Home Asas Rotativas 3° helicóptero Wild Lynx da Marinha do Brasil realiza teste de aceitação

3° helicóptero Wild Lynx da Marinha do Brasil realiza teste de aceitação

6387
46

O Grupo de Fiscalização e Recebimento das Aeronaves Lynx assinou, em 4 de novembro, nas dependências da empresa Leonardo Helicopters (LH), em Yeovil – no Reino Unido, o certificado de conformidade da terceira aeronave Lynx modernizada da Marinha do Brasil.

O WildLynx N-4005 realizou o teste de aceitação de fábrica no Reino Unido, no período de 30 de outubro a 1º de novembro. A chegada ao Brasil está prevista para o início de dezembro, a fim de que sejam realizados os voos de aceitação final no 1° Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque, em São Pedro da Aldeia-RJ.

O Programa prevê a modernização de oito aeronaves Lynx e contempla a substituição dos atuais motores para os LHTEC CTS800-4N, a inclusão do Full Glass Cockpit, a compatibilização para operar com óculos de visão noturna e a substituição dos principais sistemas aviônicos, proporcionando à Marinha do Brasil um incremento operacional no emprego das aeronaves AH-11B a bordo do Porta-Helicópteros Multipróposito “Atlântico”, do Navio Doca Multipropósito “Bahia” e como aeronave orgânica do futuro Navio “Classe Tamandaré”.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
J. Ricardo
J. Ricardo
1 ano atrás

Parabéns aos envolvidos no projeto! Agora só falta as Tamandaré…

willhorv
willhorv
1 ano atrás

Off Topic…
Acabei de escutar em uma reportagem, que devemos vender ao Peru 2 subs diesel elétricos (ok….os tupi) e um novo (??)
Procede isso? Seria um 5 construído em Itajaí?
Espero que não seja um dos 4 em construção para a marinha brasileira!

Luiz Floriano Alves
Reply to  willhorv
1 ano atrás

Esses Lynx estão saindo do cenário naval. Moderniza-los é questionável. Podemos obter Black Hawks de versão naval por um preço bem melhor, via FMS. E desempenho superior. Mas ainda temos aquela velha tradição de seguir os marinheiros de sua Majestade. Até nos uniformes, os nossos fuzileiros navais se espelham na RN.

Juarez
Juarez
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Floriano, e de que jeito vamos embarcar SHs na CCB e nas restantes três FCNs????
Lamentavelmente São Paulo não cabe dentro de Porto Alegre.
Esta modernização, junto com a compra dos seis SHs foram as únicas coisas certas que a Av. naval fez nos últimos 15 anos

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Hum, não é mau helicóptero, sendo a modernização destes aparelhos questionável, outras que têm sido feitas então são incompreensíveis.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Os Lynx até hoje são os melhores em seu respectivo campo. Acho questionável sua proposta…

Dalton
Dalton
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Um “Sea Hawk” não é capaz de operar a bordo de uma “Niterói” muito menos da “Barroso”. Partindo do princípio que a marinha brasileira irá reter alguns dos atuais combatentes de superfície por mais alguns anos ainda, faz sentido
modernizar esse helicóptero para um padrão próximo do “Wildcat” que não está saindo do “cenário naval”.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Luiz e Dalton, o que disseram era, para todos os efeitos, o que também eu queria dizer.

Cristiano
Cristiano
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Pra mim e ainda muito viável para o Brasil!!!
Desde o antigo Egito 🤪🧐

Plínio Jr
Plínio Jr
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Discordo, estes helis modernizados ainda são muito capazes e podem operar em navios menores onde os Sea Hamks não podem….sem contar a parte de manutenção e logística que operamos este vetor há muito tempo….

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Pelo contrario, o Lynx e uns dos melhores helicopteros na sua categoria, sua velocidade e bem superior ao do Black Hawks, tendo o recorde até hoje de velocidade de 400.87 km/h. Sendo operado por 14 forças armadas pelo mundo, e o Super Lynx continua sendo um sucesso de venda…

Caloro
Caloro
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Floriano, um SH naval, custa em torno de USD60M cada um e essa modernização fazendo uma conta burra, está saindo por MEUR20 por máquina. Onde que o SH é mais barato?

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  willhorv
1 ano atrás

Não entendeu Will?! Eu entendi perfeitamente…

Acredito que seja os dois SUBs do projeto alemão e um Scopene-BR,não tem segredo algum…

Se for uma proposta boa para ambas as marinhas,que seja feito o acordo e que venham outros de cooperação na defesa.

Juarez
Juarez
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 ano atrás

Sim, todos entenderam, o que eu e talvez mais alguns aqui com os pés no chão e na realidade não entenderam é de onde o Peru vai tirar, por baixo uns 700 milhões de dólares para pagar um Scorpene novo, dada a situação financeira deles.
Venders os dois classe uTpi, que vão custar por volta de uns 160 milhões de dólares e receber um Makassar no negócio, tudo bem, agora puxar quase um bi do bolso é outra história.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 ano atrás

Seria péssimo pra nós, isso sim. Um Makassar novo não paga a metade de um Scorpène. Se aceitarmos isso será uma burrice sem tamanho.

Beserra(FN)
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

E quem falou em Makassar?

Régis Athayde
Régis Athayde
Reply to  willhorv
1 ano atrás

Sim, falaram em dois usados e um novo. Deu a notícia no Fantástico.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Régis Athayde
1 ano atrás

Na Globo o 01 era o Radard.

Ribmar
Reply to  willhorv
1 ano atrás

E os cascos de dois submarinos mais antigos , o Peru tem um interesse em submarinos novos que a ré um leque para fabricação e venda futura

Giulliano
Giulliano
Reply to  willhorv
1 ano atrás

Nao vai rlx

Giulliano
Giulliano
Reply to  Giulliano
1 ano atrás

Relaxa pessoal a Globo n sabe dar noticia serao 02 Tupi (com um certa idade) por um makassar como navio escola na MB (para adestrar os futuros membros do NDM Bahia e Atlantico)

Space jockey
Space jockey
Reply to  Giulliano
1 ano atrás

O Almirante falou na matéria, não foi a Globo, e não existe Makassar, é venda.

Julio
Julio
Reply to  willhorv
1 ano atrás

Will eu li sobre isto . O Brasil quer trocar os submarinos Tupi por um navio doca que é produzido no estaleiro do Peru . Seria uma troca 3 submarinos Tupi por um navio doca

Beserra(FN)
Reply to  Julio
1 ano atrás

Não existe em lugar algum está troca. 3 navios por um? Onde foi que você leu esta Fake News?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Hermes
1 ano atrás

Onde está os três ?

Space jockey
Space jockey
Reply to  willhorv
1 ano atrás

ITaguaí vc quis dizer ?

Nunes-Neto
Nunes-Neto
1 ano atrás

Deve ser os 2 Tupi por um Makassar, sendo a modernização no Brasil e um Scorpene Br comprado pelo Peru , seria muita….achar que vão trovar 3 submarinos (incluindo um novo) por um Makassar! A venda de um Scorpene BR seria ótimo, e com certeza depois p Peru compraria outros p uniformizar sua frota.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Nunes-Neto
1 ano atrás

Pois é, Nunes! Um Scorpène paga dois Makassar

Beserra(FN)
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

Um Scorpene de prateleira paga uns 5 Makassar, custando algo em torno de 900 milhões de dolares. Isto levando em conta um Classe Pisco custando em torno de 180 milhões de dólares já com sistemas, o casco do navio com propulsão dizem custar por volta de 60 milhões de doletas, numero que duvido muito, Não deve custar menos que 150 milhões.

Tupiniquim
Tupiniquim
Reply to  Nunes-Neto
1 ano atrás

Acho que é os dois tupi usados, e um tupi novo a ser construído aqui no Brasil, já que o Brasil domina essa tecnologia, scopene br acho que ainda não temos condições de exportar!!! Certeza que deve ser um tupi 0 km, pra padronizar a marinha do Peru, ótimo pra todo mundo, Brasil exportando subs que orgulho!!!

Flanker
Flanker
Reply to  Tupiniquim
1 ano atrás

Fabricar IKL novo??? Meu Deus……de onde vocês tiram essas ideias???

João Moro
João Moro
Reply to  Nunes-Neto
1 ano atrás

A Marinha ainda está em negociação e ela pode levar anos. Certamente não vão entregar dois subs por nada.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Eu acho uma pena não ter se previsto nas FCT o uso de helicópteros de maior porte, pois sendo este um multiplicador de força da belonave, quanto maior o heli, mais capaz ele será e por conseguinte mais poderosa a belonave.

Beserra(FN)
Reply to  Delfim
1 ano atrás

As FCT vão poder embarcar os Sea Hawk e até mesmo os Caracal, elas foram previstas desde o inicio da concorrência internacional, para poderem embarcar e dispor no hangar um helicoptero de 10t e um UAV.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Beserra(FN)
1 ano atrás

Pois é… o Convôo serve a Hélis de 10t, o que é mais ou menos o padrão mundial. Com isso embarca até os caracal.
O que nêgo quer mais? Pousar um chinook?!

RafaelRJR
RafaelRJR
1 ano atrás

Um ótimo programa de modernização. Mas infelizmente os números que envolvem quantidade de meios militares no Brasil são sempre ínfimos.

ednardo curisco
ednardo curisco
1 ano atrás

Curiosidade off-topic:

Por que é tão difícil achar miniaturas do Lynx, especialmente naval? Seja plastimodelismo ou de metal, raramente encontro.

Nunes-Neto
Nunes-Neto
1 ano atrás

Tupiniquim, o Brasil já perdeu a espertise de produzir submarinos Tupi, se ainda tivesse capacidade não compraria tecnologia para fabricar os Scorpene.Perdeu a capacidade de fabricar exatamente por falta de continuidade na fabricação ( lembrar que somente 1 foi totalmente feito aqui, os demais só foram montados), com a venda de 1 SBr para o Perú iremos manter a mão de obra especializada, vamos ganhar um cliente que historicamente têm uma boa força de submarinos, e vai precisar comprar outros futuramente, ainda vamos cobrir uma lacuna entre a entrega do SBr 4 e o núclear evitando a perca de mão… Read more »

Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Cristiano Salles (Taubaté-SP)
1 ano atrás

Dessa informação dos BH não caberem em certos navios da marinha, eu não sabia, pensei que o convoo, fosse padrão… Eu gosto dos Lynx, desde a época das revistas Aviões de Guerra…, kkkkk

Esses dias fui no portões abertos do CAVEX aqui em Taubaté, é tinha um BH, da Marinha…, achei bem imponente e bonito, com aquele radar de radomo na barriga…, antes eu achava os Phanter bonitos, más esse da marinha me rendeu lindas fotos…

Flanker
Flanker
Reply to  Cristiano Salles (Taubaté-SP)
1 ano atrás

Cristiano, só um complemento:
BH, ou Black Hawk, é a versão de uso terrestre, operada no Brasil pela FAB e pelo EB. A versão de uso naval, operada pela MB, é o Sea Hawk.

Rafael G. De Oliveira
Rafael G. De Oliveira
1 ano atrás

Melhor helicóptero de corveta do mundo….

Marcos R.
Marcos R.
1 ano atrás

O povo que critica a, modernização dos Lynx (o melhor de sua categoria) para um padrão extremamente capaz elogia a modernização das corveta de 600 t russas de 35 anos, estranho como temos diferentes medidas para avaliar as coisas aqui!

Flanker
Flanker
Reply to  Marcos R.
1 ano atrás

Pois é! Para operar nos navios das classes Niterói, Greenhalgh, Barroso e Inhaúma, só existe um helicóptero melhor que os AH-11B….e é o Wildcat, do qual várias tecnologias, incluindo os motores, estão presentes no nosso Super Lynx modernizado.
Para as prováveis Tamandaré, aí poderá se pensar em Sea Hawk…..pois aqueles navios terão capacidade de operar aquele helicóptero.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Ao que se propõe, TOP.