atualmente de brincadeira acho que só mesmo o Brasil. Brincando de amiguinho com os EUA e fazendo birras de menino mimado com China e França…

Oscar
Oscar
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Os EUA não tem aliados árabes. Podem ser até amigos de bar, mas num conflito os árabes são descartados imediatamente.

O Saddam recebia o apoio do acidente durante a guerra Irã x Iraque, e o Osama foi treinado pela CIA para lutar contra a URSS.

A China de hoje apoia ditadura sanguinárias na África e a Venezuela que obteve empréstimos bilionários da China e nem consegue pagar com a fraca produção de petróleo.

China e EUA têm seus interesses no mundo.

Leitor Sincero
Leitor Sincero
Reply to  Oscar
1 ano atrás

Parabéns pelo comentário sensato e livre de viés ideológico.

Bosco
Bosco
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Mas quem vendeu o TOS-1 para a Arábia Saudita foram os russos.

Bosco
Bosco
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

E estranho que a gente não vê o PSOL, o PC do B e o PT criticando a Arábia Saudita por crimes contra a humanidade. Será que é porque eles são muçulmanos?

Wilson França
Wilson França
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Malditos globalistas gaysistas muçulmanos que defendem a China!

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Bosco. Eles não criticam porque são ignorantes sem o minimo de caráter. Cujas plateias são outros iguais.Um radicalismo imbecil.

100nick-Elâ
100nick-Elâ
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Engraçado que quem estava defendendo Arábia Saudita, aqui mesma na trilogia, era você, Bosco.

Ademais, a Arábia Saudita é aliada de Israel e cúmplice dos seus crimes. O Estado Islâmico (Daesh), foi financiado e criado pela Arábia Saudita. Tinha um ditado que dizia que diferença entre a AS era o Daesh era que um usava branco, outro preto.

E todos viram Israel prestando assistência médica de primeira para os feridos do Daesh. Isso vazou, não teve jeito, mesmo a imprensa tentando abafar.

Bosco
Bosco
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

E sem querer defender a Arábia Saudita que tem de mim o mais puro desprezo, mas o crucificado já estava “decapitado” quando o foi.
E só pra lembrar, o Irã, uma ditadura teocrática igual, executa mais pessoas por ano que a Arábia Saudita. E de maneiras igualmente cruéis e grotescas.
Bem! Pelo menos o Irã os EUA não apoia. Menos mal , né?!!

Bosco
Bosco
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Na verdade o queridinho da esquerdalha brasileira e apoiado por russos e chineses, o Irã, é campeão de amputações, torturas, chibatadas, enforcamentos e apedrejamentos, inclusive de crianças.

Leorio
Leorio
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Não sei se o de tu tirou que os EUA apoiam a Arábia saudita, eles simplesmente fazem comércio, nada mais que isso.

Bosco
Bosco
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Os EUA não fazem “moral” com a Venezuela e com o Irã por conta do que eles fazem legitimamente dentro de suas fronteiras, dentro do “estado de direito” de cada um, e sim porque no caso da Venezuela os EUA não reconhece o Maduro como presidente legítimo (assim como a imensa maioria do mundo) e no caso do Irã porque ele apoia sistematicamente o terrorismo contra Israel. E apesar dos governos ditatoriais do Irã e da Arábia Saudita serem vistos por nós como ditaduras autoritárias, são legítimos perante a comunidade internacional e pela imensa maioria dos cidadãos dos respectivos países,… Read more »

Munhoz
Munhoz
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Não sou a favor nem de um lado nem de outro porque acho que não tem santo nesse bolo !

No entanto não creio nesta sua afirmação, acho que todas essas ações na Líbia, Iraque, Irã e Venezuela estão vinculavas a possibilidade da venda de petróleo em Euros!

Muito estranho as coisas acontecem somente com os países do contra?

Nos que são a favor nada acontece, e podem tudo?

Inclusive nas Filipinas etc

Jorge Knoll
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

A cHINA também tem penas pesadas, como a pena de morte. A corrupção lá é penalizada com pena de morte.
Se o Brasil, os corruptos fossem para o corredor da morte, seria uma prestação de serviço para a Nação. Aqui eles tem inquéritos e processos arquivados, são absolvidos, e se condenados, contam com as benesses da lei, ou dos seus julgadores, os quais vendem sentença ou habeas corpus para livrá-los das penas da lei. Jorge Costi Knoll. Advogado

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Jorge Knoll
1 ano atrás

Parabéns por falar o que precisa ser falado, mesmo fora do tópico, precisamos louvar e aplaudir quando uma pessoa que sabe do que fala e conhece o meio faz uma crítica dessas. Parabéns e que o stf não tente censurar.

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

A moral deles é o petroleo.

PAULO ANTONIO FERREIRA
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Sério isso de crucificação ?

Munhoz
Munhoz
Reply to  PAULO ANTONIO FERREIRA
1 ano atrás

Sim, felizmente

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Caramba, se os EUA não existissem já daria para impor um bloqueio naval em toda a Europa.

Dalton
Dalton
Reply to  Rene Dos Reis
1 ano atrás

Para cada navio no mar há pelo menos um em manutenção e outro em treinamento…não é uma regra escrita em pedra, mas, é mais ou menos isso então os chineses precisariam de muito mais para impor um bloqueio naval em toda a Europa e ainda manter forças respeitáveis em seu próprio quintal. . O infográfico é impressionante, mas, não é certeza se tudo será implementado até 2025…principalmente 2 NAes com catapultas…está mais para um pronto e outro em adiantado estado de construção. . Os 3 “LHDs” deverão ter tamanho aproximado de um classe “Wasp”, mas, levará ainda um tempo para… Read more »

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Rapaz só falei isso para provocar a discussão, mesmo mas ,olhando principalmente para o impressionante numero de submarinos , isso arrasa com qualquer economia sem disparar um único torpedo ou míssil.

Ozawa
Ozawa
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Sempre esclarecedor, Dalton. Considero a China hoje, leia-se 2025, ainda uma potência naval média. Não tem condições de impor uma vitória acachapante ou significativa à USN, tão somente vender a ela da forma mais cara, como nenhuma outra Marinha alinhada ou não aos EUA, a sua derrota. Mas já é o suficiente para impor sua deterrência proibitiva na região.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Ozawa
1 ano atrás

Média? O que é preciso para se tornar uma grande potência naval? A PLAN só fica atrás da US Navy. Ainda que a supere em número de navios. E fica bem distante do resto, até mesmo da marinha russa.
Agora se isso é potência média, o Reino Unido não pode ser considerado uma potência naval.
Eu discordo, para mim existem várias potências médias como Reino Unido, França, Índia e a maior delas o Japão.
E 3 super potências, os EUA, a China e a Rússia.

Dalton
Dalton
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Concordo Luís…de “média” a marinha chinesa não tem nada e certamente será ainda mais capaz em 2025, apesar de achar algum exagero nos prognósticos feitos para 2025.
.
Quanto a marinha japonesa, não esqueçamos que ela é o que é, porque não precisa desviar recursos para submarinos de propulsão nuclear táticos e estratégicos e mísseis balísticos intercontinentais com ogivas nucleares transportados pelos
estratégicos, coisa ainda mais significativa no caso francês
que precisou desenvolver seus próprios mísseis.
.
Um “Astute” tem o preço equivalente de pelo menos 4 “Soryu” dos mais recentes e o futuro “Dreadnought” será ainda bem mais caro.

Jairo
Jairo
Reply to  Dalton
1 ano atrás

SERIA MUITO BOM PARA O BRASIL, TER UM ALIANÇA COM A MARINHA CHINESA

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Sim. Está correto.
Apesar que 4 Soryu por 1 Astute foi um pouco exagerado.
A U$ 540 mi cada são 3 Soryu para 1 Astute (cerca de 1,4 bi de euros cada).

Mas deixando as capacidades nucleares de lado é inegável que a marinha japonesa com 44 Navios de combate, a grande maioria Destroyers, é uma marinha acima das demais em capacidades convencionais.

Dalton
Dalton
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Luís…1,4 bilhões de libras não euros e dependendo da fonte está custando até mais hoje, mais atrasos ocorrendo, então, é bem possível que o preço já tenha atingido ou ultrapassado os 2 bilhões de dólares americanos, ainda mais barato que um “Virgínia”, mas, ainda muito caro para os britânicos. . Mas, como o “Soryu” está custando mais hoje, na faixa de 700 milhões de dólares americanos de fato 3 “Soryu” pagam um “Astute”. . Cada marinha faz o melhor uso deles e a US Navy agradece por poder contar com submarinos japoneses tão sofisticados e os japoneses poderem contar com… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Bem, digamos que os 7 Astute seriam transformados em 21 Soryu.
E os 4 Vanguard seriam transformados em 25 Fragatas e Destroyers. Talvez a conta feche incluindo os mísseis balísticos.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Isso é verdade caro Dalton.
Mas mesmo como porta helicópteros será uma marinha muito poderosa.
E eu não ficaria surpreso se em 2025 um caça STOVL ou VTOL estivesse em fase de implementação.

Washington Menezes
Washington Menezes
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Este pensamento vale para Europa também.

Wellington Rossi Kramer
Reply to  Rene Dos Reis
1 ano atrás

Se os EUA não existissem, a China potência também não existiria!

Washington Menezes
Washington Menezes
Reply to  Rene Dos Reis
1 ano atrás

Pode incluir a America do sul também.

Oscar
Oscar
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Futuramente a China pode ter a maior marinha de guerra do mundo, mas isso não significa que ela terá maior poder de combate a médio prazo. Ela está sozinha no mundo, e qualquer país que tiver um confronto direto com os EUA é chegar ao extremo de todos os seus meios convencionais do uso de seus recursos civis e militares para derrubar o inimigo.
O Japão tinha a maior e poderosa armada naval do mundo e perdeu a guerra contra os EUA por falta de recursos minerais. Ela não teve aliados de verdade. Estava sozinha, como hoje está a China.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Oscar
1 ano atrás

Estude história amigo amigo. Na segunda guerra os EUA já tinham uma marinha equivalente ou maior que o Japão, por isso eles atacaram de surpresa tentando destruir os PA americanos no Pacifico.

Oscar
Oscar
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Os EUA tinham os maiores encouraçados, submarinos e porta aviões que o Japão? No começo da guerra o Yorktown era praticamente a única relíquia americana.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Oscar
1 ano atrás

Sim, os EUA tinham, acho que você esquece que no momento do ataque os EUA estavam construindo os novos Encouraçados Classe South Dakota (2 de 4 estavam concluídos) que eram uma melhoria do North Carolina (já concluída), ambas as classes com uma aparência mais semelhante a um Iowa, capazes de 28 nós e armados com 9 canhões de 16″ apesar de não serem rivais para o Yamato eles poderiam tranquilamente tirar qualquer outro encouraçado japonês para a batalha em condições equivalentes ou Superiores (com os Iowa já em fase inicial de construção, pois seu planejamento inicial é do final dos… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Oi Victor…como também tenho interesse no assunto, segue um complemento ao seu comentário, no caso de você ou mais alguém ter interesse. . o USS Ranger nunca foi considerado um sucesso, apesar de maior que seu equivalente japonês o “Ryujo”,no sentido de que foram os primeiros NAes construídos como tal e não conversões para suas respectivas marinhas, passou toda a guerra no Atlântico. . Dos outros 6 NAes, 3 estavam no Pacífico em dezembro de 1941, “Lexington”, “Saratoga” e “Enterprise”, enquanto no Atlântico encontravam-se o “Yorktown”, “Wasp” e o recém comissionado “Hornet”, além do NAe de Escolta “Long Island” precursor… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Muito obrigado pelas correções, realmente os britânicos voltaram apenas em 1944.

O Naufrágio do HMS Prince of Wales e HMS Repulse e algo cheio de nuances mesmo parecendo bem simples

Chegou a ser relatado que mesmo os navios estando sofrendo constante bombardeio a base em terra negou apoio aéreo

Dalton
Dalton
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Não foi negado apoio aéreo…simplesmente não existia apoio
por conta de bases em terra terem sido evacuadas ou estarem elas mesmas sob ataque aéreo, os navios estavam por conta própria.
.
Algo que não é muito mencionado é que acreditava-se que bombardeiros baseados em terra não seriam precisos o suficiente para afundar navios velozes em movimento.

Dalton
Dalton
Reply to  Oscar
1 ano atrás

A US Navy era maior que a Marinha Imperial…o que ocorreu era que quase metade da US Navy estava no Atlântico…mas…essa situação era temporária pois em 1941 os EUA estavam construindo ou já haviam encomendado 11 grandes NAes da classe “Essex” enquanto o Japão estava construindo apenas um, o “Tayho” e com o início da guerra, a diferença de poderio só aumentou, pois a capacidade industrial americana era inúmeras vezes maior. . O Japão não tinha esperança de vencer a guerra, mas, apostou todas as fichas que poderia chegar a um acordo favorável dentro de um ano. . A situação… Read more »

Dario Renato
Dario Renato
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Exato, Dalton. É preciso observar também que os EUA hoje tem aliados importantes e de primeira linha industrial como o Japão, a Coréia do Sul e a Austrália que em maio ou menor grau provavelmente atuariam em conjunto, além de Taiwan, que inevitavelmente estaria na linha de frente num eventual conflito do Mar da China.
Acredito que o forte investimento naval chinês atualmente se deve a uma agenda não muito secreta de retomar Taiwan por volta do centenário do PCC ou mais tardar no centenário da Longa Marcha.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Exatamente Dalton. Concordo completamente.
E acrescento que a capacidade produtiva chinesa é também muito maior do que a da União Soviética.
E maior que a americana. E a tendência é que fiquem cada vez mais distantes, a favor da China.

Vitor
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Eu tenho certeza que a China está se preparando para uma terceira guerra mundial e com certeza quem irá dar início na terceira guerra será a própria china.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Vitor
1 ano atrás

Eu me pergunto por que a China deveria começar a terceira guerra mundial? Por ódio à democracia?

Evaristo Fernandes de Oliveira Júnior
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

E o Brasil no sufoco pra construir apenas um submarino nuclear rsrs rir pra não chorar…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

talvez e só talvez em 2030 eles vão realmente assustar os EUA, pq os sensores dos navios dos EUA pelo que se sabe ainda são superiores, assim como certas armas e equipamentos.

nonato
nonato
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Trump tem que agir logo.
Não há mais o que esperar.
Se não agir agora, depois é mandar todo mundo aprender chinês.
É a mesma coisa da Alemanha nazista.
Deixaram o monstro afiar os dentes sem reação alguma.

Fila
Fila
Reply to  nonato
1 ano atrás

Qual o seu plano exatamente? Atacar a China antes que ela se arme mais?

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
Reply to  nonato
1 ano atrás

mas como vou declarar guerra a uma nação com mais de um Bi de habitante? resposta de um presidente americano numa cena de um filme que não me lembro o nome.

JOAO
JOAO
1 ano atrás

China com Bases no Atlântico Sul. Que situação. E a MB querendo se desfazer de submarinos ainda capazes. Quando vamos aprender?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  JOAO
1 ano atrás

MB está deitada em berço esplendido pensando em porta aviões

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

E por isso que estamos com o PROSUB!

Emanuel
Emanuel
Reply to  JOAO
1 ano atrás

Esqueça qualquer agressão por parte da China não é isso que ela deseja agora é muito menos em um futuro distante, o objetivo dela é simples alcançar a supremacia mundial

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  JOAO
1 ano atrás

com certeza não são dois ikl-209 por mais se muito 10 a 15 anos que vão fazer a diferença nessa região. Literalmente a gente está falando de uma modernização completa, um aumento no número de meios e de qualidade. Não existe lógica em chorar por dois tupis se o que tem em mente é a China.

JOAO
JOAO
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

São submarinos. Um sozinho faz a diferença. A história já nos ensinou isso.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  JOAO
1 ano atrás

Pergunta honesta: quando foi que um submarino já razoavelmente ultrapassado(vide que não passaram pela modernização de meia vida programada ainda) fez essa diferença toda? O problema do brasileiro é ser imediatista, ainda mais quando o assunto é a China! A China não está com projeto pra 2 anos a frente, está com um projeto de 3 décadas! Dois ikl-209 hoje literalmente não tem NENHUM impacto quando o assunto é a China. Não estaremos em guerra com eles amanhã e nem ano que vem. O Brasil precisa começar AGORA um projeto de, a priori, modernizar todas as frotas, enquanto num segundo… Read more »

Luis Fernando Curvo
Luis Fernando Curvo
Reply to  JOAO
1 ano atrás

Desculpe, mas aonde você viu base da PLA Navy no Atlântico Sul, eu não achei no texto …

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luis Fernando Curvo
1 ano atrás

tá na matéria, na imagem das bases planejadas, olha de novo

carvalho2008
carvalho2008
1 ano atrás

Já respeitavel para uma marinha global…..

Mas se é respeitavel para uma marinha que estaria dispersa nas regiões do globo, torna-se então assustadora se estiver concentrada operando no proprio quintal e com todo o apoio das forças continentais….

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

Antigamente a Sétima frota bastava para segurar as aventuras chinesas. porem os americanos sabem que isso não é mais suficiente, exatamente por esse motivo que a Sétima frota vem trabalhando em conjunto com a Terceira frota (essa sim é a que representa o grosso das forças navais americanas no pacifico) para que em caso de conflito a interação das duas unidades esteja em dia. Essa conduta é nitidamente observada quando se vê exercícios especialmente focados na integração das duas forças A força Combinada da Sétima + a Terceira frota tem um total de 5 Super Porta aviões mais o sua… Read more »

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Me lembro da época de quando a China estava zangada com Taiwan os Eua só encostava um porta aviões perto e tudo se resolvia. Estou curioso para ver as cenas dos próximos capítulos.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Essa sua lógica tambem se aplica para os EUA. Duvido as duas frotas sairem sem a sua contra parte Chinesa. Lembrando que antes de um PA e suas escoltas sarparem, os submarinos e aviões do continente já estão dando proteção.

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Com esses navios feitos sem qualidade a china Nao chega aos pês da Marinha Russa imagina então dos EUA …

E tenho pena quem em troca de dinheiro permite a china colocar uma base em seu território, com certeza é a mesma coisa que convidar o ladrão a dormir em sua casa

E cedo ou tarde serão dominados pela politica militar agressiva do imperador chinês Xi Jinping que quer dominar o mundo.

Imagine o dialogo na cena:

E o que faremos hoje imperador Xi ?
Tentar dominar o mundo kkk

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Baseado em quê, você diz que os navios chineses são sem qualidade? dê provas!

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

voce nunca provou nada do que disse nesses blogs, não tem moral para cobrar dos outros

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Victor Filipe, eis a prova de que a Marinha da OTAN que não tem qualidade:
https://www.youtube.com/watch?v=VCqHPDUkIeQ (petroleiro colide com fragata norueguese).
A fragata da OTAN mostrou que tem um casco frág
Posso citar 3 exemplos de colisões de fragatas norte-americanas.
Erro de doutrina, falha de treinamento e casco frágil. Quer mais?
Quem não tem moral é você, não deve ter nem com sua mulher e seu vizinho agradece.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Eu não tenho mulher, então esse seu discurso pessoal não me atinge. segundo, posso mostrar aqui tantos exemplos de navios americanos resistindo a danos que em condições normais causariam seu naufrágio, isso datado desde a segunda guerra mundial, onde navios tiveram toda a sua proa fora literalmente separada do casco e o navio continuou a navegar. tal qualidade se deve ao Controle de Dano americano, algo que historiadores navais e especialistas consideram algo como uma das maiores qualidades da US Navy. (alem da tripulação especializada em Controle de Dano todos os marinheiros tem o minimo de conhecimento para realizar reparos… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Comentário Retido?

Bosco
Bosco
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

É lícito desconfiar de uma ditadura onde não há livre expressão e não há uma mínima transparência do Estado.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bosco
1 ano atrás

O fato e que ate agora nenhum navio ou submarino Chines afundou, encalhou ou ficou indispinivel antes da hora e os EUA seriam os primeiros a avisar se algo assim acontecesse.

Nostra
Nostra
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

No Chinese submarine sank ?

Seriously ?

one of the Xia-Class boats, the Type 94’s predecessor, sank after an accident that some analysts relate to a reactor failure.

And there are many more such accidents which have been covered up and are being covered up till date , for god’s sake China is a security state , with tightest control over military information.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Isso é uma afirmação que não se pode fazer sem um certo esoterismo.

Sendo a China uma ditadura nenhum problema com seus navios, aviões ou qualquer equipamento militar vai chegar ao conhecimento público.

bjj
bjj
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Os chineses projetam e constroem os próprios navios e submarinos, incluindo os de propulsão nuclear há várias décadas, com uma escala de produção de invejar qualquer um. Duvido muito que depois de tanto tempo botando milhares de toneladas na água por ano eles não tenham aprendido a construir navios de qualidade, até porque quem pretende fazer frente a USN não pode se dar ao “luxo” de formar uma marinha inteira com meios de qualidade questionável. Aliás, a própria MB opera um navio construído na China, o NPqHo Vital de Oliveira, com deslocamento máximo superior a 4 mil toneladas e até… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Nego fala que a Chia só faz xing-ling, e talvez isso seja verdade. Mas a China quer bater de frente com o EUA, e estão conatruindo uma Marinha ( com “M” maiúsculo mesmo ) de Guerra pra isso. Acho pouco provável que a China queira bater de frente com os EUA com navios de qualidade duvidosa…

Chen
Chen
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

A China não quer a supremacia militar pra invadir países e sim pra se defender de agressões americanas europeias e japonesas. 1 século de invasões e humilhações . Um país pacífico como o Brasil jamais vai entender isso. Por isso não adianta tentar botar na cabeça do brasileiro doutrinado pelo americano e europeu que acham que são o supra sumo da civilização mas que invadiram a China e a dividiram entre si e humilharam o povo chinês o que é força militar pra expulsar povos invasores. Vcs nunca vão entender isso. O plano é se equiparar somente em 2050. A… Read more »

Junior
Junior
Reply to  Chen
1 ano atrás

Natureza humana, eles são como todos aqueles que vieram antes deles, quando tiverem a força necessária vão fazer igual ou muito pior por pura ganância como aconteceu com aqueles que tinham vantagem no passado.

chen
chen
Reply to  Junior
1 ano atrás

que eu lembre a china em toda sua história não invadiu outros paises seus problemas em sua região são historicos mas não vai pro outro continente derrubar governos. Diferente dos EUA e da EUROPA que mantiveram colonias e escravidão por todo o mundo e agora se fingem de povos pacificos mas estão armados até os dentes e coitado do pais e do povo que ficar em seu caminho

Rodolfo Livio
Reply to  chen
1 ano atrás

Tibete?

Nostra
Nostra
Reply to  chen
1 ano atrás

India ?

Nostra
Nostra
Reply to  chen
1 ano atrás

Vietnam ?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Chen
1 ano atrás

Quem é que invadiu a China durante um século? A China é que invadiu o Tibete e ameaça invadir Taiwan e controlar áreas marítimas de outros países.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

A China é um estado antigo. Os chineses são um povo antigo. E a memória, respectivamente, tem um longo.
Chega de “guerras do ópio” e o próximo século de status semi-cônico.
Ao mesmo tempo, como na verdade uma das civilizações antigas que sobreviveram até nossos dias, a visão de mundo chinesa tem um nível bastante alto de chauvinismo. Mas tudo isso não é importante.
É importante que, na China, haja oportunidades e vontade política para ter essa política e uma frota como ela deseja.

PauloSollo
Reply to  Chen
1 ano atrás

A China não quer invadir? E para que são aquelas criminosas ilhas artificiais militares, algumas a mais de 2000 km de sua costa e a menos de 200 km da costa de outros países, invadindo suas ZEE? Para se defender da “agressão dos EUA e Europa? Que agressão? Conte outra rapaz. A politica atual da China é de uma agressividade expansionista nos moldes da dos nazis, pois visa abertamente dominação não apenas econômica, mas também territorial.

Daniel Silva
Daniel Silva
1 ano atrás

Esta “corrida” entre China e EUA lembra a guerra fria. Nenhum outro país consegue investir tanto e em tão pouco tempo. Eles não não investem apenas na área naval, é bom lembrar. Claro que isto não é justificativa para os demais países negligenciarem o investimento militar, muito pelo contrário. Detalhe para a Índia, que ficará literalmente cercada de bases navais chinesas. Aliada à postura expansionista e unilateral chinesa no mar do sul da China, temos um pesadelo para os países da região, que dependerão cada vez mais de alianças para tentar equilibrar o poderio chinês. Outro detalhe, mesmo mais numerosas,… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Daniel Silva
1 ano atrás

Os EUA estão trabalhando em integrar as operações da Sétima e Terceira frota para rivalizar os chineses

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Daniel Silva
1 ano atrás

A India não será a âncora americana, como você e muitos sonham.

Nostra
Nostra
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

India will be the good cop while americans will be the bad cop –

That is India will try to pull off the same trick that the Chinese pulled on the Americans via economics.

As for military relations India has gone way ahead regarding sharing of resources with Americans French and Japanese to counter Chinese. Mostly dealing with surveillance , sharing of Intel , common communication protocols etc .

Eg linking up of Indian under seas acoustic sensor arrays network with fish hook undersea SOSUS network.

Jagderband#44
Jagderband#44
1 ano atrás

Na minha humilde opinião é dinheiro posto fora.
Não haverá guerra, bloqueio naval etc etc.
Deveriam gastar esse dinheiro em desenvolvimento tecnológico nas áreas ambiental/alimentos/tecnologias limpas/medicina.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Sim, um país que menos de 100 anos atrás teve seu território e povo estuprados por uma potência local com TODA A CERTEZA deveria negligenciar suas forças armadas. O que de ruim poderia acontecer, não é mesmo?

Dario Renato
Dario Renato
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Entendo o ponto de vista, mas ninguém estuprou mais o povo chinês do que seu próprio governo, incluindo as dinastias imperiais e o Kuomintang, mas principalmente o Partido Comunista Chinês que o fez de modo industrial. Para estes, o povo chinês foi sempre carne a ser moída.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Dario Renato
1 ano atrás

Não sei se concordo sobre a afirmação(que o partidão fez mais atrocidade que o Japão). Talvez por terem mais tempo, mas, acha que os chineses esqueceram os estupros e testes sádicos aos quais foram submetidos?

Dario Renato
Dario Renato
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

O inimigo estrangeiro, com todas os seus preconceitos ainda assim é um estranho e pode ser combatido em busca da libertação.
Matar dezenas de milhões de seu próprio povo em nome de uma ideologia, de experiências sociais e econômicas e em especial da garantia de privilégios da casta dominante é particularmente detestável em comparação.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Dario Renato
1 ano atrás

Não discordo, só que isso não muda o ponto: os antigos inimigos que se cuidem.

Nilson
Nilson
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Se no Brasil queremos dar um salto tecnológico e produtivo com 4 corvetas, 4 subs convencionais e 1 sub nuclear, imagine o arrasto econômico e tecnológico decorrente desse crescimento militar na China. Eles têm a obrigação de fazer a economia crescer, para manter o regime. Agora que criaram um ritmo de construção naval, não podem parar, se pararem atrapalha o crescimento.

Marcello Magnelli
Marcello Magnelli
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Concordo mas avisa também para os americanos fazerem o mesmo. Dá uma olhada na história chinesa e veja como, durante séculos, eles foram explorados pelos “ocidentais”. Impuseram a força o comércio pois queriam seda e chá. Tomaram cidades portuárias para serviram de base militar e comercial como Hong Kong, Macau e por ai vai. Como necessitavam pagar em ouro pelas importações e quase sem exportar nada, pois a China era razoavelmente auto suficiente, impuseram o ópio goela abaixo, viciando largas parcelas da população nativa. Quando o fraco governo chines tentou proibir sofreu derrotas humilhantes na chamada Guerra do Ópio, perdendo… Read more »

Thiago
Thiago
Reply to  Marcello Magnelli
1 ano atrás

Marcello, brilhante comentário. Foi um prazer ler suas palavras e me lembrou de um livro que deveria ter lido e não o fiz.

Marcello Magnelli
Marcello Magnelli
Reply to  Thiago
1 ano atrás

Obrigado Thiago.
Este é um livro que merece ser lido.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Marcello Magnelli
1 ano atrás

Resumir séculos de comércio entre o ocidente e a China à guerra do Ópio parece-me algo redutor e simplista. Hong Kong e Macau eram entrepostos comerciais criados através de um acordo entre a China, o RU e Portugal. Era impossível manter essas colónias sem o consentimento chinês. A China, ao contrário da Índia e semelhante ao Japão, nunca se deixou dominar. De facto a China não tinha uma marinha relevante, deixando para outros países o controlo marítimo da região, o que pode ser explicado pela dificuldade de controlar o seu império continental. Optaram por manter e/ou ampliar o seu território… Read more »

Nostra
Nostra
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Seriously no occupation of China ?

The Mongols almost emptied China out of Chinese

Want more examples ?

Marcello Magnelli
Marcello Magnelli
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

A questão não se resume apenas a Guerra do Ópio. Esta guerra foi só um exemplo, e o pior de todos, de muitos outros e se encaixa em um contexto mais amplo. Vamos lá, por partes. Primeiro e mais importante: a China sempre foi um país fechado em si mesmo, auto suficiente e, neste aspecto, bem parecido com o Japão de antigamente. Em um dado momento da sua história chegou a ter uma marinha de respeito. Alguns historiadores afirmam que chegaram às Américas antes dos europeus mas isso nunca foi comprovado. Por questões internas abriram mão desta possibilidade de expansão… Read more »

Victor F.
Victor F.
Reply to  Marcello Magnelli
1 ano atrás

Concordo com muitas coisas do que você disse, mas não tudo. Agora me responda: em toda a história, quem foi o povo que conquistou outro politicamente sem pegar em armas? Eu não conheço. Colocar essa culpa exclusivamente no ocidente me parece exagerado.

Marcello Magnelli
Marcello Magnelli
Reply to  Victor F.
1 ano atrás

Nenhum pois toda conquista presume o uso da força. E é exatamente isso que o Huntington reforça. E isto é válido não só no caso do “Ocidente” (nós), mas de todas as conquistas sejam em que parte do mundo forem ou partindo de quem for. Mas do ponto de vista desta análise o que interessa é a visão ocidental dos porquês a China investe tanto em suas forças armadas e no porquê ela poderia ou não se constituir em uma ameaça ao “Ocidente” caso queira ir a forra pelo passado. E, convenhamos, ela tem os seus motivos. Entender o que… Read more »

Enes
Enes
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Sempre a guerra é uma possibilidade. Sempre foi assim.

Adriano RA
Adriano RA
1 ano atrás

Isso é uma corrida armamentista de apenas um corredor. Igual a isso, só o que aconteceu na Alemanha entre 1933 e 1939. O resultado todos sabemos.

Vovozao
Vovozao
Reply to  Adriano RA
1 ano atrás

23/04/19 – terça-feira, bnoite, Adriano RA, veja sua postagem “” isso é uma corrida armamentista”” você acredita? Eu também, porém, no Brasil, nossos comandantes não acreditam em nada disso. EB, fica com seus Leopold antigos, FAB com os AMX, MB com umas fragatas com mais de 40 anos, e, ainda para piorar ouvimos dizer que os peruanos estão de olho em 2 subs classe Tupy, e, pela imprensa ouvimos que o comandante da MB, está analisando a proposta, é muita ingenuidade, nada de compras dinheiro disponível somente para pagar os militares das 3 forças, até quando vamos viver assim, antes… Read more »

Munhoz
Munhoz
Reply to  Vovozao
1 ano atrás

É preciso um cabide de emprego!

Armas não 👎!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Vovozao
1 ano atrás

Amigo, os comandantes cumprem a Constituição onde o seu chefe é um político colocado lá pela sociedade! O que a sociedade brasileira quer? Tem gente que nem sabe o que é um submarino?

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Vovozao
1 ano atrás

A grande maioria dos países está agindo como a Inglaterra de Neville Chamberlain. É mais fácil agir como se nada fosse acontecer. Alguns poucos, como a Austrália, que percebem o perigo da expansão chinesa, não estão agindo com a energia necessária, exatamente porque precisam prestar contas para uma população que jamais reconheceria o perigo. Os lideres chineses não sofrem desse problema. O que sei é que essa expansão da Marinha Chinesa é brutal e confiar que canhões foram forjados para permanecerem calados é de uma ingenuidade absurda.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Adriano RA
1 ano atrás

É um erro histórico achar que Chamberlain agiu como se nada ocorresse. Aliás, o que ele fez foi justamente o oposto, assim que percebeu o perigo, acelerou rapidamente o armamento do Reino Unido enquanto tentou que a França também o fizesse. Na verdade, o que o mundo precisa no momento é literalmente da política do Chamberlain: rearmamento, mas sem puxar o gatilho até que seja a hora de não retorno. Inclusive, definitivamente a Austrália não está dormindo no ponto. O Japão sim, deixa de fazer o que é possível, investindo pífios 0,9% do PIB, a Austrália não tem a envergadura… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

o Japão tá fazendo picadinho da sua Constituição, vai ter 2 porta aviões, 150 caças de 5g, mais um monte de 4g, produz localmente parte dos mísseis que usa, sua Marinha tem fragatas aegis, que podem bloquear centenas de mísseis balisticos ou mísseis de cruzeiro, primeiro país a usar o AEGIS de Terra, o Japão tá se preparando para derrubar qualquer ICBM lançado da China continetal, e fazendo do seu território aéreo algo super protegido, lembrando que quando os coreanos lançaram o ICBM deles o Japão detetou o Lançamento cerca de 6 minutos antes de ele chegar aqualquer parte relevante… Read more »

chen
chen
Reply to  Adriano RA
1 ano atrás

brutal é ter seu país invadido durante 1 século e seu povo humilhado. O que a Australia fez com o povo australiano?? é com a china mesmo que vc devia ter medo? me diz um momento historico onde a china invadiu outro país. E depois me diga quantas vezes a europa e os Eua invadiram outros paises

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  chen
1 ano atrás

Esqueceu do Tibete, dos conflitos fronteiriços com Índia e Vietnã, das ilhas artificiais construídas em águas reclamadas por outros países como as Filipinas?

De fato, a China é um país pacífico e bonzinho…..SQN

Celso
Celso
Reply to  chen
1 ano atrás

Prezado Chen, e muito bonito sua defesa dessa China, porem, conte tambem o outro lado da historia desse povo. Alias, a propria China tal qual ecxiste hoje, nao e tao unificada assim como voce tenta passar e muito menos tao oprimida por potencias extrangeiras como o foi por seus proprios governantes a mais de 2000 anos. Isso sim e fato e se hoje deu esse pulo giantesco, nao se esqueca que as diferencas ainda la estao presentes e uma hora essa bolha de gastos estratosfericos vai produzir uma implosao e seu sistema, basta unica e exclusivamente a cessao ou interrupcao… Read more »

Munhoz
Munhoz
Reply to  Adriano RA
1 ano atrás

Os Alemães surpreenderam na tática, seus tanques e outros meios eram inferiores no começo da guerra!

Só inovaram de 1943 em diante apostando na qualidade para vencer a quantidade dos aliados!

Boeing
Boeing
1 ano atrás

É fácil para os padrões da China, construir uma frota quase do nada em pouco tempo. Porém tradição demora um pouco mais. Falta-lhes um Nelson, um Nimitz.
Agora, manter tudo isso será muito dispendioso, mesmo para o Dragão Chinês. A União Soviética com mais tecnologia e menor população para alimentar, quebrou em parte por esta corrida armamentista. O tempo irá mostrar aos Chineses que eles deveriam continuar focando em seu território continental, como quase sempre fizeram em sua longa história.

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

Uma base naval chinesa na Namíbia ainda não foi confirmada pelos dois países. Inclusive após o recebimento, em agosto de 2012, do navio patrulha S-11 NS Elephan de 180 metros de comprimento e 2.660 toneladas construído na China, foi a missão naval brasileira quem auxiliou a marinha da Namíbia na sua operação inicial. Vale lembrar que a MB é a “mãe” da marinha da Namíbia. Mas onde há fumaça há fogo. Depois que a Namíbia deixou de reconhecer Taiwan, o governo chinês prometeu investir maciçamente na infraestrutura namibiana. Segundo a imprensa, o embaixador da Namíbia na China, Ringo Abed, teria… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
1 ano atrás

Em pensar que perdemos o bonde dos anos 2000 graças a políticas econômicas dignas de uma criança de 5 anos de idade… Em pensar que literalmente era para o Brasil estar na balada da India e da China, mas ao invés disso metemos os pés pelas mãos. Terminamos, como sempre, mais endividados e menos ricos. A marinha brasileira precisa urgentemente de foco por parte do GF e principalmente pelo Ministério da Defesa. Precisamos reduzir efetivos, reformar a previdência militar, realocar recursos para a marinha e por aí vai. Só assim poderemos assegurar nosso direito ao oceano que deveríamos dominar. E… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

pelos que vi o ritmo de crescimento não muito alto, e com real forte éramos hj para ser a 5 ou 4 economia da mundo, tudo por corrupçao dos políticos

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

correção: tudo não aconteceu por corrupção dos políticos

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Era pra no mínimo estarmos hoje onde UK está. Aliás, chegamos a passar os mesmos lá pra 2011 ou 2012. Não foi tudo por corrupção, acredite, se nosso problema fosse só a corrupção, não estaríamos tão mal. É uma questão de modelo econômico. Nós usamos um período próspero para expandir gastos governamentais e comprar votos ao invés de primeiro reduzir o endividamento, talvez reduzir impostos e acelerar ainda mais o crescimento. Nós metemos os pés pelas mãos e sofremos agora pela burrice.

Tito Lívio Barcellos Pereira
Tito Lívio Barcellos Pereira
1 ano atrás

No mapa mostrado há referências de bases navais na Nigéria, além de duas bases na Namíbia. O que aponta uma presença naval permanente chinesa no Atlântico Sul (e consequentemente na área SAR do Brasil).

india-mike
india-mike
1 ano atrás

Vale lembrar que a Marinha Chinesa, embora numerosa e poderosa no papel, carece de algo muito importante: experiência.

É uma marinha que há 20 anos atrás tinha poucas unidades, todas cópias baratas de equipamentos soviéticos. Sofreu um crescimento vertiginoso sem dúvida, mas não tem experiência moderna de guerra alguma e há sérias dúvidas quanto as suas doutrinas de utilização do seu poderio bélico.

Historicamente todas as potências afiaram suas garras lutando contra oponentes pequenos e frágeis antes de cogitar um enfrentamento maior. Será que a intimidação bastará para a China? Será que não é apenas um tigre de papel?

india-mike
india-mike
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Obrigado pelo artigo. Ele na verdade mais apoia do que refuta os meus argumentos. Não estou dizendo que a China seria necessariamente derrotada numa eventual guerra, mas sim que a falta de experiência teria um peso negativo muito grande, principalmente nos primeiros anos de conflito, como o artigo bem explica. Mas ao meu ver, a falta de experiência da China é muito mais profunda do que os exemplos do artigo compartilhado por você. Tudo naquela marinha é copiado. Nada foi desenvolvido por entendimento que seria o ideal pra China. E é uma cópia, sem o peso do amadurecimento, sem tentativa… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Eu penso que todo o processo de copiar equipamento visa acima de tudo, fundamentar a sua indústria e seu corpo acadêmico ao processo de engenharia e gestão do ciclo de vida ocidental. É algo feito para queimar etapas e colar no nível de desenvolvimento da indústria dos ocidentais. . Os EUA ainda tem uns 10 anos de avanço a frente do chineses (meu chute), pelo menos… Mas a partir de agora, podemos passar a ver cada vez mais a indústria dos chineses despontando e abocanhando algumas fatias do mercado que os americanos desprezam ou tem regulamentações demais. Um exemplo é… Read more »

india-mike
india-mike
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Concordo com isso tudo. Não temos visões tão diferentes assim.

Chen
Chen
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Tigre de papel é só o Brasil que acha que pode participar de operações no mundo mas sem forças armadas de respeito ..

Marcelo
Marcelo
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Tigre de papel com armas nucleares

Jisias
Jisias
1 ano atrás

So uma coisa pra china ,os EUA tem 11 porta aviões nucleares o primeiro da china não sai antes de 2030.

Bosco
Bosco
Reply to  Jisias
1 ano atrás

E tem 10 porta-aviões não nucleares. Além de cerca de 100 “porta-aviões” fixos (bases aeronavais) espalhados pelo globo.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Jisias
1 ano atrás

os LHA Americanos acabarão se tornando Nae ligeiros, com restrições ou não, este será o caminho. Ações anfibias frente a uma China seriam inimaginaveis tamanho o desgaste então, a prioridade será persistir na supremacia aerea e para tal, somar os quase 16 LHA como força aeronaval será irresistivel. Embarque de tropas e helis será relegado numa prioridade maior a outros tipos de navios.

é a unica forma de contrapor o rapido crescimento Chines.

Dalton
Dalton
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

Por que quase 16 Carvalho ? Talvez tenha sido erro de digitação, pois a US Navy pretende manter 11 a partir de 2024…ao menos é o plano atual.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Corretíssimo Mestre Dalton, errei no número

Bardini
Bardini
1 ano atrás

Tudo isso aí em breve operando e protegendo interesses chineses na África, por conta do vácuo de poder deixado naquela região, que já foi capitulada pelos come cachorro…

Ricardo
Ricardo
1 ano atrás

China caminha a passos largos para ser a maior potência militar e econômica do globo, gostemos ou não. Resta saber como os EUA irão reagir quando forem destronados. Quando os chineses são questionado sobre se essa expansão é perigosa para mundo eles sempre dizem que historicamente sempre foram invadidos, dezenas de vezes pelo ocidente e não o inverso.

Renan
Renan
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

Ricardo
Quando 2 gigantes brigam quem sofre é o solo onde pisa.
É muito fácil gastar bilhões para destruírem um país a milhares de km.

Mas difícil é ver seu inimigo na sua cidade matando milhares de civil, destruindo a sua infra estrutura e sua economia.
Então veremos como manter tropas ao redor do mundo, sem o apoio financeiro.

Simplesmente assim, um país que deseja ter paz deve ser capaz de levar a guerra a qualquer área do planeta. Somente assim terá a dissuasão necessária para ser respeitado no cenário mundial.

Bosco
Bosco
1 ano atrás

Usando um velho chavão dos frequentadores antiocidentais do blog: com 2000 armas nucleares nas mãos dos americanos a China pode ter uma marinha 10 x maior que essa.

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Não a muito tempo eu ouvia os amantes da Russia falando exatamente isso em relação aos americanos, como o mundo da voltas viu.

F16 nutela
F16 nutela
Reply to  Bosco
1 ano atrás

E vc acha que a China só tem 200 ogivas nucleares como dizem no Ocidente?

Bosco
Bosco
Reply to  F16 nutela
1 ano atrás

Quem afirma isso é a China e como armas nucleares são armas de dissuasão (feitas e pensadas para impedir um suposto inimigo de agir) eu devo acreditar. Não há lógica em “mentir” pra baixo no caso de ogivas nucleares. Mas fácil mentir pra cima. Dizer que tem X e ter menos que X.
Mas você adote a “lógica” que queira mesmo que pra isso tenha que atropelá-la.

F16 nutela
F16 nutela
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Para uma pessoa madura, vc deixa muito a desejar, é lógico que não interessa a China dizer seu real poder nuclear, uma vez que poderia atrair para ela sanções políticas , comerciais e tecnológicas dentre outras. Parece que geopolítica não é o seu forte.

Felipe Silva
Felipe Silva
Reply to  F16 nutela
1 ano atrás

Nutela…
A questão aqui é que as discussões técnicas se dão com informações oficiais, não com supostas análises não verificadas. Pela linha de raciocínio de conjeturas, seria lícito crer que EUA e Rússia tem um arsenal atômico ativo muito superior ao que se sabe, ou mesmo inferior. O mesmo vale para a China, que pode ter um arsenal pífio e informar um volume maior, o que eu não creio.

F16 nutela
F16 nutela
Reply to  Felipe Silva
1 ano atrás

Concordo com vc Felipe, um bom argumento, mas não esqueça que Israel tem armas nucleares não declaradas e isso é tido como verdadeiro, mesmo sem confirmação oficial, é o mundo real.

Bosco
Bosco
Reply to  F16 nutela
1 ano atrás

F16,
Não concordo com você.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Poxa Mestre Bosco, e quantas vezes se precisa de uma destruição mútua?! Basta uma vez de cada parte oponente, o resto é sadismo reencarnacionista querendo que o dito cujo ressuscite para se jogar bombas e mísseis apocalípticos de novo. Não há solução militar eficiente para o mar da China, eles em quantidade de meios já passaram o ponto crítico necessário para seus objetivos Não há lógica matemática e econômica que justifique naquela região, o negócio é focar no âmbito global e em outras regiões pois ali, no mar da China, eles terão toda a disposição chinesa de se firmar custe… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

Carvalho, Fosse assim a URSS e os EUA não teriam acumulado mais de 70 mil armas nucleares. A quantidade faz diferença também em relação às armas nucleares. Claro que chega num ponto onde ter mais armas é gastar dinheiro atoa já que não dá pra sobrematar “alguém”, mas ter poucas também é preocupante, principalmente se o provável inimigo tem capacidade de defesa e tem capacidade de primeiro ataque devastador. A China tem no máximo 300 armas nucleares. Isso quer dizer que apenas 1/3 está pronta para uso no dado momento. O que redunda em 100 armas nucleares. Para um primeiro… Read more »

Ricardo
Ricardo
Reply to  Bosco
1 ano atrás

E é mentira? `Por que os EUA nunca se atreveram a enfrentar a Rússia diretamente mesmo sabendo que Moscou é muito mais fraco militarmente (convencional) e economicamente que Washington?!

F16 nutela
F16 nutela
1 ano atrás

A China vai aumentar a musculatura tecnológica, industrial, nuclear e militar até 2025, então, sabendo que está praticamente imune a bloqueios econômicos e militares, invade Taiwan e retoma o seu território rebelde. Com isso agrega 23 milhões de consumidores e mais 600 bilhões de dólares ao seu PIB. Valeu todo o esforço, simples assim!

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  F16 nutela
1 ano atrás

Sim, só falta combinar com Taiwan, Estados Unidos e… o resto do mundo.
Aliás, seria interessante militarmente falando observar o estrago que equipamentos ocidentais em Taiwan fariam na numerosa força chinesa.

F16 nutela
F16 nutela
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

No mundo da fantasia poderemos ver a tecnologia ocidental causar estragos nas forças chinesas, bem como ver os EUA irem a guerra com uma potência nuclear para defender o interesse de uma ilha que de fato pertence a China.
Na vida real veremos a tecnologia ching ling destruir toda a defesa aérea de Taiwan, bem como seus caças , mísseis e blindados num primeiro ataque com mísseis vindo do continente e sem usar um único soldado no campo de batalha.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  F16 nutela
1 ano atrás

Movida em que houver , advindo de qualquer natureza, uma agressão a qualquer das forças chinesas, isto poderá ocorrer e ser levada a cabo de fato.

Não há como proteger a ilha tão próxima

Alem dos navios regulares, a muito se fala da descomunal capacidade de desembarque de pessoal e equipamentos por meio da frota mercante chinesa. A quantidade tamanha de seus navios ro ro permitiria um desembarque maciço é muito rápido atuando juntos esquadra principal

cesar silva
1 ano atrás

o que mim chama a atenção nessa historia de bases no exterior e a base no sri lanka pais que historicamente esta sobre influencia da índia se não mim engano

Esteves
Esteves
1 ano atrás

Penso que não são exatamente cópias. “A China estaria pressionando a Rússia, desde a década de 90, no sentido de permitir a transferência de tecnologia militar, nas seguintes áreas: submarinos: tecnologias de motores, redução de ruído, placas anecoicas, automação e sistemas de combate; construção naval: tecnologia de solda (fator crítico para a resistência final do casco dos submarinos). A tecnologia de ponta russa em sistemas sonares de casco e rebocados, incluindo programas de processamento de dados e tecnologias não-acústicas de detecção, também seriam alvo de interesse para a China. Completando a capacidade de detecção dos sensores, a Rússia teria a… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Esteves
1 ano atrás

Veja bem, vou focar no tema qualidade dos produtos. Existe uma diferença infinita entre fabricar algo desenhado na Califórnia e inventar algo. Estou dizendo que não presta? Não, apenas que o argumento é inválido.

Esteves
Esteves
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Não preciso inventar. Eu não reconheço a propriedade intelectual nem industrial. O produto está pronto. É só fazer outro igual.

Qual aço os americanos usam na construção naval? Que tipo de soldas? Quais cortes a frio e a quente são utilizados na construção naval italiana que não estão dominados nos estaleiros chineses?

Que tipo de propulsão o ocidente produz que seria desconhecida na China? Diesel? Jatos? Turbinas de todo o tipo? Elétrica? Nuclear? Remo?

Algo desenhado na Califórnia. O que? Bicicletas?

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Esteves
1 ano atrás

Uma pergunta e debate interessante:

Rússia está melhor existindo uma China tal como ele é ou estaria melhor se não houvesse uma China?

Brunow Basíllio
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

Melhor com a China como ela é agora, se não houvesse uma China, com as sanções sobre a Rússia ela já tinha se colapsado..Um detalhe interessante em 2017 o comércio Rússia x China era de pouco mais de U$87 bi, em 2020 esperam que o comércio entre os dois atinja U$200 bi, e mesmo sancionada ela fechou o primeiro trimestre com crescimento de 2,7%, os Russos tem sabido tirar proveito da fome Chinesa … Sem contar que a China esta usando o território Russo para exportar para a Europa, os transportes ferroviário de cargas vindo da China para a UE… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

Uma e outra são as duas. Duas repúblicas socialistas. Sem religião. Sem democracia. Sem moral do lado chinês, sem ética no lado russo. Chineses conservam e praticam valores éticos do Confucionismo. Russos instituíram a moral do porrete. Só há um jeito de fazer. Do jeito russo. Comunistas encontraram um povo. Mongóis. Espertos na sobrevivência, aprendem rápido e são velozes. O que atrapalha os russos é a influência europeia. Valsas vienenses. Assim como no Brasil. Poderíamos ter sido práticos e desenvolvido projetos nativos no Continente. Projetos para defesa do continente. Cada um faz o seu. Boa idéia e bom pensamento do… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Qualidade… vamos ver a qualidade.

O pessoal por aqui é bem novo, se lessem o que era escrito sobre a quantidade de armamento convencional da Russia na decada de 70 ficariam embasbacados…

Elton
Elton
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Os chinas podem até construir a maior marinha de guerra do mundo mas os ocidentais tem os mais experientes e capazes almirantes e marinheiros do mundo fruto de mais de um século tradição em combate naval ,falo da USNAVY e Royal Navy que desenvolvem e inovam em tudo em relação a guerra naval moderna.

Bardini
Bardini
Reply to  Elton
1 ano atrás

“os mais experientes e capazes almirantes e marinheiros do mundo fruto de mais de um século tradição em combate naval”
.
Pessoal que vai pro pijama não deve acrescentar experiência a quem entra…
.
Quanto será que o pessoal das Guerra das Malvinas ainda agrega de facto a RN?

india-mike
india-mike
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Pode ter certeza que acrescenta muito ainda. Não é só a experiência na figura do oficial ou marinheiro veterano. Todos esses aprendizados são inseridos diretamente na doutrina de determinada força. A China nunca teve que lidar com navio tomando um exocet, de entender em primeira pessoa as falhas que levaram a isso e as providências a tomar após. Leu nos livros, mas não vivenciou. O Reino Unido tem instituições renomadas como o FOST, responsáveis por manter essa memória viva, propagá-la e reciclar não apenas sua própria marinha como outras da otan e até mesmo a MB. Falando em MB, acho… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Sim e não. Experiência é o asset dos velhos. Isso é coisa de administradores dos séculos passados. Experiência e feeling.

A China é orientada por objetivos. Os americanos também.

Vamos colocar os marinheiros das Niteroi e da Barroso dentro de uma Meko 200 montada em 2035. Eles será treinados para qual cenário de combate?

1980 ou 2035?

Esteves
Esteves
Reply to  Elton
1 ano atrás

Coisa de índio. Mata o chefe que a tribo sai correndo. Coisa de filme americano O Patriota. Mata quem lidera que os liderados serão dispersados e aniquilados.

Os americanos precisaram reduzir a Alemanha a cinzas para vencer a guerra. Não sobrou porta em pé.

Se o Almirante leva uma bala na cabeça, a guerra acaba? Ele leva a tradição junto?

Isso é guerra ultrapassada. Rommel, Montgomery, Patton, Nimitz.

PAULO ANTONIO FERREIRA
Reply to  Elton
1 ano atrás

Pesquise sobre a Marinha Chinesa no século xv que possuía mais de 200 navios e embarcações com 600 marinheiros e 400 soldados. Até plantações de legumes e gengibre existiam nessas naus.

Feng
Feng
1 ano atrás

Aqueles que acham que China só fabrica xing-ling, vá visitar lá e veja como em 30 anos eles construíram e constroem cada vez mais malhas de trem bala, rodovias e infraestrutura, coisa qye este glorioso país deixou passar. São um povo trabalhador e que estudam muito. Nunca desmereça um povo que tem estas qualidades. Sou de Taiwan e vi o que eles são capazes e friamente acho que não tem jeito. Ou reunifica ns base de um país e dois sistemas, e aceite ou vc acha que EUA vão intervir? Se for à força?

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
1 ano atrás

Incrível como hoje, com acesso a tanta informação, há pessoas que ainda substimam o povo, a vontade e a capacidade chinesa…… Falar que a doutrina chinesa é fraca e não existe…Primeiro erro fatal. Se formos realmente analisar toda doitrina ocidental e guerras travadas nos ultimos 150 anos, veremos que apesar de toda inovação tecnologica, todo o fundamento do pensamento estrategico militar atual se baseia principalmente em uma unica fonte, escrita por um chines a mais de 2000 anos. Ou seja, a China é hoje, a unica e verdadeira nação com maior experiência de batalha a existir, afinal, a sociedade chinese… Read more »

Sagaz
Sagaz
1 ano atrás

Mesmo considerando que desde o primeiro produziram no estado da arte, o que na minha opinião é muito questionável pela notória qualidades de manufaturados chineses, resta saber quantos estarão operacionais

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

Eu se fosse do governo de Taiwan já estariam produzindo muitas armas nucleares, pois é questão de tempo para a DEMOCRACIA deles desaparecer, como já deixou bem claro a China.

Jucleidiani Jucleideti
Jucleidiani Jucleideti
1 ano atrás

Não tem nenhuma condição da china superar os EUA, isso nunca na história vai acontecer, as pessoas ficam vendo números mas esquecem dos números mais importantes, se chama PIB… E nisso os EUA estão a nos luz a frente de qualquer nação, ainda mais se juntarem com seus aliados… Em uma guerra direta os EUA são imparáveis, usar o PIB e converter toda a sua capacidade de produção de outros meios em equipamentos militares… É isso o que conta… Por isso o Brasil é o segundo maior e mais poderoso país das Américas, pode não ter aviões modernos como os… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  Jucleidiani Jucleideti
1 ano atrás

Caro Jucleidiani Jucleideti Você lembrou bem sobre a atuação dos governos anteriores na sua política externa. Emprestaram rios de dinheiro para Venezuela, Cuba, Angola, Nigéria, Moçambique e muitos outros países. Deveriam ter exigido influência política e econômica, mas preferiram dar uma de garçom e ficar com os tradicionais 10%. Enfrentar a China na África não é questão de armas mas de dinheiro. Agora que a fonte secou, só nos resta apelar para quem ainda tem água no cantil, os EUA. Brasil e EUA podem formar uma dupla de respeito para retomar a influência naquele Continente. O dinheiro dos EUA e… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Jucleidiani Jucleideti
1 ano atrás

A China não precisa superar os EUA. Basta vencê-los.

Roberto Medeiros
1 ano atrás

Foram citadas as futuras bases navais no Indico, mas constam no mapa registros de supostas futuras bases pela África ocidental, não comentadas ao longo do texto da matéria em questão. Sabe algo a respeito??

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
1 ano atrás

o gigante acordou!

Gorgoroth
Gorgoroth
Reply to  Jefferson Ferreira
1 ano atrás

Eu ri.

Filipe
Filipe
1 ano atrás

Enquanto aqui se debate , os chineses estão trabalhando, com uma força laboral de 700 milhões de trabalhadores , não tem como travar o avanço.

Celso
Celso
1 ano atrás

Senhores, observem o mapa…..tenham muita aencao ao mapa e onde sta mesmo a China…….como sair ou voltar para o seu pais pelo mar ?? nao tem segredo, o Japao mesmo tentou essa saida pela forca e nao conseguiu. Baita tabuleiro cheio de armadilhas onde nenhuma marinha da China ficara impune o deixara de ser estrangulada. Exemplos ai estao como o da extinta URSS e agora Russia. Seus portos sao verdadeiras arapucas. Mas se para isso for preciso outro tipo de forca, entao estaremos a beira de um conflito nuclear….sera que pode acontecer ????

Marcelo Lemos
Marcelo Lemos
1 ano atrás

Bom enquanto a China não tiver mais de:
73 Submarinos Nucleares
11 Porta Aviões
3 DDG1000
74 Arleigh Burke + 10 construção
Etc…………………………….

E por ai vai sem falar no Grau tecnológico embarcado que está anos luz da china neste conceito de rede de dados e sistema Aegis.

Samuel
1 ano atrás

Os caldeus chineses.

Helio Eduardo
Helio Eduardo
1 ano atrás

Eu entendi o conceito em discussão, da China realizando um bloqueio naval, mas não o vejo como próximo da realidade. Na minha concepção, o bloqueio naval clássico procura negar o mar ao inimigo e, no caso, isso não beneficiaria a China. Sendo uma nação altamente dependente do comércio exterior, importadora de 80% das matérias primas, mais de 70% dos alimentos e cerca de 80% da energia que consome, dependendo enormemente dos produtos que exporta, o que a marinha chinesa terá como missão é garantir que não se faça um bloqueio naval do seu país. No entanto, volto a afirmar o… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Helio Eduardo
1 ano atrás

Correto meu caro. Exemplo: Uma guerra simétrica colocaria seus incríveis 1,4 bilhões de cidadãos numa situação muito delicada em relação a combustíveis para sua frota de transporte diário de alimentos. Provavelmente um caos se instalaria rapidamente no seu sistema de abastecimentos gerais. Também temos a questão de energia para conservação de milhões de toneladas de perecíveis, blecautes seguidos seriam fatais para a sua refrigeração. 1.394.550.000 (2019) de bocas para alimentar é algo que demanda uma logística imensa e regular em tempos de paz, numa guerra nem é bom pensar o desastre humanitário local que surgiria. Infelizmente, uma população imensa acaba… Read more »

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

Essa marinha chinesa tem o mesmo propósito da marinha americana, ambas servem para por pressão em países pequenos ou países despreparados tipo o Brasil, um confronto entre EUA e China seria na base nuclear, seria uma destruição mútua, esses navios são bonitos para quem é entusiasta tipo nós, mas num conflito real entre EUA, China e Rússia eles seriam apenas alvos, o que realmente importa entre esses países é o arsenal nuclear de cada um, o resto é resto.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

Virou jargão e volto à repetir o que falei: Os grandes especialistas militares do ocidente vem alertando o mundo para a expansão da China. Ela esta fazendo o que a ex-URSS falhou em fazer quando teve a chance. Os militares chineses estão ampliando seu poderio militar em largos passos e não vejo ninguém do Ocidente acompanhar. Pelo contrário, só encolhe e tem materiais que estão gastando à favas como o novo aporte de 22 bilhões de dólares para o F-35. Sem dizer o restante das duas forças armadas. O lado oriental do mundo já é da China e os EUA… Read more »

abrahamyamato
abrahamyamato
1 ano atrás

se a china não
se quebrar ate la

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  abrahamyamato
1 ano atrás

Acho meio dificil pois a China tá usando a ferramenta do inimigo para sobreviver e crescer em cima dele que é a economia capitalista. A ex-URSS não fez isso e ae sim quebrou!

Salomon
Salomon
1 ano atrás

Informações excelentes, obrigado. Quanto ao conjunto do texto, me perdoem, mas…P Q…é um esforço prá lá de impressionante!