Home Indústria de Defesa Como surgiu a versão chinesa do torpedo Mk.46?

Como surgiu a versão chinesa do torpedo Mk.46?

4990
109

yu7_01large.jpg

O Yu-7 (Projeto 109, também conhecido como ET52 na versão de exportação) é um torpedo leve anti-submarino copiado do torpedo americano Mk.46, por engenharia reversa.

O torpedo foi desenvolvido conjuntamente pelo Instituto Xi’an de Maquinaria de Precisão (também conhecido como Instituto 705), pela China Shipbuilding Industry Corporation (CSIC) e pela Universidade Politécnica do Noroeste (NPU). O Yu-7 é a arma anti-submarino padrão das escoltas da China.

Em outubro de 1978 navios de pesca chineses encontraram um torpedo de combate Mk.46 Mod 1 Block 2 da US Navy, que não explodiu, perto das ilha Hainan. O torpedo foi entregue aos militares chineses, para apreciação e mais tarde foi utilizado para desenvolver uma cópia de engenharia reversa, no âmbito do Projeto 109.
A primeira fase dos trabalhos de engenharia reversa foi realizada pelo Instituto Xi’an, entre dezembro 1978 e abril de 1979.

O desenvolvimento da cópia chinesa Yu-7 começou em 1982. A enorme tarefa foi partilhada entre o Instituto 705, responsável pela concepção geral e pelo desenvolvimento do sistema de controle de águas rasas, e a NPU, responsável pelo desenvolvimento do sistema de controle de águas profundas.

As fábricas 872 e 874 foram responsáveis pela produção torpedo. O programa entrou em engenharia de desenvolvimento em 1984.

A equipe de projeto produziu 80.000 blueprints e mais de 100.000 páginas de documentos técnicos. Mais de 90 institutos de pesquisa e fábricas em todo o país estiveram envolvidos na produção de mais de 5.000 peças e 4.500 instrumentos para o torpedo.

Os dois primeiros protótipos foram montados na Fábrica 874, em dezembro de 1984 e testados em 750 lançamentos em Kuming, em dezembro de 1985.

Lançamento de um torpedo antissubmarino Mk.46

O desenvolvimento do Yu-7 esbarrou em enormes dificuldades técnicas. No final dos anos de 1980, a República Popular da China foi capaz de obter algumas tecnologias do Mk-46 dos Estados Unidos, quando os dois países formaram uma aliança temporária contra a União Soviética.

Embora não tenha sido possível concluir o processo, devido ao embargo de armas à República Popular da China imposto pelos Estados Unidos depois de 1989, alguma documentação técnica e documentos do Mk-46 foram recebidos e utilizados para ajudar no desenvolvimento Yu-7.

Em 1989 o torpedo Yu-7 realizou 68 lançamentos em quatro etapas de testes no mar. O lote inicial de produção dos Yu-7 começou no início da década de 1990 e o projeto foi certificado para a finalização em 1994.

Outro grande benefício para o programa de desenvolvimento do Yu-7 foi a compra pela China de 40 unidades do torpedo italiano Alenia A244-S, em 1987, que também foi examinado pelo Instituto 705.

A incorporação das tecnologias italianas do Alenia A244-S causou mudanças no projeto do Yu-7, atrasando seu cronograma, mas, segundo o Jane’s Information Group, o maior fator de atraso foi a dificuldade encontrada na conversão do sistema britânico de medidas ao sistema métrico, e as normas do Instituto Americano de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos para os padrões internacionais.

O torpedo Yu-7 finalmente recebeu certificação em 1994 e foi para a plena produção no final da década de 1990.

yu7_04large.jpg
Torpedos Yu-7 em um helicóptero chinês Z-9
Subscribe
Notify of
guest
109 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antunes 1980
Antunes 1980
6 meses atrás

Alguém me diga qual equipamento militar a China realmente desenvolveu e produziu do zero?

Aqui só um mísero exemplo de uma cópia made in China.

comment image

Régis Athayde
Régis Athayde
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

A invenção da pólvora conta?

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Régis Athayde
6 meses atrás

Complementando papel, bússola, macarrão, pipa, estribo.muitas da invenções chinesas modificaram a história da humanidade!

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

A história, mas na atualidade…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Edson Parro
6 meses atrás

Em 2020 deve entrar em operação “o Sol Artificial” chinês, um reator de fusão nuclear, e a China esta na vanguarda do 5G com a Huwaei sendo uma das responsáveis pelo desenvolvimento da tecnologia.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Edson Parro
6 meses atrás

E o que importa é que na atualidade a China está assumindo o papel de protagonista no Mundo. Copiando ou não.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

O que me preocupa MUTO.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
6 meses atrás

MUITO.

nonato
nonato
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Para quem apoia o comunismo e passou por lavagem cerebral isso é ótimo.
Já para pessoas normais, de bom senso, que não apoiam comunismo nem ideologias ultrapassadas, isso não é bom.
Por falar nisso, se você fosse chinês e tivesse o seu comportamento, perderia o direitos a usar o metrô, por exemplo.
Lá eles monitoram os cidadãos que são contra o governo e defendem interesses estrangeiros.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Invenções chinesas reimaginadas e reutilizadas de uma forma condizente com a alma e o ímpeto ocidentais ajudaram a mudar a historia do mundo. Se dependesse da China profunda, aquela do isolacionismo apavorado frente aos bárbaros do oeste, essas invenções continuariam no esquecimento.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Correto.
O isolamento chinês deixou o País para trás por séculos.
Agora, só estão retomando, de fato, o que sempre foi dela.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Copiando o que os outros criam?

Hermes
Hermes
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Perfeito

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Será?

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Até o papel foi um melhoramento do papiro egípcio, portanto não criaram do zero.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Por quê pararam?

nonato
nonato
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

O ocidente copiou o macarrão dos chineses.
E hoje o macarrão é usado como comida pelos marinheiros, mudando o equilíbrio militar mundial…

Kemen
Kemen
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

A pólvora, um pseudo canhão, fogos de artificio e tem mais. Agora é a vez deles, estão dando o troco, não se pode criticar, e sempre que puderem copiarão. Isso alavanca futuros projetos próprios.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Régis Athayde
6 meses atrás

A pólvora era usada como diversão, não como arma. Os chinas também inventaram o cheque, mas só hoje em dia é que aprenderam a usá-lo como arma econômica nos debt trap…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

As primeiras armas de fogo foram chinesas, eram as lanças de fogo, um tipo de lança chamas que nasceu dos fogos de artifícios, logo depois passaram a colocar pedras nos nessas lanças de fogo!

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Fabio e Hermes, vocês estão corretos e eu estava desinformado. Obrigado.

Hermes
Hermes
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Não tão perfeito. Os chineses usaram muito a pólvora como arma. Lanças de fogo, minas terrestres e navais, granadas de mão, flechas explosivas e incendiárias, canhões de bambú e posteriormente de ferro, canhões de mão, flechas e lanças disparadas à foguete e uma infinidade de outras armas à pólvora foram inventadas e utilizadas pelos chineses, porém em certo ponto, talvez entre os séculos XIII e XIV eles perderam o bonde da história e os europeus passaram a frente nessas tecnologias com melhores granulações de pólvora, canhões mais pesados e longos e o uso de arcabuzes e mosquetes de mecha com… Read more »

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Quem inventou o cheque foram os templários. O sistema bancário, tal qual o conhecemos, aliás.

Anderson Rodrigues
Anderson Rodrigues
Reply to  Régis Athayde
6 meses atrás

Isso antes do comunisno.

Marcos
Marcos
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Pra que desenvolver tecnologia se tem hackers do governo pra roubar informações dos outros países hahaha

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Pouco importa se essas mesmas armas servirão para abater seus inimigos, mormente os americanos.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Os satelites e foguetes lançadores bem como a suas sondas e a estação espacial deles, os submarinos nucleares, o caça J10c, o J 20, a rede 5G. E só o que eu sei.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Eaqueci do canhão magnético que eles estão desenvolvendo e do radar quântico.

Tutu
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

J10 foi inspirado no lavi israelense, e o J20 no su 47 russo.

JT8D
JT8D
Reply to  Tutu
6 meses atrás

E todos foram inspirados no 14-bis e no avião dos irmãos Wright

Leonardo Costa da Fonte
Leonardo Costa da Fonte
Reply to  JT8D
6 meses atrás

No 14 Bis? Só se for X-29 ou Su-37 kkk. O resto, nem em sonho foi inspirado no 14 bis. kkkkk

JT8D
JT8D
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
6 meses atrás

O 14bis foi o primeiro avião canard da história

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Tutu
6 meses atrás

Inspirado não e copiado. Se for pebsar assim, o rafale e o Gripen foram inspirados no eurofighter typhoon. São copias e merecem critica por isso?

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Rafale e Typhoon foram desenvolvidos simultaneamente, a partir de um projeto único. O Gripen não tem NADA a ver com isso.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
6 meses atrás

Ele e um caça com asa em delta e com canards igual aos dois que você sitou.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Aliás, o Levi e o J-10c , tambem tem essa caracteriatica, sendo que Levi só teve uma aeronave produzida, ate porque nunca foi ideia de Israel fabrica-lo em massa. Ele era apenas um demostrador de tecnologias.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Prezado Cristiano
A Saab produz aviões desde 1930. O Gripen se baseou no Viggen, que se baseou no Draken, que se baseou no Lancen, que por sua vez se baseou no Tunnam, que não se baseou em ninguém.
Isto fez parte da política da Suécia de manter neutralidade no cenário mundial.
Abraço

ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Será que melhor fazemos nós, pagando o dobro pra uma transferência de tecnologia em 36 caças leves?

JT8D
JT8D
Reply to  ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
6 meses atrás

Nós ainda temos a opção de comprar tecnologia ocidental. Você acha que americanos ou europeus transfeririam tecnologia militar aos chineses?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  JT8D
6 meses atrás

O problema e que não nos vendem tecnologia ocidental de ponta. Quando vendem e a preço se ouro, tecnologia já superada por eles ou ate mesmo dominada más não aperfeiçoada por nós.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Não precisa, eles roubam mesmo. Pergunta pros russos…

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
6 meses atrás

Melhor que roubar, com certeza…

LUIS FERNANDO BAPTISTA
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Bobeou, Eng reversa mesmo, qualquer país e/ou empresa faria faz e fará o mesmo.Seria hipocrisia falar o contrário. Agora nota o trabalho que Deu fazer a Eng reversa. Isso que eles tem dinheiro E vontade política.

Gerson
Gerson
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Eu não critico a engenharia reversa, lembrar que o Japão também utilizou muito essa técnica! e outras tantas potências o fazem também….

Marcelo R
Marcelo R
6 meses atrás

Quando já existe uma U.S. Navy com todos os equipamentos prontos e funcionando….. é só ir copiando tudo, mas precisa de dinheiro e gente “esperta” para fazer funcionar o que foi copiado, com o tempo você tem uma PLA Navy….

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Marcelo R
6 meses atrás

Duas universidades, e dezenas de fabricas, e testes depois, eles são indepesentes em torpedos. Quem leu a histiria, aqui no site da fabricação de torpedos nacionais, percebe que fizemos como os Chineses e aplicamos engenharia reversa num torpedo americano da 2 guerra que na epoca era moderno. Só que aqui e Brasil, deixamos de lado para comprar importado e a fabrica foi de ralo.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Concordo com o Sr. Cristiano. Meu pai trabalhou na antiga fábrica de torpedos e morei próximo. Pergunto: O que temos? Por que criticamos àqueles que conseguem melhorar tecnologicamente na questão de defesa e em outras áreas? Temos aço, projetos para construir o que bem quisermos, engenheiros navais, técnicos(para que servem?) temos mão de obra. somos a oitava , nona economia do mundo. Vendemos tudo .”maior produtor de chuchu na serra”. Só vejo almirante parecendo beluga. E não é só na MB não. FAB, EB estão também na sucata. Para se comprar 12 helicópteros é um “deus nos acuda”, Vamos ficar… Read more »

Leonardo Costa da Fonte
Leonardo Costa da Fonte
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Acho que alguém poderia comentar melhor esta questão. Mas acredito que já foi esclarecido que a fabricação de torpedos no Brasil, ocorreu porque compramos o projeto e a fábrica de torpedos.
De fato, fabricávamos, mas não sabíamos o que estávamos fazendo. Ou seja, não houve como desenvolver novos projetos. O torpedo ficou obsoleto e a fábrica fechou.
Pelo menos foi isto que eu li em alguma entrevista sobre este tema. Seria bom alguém voltar a falar sobre este tema com as informações históricas precisas.

wilde branco
6 meses atrás

Copiar é com eles mesmos, só não copiam vergonha na cara!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  wilde branco
6 meses atrás

É porque isso ninguém tem.
Inocente!

Wagner
Wagner
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Kings, concordo contigo. Todo mundo copia todo mundo. Não há inocentes nesse jogo.

Mgtow
Mgtow
Reply to  wilde branco
6 meses atrás

Tem que copiar mesmo. A ave de rapina do norte surrupiou riquezas de muitas nações, causou enormes desgraças para outras nações, inclusive o seu país meu caro branco, para o funcionamento do american way of life.
A China nos vinga copiando lindamente tudo o que esses salafrarios criam. Lava a minha alma

Richard Stallman
Richard Stallman
Reply to  Mgtow
6 meses atrás

Prove.
Além disso apoio a quebre de toda propriedade intelectual de origem chinesa, é uma proposta pequena mais muito simbólica e funcional.

Wagner
Wagner
Reply to  Richard Stallman
6 meses atrás

A riqueza européia é fruto de séculos de saques, estupros e genocídios. Basta ler um pouquinho mais de história. Os EUA são o que são hoje após liquidarem as populações autóctones nos seculos XVIII e XIX e tomarem pra si as vastas riquezas naturais existentes em seu territorio. Também se aproveitaram dos espólios físicos e intelectuais da segunda guerra mundial, além de serem credores dos empréstimos concedidos para reconstrução da Europa e Japão devastados ao fim do conflito. E mais recentemente devastaram o Iraque a troco de petróleo, desestabilizando todo um subcontinente e criando monstros como a Al Qaeda e… Read more »

Mgtow
Mgtow
Reply to  Wagner
6 meses atrás

Mandou na lata meu caro. É exatamente isso

J R
J R
Reply to  wilde branco
6 meses atrás

Os EUA, a Inglaterra e a Rússia também se aproveitaram de muita coisa da Alemanha nazista, se tem a oportunidade, tem que copiar mesmo, o Brasil e sua bipolaridade deixou de aproveitar muita coisa nessa área, é só ver o que deu nosso MAR-1, depois de tanto trabalho…

JT8D
JT8D
6 meses atrás

Copiar é a regra da indústria. Quem chega atrasado, como o Japão antes da Segunda Guerra, ou a China agora, tem que copiar, a menos que seja idiota. Só depois que você consegue fazer igual ao que já existe, você estará apto a inovar. Isso já aconteceu no caso do Japão e está começando a acontecer no caso da China. E não há nada de errado nisso, americanos e russos fizeram o mesmo, copiando tecnologia alemã após a Segunda Guerra

Alexandre
Alexandre
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Além do que Americanos e russos copiaram coisas uns dos outros durante a guerra fria, e continuam …

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Ora bolas, os estadunidenses (a.k.a. americanos) tiveram de desenvolver até motores diesel pra submarinos antes da IIGM -compraram as patentes da Alemanha. Hehehe. Good job, Sam, good job. Não se entende mais a diferença entre jogar pela regra civilizada ou anarquizar sob os auspícios da barbárie e anomia. Mais um aspecto a provar que há uma falta de critério culto campeando por aí…

JT8D
JT8D
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

O MiG 25 que pousou no Japão nos anos 80 foi totalmente dissecado por técnicos “estadunidenses” antes de ser devolvido. Não sejamos hipócritas, estamos falando de equipamento militar e nessa área a espionagem é a regra e não a exceção

Marcos10
Marcos10
Reply to  JT8D
6 meses atrás

E chegaram a conclusão que tudo quanto ali estava era obsoleto.

JT8D
JT8D
Reply to  Marcos10
6 meses atrás

Mas tiveram de olhar certo? E se tivessem achado algo intetessante, eles teriam solicitado uma licença de fabricação

Wagner
Wagner
Reply to  Marcos10
6 meses atrás

Nao foi bem assim…

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Não foi nos anos 80, foi em 1976.

cerberosph
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

os EUA roubaram e copiaram uma nave da URSS nos anos 60

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-43624006

Fabio Araujo
Fabio Araujo
6 meses atrás

Ele começaram fabricando com licença equipamentos russos, quando não conseguiam a licença copiavam na cara dura, e não tinham vergonha de copiar qualquer armamento ocidental que colocassem a mão, mas apesar de continuarem a copiar eles hoje já conseguem criar projetos novos do zero, como por exemplo o JF-17.

α Tau
α Tau
6 meses atrás

“Marcos Pra que desenvolver tecnologia se tem hackers do governo pra roubar informações dos outros países wilde branco Copiar é com eles mesmos, só não copiam vergonha na cara! JT8D Copiar é a regra da indústria. Fabio Araujo Ele começaram fabricando com licença equipamentos russos, quando não conseguiam a licença copiavam na cara dura, e não tinham vergonha de copiar qualquer armamento ocidental que colocassem a mão” Espionagem Industrial : Exemplo de espionagem industrial pelo Estado é o caso das operações da NSA para estabelecer parcerias com Empresas que contribuam para facilitar as interceptações de dados, como parte da execuçāo… Read more »

Diogo de Araujo
6 meses atrás

Conseguiram porque são feras, porque vão até o fim em tudo que começam, essa parte do “engenharia reversa” sempre dá espaço para comentários do tipo “só copiam” mas se é tão fácil, pq não fazemos o mesmo. E o sumido MANSUP como tá? avisa que mandei lembranças e sinto sdd

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Diogo de Araujo
6 meses atrás

O Mansup esta dentro do cronograma, esse ano avançou e foram realizados lançamentos de testes e ano que vem deve avançar mais!

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Fabio Araujo
6 meses atrás

Lembrando que o MANSUP está sendo desenvolvido EM CONJUNTO com a MBDA.

JT8D
JT8D
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
6 meses atrás

Não, não está

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Diogo de Araujo
6 meses atrás

Que diga-se de passagem, parece ser uma cópia do exocete, mm40. Só parece, nós não somos chineses paa fazer engenharia reversa. Esqueçam o MAR que fizemos do missil que não pegamos dos ingleses, e o torpedo nacional, ou ate mesmo as ultra-centrifugas de urânio que começaram a ser desenvolvidas pela analise que não fizemos de uma ultra-centrifuga americana que compramos antes de ser proibido.

JT8D
JT8D
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Na “ultra centrifuga americana” você escorregou feio

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Pra não falar no ‘exocete’…rsrsrsrsrs

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Escorreguei não. Tem uma entrevista do pai do programa nuclear da marinha, almirante Oton, em que ele conta que em uma visita de um senador americano que pressionou para ver as centrifugas, eles mostraram as centrifugas americamas velhas que serviram de base e ele acreditou que estacamos bem primitivos. Tem essa entrevista no you tube.

JT8D
JT8D
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
6 meses atrás

Coloque o link então camarada. Existiu uma centrífuga velha, mas não era americana. Os americanos enriquecem urânio por difusão gasosa. Essa centrífuga velha era europeia e era uma relíquia, nunca serviu para engenharia reversa. As centrífugas brasileiras usam uma tecnologia única, que não foi copiada de ninguém, foi desenvolvida por nós

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Diogo de Araujo
6 meses atrás

A regra, então, é ser desonesto, ir até o fim a qualquer custo? Então tá. Depois não reclame.

J R
J R
Reply to  Diogo de Araujo
6 meses atrás

O MAR-1 é um exemplo disso, depois de tanto trabalho em engenharia reversa e pesquisa, tá lá, de escanteio, uma “puta arma” jogada em um canto da sala…

JT8D
JT8D
6 meses atrás

De acordo com alguns comentaristas, se os americanos ou europeus encontrassem um torpedo russo que não explodiu eles não o examinariam, porque isso é muito feio. Eles devolveriam o torpedo e diriam aos russos para terem mais cuidado com suas armas, pois se elas cairem nas mãos dos chineses malvados elas poderiam ser copiadas

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Vi russos e chineses fazerem isso. Já americanos e europeus…

Kommander
Kommander
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
6 meses atrás

Viu onde?

Delfim
Delfim
6 meses atrás

Engenharia reversa pode ser uma porcaria mas é melhor que engenharia nenhuma.

Marcos10
Marcos10
6 meses atrás

Você pode fazer engenharia reversa? Pode! Os iranianos já fizeram e nos também já fizemos. O problema da engenharia reversa é que ainda assim você precisa de um corpo técnico capacitado. Há prós e contras numa análise Brasil x China. Na área educacional eles estão investindo pesado, com programas de resultado. Já aqui… Não tem muito tempo apareceu por aqui uma ação dura social de nome “a escola é nossa”, onde alunos interromperam as aulas e, com apoio de pais, professores, mídia, etc, se trancaram dentro das escolas, sob o olhar dos doutores. A China está pouco preocupada com direitos… Read more »

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
6 meses atrás

Não criam nada. Copiam tudo.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
6 meses atrás

E ali a espionagem já tinha funcionado, já que o MiG-25 era CLARAMENTE inspirado (como alguns preferem) no McDonnell-Douglas F-15.

JT8D
JT8D
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
6 meses atrás

Complicado isso sr. Cançado, os russos teriam que ter inventado uma máquina do tempo, já que o primeiro voo do MiG-25 foi em 1964 e o primeiro voo do F-15 foi em 1972

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
6 meses atrás

A impressão que se tem é que não se pode, ou não se podia, vender nada pra China sob pena de ver uma cópia Ching ling de seus produtos

Kommander
Kommander
Reply to  Fabio Jeffer
6 meses atrás

O que eu deduzi é que: pra eles é melhor fazer engenharia reversa e produzir localmente (ficar autosuficiente) do que importar e dar dinheiro para nações estrangeiras, além de ficar dependente delas…

Demetrius
Demetrius
6 meses atrás

Processa os chinas por copyright…

Foxtrot
Foxtrot
6 meses atrás

O torpedo foi desenvolvido conjuntamente pelo Instituto Xi’an de Maquinaria de Precisão (também conhecido como Instituto 705), pela China Shipbuilding Industry Corporation (CSIC) e pela Universidade Politécnica do Noroeste (NPU). O Yu-7 é a arma anti-submarino padrão das escoltas da China. Mais outra lição para o Brasil e suas FAAs. O torpedo foi desenvolvido no conceito traide, ou seja Centro de P&D da indústria, dos militares e das faculdades. Aqui só sabem “demonizar” nossas faculdades e os centros de P&D militares querem fazer tudo sozinhos. Sem falar no fato do desperdício de meios que operamos e que quando desativados ou… Read more »

JT8D
JT8D
Reply to  Foxtrot
6 meses atrás

Assim não dá! Assim não é possível !

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
6 meses atrás

Copiaram… OK!

Agora, conta uma novidade!

Kommander
Kommander
6 meses atrás

No Brasil é proibido fazer engenharia reversa… ou será que é proibido evoluir tecnologicamente?

sergio ribamar ferreira
Reply to  Kommander
6 meses atrás

Concordo com o Sr. Kommander. Agora meter a mão no dinheiro do contribuinte pode. Evoluir tecnologicamente nem pensar. Engenharia reversa se faz com muito estudo e pesquisa. Aqui se valoriza o improviso, a insensatez e o “jeitinho’. Grande abraço.

Tiago Silva
Tiago Silva
6 meses atrás

Para todos aqueles que relatam que a China apenas copia tudo este breve relato mostra a complexidade de se realizar a engenharia reversa de um sistema, isso não tira o mérito e vejo muito pelo contrário mostra que quando querem vão lá e realizam.

São fragmentos assim que acabam mostrando que não existe demérito algum em copiar e que sim podemos levantar questionamentos variados como por exemplo com relação a parte jurídica e afins, mas o fato é que a China copia e depois multiplica at

Tiago Silva
Tiago Silva
6 meses atrás

Tiago Silva Para todos aqueles que relatam que a China apenas copia tudo este breve relato mostra a complexidade de se realizar a engenharia reversa de um sistema, isso não tira o mérito e vejo muito pelo contrário mostra que quando querem vão lá e realizam. São fragmentos assim que acabam mostrando que não existe demérito algum em copiar e que sim podemos levantar questionamentos variados como por exemplo com relação a parte jurídica e afins, mas o fato é que a China copia e depois multiplica através de novos produtos e afins. Enquanto estamos atrasados há anos no desenvolvimentos… Read more »

ECosta
6 meses atrás

Curioso como a China viola regras e copia e não sofre punições.
Por quê a Italia vendeu 40 torpedos para eles sabendo que não respeitam direiros autorais ?

Carlindo
Carlindo
6 meses atrás

Uma vergonha o Brasil não produzir seus próprios torpedos …

JT8D
JT8D
Reply to  Carlindo
6 meses atrás

Vergonha por que? Quantos torpedos a MB encomenda por ano? Meia dúzia? Quanto custaria desenvolver e produzir esses torpedos aqui?
É óbvio que seria o ideal sermos auto-suficientes na produção de torpedos. Mas, tendo em vista todos os demais projetos em andamento e a escassez de meios e recursos, seria conveniente investir nisso agora?

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Sim…..

Me diga, adianta você ter uma Ferrari ou um Mercedes Benz em casa mas não ter o combustível para rodar, ou pior, só ter oque tem no tanque e nada mais?

Sei que é uma comparação esdruxula, mas o sentido é o mesmo. Não adianta termos o top de linha do mundo, designe moderno e tal, se não temos com oque abastecer ele. Pior ainda se toda vez que precisar abastecer, precisamos buscar lá fora, ficando sujeitos ao humor, as relações e tantos outros detratores que podem inviabilizar ou atrasar o fornecimento.

JT8D
JT8D
Reply to  Carlos Eduardo
6 meses atrás

Como eu disse no meu comentário, é importante termos essa capacidade. Isso é obvio para a MB, que já vem tentando produzir torpedos aqui desde a década de 1940. Mas não dá para fazer tudo ao mesmo tempo e é necessário estabelecer prioridades

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
6 meses atrás

Criticam os chineses por copiar, mas preferem o Brasil de hoje, lutando por um lugar na borda, para ver o sol de longe, onde tentamos viver o politicamente correto, ou em um país que conquistou seu lugar ao sol, ao lado daqueles que eram grandes, e hoje fala de igual para igual com eles? Pelo visto, preferimos ser os eternos vira-latas, sonhando com a riqueza que os americanos tem, o padrão de vida que os europeus possuem, e invejando chineses/ coreanos/japoneses por ter conquistado em tão pouco tempo (saindo de suas ruínas e se tornando gigantes mundiais) aquilo que sonhamos… Read more »

JT8D
JT8D
Reply to  Carlos Eduardo
6 meses atrás

Você tem belos sonhos, mas sonhar não basta. Primeiro temos que educar nosso povo, para que seja minimamente afabetizado, consiga interpretar textos simples e saiba matemática e física básica. Pelos resultados do exame PISA ainda vamos continuar sonhando por muito tempo

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Reply to  JT8D
6 meses atrás

Infelizmente o brasileiro não esta disposto a fazer oque realmente é necessário para mudar o país, não para nossas gerações atuais, mas agir agora para que as gerações futuras tenham a oportunidade de viver este “sonho”.

Rico
Rico
6 meses atrás

Investimento de longo prazo em matemática, ciência, línguas (especialmente inglês ) e a formação de inúmeras faculdades de engenharia ( e não de universidades). A China hoje é um dos maiores formadores de engenheiros elétricos, mecânicos, de hardware e software do mundo.

JT8D
JT8D
Reply to  Rico
6 meses atrás

O buraco é mais em baixo. As pessoas não entendem que o povo brasileiro em sua maioria é analfabeto funcional. Não adianta investir em faculdades de engenharia enquanto a maioria sai do ensino médio incapaz de interpretar um texto. O que é preciso são programas de alfabetização que funcionem e acabar com a aprovação automática. Hoje em dia os professores são obrigados a aprovar os alunos para que os políticos cumpram metas mentirosas. Como ensinar inglês para uma criatura que não sabe nem português? Tem gente que em vez da palavra “lidar” escreve “lhe dar”. Outros, em vez da forma… Read more »

JT8D
JT8D
Reply to  Rico
6 meses atrás

É um engano achar que formando mais engenheiros o Brasil evoluirá tecnologicamente. Hoje temos engenheiros sobrando, desempregados, porque as empresas tem pouco interesse em desenvolver novos produtos aqui. Elas preferem desenvolver em seus países de origem ou em países com alta qualidade e baixo custo como India e China. Enquanto o Brasil tiver impostos elevados e infraestrutura precária, nossa indústria será incapaz de competir internacionalmente

JuggerbBR
JuggerbBR
6 meses atrás

Se amanhã um chinês desenvolver algum processo/arma/avanço revolucionário, o Ocidente não irá copiar? De forma legal ou ilegal?

Ricardo Lacerda de Lacerda
Ricardo Lacerda de Lacerda
6 meses atrás

Levando em consideração tudo que aqui se discutiu, pros e contra, pela esquerda ou direita, resume-se com uma frase. E assim caminha a humanidade. Alguma dúvida?