Home Indústria de Defesa Alemanha inicia construção da sétima corveta K130

Alemanha inicia construção da sétima corveta K130

5086
29
Corveta K130
Corveta K130

As obras do segundo navio do segundo lote de corvetas K130 da Marinha Alemã foram iniciadas com uma cerimônia de corte de aço no estaleiro de Luerssen em Bremen, em 28 de outubro.

Além de ser o segundo navio do novo lote, o futuro FGS Emden será a sétima corveta K130 (classe Braunschweig).

As cinco primeiras unidades foram comissionadas entre 2008 e 2013, enquanto um contrato para o segundo lote de cinco unidades foi concedido em setembro de 2017 a um consórcio composto pela ThyssenKrupp Marine Systems, a German Naval Yards Kiel e Lürssen Werft, que atua como contratada principal.

Outro consórcio, chamado FüWES K130, fornecerá sistemas de combate aprimorados, além de criar e entregar um centro de teste e treinamento em Wilhelmshaven.

Uma decisão sobre a aquisição de navios adicionais da classe foi tomada devido ao aumento do escopo e do andamento das operações da Marinha Alemã. Outro motivo foi o atraso no projeto de navio de guerra multimissão MKS 180.

Os navios K130 de 90 metros são projetados para operação em águas costeiras, aumentando as capacidades de barcos e fragatas de ataque rápido. Estão equipados com dois canhões totalmente automáticos Mauser MLG27 de 27 mm e um canhão principal de OTO Melara de 76 mm.

As corvetas também possuem um convés de voo de helicóptero e usam o míssil naval guiado Rolling Airframe Missile (RAM) para defesa próxima contra mísseis antinavio, aeronaves, helicópteros e ameaças de superfície.

Maquete da corveta alemã K130

29
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
19 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
20 Comment authors
ArariboiaPaulo CostaThomasWilson JuniorEsteves Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
BERNARDO DORIA
Visitante

Um pouco “desdentadas” não ainda mais se tratando de uma corveta?

Fernando "Nunão" De Martini
Visitante
Fernando "Nunão" De Martini

É que a matéria, por algum motivo, não mencionou o míssil antimavio que equipa as unidades da classe já construídas.

https://www.naval.com.br/blog/2011/10/11/missil-rbs15-mk3-na-alemanha/

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Bem que reparei dois lançadores duplos atrás da superestrutura da máquina. Achei um belo projeto e bem pés no chão ,sem frufrus. Tens uma base do valor de cada navio Nunão???

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Tomcat,
Foi divulgado que o valor do contrato de 5 unidades, assinado em 2017, é de 2,4 bilhões de euros.

https://mobile.navaltoday.com/2019/01/10/germany-starting-construction-of-first-new-k130-corvette-next-month/

Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Excelente míssil.

Bosco
Visitante
Bosco

Apesar das propagadas histriônicas que fazem dos mísseis supersônicas os mísseis antinavios subsônicos sea skimming são a melhor opção contra navios individuais não protegidos por porta-aviões.

Emerson
Visitante
Emerson

No Brasil daqui uns 50 anos começaremos às construção das Corvetas Tamandaré 😜

Fernando "Nunão" De Martini
Visitante
Fernando "Nunão" De Martini

Se o nome Tamandaré voltar a ser dado pra navios e for cogitado para corvetas em 2050, pode ser.

Porque é praticamente certo que a classe Tamandaré, que atualmente aguarda assinatura de contrato, seja classificada como fragata e não como corveta.

Flanker56
Visitante
Flanker56

A Marinha poderia assumir logo a MEKO 200.

Fernando Vieira
Visitante

Num cenário ideal sem penúria da MB, essas corvetas aí seriam boas capitânias para os DNs hein?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Não creio.

Os DNs sediam grupamentos de patrulha naval, e não vejo sentido em capitânia pra grupamentos de navios-patrulha. Que precisa é de mais navios-patrulha, parte deles de maior porte, mas não de corvetas para grupamentos de patrulha naval.

Pode-se até criar outra esquadra, sediada fora do Rio, em algum futuro distante, o que faz sentido num país com litoral tão extenso. Mas deixemos a patrulha com os DNs e as operações e exercícios de guerra com a Esquadra (ou esquadras).

Fernando Vieira
Visitante

Ah sim, mas eu pensava justamente em um desses por DN para capitanear os Patrulhas oceânicos. Eles seriam capazes de dar uma resposta primária a uma eventual ameaça maior em conjunto com os patrulhas enquanto a esquadra não chega.

Mas a ideia de uma segunda esquadra seria igualmente boa, eu a colocaria em São Luis que não tem problemas de calado no porto e atenderia com prontidão todo o litoral Norte e Nordeste.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Mas a ideia da Marinha é ser próxima de São Luis mesmo.

Embora a tendência ainda esteja mais pra São Nunca…

Bardini
Visitante
Bardini

Meus dois centavos, caso se importe: . Esquadra unida é mais forte. Espalhar navio com capacidade de combate pelos distritos é furada, é um desperdício de recursos e poder de combate. A pronta resposta seriam os próprios Patrulhas da região, se a coisa escalar, é pq vai ficar realmente feio e vai demandar meios capazes de combater. Vai demandar além de toda a Esquadra e a mobilização das outras duas Forças, FAB e EB. . É preciso ter em mente que estamos na era digital e nada vai acontecer de uma hora para a outra sem chamar atenção. Vai existir… Read more »

Paulotd
Visitante
Paulotd

Aqui nós temos Classe Imperial marinheiro, corveta Caboclo,65 anos de idade, equipamento top de linha. O resto foi para pensões, salários e aposentadorias

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

A classificação de corveta pra os navios da classe Imperial Marinheiro, da qual só resta a Caboclo, é reminiscência do que se considerava corveta nos anos 50. É um rebocador com função de patrulha oceânica e salvamento marítimo (tanto que o armamento está de acordo com essa função) e o nome corveta não tem nada a ver com as características atuais de corvetas. Comparar com corvetas atuais não faz nenhum sentido, e nem mesmo com navios de combate dos anos 50, pois não era esse o objetivo com a classe. Os 10 navios foram comprados nos anos 50 para que… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

A Guarda Costeira dos EUA tem alguns “cutters” de mais de 50 anos de idade que ao serem descomissionados estão sendo repassados para outras marinhas ou seja, são unidades de vida longa que cumprem bem o papel a que se destinam, é o caso da “Caboclo”, a diferença é que o papel de
guarda costeira é feita pela marinha brasileira.

Joao Moita Jr
Visitante

Assim como bacalhau, camarão, lagostas e vinho fino…

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Assunto chato pra c…. já deu!

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

As nossas vão sair em breve.
A Presidência da República está ciente da situação emergência da MB.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Isso se a política deixar, não esqueçamos que tem s estado frustrado tentando melar a concorrência.

Joao Moita Jr
Visitante

😭🤣😂😂🤣😭
Por favor, me diga que você está brincando…

Thomas
Visitante
Thomas

Quem sabe agora que os arabes abriram o cofre e o presidente falou que parte desse dinheiro devia para FFAA.
O problema é que acho que é mais fácil ir para pessoal do que para projetos. hahahahahahaha
Porém, poderia investir bem no prosub e avançar esse projeto.

Esteves
Visitante
Esteves

Corvetas de 600 milhões de euros…quanto custará manter, não somente mantendo-se para empurrar água, mas quanto custará manter em treinamentos prontas para a guerra? Os posts sobre as outras Marinhas: recebe, inicia, terá, começa. Aqui não. Enquanto não se sabe se haverá $$$ para assinar e garantir ao menos 1 Meko. Vamos montando submarinos sem ter a certeza que teremos euros para terminar. A MB lança ou consegue aprovação para grandes programas. PROSUB e Tamandarés. Programas de bilhões de euros. Para tudo ou não se faz outras coisas porque o orçamento ficou engessado com os dois programas de bilhões de… Read more »

Wilson Junior
Visitante
Wilson Junior

Pergunta aos especialistas, o que é o equipamento na proa logo atras do canhão.

Wilson Junior
Visitante
Wilson Junior

?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Lançador de Mísseis RAM, de emprego antiaéreo e antimíssil.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

É desta classe que veio ao litoral do Pais para testes dos trópicos a uns anos atras?

Arariboia
Visitante

https://youtu.be/4EfB6ISsGdw

Putin visita a corveta Gramyashchy. Rara oportunidade pra olhar um COC dos navios russos atuais.
Por sinal seria minha escolha para as corveta”fragatas da MB.
Extremamente armada. Umas variedade de radares AESa e bom deslocamento.