Home Marinha do Brasil Mostra de Desarmamento do NDCC Garcia D’Avila

Mostra de Desarmamento do NDCC Garcia D’Avila

7529
46

ESTADO-MAIOR DA ARMADA
Mostra de Desarmamento do Navio de Desembarque de Carros de Combate
“Garcia D’Avila”

A cerimônia de Mostra de Desarmamento do Navio de Desembarque de Carros de Combate Garcia D’Avila (G 29), presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, será realizada no dia 29 de outubro, às 10h, tendo o navio atracado no Píer 2 da Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ).

NOTA DO PODER NAVAL: O NDCC Garcia D’Avila (G29) navio foi incorporado originalmente à Royal Navy como RFA Sir Galahad (L3005) em 25 de novembro de 1987 e desincorporado em 31 de agosto de 2006.

Foi adquirido pela Marinha do Brasil e recebido em 4 de dezembro de 2007, em Portsmouth, Reino Unido.

A incorporação à Armada ocorreu no dia 29 de maio de 2008, em cerimônia realizada no Complexo Naval de Mocanguê, na cidade de Niterói, Rio de Janeiro.

O NDCC Garcia D’Ávila foi o terceiro navio da Marinha do Brasil a ostentar esse nome em homenagem ao Capitão-de-Fragata Garcia D’Avila Pires de Carvalho e Albuquerque, desaparecido no afundamento do Cruzador Bahia, que comandava em 1945.

Na Marinha do Brasil, o NDCC Garcia D’Ávila – G29 realizou diversas comissões e operações navais, inclusive dando apoio às Missões de Paz no Haiti.

46
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
25 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
33 Comment authors
OberomCarlos Eduardo OliveiraJhonhoratio nelsonDoug385 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rawicz
Visitante
Rawicz

BZ! Seja uma bela casinha de peixes!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

E tem gente que acha que o Esquadrão de Apoio está com excesso de navios. Não vai levar muito tempo e o Almirante Saboia terá o mesmo destino, e aí irão embora os dois navios que, em compras de oportunidade, substituíram quatro navios de transporte de tropas incorporados na década de 1950. O Mattoso Maia, parado há anos num PMG interminável, também não dá muita esperança de sobrevida. O NT Marajó também deu baixa (merecida). Para os dois NDD que deram baixa na última década, o substituto na prática foi um só, o NDM Bahia. Fala-se muito nas fragatas, mas… Read more »

marcus
Visitante
marcus

Com efetivo desproporcional para tempos de paz, fica dificil para marinha renovar os seus meios.
É melhor virar guarda costeira.

horatio nelson
Visitante
horatio nelson

ja é guarda costeira.

Vovozao
Visitante
Vovozao

24/10/19 – quinta-feira, bnoite, se você verificar com um olhar correto vera que nossa MB além de estar diminuindo de uma maneira assustadora com pouquíssimas excessoes só temos sucatas, que ainda empurram água graças aos abnegados pessoal de máquinas (fragatas/caças Minas, navio reabastecedor, navios patrulhas (com exceção), temos um dos mais antigos ainda em atividade (cabocla), temos navios patrulhas fluviais que tem recorde mundial; entretanto, além da maior marinha terrestre do mundo, temos a maior quantidade de dentistas pela quantidade de meios náuticos que possuímos (300 dentista) para que?????

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“se você verificar com um olhar correto vera que nossa MB…”

Tipo o olhar que eu tive dois anos atrás quando inventariei todos os navios da Marinha, tanto da Esquadra quanto dos vários distritos navais, incluindo links para acessar dados sobre os mesmos, incluindo as datas de suas entradas em operação?

https://www.naval.com.br/blog/home/os-102-navios-da-marinha-em-2017-onde-ficam-e-quais-sao/

Vovozão, sem querer parecer pedante ou dono da verdade, mas eu sei bem a situação da Marinha hoje, não precisa me explicar.

Vovozao
Visitante
Vovozao

Amigo, bnoite, não estou tentando explicar, pois sou apenas um entusiasta, estou só desabafando, já que vemos uma marinha que historicamente pratica o famoso ” voo de galinha ” no começo do século xx, tínhamos a terceira marinha em equipamentos atualizados, tanto que nossos Hermanos ficaram com ciúmes e tivemos que transferir a construção de um encouraçado para eles, no final dos anos 30/40, tentamos nos rearmarmos novamente ( tivemos o inconveniente da II GM) e o RU não entregando nossos meios, depois nos anos 70/80 tivemos novo ” voo da galinha” com as FCN depois FCG, além da contribuição… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Vovozao, Só um aviso, você está acertando no atacado, quanto aos diversos “voos de galinha” da MB, nos vários ciclos de aquisição e decadência. Parabéns, é isso mesmo. Mas você está errando feio no varejo, com um monte de informações erradas. “no começo do século xx, tínhamos a terceira marinha em equipamentos atualizados, tanto que nossos Hermanos ficaram com ciúmes e tivemos que transferir a construção de um encouraçado para eles” Não chegou nem perto de ser terceira marinha (se estiver falando mundialmente), ainda que a Esquadra de 1910, com dois encouraçados tipo Dreadnought, dois cruzadores leves e dez contratorpedeiros… Read more »

2Hard4U
Visitante
2Hard4U

Obrigado Nunão por evitar que fosse eu a ter de explicar toda essa cronologia.

J.Neto
Visitante
J.Neto

Veja os serviços prestado nos rios da Amazônia junto à população ribeirinha…antes de criticar, estude…

Aldo Ghisolfi
Visitante

PARECE que desejam acabar com a MB!

horatio nelson
Visitante
horatio nelson

esse é o proposito dos almirantes lá…e estão conseguindo.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Serviu só 12 anos?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Foi compra de oportunidade, Peter nine nine. Nem toda compra de oportunidade dura muito tempo, ainda mais se for bastante utilizada, como foi o caso. Pagou com bastante serviço o investimento feito nele (custou barato, pelo que me lembro na época) e cumpriu a missão, carregando o piano no transporte logístico quando outros navios mais veteranos estavam abrindo o bico (como os NDD e o NDCC Mattoso Maia).

Era para ser um tampão, como várias outras compras de oportunidade, mas está dando baixa antes de substitutos planejados serem viabilizados.

Jack Ryan
Visitante
Jack Ryan

Apoiou bem a missão no Haiti.
Tive o privilégio de visitar o navio.

Salim
Visitante
Salim

Também achei estranho, 32 anos apos entrada serviço em 1987. Alguem conhece detalhe da situação deste barco. Pela função, uso e carência de outros meios, teeoricamente iria ate 2025/27. Porem a realidade e mais dura que a teoria.

ALEX TIAGO
Visitante

pensando que que o Almirante Saboia tem 20 anos a mais deve ter ocorrido algo muito serio não apenas o uso, penso que talve uma revitaliação para mais um tempo. Mas ok se usou muito.

india-mike
Visitante
india-mike

Entre 1994 e 1998, portanto enquanto ainda estava na RFA, o então Sir Bedivere (atual Alte Saboia) foi completamente reconstruído, tendo seu casco alongado em 12m, sua superestrutura completamente refeita e recebeu novas máquinas. Isso explica sua longevidade em relação ao ser irmão Garcia D’Avila, que embora muito mais novo, nunca recebeu esse tratamento no Reino Unido.

ALEX TIAGO
Visitante

Obrigado realmente eu me esqueci porem mesmo assim acho que deveriamos fazer uma revitaliação para guentar mais uns 10 anos histiricamente estes cascos para estas funções no Brasil ficam muito mais do que esse tempo estou levando em consideração apenas o momento financeiro eu sei muito bem que estes navios são feitos para durar uns 30 anos.

Ozawa
Visitante
Ozawa

A foto de abertura ilustra bem a ocasião: o Garcia D’Avila já estava abrindo o bico …

João Augusto
Visitante
João Augusto

Favor entrar em contato com a produção da Praça é Nossa.
PS.: Eu ri.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Uma interessante matéria publicada 10 anos atrás sobre o recebimento do Garcia d’Avilla:

https://www.naval.com.br/blog/2009/05/20/a-experiencia-do-recebimento-do-ndcc-garcia-d´avila/

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Sugestão.
Aquisição do navio tanque Wave urgente.
Se não me engano o navio doca também auxiliava no abastecimento em mar ?

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Que pena! Não conseguir ou não interessaram em recondicionar a propulsão. De resto o navio está em boas condições. Um grande patrimônio que será bombardiado e seguirá para a zona abissal.

Marujo
Visitante
Marujo

Durou muito pouco tem serviço na MB. Manutenção ineficiente?

Tubarão
Visitante
Tubarão

Muito triste essa resolução da Marinha. Passei 6 anos nessa belonave e fui muito feliz, também esperar o que, depois que a Niterói foi de baixa? Muito triste essa notícia, o Sabóia está se arrastando há muito tempo, não vai demorar muito.
VIVA O TUBARÃO DA ESQUADRA!!!

Bardini
Visitante
Bardini

Vocês viram que o Ceará já está pintado pra ir pro fundo?

José Carlos
Visitante
José Carlos

Qual deve ser a próxima sucata que iriam comprar já que o Brasil é muito incompetente para construir uma fábrica de navios só os navios de patrulha NPA classe Macaé 500 já faz anos só para finalizar na Arsenal da Marinha no RJ
Enquanto isso falta navios para patrulha do norte ao Sul e qualquer um faz oque bem entendi na Amazônia Azul deprimente.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

O problema é político. Se tivessem contratado o INACE já estaria navegando.

Doug385
Visitante

Uma fábrica de navios…

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

É uma pena, lá se vai mais um.

Eu gosto muito deste tipo de modelo e sempre fico pensando como algo assim iria bem nas águas marrons de Marajó e Foz do Amazonas

São excelentes como pontos de bases móveis em locais assim

Kemen
Visitante
Kemen

Compra de portunidade, durou apenas 11 anos, mas serviu para treinamento.

Johan
Visitante
Johan

Na verdade esse navio ficou “ativo” bem menos tempo que 12 anos. Digo isso porque em 2016 ocorreu um incêndio e de lá para cá não houve mais divulgação de participação em operações da MB. Pode ser até impressão minha, mas “há algo de podre no reino da Dinamarca” na questão da manutenção da MB, pois muitos navios que entraram para a manutenção não voltaram ou voltaram capengas.

Juarez
Visitante
Juarez

Bom dia, Johan, o algo de podre e no reino de “Banarnia setentrional” aonde tudo e feito para não funcionar e como a marinha e a do “Brasil” ela vai ser o espelho da nação e de seu povo, então…….. Johan, se nos formos olhar para traz e analisar todos os navios que passaram por PMG nos últimos anos, 90% destes já foi virar panela, observa o “causo” do NDD Ceará, que por si só e auto explicativo. O interessante mesmo e que assim como no Brasil, os responsáveis não são punidos, fica o dito pelo não dito e no… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Ahh prezado eu ia me esquecendo:

Você paga está conta…

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

A Lava Jato deveria investigar e apurar essa “farra” na compra de sucatas.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Esão jogando dinheiro fora. Essa sucata, quando foi comprado já havia problemas na propulsão.
https://www.naval.com.br/blog/2019/06/10/marinha-vai-perder-mais-um-navio-em-2019-ndcc-garcia-davila-g29/

Gustavo Couto
Visitante
Gustavo Couto

Força armadas ela valoriza muito a capacitação dos profissionais , na guerra isso faz a diferença olha só a Arábia saudita tomando uma coça.
Em termos materiais e fazer igual o Iran ou china.
Em fez de 6 navios pesados e na maioria das vezes usado. Investe em mísseis e lanchas rápidas aos milhares. Junto com os submarinos, seria uma praga!

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Será uma piada? “Quando adquirido, o navio já tinha problemas no sistema de propulsão que foram piorando ao longo do tempo.” está escrito em: https://www.naval.com.br/blog/2019/06/10/marinha-vai-perder-mais-um-navio-em-2019-ndcc-garcia-davila-g29/

india-mike
Visitante
india-mike

Todo meio usado já possui problemas anteriores, principalmente quando são adquiridos após mais de 20 anos de uso, como normalmente é o caso. Foi assim com o São Paulo, o Garcia d’Avila e até mesmo com o Atlântico (procure por uma série britânica chamada “warships” que cobriu o então HMS Ocean por um tempo para ver o quanto de problemas suas máquinas e sistema de tratamento de esgoto já tiveram mesmo antes de ser adquirido pela MB…) Compras de oportunidade são necessárias as vezes, mas inevitavelmente acabam por representar uma curto tempo de vida útil restante, uma baixa disponibilidade e… Read more »

Larri Gonçalves
Visitante
Larri Gonçalves

Bons serviços prestados por essa embarcação, que tenha um destino adequado no seu descanso, a Marinha do Brasil provavelmente nos próximos anos dará baixa no Alm. Sabóia e o Mattoso Maia, ficando na ativa o Atlântico e o Bahia, sendo que ambos operam com viaturas a bordo e fzo. e podem desembarcar frações de Fzo. Navais, para o tamanho que deveria ser a MB (Corpo de Fzo. Navais) está de bom tamanho, acho que MB deveria redimensionar o efetivo de Fuzileiros Navais até para conter gastos, deveria também esquecer o Classe Makassar da Marinha do Perú os submarinos IKL são… Read more »

Adelino Abath
Visitante
Adelino Abath

No último pronunciamento de Mourão, ele mencionou só a venda dos IKLs, espero que dos males pelo menos seja concluída a troca, e torcendo mesmo de verdade que seja adquirido mais 2 submarinos scorpenes em substituição.

Jhon
Visitante
Jhon

Esse navio passou por uma revisão geral recentemente? Qual motivo de seu descomissionamento?

Carlos Eduardo Oliveira
Visitante
Carlos Eduardo Oliveira

A Jaceguai passou por uma revisão geral durante 5 anos e mesmo assim deram baixa.
Normal.

Carlos Eduardo Oliveira
Visitante
Carlos Eduardo Oliveira

Saudades da época quando entrei na briosa no distante ano de 1983 e tinham comissões com 12 ou 15 navios.
A BNRJ (ENRJ na época), ficava sem navios. O Arsenal idem.
Pena.

Oberom
Visitante
Oberom

Na verdade todo o recurso disponível da briosa está sendo drenado para aquele delírio do submarino nuclear tupiniquim.
Enquanto isso; os estrangeiros (e os brazucas) deitam e rolam em nosso litoral.
E viva a MB e o almirantado míope que a comanda!