quarta-feira, maio 25, 2022

Saab Naval

Congresso corta fundos da Marinha dos EUA para o caça de próxima geração

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br
Concepção do F/A-XX
Concepção do F/A-XX

WASHINGTON – Segundo o Defense News, enquanto as perguntas continuam a girar sobre a vulnerabilidade e o alcance dos porta-aviões, o Congresso cortou fundos para o esforço de pesquisa da Marinha dos EUA em um caça de última geração para substituir o F/A-18 Super Hornet de alcance relativamente limitado. Especialistas dizem que o esforço poderá decidir a relevância contínua do porta-aviões no século XXI.

A Marinha planejava quadruplicar o financiamento para pesquisa e desenvolvimento do chamado F/A-XX, que era de apenas US$ 5 milhões em 2019, com a maior parte do aumento direcionado à pesquisa de um “esforço de motor avançado de próxima geração”, de acordo com envio do orçamento da Marinha. O esforço foi totalmente autorizado na Lei de Autorização de Defesa Nacional, mas uma conferência de apropriadores da Câmara e do Senado cortou completamente a pesquisa de motores, dizendo que era “cedo para precisar”.

O pedido de orçamento da Marinha pediu US$ 20,7 milhões, mas acabou sendo apropriado apenas US$ 7,1 milhões, um corte de 66%. O Congresso enviou o projeto ao presidente no dia 19 de dezemrbo, que deveria assiná-lo.

Em maio, o Defense News informou que o esforço para desenvolver um sistema ou “família de sistemas” para substituir o F/A-18 Super Hornet é um esforço do tipo “faça ou morra” que determinará se os porta-aviões permanecerão relevantes para o país.

- Advertisement -

48 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JT8D

Se está difícil pra eles, imagina para nós

Cássio Silva

Se conseguirmos completar os 04 Subs convencionais e as 04 Corvetas nos próximos 10 anos será uma grande vitória.

sergio ribamar ferreira

Concordo com o Sr. Cássio Silva. acrescentando: aumente o tempo para 20 anos…se não houver interferência.

Kemen

Todos apetando o cinto, não sei onde eu li, mas a China prorrogou ou cancelou o previsto quarto porta aviões. Sera verdade?

Machado

Até agora confirmaram quatro porta aviões. Parece que suspenderam o quinto e sexto inicialmente planejados.

Antoniokings

Chegou a conta para o deficitário Governo americano.
Saiu também o anuário das quantidade de aviões e helicópteros militares.
Os americanos diminuíram sua frota em cerca de 132 unidades, enquanto Rússia e China aumentaram seus estoques.

GFC_RJ

Meu caro,

A Rússia reduziu bastante os gastos de defesa no último triênio. A queda do preço do óleo e gás, somados aos embargos recentes fizeram a Rússia puxar bizarramente o freio e os gastos caíram mais de 15% em termos reais desde o auge em 2015.

A China sim. Essa está acelerada.

Já os EUA, na minha opinião, tem de ajustar o absurdo pico que teve em 2018, o que já ocorreu em 2019. Mesmo assim, vai continuar gastando mais de duas vezes em USD o que a China, Índia e Rússia somados.

Abs.

Antoniokings

Prezado.

Acrescento o fato que os gigantescos gastos militares americanos são financiados por mastodônticos deficits orçamentários de seu Governo o que, como sabemos, nunca se sustenta.
A História é testemunha disso. De países, nações ou impérios que ruíram por esse motivo.
Com relação aos preços do petróleo, não se preocupe, pois a Rússia trabalha com a perspectiva de ter bons lucros com o preço em menos de US$ 40 por barril.
Hoje o preço está em US$ 60 e o seu orçamento está muito bem azeitado.

Adriano RA

Na teoria está correta a sua colocação, Kings. O fato é que tenho ouvido isso, sobre a quebra iminente do Império Americano, desde a década de 80… Na prática, tudo certo por lá, apesar dos déficits. Enquanto não houver um substituto para o Dólar (e não há), estão bem tranquilos em gastar demais.

Cristiano de Aquino Campos

O substituto é cripto moeda lastreada por ouro.
E ciclo que acompanha os mandatários do comércio. Foram libras esterlinas dos ingleses, veio o dolar dos americanos, para não virar yuan chines a alternativa e cripto moeda lastreada pelo ouro como os Russos e outros a tempos estão rentando fazer.

Antoniokings

Sem contar as inúmeras iniciativas de comercio bilateral usando as moedas próprias de cada País.
Se não me engano, a China já está comprando minério de ferro da Vale usando Yuan.

E vamos achar ouro onde? A maior parte está em Fort Knox (se é que ainda esteja lá).

Alexandre

Não estão bem tranquilos assim em gastar demais, se estivessem esses cortes orçamentários nem sequer teriam sido cogitados.

Ricardo Bigliazzi

Isso mesmo, a diferença para os aviões de primeira linha caem vertiginosamente, apenas quase 2 milhares…

Cristiano de Aquino Campos

Re-equilibrio?

Carlos Campos

Chegou a conta para eles e os chineses, a China tá cheia de dívidas, se quiser crescer 6 por cento ano que vem, vai construir estradas e ferrovias que ligam nada a lugar nenhum, sua dívida total é mais de 100 por cento do PIB, a coisa tá feia xings, os chinas querem ser os maiores mas nem chegar no maior com ele sangrando tão conseguindo

nonato

Se eu fosse Trump acabava logo com a festa da China e da Rússia.
Para não ficar nessa corrida armamentista.
Quem financia os militares chineses são os americanos e nós ao comprarmos bugigangas da China.
De guarda chuvas a smartphones e tênis.

Carlos Campos

Eu não odeio a China mas acredito que os EUA poderiam pressionar outros países para realocar empresas da China para outros países em desenvolvimento, assim dificultando o crescimento expansionista da mesma.

rui mendes

E por que seria que esses países iriam aceitar ser pressionados, e depois porque haviam de querer dificultar o crescimento expansionista da China, se isso tambêm os beneficia? Tão liberais, e depois é isto. Mas a mim não me surpreende, pois dá para ver pelos comentários de muitos, que defendem uma coisa, e o seu contrário, no mesmo parágrafo

Ozawa

“Em maio, o Defense News informou que o esforço para desenvolver um sistema ou “família de sistemas” para substituir o F/A-18 Super Hornet é um esforço do tipo “faça ou morra” que determinará se os porta-aviões permanecerão relevantes para o país.” Tal debate condicional num país com tradição centenária no uso paradigmático dos navios aeródromos e que ainda responde por esse protagonismo no mar. E aqui se mantém um arremedo de esquadrão de caças em São Pedro da Aldeia e tem-se a ousadia para enviar um oficial à Índia, tudo a soldo da viúva, para manutenção da “cultura aeronaval” de asa fixa… Read more »

GFC_RJ

Caro poeta Ozawa,

Eu até sou favorável à aviação de caça da marinha. Defesa aeronaval litorânea, baseada em terra, mas sem NAes por enquanto por motivo$ óbvio$. Mas esses nossos A4 mais parecem o América aqui do Rio… Um clássico, bonitinho, quase todo mundo acha simpático, mas não machuca ninguém.

Feliz 2020 para você também. Sucesso!

Ozawa

Prezado GFC_RJ,

Agradecendo a referência elogiosa, no tocante à aviação como instrumento de interdição naval, conforme debates anteriores recentes, ressaltando a otimização dos recursos existentes, tenho a FAB como força alada preferencial mesmo sobre o mar. Não só hoje como até onde a vista estratégica, política e financeira permite alcançar.

No tocante aos A4, de fato, são como o América FC … E a MB pensa que hoje ele ainda enfrenta o River Plate num duelo regional … E se precisar até mesmo o Liverpool …

Feliz 2020!

Ricardo Bigliazzi

Esses recursos não dão nem para “tapar a cova dos dentes”…

Defensor da liberdade

Ué, e o pináculo da evolução da aviação de caça, o F-35, não é bom o suficiente para a marinha querer um caça próprio?

Parece que o ditado popular é verdadeiro, quanto mais se tem, mais se gasta. Resta saber se há ameaça que justifique tamanho investimento.

J-20

China freando as construções de P.A. e agora os EUA cancelando construções de Arleigh Burke, descomissionado Ticonderoga e cortando verba para o caça de 6ª geração.
O que está acontecendo?

Jonatan

O desaceleramento da economia mundial, força as duas maiores economias do mundo a frearem seus gastos militares, pois têm de dar uma vida digna a seus cidadãos, antes de gastar horrores com máquinas, que queira Deus, jamais serão utilizadas!

Antoniokings

O crescimento da economia americana esse ano será de apenas 2,1%, sendo que mais de 2/3 desse crescimento vieram de compras governamentais, principalmente gastos militares.
É evidente que isso não pode se sustentar e um dia a conta chega.

teropode

Ta equivocado como sempre , vejamos: Um gerente de multi-nacional tem um ajusto , ganho de 3% no salário, nesta mesma empresa um operário de chao tem um acrrscimo de 6% no salário, o peão vai poder comprar um liquidificador com o aumento e o gerente vai comprar uma Mercedinha C 220 com o mísero acrescimo de salário. Kkkkkkkkkkkkk

Augusto L

Mentira, a porcentagem do gasto governamental nos EUA no pib é de menos de 10%.

Augusto L

Correspondente ao gasto federal.

Augusto L

Na verdade não é menos de 10% mas sim de 17%, no cálculo do PIB.
Abaixo da media da OECD

rui mendes

OCDE

Blind Mans Bluff

Pelo contrario, infeizmente.

rui mendes

Os EUA, não sei, mas a China, não está desacelarando nada, pelo contrário, está mantendo ou até aumentando, os gastos militares.

rui mendes

A economia mundial, está desacelarando, podem dar os parabéns ao iluminado loirinho mimado, pois é o resultado do seu protecionismo, o tal liberalismo made in trump, e que outros ´´iluminados defendem, que de liberalismo nada têm. Afinal o América first, consegue ser mau para a própria América, como para o Mundo todo, só o loirinho para tal feito.

Entusiasta Militar

Acho ótimo para o povo americano essas reduções no orçamento bilionário do pentágono porque assim é mais uma justificativa para o Presidente Trump retirar as tropas americanas das guerras e fechar bases como ele deseja.

So quem nao gosta disso, sao os militares que tem parceria com as poderosas industrias dedefesa

JuggerbBR

20 milhões não paga nem um avião de terceira geração. Tem lugares mais inúteis pra cortar do que T&D.

Augusto L

O congresso sempre ele fazendo cagada e atrapalhando a administração.
O mesmo vetou o plano da marinha de agilizar o descomissionamento de navios mais velhos so para manter números.

teropode

Burocratas são uma desgraça até no inferno .

Alex Barreto Cypriano

And so what? O Super Hornet tá bom demais com UAV reabastecedor e o Joint Strike Fighter ainda tem muito chão pela frente, sem rival operacional. Pode cortar o R&D da pipa de sexta porque míssil também se lança de navio e submarino… Resta saber se os totalitários e autoritários plantonistas se fiam mesmo em afundar um CVN pra dissuadir a América (como o afundamento do Belgrano corroeu a determinação argentina, ou como Pearl Harbor devia ter funcionado…).

teropode

E o ” tudo faz ” ? A USNAVY perdeu 15 anos nesta brincadeira .

Carlos Campos

Sabem quem é o maior prejudicado? A BOEING

Delfim

É público e notório que a USNavy define e escolhe suas próprias aeronaves. O F-35C foi uma imposição do Pentágono e da LM que não desceu goela abaixo da USN, que preferiu esticar o F-18SH o quanto pôde, partindo direto para um caça 5G+/6G.

Dalton

O F-35C é o substituto do “Hornet” só que devido aos atrasos ocorridos, o
“Super Hornet” acabou substituindo todos os “Hornets” da US Navy, restando agora ao F 35C substituir os “Super Hornets” mais antigos que não serão convertidos ao padrão “Block III”.
.
Já os fuzileiros navais que normalmente contribuem com 2 ou 3 esquadrões
para as alas aéreas dos NAes, ainda estão voando o velho “Hornet” que será eventualmente substituído pelo F-35C dos fuzileiros já que estes não operam o “Super Hornet”.

Elcio

Olha o SuperHornet é melhor que qualquer coisa que os Chinos ou Russos tem no arsenal das suas marinhas (bom os russos nem PA mais tem).
Além disso a USN já tem o F35C que eles podem ir comprando no futuro para complementar suas alas aéreas.
Isso pra mim é papo de lobista da industria querendo gerar argumento pra fechar projetos.

Dalton

Elcio, o número de NAes que chineses e russos terão e se as aeronaves navais adversárias serão inferiores ao “Super Hornet”, o que poderá mudar no futuro é irrelevante pois os NAes da US Navy poderão ter que operar dentro do alcance de aeronaves e mísseis baseados em terra. . O “Super Hornet” está ganhando mais uma versão, “Block III” para se manter relevante junto ao F-35C pelas próximas duas décadas, mas, e depois ? . Levando em conta que cerca de 20 anos são necessários desde o início de um projeto até se poder adquirir aeronaves em quantidade considerável… Read more »

Vitor Bruno Fonseca Rodrigues

Já não há motores mais avançados na área 51?

Lucas Carvalho

Uma pena, vão ter que se contentar com o F-35C

- Publicidade -
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Navios de guerra britânicos podem ser enviados para quebrar o bloqueio de Putin aos portos do Mar Negro

A Grã-Bretanha está coordenando com seus aliados um plano potencial para enviar navios de guerra ao porto de Odessa,...
- Advertisement -