quinta-feira, março 4, 2021

Saab Naval

Saab recebe pedido de radares Sea Giraffe MMR da Guarda Costeira dos EUA

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Offshore Patrol Cutter classe Heritage

A Saab recebeu um pedido adicional da Marinha dos Estados Unidos da América pelo Radar Sea Giraffe MMR (Sea Giraffe Multi Mode Radar) para serem instalados no Offshore Patrol Cutter da Guarda Costeira americana (USCG).

Esse pedido adicional exerce uma opção dentro de contrato já existente, que foi inicialmente concedido em 2017 e inclui diversas opções de itens de linha para sistemas adicionais do Sea Giraffe MMR. O contrato inicial abrange a fabricação, a inspeção, o teste e a entrega dos radares, que serão implantados no navio de patrulha offshore da classe Heritage da Guarda Costeira americana. As entregas ocorrerão entre 2020 e 2021.

A Saab desenvolveu continuamente o padrão do sensor Giraffe AMB para atender às múltiplas missões nos serviços marítimos dos Estados Unidos, desde aplicações em alto mar até os litorais.

“A chave para nosso sucesso nos Estados Unidos é a combinação de nosso eficiente e flexível radar Sea Giraffe, junto da nossa experiência técnica e compreensão das necessidades e das expectativas dos clientes americanos”, disse Anders Carp, vice-presidente sênior e head da Área de Negócios Surveillance da Saab.

O radar Sea Giraffe MMR, da Saab, também está sendo entregue para o navio da classe Expeditionary Sea Base (ESB-4) Hershel Wilson, operado pelo Comando de Transporte Marítimo Militar dos Estados Unidos. A variante do Sea Giraffe da Saab, conhecida como AN/SPS-77, está sendo implantada nos navios de combate litorâneo da classe Independence da Marinha americana. A Saab também está desenvolvendo uma variante AN/SPN-50 para atender às necessidades de Controle de Tráfego Aéreo do Comando Naval de Sistemas Aéreos dos Estados Unidos para a implantação no porta-aviões da classe Nimitz (CVN) e nos navios de assalto anfíbio das classes América (LHA) e Wasp (LHD).

A Saab realizará o trabalho em Syracuse, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, e em Gotemburgo, na Suécia.

Radar Sea Giraffe MMR
Radar Sea Giraffe MMR

Perfil e vista longitudinal do OPC classe “Heritage”

DIVULGAÇÃO: Saab/MSLGROUP Publicis Consultants

- Advertisement -

8 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esteves

Esses navios da USCG são muito bonitos. Se navios podem ser elogiados pela sua boniteza…são esses.

Neves João

Se criassem uma guarda costeira no Brasil, sem dúvida esses navios seriam os candidatos óbvios, maravilhosos.

Carlos Campos

nem pensar, esses navios é para país rico, tá acima da nosso bolso, melhor continuar gastando dinheiro na MB com uma Fragata de 6K de Ton.

Carlos Campos

são muito bonitos, e a USNAVY pode vir a compra-los para serem fragatas. poderia ser que a Marinha compre no futuro quem sabe.

Dalton

Carlos…
.
esse modelo eventualmente substituirá unidades mais antigas, algumas com mais de 40 anos, consideradas de tamanho médio.
.
O modelo que foi elencado para fazer parte da competição por uma nova fragata é um de maior tamanho que já encontra-se a serviço da Guarda Costeira que é conhecido como “Legend class” com 8 unidades já entregues.

Pedro Tavares Nicodemos Filho

Não entendo de radares, mas sei que a EMBRAER comprou uma empresa brasileira(Salvo engano é a BRADAR.) que fabrica radares, e que agora a EMBRAER vai ser a divisão BOEING BRASIL da BOEING, é claro. Temo que a BOEING desmantele o brilhante grupo de engenheiros aeronáuticos da EMBRAER(Como fizeram com outras empresas aeronáuticas quando foram incorporadas à BOEING.) para tentar corrigir defeitos graves em seus produtos mais recentes, como o 787(Teve a frota parada no chão em função de baterias que ferveram e de rachaduras.) e 737 MAX(Caíram 2!).

Marcelo Andrade

Pedro, você fez uma confusão que muitos fazem, seja por desconhecimento ou por pura “maldade” mesmo. A BRADAR pertence a Embraer Defesa e Segurança, que não faz parte da Boeing Brasil e sim a Embraer Comercial Jets.

E não tema, os aviões comerciais continuarão a serem construídos em SJC, assim como partes do novo 797X, avião que substituirá o 767 e 757 em seus nichos. Quem viver verá!

Alex Barreto Cypriano

Guarda costeira de verdade é outra coisa. Planeja-se adquirir mais de noventa novos meios pra USCG, o grupo composto pelos NSC, OPC e FRC, substituindo, progressivamente, os “velhos” WHEC, WMEC, WPB (o quê farão com os descomissionados? Desmantelo ou venda?); e ainda, haverá a aquisição de mais navios quebra-gelo polares (há muito necessário). Ora, há quem ventile a idéia de que a USCG assuma algumas missões do SouthCom… Surpreendente. Mas os primeiros Sea Giraffe nos LCSs deram problema…

- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

O afundamento da fragata INS Khukri pelo submarino PNS Hangor na Guerra Indo-Paquistanesa de 1971

Conheça a história do primeiro afundamento de navio de guerra por um submarino após a Segunda Guerra Mundial A fragata...
- Advertisement -
- Advertisement -