Home Estratégia China pode vencer militares dos EUA na Ásia em questão de horas,...

China pode vencer militares dos EUA na Ásia em questão de horas, segundo relatório australiano

11095
317
Mísseis balísticos chineses DF-26

Por Brad Lendon

Hong Kong (CNN) – As forças armadas dos EUA não são mais a força principal na Ásia, e os mísseis das forças armadas em rápido desenvolvimento da China podem vencer suas bases em horas, de acordo com um novo relatório.

O estudo do United States Study Center, na Universidade de Sydney, na Austrália, alertou que a estratégia de defesa dos EUA na região do Indo-Pacífico “está no meio de uma crise sem precedentes” e poderia ter dificuldade para defender seus aliados contra a China.

Isso significa que a Austrália, o Japão e outros parceiros dos EUA precisam construir e reorientar suas forças na região, e considerar uma maior cooperação com os EUA, para garantir sua segurança, afirmou o estudo.

O relatório destaca áreas onde as forças armadas da China estão fazendo grandes avanços em comparação com os EUA e seus aliados e parceiros asiáticos. A principal delas é em mísseis.

“A China implantou uma matriz formidável de mísseis de precisão e outros sistemas de contra-intervenção para minar a primazia militar dos EUA”, afirma o relatório. Esses mísseis chegam aos milhares, diz o relatório.

Quase todas as instalações militares dos Estados Unidos no Pacífico Ocidental, assim como as de seus principais parceiros e aliados, “podem se tornar inúteis devido a ataques de precisão nas primeiras horas de um conflito”, segundo o relatório.

O Ministério das Relações Exteriores da China disse na segunda-feira que não viu o relatório, mas o porta-voz Geng Shuang enfatizou que a política militar do país é “defensiva por natureza”.

“A China está firmemente em um caminho de desenvolvimento pacífico e nossa política nacional e densa é de natureza defensiva”, disse Geng.

A CNN entrou em contato com o Pentágono para comentar o assunto, mas não o ouviu no momento desta publicação.

Capacidades de mísseis e de aviação de ataque da China no Pacífico (clique na imagem para ampliar)

Pequena surpresa

Grande parte do relatório australiano não deve surpreender o Pentágono.

Um relatório de novembro de 2018 para o Congresso da Comissão de Estratégia de Defesa Nacional disse que “os militares dos EUA poderiam sofrer baixas inaceitavelmente altas” e “podem ter dificuldade para vencer ou talvez perder, uma guerra contra a China ou a Rússia”.

Seis meses depois, o relatório anual do Departamento de Defesa dos EUA sobre as Forças Armadas da China disse que Pequim estava empenhada em desenvolver um exército de classe mundial e se tornar “o poder preeminente na região do Indo-Pacífico”.

Mais de 2.000 mísseis balísticos de curto, médio e médio alcance que podem atingir alvos terrestres e marítimos fazem parte desse plano, de acordo com o relatório do Pentágono.

O estudo australiano questiona a capacidade dos EUA de acompanhar os avanços da China e adverte que Washington enfrenta uma crise de “insolvência estratégica”.

Por exemplo, os EUA estão vendo sua frota de submarinos de ataque movidos a energia nuclear diminuindo em um momento em que eles são ainda mais necessários.
“Simplificando, como o ambiente acima da superfície se torna mais mortal por causa das implantações chinesas de mísseis de cruzeiro, tecnologias hipersônicas e defesas antiaéreas, a vantagem duradoura dos EUA na guerra submarina se tornará cada vez mais importante no equilíbrio regional de poder”, diz o relatório.

Mas o almirante Phil Davidson, chefe do Comando Indo-Pacífico dos EUA, disse ao Congresso em março que ele estava recebendo apenas metade dos submarinos necessários no Pacífico diariamente.

O relatório australiano diz que é crítico que Canberra e parceiros como o Japão precisem se esforçar para preencher os vazios que os EUA estão deixando.

“Washington exigirá apoio significativo e contínuo de seus aliados e parceiros regionais para deter com sucesso o aventureirismo chinês”, afirmou.

O relatório, por exemplo, sugeriu que a Austrália aumente sua produção de submarinos convencionais, que são ideais para operações perto do litoral ou em áreas como o Mar do Sul da China.

Também incentivou a “defesa coletiva” por meio de software que permite a comunicação entre aliados.

Navios da Marinha Chinesa em exercício

Trabalhando juntos

O aumento da cooperação entre os EUA e seus aliados já está acontecendo.

Os EUA e a Austrália completaram recentemente seus exercícios bienais Talisman Saber no norte da Austrália, que este ano também incluiu um contingente da Força de Autodefesa do Japão que realizou dois desembarques anfíbios.

O relatório australiano disse que mais do mesmo é necessário, e mais longe da Austrália.

“Os exercícios devem praticar e demonstrar a rápida dispersão das forças de ataque aéreas e terrestres das forças concentradas no Japão continental, Okinawa e Guam, para pequenos locais de operação geograficamente diversificados (ao redor do Mar do Sul da China)”, afirmou.

“O objetivo primário de tais exercícios deve ser o de reforçar a capacidade coletiva de deter, negar e, se necessário, neutralizar uma potencial agressão chinesa”, disse o documento.

O relatório observou que as forças armadas australianas são assoladas por um dos mesmos males que prejudicam seus aliados americanos – dispersão excessiva de recursos.

Entre 2001 e 2018, a Austrália gastou três vezes mais em operações no Oriente Médio do que no Indo-Pacífico.

A tensão que os conflitos no Afeganistão, Iraque e Síria colocaram no orçamento, nos equipamentos e nas operações militares dos EUA “mal preparou” Washington “para uma grande competição de força no Indo-Pacífico”, afirmou.

FONTE: CNN

317
Deixe um comentário

avatar
54 Comment threads
263 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
114 Comment authors
Rafael Oliveira SilvaBrunoHarriman NelsonChengWilson Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Pode-se imaginar a mobilização de milhões e milhões de militares pelos chineses.
Não há como se opor a isso sem armas nucleares.
O exemplo clássico disso foi a Guerra da Coreia, com uma China acabando de sair de um regime quase feudal e se opondo aos EUa.
Imagine agora com as armas modernas que tem.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Agora por favor. imagina a logística ai pra mim.

Imagina: Treinamento dos Milhões.
Alimentação dos Milhões
Equipamento dos Milhões
O Custo da mobilização dos Milhões
Vai imaginando tudo ai pra mim por favor

pangloss
Visitante
pangloss

Um ponto que favorece a China é que eles não se importam com a vida de seus soldados ou de seus cidadãos. que, aliás, são bastante numerosos. Não vai faltar bucha para canhão, ali.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

A questão não é apenas a “vida” do seus soldados e sim o treinamento que os mesmos devem ter.

Não podemos menosprezar a inteligencia das partes envolvidas. Eles querem tudo, pode acreditar, menos guerra, pois com Ela os dois lados perdem tudo.

XFF
Visitante
XFF

Ricardo Bigliazzi^^^,
Vá estudar a guerra do Vietnã , que você terá a resposta.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

XFF… estudar a Guerra do Vietnã? Você acha que o Exercito regular do Vietnã do Norte não se preocupava com o numero de baixas? Você acha que os Vietcongs se atiravam contra as fileiras americanas como verdadeiros idiotas? A discussão que temos agora é pelo absurdo dito pelo Kings que os Chineses possuem milhões e milhões e milhões de soldados que estão dispostos a agredir uma nação inimiga apenas pelo custo de suas vidas. Já li (estudar seria um exagero) bastante sobre o Vietnã, considero um modelo perfeito de largo emprego de batalhas assimétricas e da luta de um “invasor”… Read more »

Wilson
Visitante
Wilson

Perfeito.

Rafael
Visitante
Rafael

Mas os soldado se importam com suas vidas e são seres pensantes, a China logo entrará em colapso social e econômico, o “imperador” Xi não poderá conter uma revolta de milhões de pessoas. Já esta começando por Taiwan e logo se espalhará por todo o país.

Bosco
Visitante
Bosco

Rafa,
Acho que quis dizer “… por Hong Kong..”

Cheng
Visitante
Cheng

Rapaz, eu sou de Hong Kong, nasci em Hong Kong e acompanho os movimentos de perto, pois tenho muito parentes lá ainda. Esse movimento anti-China em Hong Kong é apoiado ocultamente pelos EUA e Inglaterra! E já fizeram estatística e pesquisa, apenas 15% queria independência de HK da China! Pois são um banco de marionete britânico. Em 2014, já teve outro movimento mais fraco e moderado, e deixou HK quase em recessão, e foi a China q salvou a economia de HK, q fizeram um acordo com Gov.SAR de HK, eliminando permissão de viagem de turista chinês do continente, permitindo… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Sempre isso. Em todo lugar que há revolução contra comunistas ou ditadores islâmicos aparecem os sabichões que soltam ao vento que tais populares insatisfeitos são financiados pela CIA. Eles não provam mas como também não há como provar o contrário tal afirmação fica sendo válida no campo da retórica e aí se cria mais uma fake news que vira verdade incontestável na lacrosfera. O que revolta é o Cheng é “bando de marionetes britânicos” mas o bando de marionetes do partido comunista ele aceita de boa. rsrsss Queria o que em Cheng? A China apoia o golpe do Maduro aqui… Read more »

fico só observando
Visitante
fico só observando

A China apoia seus interesses econômicos na venezuela e só

Bosco
Visitante
Bosco

Os iluminados esquerdistas acham que só com lavagem cerebral feita pela CIA um povo pode se rebelar contra a benevolente , valorosa e humanitária ditadura comunista.
Só alguém destituído da razão pode ir contra o comunismo, afinal, o comunismo quer o bem do povo e a libertação dos oprimidos e o fim das classes sociais.
Não fosse os tentáculos do capitalismo opressor e jamais os povos iriam se rebelar contra tão benevolente sistema político e seus líderes iluminados.

“Senta lá, Cláudia”.

Cheng
Visitante
Cheng

Rapaz, vc conhece de perto na China ou em HK, melhor compre uma passagem ir até lá para conhecer pessoalmente. Patriotismo na China só vem crescendo a cada ano. Na China PCC, apenas o nome do Partido, sistematicamente na China, não existe Comunismo, a China é muito mais capitalismo no q vc imagina! A diferença do apoio, a China só olha pelo lado financeiro, qualquer outro novo governo assume no poder, a China apoiaria e negociaria condição bilateral. Diferentemente o dos EUA, só querem a China separada, fraca….. Para vc ter uma ideia, a família do meu pai era da… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Cheng,
48 pessoas da sua família foram mortas devido à implantação da revolução mas você se ressente dos japoneses.
E a sua família aceita essas mortes e a de alguns milhões de cidadãos chineses em nome da “revolução necessária”
E a China não é mais comunista?
Tá bom!
Obrigado! Não quer conhecer não!

Cheng
Visitante
Cheng

Bosco, vc está TOTALMENTE EQUIVOCADO! vc não me conhece, tenho muito amigos japonêses, e alguns são os melhores!

Muito bom mesmo a China e nem HK NÃO TENHAM esse tipo de pessoa rancorosa e invejada como turista!

Cheng
Visitante
Cheng

Corrigindo: INVEJOSA

Cheng
Visitante
Cheng

Outro ponto, gostaria de comentar por aqui, a China terá seu tempo de democracia, porém nunca será dentro de 50 anos, acredito eu daqui a 80 a 100 anos. Um país democrático, precisa trabalhar pragmaticamente, treinando, educando e melhorando a condição de vida de toda a população. A China ainda tem um longo caminho para isso! Tudo mundo sabe… Não adianta de ter uma DEMOCRACIA PREMATURA, igual ao Brasil, a gente sabe muito bem nisso, democracia brasileira só ideologia! Democracia trabalha junto com Patriotismo, coletividade, o último q não existe no Brasil e o segundo apenas Man hora de cantar… Read more »

Edison Castro Durval
Visitante

Cheng, o ocidental não consegue compreender o Oriental pois os dois tiveram evoluções na esfre políticas muito diferentes, exemplo a Magna Carta de 1215 para muitos e o marco inicial da democracia ocidental e a primeira tentativa de diminuir o Absolutismo, A China não passou por uma Magna Carta, o Império terminou após a 2WW como querer que os anseios e desejos de liberdade sejam o mesmo? São visões de mundos diferentes e que podem até se unir um dia, mas deve se dar a China e ao Chineses a liberdade de ser no tempo deles.

Cheng
Visitante
Cheng

Edison, o Gov chinês sabe muito bem q um dia desse, a população precisa ter uma China democrática, mas não hoje e nem daqui a 50 anos. Para a China ser um país democrático sem separatista, precisa ter uma linha de pensamento no geral da população, em todas as etnias, é exatamente o Gov chinês está fazendo. Essa linha de pensamento são: 1. País em chinês é “Guójiā” 國家,traduzindo para português literalmente seria 國=país 家=família, ou seja, primeiro vem país, depois, família. 2. Sonho chinês: Realizar o grande renascimento da nação chinesa é o grande sonho da nação chinesa na… Read more »

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

> Sempre isso. Em todo lugar que há revolução contra comunistas ou ditadores
> islâmicos aparecem os sabichões que soltam ao vento que tais populares
> insatisfeitos são financiados pela CIA. [Eles não provam}

Talvez entao voce acredite no heroi americano John MacCain quando diz que a CIA financia rebeldes para derrubar os governos.

https://www.politico.com/story/2017/07/20/john-mccain-trump-syria-rebels-240766

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Bosco, na Venezuela quem deu golpe foi o Guaidó que se intitulou presidente em praça pública.

Bosco
Visitante
Bosco

O Guaidó, como presidente eleito democraticamente e sem questionamentos internos e externos da Assembleia Nacional da Venezuela, constitucionalmente assumiu o poder por ser o primeiro da linha de sucessão, após constatado o golpe do Sr. Maduro.

Rafael
Visitante
Rafael

Só a titulo de curiosidade, o PIB de HK é de U$341,4 bilhões e vc vem dizer que “QUASE” 20 bi salvaram a economia do país nos setores comercio e serviços??? Conta outra vai….

Cheng
Visitante
Cheng

Nao falei esse número salvou o HK!

Vou corrigir: Este USD 20 Bi apenas dos turistas chinês injetando DIRETAMENTE no setor turístico q salvou uma parte do comércio e serviço.

Vc tem q entender o peso maior na economia de HK é setor financeiro, ok.

Rafael
Visitante
Rafael

Verdade, obrigado pela correção.

Cheng
Visitante
Cheng

Lógico q o Xi se importa com o saldado!

Foi ele quem diminuiu o número de exército e modernizou sistema, arma e equipamento bélico.

Atualmente, a China não é na era das guerras da Coreia e Vietnã, não se guerrear mais corpo a corpo, tudo é via botão e sistema.

E aguarde o sistema Beidou funcionando globalmente, e vc verá mais desespero dos americanos!

rafa
Visitante
rafa

Como assim? Eles não se importam com a vida dos soldados? Então seria mais fácil e barato manter todo mundo na reserva, sem treinamentos, sem custos e sem nada. Assim q começar uma guerra convocariam todo mundo. Os exercícios conjuntos, cada vez mais numerosos, maiores e mais complexos, mostram justamente o contrário: que eles se importam em ter um pessoal treinado e preparado.

Cheng
Visitante
Cheng

Lógico q o Xi se importa com o saldado!

Foi ele quem diminuiu o número de exército e modernizou sistema, arma e equipamento bélico.

Atualmente, a China não é na era das guerras da Coreia e Vietnã, não se guerrear mais corpo a corpo, tudo é via botão e sistema.

E aguarde o sistema Beidou funcionando globalmente, e vc verá mais desespero dos americanos!

Tiago Gimenes
Visitante
Tiago Gimenes

Dizer que “.. a China é que eles não se importam com a vida de seus soldados ou de seus cidadãos.” beira ao ridículo.

Não estou defendendo a China, mas precisamos discutir sem colocar “esteriótipos” baseados no estilo politico ou em cores de bandeira.

São esses mesmos “esteriótipos” é que fazem os alguns gringos referirem a nós, brasileiros, como um bando de macacos, jogadores de futebol que amam carnaval.

Wellington
Visitante
Wellington

Falar em numeros, a producao da soja do Brasil foi toda vendida, novas safras estao para ser vendida. A China precisa de comida para alimentar o enorme povo, e o poderoso Exercito…
Que o Brasil fique neutro afinal, nao teriamos condicoes para bater de frente com qualquer potência belica a curto prazo, nossa economia ainda esta engatinhando.
Que o Presidente amplie a rota do pacifico corredor bioceanico exprtando nossos produtos passando por Argentina ate chegar aos portos chilenos. E ferrovia passando por Bolivia ate o Peru, devemos rasgar o pais para escoar a producao mais rapido para a China.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Paraguaios, bolivianos, argentinos, sempre que podem nos prejudicam. Cuidado com esse corredor para o Pacífico

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Caro Victor, perfeito, a China seria inexpugnável se os combates fossem resolvidos a “cusparadas”. Como não é, fica muito mais difícil armar, alimentar, vestir, treinar, comandar, mover, repor equipamentos, estruturar linhas logisticas para milhões, milhões, milhões e milhões de soldados.

Segue o jogo, acredito que muita gente ainda pensa que um F-18 é tão facil de ser construído como um P-51 e que o treinamento dos pilotos é tão simples como era na década de 30 e 40 do século passado.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Este é ponto chave para descobrirmos até aonde pode chegar o crescimento militar chinês.
Que este país tem uma reserva enorme é inegável.
Mas até que ponto é sustentável o nível alto de construções militares.
Bem simplificado, existe o custo de construção e o custo de manutenção. O segundo puxado pelo primeiro.
Os EUA extrapolam o segundo, tendo o surpreende custo de manutenção diário do parque mecânico-eletrônico de US$ 1 bilhão para todas as forças armadas.
Ocorre que a economia americana é bem mais independente do governo do que a economia chinesa.
Ainda estamos para descobrir o nível sustentável das forças armadas chinesas…

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Eles já tem as tropas de milhões oara desdobrar por terra, o que epga e por mar e ar. Tem que ver qual a capacidade de desdobramento de todas as forças na região.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Quando ocorre uma guerra dessa magnitude (o que eu acredito que não ocorrerá) fala mais alto o apelo patriótico.
Desta forma, a população suporta muitos sacrifícios.
A História é farta destas atitudes.

marcus
Visitante
marcus

Suportam mesmo? Quando os primeiros Minuteman começarem a pipocar na cabeça da Chinesada, a vantagem populacional acaba.
Minuteman mais de 300 quilômetros quadrados de destruição.

rafa
Visitante
rafa

Pode ter certeza que ninguém vai lançar esse tipo de armamento contra nações que poderiam responder na mesma moeda. Isso chama-se dissuasão.

ScudB
Visitante
ScudB

Relativo. Mas diria que menos de 150km para prédios comuns e 30-40km para reforçados (para blindados menos ainda).
Lembrando que estes misseis , devido a eficiência e precisão , são destinados primeiramente para destruição dos meios de ataque (silos , lançadores e etc).

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

No Vietname nem as bombas de napalm resolveram. No final os norte-americanos bateram o pé na bunda de tanto correr com medo dos subnutridos vietnamitas do norte.
Os USA Abandonaram os idiotas do Sul que acreditando na “valentia” dos yankes e sifu.

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

A diferença criança… é que a China não projeta força fora do Pacífico, coisa que os EUA não fazem… E, por querer ser o dono do mundo, não pode retirar tropas de outras áreas para fortalecer ali… pois possibilitaria aos inumeros inimigos que fez no mundo, atacarem de forma simultanea…

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Pau que dá em chico dá em Francisco, imagina tudo isto e fora do seu país que não é o caso da China, que concentra a maior parte da estrutura em seu país.

Daniel
Visitante
Daniel

Olha Victor, a capacidade “logística” da China é proporcional ao seu tamanho… Não adianta medir as capacidades daquele país tendo como parâmetro os padrões brasileiros.

Sem falar na cultura: chineses costumam ser bem disciplinados no que fazem, sem muito mimimi ou exigências.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Xings por favor né, os USA não estavam lutando pelo seu país em si, e sim por interesses, além do mais ficaram com pena dos Chineses, não jogaram uma bomba atômica em Pequim, agora atualmente é morte mutua, é como a grande filosofa Dilma disse: Quem ganhar e quem perder, não vai ganhar e nem perder, vai todo mundo perder.

Marcelo Lemos
Visitante
Marcelo Lemos

Dentro do campo das mais valorosas especulações vocês acham que os EUA não sabem de nada das posições chinesas 24 horas por dia com satélites e tudo mais e se isso acontecesse como seria e a resposta americana ?? Resposta milhões de chineses mortos em questão de horas ou vcs duvidam ainda do poderio Militar americano?

rafa
Visitante
rafa

Não duvidamos do poderio americano. Mas não duvide do poderio chinês. O pessoal acha que é fácil calcular as possibilidades de um conflito dessa magnitude. Isso deve ser tema de estudos de uns mil militares americanos, uns mil militares chineses e um punhado de militares russos full-time.

Daniel
Visitante
Daniel

Rafa,
Mas os especialistas daqui, em postagens de 140 caracteres, já deram todos os pareceres.

Resumindo, de acordo com nossos pareceristas:

China: país agrário dominado por um grupo de oligarcas que desprezam o povo e estão dispostos a tudo para dominar o mundo. Não detém tecnologia, não sabem fazer contas e devem ter o QI de uma ameba.

EUA: a potência da liberdade, os libertadores dos povos oprimidos, cujo povo tem QI acima da média global, cultos, com capacidade criativa e disciplina superiores, cujos pensamentos são benéficos para a humanidade, sendo capazes de mandar “minuteman” aos milhares sobre um povo inferior visando libertá-los.

rafa
Visitante
rafa

Hahaha.. Sensacional! Perfeito!

marcus
Visitante
marcus

Voce acha que os EUA exitariam em enviar vários misseis nucleares na cabeça da Chinesada?
Já tem experiência nisso, fulminaram duas cidades japoneses, com bombas de 15 quilotons de TNT, que para o padrão de hoje não são tão potentes.
Um missel Minuteman carrrega de 1 a 2 Megatons de poder de destruição.
Podem dizer que a China tem condições de interceptar um míssil. Mas, o EUA com certeza lançariam vários para um mesmo alvo.
Partindo do território Americano e dos submarinos próximos da costa Chinesa.
Na minha opinião a Chinesada exagera muito o seu poderio militar.

João P. Moraes
Visitante

Claro, os EUA atacam a China com armas nucleares e ficam de boa né? De fato se os EUA atacarem a China assim, eles ganharão a guerra , só que durante alguns minutos.

Bosco
Visitante
Bosco

João P, No caso de guerra e de lhe ser concedido o direito de escolher onde se abrigar a tempo, se nos EUA ou na China, se fosse você eu optaria pelo primeiro. Os EUA tem 6 x mais armas nucleares operacionais em prontidão que a China. E em caso de necessidade tem mais 20 x ainda sem terem sido desmanteladas e prontas a entrar em operação em alguns meses se necessário. Os EUA tem 10 x mais “meios de entrega” nuclear (lê-se: mísseis) que a China. Os EUA têm meios de defesa continental, formada por mísseis GBI (interceptadores baseados… Read more »

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

> Gostemos ou não os EUA é o único país do mundo que está se preparando para travar e vencer uma guerra nuclear no futuro.

Omigod, ainda tem gente que acredita que os USA vao travar uma guerra nuclear
e sair ilesos, enquanto seu povo assiste alienadamente a entrega dos Oscar,
acostumados que estao ao estado de guerra permanente tao comum que ja’ nem sabem
mais com quem estao em guerra. E ai’ vao ficar estarrecidos com a realidade
descrita por Norman Kahn:

“Few people differentiate between having 10 million dead, 50 million dead,
or 100 million dead. It all seems too horrible.”

Bosco
Visitante
Bosco

Harriman, É difícil criticar seu comentário porque não faço ideia do seu nível intelectual (grau acadêmico não tem nada a ver) e muito menos do seu entendimento sobre o assunto “tecnologia militar” em geral e mais precisamente “tecnologia antimíssil balístico”, mas sob pena de estar perdendo meu tempo vou tentar justificar o meu comentário onde cito que “os EUA é o único país do mundo que está se preparando para travar e vencer uma guerra nuclear no futuro”. Não sei se você sabe mas os americanos estão criando um abrangente sistema antimíssil que visa defender seu território continental contra ataque… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Se se interessar pelo assunto esse site é uma boa fonte de informações: https://missiledefenseadvocacy.org/missile-defense-systems-2/missile-defense-systems/

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

Supondo entao que os USA saiam ilesos desta guerra nuclear que voce diz que eles estao se preparando para travar e vencer. E supondo tambem que o inimigo seja a China. Que voce acha que acontecera’? Todos os paises que abrigam arnmas nucleares americanas como Japao e Coreia do Sul se tornarao alvos do inimigo que precisa tentar destruir estas armas americanas que serao usadas contra eles. Japao, Coreia do Sul, China sao pesos pesados na economia mundial que entrara’ em colapso. Todos os paises serao afetados mesmo que nao recebam uma bomba sequer. Os 13 milhoes de desempregados no… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Harriman, A parte do “ileso” é por sua conta. Eu não disse isso e nem acho que os EUA saiam “ilesos” de um hipotético conflito nuclear futuro de alta escala. Eu disse que “venceria”. Muitos países vencem guerras e saem muito machucados, mas sobrevivem. Quanto ao que possa ocorrer em um mundo depois de uma guerra nuclear generalizada, não dá pra imaginar. Depois que a caixa de Pandora for aberta é impossível prever o mundo pós conflito nuclear. Só um adendo, Japão e CS não abrigam armas nucleares americanas. Os únicos países que o fazem são da OTAN, que contam… Read more »

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

Obrigado pelo esclarecimento. Bom saber que a setima frota baseada no Japao nao tem nenhuma arma nuclear. Nem nenhuma das outras 20 e tantas bases no Japao inclusive da forca aerea capazes the operar bombadeiros estrategicos. Ou as 15 bases na Korea do Sul com igual capacidade. Eu disse armas nucleares nao silo de misseis. Ja’ possuiram, se possui hoje ou nao e’ igual discutir se Israel tem armas nucleares ou nao. > nem acho que os EUA saiam “ilesos” de um hipotético conflito nuclear futuro de alta escala. > Eu disse que “venceria”. Eu nao sei o que voce… Read more »

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

Uma pergunta, se o missil que quebrou o tratado e’ uma “mensagem para a China”, onde os USA pretendem instala-los? Me parece que tem que ser mais ou menos proximo do pais alvo. Que acontecera’, se a guerra estourar, com os paises que permitirem a instalacao destes misseis em seus territorios?

http://br.rfi.fr/mundo/20190820-teste-com-missil-americano-e-enderecado-china-avalia-general-frances

Bosco
Visitante
Bosco

Harriman, Quem deve responder isso é o general francês. De minha parte eu acho que os EUA não precisam de mísseis em terra na região para vencer uma guerra convencional contra a China e nem de nucleares para destruir a China. O medo dos Tomahawks (ou de futuros sucessores deste) por parte dos chineses e dos russos diz respeito a que um ataque nuclear maciço coordenado de mísseis de cruzeiro pode pega-los de surpresa. Diferente de um ataque de ICBMs ou SLBMs que é “facilmente” detectado , o ataque a partir de mísseis cruise lançados de terra, mar e ar… Read more »

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

> Quem deve responder isso é o general francês.

Ou entao o US Defense Secretary Mark Esper.

https://www.militarytimes.com/news/pentagon-congress/2019/08/04/esper-us-to-soon-put-intermediate-range-missile-in-asia/

Bosco
Visitante
Bosco

Harriman, Pode ser que vc esteja certo e os EUA tenham armas nucleares espalhadas pelo mundo todo à revelia das populações locais, mas eu nunca li nada a respeito, por isso não posso fazer conjecturas sobre o tema. E eu entendi perfeitamente quando disse “armas nucleares” e eu respondi de acordo com sua pergunta. As armas nucleares estratégicas a que me referi são os ICBMs Minuteman lançados de silos nos EUA continental, os SLBMs Tridents lançados pelos submarinos Ohio e baseados em bases nos EUA, os ALCM AGM-86B e as bombas B-61/7 laçados pelos B-52 e B-2 respectivamente, ambos, sediados… Read more »

Harriman Nelson
Visitante
Harriman Nelson

> eu duvido muito que um país que tenha acabado de ser atacado nuclearmente, > com provavelmente milhões de baixas Pois para muitos a perda de milhoes de baixas ja’ e’ considerada uma derrota. Aniquilar um pais inteiro dificilmente pode ser considerado uma vitoria. Ate’ Trump entende isto quando recentemente disse que os USA podem tirar o Iran do mapa, mas que ele nao quer entrar para historia como aquele que matou 80 milhoes de pessoas. Para mim conceitos como “guerra nuclear limitada” sao puro absurdo. Guerra nuclear e’ como fogo em palha que se alastra rapidamente e consome tudo.… Read more »

Edison Castro Durval
Visitante

Bosco, já combinaram o ataque a China com os Russos?
Acha mesmo que Moscou vai ficar olhando os mísseis subindo sem mandar uns Nukes nos Americanos??
Acho melhor não chegarmos a esse ponto.

Bosco
Visitante
Bosco

Edison,
E a China? Já combinou com a Rússia que vai destruir os EUA em questão de horas?

Dalton
Visitante
Dalton

Britânicos e franceses tem um SSBN cada, sempre em patrulha no Atlântico Norte, então, já que se está especulando sobre quem vai mandar “nukes” em quem,
é possível que eles também não fiquem só olhando e todas as maiores cidades russas estão dentro do alcance deles.

Bosco
Visitante
Bosco

A China não tem nenhuma sistema antimíssil capaz de (em tese) deter ICBMs/SLBMs.

Rene Dos Reis
Visitante

Cara , se os americanos chegarem nesse ponto com certeza já sabem que estão condenados , isso e impensável, são mestres na diplomacia só acho que perderam muito disso apos a queda da URSS.

R22
Visitante
R22

Você se esquece que na época o Japao não dispunha de armas nucleares. Então eles nunca se preocuparam com uma retaliação. No caso da China o cenário é diferente. Mesmo que os satélites tenham a posição dos silos, a China ainda dispõe de SLBMs suficientes pra transformar todo o território americano em deserto. E vice-versa. O uso de armas nucleares de um dos lados resultaria em perdas que não interessa nem um nem outro. Não acredito num confronto direto entre as duas potências mas ambas precisam dessa disparidade (principalmente os americanos) pra manter essa gigante indústria bélica caminhando.

Bosco
Visitante
Bosco

R22, A China não dispõe de tanto poder nuclear como você imagina não. Você deveria dar uma conferida na capacidade nuclear e na capacidade de entrega de armas nucleares da China e vai ver que ela , do ponto de vista nuclear, é um rato que ruge. Gostemos ou não os EUA é o único país do mundo que está se preparando para travar e vencer uma guerra nuclear no futuro. Isso porque há mais de 30 anos vem sedimentando sua capacidade defensiva, construindo um “escudo” que mostra sinais de que será eficiente num futuro próximo. A despeito de toda… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

A capacidade nuclear chinesa destrinchada: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/00963402.2018.1486620

R22
Visitante
R22

Saudações caro Bosco. Acredito sim que os EUA tenham uma capacidade nuclear tanto ofensiva quanto defensiva (como você disse, inexistente do lado chinês) bem maior que a China, mas o lado chinês tem o suficiente pra que essas “feridas” sejam no mínimo profundas o suficiente pra fazer os americanos pensarem muito antes de um ataque nuclear. E claro, a China sabe que se optarem por esse lado também seria assinar sua aniquilação do mapa. Abs.

WVJ
Visitante
WVJ

Bosco, desde 2007 é conhecida a capacidade chinesa em destruir um satélite em órbita, ponha uns 30.000 km/h aí.
A capacidade nuclear dos EUA é fundamentada em mísseis balísticos, por enquanto. Eu não vejo muita distância para eles conseguirem levantar esse escudo ao qual se refere.
Acho, inclusive, que os EUA estão correndo atrás de seus hipersônicos por perceberem que é a forma dissuasória mais efetiva para os próximos anos/décadas.

Bosco
Visitante
Bosco

WVJ, Todo país com com tecnologia para colocar satélites em órbita detém capacidade de ter mísseis balísticos intercontinentais e em tese dispõem de tecnologia para interceptar satélites. Em tese, em tendo capacidade de colocar cargas em órbita, ter ICBMs e interceptar satélites, também dispõe de tecnologia para interceptar veículos de reentrada lançados por mísseis balísticos intercontinentais. O problema não é a capacidade tecnológica “em tese” e sim construir um complexo sistema antibalístico minimamente efetivo de fato, capaz de detectar lançamentos em tempo hábil , o que exige uma rede de satélites de alerta Infravermelho, e capaz de seguir a trajetória… Read more »

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

A sociedade norte-americana é totalmente individualista, fragmentada em classes sociais que se odeiam e contida com muito esforço pelas autoridades.
Um dos grandes problemas, em caso de um ataque contra o território dos USA, seria as autoridades norte-americanas conterem a própria população.
Em todo o território iria pipocar crimes, saques, roubos. Seria um festival de salve-se quem puder incontrolável. Eles sabem disso.

rafa
Visitante
rafa

Ah sim, claro.. exageram.. Isso vindo de uma nação que lançou apenas nos ultimos 6 meses 16 navios ao mar. Sendo: seis corvetas Type 056A, quatro destróieres Type 052D e um navio de desembarque Type 071.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Seria a mobilização de milhões e milhões de militares (escravos) desnutridos, mal treinados e mal equipados … todo o resto é lixo-propaganda comunistas sem valor … Mas, dito isso, acho que os EUA deveriam retirar completamente suas forças da Europa, da Africa, do Oriente Médio e reforçar a Asia para botar a china imperialista e belicista no seu lugar de inutilidade , fraqueza e inferioridade … Lembrando que a Europa nao precisa de forças americanas porque a Russia é Amiga da UE agora e pode Auxilia-los plenamente, E no oriente médio é bom e normal deixar todos se matarem porque… Read more »

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Aonde os USA vão arranjar tanta cocaina para controlar os seus militares em caso de uma grande guerra?

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Esse tipo de situação considera o seguinte cenário: Um ataque surpresa da china usando misseis Balísticos de Curto e Médio alcance. nesse cenário, mesmo que o ataque seja detectado não se teria muito tempo para retirar os meios das bases e preservar o efetivo. a não ser que a esquadra já estivesse no mar. Isso ai não é um relatório afirmando que em uma guerra aberta e convencional as forças chinesas vão esmagar os EUA de uma vez e sem chances de resposta. (acho que ninguém com metade de um cérebro funcional acredita nisso) Acontece que se a china abrir… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Seria péssimo para todos pois como sempre falo, entre Russia, China e EUA guerra será em larga escala e nuclear. Ai cada um vai pesar se vale a pena ou não. A china quer taiwan, e os EUA fem que pesar se vale a pena perder nova york por isso.

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

Só um cego não enxerga o fanatismo nos seus “supostos argumentos”…

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

o Japão com seu AEGIS Terrestre, AEGIS da marinha, Patriot, poderiam abater centenas de mísseis em poucas horas, os danos talvz não sejam tão grande quanto o rela´torio diz, não sei se eles levaram consideração as defesas antiaérea do Japão e da Coréia, a Coreia tem Patriot e THAAD, seria muito danificada em Seul pela artilharia Norte Coreana, mas o resto do País é bem protegido. Acredito que a NSA e CIA conseguiria avisar com tempo necessário para o Japão e a Coreia ativarem seus escudos anti-mísseis. sabemos que o Patriot e o THAAD funcionam bem assim como o AEGIS,… Read more »

Marcelo Lemos
Visitante
Marcelo Lemos

Em que planeta vc vive a maior potencia e a do Tio SAM não adianta bla bla bla. A resposta seria no minimo esmagadora ou se acha que os americanos iam ficar vendo apenas os seus navios irem a pique,

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Um ataque desses seria retaliado de forma assimétrica pelos Americanos.

Traduzindo: O pau iria quebrar feio com todo o tipo de arma que poderíamos imaginar, de estilingue e bombas nucleares.

Nunca os Chineses iriam fazer isso, Eles são muito mais inteligentes do que podemos imaginar em nossos devaneios de estrategistas. Simplesmente não vale a pena economicamente. Não podemos esquecer que vivemos um conflito comercial que os Chineses ainda podem ganhar, dá para imaginar Eles a perder tudo numa Guerra???

João Moro
Visitante
João Moro

O Pior será para os países aliados, que serão dizimados.
Acredito que não será fácil como a notícia afirma, mas pode ser que a China consiga várias vitórias antes que o EUA consigam equilibrar as forças no pacífico.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Concordo, mas também lembramos que a China e imensa porém contra com diversos territórios com minorias subjugados que preferiam ser “estimulados” a se rebelar criando diferentes frentes para administrar.

XFF
Visitante
XFF

Esse relatório é para captar mais verbas…

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Terrorismo sobre o óbvio para ganhar mais um cascalho, aquelas ilhas chinesas tbm seriam pulverizadas é muito mais, segue o baile!

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Ok, nunca saberemos ( assim espero ) se esse relatório é mesmo verdade, ou se é só alarmista pros militares pedirem mais verba pro governo.
Em todo caso, a matéria só fala na destruição das bases ( o que é “relativamente facil”, já que são alvos estáticos e seriam o primeiro alvo ),mas o relatório não fala sobre os Strikers Groups e a força de submarinos japoneses que já estariam na água, o que os tornaria difícil de serem detectados.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Ps: o relatório parece esquecer que só os EUA tem uns 10 Strike Groups com NaE’s e subs nucleares, e a Austrália, Japão e Coréia do Sul tambem tem marinhas de respeito.

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

O relatório e sobre as forças estacionadas naquela área filhote… aprenda a ler…

Rene Dos Reis
Visitante

Se bem que ,

“Simplificando, como o ambiente acima da superfície se torna mais mortal por causa das implantações chinesas de mísseis de cruzeiro, tecnologias hipersônicas e defesas antiaéreas, a vantagem duradoura dos EUA na guerra submarina se tornará cada vez mais importante no equilíbrio regional de poder”, diz o relatório.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

O “relatório” fala como se ambos os países só pudessem guerrear com o que tem na região, e que uma vez que os meios que estão no Pacífico forem destruídos, a guerra acaba. Como se os EUA não tivessem meios e tropas em outras partes do mundo, e que eles não fossem deslocar esses meios pro Pacífico em caso de necessidade.
Aprende a interpretar, filhote.

rafa
Visitante
rafa

Já na época da guerra fria, os russos sabiam onde estavam todos os porta-aviões americanos 24h por dia e esses seriam alvos primários para um conflito convencional. Imagina agora a China com seus inúmeros satélites.. eles devem saber até o que vai ser servido na hora do almoço nos Strike Groups.

filipe
Visitante
filipe

A Alemanha perdeu a 2GM porque abriu duas frentes, os EUA não podem cometer esse erro, ou se pacifica com a Russia , ou se pacifica com a China, ter os dois como inimigos não é benéfico… e a Russia ficou mais agressiva assim que a China se tornou a segunda economia mundial, a Russia anexou a Crimeia, a Russia fez guerra na Siria, a Russia se prepara para intervir na Venezuela, alguns dizem que foi a Ulcrania que motivou a virada de atitude da Russia, mas eu acho que foi a China, competir militarmente com os EUA é quase… Read more »

Claudio
Visitante
Claudio

Só pra te corrigir
-Primeiro ouve um referendo na Crimeia pra se unir com a Rússia cujo resultado passou dos noventa porcento de aprovação, é historicamente a Crimeia era russa, foi doada à ukrania por fazer parte da urss.
-segundo a Rússia interviu na Síria a pedido do governo local pra ajudar a combater o estado islâmico que era financiado é treinado pela cia, bem diferente dos americanos que invadiram pra ajudar os terroristas.
-terceiro, se a Venezuela pedir ajuda a Rússia pra impedir os americanos de roubarem o petróleo eles o farão,só pra lembrar a Venezuela nao vende petróleo em dólar.

João Moro
Visitante
João Moro

Achei interessante as ponderações mas incluo mais uma: A Rússia não é um pais amigo que ajuda os outros a defender-se do “malvado EUA”! Os seus interessantes também são tão ou mais escusos que o dos EUA.

Bosco
Visitante
Bosco

Claudio, – primeiro, o referendo foi com uma Crimeia ocupada e sem fiscalização internacional. Sabemos o resultado disso. – segundo, o ditador sírio sofreu o que todos os ditadores sofrem, mais cedo ou mais tarde, que é uma tentativa de retirá-lo do poder. Os rebeldes sírios são apoiados pelos EUA. Quanto ao EI, vc é que está dizendo que eles são treinados pela CIA e financiados pelos EUA. Infelizmente (ou felizmente) o que você diz não é levado em conta no mundo real. – se a Venezuela pedir ou se o Maduro pedir? Uma coisa não tem nada a ver… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

vc é ingênuo, os Russos no começo da Guerra embargados foram solidários aos Sírios, chega eu quase choro por ver tamanha bondade, aquilo dali é importante demais para os Russos, e na minha opinião o EI é mais cria da Arábia Saudita, AS mata jornalista, financia terrorismo, destrói prédio em Manhattan e fica de boa, sou contra os Europeus na Síria e os Americanos também, na Síria temos um conflito que é mais Rússia x Europa e Grupos de poder ocidentais……. o Wahabismo da AS é perigoso, tendo até mesmo a Rússia no passado ameaçado a AS sobre isso, hj… Read more »

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Amigo, a Rússia não fez guerra na Síria, eles foram chamados por damasco após jogadores externos fabricarem o conflito e começarem a financiar e suprir a “oposição moderada” com treinamento e armamentos, fora mercenários de outros países…

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

a Guerra da Síria na minha opinião é mais Europeia do que Americana, tudo para parar a Rússia, todo mundo sabe que a Rússia poderiam ‘acabar’ com a Europa em um inverno, sem dar um tiro.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Ahahaha. Nem por isso, passava se mais frio. Mas não morriamos, se fizessem bloqueio do gás que passa na Argélia, aí já eram outros quinhentos e outra história, no dia que os russos cortarem os gasodutos o mais probavel é os europeus reforçarem as ligações com os que vêm de África.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Não é a toa que os europeus mantêm pequenos contingentes por lá pelas zonas de África, tal como russos e chineses.

Bosco
Visitante
Bosco

Não se ganha guerras com mísseis, mas com bombas e com capacidade de reconhecimento, vigilância e controle, de modo a se antecipar ao inimigo e poder direcionar suas armas. Enquanto os chineses não acabarem de desenvolver seus mísseis (que estão sempre no modo futuro) e explicarem (nem precisam provar, basta explicarem de forma que seja compreensível e aceitável) como irão usar mísseis balísticos para atingir porta-aviões a 4000 km de distância, é só retórica. Quem escreveu esse relatório não tem conhecimento disso. Deve ter feito o o cálculo de X mísseis com X capacidade contra X mísseis com X capacidades… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Correção: menos o Japão, que não tem mísseis de ataque estratégico.

Bosco
Visitante
Bosco

Vale salientar que até os japoneses estão pensando em implantar mísseis Tomahawks em seu território.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Bosco acredito que vão colocar os Tomahawk em terra de novo, para igualar os mísseis chineses na região sem ter que mandar mais navios.
A estimativa que os EUA tenham cerca de 6.000 mísseis Tomahawks

Augusto L
Visitante
Augusto L

O problema é que so podem ser disparados de navios.

marcus
Visitante
marcus

Já pensou 6000 misseis Tomahawks com ogivas nucleares de baixa potencia, 20 kilotons, pipocando na cabeça da Chinesada.

Bosco
Visitante
Bosco
Alison Lene
Visitante
Alison Lene

Tava demorando vc com suas perolas… Deixe acertar o alvo e fica provado pra vc blz? só acho que os EUA não pensam como vc que não funciona… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Bosco
Visitante
Bosco

Alison,
Volta a se masturbar em site pornográfico que você ganha mais.

Bosco
Visitante
Bosco

Alison,
Vc provavelmente não vai entender e eu nem deveria estar perdendo meu tempo com mais essa “pérola”, mas a esperança é a última que morre. https://nationalinterest.org/blog/buzz/report-china-tests-df-26-carrier-killer-missile-should-navy-be-worried-42827

Vovozao
Visitante
Vovozao

20/08/19 – terça-feira, btarde, todas as informações são simples suposições, num confronto vários fatores estariam sendo visto: prática de enfrentamento, fibra dos combatentes, países que no momento estejam fazendo parte do confronto, qual as possibilidades dos confrontantes a curto, a médio, e a longo prazo, uma guerra envolve vários confrontos e nestes confrontos é quando surgem os grandes estrategistas. Que nunca vejamos um confronto deste porte.

j.leo
Visitante
j.leo

Um dado interessante e dentro do contexto.

Reservas cambiais:

EUA – US$129 BILHÕES
RÚSSIA – US$520 BILHÕES
CHINA – US$ 3 TRILHÕES

filipe
Visitante
filipe

Mas tudo em dolar, quem é dono do dolar ? EUA, o Tio SAM.

Brunow Basillio
Visitante

Apesar das reservas da Rússia ser cotadas em dólares, ela não está em dólares, foi convertida para outras moedas já á algum tempo…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E agora, Rússia e China tomaram gosto pelo ouro.
Muito ouro!

Caravaggio
Visitante
Caravaggio

Qdo outros pais é dono é dono de 20% de seus papeis de dividas internas, vale pouco ser dono do dólar.

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

A principal moeda cambial nos dias de hoje é o Dollar então, nada mais comum do que estipular o valor bens e reservas nesta moeda. Hoje talves a reservas em dólares da Rússia, seja menor até do que a do Brasil. Por que acham que o valor do Ouro está aumentando mês a mês? Troca de dinheiro por ouro.

andre
Visitante
andre

A china tb está comprando ouro de forma acelerada.

Caravaggio
Visitante
Caravaggio

A do Brasil é maior que a dos EUA, e dívida pública é menor, graças aos governos que “quebraram o pais”.
Não se sabe se o atual desgoverno vai usar tudo e acabarmos em 4 anos reféns do FMI novamente, como a Argentina de Macri.

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Não tem como. Teria que vender os títulos em posse do Banco Central. Isso derrubaria o Real pois é um indicativo de insolvência do governo.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

E isso significa o que para os EUA?só para saber oque vc pensa?

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Reservas internacionais são nada mais do que títulos de dívida publica. No caso, maioria são títulos emitidos pelo governo federal americano.

marcus
Visitante
marcus

Pois é, para comprar um Euro a Russia precisa de 69 rublos. Para comprar 1 Real a Russia precisa de 17 Rublos.Paridade Rublo x Dolar, 60 Putins para comprar 1 dólar.
China, 1 dólar compra 7 Yuans, 1 Euro com 8 Yauns.
As moedas Russas e Chinesas são fracas.
O EUA ainda dominam e influenciam economicamente uma enorme quantidade de países.

filipe
Visitante
filipe

O poder do dólar esta no petróleo Saudita, A America têm que controlar o Oriente Médio com a ajuda de Israel e o Pacifico com a ajuda da Australia, essas são as zonas mais badaladas do globo, o Oriente Medio têm 60% das reservas de Petróleo (Arabia Saudita + Quatar + Iraque + Iran + Omã + Koweit) , os Sauditas têm muitas reservas de dinheiro na América, a principal comidite do mundo ainda é o Petroleo ou o oil, basta controlar o oil, você controla a cotação do dolar… O Reino Unido com a Libra equilibra a balança, não… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Engraçado o pentágono tem mais de 6 mil tomahawk, cerca de 2.500 JASSMs mas só os 2.000 mísseis chineses é que contam, como se não houvesse defesa antiaérea/anti-mísseis e estratégia de dispersão.

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Toda a força chinesa encontra-se dentro do próprio país, fora a distância dos EUA para China. Queira ou até os EUA movimentar toda a sua força em direção à China, os asiáticos já saem em vantagem. Agora o que ocorrerá depois, só Deus sabe.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Os EUA tem o comando estratégico, ou você acha que a USAF vai ficar de bracos parados tendo 120 bombardeiros a sua disposição.

filipe
Visitante
filipe

Mas esses 6000 tomahawks são para conter a Russia, agora conter a China, precisas de aumentar esse número.

Bulldog
Visitante

E como se os EUA não tivessem ensaiado esse cenário dezena de vezes…

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Sim, os chineses podem vencer os americanos…basta não soltar pecinhas durante os combates.

Caravaggio
Visitante
Caravaggio

Comentário do cidadão de um pais de Terceiro Mundo q tem para sua defesa uma marinha quase da época das caravelas, tres duzias de “F-5s” para defesa aérea e um exercito q vai trabalhar em meio expediente pq não tem comida. Vcs não tem senso de ridiculo rs

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Muito boa essa😂‼️ Eu acho graça quando vejo alguns zombando dos navios, aeronaves e blindados de outros países, enquanto nós mal temos capacidade de construir um navio de patrulha oceânica ou de nem ao menos ter um sistema de defesa antiaérea decente, mas ficamos a malhar dos outros…

Samuel
Visitante
Samuel

Acabou. Os EUA já tem orquestrada a sua derrota.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Sim, vai ser amanhã.

horatio nelson
Visitante
horatio nelson

superioridade aerea é tudo…todas as guerras foram vencidas assim.

Teórico
Visitante
Teórico

Prezados: A tecnologia naval embarcada em todas essas frotas beira às raias do absurdo em sofisticação. Mesmo assim eu acho pouco o número de mísseis por navio ou tonelagem. Perguntar não ofende: imagino frotas de navios cargueiros (à paisana ) com centenas de silos verticais ( isto mesmo – centenas) contra alvos navais – aéreos e sub ? Com trajetórias variadas etc. A próxima blitzkrieg que se aproxima no horizonte não vai dar tempo para abastecer navios, carregar torpedos em subs etc. Exemplos ? Israel possui uma das maiores frotas de caças etc. Quem ganhar o primeira – ganhou todas.… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Teórico, O que você está teorizando rsrss (não resisti) já foi teorizado no passado. Quer dizer… mais ou menos. Era o conceito “arsenal ship”, em que um navio levaria centenas de mísseis LACM (míssil de cruzeiro de ataque terrestre) e ASCM (míssil de cruzeiro antinavio). Esse conceito está ultrapassado na USN que prefere o conceito de “letalidade distribuída” , onde alguns “poucos” mísseis são distribuídos em uma grande quantidade de meios de superfície e submarinos, inclusive meios não combatentes diretos , como por exemplo, os navios de assalto anfíbio. Eles tanto podem disparar contra alvos em terra utilizando veículos de… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Tinham a mesma impressão que, em 1979, o Vietnã não duraria 6 horas se a China o atacasse. Os fatos mostraram o inverso. A China ainda precisa mostrar a que veio, pois a ultima aventura militar sua foi um desastre (Vietnã) e, mesmo que houvessem e de fato ocorreram grandes avanços no hardware nos ultimos anos, ainda falta comprovar se isso foi na direção certa e acima de tudo, se os recursos humanos Chineses terão algum valor.
**Vendo esse mapa, lembra os planos SHO-GO do Japão na IIGM.

Rene Dos Reis
Visitante

Da um desconto , foi contra quem também né.

TeoB
Visitante
TeoB

Olha ao meu ver a situação é essa mesmo, e nos próximos capítulos verenos ta invasão de e Taiwan acho que antes da metade da próxima década. a questão não são somente os misseis e as ilhas, mas sim tbm os submarinos, hoje a arma de interdição naval mais eficaz na minha opinião, colocamos na balança misseis instalados nas ilhas com centenas de km de alcance, mais a frota, mas submarinos da quase pra fechar o mar do sul da china e eles sabem disso. Na questão de Taiwan se os Eua quiserem se envolver (vão gritar, chorar espernear mais… Read more »<