Home Indústria de Defesa Alemanha finalmente aceita a entrega da fragata F125 Baden-Württemberg

Alemanha finalmente aceita a entrega da fragata F125 Baden-Württemberg

12867
43
Fragata Baden-Württemberg (F222), primeira da classe F125

A agência de aquisição de defesa da Alemanha BAAINBw recebeu oficialmente a fragata líder da classe F125 do consórcio de construção naval em 30 de abril.

Representantes do consórcio ARGE F125 entregaram a fragata em uma cerimônia oficial na base naval de Wilhelmshaven.

A fragata Baden-Württemberg, primeira de quatro unidades da classe, já havia sido entregue à Marinha Alemã em 2016, mas foi devolvida ao estaleiro para retificação de problemas de software e hardware identificados durante os testes de mar.

A Baden-Württemberg está agora prevista para ser incorporada em junho de 2019, após um atraso de dois anos.

A Marinha Alemã e os construtores navais passarão as próximas sete semanas preparando o navio para um teste operacional antes do comissionamento.

A Baden-Württemberg, como líder na classe, vem enfrentando problemas desde que iniciou os testes. Além da integração de hardware e software, a fragata têm um problema de banda. Ela ficava 1,3 graus inclinada para boreste e também estava com muito peso em partes elevadas, um problema que poderia complicar futuras opções de atualização.

As fragatas de 7.000 toneladas estão substituindo as oito fragatas da classe “Bremen” atualmente em serviço pela Marinha Alemã.

Eles estarão armadas com mísseis Harpoon e RAM, um canhão principal de 127 mm, dois canhões de 27 mm e cinco metralhadoras de 12,7 mm. Os navios de 150 metros terão capacidade para 190 pessoas e velocidade máxima de 26 nós.

O consórcio ARGE F125, responsável pela entrega dos navios, é constituído pela thyssenkrupp Marine Systems como empresa líder e pelo pela Lürssen Werft em Bremen.

Seções de proa pré-montadas foram fabricadas pelos estaleiros navais de Lürssen Werft em Bremen e Wolgast. A construção das seções da popa, a junção das duas seções e posterior adequação foram levadas a cabo na Blohm + Voss Shipyards em Hamburgo sob a direção da thyssenkrupp Marine Systems.

O último navio da classe foi lançado em maio de 2017.

Fragata Baden-Württemberg em provas de mar

FONTE: navaltoday.com

43
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
27 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
27 Comment authors
WagnerCarlos Alberto SoaresDaltonLcesarHumberto Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
filipe
Visitante
filipe

Esse será a futura Fragata da MB, ou seja será uma MEKO A400, já venceu o PROSUPER.

Minuteman
Visitante
Minuteman

Tomara. Todos os novos navios de combate da MB com a mesma base, muitas vantagens.

FighterBR
Visitante
FighterBR

Esquece o PROSUPER.

Alessandro
Visitante

Mas tu é louco em querer essa fragata pra MB, navega torto, teve muitos problemas, não da pra confiar em fabricante que entrega navio com tamanhos defeitos

Romão
Visitante
Romão

Aí é que o senhor se engana. O almirantado da MB vem sonhando há anos com as TYPE 26 (BAE Systems).
Eles escolheram o projeto alemão pelo deslocamento maior e pra não colocar todos os ovos numa cesta só.
.
Em relação as FREMM francesas, todo mundo sabe que elas só viriam pelo prosuper por causa dos “rolos” entre franceses e os barbudinhos da turma do Celso Amorim.

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Olá senhores! Essa fragata não tem lançadores verticais? Será somente anti submarino / emprego geral? Não gostei do projeto espero não esse a próxima classe da MB.

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Corrigindo “espero que não seja essa a próxima classe da MB”

india-mike
Visitante
india-mike

Pedro, não há capacidade anti-submarino nenhuma nessa fragata. Não possui sonares nem tubos de torpedo. E realmente não tem lançadores verticais. É um navio voltado para combate de litoral / patrulha / guerra assimétrica, mas com potencial de crescimento futuro. Já que foi tema recente, é quase que uma “La Fayette gigante”.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Sério que um bixo desse de 7.000 toneladas não tem capacidade ASW, defesa de ponto e lançadores verticais?
Ou isso vai ser instalado depois?

filipe
Visitante
filipe

Essa fragata têm uma estrutura modular… é similar ao projecto das Type-26 e FREMM, depende do gosto do cliente, as MEKO A100 BR serão as primeiras fragatas da MB com VLS (12 celulas), as MEKO A400 N que TKMS ofereceu para a Australia tem VLS, logo para a MB não será diferente.

wwolf22
Membro
Noble Member
wwolf22

Qual a diferença (estrutural/tecnica) entre a MEKO E F125??

filipe
Visitante
filipe

MEKO é para Exportação, mais modular, ao gosto do cliente, as F-125 são construídas de acordo com as necessidades da Marinha da Alemanha… As MEKO A-400 são uma versão das F-125 para a exportação.

wwolf22
Membro
Noble Member
wwolf22

Tks

Tomcat Véio
Visitante
Tomcat Véio

Muito feia!!! A meia nau parece um gaveteiro… Que horror!!!

Lcesar
Visitante

É verdade, feia pra cacete.
Mais um Quadrado Retângulo (parafraseando o grande M.O.), que ainda por cima já sai do estaleiro adernado.

Gabriel Silva
Visitante
Gabriel Silva

Ai está a futura fragata da Marinha do Brasil, umas 4 ou 6 unidades estaria bom para nós.

FighterBR
Visitante
FighterBR

Tá não

Romão
Visitante
Romão

Quando a MB requisitar fragatas (na verdade, para o nosso padrão, contratorpedeiros), acima das 6.000 toneladas, se houver dinheiro e disposição para isso – o que acho difícil – , é quase certo que vamos de TYPE 26, que é o que o almirantado sempre sonhou.
.
Mas o mais provável mesmo é que a MB faça o pedido de um segundo lote de Tamandarés, só que mais turbinadas. Espero que dessa vez elas venham com mais células VLS.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Gostaria de ver 6 unidades na marinha do Brasil, mas é claro que com capacidade antissubmarino e capacidade antiaérea.

Minuteman
Visitante
Minuteman

Tem uma matéria aqui no PN que mostra o interesse da MB na versão atualizada das F125, as novas A-400 de 7.200 toneladas.

https://www.naval.com.br/blog/2019/03/31/exclusivo-as-razoes-que-levaram-a-escolha-da-meko-no-programa-tamandare/

Pedro Bó
Visitante
Pedro Bó

Esse navio parece a criatura do Frankenstein.

John Paul Jones
Visitante
John Paul Jones

E um navio de Propósitos Multiplos com DNA de Fragata, quase um Porta helicoptéros (tem hangar para 04 un SH-60), além de ser um navio expedicionário, pode ficar até dois anos longe de sua Base com a tripulação sendo trocada a distancia.
Para mim daria um Excelente Navio Escola e NPM.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Esses navios alemaes parecem um Panzar IV da Segunda Guerra kkkk. Mas ta legal.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Panzer*

Delfim
Visitante
Delfim

7000 toneladas e 150 metros sem capacidade antaérea e antinavio ? É uma belonave ou um belo alvo ?

Jonas Silberstein
Visitante

Fico imaginando se as tamaduás-a-ré que o Brasil bateu o martelo para comprar também virão assim, empenadas pra um lado, com bastante peso na superstrutura e preparadas estrategicamente pra virar e sair literalmente de cena… Profundis est.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Nossa! Um especialista em tanto!!

Soldat
Visitante
Soldat

Sera uma ótima aquisição para o Brasil!.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Você esta ciente de que essa fragata não tem lançador de torpedos, VLS e defesa de ponto, né?

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Nessa configuração não tem…já na configuração oferecida a Austrália.comment image

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

A versão alemã não tem agora….nada impede de uma futura versão brasileira, se um dia houver, tenha todos os sistemas.

Humberto
Visitante
Humberto

Willber, sou muito leigo para fazer qq juizo mais técnico razoável, mas temos que entender a filosofia deste navio. O mesmo foi pensado em dar apoio a intervenções humanitárias e manutenção de paz (coisa mais aderente a política internacional brasileira), nestes cenários o apoio a tropa em terra, seria primordial. A Fragata tem um ótimo sistema de radar, um hangar para 2 helicópteros grandes, canhão de 127 mm, que pode ser usado para apoio a terra. Esta pesadamente armado para ataques assimétricos, dois canhões (na realidade um canhão revolver de 27mm, o mesmo usado no gripen) e 4-5 .50, todos… Read more »

Douglas Falcão
Visitante
Douglas Falcão

A que ponto chegou a Alemanha, confortável, sob o guarda-chuva americano. Essa Fragata pesada é quase um navio de ajuda humanitária, dado seu amplo espaço de carga. Sua capacidade antiaérea de defesa de área é nula, assim como a defesa antissubmarino. Considerando a fanfarra russa, demonstra o pouco comprometimento com a defesa europeia. Precisam do dinheiro para pagar bolsa família aos imigrantes mulçumanos.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Se fomos imaginar 04 Meko A 100 + 01 barroso improved teríamos 05 corvetas, então é natural pensar que a MB vai querer ter também 05 fragatas e a Meko A-200 esticada seria ótimo para o Brasil

Romão
Visitante
Romão

Acredito que, como disse, o mais provável é que a MB encomende um segundo lote de tamandarés mais armadas. O certo mesmo é que os Chilenos vão de MEKO 200, com 16 lançadores de mísseis anti-navio. Vão fazer inveja…

Alessandro
Visitante

Eu não consigo ate hoje entender a Alemanha, qual a serventia de uma fragata com 7000 toneladas sem capacidade de defesa aérea nem anti-submarino????? Qual é a ideia deles??? Esse negocio além de sem serventia, navegava torto, tem menas serventia que os Zumwalt, pra que construir uma fragata desse tamanho pra carregar 8 Harpoon? Ate as Karakurt de 800 toneladas tem mais capacidade que essa fragata, a alemanha ta muito no conforto mesmo

Dalton
Visitante
Dalton

à Alemanha não irá entrar em guerra sozinha, portanto, faz sentido ter uma navio que poderá cumprir algumas missões melhor que outros similares e ser apoiado por navios que eventualmente cobrirão deficiências e uma dessas missões que ela pode cumprir melhor são missões para manter a paz ou humanitárias. . Essa classe de fragata está substituindo a classe “Bremen” que também não possui mísseis de longo alcance, mas, será capaz de permanecer no teatro de operações por até dois anos antes de ter que retornar tendo a tripulação trocada a cada poucos meses. . Essa fragata também será capaz de… Read more »

Alessandro
Visitante

Com o preço dessa fragata, se constrói um destroier com capacidades nas arenas aérea,naval e, submarina, ninguém constrói uma classe de navio destinada a tarefas secundarias igual essa, isso sem citar os defeitos graves de projeto, repito, a alemanha ta se sentindo muito confortável pra produzir uma Fragata destas, é desnecessário, esse é o ponto.

Douglas Falcão
Visitante
Douglas Falcão

Saudações, então “nunca vai entrar em guerra sozinha”? o que isso significa? que a união europeia é indissolúvel? Quais seriam os aliados de primeira hora com misseis de longo alcance? Espanhóis? Franceses? Então a defesa alemã está entregue aos humores de parlamentos estrangeiros? pois a União Europeia ainda não é um pais, correto? Lá na outra ponta temos China e Russia…. A questão não é simples como o senhor coloca. Ademais, para ajuda humanitária não se precisa de um navio de guerra de 7 mil toneladas. E não faz sentido um navio de guerra capital, pois esta é a posição… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Douglas… . supondo que ao invés dessa classe os alemães tivessem adquirido 4 grandes combatentes de superfície com capacidade similar de um “Arleigh Burke IIA” o que já seria um salto enorme sobre o principal combatente atual que são os 3 classe “Sachsen” ou substituir na base de uma por uma as 8 fragatas classe “Baden” por 8 “FREMM”…faria alguma diferença no caso de guerra contra à Rússia ? . Se à Alemanha de fato estivesse tão preocupada, a única solução seria desenvolver mísseis com ogivas atômicas para não depender dos EUA, França e Reino Unido. . Ninguém sabe quanto… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Gostei.

A Bremen é bem equipada, tem dentes.

Wagner
Visitante
Wagner

Eu realmente lamento que os novos navios alemães não tenham os nomes dos grandes senhores da Kriegsmarine e Kaiserliche Marine. Alguns até tem, mas são os pouco famosos.

Podiam ser batizadas de Scharnhorst, Gneisenau, Blücher, Lützow, Seydlitz…

Lamentável. Essas coisas parecem mais navios de ajuda a refugiados do que efetivamente naves de guerra.

Wagner
Visitante
Wagner

Até tinha o Baden, mas era só Baden. E nem atuou na guerra.

Mas, interessante, era o antecessor direto do Bismarck.