Home Indústria Naval Cessão de submarinos IKL 209 à Argentina é recebida com desconfiança pela...

Cessão de submarinos IKL 209 à Argentina é recebida com desconfiança pela oficialidade da MB

26288
199
Submarinos da classe Tupi (IKL 209/1400) da Marinha do Brasil

Por Roberto Lopes*
Especial para o Poder Naval

Os oficiais da Marinha do Brasil (MB) vão prestar continência para a extravagante ideia de se transferir quatro submarinos da classe Tupi – dois ainda este ano – para a cambaleante Arma Submarina da Argentina?

A cessão dos submarinos teria sido resolvida na forma de uma “decisão de Estado” pelo presidente Jair Bolsonaro, semana passada, em Buenos Aires, em resposta a uma solicitação do ministro da Defesa argentino, Oscar Aguad, encaminhada a seu colega brasileiro, general Fernando Azevedo e Silva.

A Marinha de Aguad tem uma Força de Submarinos inoperante, (a) pelo trágico desaparecimento, em novembro de 2017, do submarino Classe TR-1700 San Juan, (b) a indefinição acerca da recuperação do Santa Cruz, irmão gêmeo do San Juan – parado desde 2015 –, e (c) o completo obsoletismo do IKL-209 Salta, um barco veterano da Guerra das Malvinas construído na década de 1970.

A notícia da entrega dos navios brasileiros, publicada na última sexta-feira (07.06) por Martín Dinatale, jornalista de assuntos militares do portal argentino Infobae, em meio a um silêncio opressivo, em Brasília, do Comando da Marinha do Brasil (MB), pegou de surpresa chefes navais do Comando da Força de Submarinos (ForSub) – sediado na Ilha de Mocanguê, nos fundos da Baía de Guanabara –, da Diretoria de Gestão de Programas (DGePM) e da Diretoria-Geral do Material da Marinha (DGMM) – ambas repartições sediadas no Rio de Janeiro.

E isso por um único e simples motivo: a alienação dos navios constitui um virtual desbaratamento de toda a programação elaborada, nos últimos meses, pela DGePM para os submarinos classe Tupi, aos quais estaria reservado ao menos mais um ciclo de vida operativo na MB, da ordem de sete ou oito anos.

Submarinos argentinos ARA Salta, ARA Santa cruz e ARA San Juan, em foto de arquivo
Submarinos argentinos ARA Salta, ARA Santa cruz e ARA San Juan, quando estavam operacionais

Prontificação – O que certamente orienta o raciocínio de Aguad e seus almirantes é que a Força Naval brasileira, prestes a receber (em 2020) o Riachuelo – primeiro submarino Scorpène construído no país – e tendo mais três na linha de produção, poderia, sem grandes problemas, dispor dos seus navios classe Tupi, uma versão inicial da conhecida classe alemã IKL-209/1400, de defesa costeira.

Mas Aguad, um político agressivo e de comportamento mercurial, neófito em assuntos militares (apoiador da decisão militar argentina de desprezar o consagrado monomotor Super Tucano para deixar sua Aviação optar pelo turboélice americano de treinamento avançado e ataque T-6 Texan II), desconhece a realidade da incorporação de um submarino moderno – talvez porque sua Marinha, há mais de 30 anos, não tenha a mesma oportunidade.

Submarinistas brasileiros explicaram ao Poder Naval: mesmo que a MB possa receber o Riachuelo até dezembro do ano que vem (planejamento hoje visto com cautela), esse navio não estará completamente pronto para operar antes do segundo semestre de 2023.

Será preciso, antes, que seus tripulantes se acostumem com a capacidade de manobras do navio, a resposta dos seus equipamentos de controle de tiro de torpedos, e ainda o testem nos diferentes tipos de mar que banham a extensa costa brasileira.

Águas do Norte/Nordeste, do Sudeste e do Extremo Sul com temperaturas e vida marinha bastante diversas – que influenciam diretamente no funcionamento de sensores, de sistemas de refrigeração e de filtragem de impurezas a bordo de um submarino.

Submarino Riachuelo - S40
Submarino Riachuelo – S40

Alternativas para a cessão – Como a “generosa” intervenção de Bolsonaro na Argentina (usando os navios da Marinha do Brasil) teria poupado o Tikuna (S-34) – um classe Tupi mais moderno (de projeto modificado no Brasil) –, restaria aos articuladores do socorro aos argentinos disponibilizar, em primeiro lugar, o submarino Tupi (S30), de 1989, que, segundo o planejamento do DGePM, encerraria o seu atual ciclo operativo por volta de 2021, e logo seria submetido ao refit que o habilitaria a operar até o começo dos anos de 2030.

O segundo submersível brasileiro candidato a se “naturalizar” argentino seria o Tamoio (S31), que termina os seus reparos em 2021, com vistas a operar até 2028.

Há, contudo, uma solução bem mais rápida para agradar os hermanos (e desagradar profundamente os brasileiros): lançar mão dos navios Timbira (S32), de 1996, e Tapajó (S33), de 1999 – ambos parados, no Rio, à espera da manutenção que lhes garantirá vida útil na próxima década.

Segundo o Poder Naval pôde apurar, neste momento oficiais da DGePM examinam com a empresa alemã ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS) reparos de certa monta (cerca de 60 milhões de dólares) nessas embarcações – ambas consideradas pelos oficiais da MB como altamente aproveitáveis ainda – cuja venda representaria a perda de importantes meios de adestramento das tripulações de submarinistas brasileiros e um significativo enfraquecimento da capacidade de resposta da Força a uma situação de emergência.

Submarino Tapajó – S33

Preço simbólico – Mas esses militares ficariam bem mais indignados se soubessem dos termos em que o governo Jair Bolsonaro vem – com a aquiescência tácita do ministro Azevedo e Silva (e o silêncio da Marinha, em Brasília) – negociando, com a Marinha do país vizinho, a venda dos navios.

Todos, é mister repetir, integrantes da modestíssima força de dissuasão (ou deterrência) da MB.

De acordo com um relato obtido pelo Poder Naval diretamente de um oficial que lida com a obtenção e manutenção de meios da MB, o entendimento supostamente rascunhado pelo Ministério da Defesa do Brasil com a organização homônima de Buenos Aires parece, simplesmente, “descabido”, difícil mesmo de merecer crédito.

E isso por um punhado de boas razões:

1 – Segundo a versão corrente nos bastidores, os almirantes argentinos gostariam de pagar apenas um valor simbólico pelos classe Tupi.

Mês passado, quando o Comandante da Marinha, almirante Ilques Barbosa, admitiu para um grupo de altos oficiais da ativa e da reserva (durante solenidade no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro), o interesse da Armada peruana pelos mesmos navios, a informação que circulava era de que cada IKL poderia ser vendido, no estado em que se encontra, por um valor não inferior a 75/80 milhões de dólares.

Neste sábado, o jornalista Roberto Godoy – um dos mais respeitados especialistas em assuntos militares da imprensa brasileira – arriscou informar, no jornal O Estado de S. Paulo, que o preço do unitário dos submarinos a serem transferidos ficaria no patamar dos 40/50 milhões de dólares.

Mas fontes navais do PN admitem: o valor apurado por Godoy ainda não parece “suficientemente simbólico” para uma Força Naval que levou dois anos para reunir 12 milhões de dólares com o objetivo de comprar cinco caças Super Étendard usados dos estoques da Aviação Naval francesa, e deve ser considerada, simplesmente, quebrada do ponto de vista financeiro;

2 – O mesmo relato obtido pelo PN explica: os “felizes adquirentes” das embarcações gostariam que um banco brasileiro financiasse a modernização do Tandanor, estaleiro argentino que ficará incumbido dos reparos nos navios a serem recebidos.

Cabe lembrar: no caso das tratativas com o Peru, a ideia do Comando da Marinha era de que tais serviços fossem feitos no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, que há mais de 20 anos zela pela operacionalidade dos IKLs.

3 – Ainda de acordo com a mesma versão, os argentinos solicitam que o pessoal da MB capacite gratuitamente tanto o pessoal que fará os trabalhos no estaleiro Tandanor, quanto as tripulações que vão operar os classe Tupi – navios de uma geração consideravelmente mais avançada que o IKL-209 Salta, em uso na Argentina desde o fim da década de 1970.

4 – Outro ponto fundamental para os militares do Brasil: não há qualquer garantia de que a MB irá mesmo receber os seus quatro novos submarinos da classe Riachuelo.

Esse argumento pode soar estranho, mas a verdade é que os chefes militares estão profundamente decepcionados com o contingenciamento dos seus orçamentos pela área econômica. Verbas que vem sendo liberadas em frações mínimas, e de forma lentíssima – a conta-gotas mesmo –, numa rotina que em nada, absolutamente, difere da praticada pela “Velha Política”, que o Bolsonarismo tanto gosta de criticar.

O primeiro submarino da nova classe, Riachuelo, é o de obtenção mais garantida, apesar de seu acabamento vir acumulando atrasos.

Repetidas consultas da empresa britânica que dá manutenção no elevador de navios (shiplift) do complexo naval militar de Itaguaí – onde os navios da classe Riachuelo (Scorpène brasileiro) vêm sendo construídos –, acerca do emprego do equipamento para a devolução do Riachuelo ao mar, têm ficado sem qualquer resposta do consórcio ICN, responsável pela fabricação das embarcações.

Os demais navios dessa classe são apenas considerados “unidades em construção”.

5 – Quanto à capacidade – e disposição – financeira da Administração Mauricio Macri para quitar compromisso decorrentes de aquisições militares, ela, na MB, é considerada “inexistente”.

Fonte do setor de Material da Marinha do Brasil lembra:

“Eles [argentinos] fecharam um acordo com os franceses para obtenção de quatro OPV [Classe L’Adroit]. Neste contrato a Argentina paga parcelas antecipadas. Quando quita o valor de um navio, ele é entregue. Só recebe se, primeiro, quitar o valor integral do barco. Em seguida começa a pagar o segundo, e os franceses começam a construi-lo. Quando a Argentina quita, os franceses entregam o segundo, e assim por diante…”

Submarino Humaitá em construção ao lado submarino Riachuelo

Pesca – Há, contudo, outros aspectos dessa recente aproximação entre os chefes navais argentinos e brasileiros que deveriam causar preocupação no Gabinete do Comandante da Marinha do Brasil.

Nesta sexta-feira, ao final do (pomposo) Seminário de Indústria da Defesa e Segurança, realizado na Embaixada do Brasil em Buenos Aires, que anunciou o aprofundamento da “cooperação binacional na área de submarinos convencionais”, um texto da Assessoria de Comunicação Social do ministro Azevedo e Silva revelou: o evento também estudou “as oportunidades de cooperação combinadas para a vigilância e controle do Atlântico Sul”.

A frase, para quem não sabe, embute, nessa nova fase de convivência com uma Armada Argentina empobrecida, carente, e cada vez mais propensa a se socorrer dos amigos (Marinhas do Peru e do Brasil), mais um pepino-gigante para a MB descascar.

A tal “oportunidade de cooperação combinada” diz respeito ao plano argentino de ativação de um Centro de Controle da Pesca para toda a face ocidental do Atlântico Sul.

O novo organismo conjugaria, em uma só estrutura, os paupérrimos recursos de repressão à pesca predatória da Marinha Argentina, os incipientes meios de patrulhamento da pequena Armada da República Oriental do Uruguai, e as unidades da Marinha do Brasil, de frota numerosa, superior a 100 unidades – ainda que boa parte delas opere com restrições, esteja submetida a um regime de economia de sobressalentes e de combustível ou se encontre, simplesmente, indisponível.

Mas essa ainda não é a última ameaça que a recente aproximação entre as Marinhas dos dois países representa.

Console do sistema de combate do submarino Tapajó, fornecido pela Lockheed Martin

Lockheed Martin – No Ministério das Relações Exteriores, de alinhamento fidelíssimo aos contorcionismos políticos de Jair Bolsonaro, a pergunta é se a propalada venda de quatro submarinos brasileiros à Armada Argentina não impinge um dano potencial ao, até aqui, excelente relacionamento entre as Marinhas do Brasil e do Reino Unido.

No fim da tarde deste sábado (08.06), um oficial submarinista que acompanha há anos os textos deste blog transmitiu, pelo celular, uma curta mensagem para este articulista: “O UK vai concordar com a transferência [para os argentinos] dos sistemas de combate Lockheed Martin e os torpedos Mk.48 [que figuram nos Classe Tupi]?

Nota do Editor: Os trechos grifados em negrito são de responsabilidade do autor.


*É jornalista graduado em Gestão e Planejamento de Defesa pelo Centro de Estudos de Defesa Hemisférica da Universidade de Defesa Nacional dos EUA. Especialista em diplomacia e assuntos militares da América do Sul. Autor de uma dezena de livros, entre eles “O código das profundezas”, sobre a atuação dos submarinos argentinos na Guerra das Malvinas e “As Garras do Cisne”, sobre os planos de reequipamento da Marinha do Brasil após a descoberta do Pré-Sal.

199
Deixe um comentário

avatar
88 Comment threads
111 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
105 Comment authors
JulioJoao CarlosEnesJSilvaRafael Oliveira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
filipe
Visitante
filipe

Bolsonaro se precipitou nesse negocio, o UK não vai aprovar isso, pelo menos os MK-48 não vão no pacote, mas vale construir mais Scorpenes e vender para os Argentinos.

Glasquis7
Visitante

Vão pagar com o que?

JT8D
Visitante
JT8D

Pesos reais

Glasquis7
Visitante

Se criar essa moeda vão morrer os dois abraçados.

Robert Smith
Visitante
Robert Smith

que tal “Argentinas?” … é so uma sugestão….

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Sobre a sua idéia:

“Eles [argentinos] fecharam um acordo com os franceses para obtenção de quatro OPV [Classe L’Adroit]. Neste contrato a Argentina paga parcelas antecipadas. Quando quita o valor de um navio, ele é entregue. Só recebe se, primeiro, quitar o valor integral do barco. Em seguida começa a pagar o segundo, e os franceses começam a construi-lo. Quando a Argentina quita, os franceses entregam o segundo, e assim por diante…”

Meireles
Visitante
Meireles

Depois de venderem a Embraer eu não duvido de mais nada.

Julio
Visitante
Julio

A Embraer é privada.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Capaz de ser tática para dar um fôlego pro Macri nas eleições, tipo essa do peso-real, idéia do Guedes. De falar para sair do papel tem um oceano de diferença.

Munhoz
Visitante
Munhoz

Pelo menos os Mk 48 !

Daqui a pouco vai os F 5 e os AMX !

E vai ter gente apoiando!

João Adaime
Visitante
João Adaime

Parodiando o próprio autor, o Cisne começou a arensar. É bom a gente prestar atenção.

Satirycon
Visitante
Satirycon

Absurdo total

Marcelo R
Visitante
Marcelo R

Supondo que aconteça um acidente de colisão , incêndio ou afundamento …. com o novissimo “Riachuelo”, que certamente vai demorar uns 4 anos para ficar operacional…. Será o Brasil que vai ficar sem submarinos???? Será o Brasil vai ficar com o “azar” da Argentina de ficar sem uma força naval??? . Por que seu presidente foi “bonzinho” e deu seus submarinos para os “Hermanos”, que poem todos os entraves no Mercosul, não compraram os Tucanos e que nos chamam de “macaquitos” ainda….O Brasil ficara com um único submarino o “Ticuna”… E os “hermanos” ainda vão dizer que receberam sucatas velhos… Read more »

Oliveira
Visitante
Oliveira

Bondade com dinheiro alheio.

Mário SAE
Visitante
Mário SAE

Oliveira, relaxa. Tremenda fake news.

Thiago
Visitante
Thiago

Político sendo político… o negócio favorecer a companherada.

J L
Visitante
J L

Está justamente fazendo o que tanto criticou do governo passado, dizendo que patrocinamos o porto de Mariel, o metro de caracas e por aí vai. Se essa história não for pano de fundo para dar um up à Macri, ou se não for abortada pela imagem negativa gerada, vai ser o inicio de decepção e vai acontecer o que aconteceu com a governante anterior, “perda de apoio popular”,o que significa apoio à oposição, o que significa ingovernabilidade.

C.César
Visitante
C.César

Vc concluiu tudo isso aí com uma fofoca não confirmada por nenhum dos dois governos?

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Quero que o Hermanos vá à [email protected], não compram do Brasil, se acham superiores mas querem caridade. vão se [email protected]

fewoz
Visitante
fewoz

Argentinos se acham superiores? De onde está concluindo isso? De jogos de futebol?

Enes
Visitante
Enes

Concordo com você, Carlos Campos.

Doug385
Visitante

Espero, de todo o coração, que essa sandice não siga adiante. Mais vale vender aos peruanos do à essa raça ao sul, a qual já provou por vezes não oferecer uma parceria confiável. Torço para que a beiçuda ganhe as eleições por lá, assim ficaria mais clara a posição de cada país. Não há nada, absolutamente nada que possa ser considerado vantajoso numa parceria com este vizinho.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Deixa eu ver se entendi… Você torce para o fracasso econômico do nosso terceiro maior parceiro comercial? Por acaso você tem tesão em desemprego?

Kommander
Visitante
Kommander

Percebe-se que você entende muito de economia. Tanto faz se o governo é de esquerda ou direita, a Argentina continua atolada em dívidas mesmo com a troca de presidente.

Juarez
Visitante
Juarez

Ok, mas continuam comprando nossos produtos e pagando por eles, e por enquanto e bom que continue assim.

Andres
Visitante
Andres

Mais útil seria, talvez, pegar uns Bilhões que temos em reserva, que não nos rende quase nada, digamos uns 20 Bilhões e dar como crédito as empresas brasileiras que vendam para eles, exigindo crédito recíproco para empresas argentinas que forem complementares a nossa economia, isso empurraria o crescimento fe empregos, de riqueza para os dois país e
Afinal temos grande desemprego e reservas fe U$387 bilhões de dólares, o suficiente para decolar a economia dos dois países! http://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/reservasinternacionais

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Cara, vou realmente te explicar por cima o motivo disso estar errado, afinal, pode ser que realmente nunca tenha lido sobre o assunto. Reservas cambiais, como a citada, não podem e não devem ser utilizadas dessa maneira. Esse valor serve para dar estabilidade, normalidade e em última instância, lastro na nossa economia e moeda. Alguns países têm mais reservas em ouro, outros mais reservas em dólares, o ponto é que qualquer país com pouca reserva, é um país à deriva. Aliás, vamos também falar sobre esses valores citados, como “usar só 20 bilhões” 20 bilhões de dólares, ~80b de reais,… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Esse é o Brasileiro, Fernando…a visão não transcende a um cm. adiante do nariz

J L
Visitante
J L

O melhor é não vender nada, até que seja aprovado um 2º lote à ser fabricado, com contrato assinado claro, se não fica só na palavra e agente dança. Tem gente que acha que devem ser vendidos, pois vai acarretar um aumento de tripulações e por consequência aumento do quadro da MB, porém esquecem que um numero razoável do pouco que operávamos foi ou está sendo desativado. Estaríamos trocando tripulações de superfície por de submarinistas.

Luiz Floriano Alves
Visitante

Essa notícia é falsa e visa denegrir o ministro da Marinha. Isso porque a ser verdade, o cara não tem noção ou é argentino disfarçado de baiano.

Vovozao
Visitante
Vovozao

09/06/19 – domingo – btarde, estamos vendo a loucura que demanda do Planalto, cada dia mais um explosão de loucura. Num ano que perderemos 2 escoltas, seria uma tremenda insensatez perdermos também 2 submarinos para os nossos queridos irmãos do Sul, ou seja desarmar um santo para arma um grande irmão quê quando estava por cima, fazia tudo para menosprezar o Brasil, inclusive com interesses em invadir o sul do Brasil. Nossos comandantes tem que ter pulso forte senão veremos o desmantelamento do pouco que resta da gloriosa Marinha do Brasil.

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk disfarçado de baiano foi ótimo !

Fernando Vieira
Visitante

Ministro da Marinha? Que eu saiba esse cargo foi extinto a 10 anos com a criação do Ministério da Defesa.

Douglas Falcão
Visitante
Douglas Falcão

Após ter elogiado a noticia de transferência desses sub classe Tupi que estão prestes a se tornar sucata, pois demandam ciclo de manutenção caríssimo bem como a atividade de linhas logísticas completamente diferentes dos SBR, vem a presente reportagem com críticas. O que me parece é a reclamação de setores patrimonialistas pouco preocupados com a real efetividade de dissuasão da esquadra, afinal de contas a própria reportagem dá conta do nível de restrição operacional dos IKL atualmente; o foco dos críticos, parece-me, é mais com a ocupação e numero de horas no mar, do numero excessivo de pessoas na MB… Read more »

Oliveira
Visitante
Oliveira

Ta parecendo avó que mima neto, colocando desvulpas pelas cagadas do garoto.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Após ter elogiado a noticia de transferência desses sub classe Tupi que estão prestes a se tornar sucata,´´ Com MPG, eles ainda terão vida útil de, no mínimo, 15 anos. O que me parece é a reclamação de setores patrimonialistas pouco preocupados com a real efetividade de dissuasão da esquadra´´ Temos uma costa imensa e pouquíssimos meio navais pra isso, e querem dar um dos poucos meios operacionais que temos? Por gentileza, me responda porquê devemos praticamente DAR um dos poucos meios navais que temos, e capacitar DE GRAÇA os argentinos para que eles façam a manutenção dos subs doados?… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Aonde você leu um documento do GF Brasileiro, do GF Argentino ou de qualquer uma das marinhas detalhando a negociação e afirmando que os SUBs “vão de graça”???? E cada um deduzindo a partir de uma “fofoca”. Vou te te tezumir a conversa: A MB não conseguiu manter e operar corretamente cinco pequenos SUBs diesel nos últimos dez anos, FATO. Dois destes encontram se em nível de PMG e dois vão entrar. Hoje, dia 09 de junho de 2019 a MB não tem recursos orçamentários para terminar o PMG dos dois que estão em manutencao e muito menos para iniciar… Read more »

Mário SAE
Visitante
Mário SAE

Melhor comentário.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

“(…)os venderá a quem pagar mais e botar o $$$$_ na mesa, simples como tal, podendo ser a Argentina, o Peru, a Colômbia, as Filipinas , Taiwan”

SE, e apenas SE, fosse nessas condições de venda, e os Scorpenes estivessem prontos e perto do comissionamento, eu seria o primeiro a concordar contigo.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Mas se você vai tirar dois subs que estão parados e que não tem dinheiro para o PMG, não faze nenhuma diferença vendê-los antes ou depois da chegada dos Scorpenes. Eles atualmente são inúteis como meio de guerra. É apenas fonte de despesa.

Enes
Visitante
Enes

Se for assim Rafael, porque a Argentina vai querer compra-los, se a MB não consegue mante-los, é a Argentina que vai conseguir?

JSilva
Visitante
JSilva

É como tinha questionado no outro post, o que seria esse transferir?

Preço simbólico? Isso aí é fazer politicagem com recursos da sociedade.

Se não querem duas cadeias logísticas, se não tem dinheiro para operar nove submarinos, ok, mas tem que vender pelo preço justo, nada de entregar nada a ninguém. O Peru está disposto a pagar já a Argentina estaria querendo por preço simbólico, vai priorizar quem?

Esses submarinos são da década de noventa, todos relativamente novos, não são sucatas.

J L
Visitante
J L

É praticamente o que temos para patrulhar nossa costa, pois superfície sobrou pouca coisa.

Junior
Visitante
Junior

Não se faça de bobo e pare de insultar a inteligência das pessoas aqui presentes, o Peru ofereceu para comprar esses mesmos submarinos por uma quantia maior, nada de preço simbólico, o Peru, muito provavelmente não vai pedir para banco brasileiro reformar estaleiro seu, muito provavelmente não vai pedir treinamento grátis também, o que você como todo militante fanático não quer admitir é que essa viagem do Bolsonaro para a Argentina foi um desastre total, passou pelo peso-real ( DEUS NOS LIVRE DISSO) e agora chega no transpasso dos submarinos a preços módicos, com treinamento grátis e financiamento de bancos… Read more »

J L
Visitante
J L

Tá esquecendo do que eles querem além dos submarinos, financiamento da atualização,peças de reposição, treinamento gratuito e os próprios subs à preço de banana como eles nos costuma chamarmos. Seria uma versão de direita igualzinha ao governo anterior, patrocinando com dinheiro público os amigos do rei.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Daqui a pouco eles pedem o Atlântico, o Bahia e os A4 modernizados também. Espia só.

Ricardo S
Visitante
Ricardo S

Corcordo com o ponto de vista esses subs Tupi ja estão em meia vida logo vao ficar pra sucata ate pra argentina nao sei se seria tão bom negocio, talves deveriam.focar.em adquirir um zero bala.
Talves seria uma boa oportunidade para o brasil se desvencilhar deles já que teremos novos sub Classe scorpene e o gasto com manutencao de todos esses subs deve ser alto

Ricardo Santos
Visitante

Ufa!!! Felizmente um fio de esperança nesse mar de só noticias ruins! Esperamos, nós, patriotas, que sejam realmente notícias falsas, quiçá, equivocadas! Há pouco tempo nos deixaram sonhar um pouco com o aceno da possibilidade de num futuro não distante teríamos a feliz possibilidade de virmos a operar uma força de até nove submarinos (10 com o SBN Álvaro Alberto), pois no passado já chegamos a operar 8 subs e nosso extenso litoral carece de um maior número de unidades do que apenas 5 submarinos!

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

nem nas mais otimistas estimativas chegaríamos aos 10 nisso. O SBN com certeza não ficará pronto antes da classe Tupi começar a dar baixa.

Juarez
Visitante
Juarez

Fernando, não adianta explicar o óbvio, eles vivem em torpor alucinogeno permanente.

J L
Visitante
J L

Se não temos condições financeiras, de manter uma força de 9 submarinos atuando, é melhor desistir de ter marinha de superfície, e termos apenas navios patrulhas de pequeno porte para tomar conta dos pesqueiros estrangeiros.Cancela o projeto das tamanduás e o ultimo que passar, feche à porta!

Enes
Visitante
Enes

Fernando, segundo a reportagem, não temos garantias nem dos SBR.

Diego
Visitante
Diego

Que a MB venda porém construa mais e acelere ainda mais os que já estão sendo construindos, subs nunca são de mais, novos então, delícia.

André Luiz
Visitante
André Luiz

Você leu a reportagem?

Gabriel
Visitante
Gabriel

Alguma informação oficial respeito? Do GF? do MD? da Marinha?

Ou todas as notícias baseadas na informação de uma fonte da Argentina?

Ou seja, até agora tão boato quanto os tantos outros tratando de reequipamento das Forças militares da Argentina.

Em tempo: a Argentina nunca será uma aliada do Brasil. Quando estão “quebrados” conseguem no máximo não serem adversários.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Engraçado…os argentinos nunca quiseram nenhum produto militar nosso, nunca quiseram alianças militares mais sólidas conosco, e cada coisa que nossas FA´s fazem, eles vêem isso com desconfiança.
Agora, só porquê, supostamente, oferecemos´´ submarinos nossos pra eles, eles vem com essa de irmão de armas´´.
Ah, vá enganar outro.

diego oliveira
Visitante
diego oliveira

assino embaixo willber.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Se bem que, se for pra comprar algo nosso e dar calote, ou enrolar pra pagar, é melhor deixar do jeito que está mesmo. Eles que tentem dar calote em outro.

J L
Visitante
J L

assino embaixo também, Willber.

Enes
Visitante
Enes

Não são as FFAA, que querem isso, é o Bolsonaaaaaaroooooooooo,

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Submarinistas brasileiros explicaram ao Poder Naval: mesmo que a MB possa receber o Riachuelo até dezembro do ano que vem (planejamento hoje visto com cautela), esse navio não estará completamente pronto para operar antes do segundo semestre de 2023.´´ Segundo a versão corrente nos bastidores, os almirantes argentinos gostariam de pagar apenas um valor simbólico pelos classe Tupi´´ Mas fontes navais do PN admitem: o valor apurado por Godoy ainda não parece “suficientemente simbólico” para uma Força Naval que levou dois anos para reunir 12 milhões de dólares com o objetivo de comprar cinco caças Super Étendard usados dos estoques… Read more »

J L
Visitante
J L

É isso aí, falou certo.

Esteves
Visitante
Esteves

Vai vender, vai doar, vai transferir, vai repassar…

OUTUBRO/2019

Submarino Riachuelo (S-BR1) pronto para navegação
União das seções S3/S4 + antepara de vante do S-BR4

De final de 2019 pulamos para 2023? 4 anos de atraso para cada submarino do PROSUB. Isso empurra o SBN para os anos 2050. Serão 80 anos e sabe-se lá quantos bilhões para o SBN.

Os americanos estarão vivendo nas luas de Saturno. Nós outros…discutindo submarinos dos anos 1980.

Bem bacana.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Não confunda entregar com operar. Navios líderes de classe costumam demorar mais pra incorporação completa, algo que muda nos modelos seguintes.

Thiago
Visitante
Thiago

É rir pra não chorar…uma nação miserável como a Índia conquistará o espaço é nós ainda nessa. O País do futuro …

Subnauta
Visitante
Subnauta

O que o Reino Unido tem a ver com a Lokheed e com o Mk48?!?!?!?

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Além do Reino Unido ser o principal aliado dos EUA, a LM tem uma subsidiária no Reino Unido, e é essa subsidiária que modernizou e equipou a maior parte dos meios da MB.
Ou seja, teríamos tudo a perder nesse negócio de jerico com os argentinos.

Juarez
Visitante
Juarez

E por acaso a rua bola de cristal já te disse que os Britânicos iriam vetar a venda???
Sendo submarino está equipado com um sistema de combate americano, eles podem autorizar ou não.
Eu, tenho quase certeza que tanto nos, quanto os Britânicos e Americanos preferimos um IKL 209 ao sul do paralelo 30 no AS do que um Sub Chinês.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Vamos supor que toda essa sandice seja verdadeira e que isso se concretize. A Argentina teria 4 subs modernizados e com uma consideravel vida útil. Eles iriam usá-los pra patrulhar as Falklands. Provavelmente aumentariam o tom com a Inglaterra, mesmo que seja só pra “elevar o moral” dos Argentinos. A rainha seria obrigada a alocar alguns meios militares nas ilhas, como mais caças, mais soldados e talvez um de seus subs. Tudo isso gera cu$tos, num momento em que eles passam pelo Brexit. Acha mesmo que a Inglaterra não iria usar sua influência junto aos americanos, pra eles barrarem isso?… Read more »

Glasquis7
Visitante

Comentei isso na publicação anterior mas os “espertos” de plantão negativaram.
Não é interessante para UK que as “ceboshitas” tenham meios de combate tático em condições de operação. Ainda mais neste caso pois seria a Alemanha quem daria o suporte.
Hoje as “ceboshitas” estão por baixo mas realmente, quando estão bem, estão dispostos a tudo para ter territórios do Chile e do Brasil.

Joao Carlos
Visitante
Joao Carlos

Glasquis7 – Eles gostam mesmo de de territórios do Chile, dos do Brasil eles desistiram já há muito tempo…
Conheço bem a Argentina e os argentinos, eles odeiam chilenos e brasileiros, odeiam os chilenos porque eles argentinos se acham superiores, e odeiam os brasileiros porque se sentem inferiorizados… isto tem muito a ver com o tamanho do pais e a noção de que eles são “os desenvolvidos” da região, claro, conceito totalmente equivocado.

Mauro
Visitante
Mauro

Nada.

Juarez
Visitante
Juarez

Absolutamente nada, para nós com dois neurônios, mas para os viajantes do mundo Hellmann’s, não há limites para as sandices.

Glasquis7
Visitante

Juarez, quanto à parte militar UK não tem nada que apitar mas os ingleses não querem que a Argentina tenha armas táticas circulando no quintal das Falklands.
Já vetaram outras intenções das “ceboshitas” Não vejo o por que UK não exerceria alguma pressão política para melar este negocio.

Glasquis7
Visitante

Só uma correção, não vetaram mas criaram interferências.

João Souza
Visitante
João Souza

“Decisão de Estado”. Ou seja, canetada sem consultar os reais entendidos no assunto. Esse aí é o “presidente dos militares”.

india-mike
Visitante
india-mike

Agora imaginem se o outro candidato tivesse ganho a eleição e os rumores agora fossem da transferência de 4 submarinos para a Venezuela ou (god forbid) Cuba…

João Souza
Visitante
João Souza

Levando em conta que a Kirchner deve levar por lá…

Glasquis7
Visitante

A Kirchner nem vai concorrer. Ela será vice. Já foi decidido e publicado.

João Souza
Visitante
João Souza

Vice concorre também. É chapa. Está polarizado já entre ela e Macron.

João Souza
Visitante
João Souza

“Macron” obviamente não…

Leia-se Macri.

Marcelo R
Visitante
Marcelo R

Isso e uma doação sem fundamento de nosso patrimônio, que está ainda util ao Brasil, pouco ou precisando de reparos, ainda temos alguma coisa para dizer que temos um força de submarinos. Se acontecer um acidente de colisão, incendio ou afundamento do novissimo Riachuelo, como fica a nossa marinha??. Somente com um unico submarino?? . Ainda que fique pronto esse Riachuelo vai levar 4 anos para ser tornado operacional .Ate la ficamos com um unico submarino????. A Marinha não é padaria e nem nossa a força naval e uma frota de taxis…. Vamos ficar com o “azar” da Argentina de… Read more »

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Aqui a galera lê “iremos talvez transferir submarinos para a Argentina” como “iremos transferir submarinos para a Argentina E ENCOMENDAR MAIS 48 NOVOS”. Já disse antes e repito: nunca leiam com esse tipo de otimismo, ele é totalmente INSANO. Não existe cenário previsto para UMA DÉCADA onde o orçamento militar aumente, nem que iremos otimizar os recursos com redução de benefícios ou efetivo, com um agravante: temos uma força de superfície que beira a inutilidade num teatro de guerra moderna. O Brasil não tem a menor condição de doar submarinos com tanta vida útil a ser queimada! Com os novos… Read more »

willhorv
Visitante
willhorv

Só pode ser fake news baseada em conversa de buteco dos dois presidentes…tipo assim…você faz? Faço!!
E no dia seguinte tudo combinado mas nada acertado!!
Absurdo isso!
Depois que os Snbr estiverem operando, e um novo contrato estar em andamento, aí sim se deve desfazer destes IKL…
É simples o raciocínio!
Pelo amor hein…

rafael
Visitante
rafael

se eles tivessem dinheiro para pagar pela modernização e PMG eles certamente teriam feito nos submarinos deles e não tinham feito a gambiarra que pode ter levado a perda do San Juan

J L
Visitante
J L

Não esquecer que eles tem um lá semi acabado guardado num galpão. Juntem din din e terminem esse que tá bom.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Justamente! Se nem o ARA Santa Cruz conseguem terminar, o que dirá pagar por dois ou quatro Tupi

Delson
Visitante

As vezes eu acho bolsanaro tão despreparado para dirigir a nação brasileira muita emoção e pouco conhecimento a história nos mostra que os argentinos nunca foram amigos do Brasil e estão sempre querendo vantagens sobre nós brasileiros

Oliveira
Visitante
Oliveira

Você acha? Eu tenho certeza.

Mauro
Visitante
Mauro

Aceita que dói menos.

fewoz
Visitante
fewoz

Estamos em 2019 e os “argumentos” extremamente simples de alguns são sempre os mesmos: “são arrogantes”, “não são amigos”, etc etc etc. O mundo de hoje é muito diferente. Os argentinos são um dos nossos principais parceiros comerciais (e ajudam a manter de pé nossa fraca indústria).

Infelizmente a maioria dos brasileiros parece meter a rivalidade do futebol em todas as matérias que falem do país vizinho.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Que venda os 4 e com esse dinheiro, construa mais um da classe nova (se o dinheiro der).

Kommander
Visitante
Kommander

Que dinheiro cara, você leu a matéria toda?

Parabellum
Visitante
Parabellum

Analisando o assunto: Em primeiro lugar a notícia inicial saiu da boca de um argentino. Pode estar ligado ao Kirchneirismo (?????). Segundo aspecto: “as oportunidades de cooperação combinadas para a vigilância e controle do Atlântico Sul”. Não menciona que país ficaria encarregado desta vigilância. A Argentina só pode contar com Brasil e Uruguai para esta tarefa. Terceiro aspecto: Cessão de meios. Em nenhum momento falou-se claramente que os subs seriam vendidos, alugados, doados, caloteados, etc. Pode ser que esta tarefa seja feita com subs brasileiros, operados por tripulações brasileiras e custeados (ou não) pela Argentina.

Luis Fernando Curvo
Visitante
Luis Fernando Curvo

Continuo afirmando, se nem o babalorixa de banania conseguiu doar T27 para uma força estrangeira no auge de seu poder político, numa negociação presidente a presidente, quanto mais agora alguém que não tem está força política conseguiria fazer, tem angu de caroço nesta notícia, será que mudaram as leis de doação ou venda de material estratégico militar ???

Luis Fernando Curvo
Visitante
Luis Fernando Curvo
Oliveira
Visitante
Oliveira

Ué não era ele que era contra decisões tomada puramente por ideologia? Não era ele que era contra doações de patrimonio nacional.

Loelce locatelli
Visitante
Loelce locatelli

A base de Alcântara já foi, agora a naval? Ele deverá pedir pros EUA para guardar nossa costa. Já que é tão bonzinho.

Henrique
Visitante
Henrique

Esse governo tem interlocutores, opinadores e faladores demais. Não agem com estratégia e não aprenderam nada com a história dos chineses (nossos grandes inimigos segundo Trump..) onde calado se fala muito. O Brasil continua aquela gralha de faz muito esparrame pra pouco resultado. Primeiro temos que consolidar nossa soberania na AL, sendo não só lideres políticos mas também militar… só depois disso… e se… poderíamos fazer doações de benevolência àqueles que NUNCA gostaram de nós.

Mário SAE
Visitante
Mário SAE

Henrique, você está atribuindo ao nosso governo algo que não noticiamos. Às vezes vale apena checar as fontes antes de sentar o pau na pessoa errada. Não existe nenhuma tratativa governamental a respeito dessa história.
Gosto de uma frase de Unberto Eco, que diz: “As redes sociais deram voz aos imbecis.”
Hoje qualquer um escreve o que quer, mas isso não siguinifica que tudo é verdadeiro.

Henrique
Visitante
Henrique

Caro Mário SAE, justamente por ter gente falando demais pelo governo esse tipo de coisa de propaga. Tem gente demais falando pelo estado (filhos, ministros, gurus, grão-vizirs, sites, redes sociais et.. etc..etc..) sem um puxão de orelha do presidente, criando o ambiente de comunicação deturpado que estamos vendo hoje. E ao contrário da expressão de Umberto Eco, as redes sociais (poluídas de fato) também deram voz à contrapartida do status quo e da verdade absoluta e que às vezes onde há fumaça, há fogo. Mostram tb que o indivíduo que não age certo pode ir da glória à derrota rapidamente…… Read more »

Thiago
Visitante
Thiago

👏

Oliveira
Visitante
Oliveira

E bolsoasno só fazendo kaka.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Oliveira dá ré no kibe

Oliveira
Visitante
Oliveira

Chevalier tira os pentelhos da boca kkkkk

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Se tá ligado que mulher tbm tem pentelho né?

Luis Marcello
Visitante

Matéria tendenciosa mais uma vez , primeiro ninguém ouviu ou leu alguma nota oficial do Ministro da Defesa e ou Comandante da MB, e este site que publicou essa “matéria ” Infobase é completamente sem confiabilidade contumaz em falar exageros e criar falsas expectativas ! O fato da possibilidade de se vender(transferir) um ou dois TUPIs já é de conhecimento público pois foi aventado no ano passado mas tudo isso não passa de especulação . Portanto menos e que pena que este canal em busca de audiencia fique prestigiando este tipo de matéria ! O único TOLO que deu algo… Read more »

Mauro
Visitante
Mauro

Correto amigo, nunca ninguém da comitiva do presidente, e tão pouco o presidente falou algo sobre esses submarinos. Foi apenas uma matéria sensacionalista, sem pé nem cabeça, publicada num site argentino que todo mundo sabe que não tem confiabilidade alguma. Eu sei que parece impossível, mas a imprensa argentina consegue ser pior do que a nossa. Foram republicando aqui dentro sem fazer auto crítica alguma, sem antes enviar um pedido de esclarecimento sobre o caso seja ao MD ou ao Comando da Marinha… O cara reverbera o absurdo, ganha um monte de views, comentários e sabe que mais tarde vai… Read more »

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Até agora não tinha entrado na discussão, porque não havia encontrado o tal acordo entre Brasil e Argentina que falaria dessa transferência. Depois de muito procurar até nos sites de ministérios, encontrei uma matéria que cita um memorando , e não acordo, em que no item ‘G’ fala de estudar a possibilidade de transferência de submarinos p/ a Argentina, ou seja nada mais há no momento que palavras colocadas p/, no meu modo de ver, agradar o público argentino, não há nenhum compromisso p/ a efetiva cessão dos meios. Vale lembrar que lá estão numa corrida presidencial e não se… Read more »

João Souza
Visitante
João Souza

Com certeza é uma questão eleitoreira. Só me admiro do Brasil se prestar a isso…deixa os caras se virarem lá.

João Souza
Visitante
João Souza

Nossos representantes indo lá pra fazer campanha pros outros…aaaah pelo amor de Deus. Se o Macri quer reeleição ele que se vire pra arrumar aquela bagunça.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Só p/ não ficar c/ só um lado da história, Lula e Dilma também se engajaram em eleições estrangeiras fazendo propaganda ou declarações de apoio aos seus colegas de esquerda, Maduro, Evo Morales e a própria Cristina Kirchner.

Paulo
Visitante
Paulo

Assustador, nossa MB tá numa situação de absurda decadência e para completar tem que fazer caridade! Observem que ainda querem que os bancos brasileiros financiem as obras a serem realizadas no estaleiro deles. E treinamento 0800. Nitidamente a MB e o MD estão perdidinho estrategicamente. 🤦🏾‍♂️

Lucas Schmitt
Visitante

Que negócio idiota, não dá pra acreditar que cogitaram em fazer algo assim.

Kemen
Visitante
Kemen

Sem sentido, não temos forças de superficie à altura da nossa Marinha e vamos acabar com o poder submarino, um desproposito.

Bavarian Lion
Visitante

Mais uma bravata de bolsoasno. O presidente mais incapaz de todos os tempos. Ninguém sabe se o scorpene brasileiro será capaz de operar como um submarino de fato, além de que se tudo prestar, tudo der certo, ele submergir e emergir (coisa rara em scorpenes), ainda vai ter que ser criada uma doutrina de operações pra ele, uma vez que ele é o único da família em seu tamanho e peso. Os únicos que são certezas dentro da força, do que podem fazer e do que já fizeram ao redor do mundo, o idiota quer doar. Sei que muitos amigos… Read more »

Mauro
Visitante
Mauro

Trabalhas nos Correios? ou algo parecido?

C.César
Visitante
C.César

Eu aposto que ele ¨trabalha¨ em algum Sindicato para tanta brabeza. Kkkk.

Luis Marcello
Visitante

Quem deva bravatas está preso , voce não sabe ler?

Bavarian Lion
Visitante

Trabalho na iniciativa privada no segmento de propaganda e marketing, trabalhando com algumas das maiores marcas do Brasil no setor financeiro e do agronegócio.

Ambos os segmentos estão indo muito mal devido ao bolsoasno.

C.César
Visitante
C.César

Sei… A culpa da crise é do governo que começou faz cinco meses, né!? Então veja isso, esquerdista ¨qui trabálha ná niciativa privada¨ e não num Sindicato:

https://medium.com/@brunopedroso_94968/como-o-pt-quebrou-o-brasil-em-dados-macroecon%C3%B4micos-f7ad820fc0c2

Bavarian Lion
Visitante

Não sou esquerdista, muito menos analfabeto funcional de “pseudo-direita”. O problema é que sem o subsídio para produção e a isenção de alguns impostos de alfândega, o alimento brasileiro fica mais caro que os congêneres produtivos de vários outros países, além, da declaração estapafúrdia sobre a mudança de embaixada que terminou com as exportações de carne halal. Eu jamais havia votado no pt, jamais, bem como, não estou fazendo manifestação pró-pt, ou pró qualquer outro partido político. Deturpar as palavras de que a crise do setor do agronegócio (quem segurava a balança comercial do brasil e vem sendo massacrado pela… Read more »

Ciro
Visitante
Ciro

Tenho cinquenta anos e quando tivérmos uma esquadra de verdade meus filhos já morrerem de velhos

Kommander
Visitante
Kommander

Ciro, é trágico, mas verdade kkkkkkkkkkkkkkkk Nem eu com meus 22 tenho a esperança de ver a MB com uma esquadra decente.

Mário SAE
Visitante
Mário SAE

O engraçado é que aqui na SAE ninguém sabe de nada a respeito de tais negociações. Na verdade o Presidente até comentou que o governo argentino teria expressado interesse em nossos submarinos IKL209, mas não existe nenhuma tratativa em andamento, e pelo que tenho visto, nossos vizinhos vão ficar apenas na vontade. A ordem é não usar dinheiro do BNDES para financiar obras no exterior, pelo menos não tão cedo, e eles precisariam que financiemos a reforma do estaleiro Tandanor, onde fariam a manutenção nos Tupis. A verdade é que eles não têm dinheiro para comprar os submarinos, nem para… Read more »

Ozawa
Visitante
Ozawa

41% de intenções de voto para Cristina Vice e 28,5% para Mauricio Macri nas eleições presidenciais argentinas segundo informações atualizadas. Essa é a razão, (im)puramente ideológica, e não técnica, sequer econômica, para Bolsonaro submergir mais uma vez a razão e o equilíbrio, desta feita abaixo da profundidade de colapso da Força de Submarinos da MB. Nessa profundidade igualmente tresloucada e fatal, se fosse aplicada na economia brasileira, é a ideia da unificação monetária com os portenhos tendo por fundamento as pesquisas eleitorais argentinas. Em um e outro assunto, extremamente sensíveis à Defesa e Economia do país, sequer foram ouvidas as… Read more »

C.César
Visitante
C.César

Opinou o eleitor do Sardinha que disse que ¨iria tirar todo mundo do SPC¨ e ¨resgatar¨ o nove dedos da PF. Tsc tsc tsc.

Kommander
Visitante
Kommander

Você por aqui fake? Faz tempo que não vejo o HMS Tireless por aqui.

C.César
Visitante
C.César

¨¨Chame os outros do que vc é e do que vc faz¨!

rdx
Visitante
rdx

O que os argentinos estão propondo é a transferência da nossa força de submarinos para eles…e não a substituição do TR-1700 perdido. Se é para fazer diplomacia que venda a unidade em pior estado e pelo preço justo.

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Como falei na matéria que inicialmente trouxe a informação, agora com maiores esclarecimentos acredito que esta reportagem seja uma fake news. O presidente não faria tal oferta sem o consentimento do Almirantado e só pelo fato do MD estar presente reforça ainda mais está percepção. O MD também não me parece propenso a fazer tal oferta a revelia da MB. Dito isso, todas as informações nesta reportagem não me parecem ter a veracidade necessária para ser levada a sério. Mas, quanto aos subs em si, sou a favor da venda das duas unidades mais antigas, após o recebimento dos dois… Read more »

Lyw
Visitante
Lyw

Mas a julgar pela atuação do Presidente (e muitos de sua equipe) nesses seus 6 primeiros meses de governo, seu histórico de declarações, pronunciamentos, discursos, tornando necessárias retificações de declarações e até de decretos, não seria nada estranho o mesmo meter os pés pelas mãos e fazer este tipo de cagada diplomática.

C.César
Visitante
C.César

Quanta brabeza!! Será que uma das razões para tanta ¨indignação¨ disfarçada de preocupação isentão é isso aqui?

https://diariodopoder.com.br/so-pensam-naquilo-3/

Mauro
Visitante
Mauro

ATENÇÃO: O Bolsonaro nunca falou nada sobre submarinos na Argentina, qualquer um que diga isso aqui está desinformado na melhor das hipóteses, ou então deve ser daquela turma do “Lula Fridon”… Existe um ponto na nota que fala em colaboração em defesa, é algo a nível ministerial, que fala na possibilidade de estudar a transferência de submarinos para a Argentina, mas não fala nem em quantidade e tão pouco em que condições. Todo o resto é especulação. A história de “ceder” quatro Tupi saiu da Argentina, se tem jornalista e site de defesa brasileiro que compra a estória, é outra… Read more »

Beto Santos
Visitante

Minha nossa depois de ler um monte de besteiras e alguns comentários realmente indignados eu fico pensando, será pessoal que um militar que sabe, que foi ensinado que se for ali na esquina e comprar um fuzil novo e pronto pra uso este mesmo fuzil terá meses de trabalho até ficar realmente operacional, será que este militar esqueceu de seus ensinamentos e fez uma caca tão grande assim, sem falar que estão todo mundo vendendo pra argentina de tudo mas com a premissa de pagar primeiro e que a argentina só olhou pro Brasil quando foi pra passar a perna,… Read more »

Alessandro
Visitante
Alessandro

Enquanto a armada argentina e a MB não se manifestar sobre esse negócio, pra mim tudo isso é BALELA!!

Algum sem noção lá da Argentina deve ter ouvido falar que a armada argentina CONSULTOU se o Brasil venderia 2 submarinos para eles por um preço camarada, eae saiu espalhando que o negócio já estaria fechado de governo pra governo.

ano de ELEIÇÕES lá na Argentina, não se esqueçam disso

Osvaldo serigy
Visitante
Osvaldo serigy

Só coisa ruim para MB e o Brasil. Vão dar de graça os SUBS brasileiros para os argentinos que não terão dinheiro de pagar. Calote a vista! O atual presidente não escuta os oficiais para ter ideias e relatórios para tomar suas decisões. Espero que tudo isto não passe de especulações! A China vai dominar os mares do mundo e o Brasil sem meios não poderá fazer nada por sua extensa Costa.

Gonzales
Visitante
Gonzales

caso não seja fake a notícia, poderia ser um surto de jogada planejada? como “ajudar” um vizinho a recuperar parte de poder naval (limitado) uma vez que dificultaria uma aquisição de equipamentos superiores depois pelos custos operacionais, deixando assim mais ou menos controlado, sem surpresas militares daqui pouco tempo por parte dos argentinos, pois não ficarão eternamente sem capacidade naval apesar das condições econômicas. dessa forma poderíam estar pensando em antecipar ou investir mais na marinha dado o papel estratégico que tem na defesa, modernizando a MB ao mesmo tempo comprometido e ajudando os argentinos com um equipamento de certa… Read more »

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Depois do que aconteceu ninguém deveria incentivar a Argentina a ter mais submarinos

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Depois do que aconteceu, quero ver qual o argentino que teria coragem de virar submarinista lá.

Kommander
Visitante
Kommander

Só li verdades.

Meireles
Visitante
Meireles

Desconfiança total, eu não consigo enxergar esse governo de uma forma segura, quer vender o pré-sal, quer vender todas as empresas estatais, quer vender a Petrobrás, quer vender a Amazônia, quer vender os submarinos antes dos outros já estarem operacionais, quer entregar a base de Alcântara, eu só queria saber aonde é que está o patriotismo dele, estou achando que eu vou ter que usar um microscópio pra enxergar o patriotismo dele, poque até agora está parecendo tudo muito estranho, estou muito feliz que pelo menos as forças armadas já começaram a abrir os olhos, porquê o que ele está… Read more »

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Eu não acredito nessa informação. Nós não levamos vantagem nenhuma nessa história, prejudicaria nosso excelente relacionamento com a Royal Navy e as coisas não são tão simples assim. Há uma série de requisitos para que equipamentos militares sejam doados (sendo uma das principais, a de não estarem em uso pelas forças armadas). Qualquer doação deve ser aprovada pelo Congresso (Senado e Câmara dos Deputados), onde qualquer iniciativa que venha do governo sofre feroz resistência pela esquerda e é o tipo de coisa que foi e é duramente criticada pela direita. Ou seja, para agradar a Argentina (um país sem crédito,… Read more »

Chevalier
Visitante
Chevalier

Para tudo!! Jornalista “especializado” em assuntos militares falando “bater continência”?? Arrego!! É prestar poha. Erro básico, elementar, vulgar, ridículo.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Depois a gente acha essa pérola num texto que já começou errado: “Verbas que vem sendo liberadas em frações mínimas, e de forma lentíssima – a conta-gotas mesmo –, numa rotina que em nada, absolutamente, difere da praticada pela “Velha Política”, que o Bolsonarismo tanto gosta de criticar.” Alô jornalista, Velha Política é a mãe! Velha Política é negociar carguinhos em troca de votos, vc não sabia disso? Então o jornalista “especializado” que “bate continência” tem alguma solução imediata para a falta de dinheiro ou está criticando só por criticar? Não sei se ele sabe que se está pedindo um… Read more »

Mauro Oliveira
Visitante
Mauro Oliveira

Manda os oficiais fazerem sinal de. Arminha com dedo que passa.

Meireles
Visitante
Meireles

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… A Embraer já foi fuzilada, pega a metralhadora e tá, tá, tá, tá tá, os que comandam vão no tá, tá, tá, ele quer entregar tudo que o Brasil possui na maior cara de pau, Amazônia, Petrobrás, Pré-sal, base de Alcântara, e etc… Daqui a pouco os americanos trazes os chicotes pra admoestar os seus escravos, não dá pra acreditar.

Juarez
Visitante
Juarez

Não te preucupa, depois que vocês parasitaram Embraer, Petrobrás e torraram um bilhão com aqueles picaretas Ucrânianos em Alcântara, não tem o que entregar, vocês, as saúvas comeram tudo

Meireles
Visitante
Meireles

Eu nunca votei no PT. mas aqui fora antes do PT, as forças armadas dos outros países sempre brincavam dizendo que os brasileiros lançavam os seus mísseis no lombo dos jegues, somente depois do PT que foram dar andamento em todos os projetos das três forças armadas, verdade sejam ditas meu caro Juarez, todos esses projetos das forças armadas estão sendo concluídos porque os petralhas resolveram tirar do papel, não sou fã do PT, mas o que fode o brasil não são os partidos, e sim a maçonaria, só os trouxas não enxergam que no Brasil existe um sistema escravo… Read more »

Roberto Medeiros
Visitante
Roberto Medeiros

“… e sim a Maçonaria…”
Meirelles, depois daquela de no PA vc dizer que o METEOR é míssil de curto alcance, não me espanta vc dizer algo assim…
Só uma pergunta.
O q q vc REALMENTE conhece da Maçonaria, além desse monte de baboseira e “ouvi dizer que”, enchem as páginas da internet?

Fernando Vieira
Visitante

Tava indo muito bem até chegar na maçonaria. Ideologias a parte, o governo do PT botou pra andar o reequipamento das três forças mesmo que tenha sido de forma megalomaníaca.
Agora, de maçonaria pra lá, aí entrou em modo full retard. E vocês sabem a regra…

Roberto Medeiros
Visitante
Roberto Medeiros

Fernando Vieira, duas coisas: 1 – O PT atrapalhou mais do que ajudou. Desencanou o prosub? Ok. Mas mandou o prosuper para o vinagre. E sabe lá Deus pq o Prosub não foi junto (se bem q tenho minhas suspeitas do pq…). Além disso, fez uma barafunda, arquivando o FX e enrolando tanto no FX2, que o resultado é este que agora vemos: Algo que começou na década de 1990, no governo FHC, foi soterrado pelo Lula no seu primeiro governo, reaberto por necessidade sob o nome de FX2, é somente deslanchado no final do segundo governo Dilma. Se não… Read more »

Thiago
Visitante
Thiago

Oh Louco !!! Não pode ser sério, vou conferir a data no calendário , vai que é primeiro de Abril e não percebi! Eu sou e fui sempre a favor de uma maior cooperação regional para que o Brasil possa se sobrepor aos demais através do seu peso demográfico/econômico/industrial ( como acontece com a Alemanha na UE) e sair com a liderança, cooptar e amarrar os satélites na sua economia de modo que seja mais complicado para potencias estrangeiras interferir no quintal de casa. Mas essa conversa de presentear argentinos é indigesta para qualquer um . Como muitos já mencionaram… Read more »

João Victor Bueno Soares
Visitante

Acho um bom negocio vende-los e investir em mais 4 scorpenes, temos que renovar nossa força de submarino, é uma oportunidade boa de ganhar um dinheiro extra, mesmo que venha com isenção de impostos para produtos brasileiros, ou seja pago em produtos, perdão de dividas brasileiras etc;

Luiz Floriano Alves
Visitante

Essa de que requerem muitos recursos para reparos tem origem no orçamento de troca dos motores Diesel. Para colocar motores iguais ao do TIKUNA. Mas isso não é requisito obrigatório. Não me venham dizer que a motorização foi inadequada. Se querem uma melhor, tudo bem. Mas eles podem operar perfeitamente dentro da motorização do projeto. Os IKL 209, são barcos ´provados e adotados ao redor do mundo. Os Argies, se os querem é porque conhecem bem o que estão negociando.