Home Aviação Naval EUA enviam porta-aviões e bombardeiros ao Oriente Médio para deter o Irã

EUA enviam porta-aviões e bombardeiros ao Oriente Médio para deter o Irã

8845
76
USS Abraham Lincoln (CVN 72)
USS Abraham Lincoln (CVN 72)

WASHINGTON (Reuters) – O governo Trump está enviando um grupo de porta-aviões e uma unidade de bombardeiros ao Oriente Médio em resposta a “indicações e advertências” preocupantes do Irã e para mostrar que os EUA retaliarão com “força implacável” a qualquer ataque, disse o conselheiro de segurança nacional John Bolton disse no domingo.

Com tensões já altas entre Washington e Teerã, uma autoridade dos EUA disse que o envio foi ordenado “como uma dissuasão do que tem sido visto como preparativos potenciais das forças iranianas e seus representantes que podem indicar possíveis ataques às forças dos EUA na região”. O oficial, falando sob condição de anonimato, disse que os Estados Unidos não esperavam nenhum ataque iraniano iminente.

Bolton – que lidera uma política cada vez mais agressiva dos EUA sobre o Irã – disse que a decisão, que poderia agravar os problemas entre os dois países, deveria enviar uma “mensagem clara e inequívoca” da determinação dos EUA para Teerã.

Embora ele não tenha mencionado atividades iranianas específicas que levantaram novas preocupações, o Irã recentemente advertiu que bloquearia o estreito de Hormuz se fosse impedido de usar a hidrovia estratégica. Cerca de um quinto do petróleo consumido globalmente passa por aquele estreito.

Principais rotas de petróleo no mundo, seus pontos de estrangulamento e barris transportados por dia (em milhões)

76
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
47 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
42 Comment authors
Defensor da liberdadeRenatoFernando VieiraDelfimCRSOV Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

O satélites devem ter visto alguma movimentação de monta…

Dalton
Visitante
Dalton

Talvez não faça muita diferença, mas, o USS Abraham Lincoln já encontra-se agora no Mediterrâneo a caminho de sua nova base na costa oeste dos EUA, então ele iria passar
pelo Mar Arábico/Golfo Pérsico/Irã de qualquer maneira.
.
Da forma como se lê a notícia alguém menos avisado pode pensar que os EUA enviaram um NAe exclusivamente para conter o Irã, quando na verdade a missão e mudança de base já havia sido planejada anos atrás.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Quem pensa que a movimentação de embarcações desse porte são feitas do dia para noite realmente não tem muita noção

CVN76
Membro
Noble Member

Exatamente Dalton…mas parece que a USN quer acelerar os tempos!

O CVN 72 estava previsto de visitar Split, Croácia de 08 a 11 de Maio, agora parece que a visita foi/será cancelada….mas nada de oficial até agora.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Vão lá como prepostos de Israel, as usual.

pangloss
Visitante
pangloss

Seu comentário parece ignorar que as disputas entre EUA e Irã vão bem além do caso israelense – que é mero pretexto, diga-se de passagem.
Se você ainda escrevesse que os EUA estão atuando em favor da Arábia Saudita, haveria aí um equívoco de menores proporções.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Impressionado com tamanha sapiência.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Na verdade, Rodrigo, gostamos muito quando os EUA torram milhões e milhões de dólares nessas ações inúteis que não atemorizam mais ninguém.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Nazista!!! Anti Semita!!! Que ousadia a sua de falar a verdade, mencionando o nome sagradissimo de Israel!!! Iremos a guerra com o iran para salvaguardar a democracia, a paz, e apple pie.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Espero que não estejam Armando uma false flag ao estilo USS Liberty…

https://ifamericaknew.org/us_ints/ussliberty.html

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Pelo amor de deus, pensei que você fosse mais inteligente do que isso. fazer um False Flag arriscando um navio que para o Governo americano vale mais do que a vida de todos os comentaristas desse blog? acho que não.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Já listes sobre o USS Liberty? Senão, aqui vai o link
https://ifamericaknew.org/us_ints/ussliberty.html

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Existe uma diferença entre arriscar um navio de suporte técnico para um false flag e arriscar um Super Porta Aviões que sozinho junto com seu grupamento aéreo vale mais que o PIB de um pequeno pais a ideia é ridícula João é estupida e descabida não faz sentido NENHUM arriscar um navio desse porte para um false flag e desencadear um conflito com um player tão pequeno quanto o Irã. eu sei que apesar de servir as forças armadas americanas voce não gosta muito do pais, mas existe uma linha que separa as criticas da estupidez

sub urbano
Visitante
sub urbano

Trump vai cumprir seu mandato sem fazer nenhuma guerra. Ele é um dos presidentes mais pacifistas que os USA já teve. Isso aí é outro blefe dele.

João Souza
Visitante
João Souza

Bom…vendo por esse ângulo. Não “criou” nenhum conflito de fato. Só herdou o Afeganistão no caso.

Tiago
Visitante
Tiago

Ele como empresário experiente sabe que a guerra custa caro e isso iria impactar negativamente os indicadores econômicos. E ele pode ser o que for, mas de negócios ele entende.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

verdade, ele usa esses blefes para enrolar os adversarias e conseguir alguma vantagem mesmo que minima no final, mas me preocupa o fato que a industria da guerra alimenta a maquina americana então eles vão pressionar muito como fizeram no caso do Iraque inventando ate armas químicas e bacteriológicas.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

‘Verdade, ele usa esses blefes para enrolar os adversarias e conseguir alguma vantagem mesmo que minima no final’.
Só que agora ele não está negociando com o dono da empresa de quentinhas que fornece para os funcionários delem, né?

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

A economia americana não depende da industria bélica. É mais o contrário…

Filkenstein
Visitante
Filkenstein

Mas o lobby é fortíssimo. E na destruição de um país tem toda uma cadeia produtiva que empresas dos EUA têm interesse.

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Mas se for necessario ir a guerra ele nao ira titubear, pode ser pacifista mas não colocará seu país de joelhos perante qualquer naçao. O patritismo é uma noçao que deveria ser cultivada em todos os paises que desejam se transformar em NAÇÃO. Sem isso, nao passam de um aglomerado de pessoas sem objetivos comuns.

Filkenstein
Visitante
Filkenstein

Patriotismo ? Em que medida o Irã ameaça os EUA ? Estamos falando de questões econômicas, como o petróleo, essencialmente. É isso que move a máquina. Patriotismo…ah, tá….

Filkenstein
Visitante
Filkenstein

Se fizermos de conta que é o Presidente dos EUA quem manda no país, certamente está correta sua observação.

Fernando Vieira
Visitante

Tudo se resume a duas regras de aquisição:
regra 34: A guerra é boa para os negócios
regra 35: A paz é boa para os negócios

Tomoko Fujinami
Visitante
Tomoko Fujinami

Aparentemente o Abraham Lincoln fará amanhã um grande exercicio naval na costa italiana. Deve ir para o Golfo Pérsico depois disso.

Embora seja habitual os EUA enviar porta-aviões para lá, o envio de bombardeiros é pouco frequente.

marcus
Visitante
marcus

Todas as disputas dos EUA, são para tomar alguma coisa de algum país. Concordo com todos que a Venezuela é uma ditadura. Qual o interesse dos EUA na Venezuela? Petróleo, era o mesmo interesse que tinham no Iraque. Quem está no comando faz o que quer. Quantos petroleiros lotados até a tampa, partiram do Iraque após a invasão, com preço subfaturado ou a custo zero para os EUA? Alguns vão falar, os EUA estão em primeiro lugar. Mas, extração de oleo à partir do Xisto é cara. Na Venezuela e Irã o petroleo é encontrado em em perfurações com pouca… Read more »

Tomoko Fujinami
Visitante
Tomoko Fujinami

Segundo dados da Energy Information Administration (EIA), o país que os EUA mais importa petróleo é do Canada. Seguido pela Arabia Saudita e México. O Iraque e Venezuela (antes do embargo) vem depois, mas não sei informar os preços envolvidos.

Falando no Iraque, nos últimos anos ele exporta mais para a India e China do que para os EUA. Aliás, a China não deve ficar muito feliz com um cenário onde o Irã estrangule o estreito de Ormuz…

Jacinto
Visitante
Jacinto

Pelo Ormuz passou 43% do petróleo consumido na China.

PACRF
Visitante
PACRF

Impressionante o poder de fogo desse PA. Contei 30 aviões de caça/bombardeio, dois aviões radar e um helicóptero. Senão me engano, os EUA tem 10 desses prontos e operantes.

Humberto
Visitante
Humberto

PACRF, os EUA não possuem 10 operantes, sempre alguns vão estar em manutenção, com certeza o Almirante Dalton tem os detalhes.
O USS Abraham Lincoln (um dos 10 da classe Nimitz)é hoje o PA mais moderno em operação na US Navy, saiu de uma modernização / troca de combustível do seu reator no ano retrasado.
Esta honra de ser o mais moderno vai passar já já para o Gerald R. Ford, que é a cabeça de uma nova geração.
São PA que podem transportar quase 90 aeronaves (entre aviões e hericopteros).

Dalton
Visitante
Dalton

Verdade Humberto…não há como mobilizar 10 ao mesmo tempo nem há aeronaves suficientes para todos…a menos que se depletasse os esquadrões de treinamento e reposição e uso de mais aeronaves dos fuzileiros navais, mesmo assim um único deles com sua ala aérea que hoje seria de no máximo 80 aeronaves, porém, menos de 70 se encontram a bordo é algo que só os EUA podem bancar. . Quanto ao “mais moderno” apesar da modernização que o USS Abraham Lincoln passou, os dois últimos da classe, “Ronald Reagan” e George Bush”, formam uma subclasse, com melhorias como uma proa “bulbosa” que… Read more »

Humberto
Visitante
Humberto

Sempre aprendo com o Sr…
Um grande abraço

SPQR
Visitante
SPQR

Shabbos Goy!

Filkenstein
Visitante
Filkenstein

Bingo !

Roosevelt
Visitante
Roosevelt

No caso da Venezuela, o equipamento sediado em Mayport seria o suficiente para acalmar o Maduro? Se positivo quantos dias para cruzar o golfo do México?

João Souza
Visitante
João Souza

A Rússia mandaria bombardeiros penso eu. Não adianta, aquilo lá é um impasse.

nonato
Visitante
nonato

Claro que sim.
Acho que no máximo em cinco dias chegaria. Talvez menos.

Dalton
Visitante
Dalton

Os navios baseados em Mayport prestam apoio aos navios baseados em Norfolk ou são empregados em missões independentes, então, não dá para considerar como uma “força a parte”, além do mais vários estão passando por manutenção ou não estão certificados para combate ainda, caso de vários “LCSs e não há navios de apoio logístico baseados lá, então, se teria que contar principalmente com navios baseados em Norfolk no caso de uma intervenção militar contra quem quer que seja.

Roosevelt
Visitante
Roosevelt

Seria a reativação da 4a frota. Justifica?

Dalton
Visitante
Dalton

A reativação da IV Frota, foi uma medida administrativa, visando desafogar a II Frota e também melhorar a situação da base naval em Mayport que andava praticamente às moscas, principalmente devido à retirada das fragatas da classe “Oliver Perry”, trazendo inclusive melhoria econômica à região com um acréscimo de marinheiros e seus familiares. . Até 2007 um NAe o “John F Kennedy” esteve baseado em Mayport e não sendo possível enviar um NAe de propulsão nuclear para lá sem incorrer em melhorias caras na base, enviou-se para lá para compensar em parte um “Grupo Anfíbio”, composto de um “LHD”, um… Read more »

CVN76
Membro
Noble Member

Me lembro do tempo em que Mayport tinha 2 PA baseados lá..
O USS Forrestal CV 59 e o USS Saratoga CV 60 ao mesmo tempo…

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Museu de novidades ! Quem é da década de 80 como eu, cansou de ver Strikes Group da 6. Frota vagando pelo Mediterrâneo!! Segue o jogo!!

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Não entendi essa jogada do Trump rasgando o tratado com o Irã e se encontrando com o ditador norte coreano , penso que não demora muito surgirem noticias de detonações subterrâneas por parte do Irã.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Estranho isso.
Pensei que o Irã não tivesse meios para iniciar um ataque em larga escala em maiscde um ponto distante de seu território e muito menos que eles planejassem um ataque desses contando que os EUA não iriam retaliar a altura. Já que os EUA agora demonstram 3 coisas que o Irã não sabia:
1- Os EUA não gostam do Irã.
2- Os EUA são uma super-potência militar
3- Oa EUA tem meios de detectar uma grande movimentação de tropas do Irã.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Acho eu que agora que o Irã sabe que os EUA iram retaliar algo que eles imaginavam que eles não fariam, eles desistam.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

O Irã bloqueia esse estreito e compra briga com os EUA, com os países vizinhos que usam esse estreito e até com a China já que boa parte desse petróleo vai para os chineses.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Oh shit. Here we go again…

Marcos10
Visitante
Marcos10

Primeiro os EUA terão de achar as armas de destruição em massa iraquianas. Depois podem invadir quem quiser.

ELSON
Visitante

A relação entre os Estados Unidos e o Irã sempre foi tensa, mas havia acalmado nos últimos anos depois de alcançado o acordo nuclear que previa a redução das atividades nucleares dos iranianos. As negociações, que aconteceram em 2015, foram lideradas pelo ex-presidente americano, Barack Obama, e assinadas por França, Reino Unido, China, Rússia e Alemanha. Em maio de 2018, no entanto, Trump abandonou o acordo, alegando que os iranianos não estavam cumprindo os seus termos, e reinstaurou sanções econômicas, reaquecendo os ânimos. Desde então, a situação só escalou até que, nesta semana, os Estados Unidos ameaçaram bloquear as exportações… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Os EUA fizeram isso para agradar Israel, por que até mesmo a CIA e o pentágono disseram que não havia qualquer indício de enriquecimento de urânio para armas nucleares por parte do Irã.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

” So um tirinho no motor …” sem novidades, alguém me acorda quando o Irã fizer algo alem de latir kkkk

Tupinamba
Visitante
Tupinamba

Quando os EUA não conseguem forjar nenhuma mentira para justificar uma guerra, vêm com essa conversa de “ameaça crível”. Tá bom….assim como as armas químicas do Iraque.

nonato
Visitante
nonato

Esse pessoal não cansa de passar vergonha.
Não havia armas químicas. E daí?

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

e “ameaça crível” A tal informação crível saiu sabe de aonde? Do Mossad!!! 🤥🤥🤥
Me engana, que eu gosto!!! Israel, futucando, subornando, movendo montanhas a tempos para criar um guerra USA X IRAN. Me engana, que eu gosto…

nonato
Visitante
nonato

O cara mora nos Estados unidos e parece ser antiamericano…

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Deve ser democrata

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Calma João.
Israel está ‘enlatado’ naquela Região e seu futuro já está encomendado.
Pode apostar nisso.

JPC3
Visitante
JPC3

Incrível como não é capaz de fazer um comentário que não seja declaração de ódio vazia e sem proveito proveito nenhum para os Blogs.

Wellington Rossi Kramer
Visitante

Parece que faz muito tempo que o destino de Israel está “encomendado”.

teropode
Visitante

Bingo !

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Sim. Desde da época de Herodes.
Eles não dão muita sorte, né?

Jacinto
Visitante
Jacinto

Hoje, se o estreito de Ormuz for fechado, quem mais se prejudica economicamente (fora, evidentemente, os países exportadores) é a China. Em 2018, mais de 40% do petróleo importado pela China passou pelo Ormuz.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Evidentemente que se o Estreito de Ormuz for fechado, será liberada apenas a passagem de navios com destino à China.
Navios devidamente escoltados pela Marinha chinesa que está se tornando a maior do Mundo, justamente para assegurar os direitos e a projeção econômico/militar do País pelo Planeta.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Antonio, O que você esta afirmando é de difícil, senão impossível concretização porque o Ormuz é tão estreito que até a formação de um comboio escoltado é muito difícil e lento. Mas, principalmente, porque não é assim que o mercado de petróleo funciona. Os preços do petróleo e os contratos de fornecimento estão atrelados ao preço internacional do barril e o fechamento do estreito de Ormuz elevaria o preço do barril sensivelmente. Há quem diga que o barril ultrapassaria USS 200 dolares o barril (hoje está em US$ 60, por ai). A China importou US$ 240 bilhões em petróleo em… Read more »

Carlos Eduardo
Visitante
Carlos Eduardo

Pelo contrário, a China seria a maior beneficiária. Economicamente seria atingida, mas sua politica não. Ao contrário, daria o argumenro final para o governo de Pequim se tornar mais fechado e forte, culpando os EUA pelo desemprego e consequencias que viessem a ocorrer, perante tanto sua nação interna como jogando outros países sob sua esfera de influência. No ocidente, costumamos analisar a politica e seus agentes por nossos valores e princípios, e principalmente por como reagiriamos democraticamente. Mas a China, não é uma democracia, pelo contrário, quanto mais pressionar, mais tentar desestabilizar, mais forte seu governo se torna, pois o… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

Carlos,
Você está equiparando o país a seu governo, o que me parece equivocado. Mesmo em ditaduras, governos vêm e vão – ainda que seja uma questão de pai para filho (Coreia do Norte) ou de irmão para irmão (Cuba e Arábia Saudita). Nem tudo o que é bom para o governo da China é bom para a China.

Tomoko Fujinami
Visitante
Tomoko Fujinami

Uma fragata canadense da classe Halifax (FFH 334 Regina) tem perambulado ao largo de Omã nos últimos dias, como é possível ver no site marinetraffic.com. Sua posição mais recente é no meio do Golfo de Omã.

O Canadá produz mais do que pode consumir, mas devido a natureza de suas refinarias, o Canadá importa quase 20% de petróleo bruto daquela região.

Carlos Eduardo
Visitante
Carlos Eduardo

Vamos lá….. Trump não é burro, ele pode ter palavras estúpidas, mas como disse um colega nosso, de negocios ele entende. Atacar o Irã hoje, derrubaria as bolsas mundiais, fecharia mercados e principalmente, jogaria o mundo numa recessão profunda, pois o petróleo, ainda é a força motriz do planeta. Os EUA até podem ter reservas e estoques suficientes, mas e todo o restante de seus aliados? Uma guerra hoje contra o Irã desestabilizaria toda a Europa e Asia, America Latina e OM. E isso seria péssimo para o mercado e para as empresas americanas. O petroleo dispararia, os custos de… Read more »

Cel. Heraclides
Visitante

Os Árabes não pensaram em ninguém quando deflagaram a Crise do Petróleo em 1973, e mesmo assim o mundo foi em frente e sobreviveu.
Se o Irã pisar na bola leva chumbo mesmo.

Tomoko Fujinami
Visitante
Tomoko Fujinami

Segundo a CBS News, quatro bombardeiros B-52 estão sendo enviados para a base aérea Al Udeid no Qatar desde a base aérea de Barksdale, na Louisiana. Devem chegar amanhã.

Também haverá o envio de bateria de mísseis Patriot.

CRSOV
Visitante
CRSOV

Vejo muitos aqui falando em os EUA atacar o Iran por conta de divergências com eles !! Porém o Iran não é o Iraque !! Recentemente até poucos anos atrás e não sei se hoje está de pé a parceria da Coréia do Norte com o Iran, onde cientistas nucleares do Iran participaram ativamente por anos do desenvolvimento nuclear da Coréia, inclusive estando presentes nas detonações nucleares Norte Coreanas !! Vocês acham que os cientistas Iranianos foram para lá a passeio ?? Vocês acham que os Iranianos não levaram para o seu país nenhum aprendizado desses anos de convivência ??… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Como gostaria que um substituto do petróleo fosse descoberto para pararmos de nos meter naquela região desértica, mais regada a sangue que por água.

Renato
Visitante
Renato

Porque o governo Trump adora conflito ou polemica?
Desvio de foco da crise interna com o congresso americano?
Não basta o congresso americano estar doido para provar que ele e a mafia russa eram parceiras nas suas eleições presidenciais?

Tomoko Fujinami
Visitante
Tomoko Fujinami

O Abraham Lincoln estava passando hoje pelo Mar Vermelho. Ele é acompanhado por 3 Arleigh Burke e um navio espanhol, a fragata Méndez Núñez.

Já chegaram 4 B-52H na base aérea de Al Udeid no Qatar. Verificando o histórico da região, parece que no passado era sempre enviado 6 bombardeiros (tanto faz se B-52 ou B-1). Então possivelmente deve chegar mais 2 em um futuro próximo.

Tomoko Fujinami
Visitante
Tomoko Fujinami

Antes de atravessar o Altântico, parece que 2 bombardeiros B-52H passaram da base aérea de Minot para a Barksdale. É um sinal em potencial que estejam carregando armas nucleares.

Tomoko Fujinami
Visitante
Tomoko Fujinami

Video do porta-aviões CVN-72 Abraham Lincoln quando passou pelo canal de Suez:
https://www.youtube.com/watch?v=2t821x10K8E

Além dos navios que citei anteriormente, um cruzador da classe Ticonderoga, CG 55 Leyte Gulf, também acompanha esse porta-aviões.