Home Indústria Naval China ultrapassa EUA em ritmo de produção de navios de guerra

China ultrapassa EUA em ritmo de produção de navios de guerra

13688
125
Mais dois Type 055 no dique seco, quase prontos para lançamento
Mais dois Type 055 no dique seco, quase prontos para lançamento

Marinha Chinesa está construindo destróieres mais rápido do que a poderosa Marinha dos EUA

Por Kyle Mizokami

Fotos recentes de um estaleiro na China resumem as notícias sobre a Marinha de Pequim: estão crescendo e são rápidos. A visão de cinco destróieres de mísseis guiados novíssimos mostra a determinação da China em colocar em campo uma marinha totalmente moderna para rivalizar – ou talvez um dia superar – com a Marinha dos EUA.

As fotos, postadas pelo China Defense Blog, foram tiradas no estaleiro de Dalian, no norte da China. (Para chegar lá, pegue um voo para Dalian, siga pela Dongbei Road e vire à direita na Dalian IKEA para a Shugang Road. Ela levará você diretamente ao estaleiro.) Dalian é um dos estaleiros mais importantes da China e responsável pela reforma do primeiro porta-aviões da China, o Liaoning, de um casco enferrujado e incompleto para um navio operacional, e pelo primeira porta-aviões de construção nacional da China, o Type 002, visível a 800 metros a leste dali.

As fotos mostram cinco destróieres: três Type 052D “Luyang III” e dois Type 055 “Renhai” que se preparam para o serviço da Marinha do Exército de Libertação Popular (PLAN). Os destróieres Type 052D e Type 055 são os projetos mais modernos da China. Os navios não identificados estão em Dalian há quase um ano. Nas fotos de satélite do Google Maps, os dois navios lado a lado no estaleiro – os dois Type 055s – parecem ainda em construção com várias partes da superestrutura faltando. Nas fotos do China Defense Blog, os dois navios parecem completos, pelo menos do lado de fora. Também nas fotos de satélite, o Type 052D que estava em doca seca já está de volta ao mar e um segundo Type 052D mudou de posição.

Os Type 052D “Luyang III” começaram a ser construídos em 2011. Os 052Ds têm 154 metros de comprimento, deslocam 7.000 toneladas e têm uma velocidade máxima de 29 nós. Os destróieres foram projetados como navios de “defesa aérea”, para proteger ativos da PLAN de alto valor – como os porta-aviões Liaoning e Type 002 e navios de desembarque anfíbio Type 071 – de ataques aéreos e de mísseis. Cada um possui quatro radares ativos de varredura eletrônica Type 346A, um radar de busca aérea Knife Rest, dois radares de iluminação de alvos e sessenta silos de mísseis de lançamento vertical (VLS) para mísseis de superfície-superfície, antinavio, de ataque terrestre e antissubmarino.

Dalian e o estaleiro ao fundo
Dalian e o estaleiro ao fundo

Superestrutura do Type 055 em construção
Superestrutura do Type 055 em construção

Lançamento do primeiro Type 055, em outubro de 2017
Type 055 e 052
Perfis do Type 055 (no alto) e 052 na mesma escala

Os destróieres Type 055 “Renhai” são os maiores combatentes de superfície construídos na Ásia desde a Segunda Guerra Mundial. Os Type 055 são semelhantes aos Type 052D, apenas maiores e mais capazes. Os novos destróieres têm 180 metros de comprimento e deslocam 13.000 toneladas, e possuem quatro radares Tipo 346X e entre 112 e 128 silos verticais de lançamento.

Em comparação, os destróiers da classe “Arleigh Burke” Flight IIA da Marinha dos EUA têm 155 metros de comprimento, mas deslocam 9.500 toneladas, muito mais pesados ​​do que os Type 052D chineses. Os Burkes são mais rápidos, capazes de velocidades de até 31,6 nós. O tipo de destróier mais numeroso em serviço da US Navy, os Flight IIA possuem o radar SPY-1D (V) controlado pelo Sistema de Combate Aegis, além de três iluminadores de alvo e 96 silos de mísseis.

A produção de navios de guerra da China está em um ritmo vertiginoso há quase uma década e abrange vários estaleiros navais, incluindo Dalian. A China lançou o casco do primeiro destróier Type 052D em 2012; quatro anos depois, o Jane’s relatou sete Type 052D em construção ao mesmo tempo. Em junho de 2017, havia treze Type 052D em serviço ou em construção. Enquanto isso, o site The Diplomat relatou seis Type 055 em vários estágios de produção. Isso compreende 19 destróieres em seis anos, ou uma média de pouco mais de três por ano.

Em outras palavras, em seis anos a China começou a construção de três vezes mais destróieres do que nas fileiras de toda a Marinha Real Britânica. Enquanto isso, durante o mesmo período, a Marinha dos EUA começou a construção de três destróieres da classe Zumwalt e até oito destróieres da classe Arleigh Burke, para um total de 11. Não sabemos quão bons (ou ruins) os novos destróieres da China são, ou até quantos planejam construir. Sabemos no entanto que Pequim gosta de seus navios atuais o suficiente para produzi-los em massa e está superando a produção da Marinha dos EUA.

Type 052C fotografado em 2013, quando visitou o Brasil
Type 052C fotografado em 2013, quando visitou o Brasil

FONTE: Popular Mechanics

SAIBA MAIS:

125
Deixe um comentário

avatar
50 Comment threads
75 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
57 Comment authors
Duarte Martins100nick-ElãMercenárioRafael M. F.Rodrigo Tavares Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
OSEIAS
Visitante
OSEIAS

Que corrida, só não sei quem será o vencedor.

AL
Visitante
AL

Será que a China entregou mesmo uma proposta para a Type 54 pro projeto Tamandaré? Se a China ganhasse, em 3 ou 4 anos estavam todas prontas.

Jr
Visitante
Jr

Não sei se é verdade, mas li por ai que o prazo para a entrega das propostas para o projeto das Tamandarés foi postergado para 18 de junho

Esteves
Visitante
Esteves

Não temos como pagar. Talvez metade (duas) mas em prazo maior.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Fica a pergunta: Construir muitos navios sem que se tenha certeza de que operam satisfatoriamente como vetores militares, não os tornam navios “cenográficos”…..

Matheus Parreiras
Visitante
Matheus Parreiras

Eu pessoalmente duvido muito que construiriam em série se não confiassem na qualidade, dizer que não é bom por não ter sido testado em combate também é muito subjetivo pois hoje em dia a maioria dos fabricantes não tem seus produtos testados em combate real e alguns ainda são considerados de qualidade. A China já tem a segunda maior e mais poderosa marinha do mundo, isso é fato. Se vai ser a primeira eu não sei ( acredito que não ) mas eles estão tentando e investiram dinheiro por décadas pra terem a capacidade de produção que têm agora. Agora… Read more »

Mk48
Visitante
Mk48

Durante a Guerra Fria os Russos possuíam uma quantidade de meios navais muito superior aos EUA, e mesmo assim os americanos sempre estiveram na vantagem, apostando em tecnologia e melhor treinamento de suas tripulações. Ademais possuem um ativo que a China nem de longe possui : Experiência em combate. E bota experiência nisso.

Mesmo quando a China possuir um maior número absoluto de navios de combate de águas azuis, ainda vai lhe faltar muito para poder de fato fazer frente a US Navy.

Matheus Parreiras
Visitante
Matheus Parreiras

Tem certeza disso ? A marinha soviética era a segunda maior do mundo mas acho difícil que fosse maior que a dos EUA, até por que a marinha nunca foi a prioridade do kremlin. Em submarinos competiam com os EUA mas no resto acho meio dificil.

Mk48
Visitante
Mk48

Nao ficou claro no meu texto, me referi a Força de submarinos russa, que numericamente era muito superior a americana.

Matheus Parreiras
Visitante
Matheus Parreiras

A sim, agora fez sentido.

Dodo
Visitante
Dodo

Seu comentário poderia ser resumido como um choro kkkkk já era amigo. Só aceita que China está se tornando a potencia dominante do mundo,enquanto o trump afasta cada vez mais os EUA dos aliados,a China faz parcerias econômicas com centenas de países

Mk48
Visitante
Mk48

Você não entendeu o que escrevi.

Não é questão de aceitar ou não, é muito menos de choro.

Por mim EUA e China podem se explodir.

Relatei apenas um fato.

Esteves
Visitante
Esteves

Soviéticos foram superiores em número de submarinos (3 X 1) e cruzadores. A vantagem americana era a operação, os porta aviões, o adestramento, a imensa frota costeira e a quantidade de aviões.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Porém a Rússia da Guerra Fria não tinha nem uma fração do poderia econômico e industrial chinês, portanto acho que são comparações distintas. A URSS ruiu sozinha, não aguentou. Isso nem de longe vai acontecer com a China

Esteves
Visitante
Esteves

A Russaia da Guerra Fria era uma união de 15 repúblicas e quase uma dezenas de países satélites europeus como ex Iuguslavia, Polônia, Romênia, Hungria. A China não é nada disso.

Matheus Vinicius
Visitante
Matheus Vinicius

Guizmo 6 de junho de 2018 at 15:31

Simplesmente perfeito, minha parte favorita: ”a Rússia da Guerra Fria não tinha nem uma fração do poderia econômico e industrial chinês”

É bom o pessoal Pró-EUA se acostumar com esse fato, A China é um país Sério!!
Vai ficar cada vez mais difícil ler a palavra ”China”

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Mk48.
Mandou bem . Não ser torcedor ajuda muito o debate.

Rodrigo Tavares
Visitante
Rodrigo Tavares

Marinha da antiha URSS nunca foi maior que a US Navy, pelo menos de superfície

Tinham uma gigantesca frota de submarinos pra negar mar ao inimigo no caso a Otan

filipe
Visitante
filipe

Parece que o Napoleão tinha razão, quando disse que era para não acordar os Chineses, parece que eles acordaram, não tem como o EUA e Japão pararem esses caras, e pior que tudo é a obsessão deles por Grandezas, isso é que mais me impressiona nesse povo, eles são pacíficos, mas tem uma grande obsessão por Grandeza, hoje os EUA têm 7200 ogivas nucleares, tenho certeza de que em 3 anos os chineses constroem umas 12000 ogivas nucleares, nem a URSS nos seus tempos de gloria tem a Garra industrial dos Chineses actualmente, a China sai de país de camponeses… Read more »

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Senhores, sugiro nao subestimar a China. O processo la’ mudou muito !

Hoje das 20 maiores empresas do mundo, 9 sao chinesas.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

FMI Fundo Monetário Internacional informa a seguinte realidade (2018) e a seguinte previsão de curto espaço de tempo, 5 anos (2023). PIB PPC, segundo FMI: 2018 China = U$ 25 tri EUA = U$ 20 tri … 2023 (previsão do FMI para daqui a 5 anos) China = U$ 37 tri EUA = U$ 24 tri Ou seja, em apenas 5 anos a China terá uma economia equivalente a 1,54 vezes a americana. É o mesmo que 1 Estados Unidos e Meio. Tem como competir com isso? Se vocês pesquisarem o PIB do Japão e da Alemanha em 2023, que… Read more »

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Isso se a economia chinesa não estourar, eles estão em uma especulação bem grande

Matheus Parreiras
Visitante
Matheus Parreiras

Essa história da economia chinesa estourar já vem sendo repetido a alguns anos, se não rolar nos próximos 5 anos acho que vai ficar só no “se” mesmo. Acho que muito disso que a economia da china vai estourar é mais torcida do que fatos mesmo, só acho.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

eu concordo que não pode acontecer, mas é possível, eles também tem uma bolha imobilizaria de especulação… vide as cidades fantasmas de luxo que tem la… é esperar pra ver

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Pelo menos uns 20 anos falam isso.

O dólar mesmo é uma bolha gigante desde a década de 70 e até hoje não “estourou”.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Desde a desvinculação do padrão ouro né…
Mas da uma olhada no tamanho da dívida americana. O futuro do mundo inteiro é incerto… não só de X ou de Y.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Caro amigo, números são frios se não colocados em um contexto, no caso bem amplo. A potência hegemônica e seu candidato à sucessão, EUA e China, respectivamente, são gigantes, mas com fundamentos absolutamente distintos. Eu seria louco e irresponsável de tentar adivinhar o que o futuro reserva, mas uma análise do presente pode nos dar algumas pistas. O que são EUA e China? A terra de Trump é uma economia de mercado, detentora do padrão monetário internacional, dona da esmagadora maioria das tecnologias atuais e provável dona de muitas das tecnologias futuras, possui um formidável mercado interno, é um dos… Read more »

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Os EUA precisam economiza, aposto que o novo super porta aviões deles e o valor dos Zumwalt (programa e custo unitário dos dois) diminuiu consideravelmente o numero de Arleigh Burke que poderiam estar sendo construídos… é EUA, talvez esteja na hora de uma OHP do séc 21

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Os EUA comissionaram somente UM navio aeródromo nesta década. O USS Gerald R. Ford em 2017. E somente UM Zunwalt em 2016. Com mais 2 a caminho. A China está colocando em serviço DOIS navios aeródromos nesta década. O Liaoning em 2012 e o Type 001A em 2018 ou 2019. E o Type 002 já está em construção e tudo indica que será comissionado ANTES que os EUA construam um novo navio aeródromo. Além dos Naes, a China está comissionando um Destroyer Type 055 esse ano. Com mais 5 em construção. Portanto os grandes navios aeródromos e grandes Destroyers não… Read more »

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Oque você não contabilizou é o custo do programa, o USS Gerald R. Ford custou pouco mais de 13 bilhões, isso esta acima de qualquer padrão. fora o custo de desenvolvimento e etc… que os chineses com certeza foi mais barato (principalmente mais barato que o custo de desenvolvimento do Zumwalt que foi alucinante) alias o Segundo Zumwalt ja esta em testes marítimos e como cada um deles custam quase 2 Arleigh Burke… Não to negando a capacidade chinesa que é incrível, to salientando o gasto americano que é alto… Fora que também teve o comissionamento de um Classe America… Read more »

Esteves
Visitante
Esteves

Maiores. Amazon, Apple, Google, Samsung, Facebook, AT&T, Microsoft, Verizon, WalMart, ICBC (banco chinês), China Construc.Bank, Alibaba, China Mobile, Wells Fargo, Mercedes Benz. Os maiores negócios chineses são bancos, varejo de internet e telecom. 4 em 15. Bancos têm dinheiro de muitos, sao voláteis e não geram valor. Sobram Alibaba que já faliu uma vez e investe em times de futebol e a China Mobile. Tirando banco e o chinês maluco fica 1 em 15. Telecom. Mercado saturado ainda não na China. O que o Poder Naval está mostrando é um projeto de longo prazo que está se acelerando porque a… Read more »

filipe
Visitante
filipe

Vamos ser realistas, Corrida, qual Corrida, os EUA estão a frente a anos luz, os projectos deles são muito avançados, vejamos : B-21 Rider, CVN-80 ,DDG- Zummawalt , SSBN Columbus, não tem projectos iguais a esses em todo o Mundo. Nada parecido existe, nem na China. O resto Chineses copiam (F-22/F-35 copiaram fazendo o J-20, DDG -Bruke estão fazendo esses Destroyers Type 055, SSN -Virgínia dizem que os chineses copiaram o Pump-jet desses submarinos e estão fazendo o Type-95, mas com uma versão avançada desses sistema, segundo eles é uma propulsão bastante inovadora), mas falta alguma inovação aos Chineses, copiar… Read more »

Matheus Parreiras
Visitante
Matheus Parreiras

Dúvido que tudo que os Chinas façam seja cópia, eles investem muito hoje em dia em pesquisa e educação. Embora muitos de seus equipamentos sejam copiados ( o que já exige um certo grau de competência ), boa parte dos equipamentos atuais foi está sendo desenvolvido localmente, e com o tempo provavelmente já não mais precisarão copiar.

Leo Rezende
Visitante
Leo Rezende

A pólvora. Também foram de sua lavra o papel,a sombrinha,papel higiênico,garfo,cardápio de restaurantes,o macarrão,o sorvete, bússola e até mesmo o pastel brasileiro do qual eu particularmente sou adicto.🤓😉
Também inventaram o carrinho de mão
,a escova de dentes,a seda,o dominó,números negativos,o estribo,o timão,armas de fogo, canhões,foguetes,sinos ,minas navais e terrestres,papel moeda,a pipa,o caixão, o baralho, o alto-forno,o biombo,o leque,fogos de artifício,e até mesmo o estágio em astronáutica! Uma civilização muito antiga, com uma contribuição enorme para a humanidade.
Agora,se você quer invenções recentes, contemporâneas…com certeza existem,mas eu desconheço.😕

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

A galera taca pedra simplesmente em uma das nações mais antigas do mundo cujas contribuições para o desenvolvimento da humanidade são muitas e importantíssimas. Tacam pedra na capacidade de combate tbm e se esquecem de onde vem o livro “A Arte da Guerra” e que lá as guerras entre dinastias e ou famílias internas foram muitas. São estrategistas natos e resilientes. Agora que começaram a decolar vai ser difícil de pará-los .

Épsilon
Visitante
Épsilon

Tá comentando bobeira, a China a 2000 anos atrás durante a dinastia Han já dominava a produção de aço em níveis industriais coisa que só foi possível se comparar no ocidente durante a revolução industrial/Era Vitoriana. Artes, arquitetura, engenharia, ciências, medicina são coisas que a China se destaca a míseros 4 mil anos.

Defensor da Liberdade
Visitante
Defensor da Liberdade

Basta ler os relatos de Marco Polo sobre suas viagens à China. A China era tão rica que mataria qualquer rei europeu de inveja no século XIV. O único problema dos chineses foi sua obediência cega à seus imperadores megalomaníacos, que acabaram por afundar a civilização. Do contrário, hoje seriam tão ricos quanto os americanos.

Dan01
Visitante
Dan01

A China hoje tem dinheiro e mao de obra barata de sobra. Pelo menos quando o assunto e capacidade de produção eles possuem uma enorme vantagem.

Matheus Parreiras
Visitante
Matheus Parreiras

Em uma guerra terrestre, a não ser que sejam usadas armas nucleares os chineses podem simplesmente jogar ondas de soldados nos adversários até acabar a munição dos inimigos, não é a melhor estratégia mas funciona, a wermacht aprendeu isso na Rússia.

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

Isto foi feito na guerra da Coréia!!!
Os chineses tiveram 400.000 mil baixas, mas pararam os EUA…

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Zunwalt ficou com apenas 3 unidades. Os chineses estão construindo 6 Type 055. B-21 Raider entrará em serviço por volta de 2025. H-20 o novo bombardeiro furtivo chinês também entrará em serviço por volta de 2025. SSBN Columbis entrará em serviço em 2031. Enquanto isso o SSBN mais novo é de 1997. E muitos são da década de 80. A China construiu 4 SSBN novos entre 2010 e 2015. E está construindo Mais. Nenhum analista sério diz que o J-20 é cópia do F-22 ou do F-35. O J-20 é bem diferente e já foi declarado operacional e está pronto… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Luis… . O 055 tem que ser comparado, se é que se deve comparar, ao “Ticonderoga” que apesar de não deslocar muito mais que um “Burke IIA” conta com 122 silos de mísseis ao invés de 96, 2 canhões de 5 polegadas ao invés de um, 8 mísseis anti navios ao invés de nenhum, melhores instalações para operações de helicópteros e pessoal e equipamento extra para funcionar como o navio coordenador da defesa de um NAe…isso tudo por conta daquela enorme superestrutura de alumínio com suas vantagens e desvantagens. . Quanto a “Burkes” não terem RAM, os 4 baseados na… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Pequenas correções na matéria, que faz uma boa diferença na análise entre os dois países: 1) Os Arleigh Burke Flight IIA não deslocam 9.500 t e sim 9.200 t. 2) Dos 65 AB, 28 (quase metade) são das versões Flight 1 e Flight 2, que deslocam 8.300 e 8.400 T, respectivamente. Portanto quase 1.000 T a menos que as unidades da versão Flight IIA. 3) As Type 052D não deslocam somente 7.000 T. Esse deslocamento é atribuído à versão anterior Type 052 C. As Type 052 D deslocam 8.500 T. (portanto deslocam Mais que 28 AB e somente 700 T… Read more »

José Carlos David
Visitante
José Carlos David

Pra quem insiste em subestimar a China, os fatos estão aí pra mostrar o contrário.

Bardini
Visitante
Bardini

A China só está voltando a sua posição “natural” na economia, que é ser a potência dominante.
.
No futuro, ao que tudo indica, a China tende a talvez voltar a polarizar com a Índia, se muitos estudos se concretizarem.
.
Segundo os estudos de Angus Maddison:
comment image
.
Pessoalmente, vejo a expansão militar dos Chineses como uma preparação, para uma futura “Guerra do ópio”.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Uma “guerra do ópio” no sentido de uma politica canhoneira do ocidente é muito mas muito improvável, as unicas demonstrações de forca dos EUA e aliados na região são reativas as da China.

romp
Visitante
romp

Pode passar em números absolutos mas não vai passar em tecnologia de ponta e qualidade, porque se juntar todos NA da China não da 1 USS Gerald R. Ford americano com todos os seus sistemas embarcados.

Para não falar que a economia americana é muito mais distribuída comparada com a da China que ainda tem muita desigualdade e má distribuição de Riqueza. Então mesmo que venha passasr em números ainda vai ser uma economia desigual.

Bosco
Visitante
Bosco

Os chineses constroem navios para serem alvos dos F-35, MQ-25, MQ-4C, NSM, JSWO-ER, HARM-ER, Tomahawk, NSM, LRASM. Simples assim!!
Até prova em contrário os americanos conseguem bloquear na origem a cadeia de eventos que leva ao lançamento de mísseis antinavios de longo alcance “qualquer velocidade” de forma a alcançarem seus objetivos, obstruindo o processo de ISTAR… os chineses ainda não.
Para que o façam terão que investir em meios stealths (tripulados e não tripulados), porta-aviões e mísseis antinavios autônomos (subsônicos e stealths).
Não digo que os chineses não o farão, mas ainda estão longe de conseguirem.

Bosco
Visitante
Bosco

Por falar em armas antinavios, em que pé será que está o invencível destruidor chinês de porta-aviões com 2500 km de alcance , o ASBM DF-21D, que há 10 anos foi anunciado que iria aposentar o porta-aviões da face da Terra? Já tá plenamente operacional? É mesmo quem vai levar o título de “assassino de porta-aviões” ou agora o “assassino” é o novo Kinzhal com 2000 km de alcance e Mach 10? Ou o Kh-32 com Mach 4 e 1000 km de alcance? Ou o Zircon?? Antes era o Brahmos… antes ainda o Moskit… mais antes ainda o AS-4… já… Read more »

Épsilon
Visitante
Épsilon

Eu até curto seus comentários, mas tem horas que sua opinião pessoal chega a beirar a birra “Simples assim” não leve a mal mas citar que todo o poderio bélico crescente é cada vez melhor em termos tecnológicos chines não passa de um “ALVO” é deveras discrepante é até risível. Segue a frase: Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Épsilão, Mas eu tô sendo sincero! Só construir navios não fará grande diferença se eles não impedirem os mísseis inimigos de serem lançados e se lançados não conseguir interceptá-los. E também não adianta ter navios aos borbotões se eles não puderem implementar a tal “cadeia de destruição” de forma efetiva. Eles estão se esforçando mas ainda não dominam um conjunto de tecnologias e de meios capazes de furar o bloqueio de um porta-aviões da USN para atingirem o inimigo antes de serem atingidos. Infelizmente (ou felizmente) a USN joga o jogo que eu acho mais inteligente e que tem que… Read more »

Mateus von Marchi
Visitante
Mateus von Marchi

Só lembrando que, os Estados Unidos já tem seu arsenal completo, a China ainda precisa produzir muito para se igualar aos Estados Unidos.

Aldo Ghisolfi
Visitante

ADMIRO como os chineses foram substimados, inclusive por aqui… A época de ‘soltar a pecinha’ parece que já passou. A geopolítica chinesa está clara, eles inclusive têm olhos no Atlântico, estão na África e ofereceram uma bába de dinhero p’rá Argentiina há questão de uns dois anos atrás (nunca mais li nada a respeito). Penso que muito rapidamente estarão com mais meios do que a NAVY. SERÁ que isso vai induzir os EEUU e a Rússia a fazerem uma parceria? GOSTARIA muito de que eles ganhassem a concorrência aqui no Brasil para as Tamandaré, fornecendo material e tecnologia. NO MAIS,… Read more »

Nilson
Visitante
Nilson

Não se esqueçam que a China é uma economia planificada que é obrigada a produzir para entregar crescimento anual, mantendo a expectativa de melhoria de vida (pequena mas constante) de sua imensa população. O crescimento lá não decorre (apenas) dos interesses de pessoas que detenham o capital produtivo, muito além disso, é uma obrigação e necessidade estatal. Agora que aprenderam a fazer os navios, vão fazê-los em quantidade, independente de aspirações guerreiras, nem que seja para fazer a economia funcionar (o mesmo ocorre, por óbvio, com aviões e armas em geral). Lembrem-se dos prédios construídos em escala, mesmo em lugares… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Não sou bom em economia mas pra mim você descreveu uma … bolha.

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

A China vai conquistar sua posição hegemonica como potencia economica que é. Nostradamus profetizou que os exercitos da China vão entrar em Paris e conquistar a Europa. Não acreditava muito em Nostradamus. Achava que a profecia da morte do Rei da França por uma lança era pura coincidencia. Agora, depois de ler os relatos acima sobre o impeto da China em termos militares e estratégicos, começo a respeitar as profecias. Qunto ao programa das Tamandarés, acho que se reduz a um fator insignificante neste cenário mundial.

Dalton
Visitante
Dalton

Quando e se os chineses tiverem 11 NAes de propulsão nuclear que são um pesadelo para manter com 4 grandes períodos de manutenção em doca seca durante um período de vida de 50 anos, uma modernização de meia vida que dura uns bons 4 anos e muitas manutenções menores
algumas em doca seca também e 9 Alas Aéreas…mais de 600 aeronaves, fora aeronaves para
treinamento e reposição…tudo isso despendendo por baixo 50.000 pessoas, veremos se a
produção de “destroyers” continuará a mesma de hoje.

Épsilon
Visitante
Épsilon

Exatamente por isso que acho que os Chineses vão passar longe de ter 11 NAEs de propulsão nuclear e ficar com os 6 convencionais mesmo previstos até agora é continuar a investir na produção de Destroyers, Fragatas é submarinos convencionais/nucleares tudo isso em quanto vão continuar a melhorar o recheio e qualidade tecnológica de seus navios, além de continuar o investimento em toda uma nova linha de misseis anti-aéreos.

Bosco
Visitante
Bosco

Daltão,
O nosso amigo Épsilon me lembrou de uma coisa… você viu que a USN pediu para desenvolverem o Standard MR Block III “C”, com seeker radar ativo igual ao do SM-6?

Dalton
Visitante
Dalton

Não Bosco…mas…acabei de comprovar o que você escreveu…valeu !

Bosco
Visitante
Bosco

E também o RAM Block 2 vai receber um data-link.

Bosco
Visitante
Bosco

E em 2020 o ESSM Blcck 2 também sai do forno, com radar ativo.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

A China não fará – e não possui recursos e nem possuirá no médio prazo – uma marinha de capacidade global, como a USN. O foco dela será os Mares da China Meridional e Oriental, assim como o Índico – o que já basta para um gigantesco barulho. Basicamente será garantir o seu comércio e a entrada de alimentos. Atualmente um bloqueio naval coloca a China de joelhos em questão de semanas, e eles estão trabalhando para mitigar isso. Lembremos que a USN não está sozinha. Temos ao redor as marinhas da Índia, Coréia do Sul e Japão (além de,… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Na verdade Épsilon o que os chineses deixaram transparecer é que dos 6 supostos NAes, alguns seriam nucleares com reatores de última geração como os que equipam o USS Gerald Ford com uma capacidade de geração de energia elétrica muito maior visando futuras armas e sensores e catapultas eletromagnéticas. . Talvez os chineses cheguem à conclusão que não precisam de tantos NAes…os EUA tem que dividir suas plataformas entre dois oceanos e a partir daí operar avançadamente, então, necessariamente os chineses não terão as mesmas responsabilidades. . Daí fica mais fácil ter uma marinha com mais de 100 grandes combatentes… Read more »

Épsilon
Visitante
Épsilon

Mas não duvido que se construírem quiçá um NAE de propulsão nuclear vai ser o primeiro é ultimo depois que verem o abacaxi que é pra descascar.

Épsilon
Visitante
Épsilon

Mesmo com toda essa grande produção de navios chineses, duvido que iram ultrapassar a US.Navy pelos próximos 30 ou 40 anos, os EUA ainda detém uma supremacia tecnológica muito grande que a China vai ter que correr atrás, mas mesmo assim passa longe de ser apenas alvos toda a marinha chinesa como alguns acham. E esqueçam essa de bolha na economia chinesa que eu leio isso desde de 2005 que a economia chinesa vai quebrar é a cada ano os números chineses surpreendem.

Bosco
Visitante
Bosco

Épsilon Bem vindo a bordo! Eu leio que os EUA vão quebrar tem uns 20 anos e até hoje nada. Também passei a vida ouvido que porta-aviões são os maiores alvos flutuantes que existem, que a tecnologia stealth não serve pra nada e que o F-35 é uma orca. A gente que inventa de por a cara fora de casa tá sujeito a esse tipo de coisa. Relaxa!!! E você tem razão que os navios chineses não serão alvos fáceis mas enquanto eles não venderem armas para clientes externos não dá pra aferir o talento deles tendo em vista que… Read more »

Épsilon
Visitante
Épsilon

Essa que EUA, China vão quebrar já é batida, mesmo quando a economia americana passou por recessão continuou forte é gerando ativos pior é o Brasil que não passa 1 década sem entrar em recessão mesmo quando a economia mundial vai forte, a china como eu citei tem um caminho longo é tortuoso pra conseguir se emparelhar com os EUA isso se eles não derem um salto adiante.
Essa de NAE serem alvos fáceis só vou acreditar quando já existir em orbita canhões de fusão de partículas pesadas.

Carlos
Visitante
Carlos

É tão simples entender porque “lá” as coisas andam e aqui não que quase beira o simplório.
Vamos aos números:
China:650 mil novos engenheiros por ano;
Índia:220 mil novos engenheiros por ano;
Brasil:40 mil novos engenheiros por ano.

Aqui fazem Direito e ficam às custas dos pais por anos a fio até conseguir uma teta no Estado.

https://exame.abril.com.br/carreira/o-que-fazer-com-um-diploma-de-engenharia-no-brasil/

Épsilon
Visitante
Épsilon

Desses 40 mil engenheiros 39.500 não sabem nem exercer a profissão eu cito isso por trabalhar com construção civil é o nível do novos engenheiros é vergonhoso, não sabem nem como bater um nível.

Bosco
Visitante
Bosco

Carlão,
A relação população/engenheiros formados é praticamente igual entre Pindorama e a Índia.

Carlos
Visitante
Carlos

Sim, mas vão trabalhar onde?

O usuário Épsilon complementou meu exemplo.

Carlos
Visitante
Carlos

E isso vem desde o “descobrimento”, quando os latifundiários mandavam seus pimpolhos para Coimbra.

Mercenário
Visitante
Mercenário

Carlos,

Esqueceu de um detalhe: no Brasil muitos engenheiros passam anos às expensas dos pais até conseguirem mamar nas tetas do Estado!

O Brasil é o país no qual grande parcela dos profissionais prefere a segurança do Estado, com boas aposentadorias, horário do cafezinho, greve, etc

Lucas Emanuel
Visitante
Lucas Emanuel

Eu vejo esse ritmo de produção maior com naturalidade, a China está expandindo agora, desenvolvendo e aumentando suas forças.
Enquanto os EUA estão basicamente mantendo seus números, com substituição programada de meios e uma ou outra inovação, no geral apenas modernizando seus meios, sem tamanha expansão de meios como a China.

Tiago Silva
Visitante
Tiago Silva

Quando falo que não é para subestimar a China e sua industria acabo recebendo críticas das mais variadas como “comunista” ou “vai morar lá então”, mais uma vez notícias dão conta da evolução constante que eles estão tendo ao longo dos anos e só posso dizer uma coisa PLANEJAMENTO! Saíram de uma era de muitas dúvidas porém de muitas pesquisas pelo mundo enviando seus estudantes para todos os cantos e ao mesmo tempo capacitando a sua industria local, não existe mágica alguma nisso e sim muito esforço para que os resultados agora apareçam e com uma qualidade que particularmente não… Read more »

Gonçalo Jr
Visitante
Gonçalo Jr

Este post recomendo a todos a leitura. É sobre economia sim mas sobre a China. Recomendo mesmo e recomendo o documentário The China Hustle (a revista Forbes considerou o filme mais importante de 2018), do qual o texto do Estadão se refere. O documentário está disponível no Netflix.
Eu assisti e fiquei estarrecido.

Abaixo, o texto do Estadão.
http://cultura.estadao.com.br/blogs/marcelo-rubens-paiva/como-faturar-no-comunismo/

Allan
Visitante
Allan

A China nos últimos 2500 anos (aproximadamente a época de sua unificação) só não foi o país mais rico do mundo do final do século XVIII para cá, muito por conta de seu próprio fechamento para o mundo por conta de sua auto suficiência e também dos efeitos da revolução industrial no ocidente, que ajudou às políticas expansivas e de conquistas das nações ocidentais que acabaram por subjugar a própria China no século XIX. Só não podemos esquecer que nenhuma nação com o passado e a riqueza cultural própria que os chineses possuem vai ser um ator insignificante no concerto… Read more »

Miguel
Visitante
Miguel

Na China não tem Lava Jato, lá não há indústria de delações, investigam e punem, lavam sua sujeira em casa e não destroem suas empresas. As autoridades não vão comemorar com adversários em Wall Street ou em Mônaco;

AVISO DOS EDITORES: NÃO USE O ESPAÇO COMO PALANQUE. LEIA AS REGRAS DO BLOG:

http://www.naval.com.br/blog/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Matheus Vinicius
Visitante
Matheus Vinicius

A China é um país sério!!, nunca se esqueçam disso!. Para quem está achando/torcendo para que a economia Chinesa quebre deve/deveria saber de algo muito importante, em uma economia globalizada como a atual se um titã cai todos caem juntos, não há o porquê de acreditar que se uma bomba nuclear explodir na casa do seu vizinho apenas ele morrerá. Penso eu que um colapso financeiro favorecia a China em relação a OTAN, porquê acredito nisso?, basicamente pela diferença do modus operandi da elite da China e da OTAN, e da incrível infraestrutura que a China construiu na última década.… Read more »

Jmgsboston
Visitante

Alguem aqui trocaria o estilo de vida, a liberdade e os salários dos States para ir viver na China? Se a resposta for “não” então ha algo muito errado por la.

Bosco
Visitante
Bosco

Jmgs, Boa! Tá todo mundo torcendo para a China passar os States malvado mas ninguém quer ir nem passar férias lá. rsrssss É um caso clássico de auto-flagelação e penitência para pagar uma certa “dívida histórica” do Ocidente opressor com o resto do mundo. Os caras acham que aproveitaram muito a boa vida do capitalismos selvagem às custas do sofrimento dos oprimidos e aí torcem pro coitadinho superar o opressor malvado, mas fica só no discurso mesmo, porque na hora do vamo vê o passaporte só tem carimbo do opressor malvado. Só de discursar a favor eles já acham que… Read more »

Nilson
Visitante
Nilson

“Bosco 6 de junho de 2018 at 17:56 Não sou bom em economia mas pra mim você descreveu uma … bolha.” . Sim, realmente a economia chinesa é uma grande bolha, que cresce e se alimenta dos imensos recursos que recebe dos seus clientes importadores. É uma incógnita para nós, que mal conhecemos a cultura, o planejamento e a dinâmica econômica da China, qual a sustentabilidade da bolha ao longo do tempo. Uma coisa é certa: enquanto mantiver sua alta produtividade, a China conseguirá ter os superavits necessários para se financiar perante o resto do mundo. Com a melhoria das… Read more »

Control
Visitante

Srs Há alguns hábitos culturais que o brasileiro carrega por puro masoquismo, como correr desesperadamente para a praia a cada feriado, encarando engarrafamentos e preços abusivos, achar que sucesso na vida é arranjar um emprego público e, o mais arraigado deles e talvez o mais estranho e tolo, torcer seja pelo que for, mesmo que a torcida seja por um resultado péssimo para o torcedor. Aqui na trilogia temos exemplos clássicos de tal comportamento, onde há os russófilos e americanófilos e os mais ferrenhos, os anti-americanos que defendem até a CN, como se ela fosse o paraíso na terra, apenas… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Bosco, Você sabia que existe vida inteligente fora das fronteiras dos Estados Unidos da América? Achei engraçado esse seu post que diz que os navios chineses serão somente alvos dos armamentos americanos. Você citou vários vetores e mísseis americanos. E o outro lado? Os chineses também não possuem mísseis antiaéreos e mísseis de ataque. Eles também não possuem caças. Claro que hoje a marinha americana é mais capaz, principalmente atuando longe da costa. Mas o objetivo da China não é atacar os Estados Unidos, o objetivo da China é reintegrar Taiwan. E caso os EUA tentem impedir, eles querem possuir… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Vou dar outro exemplo Bosco: Sabemos que os navios escolta americanos utilizam mísseis antiaéreos de longo alcance para destruir aeronaves a até 300 ou 400 km. Sabemos que uma força tarefa nucleada por navios aeródromos pode operar caças normalmente não mais de 500 ou 600 km, para patrulhar e proteger a FT de ameaças. O SM-2 possui altitude máxima de 24 km. O SM-6 mais novo, possui altitude máxima de 34 km. O que os russos fizeram? Desenvolveram o Kh-32, um míssil anti-navio Hipersônico com 1.000 km de alcance, para a aeronave não entrar na zona de interceptação dos navios… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Luís, Um míssil que voa na fase de cruzeiro a 40 km de altitude é um osso duro de roer, mas uma hora ele tem que descer e é aí que haveria a chance dele ser interceptado por mísseis que só atingem 34 km de altura, como o SM-2 Block IV ou o SM-6. Não fosse assim não teria como um míssil balístico de curto alcance que atinge um apogeu de 300 km ser interceptado por um míssil como o PAC-3 ou o 9M82M do S-300VM. Mísseis esses que não atingem mais que 30 km de altura. E o míssil… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Bosco, A capacidade de interceptar mísseis balísticos do PAC-3 e do S-300 é Mínima. E está muito mais relacionado na capacidade de interceptar o míssil na fase Inicial de vôo, do que na fase terminal. Por isso sistemas mais complexos e caros foram desenvolvidos. Na verdade sistemas como PAC-3 e S-300 podem interceptar mísseis balísticos na fase terminal também, porém é uma missão muitíssimo mais difícil, já que a velocidade nessa fase é altíssima e o tempo de reação curtíssimo. A capacidade principal se refere em interceptar o míssil no Lançamento. Antes do míssil atingir as elevadas altitudes que opera.… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Luis, Você comete dois equívocos, um em considerar que meus comentários denigrem o equipamento da China ou da Rússia, mas não me aterei a esse seu comentário. Continue interpretando assim que realmente pra mim , tanto faz. O outro diz respeita à sua opinião que os misseis PAC-3 e os 9M82 não se prestam a interceptar mísseis na fase terminal e sim na inicial (boost phase). Você está equivocado. Apesar da capacidade de interceptação de mísseis balísticos na fase inicial ser o “Santo Graal” da capacidade ABM não há ainda nenhum sistema dedicado a isso apesar de algumas boas tentativas:… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

***E só um adendo antes que alguém diga que eu acho os americanos deuses perfeitos, eu já adianto que o fato de dizer que tal míssil pode interceptar tal míssil não quer dizer que ele vai fazê-lo 100% das vezes, mas quer dizer que ele foi pensado, desenvolvido e colocado em operação para fazer o serviço. Igual o nosso Gripen NG. Se eu disser suas características eu tenho que dizer que ele foi feito para estabelecer a superioridade área e promover ataques em território inimigo. É pra isso que ele foi feito e adquirido. Agora, se vai fazer, se terá… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Só para nos situarmos:comment image

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

A estratégia é posicionar Destroyers com sistemas AEGIS e mísseis SM-3 e SM-6 próximos do provável inimigo. Como fizeram com a Coreia do Norte. Caso eles disparem mísseis balísticos, os mísseis interceptores Idealmente seriam disparados antes que os mísseis balísticos cheguem no espaço. Caso consigam estar próximos o suficiente e detectar o lançamento do míssil, talvez um SM-6, PAC-3, S-300 bem posicionado possa realizar a interceptação. Mas a chance de sucesso é Pequena. Por isso o SM-3 que possui muito mais alcance e velocidade para realizar a missão. Além de conseguir manobrar no espaço. Destruir um míssil balístico na fase… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Luíz,
Tu é teimoso hem ! ?? rsrss
Você tá revolucionando os métodos de interceptação de mísseis balísticos. rssss
Eu paro por aqui!!
Um abraço!

Bosco
Visitante
Bosco

Só complementando, mesmo que o míssil Kh-32 voe a 40 km de altitude e despenque numa vertical logo acima do alvo (o que é pouco provável que seja feito, sendo mais provável que o míssil convirja num ângulo de entre 30 e 60 º) e entre no cone cego de defesa logo acima do navio e isso dificulte para que seja rastreado pelos radares do navio alvo, ainda assim ele seria rastreado e engajado pelo radar do navio escolta que faz parte da força tarefa.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Bosco,

O Kh-22 é supersônico, porém o Kh-32 é Hipersônico sim.

Velocidade Mínima de Mach 5.0

Mínima porque na fase terminal tem material que diz que supera Mach 7.0

Ou seja, é 2x mais rápido que um SM-6 que tentaria interceptá-lo.

Bosco
Visitante
Bosco

Luís, Não vamos discutir quanto ao desempenho do Kh-32. rsrsss Quanto à velocidade dele ser duas vezes a do SM-6 é irrelevante tendo em vista que a interceptação se dará no modo denominado de “head-on”, onde alvo e míssil estão em trajetórias convergentes. Se fosse uma interceptação com o alvo cruzando a “linha de mira” do míssil ou se afastando do lançador, aí a velocidade faria diferença. Não é o caso. A velocidade de Mach 3.5 do SM-6 e do SM-2 Block IV são mais que suficientes para posicionar os mísseis nos pontos certos tendo em vista o tempo de… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

E claro, todo mar tem suas peculiaridades que podem beneficiar ou deteriorar as qualidades de um porta-aviões. No Estreito de Ormus um porta-aviões está fragilizado e ele só adentra o local se tiver “certeza” que tá tudo “dominado”. O mesmo no Mar da China. Um porta-aviões se manteria distante da costa a salvo dos caças baseados em terra. O atacante é que em geral escolhe as armas que quer lutar. Claro, se o porta-aviões se colocar em posição desfavorável no tabuleiro num caso de conflagração não adiantou 80 anos de expertise na operação de porta-aviões para os americanos porque na… Read more »

cwb
Visitante
cwb

Esse aumento no número de meios navais não seria para projetar poder nos 7 mares?
Como são as frotas americanas?
Hoje a China não tem bases navais para seus navios,mas tendo aliados fica fácil.
Como somos produtores de alimentos teoricamente eles têm interesse por aqui,
pelo que dizem aqui no fórum eles já chegaram…
Não estão enxergando lá na frente?
Obrigado pela atenção.

cwb
Visitante
cwb

Tem aquele livro 1432,o ano em que a China descobriu o mundo,acho que esse é o título,
se for tudo isso os caras já eram potência.
O ocidente soube integrar todo esse conhecimento e gerar avanço tecnológico nos últimos séculos.
Parece que não conseguiremos manter ou sustentar isso.
Talvez nosso imediatismo seja também o começo da nossa derrocada.
Só filosofando.

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

É inegável o avanço militar chinês não somente na marinha. E também é inegável o seu desenvolvimento econômico. No entanto, a China é um país com poucos recursos naturais. Sua extensão territorial é grande, mas o solo é pobre. Suas cidades são gigantescas, mas caóticas. Seu crescimento é acelerado, com grande custo ambiental. Sua população é enorme, e tem inúmeras demandas reprimidas. Em contrário do que muita gente pensa, a China é comunista, mas não é um “Estado de bem estar social”. Ela atende a população que lhe interessa atender, as vezes, tira do campo a população e à “estoca”… Read more »

Carlos
Visitante
Carlos

O povo sabe mais que os desenvolvedores…
Lembro quando o Rostov-on-Don lançou seus Kalibr,, nos portais de defesa daqui ele só seria capaz de lançar mísseis sup-ar.
Todos os especialistas de teclado com cara de tacho.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Pois é, esse país seria a melhor opção para construção das CCT,s, devido a sua capacidade fábril. Cabendo ao Brasil, a integração dos diversos sistemas de armas, EW, Comunicações etc, em solo local. Assisti uma reportagem do programa mega construções do Discovery Chanel, sobre a construção de um LHD Norte Americano, e pude perceber que realmente não possuímos ferramental, empresas, portos etc, em condições de construção de um navio de guerra moderno. Mas infelizmente, e conhecendo os alinhamentos políticos nacional, assim como o preconceito de nossos oficiais com equipamentos orientais; iremos de algum construtor ocidental mesmo. Com a capacidade fabril… Read more »

Mk48
Visitante
Mk48

Antes de mais nada , quero esclarecer que não faço parte do Fla-Flu Ocidente/Oriente ou EUA/China. A China poderá vir a ser um ótimo parceiro internacional na área de tecnologia militar, num futuro próximo, porque apesar de todo o fantástico avanço tecnológico que eles desfrutam, nada ou quase nada do que eles exportaram em termos de meios navais, mais especificamente, até hoje foi colocado a prova. Eles precisam de tempo para mostrar e provar que seus produtos são bons. Penso que em termos de capacidade de produção e tecnologia a Coreia do Sul seria um ótimo parceiro neste projeto, com… Read more »

José Daltro
Visitante
José Daltro

A aterradora lição da Grande Armada Espanhola, de Pearl Harbor,, dos grandes erros e falhas na condução dos conflitos humanos, continuará pelos anos a lembrar-nos que o inesperado pode acontecer, e muitas vezes ……..acontece.

Wagner
Visitante
Wagner

Acho cômico o desespero de alguns ( sempre os mesmos ), em tenazmente defender os USA. A Matéria não disse que a China é a Maior Superpotência Naval. Apenas que sua taxa de produção é mais forte, atualmente. Se o quadro vai continuar assim, ou não, ninguém pode saber. Talvez os USA melhorem , talvez a China acelere ainda mais. Os destróieres chineses modernos são muito elegantes e parecem ser muito capazes. Eu não sei cabeça a ” TAXA RAZÃO-EMPUXO VETORIAL DE UM MK-FX – INF -4635-HF7 em uma aproximação vetorial a mach 1.548 em razão de descida não sei… Read more »

Carlos
Visitante
Carlos

Desculpe, eu generalizei; mas você sabe quantos fazem esse curso e depois ficam às custas da família por anos a fio fazendo “cursinho”.
Quanto a fãboiolice, há uns dois ou três que defendem países estrangeiros com mais afinco do que o fariam com sua família.

Bosco
Visitante
Bosco

E você não ri de você mesmo com sua defesa tenaz da Rússia? Eu rio!!! O problema é que o grêmio estudantil da faculdade que você fez de direito te ensinou que gostar e defender a Rússia e a China é bom. nobre e descolado, já defender os EUA é ser mal, baixo e careta. E aí você desenvolveu a impressão que é intelectualmente e principalmente moralmente superior a quem defende os EUA porque foi isso que enfiaram na sua cabecinha. Direito seu! A vida é mesmo uma ilusão e no final, eu e você, num curto prazo, estaremos vendo… Read more »

Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura

Após a Primeira Guerra Mundial, as forças armadas estavam ansiosas por desmobilizar suas forças rapidamente, como havia feito após todas as guerras do passado. Em 1920, muitos americanos procuraram claramente um retorno a tempos mais calmos e a valores mais tradicionais. Os políticos também estavam cansados ​​e carregavam os sentimentos de seus constituintes para o plenário da Câmara. O resultado foi duas décadas de escasso investimento em prontidão militar e tecnologia. Durante esse período, as forças armadas dos Estados Unidos confiaram nos avanços da indústria comercial em geral e adotaram avanços na aviação e na eletrônica para atender às suas… Read more »

Wagner
Visitante
Wagner

Caro Bosco

Pelo contrário, na minha faculdade só tinha pro americano, pessoas que acreditavam que os Estados Unidos eram uma espécie de poder superior. Todos que contestavam isso eram os ” comunistas” kkkkkkkkkkk tal como alguns e outros me falavam aqui

Quer saber? Que se lasque os USA.

Boa tarde

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Wagner, não xingue os USA, pois é
______________________
______________________
Mas não se preocupe, os USA já se lascaram. Resta saber se eles vão levar mais da metade da humanidade com eles ou não. Essa é a pergunta que não quer calar: que preço o mundo vai ter que pagar para se livrar desses _________________?

COMENTÁRIO EDITADO. NÃO USE O ESPAÇO PARA PROVOCAÇÕES INFANTIS A OUTROS COMENTARISTAS OU PARA PRATICAR XENOFOBIA. LEIA AS REGRAS DO BLOG:
http://www.naval.com.br/blog/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Mk48
Visitante
Mk48

Prezado,

Não há nada de errado em você e os outros que comentam de forma depreciativa (para não dizer outra coisa) sobre os EUA.

Vivemos numa democracia.

Agora, para ser coerente com o seu desprezo pelos norte-americanos, pare de usar produtos e serviços cuja tecnologia foi desenvolvida por norte-americanos, como por exemplo o windows e o wordpress, que este blog utiliza, bem como também pare de assistir aquelas séries no Netflix e similares.

Aí sim você estará exercendo na plenitude o seu direito de ser anti-americano e nos poupa dessa guerra ideológica infantil.

Abs.