Home Marinha do Brasil Navios da Esquadra Brasileira atracam no Porto de Suape-PE

Navios da Esquadra Brasileira atracam no Porto de Suape-PE

2540
19

O Porta-Helicópteros Multipropósito “Atlântico” e o Navio Doca Multipropósito “Bahia” atracaram, hoje (10), no Porto de Suape-PE.

Eles se unirão a navios distritais que já monitoram e atuam em combate às manchas de óleo nas praias do litoral nordestino, e a mais nove meios navais e seis aeronaves que estão sendo empregados na Operação “Amazônia Azul, Mar limpo é vida”.

Durante a operação, serão realizadas ações de limpeza nas praias, manguezais e arrecifes, com o emprego de fuzileiros navais e mergulhadores de combate.

Médicos e profissionais de saúde da Marinha também participam da operação para analisar aqueles que tiveram contato com o óleo.

Os dados recolhidos serão reunidos em um relatório que será encaminhado ao Ministério da Saúde.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Claudio Moreno
Claudio Moreno
8 meses atrás

Pois bem Senhores!

E ainda tem e terá, filhos da Xuxa, que dirão que o governo federal (leia-se o senhor Bolsonaro, pois tudo de ruim que acontece em terras Tupiniquis é culpa de nosso Presidente), não está realizando nada, está inerte, dormindo em solo esplêndido etc.

Se bem que quem dormiu no ponto, foi nosso almirantado e não é de hj, por conta da falta de escoltas e NaPaOc suficientes. Nisto sim o GF de muitos governos atrás tem severa culpa. Já que não aparelharam nossa Gloriosa Marinha de Guerra com meios suficientes para cumprir com suas responsabilidades.

CM

Douglas
Douglas
Reply to  Claudio Moreno
8 meses atrás

E não fez nada mesmo. Levou mais de 60 dias pra começar a fazer alguma coisa, enquanto ficou inventando culpados sem provas. Realmente ele está dormindo em solo esplêndido. Jogou o plano de combate ao óleo em praias no lixo, mesmo não sendo completamente homologado por alguns órgãos já serviria como ponto de partida para ação, que claramente não ocorreu. Se não fossem os indivíduos e as ONGs a situação seria muito pior. Esperar ação de governo incompetente e que só fica inventando coisas é impossível. De improbidade administrativa é o que deveria ser acusado esse governo por conta da… Read more »

Thiago Aiani
Reply to  Claudio Moreno
8 meses atrás

Hahahha depois que a população civil se “desgastou” tirando com as próprias mãos e limpando quilômetros de praia. Mas são muito bem vindos, pelomenos se houver outra maré negra estaremos já preparados com toda uma estrutura preparada.
Só lembrando, as investigações iniciaram em setembro, o óleo estava ao largo e claramente iria chegar na costa do litoral nordestino. Chegou, a por se virou sozinha e agora resolvem enviar o circo.

Junior
8 meses atrás

Esses porta helicóptero atlântico o bixo è lindão

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Junior
8 meses atrás

Sim, Junior, mas o Bahia tb é bem imponente!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo Andrade
8 meses atrás

Visitei o A140 aqui em Santos. Foi legal mesmo. Acho que tenho algum TOC porque a ponte desalinhada do A140 chama muito a minha atenção…

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Hehehe. Arruma o quadro torto na parede?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

Olá Alex. Uso 2 pregos para fixar os quadros nas paredes e guardo o dinheiro em ordem decrescente na carteira, com as carinhas sempre do lado direito.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Camargoer
8 meses atrás

Não consigo entender como não fazem as ilhas em sponson liberando todo o convoo. E pra quê vela em submarino?…

Dalton
Dalton
Reply to  Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

Penso Alex, que “Ilhas” compridas necessitariam “sponsons” igualmente compridos e pesados necessitando compensação do outro lado então acaba-se tendo um navio “diferente” que por sua vez exigirá outras soluções para estabilidade. . Quanto a “vela” é bastante útil quando o submarino encontra-se na superfície, saindo ou retornando a base, fornecendo mais espaço para periscópios e outros mastros permitindo o submarino permanecer mais fundo enquanto os utiliza , recebimento de alguma carga através de helicóptero ou “drone”, extração ou inserção de pessoas em mar moderadamente calmo, como se viu por exemplo no filme “Caçada ao Outubro Vermelho”, ou ao menos se… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Dalton
8 meses atrás

As ilhas dos Nimitz e do Ford estão assentes sobre sponson. A do Ford, muito bonita, está até mais à ré e mais próxima do landing lane – uma heresia inimaginável até então. A ilha do futuro Bougainville tem menor footprint do que as dos America e Tripoli (embora o faça deixando expostos elevadores antes enclausurados), e ainda há um ensaio de sponson que é o spot pra manutenção externa do Osprey. A ilha de um Nimitz deve ter uns quinhentos metros quadrados totalizando umas quinhentas toneladas, ou meio porcento do deslocamento do bote, uma fração nem tão significativa. Num… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

Acho que estamos falando sobre “sponsons” diferentes Alex. . Há o caso onde a “ilha” de fato fica à direita do convés de voo liberando mais espaço sobre um “sponson” como no caso do NAe da Marinha Imperial Japonesa “Junyo” que exigiu que o peso também fosse compensado do outro lado. . Nos NAes da classe “Nimitz” há um “sponson” abaixo da “ilha”, mas, não está lá apenas por causa dela,esta ainda fica no convés de voo e há até um espaço entre ela e a borda do navio que é conhecida como “bomb farm” onde munição é estocada depois… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Dalton
8 meses atrás

Bem verdade, Dalton. E imagine a dor de cabeça pra utilizar os espaços alocados internamente nestas transições entre o contado (boca de 41 m) e o convôo (largura de quase 75 m) nos CVNs. Talvez o termo sponson traga uma idéia de apêndice limitado atachado ao costado, como aqueles que se vê com radomes ou auto canhões ou lancadores.; mas, como entendo, as transições inclinadas entre o convés de vôo e o costado são também sponson – mas de dimensões avantajadas. Num LHA ou LHD o convôo não ultrapassa muito o limite do costado, mas poderia sê-lo à esquerda, inclusive… Read more »

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Reply to  Alex Barreto Cypriano
8 meses atrás

O que é ? são sponsons ?

Junior
Reply to  Marcelo Andrade
8 meses atrás

Vdd amigo Marcelo Andrade espero que algum deles venha a Natal e abra para visitação

Mahan
Mahan
8 meses atrás

Combater as manchas de óleo? Pensei que seria pra apressar navios piratas.

Pedro
Pedro
8 meses atrás

Pessoal, uma dúvida de leigo mesmo, como assisti na TV, as manchas de óleo, são invisíveis a radar e só poder ser vistas a olho nu, qual o propósito então de levar duas embarcações deste tamanho? Não é gastar óleo a toa, não? Não é melhor mandar outras menores, ou sei lá, alugar, fazer uma força-tarefa com vizinhos.

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  Pedro
8 meses atrás

Eles á irem para área para fazer treinamento ai aproveitaram para levar o pessoal do CFN. Porém creio que os navio sirvam de bases avançadas sobre o oceano.

Foxtrot
Foxtrot
8 meses atrás

Gente esse é o momento ideal para a MB sensibilizar a opinião pública nacional e pleitear verbas para construção dos Napa-500 BR e OPV-1.800 BR.
Sensibilizando a opinião pública quanto a necessidade de reequipamento para patrulha da ZEE nacional, a mesma cobrará do estado investimentos para que isso não ocorra mais.
Mas isso acontecendo ( Estado investir na MB), as verbas realmente deverão ser destinadas a construção de patrulhas a contento e não para salários e ou outros meios que não sejam para o devido fim.