Home Aviação Naval INFOGRÁFICO: Como seria um combate aeronaval entre a JMSDF e a Marinha...

INFOGRÁFICO: Como seria um combate aeronaval entre a JMSDF e a Marinha Soviética nos anos 80?

5298
8
Combate aeronaval entre a JMSDF e a Marinha Soviética nos anos 80 – clique na imagem para ampliar

O infográfico acima, reproduzido de uma publicação da JMSDF – Japan Maritime Self Defense Force, mostra como seria um combate aeronaval entre forças japonesas e a Marinha Soviética nos anos 80.

Os navios e aeronaves do lado esquerdo da imagem são japoneses e os da direita são os soviéticos.

Observar que o infográfico tem a preocupação de mostrar como a curvatura do planeta Terra afeta o combate naval.

Os navios e aeronaves soviéticos atacariam além do horizonte com mísseis antinavio lançados de submarinos, navios e aeronaves.

Os japoneses por sua vez engajariam os mísseis soviéticos com nuvens de chaff, mísseis superfície-ar (SAM) e com defesa de ponto (CIWS).

Os navios e aeronaves da JMSDF aparecem lançando sonoboias e empregando sonares rebocados towed array (TAS) e de profundidade variável (VDS) para caçar os submarinos soviéticos. No canto inferior direito aparece um submarino japonês lançando um torpedo contra um submarino soviético.

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rene Dos Reis
9 meses atrás

Na superfície iriam ficar na defensiva , não sei em qual contexto se daria essa batalha mas sem chance pros japas os russos iriam se vingar de Port Artur.

Carlos Campos
Carlos Campos
9 meses atrás

Acredito que o Marinha do Japão ia ser destruída e a Marinha URSS ia sair capenga tendo vários navios e subs destruídos, diminuindo o gap com os EUA

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Carlos Campos
9 meses atrás

ONDE se lê: diminuindo, lê-se: aumentando

Roger
9 meses atrás

Como bem diz o nome, JMSDF é uma força de auto defesa e a constituição do país limita qualquer ação mais ofensiva, no entanto, muito acham que por ser uma força de auto defesa, a marinha japonesa é fraca e pouco numerosa, quando na verdade é o oposto. Nos anos 80 a JMSDF estavam relegadas ao trabalho mais defensivo de ASW (aos EUA eram relegados a parte ofensiva), patrulha, guerra anti submarino, e por esse motivo tinha (e ainda tem) uma quantidade bem expressiva de aeronaves ASW, como Grummans S2 Trackers, P2 Neptunes (mais tarde P3 Orion) e helicópteros Sea… Read more »

Matheus
Matheus
9 meses atrás

Acho que em um cenário de guerra total(nos anos 80), não precisariam mais do que um Classe Typhoon pra colocar os Japoneses de joelhos.
Essa é a sina de não ter armas nucleares e guerrerar contra uma potencia nuclear.

Dalton
Dalton
Reply to  Matheus
9 meses atrás

Os argentinos até que não se saíram tão mal enfrentado uma “potencia nuclear” em 1982 e há outros exemplos
o que significa que armas atômicas só deverão ser usadas em último caso.
.
O uso de um “Typhoon”, mais provavelmente um “Delta” para os anos 80, obrigaria os EUA a usar um “Ohio”.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Interessante, embora me pareça que o interesse soviético voltava-se pro oeste (e ainda hoje a Rússia tem ojeriza da OTAN) – anexar toda a europa ocidental, se possível.
A nova doutrina russa não se baseia em massivas trocas nucleares -prevê a possibilidade de vencer conflito nuclear local. Agora, sim, os cogumelos podem brotar.

Aéreo
Aéreo
9 meses atrás

O japão não iria atuar sozinho contra os soviéticos, faltou nesta ilustração o que seria o elemento mais importante do cenário, um porta avioes americanos e suas escoltas.