Home Indústria Naval China está ficando sem nomes de cidade para navios de guerra

China está ficando sem nomes de cidade para navios de guerra

9385
103
Destróieres Type 052D da PLA Navy

Nomes de navios de guerra mostram o crescimento da Marinha

A China está ficando sem nomes de capitais provinciais para batizar novos destróieres, e pode ter que recorrer a outras grandes cidades domésticas, o que reflete o rápido desenvolvimento naval do país nos últimos anos, disseram especialistas militares.

No desfile marítimo de Qingdao, na província de Shandong, leste da China, no final de abril para celebrar o 70º aniversário da Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA), a Marinha do PLA confirmou que batizou seu primeiro destróier Type 055 como Nanchang, capital da província de Jiangxi.

Um dos três outros destróieres do Type 055 terá o nome de Lhasa, a capital da Região Autônoma do Tibet do Sudoeste da China, segundo a Upolitics, uma conta pública do WeChat administrada pelo Beijing Youth Daily, informou.

Com outros nomes de capital provinciais sendo usados ​​por outros destróieres, a nomeação de Nanchang e Lhasa deixa apenas Nanning e Taipei disponíveis, de acordo com o infome.

O 13º e mais recente destróier Type 052D da China é chamado Qiqihar e em breve será comissionado para a Marinha do PLA, informou o Hecheng Evening News, um jornal baseado em Qiqihar, publicado em abril. Qiqihar é uma cidade na província de Heilongjiang, no nordeste da China, e não é a capital.

Os destróieres (contratorpedeiros) e fragatas chineses devem receber o nome de grandes e médias cidades chinesas, de acordo com o regulamento de nomenclatura dos navios de guerra.

Isso significa que a nomeação de contratorpedeiros não precisa necessariamente usar capitais provinciais, já que era uma tradição não vinculante, disseram especialistas.

Alguns contratorpedeiros chineses foram nomeados em homenagem a grandes cidades que não as capitais provinciais, como o Shenzhen, um Type 051B.

Navios de guerra chineses em construção em abril de 2019

Enquanto a China fica sem capitais provinciais para usar, mais exemplos como o de Shenzhen e Qiqihar serão usados, disse um especialista militar anônimo ao Global Times.

Li Daguang, professor da Universidade de Defesa Nacional do PLA, disse ao Global Times que a questão do nome reflete o rápido desenvolvimento da PLA Navy nos últimos anos.

Embora novos destróieres possam ter que usar nomes de grandes cidades além das capitais provinciais, os destróieres mais antigos que usam nomes de capitais provinciais podem ser desativados no futuro e seus nomes poderão ser usados ​​novamente em navios mais novos, disse Li.

Em termos do futuro desenvolvimento de destróieres chineses, a Upolitics informou que mais três destróieres Type 055 foram lançados e um total de oito está sendo planejado para o primeiro lote.

Mais destróieres Type 052D também podem estar a caminho, disseram analistas. O 14º e o mais recente Type 052D da China foi lançado em julho de 2018, informou a mídia.

É a primeira variante esticada que é supostamente quatro metros mais longa que o original Type 052D.

Type 052D
Type 052D
Type 055
Type 055

FONTE: Global Times

Subscribe
Notify of
guest
103 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex
Alex
1 ano atrás

Que problemão hein?!

Pedro Rocha
Pedro Rocha
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Galante saudações! Eu sou saudoso da época que tínhamos uma força de CT nomeados com a letra “P” que homenagearam quase todos os Estados que começavam com “P”. Ex.: Pernambuco, Pará, etc.

Dalton
Dalton
Reply to  Pedro Rocha
1 ano atrás

Todos os 5 Estados com a letra P foram homenageados, mas, como eram 7 os contratorpedeiros da classe “Fletcher” adquiridos entre 1959 e 1972, “Santa Catarina” e “Maranhão” compuseram o restante.

Ebimilson
Ebimilson
Reply to  Pedro Rocha
1 ano atrás

Trabalhei no CT. Pará, Paraná, peguei o CT Santa Catarina, CT RIO Grande do Norte, muito bons navios para sua época.

Pedro S.
Pedro S.
Reply to  Alex
1 ano atrás

Esses são os “problemões” das super-potências! Já os das repúblicas bananeiras (como a nossa) o que faltam são navios e $$$…

Mateus Ribeiro Alcantara
Mateus Ribeiro Alcantara
1 ano atrás

Aguardando os fanboys do tio sam virem aqui reclamar e tentar diminuir a conquista dos chineses…

Romão
Romão
Reply to  Mateus Ribeiro Alcantara
1 ano atrás

Aguardando algum fanboy da Chine tentar começar uma guerrinha entre fanboys e depois tentar se vitimizar dizendo que os “americanófilos” o atacaram primeiro.
.
Não, pera…

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Romão
1 ano atrás

hahaha
Excelente Romão!

Heitor
Heitor
Reply to  Romão
1 ano atrás

Kkkkkkk. Mito mito mito!!!

Heitor
Heitor
Reply to  Romão
1 ano atrás

Kkkkk.. mito mito mito!! 😎

Heitor
Heitor
Reply to  Romão
1 ano atrás

Mito, mito, mito!!

Guizmo
Guizmo
1 ano atrás

Existem 23 províncias na China. São quantos destróieres? Esse título da matéria tá parecendo UOL

Guizmo
Guizmo
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Hahaha, Galante, vc me conhece….jamais aceitarei! 😜

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Realmente grade. até parece a Terceira e Sétima frota Juntas.

marcus
marcus
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Eu aceito que quantidade quase sempre não é qualidade.

Antony
Antony
Reply to  marcus
1 ano atrás

Huummmm……

P-51 X Me-262?

Ou

Arabes X israelenses?

Wellington
Wellington
Reply to  Antony
1 ano atrás

URSS x Alemanha

Sagaz
Sagaz
1 ano atrás

Poderiam copiar dos EUA colocando nome de presidentes, opa, não daria para nomear muitos navios…

Romão
Romão
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

Democracia tem suas vantagens… hehehe

Marcio Cosentino
Marcio Cosentino
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

Podiam colocar nomes de Imperadores, iriam faltar navios.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Marcio Cosentino
1 ano atrás

Imperadores e atualmente ditadores.

Régis Athayde
Régis Athayde
Reply to  Marcio Cosentino
1 ano atrás

Seria interessante até. Sabia que houve um Imperador chamado Ming? Só pelo nome, os americanos poderiam batizar um esquadrão de F-35 de Esquadrão FLASH GORDON… kkkkkkkkkkk

Heitor
Heitor
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

😎 mitou!! Kkk

Jorge F
Jorge F
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

Mais de 3.000 anos de história tem suas vantagens… Muitos imperadores…

jagderband#44
jagderband#44
Reply to  Jorge F
1 ano atrás

amigo a china de hoje fez questão de apagar seu link com a era imperial
sinto muito

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

‘Poderiam copiar dos EUA colocando nome de presidentes, opa, não daria para nomear muitos navios…’

Poderiam homenagear a crescente lista de países aliados com nomes de cidades dessas Nações.
Como a China, em breve, terá a maior Marinha do Mundo, poderá ter uma enorme fonte de nomes.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Ou o numero de mortos causados por Mao Tse Tung. não iriam ser superados por nenhum pais na questão de disponibilidade de nome

Antony
Antony
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

Aff…. A inveja eh uma M&#$@!!!!

“Ditadores”, imperadores…. Etc…

Mas o Pais estava atras de nos em 70/80, se igualou em 90/00 e agora esta na nossa frente!!!

Vai la ver se os chineses querem “democraciA”!

Estudem!

Cel. Heraclides
1 ano atrás

Como tudo muda, no futuro pode ficar sem os navios.
Chineses, Russos , Gripen muito exaltados por aqui.

TeoB
TeoB
1 ano atrás

Já no nosso caso, de tão poucos meios chegou a dar briguinha entre políticos, almirantes e outros padrinhos da compra do porta helicópteros. sendo que pra não deixar ninguém chorando foi dado o nome de Atlântico, mas era pra ter nome de estado como de costume, Minhas Gerais, São Paulo, Bahia…
Bem cada um com seus problemas, mas eu preferia o deles kkkk

Dodo
Dodo
1 ano atrás

Matéria: Será dado o nome da cidade de Qiqihar
Eu lendo: Será dado o nome da cidade de Que que ha

J-20
J-20
1 ano atrás

Poderiam usar nome de capitais históricos, como LuoYang, Xiangyang, Jianye, Xuchang…

Dr. Mundico
Dr. Mundico
1 ano atrás

Sempre poderão homenagear “clientes” e “devedores”, tipo Buenos Aires, Caracas, Luanda, Quênia, Zâmbia… Enfim, nome de país e cidade não vai faltar…

Cavalli
Cavalli
1 ano atrás

E pensar que os chineses estão construindo sua frota com TODO AÇO comprado do Brasil. Compraram tudo VIA COMMODITIES, CHAPAS e inclusive a COSIPA (Compania Siderúrgica Paulista) e que depois a fecharam. É uma tristeza passar ao lado da empresa e ver que seu auto-forno está desligado. Perdemos em tudo, empresas mineradoras (Vale do Rio Doce, hoje Vale), a mineradora de Nióbio em Minas Gerais (me faltou o nome agora), a COSIPA, a EMBRAER e estamos a um passo de perder a PETROBRÁS.

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Cavalli
1 ano atrás

Não sei não prezado Cavalli.
Acho que o aço eles produzem lá mesmo, com o nosso minério.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

O Brasil produz aço, com responsabilidade social e ambiental… Agora sem precisar ter nenhuma responsabilidade vai ter preço melhor, quanto à qualidade fica ao critério de quem consome avaliar

sub urbano
sub urbano
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

Responsabilidade ambiental no Brasil? Desmatamos uma europa ocidental em 30 anos…

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

E a Europa já desmatou tudo lá

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Sagaz
1 ano atrás

‘Responsabilidade social e ambiental.’
kkkkkk
pausa
kkkkkk

Cavalli
Cavalli
Reply to  Jagderband#44
1 ano atrás

Jagderband#44 Sim, produzem também, mas tenho informação de um campanha de minha turma de ingresso na Marinha, que hoje trabalha com COMMODITIES de todos os tipos; tais com: Minério, Aço, Grãos (principalmente soja), etc…; que comenta que, “…Ferro, aço e minérios os chineses têm em estoque para 10 a 15 anos e ele têm que optar por diversificar sua atuação no mercado, pois estes itens já não tem tanta liquidez (agilidade para venda)…”, porque o Brasil priorizou a venda destes itens para a China, além de venderem a siderúrgica e eles a fecharem. O que é uma tristeza, pois o… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Cavalli
1 ano atrás

A mineradora de nióbio é a Cia. Brasileira de Metalurgia & Mineração. Ela pertence à família Moreira Salles. Eles são mais famosos por terem participação no Itau-Unibanco, mas a verdadeira fonte de renda deles é a mineradora.

Cavalli
Cavalli
Reply to  Jacinto
1 ano atrás

Jacinto obrigado pela referência. Quando fiz menção ao Nióbio, o fiz justamente para sintetizar um sentimento (meu) de tristeza e do quanto somos lesados no Brasil. Pois a maior parte dessas riquezas estão nas mão de poucos e principalmente o Nióbio que o Brasil sozinho detém 98% deste precioso metal, juntamente com as reservas de gás e petróleo. https://www.diariodobrasil.org/brasil-detem-98-do-metal-mais-valioso-do-mundo-o-niobio-seria-capaz-de-espalhar-riqueza-por-todo-o-pais/ https://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/INDUSTRIA-E-COMERCIO/542040-NIOBIO-E-EXPLORADO-NO-BRASIL-EM-REGIME-DE-CONCESSAO-POR-EMPRESA-QUE-DETEM-75-DO-MERCADO-MUNDIAL.html É por isso que muitas vezes sou crítico até com os nossos generais. Onde estiveram esse tempo todos, onde as nossas riquezas foram literalmente roubadas da nação? Onde estava o patriotismo? E sinto que estão tentando frear o nosso PR.… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Cavalli
1 ano atrás

Cavalli.
Se não me engano, a produção e aço da China está na casa de 800 milhões de toneladas/ano.
A do Brasil, cerca de 30 milhões.
Não creio que precisem de nosso aço.
Só do minério de ferro.

Cavalli
Cavalli
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Antoniokings, não sei a quantidade que eles e nós produzimos hoje, porém a necessidade industrial dos chineses por aço e ferro foi tão grande na época, haja visto os enormes bairros que construíram antes das Olimpíadas da China e que consumiu um volume monstruoso destes materiais. Aliás, os bairros “fantasmas da China”, foi matéria em um canal televisivo no Brasil, pois construíram tantos apartamentos que não conseguiam povoá-los. Agora o excedente deve ter ido para a construção naval, juntando com a normalização de sua capacidade industrial, vimos hoje o poder naval que estão alcançando.

737-800RJ
737-800RJ
1 ano atrás

Sou um defensor do Ocidente, de sua cultura e do grande esforço que teremos que fazer nos próximos anos para nos mantermos frente aos interesses globalistas e aos lobbies chineses e muçulmanos. Mas temos de reconhecer como é impressionante o crescimento chinês no âmbito militar. A MB terá um desafio gigantesco para proteger nossa costa a partir da próxima década. Meia dúzia de submarinos e um punhado de corvetas não colocam nem uma pulguinha atrás das orelhas dos chineses…

Sincero
Sincero
1 ano atrás

Eu tenho uma sugestão a China batizar um de seus navios, “Khusai Chang”. 😂😂
Brincadeirasa parte, é bom os EUA abrirem o olho porque a China tá vindo com tudo, não deve nada em termos militares. Se eles invadirem Taiwan já era, o Trump não tem peito pra encarar essa.

marcus
marcus
Reply to  Sincero
1 ano atrás

Se o TioSam descarregar em Taiwan 100 misseis nucleares, todos apontados para China, quero ver essa invasão.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Sincero
1 ano atrás

Não mesmo. Os russos tomaram a Criméia e não houve qualquer reação. Com os chineses pior ainda. Só questão de tempo. A Guerra Fria 2.0 está em pleno andamento e a maioria não se deu conta.

Tonolucro
Tonolucro
Reply to  Adriano RA
1 ano atrás

A Crimeia pertencia a Rússia, e após a criação da união soviética, tempos depois,foi cedida a administração da Criméia a Ucrânia devido a proximidade e como sinal de confiança e boa vontade, mas chegou o momento que a Rússia decidiu pegar de volta, como sinal de desconfiança e mal relacionamento, não sei quem está certo, mas passa a impressão que a Crimeia fosse parte do território da Ucrânia e foi tomada sem nenhum critério…

Otto Lima
Reply to  Tonolucro
1 ano atrás

A Crimeia foi cedida à então República Socialista Soviética da Ucrânia por Nikita Khruschev, que era UCRANIANO.

nonato
nonato
Reply to  Sincero
1 ano atrás

Deram mole com a Venezuela e também com a China.
Não há mais o que esperar.
É hora de agir.
A China age igual a Alemanha nazista.
Sob o olhar conivente do ocidente deixam a China se armar até os dentes.
Depois poderá ser tarde.
Mais fácil agir logo.
O ocidente está financiando a China…

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

Bom, se os EUA tivesse o mesmo costume de colocar nomes de capitais de estados em Destroyers eles teriam um problema grande com a classe Arleigh Burker… 50 estados contra 68 navios construídos (até agora) Se eles fizessem isso com a Classe Fletcher então na segunda guerra… Alias os americanos já tiveram esse problema em GERAL faltou nomes para dar a qualquer embarcação militar americana quando eles estavam fabricando navios na Segunda Guerra. é por causa disso que existiu embarcações como o: USS Shangri-La (CV-38) nada mais nada menos que um porta aviões classe Essex Mais dois nomes curiosos: USS… Read more »

julio
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Lá eles dão os nomes de cidades pros submarinos.

Dalton
Dalton
Reply to  julio
1 ano atrás

Nomes de cidades para submarinos da classe “Los Angeles” e nomes de Estados para submarinos da classe “Virginia”, mesmo todos sendo submarinos de ataque e há exceções como “Hyman Rickover” para um da classe “Los Angeles” e “John Warner” para um classe “Virginia”.
.
Nos 3 submarinos da classe “Seawolf” a “bagunça” é total…o primeiro é uma
criatura marinha, o segundo “Connecticut” é um Estado e o terceiro que é
uma variante alongada, foi batizado como “Jimmy Carter”, o ex presidente
que foi um submarinista.

Dr. Mundico
Dr. Mundico
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Houve uma época (lá pelos anos 50/60) que na falta de estados e cidades, usaram nomes de nações e tribos indígenas, mas parece que a coisa não pegou. Mas sempre homenagearam ex-presidentes e muitos já foram repetidos.

Marcelo Lemos
Marcelo Lemos
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

A capacidade industrial americana e incomparável até para os Chineses, podem por trezentos navios no mar agora mante-los em operação outro quesito duvidoso. A base naval de Norfolk e incomparável a China tem remar muito.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcelo Lemos
1 ano atrás

‘A capacidade industrial americana e incomparável até para os Chineses,.

Esse comentário foi válido, talvez, até a década de 1990.
De lá para cá, só dá China.
É a planta industrial da Terra.

Dalton
Dalton
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Quando perguntado de onde partira o ataque ao Japão feito por B-25s que decolaram de um NAe em abril de 1942, o Presidente Roosevelt, não querendo revelar o nome do NAe, respondeu que o ataque partira de “Shangri-La”.
.
Mas, muito antes NAes estavam recebendo nomes não afiliados a batalhas,
como “Ranger”, “Enterprise” e “Wasp” durante a década de 1930, isso quando ainda havia muitos nomes de batalhas que poderiam ter sido utilizados, seguindo o “Lexington”, “Saratoga” e “Yorktown”.
.

Otto Lima
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Na Segunda Guerra Mundial, os encouraçados da USN recebiam nomes de estados e os cruzadores, de grandes cidades, vide os exemplos do encouraçado Missouri (BB-63) e do cruzador ligeiro USS Saint Louis (CL-49), que depois veio a ser o CL Tamandaré (C12) da MB. Alguns NAe recebiam nomes de grandes batalhas de que os EUA participaram, dentro ou fora de seu território, como Yorktown ou Bunker Hill, fato que se repetiu na Guerra Fria com os cruzadores Classe Ticonderoga e os navios de assalto anfíbio Classes Iwo Jima e Tarawa. CTs e navios de escolta menores recebiam (e ainda recebem)… Read more »

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

É só COPIAR nomes das cidades russas como eles fazem com o material bélico, problema resolvido.

Nuno Diogo Tavares
1 ano atrás

Faltam ainda Macau e Hong Kong (Victoria City).

Scud
Scud
1 ano atrás

Ching Ling 1, Ching Ling 2, Ching Ling 3… É tudo ching Ling…🤣🤣🤣🤣

Leonardo
Leonardo
1 ano atrás

MB essa demora para 4 corvetas

Cel. Heraclides
1 ano atrás

Corpus Christi é uma cidade bem ao sul do Estado do Texas, no litoral.
Uma pergunta: E se os USA invadirem cuba a china faz o quê?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Cel. Heraclides
1 ano atrás

Primeiro vem a pergunta: Qual a vantagem de se invadir Cuba?

China e um monte de gente iria ficar fazendo espuma e o enterro iria seguir sem mudar de curso.

Dá para imaginar uma Frota Chinesa a cruzar o Mar da China, Oceano Indico, Mar Mediterrâneo e Oceano Atlântico para chegar como Força Libertadora (sic) do Povo Cubano????

marcus
marcus
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Essa frota iria ganhar uma moradia permanente no fundo do Atlantico.

Castelani
Castelani
Reply to  Cel. Heraclides
1 ano atrás

Chora 😂

Junior
Junior
1 ano atrás

Com a quantidade de ogivas nucleares,os americanos embora estejam sendo combatidos em uma corrida armamentista desenfreada ,ainda são quem dá as cartas
A diferença é que agora a China sentou à mesa.
A OTAN inteira sozinha hoje não teria força para combater a China,sem os americanos para equilibrar as coisas,a China que tem cultura expansionista já teria se espalhado.
O oriente é muito perigoso, China, Rússia,Coreia do Norte, Índia,além dos agregados Irã e Turquia….
Os americanos tem muitos inimigos fortes…

nonato
nonato
Reply to  Junior
1 ano atrás

Desde quando a Índia é inimiga dos Estados unidos?

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

Coloca o nome de heróis da revolução comunista, não que eu goste de comunismo, mas é uma ideia

Heitor
Heitor
1 ano atrás

Enquanto isso no Brasil, estamos com 8 fragatas envelhecendo velozmente e com a programação de construir apenas 4 até 2028, 2030

Esteves
Esteves
Reply to  Heitor
1 ano atrás

Após o corte de hoje…as 4…que ainda não foram assinadas…correm o sério risco de virar outro PROSUPER: gaveta.

julio
1 ano atrás

Galante alguma fonte militar confirma isso;
O almoço de hoje dos comandantes militares em Brasília foi bem indigesto. Os generais foram comunicados de um corte de 43% no orçamento das Forças Armadas. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, disse que terá que ser buscada uma saída. Os comandantes saíram sem ter ideia de como pôr em prática um corte desta dimensão

Bosco
Bosco
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Me desculpe Galante, mas a Míriam Porcão tá longe de ser confiável pra qualquer coisa.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Não entrando no mérito da veracidade da noticia. mas acho bom lembrar daquele velho ditado: “uma mentira repetida mil vezes não a torna verdade.”

Sandro
Sandro
1 ano atrás

A duvida é? Oque a China pretende construindo tanta arma assim? Esse ritimo alucinado Lembra a Alemanha de Hitler antes da guerra. Ninguém constroi uma força assim para deixa-la em stand by. Nem EUA e Russia estão nessa corrida desenfreada. Ponham as barbas de melho pq tem algo ai. “Os fracos serão conquistados! “

elton
elton
Reply to  Sandro
1 ano atrás

eles estão construindo uma força militar condizente com suas ambições estrategicas e politicas se sustentando na sua força economica se tornando capazes de como nação decidirem seu proprio destino.podemos criticar seu sistema politico mas sua vontade de construir meios para se impor entre as nações e imquestionavel

Humberto
Humberto
Reply to  Sandro
1 ano atrás

Complementando a resposta (por sinal muito lúcido) do Elton. Um pais se arma para defender o seu território (algo pode ser contestado pelos seus vizinhos) e o que ele acha que é seu de direito (vamos colocar aqui as Malvinas como exemplo). Historicamente, a China foi invadida por todos os lados, seja pelo ocidente (Inglaterra, França, Itália, EUA etc), Russos, Japoneses, Mongois etc. Então nada mais natural, eles se armarem para se defender, pois o histórico não é bom. Por fim, a China é um pais dependente de importações e exportações, se fecharem os meios de comercio, alem do problema… Read more »

Esteves
Esteves
1 ano atrás

Enquanto nós estamos ficando a ver navios…uma lenda que se torna realidade.

43% de corte nas despesas das Armas.

Control
1 ano atrás

Srs
Não se preocupem com um eventual conflito EUA / OTAN – China. Os chineses não desejam perder seus maiores clientes. Toda esta estrutura militar é para mostrar sua posição de superpotência e garantir o controle da África e América do Sul, suas fontes de matérias primas e alimentos.
Sds

Ozawa
Ozawa
1 ano atrás

Agora a tradução da tradução: “A China está ficando sem nomes de capitais provinciais em seu próprio território para batizar seus novos destróieres. A PLAN vai sugerir ao Comitê Permanente do Politburo do Partido Comunista a expansão territorial da China e a (re)construção de novas capitais/províncias nos territórios conquistados antes de lançar ao mar novos navios. Assim, ouve-se pelos corredores do almirantado chinês que seus próximos Type 055 terão os nomes de ‘Buenos Aires’, ‘Santa Fé’ e ‘Córdoba’. Há rumores do seguinte a esses se chamar ‘Salvador’. A conferir”.

Samuka
Samuka
Reply to  Ozawa
1 ano atrás

Seus comentarios fazem falta amigo.

Amauri Soares
1 ano atrás

A China poderia colocar nomes de seus imperadores em seus navios , afinal a China sempre foi um império , poderoso , fraco ,poderoso, fraco e hj poderoso , do mesmo jeito que o Brasil tbm continua a ser um império grande vasto e poderoso basta que os malditos mandatarios do Brasil parem de se corromper a outras nações e façam do Brasil uma gigante força mundial . Parece sonho mas e possível se realizar e tudo começa pelo povo .

PauloSollo
1 ano atrás

Se os chinos entrarem em guerra, estes brinquedos padrão Rua 25 de Março vão rapidinho pro colo de Netuno, aí poderão usar os nomes de novo.

Renato
Renato
1 ano atrás

Se o Brasil batizasse seus navios com nomes de politicos corruptos, iria ganhar fácil da China.

Aldo
Reply to  Renato
1 ano atrás

Com TD está discussão quem tem melhor armamento rua, Rússia , china , hoje me parece que alguém que fabrica super aviões submarinos,navios,nave espaciais essas três bacoeshj são super potências .não se pode duvidar da qualidade do que produzem ..única certeza e que se dificilmente vai entrar em guerra direta entre elas .hjse faz guerra por interesses econômicos, ..aí sim epreciso forças armadas poderosas para mostrar as garras como um animal defendendo sua presa a atida ..

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
1 ano atrás

Afff……4 em construção ao mesmo tempo no mesmo dique, e isso em apenas um estaleiro……isso demonstra a maquina industrial que China se tornou.

Agora por curiosidade, alguem sabe me dizer se no ocidente existe algum estaleiro com essa capacidade de construcao no mrsmo dique?

Elton
Elton
Reply to  Carlos Eduardo
1 ano atrás

Se o Ocidente assim desejar pode se mobilizar muito mais rápido que os chineses ,durante a guerra fria a capacidade de construção naval da OTAN sempre foi superior aos do bloco socialista e aliados .

Carlos Eduardo Góes
Carlos Eduardo Góes
Reply to  Elton
1 ano atrás

Entao, justamente por isso que perguntei se algum estaleiro tem um dique desse nivel. Todas as imagens mostram sempre um navio por vez, sendo que este estaleiro lanca 4 por vez. Por tudo que ja vi e li, nem os sovieticos nem os americanos nem a Otan tinham ou tem essa capacidade em um unico estaleiro. Agora facamos uma conta de padeiro. Se eles tiverem mais um ou doi estaleiros no mesmo nivel, entao enquanto os ocidentais estao trabalhando em dois por vez, eles estao no mesmo tempo trabalhando em 8 ou 12. Isso explica e muito a rapida ascensão… Read more »

Carlos Eduardo Góes
Carlos Eduardo Góes
Reply to  Carlos Eduardo Góes
1 ano atrás

Salvo engano meu, os EUA tiveram essa capacidade durante a segunda guerra, mas nao sei dizer se hoje teriam a mesma condicao. Mas essa duvida eu deixo para quem tem mais conhecimento do que eu nessa area.

Dalton
Dalton
Reply to  Carlos Eduardo Góes
1 ano atrás

Com certeza não tem mais…aqueles estaleiros de outrora foram fechados. Naes, por exemplo, só podem ser construídos em um local que também é responsável pela modernização de meia vida e reabastecimento dos reatores nucleares.
.
A China está construindo mais navios, mas, não quer dizer que
irão continuar assim indefinidamente. Eles estão atrás de uma meta que ainda não foi atingida.
.
Resta saber também se a medida que navios mais complexos e caros como os futuros NAes, além de suas respectivas alas aéreas, igualmente caras de adquirir, treinar e manter, que impacto terá sobre novas construções.

jagderband#44
jagderband#44
1 ano atrás

A verdade é uma só: para 1.4 bi de pessoas terem o padrão de vida japonês ou europeu ocidental, como eles querem, outros 1.4 bi de habitantes da terra terão que passar fome e falta de recursos. Ainda, o planeta não tem condições ambientais de suportar isso. Sem contar com os hindus…

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Acho que seria nomes de cidades importantes.
Imagine se, no Brasil, batizássemos um navio com o nome de ‘Araçoaba da Serra’ ou ‘São Miguel do Passa Quatro’.
De qualquer maneira, com nomes ou sem, a China vai se preparando para ter a maior Armada do Mundo.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Falta muito em toninho. muuuito mesmo

Overandout
Overandout
1 ano atrás

Como eu queria esse problema aqui… Que chegasse ao nível de termos o destróier Anta Gorda

Oscar
Oscar
1 ano atrás

E daí? Do que adianta a China ter mais navios que os EUA se a sua influência militar é restrita a apenas ao seu próprio país? Quem é o seu aliado? Coreia do norte? Os EUA têm a OTAN, Japão

Alfredo RCS
Alfredo RCS
1 ano atrás

Ficando sem nomes??? Coloquem os nomes das vítimas da Praça da Paz Celestial…no mínimo terão 40.000 opçoes de nome.

PAULO ANTONIO FERREIRA
1 ano atrás

A China não quer ter frotas espalhadas pelo mundo pois não tem pretensão de ser a polícia global. Eles querem ser um país inexpugnável e extender seus domínios pelo mar da China meridional. O certo é que a velocidade que eles lançam navios ao mar é impressionante.