sexta-feira, julho 30, 2021

Saab Naval

PROSUB: NUCLEP e ICN avançam na construção do Submarino Nuclear Brasileiro

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Um encontro na tarde desta sexta-feira (2.8), entre o presidente da Nuclebras Equipamentos Pesados (NUCLEP), C. Alte Carlos Henrique Silva Seixas, e o Diretor Presidente da Itaguaí Construções Navais (ICN), André Portalis, selou mais um avanço importante do Programa Nacional de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), da Marinha do Brasil.

Acompanhados dos Diretores Administrativo da NUCLEP, C. Alte. Oscar Moreira Filho, e Industrial da ICN, Carlos Adolpho, os dois deram início às tratativas para a construção da Seção de Qualificação do Submarino de Propulsão Nuclear Álvaro Alberto. A peça possibilitará que engenheiros, técnicos e operários realizem suas atividades, em fase de testes, antes de aplicá-las em definitivo nas seções que serão construídas para o SN-BR.

Com tecnologia francesa, a mais moderna neste mercado, 100 metros e deslocamento de 6 mil toneladas, o SN-BR será o primeiro submarino de propulsão nuclear da história do Brasil, bem como, o primeiro a ser construído no Hemisfério Sul.

O Brasil é um dos poucos países do mundo que detêm um projeto para a construção de um submarino nuclear voltado exclusivamente para a caça de outros submarinos, que não carregará mísseis balísticos.

Visão em corte simplificada do SN-BR. Observar a semelhança com o Scorpene S-BR
Visão em corte simplificada do SN-BR. Observar a semelhança com o Scorpene S-BR

 

DIVULGAÇÃO: Nuclep

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

203 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
203 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Willber Rodrigues

Cada notícia de que o PROSUB tá indo bem e realmente caminhando conforme o planejado é um alívio.

Jõao Boran

Até agora o resultado do Prosub é bem pífio, o primeiro submarino está atrasado, há muitas dúvidas sobre a construção do submarino nuclear, criaram a AMAZUL que foi apelidada de MAMAZUL pela quantidade de cabides de emprego e altos salários. Enquanto isso a Marinha de verdade não tem dinheiro para fazer a manutenção nos navios de superfícies a maioria está sucateada.

Camargoer

Caros Colegas. Acredito que o ProSub-SubNuc é o mais importante programa militar/tecnológico do pais. Aproveitando os 50 anos do Apollo 11, reitero os discurso do Pres. Kennedy “escolhemos fazer não porque seja fácil, mas porque é difícil”.

Minuteman

Faça minhas as suas palavras caro Camargoer.

Camargoer

Olá Minuteman. Algumas pessoas especiais conseguem expressar aquilo que nos torna fundamentalmente humanos. Acredito que o discurso de Kennedy foi um desses momentos sublimes da nossa existência.

Allan Lemos

Eu diria que é o mais importante projeto militar já tentado na América Latina.

Esteves

Tentado e feito.

Willber Rodrigues

Concordo totalmente.
Diria até que, com exceção dos EUA, nenhum outro país do Hemisfério Sul e da América Latina teve um programa tão complexo quanto o SubNuc Brasileiro, e dificlmente outro país da AL fará isso a curto e médio prazo.

rui mendesmendes

EUA é hemisfério Norte.

filipe

A Argentina vai se aventurar de novo,

Space Jockey

Excetuando os EUA é o mais complexo da América.

rodrigo

exatamente, o ProSub, como a Apollo 11, é tao inutil e caro,e sugou dinheiro do contribuinte, que poderia ser usado em outras areas.

JT8D

Usado em outras áreas? Hahahahahahaha

Diogo

Qual outra área? Na reforma de um sítio? Dê um apto no Guarujá?

Caravaggio

Pq tem q politizar de maneira idiota um assunto técnico?

Camargoer

Caro Caravaggio (o cara era bom….). Acho justo politizar o debate. Parece difícil discutir defesa sem uma posição política clara. Contudo, concordo com você que partidarizar a discussão não contribui. Vira conversa de botequim.

Edson Parro

Porque, em democracias, as coisas são assim! Ninguém é obrigado a nada, a não ser por força da Lei.
Agora, estranho é rotular os outros, só porque não se alinham com suas excelências.

Camargoer

Olá Edson. Existem regras sociais de convivência prazerosa. Uma dessas regras é evitar provocações e ofensas. Divergência é a base democrática e o respeito é a base civilizatória. Política é o convencimento por meio da argumentação. Em uma democracia, existem opositores, não inimigos. Muitas ditaduras também possuem uma estrutura legal de opressão e exclusão (o apartheid era legal, por exemplo). Com algum cuidado é possível discordar sem ofender, até no limite de convencer.

Rosemburgo

Colocação racional é o que nos falta. A dependência nos induz a uma incapacidade atroz . A politica esta em tudo, entretanto não é tudo. Portanto não é inteligente o uso da politica genericamente.

Camargoer

Olá Rodrigo. Você também podia … “perguntar por que escalar a montanha mais alta?”. Talvez a resposta seja porque isso poderá “…servir para organizar e medir o melhor de nossas energias e habilidades…”.

Demetrius

Pelas suas palavras , intelectualizadas, vc deve ser coaching…não?

Camargoer

Olá Demetrius. Sou um professor de química entusiasta da MB.

Danilo Marcelo Nery da Silva

Usado no bolso do PT.

Marcelo Baptista

Rodrigo, tanto o programa Apolo, quanto o Prosub, vão muito além de seus objetivos primários, houve nos EUA e haverá no Brasil um desenvolvimento tecnológico sem precedentes, novos materiais, processos fabris, conhecimento obtido e repassado para todo o restante da sociedade, podemos não ver agora, mas mais a diante ficará nítido.

André Bueno

Não cite apenas a missão Apollo 11. A consecução de sua missão foi o ápice do Programa Apollo e que efetuou voos tripulados desde a Apollo 7 até a 17. Antes dele tivemos os Programas Mercury e Gemini e, após, as missões Skylab e ASTP, um voo conjunto americano-soviético. Foi caro, foi político mas elevou o patamar tecnológico da humanidade [nas mãos americanas].

Marcelo Bardo

Sim, e nessas missões Apollo ocorreu um salto imenso nas tecnologias computacionais e de programação.

Camargoer

Olá Andre. Você tem razão sobre a importância dos programas Mercury e Gemini, mas também do Vostok e Soyoz e Soyut, das missões europeias e chinesas, da ISS, do Hubble e do Webb. Obrigado por alertar sobre esse ponto. A comentário sobre a Apollo 11 foi pela comemoração dos 50 anos.

Edson Parro

Não seria Salyut, meu caro Camargoer?

Camargoer

Olá Edson. Você está correto. Obrigado pelo alerta. Valeus!

jodreski

Amigo esse é um projeto de mais de 20 anos da MB, caso o fruto desse esfoço se concretize em um Submarino Nuclear Operacional, que efetivamente Patrulhe nossas costas, SIM terá valido a pena. Porém caso ele se torne um Sub problemático que venha operar cheio de restrições devido a falhas de projeto/cortes orçamentários eu creio que terá sido um erro todo o investimento feito. O tempo é a mãe das verdades, acredito que estaremos vivos até lá para poder concluirmos isso por nós mesmos.

jodreski

*** esforço

Wilson Junior

Não cabe a comparação com o Programa Apolo no que diz respeito aos avanços tecnológicos, pois no caso Americano se desenvolveram a ciência e as novas tecnologias para realizar um projeto inédito. No caso Brasileiro apenas tentamos fazer algo que outros já fizeram, sem desenvolver o “princípio básico”, o “coração” da coisa. Não desenvolveremos novos Chips para os computadores de bordo, nem novos aços para seus cascos. Importaremos Periscópios, sistemas de batalha e torpedos e quando dominarmos esta pouca tecnologia ela já estará superada internacionalmente.

E. Maurício

Agora vai

Diego F Silva

Esse submarino nuclear terá o mesmo sistema de propulsão dos classe barracuda ou vai ser hélice normal?

João Souza

Hélice normal.

Jean Jardino

Helice normal.

Caravaggio

O Prosub, como ele caminha todo certinho, parece que estamos no Primeiro Mundo. que seja protegido até o fim.

teropode

Este é o Brasil que todos querem , sem enrolação e com ritmo.

Carlos

Um submarino nuclear que não lança mísseis?
Não faz muito sentido, tem que ser capaz de lançar Mísseis de cruzeiro além do Míssel anti navio e deixar em opção em aberto de um modificação futura para lançamento de mísseis nuclear.

João Rodrigues Dos Santos

Claro que ele lança misseis anti navio!! E poderá ser até mesmo o MANSUP…
E outra, não se deve divulgar, algo que poderá ser estratégico para a defesa e ao mesmo tempo, ataque! Quer dizer que necessariamente precisa ser divulgado todas as capacidades do submarino? Acho que não…

GFC_RJ

O texto diz muito claramente que não terá “mísseis balísticos”, o que não é novidade pois esse tipo de arma não está nos planos do Brasil.
O texto não fala nada sobre mísseis de cruzeiro ou anti-navios.

Camargoer

Olá Carlos. A CF88 é clara sobre o país não terá uma bomba nuclear. Além disso, há um tratado entre o Brasil e Argentina sob a fiscalização da ABACC que nenhum dos dois terá bombas nucleares. O Brasil também assinou o tratado de não-proliferação fiscalizado pela EIA. Então são 3 camadas de proibição. O submarino nuclear será uma arma de dissuasão para negar o Atlântico Sul. Ele não será uma arma para atacar outro país.

Esteves

Fatos que não são impeditivos. Basta picar os acordos e reformar a CF. O problema maior seriam os embargos. Mas…Paquistão, Índia, Iran, Israel, Coréia do Norte estão aí.

Camargoer

Caro Esteves. Apenas uma outra constituinte teria poder de excluir o artigo que permite o uso da energia nuclear apenas para uso pacífico. Portanto, enquanto a CF88 estiver em vigor é o maior dos impeditivos. Violar esse ou qualquer outro artigo da Cf88 é a passagem em mão única para a tirania.

Esteves

Mestre, nem tanto. Quem quer mudar, muda. Quando for a hora de mudar. Quando chegar a hora.

Lembro-me do Dr. Ulisses com um livro na mão (não afirmo se era a Bíblia ou a própria) bradando veementemente a “constituição cidadã…do povo”.

Deu isso aí.

Camargoer

Caro Esteves. Alguns trechos da CF88 só podem ser modificados por outra constituinte. O artigo sobre e região nuclear para uso Pacífico e um deles. Se for ignorado, significa que a lei não tem mais validade, então seria uma ditadura. Se for modificado significa que foi um golpe pois é inconstitucional, então seria uma ditadura. Uma democracia tem algumas características fundamentais. 1 proteção e garantia dos direitos humanos, 2. Soberania popular. 3. Livre manifestação e organização oitiva, 4 estado de direito. Exclua um desses pontos e o resultado será uma ditadura…

francisco Farias

Engano: O artigo 21 da CF/88 não é cláusula pétrea.
Com exceção da matéria contida no artigo 60 §4º) toda matéria pode ser alterada via emenda.

“§ 4º Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:
I – a forma federativa de Estado;
II – o voto direto, secreto, universal e periódico;
III – a separação dos Poderes;
IV – os direitos e garantias individuais

Esteves

É isso.

Esteves

1)Soberania popular.
Esse estado no qual vivemos serve ao povo ou serve-se de si mesmo?

Presidencialismos.
Quanto custou comprar o Legislativo?

2)Estado de direito.
Para quem pode pagar 150 mil por uma petição ao STF. O tribunal que deveria zelar pela Constituição recebe choradeira de devedores tributários. Milhões de ações. Bilhões de reais.

Camargoer

Cara Esteves. Segundo a FreedonHouse, o Brasil tem 78 pontos (de uma escala sobre democracia de 1 até 100), os EUA têm 86 e as social-democracias escandinavas têm 100. Concordo com você sobre os ataques ao Estado de Direito vem sofrendo no Brasil (que não tem qualquer relação com carga tributária), mas o país tem uma outro desastre antidemocrática devido ao desrespeito institucional e civil aos direitos humanos. A sociedade brasileira regrediu nos últimos anos na defesa e garantia dos direitos humanos e por isso, ficou mais distante de se tornar uma democracia. A questão tributária é apenas uma parte… Read more »

Esteves

Não.

Fernando Turatti

Em resumo: garantir a não invasão do seu país é um rumo para a tirania.
A constituição brasileira é um crime contra o Brasil não só, mas em especial no caso por conta da vedação ao armamento nuclear. É a garantia de que jamais seremos respeitados mundialmente.

Esteves

A gente do passado…aquela gente com cabeça dos anos 1980 e visão dos anos 1960.
Depois da CF fizeram royalties do pré-sal. Fizeram auxílio moradia. Filé de lagosta com vinho premiado. Estatutários. Fundos de pensão. Aposentadoria de 75 mil.

Deu isso aí.

filipe

Vocês estão esquecendo que o Brasil é quase membro da OTAN, existe um Artigo 5 que defende os membros, é por isso que muitos paises do primeiro mundo não foram na corrida nuclear para garantir a sua soberania, se algum país atacar Filandia+Suecia+Australia+ Japão +Coreia do Sul + Colombia vai se ferrar com a OTAN, apesar de não serem membros, contaram com a ajuda dos membros da OTAN, agora quem ataca um membro da OTAN, se ferra mesmo… O Brasil já é quase membro e se aliou aos EUA, mostrou para que lado ele deve ir em caso de Guerra… Read more »

André

O Brasil não é membro da OTAN nem nunca poderá ser pela simples razão geográfica de não ser Europeu.

Camargoer

Caro Fernando. A democracia é um valor em si. Caso acredite que todos nascem iguais com os mesmos direitos, então o único caminho é pela democracia. Caso contrário, se alguns têm mais direitos e outros menos, a exclusão de muitos é justificada e o estado de exceção validado. O base de um regime democrático é o estado de direito, o que torna a Constituição a maior garantia do individuo contra a tirania. Para mim é ignorar a CF88 é crime e é sim o caminho para a tirania de poucos sobre muitos ou de muitos sobre poucos.

Bosco

Camargoer,
Me desculpe mas o Art. 21 da CF não é cláusula Pétrea. Pode ser emendado.

Camargoer

Olá Bosco. Obrigado pelo comentário. Fui buscar alguma coisa sobre “princípio pacifista” contido no Art.21. Encontrei pouca coisa (preciso ampliar minha pesquisa). Contudo, encontrei um artigo no JusBrasil “Ameaça e uso de armas nucleares frente ao Direito Internacional e Direito Humanitário Internacional” que apresenta uma discussão sobre como as armas nucleares violam direitos fundamentais protegidos pelo Art.4. O Art.21 já foi emendado em 1995 para adequar aspectos do uso de radioisótopos. Mas eu gostaria de ouvir um grande constitucionalista abordar esse assunto. Considerando os tratados que o país é signatário e de algumas ideias que estão no Preâmbulo e no… Read more »

Esteves

A base da democracia é a igualdade. A Constituição de 1988 tornou-nos desiguais. Diferentes. 30 milhões de aposentados CLT X 1 milhão de aposentados estatutários.

Ignorar a CF de 1988 é dever. Dever de quem faz conta de 1 + 2.

Mas…quem vence os chupins do estado?

francisco Farias

Apenas as cláusulas pétreas (artigo 60 § 4º) não podem ser alterados por emendas. O uso de energia atômica não é clausula pétrea, portanto, reforma à constituição pode autorizar essa energia para fins militares.
VER:
“§ 4º Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:
I – a forma federativa de Estado;
II – o voto direto, secreto, universal e periódico;
III – a separação dos Poderes;
IV – os direitos e garantias individuais”

Felipe Morais

Qual seria o sentido de o Brasil manter um extremamente caro programa militar? Dissuadir seus vizinhos? Para isso, guerra convencional é o suficiente. “Ah, evitaria que grandes potências pisassem aqui”. Será que evitaria? Não pode esquecer que, além de desenvolver a bomba, tem que desenvolver o míssil. Se fosse para dissuadir os americanos, teria que ter um míssil com mais de 3.000 kms de alcance e em boas quantidades, diante das defesas americanas. Fora que, no momento que esse míssil fosse disparado, outros 100 viriam de volta, sendo que não temos defesa nenhum contra isso. Se fosse contra Europa, o… Read more »

Danilo Nery

Se China, Rússia e Coreia do Norte tem, pra nos defender desses países nós também teremos que ter, ou nós vamos confiar a nossa defesa aos Estados Unidos ? A Rússia andou enviando armamento para a Venezuela. Quem garante que não há armas nucleares pra inibir os EUA de promoverem a tão sonhada democratização da ditadura venezuelana.

Gustavo Couto

O SN-10 e do tipo de ataque rápido, lança míssil anti navio, torpedo e míssil. Ele e um “caça navios”.
Tem outra categoria o SSBN, esse são plataformas de mísseis balísticos intercontinental e mísseis de cruzeiro, na verdade são bases nucleares ambulantes.
Fato e que e mais fácil um sub de ataque rápido ser empregado do que um SSBN. este ultimo, fora a classe modificada Ohio, Nunca foi empregado em sua função original, lança mísseis nucleares.

Luís Henrique

Carlos, até os SBR (scorpene) possuem capacidade de lançar mísseis anti-navio e mísseis de cruzeiro. É óbvio que o SNBR também terá essas capacidades.
O texto é claro sobre mísseis Balísticos, mísseis estes que saem da atmosfera e retornam em velocidades absurdas, são caríssimos e quase que exclusivamente são utilizados para entregar ogivas nucleares.
O Brasil não possui tal armamento, nem pretende possui-lo.
Portanto não possui um programa para produzir um SSBN.

PauloOsk

Misseis de cruzeiro? achei que ele so lancaria misseis menores. Pra lancar misseis de cruzeiro nao seria necessario um lancador vertical? nao manjo nada do assunto, so uma duvida mesmo. haha

Bosco

Paulo, Mísseis como o Harpoon ou o Exocet são mísseis de cruzeiro. Mais precisamente mísseis de cruzeiro antinavio (ASCM). Eles geralmente são lançados dos tubos de torpedos dos submarinos. Os mísseis de cruzeiro próprios para atacar alvos em terra são maiores e podem ser lançados de tubos de torpedos ou de lançadores verticais. Há basicamente 3 tipos de mísseis: 1- de cruzeiro: que voa (tem asas) com o motor ligado do lançador até o alvo . Pode ser subsônico, supersônico ou hipersônico. 2- balístico: não voa, não tem asas. É lançado numa trajetória balística , apontado para cima e segue… Read more »

bob lee

nos não temos e não usamos armas nucleares e misseis balísticos e ante navio deveria ser sim acho uma burrada de nao ter , porem esse pode ser o primeiro de muitos

filipe

O SNA Suffren da classe Barracuda é igualzinho ao nosso e não têm VLS , vai usar os tubos de torpedos de 533 mm para lançar tudo e mais alguma coisa (Misseis de cruzeiro, Torpedos, Minas, CANTOS, etc…) , os ASTUTES da Royal NAvy também não tem VLS ( Sistema de lançamento de Misseis Verticais) e usam somente Tubos de Torpedos, mas tem o Tomahawks preparados e prontos para tudo. O ManSup e o Matador podem ser lançados a partir dos 6 tubos de 533 mm de SNBR Alvaro Alberto… Os tubos são apenas por causa da quantidade de Armas,… Read more »

MFS

O submarino nuclear tem a grande a vantagem de poder ficar submerso enquanto durarem os estoques de alimentação da tripulação, ele é muito menos vulneravel que o convencional. Mesmo um submarino simples como nosso U209 já conseguiu feitos notáveis contra Marinhas bem superiores, afundando mais de uma vez porta-avioes , por exemplo. Imagina a chance de sucesso do nuclear. Nosso SN10 vai lançar mísseis antinavio e torpedos assim como a classe Riachuelo convencional sendo um submarino de defesa naval. Contudo uma evolução do projeto para o SN11 e seguintes poderá incluir mísseis de cruzeiro como o nosso MTC da Avibras,… Read more »

filipe

A MB vai ter 2 lotes num total de 6 : SN10 + SN11 + SN12 , depois SN13 +SN14+ SN15 , os ultimos três terão PUMPJET, VLS, Reactores mais Potentes e motores turbo-electricos mais silenciosos… De Lembrar que o PROSUB vai até 2048, ainda temos quase 30 anos pela frente, quanto a quantidade de 6 , o Brasil têm limitações económicas e financeiras que não pode se aventurar a ter mais, vai concluir o primeiro em 2030 , depois tem quase 20 anos para fazer o outros 5, é o programa militar mais complexo da Historia na nossa Nação,… Read more »

Newton

Só não é lançador de mísseis de cruzeiro. Longa distância, para que se usa míssil de longa distância? Ataque nuclear. Esses não. Mas só esse não. Certo?

Madmax

Não vamos botar uma meta, mas quando agente atingir a meta dobramos a meta.

Leonardo

Complexo .. Submarino nuclear tem que ser feito logo !

Diogo de Araujo

sei que ngm me aguenta mais, mas e o MANSUP?

Marcos

Novidades em breve

nadison

ta em fase final de teste

Osvaldo serigy

Que ótima notícia!!

Diego Farias

Uma pergunta o submarino nuclear brasileiro terá o mesmo sistema de propulsão da classe barracuda ou vai ser hélice normal??

rommelqe

Helice “normal”.

filipe

PumpJet vai encarecer o projecto, vai aumentar muitos os custos, você tem o YASSEN-M usando Helice normal e são um dos SSN/SSGN mais letais do mundo, bem armado e bem silencioso (sem Pump-JET), o unico que compete com ele é o SeaWolf Americano. O projecto Sueco A-26 não têm PumpJet e é o SSK mais moderno do mundo. Fora os Alemães U-214/U-212/U-216/U-218 tudo com Helice, mas bem letais.

Jean Jardino

PumpJet so para paises que tem dinheiro e competencia para fazer….

filipe

Nem a China tem Pumpjet , imagine o Brasil com o problema da falta de verbas que tem, PumpJet é outro patamar (EUA + UK + França + Russia) , nem China , nem India têm o Submarinos a PumPJet, a Australia vai ter 12 Barracudas Convencionais com PumpJet. Mas vamos apanhar a Boleia da Naval Group, se calhar no 3º Submarino Nuclear vamos ter.

Renan Braga

Parabéns isto já e um milagre!
Com orçamento 80% pra pagar pensão de filha aposentadoria precoce e salários de 80 mil marinheiros pra uma dúzia de navio velho !
Isto e um avanço neste ritmo vamos ter 5 submarinos nucleares em 50 anos já tA bom
E o orçamento 95 % pra despesas

ALEXANDRE

Esse sabe o que diz…

Esteves

Impressionante.

Danilo

Tem sempre um recalcado da pensão da filha dos outros, mas dormir ao lado do torpedo vc não quiz e ainda tem que passar na prova. São direitos que compensam o militar ficar longe da família e correndo sério risco de morte, como no casa do ARA San Juan.

Fernando Preto

Essa parte que fala sobre “não lançar mísseis” , colocada dessa maneira, me parece equivocada pois o projeto original contempla 16 células de lançadores verticais de mísseis.

paulop

Galante: sendo assim a primeira imagem está errada. Em muitas pesquisas da web, em geral, existem muitos “croquis” do SN-BR com VLS.
A marinha não disponibilizou uma imagem conceitual da embarcação?
Abraço

PauloOsk

Sera possivel o lancamento de misseis de cruzeiro pelos tubos de torpedo ?

Camargoer

Acho que sim. Com certeza ele terá os SM39

João Moro

Sim. Esse tipo de lançador já existe em outras marinhas.

Jurandir

Alguém têm algum palpite do tamanho dessa seção.

Alfredo RCS

“Fazer o Brasil Grande de Novo” !!!

Caravaggio

Inaugurar obra dos outros é facil.

Claudio Luiz

Obra dos outros? Pra mim o Prosub é um programa do Brasil, ou seja, não pertence nem ao governo atual e muito menos aos passados ou futuros.

João Moro

Falou tudo!

JT8D

Só para que seja feita justiça histórica, o programa nuclear da Marinha foi iniciado em 1979, ou seja, foi idealizado no regime militar

Camargoer

Olá JT&D. Bem lembrado. O acordo Brasil-França foi assinado em dezembro de 2008 e aprovado pelo Congresso em no fim de 2010. A fase A do SBN foi de 2012 a 2013. A fase B até 2017. Agora estão na fase C (detalhamento). A fase D (construção) iniciará em 2020 para terminar em 2029.

jorge afonso martinez

Ótimo. Estou ansioso pelo “Álvaro Alberto” ! Espero que, como outros por aí, quando seja batizado já não esteja obsoleto! De tanto que é protelado seu projeto!
Como disse o almirante…Óbvio que a guerra deveria ser assunto de todos…principalmente dos civis …que serão os que vão pagá-la e sofre-la, literalmente. Além de também, ser convocados a defenderem seu país,claro! Numa guerra,os maiores recursos são voltados para as tropas… resumindo,em caso de guerra,a melhor coisa é ser militar! E não é contrasenso…

João Moro

Eu acredito que ele não será obsoleto. Ele pode não ser o TOP, mas o mais importante agora é dominarmos a capacidade de construir submarinos nucleares. Com o tempo, poderemos construir o demais SNBRs com tecnologias de ponta.

Kommander

Com o pouco que tem o PROSUB já tá se desenvolvendo, imagina se a MB reduz a tropa pela metade, de 80 mil para 40 mil!? Rapaz, ia dar pra fazer uns 2 PROSUB, 2 PROSUPER e ainda sobrava grana.

Danilo

Quando levamos em consideração o tamanho do Brasil, 80.000 homens não é muita coisa, mas precisamos de mais navios para empregar este pessoal.

João Moro

Concordo. Só acrescento que por causa do tamnaho e relevância econômica e diplomática do Brasil, o orçamento do Brasil para as Forças Armadas é que deveriam ser maiores. Podemos revisar algumas questões de salários, aposentadorias e benefícios, mas o que trará mais resultados é o aumento do orçamento militar.

Camargoer

Olá João. Acho que o melhor modo de avaliar se o Brasil gasta pouco ou muito é comparando a porcentagem do PIB usado em defesa. O Brasila aplica 1,3% e a média mundial é 2,2%.

Space Jockey

Mais vale mais naves e menos homens que muitos homens e poucas naves.

Felipe

Agora falando sério, imagina que a MB endoidasse e desse hoje uma canetada cortando metade do efetivo, você acha mesmo que o orçamento do ano que vem escaparia de uma tesourada de 50%? Seria bom pensando no futuro, quando a MB ficaria livre de ter de pagar pensão pra este pessoal todo, mas eu te garanto que no ano que vem o orçamento disponível para investimentos na MB seria igual o deste ano, simplesmente o dinheiro que já estava carimbado para salários iria voltar pro tesouro.

Matheus

Tenho curiosidade sobre o protótipo no Complexo de Aramar em SP.
Já está em funcionamento?

LucianoSR71

O Centro Experimental Aramar em Iperó-SP foi inaugurado em 1988, se vc se refere ao LABGENE – Laboratório de Geração de Energia Núcleo-Elétrica ( que fica dentro deste ), é lá que está sendo construído o reator protótipo da do SN-BR, mas sobre o seu andamento não temos novos informes.

F.Carlos

O Brasil precisa é batalhar para que sejamos auto suficiente para não depender de tecnologia dos outros e sim desenvolver a nossa.

Petronilo

O Brasil já deveria estar em estágio bem adiantado na construção de submarinos e outros navios de guerra, com propulsão nuclear, não fosse as políticas desastradas de governos anteriores que não cuidaram da nossa segurança, preferindo alinhamento ideológico em detrimento do nosso desenvolvimentos. Espero que a partir desse governo, possamos desenvolver nossas capacidades de defesas.

Esteves

Não foram as políticas. Foram os políticos. O orçamento impositivo gerou um estado que come a própria carne.

Satirycon

Ainda há tempo de parar essa insanidade

Esteves

Concordo. Um não bastará. Vamos reduzir os custos e fazer mais 6.

EduardoSP

Esse será o caixão da marinha.
Vai consumir todo o orçamento e inviabilizar a resto da MB, pois esse é um projeto da marinha, não do país.

leonidas

Um esta ligado ao outro, e devemos ter muito navios mas quer saber?
Os que temos na pratica não serve para nada quando o assunto for dissuasão. logo entre ter 3 desses e nossos atuais meios de superfície
, fico com os 3…rs

Esteves

Orçamento é uma peça futura. Não dá pra consumir orçamento do passado.

Marcelo

É um bom início, fabricar o primeiro e aperfeiçoar, o problema é que tudo o que é feito aqui, sempre custa um absurdo a mais, que os outros Países, e nem vamos entrar no mérito por exemplo de ODEBRECHT, eu a via como uma das maiores empreiteiras do mundo, quando foi obrigada a trabalhar corretamente , pediu recuperação judicial, e lá vamos nós.

Marcelo Baptista

O nosso problema com relação aos custos tem relação, óbvio, além da corrupção, é a baixa escala, o planejamento normalmente fantasioso ou amadoristicamente ruim, isso em todos os níveis de governo. Tem município que não tem projeto de saneamento aprovado porque projeto básico é um ppt! Aparentemente o Prosub se mostrou bem planejado.

Allan Lemos

O SN-Br irá colocar nosso país em outro patamar de dissuação na América Latina e de bônus ainda fará os hermanos morrerem de inveja.Muito bom.

Esteves

Os hermanos estão juntos. O reator multiproposito da Invap está em fase de desenvolvimento e situa-se dentro de Aramar/Ipero.

Pedro S.

O reator multiproposito nada tem a ver com o PROSUB e com o submarino nuclear Brasileiro, . Informe-se, amigo.

Esteves

Amigo,

O reator da Invap está localizado dentro das instalações de Aramar em Ipero. Ao lado do Labgene. Não se trata do mesmo programa para gerar energia e mover meios.
O reator da Invap (multiproposito) destina-se a produção de rádio fármacos.

Mas…os dois estão lá. Logo…uma mão lava a outra. O que se aprende lá se usa cá. Até porque em construção de reatores nucleares os argentinos não são iniciantes.

Esteves
Conan

Nada a ver, reatores para propósitos completamente diferentes e tecnologias de construção também muito diferentes alem do mais um é projeto militar da Marinha (geração de energia para propulsão de meios navais) e o outro tendo como gestor o Ministério da Ciência e Tecnologia a produção de radiofármacos para consumo interno e exportação. A Marinha doou um grande terreno ao lado das instalações de aramar para a construção do Ivamp.,

Marcelo Baptista

Realmente nada haver, mas quem trabalha com projetos troca informações, dúvidas e soluções com outros colegas, mesmo que de areas diferentes, as vezes alguém de fora vê um solução que está na sua frente, e isso não é demérito, é trabalho em equipe e parceria.

Allan Lemos

O Reator Multipropósito não tem nada haver com o Prosub e o reator nuclear brasileiro,estes estão sendo tocados com tecnologia 100% nacional e secreta.O nosso sub nuc está sendo desenvolvido no Labgene,é lá que tudo será testado.O RMB tem uma aplicação totalmente diferente.

Esteves

Não tem nada de secreto no reator da MB. Difícil é dominar o ciclo completo e fazer. Ninguém ensina.
O Labgene é um protótipo. É o reator em terra.

O multiproposito fica dentro de Aramar em Ipero. Do lado. Vizinho.

Allan Lemos

Sim,são no no mesmo terreno,mas são coisas completamente distintas,o RMB é baseado no modelo argentino.Já o Labgene é algo que a MB está fazendo apartir do zero,apenas por brasileiros.E sim,a tecnologia é secreta já que nenhuma nação fornece a outra ou sai colocando o projeto na internet,assim que a MB a dominar,também não fornecerá a ninguem.A Nuclep,a ICN,a transferência de tecnologia do casco vinda da Naval Group E o projeto de reator nuclear para ser colocado dentro do SN-Br,não há absolutamente nenhum tipo de participação ou auxílio estrangeiro,fora o dos franceses,o projeto todo é 100% nacional.

Esteves

Amigo,

Existem mais de 200 reatores PWR operando no mundo. Todos iguais. Não tem segredo nisso. Tem a capacidade de construir que foi conseguida pela MB fechando o ciclo com as centrífugas do Almirante Othon.

Só isso.

Camargoer

Olá Esteves. Você tem razão sobre os reatores PWR e a importância do Alm. Othon (defendo veementemente o indulto) sobre as centrífugas. O funcionamento geral de um PWR é amplamente conhecido, contudo os detalhes de engenharia não são disponibilizados (bombas, circuitos, matriais, circuitos, arranjo crítico, etc). Acho que a MB aprendeu muito com a operação de Angra I e II e do seu reator IPEN/MB 01.

Esteves

É verdade. Aprendemos. Ponto para a indústria. Ponto para a MB.

E ponto para o Esteves.

Rafael

Os Hermanos gostam de nós, tanto que quando o calo aperta eles nos chamam kkkkk

JT8D

O assunto aqui é a tecnologia militar mais complexa que existe. Mas neguinho não vira o disco e vem falar de filha de militar e outros assuntos paralelos. Devia ter um tópico chamado “muro das lamentações” pra esse povo extravasar suas frustrações sem atrapalhar a discussão do que realmente intetessa

Esteves

Os negócios que mais empregam (construção civil, farmacêutico, ensino e varejo) não são indústrias. Indústria de Defesa é lenta. Os produtos são caros e levam anos para acabar. Isso quando não morrem nas fases de programas e projetos. A sociedade civil deveria compreender o esforço da MB e do PROSUB na geração de empregos, na aquisição de tecnologia e na frutificação dos negócios. Toda a cadeia produtiva de um submarino deve empregar em torno de 3 mil profissionais. Se eu estiver errado, alguém corrige. Não podemos fazer um e repetir o erro da Barroso. Classe de um tem demais na… Read more »

Camargoer

Caro Esteves concordo em parte com você. O setor de serviços é sempre o maior empregador, enquanto que a construção civil também emprega muitos trabalhadores tanto especializados quanto os não especializados, além de gerar muitos empregos em outros setores (por exemplo o setor moveleiro). O setor privado tem o lucro como parâmetro de desempenho, por isso a busca insana por reduzir custos e maximizar preços. Por outro lado, o cliente do setor de Defesa é o Estado. As indústrias do setor de Defesa buscarão o lucro mas o Estado necessita de uma defesa eficaz, não necessariamente barata. O Estado pode… Read more »

Esteves

Mestre, Bancos e atendimentos de bancos por aplicativos. Empresas de comunicação e teles com atendimento por aplicativo. Concessionárias de veículos com atendimento virtual. Veículos compartilhados não somente por aplicativos, mas já feitos para serem compartilhados. Todo o tipo de venda feita sem a presença humana. Lucro é o resultado de qualquer negócio, público ou privado. O que existe no setor público é a falta de eficiência. Estão acostumados a não darem certo. Qual a relação entre a Marinha Americana e seus estaleiros? Parte das encomendas são feitas a estaleiros privados, parte a estaleiros públicos. Produtos ou meios montados em estaleiros… Read more »

Camargoer

Caro Esteves. Os maiores empregadores do mundo são: 1) Departamento de Defesa dos EUA (3,2 milhões), 2) Exército de Liberação do Povo (China) 2,3 milhões, 3) Walmart, 2,1 milhões, 4) McDonalds, 1,7 milhões. No Brasil 1) Correios (100 mil), 2) Contax (telemarketing 80 mil), 3) Atento (telemarketing 74 mil), Pão de Açucar (60 mil). Todas são empresas prestadoras de serviço (A Odebrecht já esteve entre as 5 maiores empregadoras. Coloca na conta do Papa). As empresas (incluindo as de defesa) somente sobrevivem com lucro, contudo as empresas de defesa oferecem produtos especializados para o Estado, portanto não precisam ter escala… Read more »

Esteves

Senta que lá vem estatísticas, Brasil. PROSUB. O varejo foi grande empregador. Foi. WalMart quebrou. Foi vendido. Pão de Açúcar não se acertou na mão do Casino. Prejuízos seguidos. Empresas de call center ainda empregam, mas é uma atividade em declínio. Quantos call centros a Atento fechou desde 2000? A terceirização dos serviços caminha para atendimento não humano. Sem empregos. O departamento de Defesa dos EUA é o maior empregador. Sim. Indústria. Exército chinês. Sim. Indústria. O que está havendo com o emprego na defesa do Reino Unido? Desinteresse. Sobram vagas. Para com isso. Limpa os óculos. Lava o olhar.… Read more »

Edson Parro

Esteves,
exposição muito boa.

Esteves

Agradeço ao PN. O site faz pensar. Faz aprender. Os comentaristas são especialistas.

E quando escrevo tonteria vem correção.

Camargoer

Caro Esteves. A estatística é a filha inteligente dos “jogos de azar” com a “matemática” que surge no Sex XVIII como a coleta sistemática de dados demográficos e econômicos pelos Estados. Alguns a usam para minimizar o risco de decisões com graus de incerteza. Outros preferem ignora-la e acreditar na experiência pessoal, como por exemplo dizer que o aquecimento global (dado estatístico) é uma mentira, já que em Roma fez frio (experiência pessoal). Eu concordo com você que a escala de produção é um dos fatores que determina o custo (o preço é outra coisa). O lucro de uma empresa… Read more »

Esteves

Professor, Sim. Aquecimento não está relacionado com as estações do ano. É a consequência da ocupação humana. E de como nos relacionamos com o meio ambiente. Está mais quente em razão do efeito estufa que aprisiona atmosferas como uma cúpula. Está mais quente porque o efeito (cúpula) impede a expansão natural dos gases. Está mais quente porque o desmatamento mundial e a poluição das águas retira oxigênio e acrescenta gases nocivos. Professor, Lucro é o resultado de um negócio. Não é a diferença. Diferença entre preço e custo é margem. Margem pode ser negativa. Não é saudável e não sustenta… Read more »

Fernando Turatti

Leia-se: desculpa pra gastar mais que os outros países possuindo menos.
O Estado “pode” tanto que tem um déficit ano a ano acima dos 100 bilhões já tem meia década. O déficit REAL, pós juros esta pertinho dos 500 bilhões, mas “pode” gastar…

Camargoer

Olá Fernando. É possível comparar se um país gasta mais ou menos que outros pelo percentual do PIB. O Brasil gasta cerca 1,4%, enquanto que a média mundial é 2,2%. A Colômbia gasta 3,4%, mais que os EUA que gastam 3,3%. No BRICS, o Brasil gasta menos (China 1,9%, Russia 5,3%, Índia 10%). Austrália gasta 2,0%.

samuka

Não entendo as negativações, só disse fatos…estamos em deficit primário há anos e a divida só cresce…

Camargoer

Olá Samuka. Talvez a discussão seja outra. Como a arrecadação é proporcional ao PIB, períodos de recessão irão resultar de deficit. Pelo que lembro, os juros da dívida brasileira sempre foram muito altos, o que afeta muito o valor da dívida. O fato do governo ter deficit ou superávit não deveria ser levado em conta por aqueles envolvidos na economia real (não falo dos financistas). Os EUA tem um enorme déficit. A Arábia Saudita tem um enorme superávit. A dívida da China é de 140% do PIB, a do Brasil em 78%. Dados do Bacen indicam que os juros da… Read more »

Fernando Turatti

“esforço pra gerar emprego”
HAHAHAHA
de fato, a marinha gosta tanto disso que tem 80 mil marinheiros, a maioria em terra.

Felipe

Você ri, mas imagina as manchetes se de uma hora pra outra a Marinha resolvesse cortar o efetivo pela metade, não iam ser elogios pela economia, seria algo assim: Governo coloca 40 mil novos desempregados na rua! Além de uma série de reportagens e entrevistas de cortar o coração onde ex marinheiros diziam não saber o que fazer para sustentar as famílias porque o governo só os treinou para serem marinheiros e agora eles não tem mais empregabilidade em lugar nenhum…

Fernando Turatti

Não precisa, basta fechar o alistamento obrigatório e ir reduzindo as contratações enquanto as aposentadorias acontecem. Diminui o efetivo sem demitir um só marinheiro e aí não deixa margem pros abutres.

Camargoer

Caro Fernando. Os conscritos representam o menor desembolso com recursos humanos (o soldo é baixo e não há custos previdenciários). O foco deve ser reduzir o numero de militares de carreira, que recebem soldos maiores na ativa e também continuarão recebendo aposentadoria.

Bispo

Em termos tecnológicos é ótimo. Agrega um conhecimento que pouquíssimos países tem.
No campo militar. Dado o contexto geopolítico. É chover no molhado.

Camargoer

Caro Bispo. O objetivo da MB são os submarinos nucleares, contudo essa tecnologia não é disponibilizada, o que obrigou a MB desenvolve-la. Considerando sua complexidade, o seu desenvolvimento ocorre por etapas, purificação do urânio, enriquecimento do combustível, desenvolvimento do reator, construção do submarino.. e até a fabricação nacional do armamento. O SBR era uma etapa na curva de aprendizado para a construção do SBN (além da necessidade de substituir uma parte da frota de Tupis que já está próxima da vida útil).

Roberto Dias Alvares

Pelas caracteristicas do mar territorial brasileiro e a area de atuação e abrangência um submarino com essas dimensões e caracteristicas atende as necessidades de proteção da costa

Camargoer

Caro Roberto. O SBR atuará de modo similar ao que os Tupis fazem há 30 anos. O SBN irá operar em todo o Atlântico sem limitações.

Rico

Excelente notícia. Mas a afirmação “com tecnologia francesa, a mais moderna neste mercado”, me parece um pouco exagerada.

JT8D

Vejamos, a tecnologia de submarinos mais avançada é a americana, mas eles não vendem submarinos (só produzem os nucleares). Já os alemães estão no extremo oposto, vendem submarinos, mas não tem submarinos nucleares. Então acredito que a tecnologia mais avançada do mercado (disponível para o Brasil) era realmente a francesa

Camargoer

Caro JT&D. Acho que foi exatamente essa a explicação da MB na época para cancelar o aquisição de um novo lote de submarinos alemães e contratar o Scorpene.

Marcelo Bezerra Alves

Já era tempo do Brasil ter seu submarino nuclear, as grandes potências já o tem a mais de 60 anos, estamos atrasados.

Marcelo Bezerra Alves

O meu entender, o submarino terá condições de ser armado com mísseis anti navios, mísseis diversos, até o nuclear, embora , no momento não se use por estarmos em paz.

Trathanius

Marinha sem navios, sonhando com submarino nuclear. Felizmente nunca vai sair do papel. Só lamento o dinheiro desperdiçado.

Salim

Lembrando que os cinco Tupis estão parados ou com restrições operacionais, parei de me iludir. Em 1980 qdo vi a maquete do snbr estava animado. Desculpem pelo ceticismo.

Mauro

Tem um Tupi na UNITAS essa semana, os argentinos nunca mandavam seus submarinos para fazer as manutenções preventivas e reparos periódicos… viviam “rodando”…deu no que deu… Tudo reclamam, o tempo, é só crítica pela crítica… se isso lhes faz bem à alma… beleza… continuem assim… _________ Aos demais, um submarino desses sozinho aqui na América do Sul é capaz de deixar todo uma marinha de um país no porto, como fez a Royal Navy em 1982. Os argentinos não saíram do porto. Quando o Belgrano foi afundado, o 25 de Maio que estava no lado oposto caçando a Task Force… Read more »

Tutu

O tupi estará em ótima forma na Unitas.

Salim

Pontualmente sim, para 5 subs deveríamos ter sempre 3 disponíveis em época de paz, embora pela extensão de nossa costa e plataforma marítima a quantidade deveria ser maior.

João Moro

Ainda bem que os nossos militares não pensam como você pensa, senão seríamos a “reba” da América Latina.

Andrigo

Gostaria de saber se estão planejando o fim de ciclo do subnuc também, pois se até os países que operam sub nucleares tem dificuldade de desmonte/descarte/destino apos sua aposentadoria, tenho receio de como será tratado futuramente a nossa(s) belonave apos a aposentadoria.

JT8D

Nem se começa um projeto deste porte sem ter o ciclo de vida completo do submarino planejado. Afinal, o Alvaro Alverto é apenas o primeiro de muitos subnucs que virão, gostem ou não os vira-latas

Andrigo