Home Indústria de Defesa Raytheon revela munição que derrotaria mísseis antinavio chineses

Raytheon revela munição que derrotaria mísseis antinavio chineses

14791
59
Bombardeiro chinês H-6 lançando mísseis antinavio

A fabricante de mísseis Tomahawk, Raytheon Co, divulgou um vídeo mostrando as capacidades das novas tecnologias de autodefesa em referência aos modernos mísseis antinavio.

Um vídeo de marketing divulgado pela Raytheon supostamente revela que a nova munição, desenvolvida em colaboração com a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA), é capaz de eliminar várias ondas de ataque de mísseis inimigos e outras ameaças, incluindo mísseis modernos fabricados na China.

O vídeo mostra munições guiadas que podem parar mísseis antinavio que são lançados de bombardeiro H-6 e destróier chineses.

O site da empresa disse que o interceptor chamado de Multi-Azimuth Defense Fast Intercept Round Engagement System, ou MAD-FIRES, é projetado para derrotar simultaneamente ameaças de mísseis de cruzeiro, mísseis antinavio, veículos aéreos não tripulados, bem como outras ameaças.

Também acrescentou que a Raytheon Company já testou com sucesso um motor de foguete para os MAD-FIRES da DARPA.

“A Marinha está solicitando recursos de ponta que podem atingir alvos que se aproximam rapidamente, e o interceptador da Raytheon para o programa MAD-FIRES vai funcionar”, disse o Dr. Thomas Bussing, vice-presidente da Raytheon Advanced Missile Systems. “Este teste mostra que a Raytheon está no caminho certo para fornecer uma tecnologia avançada e acessível para a frota.”

Quando estiver em campo, esta capacidade combinará a velocidade, fogo rápido e a alcance de um canhão com a precisão e exatidão dos mísseis guiados.

Subscribe
Notify of
guest
59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
CLAUDIO ADRIANO DE SOUZA
1 ano atrás

Se funcionar realmente, será uma excelente defesa!

paddy mayne
paddy mayne
1 ano atrás

Muito interessante. Mas funcionaria contra um DF-21? Aparentemente não.

Paladine
Paladine
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

A proposta do projeto nem é essa amigo

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Paladine
1 ano atrás

É o que imagino. Por isso estou humildemente perguntando. Imagino que as “armas laser” sejam a resposta aos DF-21, uma vez que os recursos atuais não parecem ser totalmente efetivos.

JPC3
JPC3
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Laser também teria dificuldade contra o DF-21.

Bosco
Bosco
Reply to  JPC3
1 ano atrás

A maior defesa contra um DF-21 é a capacidade de controle de área marítima ao redor do CSG (carrier strike group) que bloqueia a capacidade ISTAR do inimigo. Em este controle sendo penetrado aí sim se teria que preocupar com a defesa que pode se dar de diversas formas, tanto “hard” quanto “soft”. As defesas “hard kill” contra um DF-21 se dá na forma de mísseis antibalisticos exoatmosféricos (SM-3) e endoatmosféricos (SM-6 e SM-2 block IV). As defesas “soft kill” se dá por meio dos sistemas a seguir: 1-Sistema de guerra eletrônica ativo SLQ-32; 2-Sistema de lançamento de dchaffs/flares/despistador Mk-36… Read more »

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Brilhante. Como sempre entendi apenas uma fração do que explicou. Mas me serve como “guia de estudo”, pesquisando item por item. Detalhe: por que alguem negativa um comentário puramente técnico como o seu?

JT81
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Cada resposta do Bosco me rende algumas pesquisas no Google kkkkkkkkk

Obrigado, Mestre!

teropode
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

A matéria deixou bem cristalino o objetivo desta arma . Fato.

Edison Castro Durval
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Caro Paddy,
Acredito que existam outros meios de defesa que podem ser usados contra os misses balísticos, o problema e se o ataque for de saturação, não haverá defesa intransponível.
Mais se chegarmos ao ponto da China atacar os EU em uma situação como digitei acima, pode pegar suas coisas e encontrar a caverna mais protegida possível, pois estaremos todos condenados ao inferno nuclear.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Edison Castro Durval
1 ano atrás

Concordo. Os EUA tem um verdadeiro endeusamento pelos PA. Eles consideram um ataque a um PA o mesmo que atacar uma cidade americana. Faz sentido em parte, uma vez que a tripulação de um navio desses é maior que o numero de habitantes de muitas cidades americanas.

Washington Menezes
Washington Menezes
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Efeitos especiais em vídeo aceita tudo, é igual uns que a Russia e a China fazem também.

Bosco
Bosco
Reply to  Washington Menezes
1 ano atrás

O problema das propagadas russas não é a arte visual e sim a retórica. Invariavelmente eles citam o “medo” que suas armas causam aos americanos e não raro se auto adjetivam com termos como “insuperáveis”, “sem igual”, “jamais visto”.
Um vídeo informativo mostrar o que a arma abordada pretende fazer não tem nada de mais. Na verdade seria curioso se o próprio desenvolvedor da armas financiasse um vídeo de propaganda onde sua arma não funciona.
O que não dá pra aguentar é a panfletagem da superioridade russa que invariavelmente é enfiado goela abaixo do leitor.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Do tipo “nossas armas fazem o pessoal da US NAVY pedir baixa do serviço…”

Augusto L
Augusto L
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Mísseis balísticos anti-navio tem uma cadeia de matança (Kill Chain) muito complexa, há dúvidas se a China tem uma estrutura completa para prover solução de tiro, esse é o calcanhar de Aquiles desse sistema.
Quanto há medidas ativas, tem os mísseis SM-3 e SM-6 além de medidas eletrônicas (jamming)

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

DF-21 não é míssil de cruzeiro, é balístico com manobrabilidade em terço final de trajetória. Míssil de cruzeiro anti navio, em geral, é subsônico e projéteis disparados costumam ser supersônicos, o que facilita um eventual hard kill. Mas, pra mim, já existem na USNavy recursos suficientes de defesa contra ASCM; o grande problema são os mísseis antinavio hipersônicos…

Bosco
Bosco
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

Alex,
A rigor não há nenhum míssil antinavio hipersônico em operação. Se e quando houver eles terão sua própria gama de características que os fazem longe de serem invulneráveis apesar da propaganda russa e chinesa.
Já em relação ao seu uso contra um CSG, aí a coisa complica ainda mais.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Precisamente, Bosco, nenhum hipersônico (velocidade acima de 5 Mach) operacional, talvez, antes de 2030. O Brahmos (e o original russo) é supersônico, 2,5 Mach, e já preocupa. Dizem que os Dong Feng 21 (D e F) seriam uma ameaça num ataque de saturação. Não duvido que os chineses tenham aperfeiçoado suas capacidades IRST, o que não quer dizer que sejam invulneráveis. O melhor, mesmo, pra dar cabo de CSG é com ogivas de 100 a 500 kton – mas aí, já viu, né? Fim do mundo…
Abraço.

Bosco
Bosco
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

Alex,
O mais rápido míssil antinavio que se tem notícia e que está operacional é o Kh-32, derivado do AS-4 Kitchen, que atinge mais de Mach 4.
O míssil pesa 7 t , tem 600 km de alcance e é propulsado por um motor foguete líquido.

Bosco
Bosco
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Primeiro tem-se que perguntar: o DF-21 funciona contra um carrrier strike group?

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Caramba, se até o Bosco tem essa duvida, então lascou. Imagina a gente.

Bosco
Bosco
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Paddy, O que é bom para atacar navios não é necessariamente bom para atacar um CSG. Na verdade são duas atividades bem diferentes. Navios não contam com nenhuma defesa além das próprias, já um CSG conta com caças e aviões AEW. Isso muda toda a “cadeia de eventos” que leva à destruição dos meios de superfície. Por exemplo, a Marinha do Brasil tem ampla capacidade de atacar uma frota de destróieres Arleigh Burke da US Navy, utilizando uma série de meios (helicópteros com Exocet e Penguin, navios com Exocet, aviões com Harpoon, etc. ). Já se incluir no meio desses… Read more »

José ROBERTO
José ROBERTO
1 ano atrás

Parece uma matilha de cães africanos atacando um leão…

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
1 ano atrás

talvez em 20 anos poderemos ter esse tipo de tecnologia aqui também… supimpa

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Entusiasta Militar
1 ano atrás

20 anos??? AHHAHAHAHA mas nem um mockup!

Rene Dos Reis
1 ano atrás

Caramba qual o tamanho disso? ta muito pequeno na animação não?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Rene Dos Reis
1 ano atrás

Não acho Rene, ele parece uma munição para o canhão de 127mm dos Destroyers americanos. ou seja, perto de um míssil de cruzeiro ele já não vai ser grande, somado ao fato que ele parece não ter cabeça explosiva e ser Hardkill isso pode ter diminuído ainda mais seu tamanho.

Enes
Enes
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Parece uma broca voadora.

Bosco
Bosco
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

É para o canhão de 57 mm.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Rene Dos Reis
1 ano atrás

Olha ele ai, é bem pequeno mesmo, Hard kill
comment image
comment image
comment image

Rene Reis
Rene Reis
Reply to  Rene Dos Reis
1 ano atrás

correto ,valeu pelas informações galera.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Como o texto mesmo disse, o video de propaganda da empresa que quer vender o sistema.
No final só saberemos se realmebte funciona em ação real

teropode
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Esta observação vale também para as armas chinesas e russas .

colombelli
colombelli
Reply to  teropode
1 ano atrás

principalmente pras chinesas que até agora o que se viu é so papo.

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  colombelli
1 ano atrás

sera que é pq a China, diferente de certos paises, não ficam intervindo no mundo todo???

Vitor
Vitor
Reply to  Alison Lene
1 ano atrás

Ainda não

Newton
Newton
Reply to  Alison Lene
1 ano atrás

NO eles só sugam o mundo todo

JPC3
JPC3
1 ano atrás

Guiado como?

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  JPC3
1 ano atrás

AEGIS?

Sandro
Sandro
1 ano atrás

E no video sempre tudo funciona, qualquer vídeo de qualquer armamento que qualquer um de nós aqui for olhar, será sempe o P.. das galxias kkk.. Agora isso se traduzir realmente em eficiência ai já é outro papo.

Bosco
Bosco
1 ano atrás

Como o artigo não cita qual o método de orientação não há nada que possa ser dito a respeito.
O que se sabe é que o LCS não tem radar de controle de tiro AA. Também não tem radar de varredura eletrônica fixo, que poderia telecomandar vários projéteis contra vários alvos simultaneamente.
Também as fotos do projétil não parecem mostrar que ele tenha um seeker autônomo.
Ou seja… o artigo tem caráter só informativo e não, explicativo.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Caro Bosco, pelo mostrado no vídeo e o número de aletas, deve ser por precisão de tiro direto. Foi construída uma (como vc várias vezes aborda aqui) fortíssima defesa por camadas. Planejada para ataques de saturação mesmo. Este pequeno projétil de alta precisão pelo jeito será levado nas escoltas americanas em número de dezenas de milhares. Ou seja, será muitíssimo penoso e oneroso para o inimigo romper essa defesa, mesmo num super ataque de saturação. Afinal esses projéteis de última geração ocupam menos espaço que mísseis e quanto ao valor nem se fala a enorme diferença. A coisa complicou, e… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

Preço, por favor?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

A idéia parece boa, só não pode entrar na espiral de preço que matou o projétil guiado dos destroiers Zumwalt.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

Só não pode ser igual ao Classe Zumwalt , onde cada bala´´ do canhão principal custa o mesmo que um Tomawank.

Aldo Ghisolfi
1 ano atrás

O desenho animado tudo aceita…

João Moro
João Moro
1 ano atrás

Como em qualquer guerra, quando um cria uma vantagem, o outro lado cria outra tecnologia para neutralizá-la.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 ano atrás

Interessante! Fiquei somente com uma dúvida: No vídeo a ameaça vem somente de um lado, mesmo que seja um ataque saturado. E se vier de outrso lados da Força Tarefa? Haveria saturação das defesas?

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

A China caiu do céu para a indústria bélica dos EUA. A Rússia, ao que parece, já não estava assustando tanto.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

A Russia hoje é a irmã menor da China. Se fosse Russo esqueceria a fronteira Oeste e me preocuparia com a fronteira Leste, onde estão pelo menos 40% de suas reservas de óleo, gás e carvão mineral a um passo de qualquer Pais gigante que goste de fazer “negócios da China”.

Como o Kings sempre diz, a China é um monstro invejável, imparável e absolutamente inigualável. Ninguém conseguirá aplacar a sua sede e necessidade de crescimento.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Imparável, inigualável, etc; falavam isso da URSS na década de 60. Naquela época o PIB soviético crescia a mais de 6% ao ano. Parecia que enfim o comunismo iria decolar. Mas a história mostrou o oposto. A China vai muito melhor, isso é inegável. Mas cedo ou tarde virão pressões por mais liberdade. E vai chegar o momento em que a chinesada vai cansar de montar 1000 celulares por dia para ganhar 5 dolares.

Sesto Sento
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Estas um bucado deslocado de quanto são os vencimentos actuais na China…
Na China já ganham mais em média do que aí no Brasil….
https://www.google.com/amp/s/www.publico.pt/2017/02/27/economia/noticia/salarios-chineses-triplicam-e-aproximamse-aos-de-portugal-1763423/amp

Sesto Sento
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

E se for com os precos actualizados para 2019, ainda estão melhor…
https://pt.preciosmundi.com/china/preco-casa-salarios

800€ de salário média por mês, já é um salário minimamente respeitável… O salário mínimo em Portugal é de 600€/mes…

Ja lá vai o tempo em que os chineses ganhavam pouco mais “que uma tijela de arroz”…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Quero ver os mock-ups chineses vencerem esse mock-up americano.

gordo
gordo
1 ano atrás

Fico impressionado como vídeos são fantásticos tudo funciona, seja Russo, Chines, Alemão, EUA, e por ai vai.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
1 ano atrás

O bom é que essa munições inteligentes custam muito menos do que o míssil e podem ser disparadas em grande quantidade

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

O guerra de propaganda interessante de ser ver…

Wellington
Wellington
1 ano atrás

Na computação gráfica é mole, eu quero ver na realidade.

CARLOS FERREIRA DA SILVA FILHO
1 ano atrás

Vejo alguns comentários sobre um possível e provável conflito China x EUA, digo que a US Navy não irá num primeiro momento aproximar seus meios navais de superfície proximo da costa chinesa. Primeiro vão garantir a superioridade aérea, e na medida que os diversos sistemas de armas chineses forem sendo neutralizados, aí sim a US Navy irá avançar seus navios.