Home Indústria de Defesa Marinha Chinesa incorpora as 47ª e 48ª corvetas Type 056

Marinha Chinesa incorpora as 47ª e 48ª corvetas Type 056

5044
109
Corveta Type 056 Shuozhou (610) – clique na imagem para ampliar

Mais duas corvetas Type 056A entraram em serviço recentemente com a Marinha do Exército de Libertação Popular da China

A Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLA Navy) incorporou recentemente as 47ª e 48ª corvetas Type 056/056A classe “Jiangdao”, segundo informações da mídia local.

Os dois navios foram nomeados Bazhong (indicativo visual 625) e Shuozhou (610).

A cerimônia para o Shuozhuo ocorreu em 10 de dezembro, na base da frota do Mar do Leste da PLA Navy, em 10 de dezembro, enquanto o Bazhong foi introduzido em serviço na base naval da frota do Mar do Sul, no dia 5 de novembro.

Com base nos cálculos do IHS Jane’s Defense Weekly, o Bazhong e o Shuozhuo são os 47º e 48º combatentes de superfície Type 056/056A para entrar em serviço com a PLA Navy.

A PLA Navy visa a uma frota de mais de 70 corvetas da classe “Jiangdao” Type 056/056A, das quais cerca de metade são equipadas para operações antissubmarino (ASW).

Corvetas Type 056 em acabamento
Nas fotos acima e abaixo, corvetas Type 056 em acabamento em dois estaleiros diferentes (clique nas imagens para ampliar)

As Type 056/056A foram projetadas e construídas para operações de patrulha e escolta na zona econômica exclusiva da China, a 200 milhas náuticas da costa chinesa.

São construídas em duas variantes, uma Type 056 multiuso e uma variante especializada de guerra antissubmarino (ASW) Type 056A, equipada com sonar de profundidade variável usado ​​para detectar e rastrear submarinos.

As corvetas Type 056/056A são plataformas multiuso projetadas principalmente para conduzir operações de guerra de superfície na região litorânea.

Corveta Type 056 lançando míssil antinavio

São equipadas com quatro mísseis anti-navio YJ-83 (dois lançadores com dois mísseis cada) e um canhão principal de 76 milímetros. A variante ASW também está equipada com dois lançadores de torpedos triplos de 324 milímetros. Um convoo também permite a operação de um helicóptero militar Harbin Z-9, equipado especificamente para missões ASW.

O navio não possui um hangar de helicóptero para transportar permanentemente um Z-9 equipado com um sonar de mergulho para missões ASW. Dado o desdobramento dos navios perto da costa, isso pode ser resolvido por uma coordenação estreita entre os combatentes de superfície e a crescente frota de aeronaves ASW baseadas em terra como a Gaoxin-6.

Cada corveta tem um comprimento de 89 metros, boca de 11 metros e um deslocamento de carga total de cerca de 1.500 toneladas. Quatro estaleiros estão envolvidos na construção desta classe de navios.

Novos sistemas foram instalados nos navios mais recentes da classe
Concepção da Type 056 em 3D

FONTE: The Diplomat

NOTA DO PODER NAVAL: O The Diplomat errou nas contas, na verdade as duas Type 056 incorporadas recentemente pela Marinha Chinesa são as 47ª e 48ª corvetas e não 42ª e 43ª como noticiado. Clique na imagem abaixo para ver as fotos dos primeiros 42 navios da classe:

Subscribe
Notify of
guest
109 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
5 meses atrás

Enquanto uns falam em cortar gastos outros seguem aumentando a frota

Lemes
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Uma hora a conta chega. A China já tem uma dívida pública equivalente a mais de 300% do PIB e diversos indicadores econômicos já no sinal amarelo. Quero ver até quando vão conseguir manter esse ritmo de gastos.

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Lemes
5 meses atrás

como ta chegando nos EUA depois de decadas…

gordo
gordo
Reply to  Lemes
5 meses atrás

Essa é uma questão interessante, a tal divida publica. Os EUA também tem uma bem alta, mas tem a seu favor a emissão de títulos que são aceitos mundo afora (o Brasil mesmo chegou a ter 300 bi da divida dos EUA há alguns anos atrás). Não fosse esses títulos que rolam a divida e propiciam financiar os gastos militares não sei se os EUA teriam o folego que tem, como o Sr mesmo diz “uma hora a conta chega”. Essa conta pode acabar vindo para o Mundo já que o dólar é atrelado a quase tudo e pouco se… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  gordo
5 meses atrás

Prezado Gordo
Aqui você matou a pau: “O real perigo Chines vem de sua marinha mercante”.
O presidente dos EUA sabe bem disso. Daí a guerra de tarifas que mantém com os chineses. O problema é que os olhinhos puxados trucaram.
Aguardemos os próximos capítulos. Vamos ver quem tem mais balas no pote de doces.
Abraço

Brummbär
Reply to  Lemes
5 meses atrás
Formiga
Reply to  Brummbär
5 meses atrás

300% é estimado o endividamento total (público e privado)

sub urbano
sub urbano
Reply to  Lemes
5 meses atrás

Fonte: arial 12

Otto Lima
Reply to  Lemes
5 meses atrás

Lemes, sua informação está incompleta. A China tem realmente uma dívida equivalente a 250% do seu PIB, mas esse é o total das dívidas pública e privada. A dívida pública da China é de apenas metade do PIB; o restante é dívida privada.

Miguel Felicio
Reply to  Lemes
5 meses atrás

Nós também temos uma conta negativa e ainda uma frota negativa……dá para entender ou vale somente o ciúme e o preconceito???!!!!!

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Lemes
5 meses atrás

Não sei qual é sua fonte, mas a dívida pública eles é cerca de 100% do pib E NÃO 300%

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

O orçamento militar da China para os próximos anos também sofreram cortes, consequência da Guerra Comercial entre os dois países que pode afetar toda a economia mundial…

Antoniokings
Antoniokings
5 meses atrás

Sinal dos novos tempos.
EUA minguando e China expandindo.

Brunow
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

26/12 Dalian lançou mais dois Destróier, um Type-055 e um 052D..

Paulo
Paulo
5 meses atrás

😲 os caras pretendem ter 70 unidades!!! Somos muito amadores. Nem o contrato para 4 unidades saiu aqui ainda. Não conseguimos nem 10%. Com certeza nossa marinha bate os chineses em um requisito. No número de oficiais dentistas.

Joao Moita Jr
Reply to  Paulo
5 meses atrás

E nas toneladas de camarão, lagostas, caviar e vinhos finíssimos consumidos pelo Almirantado.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Joao Moita Jr
5 meses atrás

Camarão-pistola e Chateau O’Brien 1959 pra sustentar pavão de branco e capa-preta do STF.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Paulo
5 meses atrás

Nossa marinha também bate a chinesa em submissão, vassalagem, incompetência tecnológica, regalias para oficiais e dar dinheiro a europeus e americanos , mesmo tendo capacidades tecnológicas locais para atendê-la.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

Acho que quatro Naes já seria um numero razoável para a marinha da china,acredito que ao contrario dos eua e seus dez Naes e LHAs,eles não querem ser a polícia do mundo e sim atuar na sua área territorial.

Acho que deveriam se concentrar mais em SUBs e navios de resgate submarino,LHA entre outros meios.

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

E se preparar para os inimigos na vizinhança…

comment image

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

Caro AM, A China não foi muito abençoada na geografia para o século XX-XXI. Além de ser altamente dependente de petróleo externo, ela é meio “presa” na saída do seu litoral para o Pacífico. Seu TO marítimo restrito tem de frente, em ordem, Coréia, Japão, Taiwan e Filipinas. Para piorar, o petróleo vem do OM pelo Índico, e a entrada deste oceano para o Mar da China é estreitíssima. Garantir as linhas marítimas para receber o petróleo e para enviar seus produtos para fora é um desafio fdp. Já os EUA… além da autossuficiência, possui dois grandes litorais para os… Read more »

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

E a chuva de mísseis da China pra essa turma, não entra na conta ?

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Space Jockey
5 meses atrás

Caro SJ, Entra. Mas do que adianta chuva de mísseis contra submarinos? Seus petroleiros vão para o fundo da mesma forma. Sem petróleo, sem guerra e sem soberania. Imagina a Índia fechando a entrada e saída do Mar da China para o Índico (nada muito absurdo, dada que a passagem é MUITO estreita), deixando a China à míngua? Você está entendendo a necessidade da China ter tantas escoltas? Entende porque ela investe nos sub nucs? Entende porque ela montou bases no Djibuti e no Paquistão sob extremos protestos da Índia? A China tem que garantir de todas as formas os… Read more »

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

Vc parece nao entender a logica… mas vou dar uma luz pra vc…

Imagine que eu sou o chefe de Estado da China… Ai os EUA começa e impedir de chegar minhas materias primas que preciso pra produzir minhas manufatiras e tecnologias… o que me resta? meto TODAS AS MINHAS BOMBAS E MISSEIS em vc… simples asism… se eu nao posso ganhar… vc vai junto. acabou o problema.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

Sem contar q os EUA são abençoados com um litoral com “ninguém” por perto ! rs

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

Não se esqueça que vc pode sair andando ( a pé) da China ou da Rússia e chegar ao Oriente Médio e Europa.
Não precisam de navios.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Caro Kings, É claro que não esqueci e muito menos o Xi Jiping se esqueceu disso. Os mega-gasodutos que a China está construindo da Rússia para lá, uns 3 com cada um tendo 2x a capacidade do TBG, visam a garantir melhor segurança e a futura demanda de hidrocarbonetos. Melhor segurança significa amenizar o problema e não resolvê-lo. Continuarão dependentes de hidrocarbonetos de outras fontes, principalmente do OM. “Não precisam de navios”. Olha só o que você acaba de afirmar… Se a China não precisa de navios, porque são os maiores construtores de meios militares navais da atualidade? Pra rasgar… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

Não é isso.
É só para mostrar que o distante EUA precisam muito mais de navios que a China que apenas está se preparando para se defender e assegurar suas rotas de comércio.
Não se esqueça que a antiga URSS não tinha uma grande Marinha, visto sua privilegiada posição estratégica em relação à Europa e Ásia.

Dalton
Dalton
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Em 1975 a URSS surpreendeu o mundo com o exercício “Okean 75” quando navios soviéticos foram enviados e vistos por todo o globo, tenho uma revista da época que cobre esse grande exercício. . E nos anos 1980 a marinha soviética dispunha de 4 NAes V/STOL classe “Kiev” e estavam em construção o atual “Kuznetsov” e o que viria a ser o “Liaoning” chinês além de projetos de NAes ainda maiores. . Um grande número de cruzadores encabeçados pelos massivos “Kirov” dos quais um encontra-se em serviço na marinha russa e um segundo está sendo revitalizado, os 3 “Slava” também… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Aí… cada caso é um caso. Eu falei da China, a Rússia é outra questão. A Rússia é beeem mais autosuficiente em recursos naturais, inclusive sua economia é diretamente dependente da exportação de hidrocarbonetos. Se o preço do óleo sobe, sua economia bomba e seus gastos com defesa sobem junto. Se o preço do óleo cai, é recessão e queda nos investimentos em defesa. O poder naval russo é bem defensivo, com foco em negação e não em controle, e tem um grande complicador: existem 4 TOs altamente distantes um do outro, praticamente incomunicáveis entre si, e todos eles são… Read more »

sub urbano
sub urbano
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

Vê se Coreia do Sul e Filipinas vão suicidar pra defender os USA, eles estão do lado desses ultimos enquanto for favorável,mas esse quadro mudará nas proximas décadas.

Srs
Srs
5 meses atrás

Pena que não podemos ter pelo menos 12 dessas corvetas para distribuir pelos distritos navais, seriam um aumento de capacidade e defesa do litoral, com certeza não teria um valor proibitivo nem de construção e de operação, para cada duas corveta de emprego geral uma de ASW , teríamos uma marinha de verdade com presença em todo litoral do Norte ao Sul.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Srs
5 meses atrás

Caro Srs, Não faz sentido distribuir navios com características de escoltas / combatentes de superfície, ou seja, meios da Esquadra, por distritos navais. Isso é contraproducente e antieconômico, não ajuda na hora de planejar operações e exercícios, complica a logística, espalha navios que operam melhor como parte de forças-tarefas, multiplica a necessidade de paióis de armamentos (incluindo armas de acondicionamento e manutenção mais complicada como mísseis antiaéreos e antinavio, torpedos antissubmarino), a quantidade de equipes de manutenção, de esquadrões de helicópteros, divide a força, gera altíssimos custos. São seis distritos navais que se estendem pela nossa costa, isso daria duas… Read more »

Battlefield
Battlefield
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Nunão nosso patrulha mais novo, o Amazonas, possui 1.700t (2600t carregado),90,5 metros de comprimento, 13,5 metros de boca e 6 metros de calado, ou seja maior que essas corvetas chinesas 1.500 t, então não vejo nada tão proibitivo espalhar essas corvetas pelos distritos, empregando-os como navios patrulhas.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Battlefield
5 meses atrás

Battlefield, E os armamentos? Acondicionamento e manutenção deles? E o pessoal especializado neles? E a manutenção de sistemas eletrônicos, sensores, e tudo o mais que é muito mais caro do que no caso de OPVs? Esquadrões com helicópteros mais sofisticados, para guerra de superfície e antissubmarino, equipes de manutenção para eles etc? Como é que ficam esses custos na sua conta? Isso tudo tem que ser multiplicado por vários distritos navais quando se espalha navios com sensores, armas, sistemas etc mais complexos do que navios-patrulha. É isso que frequentemente as pessoas não entendem quando falam em “espalhar” navios de guerra… Read more »

Señor batata
Señor batata
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Nunão uma dúvida q eu sempre cultivei. Assumindo q o Brasil é um país q não pertence a nenhuma aliança militar e não tem garantias de que será socorrido em caso de necessidade. Qual seria uma configuração de esquadra de guerra razoável para o país?
Tchau e saudações.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Señor batata
5 meses atrás

A Esquadra razoável é aquela que se pode manter, nem mais nem menos. Se você tem navios mais caros, sofisticados e exagerados do que sua capacidade, como foi o caso da Esquadra de 1910, ela fica obsoleta, opera pouco, e até mesmo o prestígio de possuí-la se esvanece. Acho que o Brasil é um país capaz de manter, no médio prazo, uma Esquadra composta de uns 15 combatentes de superfície, sendo mais ou menos 2/3 disso na categoria de fragatas do porte da Tamandaré, e 1/3 de navios um pouco maiores. Uns dois navios tipo LHD, mais uns dois LPD… Read more »

Señor batata
Señor batata
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Muito obrigado nunão.

Rafael g. de oliveira
Rafael g. de oliveira
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Sr Nunão….o número que você mensionou de 15 fragatas teria a necessidade da criacao de um 3 esquadrão de escolta? Qual o número maximo de embarcacoes um esquadrão pode ter? desde já agradeco

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Rafael g. de oliveira
5 meses atrás

Rafael, Deixo claro que o número que mencionei existe apenas na minha cabeça. De qualquer forma, para 15 navios eu não vejo necessidade de se criar um terceiro esquadrão. Pode ser um esquadrão com 10 navios de uma classe, outro com 5 de outra classe, ou alguma outra forma que a Marinha (hipoteticamente) considere mais adequada. Antes de 2000, por exemplo, havia o 1º Esquadrão de Fragatas (6 navios classe Niterói) e o 1º Esquadrão de Corvetas (4 navios classe Inhaúma), e que foram reunidos naquele ano para formar o 1º Esquadrão de Escolta. Ou seja, a MB já chegou… Read more »

Srs
Srs
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Quando eum expressei minha opinião eu estava pensando em 4 distritos , seriam como pequenas esquadras tendo tanto capacidade de combate como patrulha , a ver de leigo seria melhor maneira de proteger a nossa Amazônia Azul , na parte de logística o distrito maior da suporte ao menor.

Nunes-Neto
Nunes-Neto
5 meses atrás

Pela quantidade já produzida e especialização desses estaleiros um navio desses deve sair por um preço bom, 5 desses sem os misseis seriam ótimos NAPAOC.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Nunes-Neto
5 meses atrás

Nunes-Neto, Teria que também modificar a superestrutura após a chaminé para abrigar as lanchas para abordagem, lançá-las e recolhê-las com facilidade, ou então a área a meia-nau. São coisas que não se vê nesse navio, que foi planejado pensando principalmente em combate. Se possível, seria bom aproveitar para também construir um hangar. Um passadiço instalado um convés acima também seria bom. No fim das contas, acho melhor construir de uma vez um NPaOc projetado para isso, e os chineses têm exportado alguns que são variantes dessa corveta, já com todas essas modificações que mencionei (versão P18 de exportação): https://www.naval.com.br/blog/2014/11/28/china-entrega-primeiro-opv-classe-p-18n-a-marinha-da-nigeria/ https://www.marinetraffic.com/pt/ais/details/ships/shipid:762815/mmsi:657735000/imo:0/vessel:NNS_CENTENARY

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Para isso e só usar a area do heliponto.

Nunes-Neto
Nunes-Neto
5 meses atrás

As nossas “Corvetas” vão ter mais que o dobro da tonelagem dessas, a china têm até mais navios que os EUA, mas menos tonelagem geral. É uma estratégia,muitos navios menos complexos para fazer volume e marcar presença, se os EUA quiserem chegar no quantitativo dos sonhos vai ter que fazer isso, invez de um Arleigh Burke , 5 corvetinhas de 1500 toneladas.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Nunes-Neto
5 meses atrás

A China que navios baratos e pesadamente armados para operer próximos da sua costa em um mar fechado e de águas calmas. Para quer ter um navio pesado para isso?
Vou gastar a fortuna mesmo eu podendo, para ter uma corveta de 3000T com heliponto e hangar para helicoptero pesado, para opere na minha costa que e quase um lago?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Nunes-Neto
5 meses atrás

A MB terá “fraguetas”… (países diferentes, histórias diferentes, aspirações diferentes, marinhas diferentes).

Burgos
Burgos
5 meses atrás

Enquanto isso no Brasil !!!👀

sergio ribamar ferreira
Reply to  Burgos
5 meses atrás

Enquanto isso no Brasil…. concordo com o sr. Burgos. não tem condições de construir Navio-patrulha de 5oo toneladas . Esperar uma eternidade pelas quatro fragatas.

J L
J L
Reply to  sergio ribamar ferreira
5 meses atrás

Concordo também com os Srs Burgos e Sergio R, por esse motivo deveríamos ter mais navios patrulhas e Opvs em maior quantidade. Não entendi no outro post, a recusa da MB em não adquirir o Clyde. Não estamos em condições de manter o mínimo de poder naval no Atlântico Sul.

Esteves
Esteves
Reply to  J L
5 meses atrás

Nem sempre há 1 resposta para 1 pergunta. O Fernando está explicando em vários posts as urgências da MB. Não estão nos distritos. Estão nos meios de superfície da esquadra. Talvez o PN possa aglutinar os comentários lá no buscador. Salvei tanta coisa que minha mulher tá achando esquisito. É final de ano. Não há previsão no orçamento de 2020 para o Clyde. Teria que gastar das Tamandarés que aguardam assinatura, antecipações, capacitações, capitalizações e bora fazer. Melhor não mexer. Ninguém explicou porque os britânicos estão dispensando navio de 12 anos. Contaram o que os ingleses contam para vender o… Read more »

Kommander
Kommander
5 meses atrás

Com 20 desses já dá pra afundar a frota da MB, pois os caças com bombas BURRAS A4 nada poderiam fazer.

Rafael
Rafael
Reply to  Kommander
5 meses atrás

Que frota?

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Kommander
5 meses atrás

Pra que vinte??? Do jeito q a MB anda, 5 desses fazem a farra do boi, mas, não esqueçamos dos subs. 😉 !!!

Kommander
Kommander
Reply to  Tomcat4.0
5 meses atrás

Tomcat, eu falei isso pra ser humilde, já que as banheiras da MB nem saem mais do porto. 🥶

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Kommander
5 meses atrás

Sair do porto saem. No mês passado fui ao Rio no auge da operação “Amazônia Azul – Mar Limpo é vida” e a rota de aproximação e pouso permitiram ver bem tanto a BNRJ quanto o AMRJ. Os cais de ambos estavam bem vazios, pois boa parte dos navios baseados no Rio de Janeiro estavam em operação no Nordeste (fora os meios distritais que já operam no Norte e do Nordeste). Agora, se têm condições plenas de combater, é uma outra história. Mas que parte considerável da Esquadra saiu do porto nesta operação (e em algumas outras realizadas no ano),… Read more »

α Tau
α Tau
5 meses atrás

Que vergonha para o nosso país, há 4 décadas o braziu estava a frente da China e hoje a China concorre com pé de igualdade com os eua e nosso país continua sendo uma república de bananas…Culpa da nossa classe dirigente que só almeja o status pessoal, não pensam estrategicamente no país…Culpa de um povo que prefere defender partido político a defender os interesses e o futuro de sua própria nação… Como é bom tomar conhecimento de que os eua estão ficando para trás em alguma coisa referente a defesa, tecnologia ou comércio internacional…Pena que não seja o braziu assumindo… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  α Tau
5 meses atrás

Escuto e vejo sobre isso desde os anos 1950. JK entregou o país aos pobres mudando a capital para o centro oeste. Jânio entregou o país às forças ocultas. Jango entregou o país aos ruralistas socialistas. Os militares entregaram o país à CIA. Sarney entregou o país ao FMI. Collor entregou a quem quisesse entrar. Itamar e FHC entregaram às privatizações. Lula entregou à cachaça. Dilma ao vento. Bolsonaro ao nióbio. Faltou o Temer. Esse se entregou. Não deve ser por entreguismo que não saímos do lugar. Pode ser a água, talvez.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Esteves
5 meses atrás

Olá Esteves. Gosto muito da ideia que a história é caótica. Pequenos eventos podem se transformar em catástrofes tempos depois, não há linearidade portanto não há um destino inexorável que dividiria o mundo naqueles que chegarão primeiro e aqueles que chegarão depois. Mas todos chegarão no mesmo destino. A história do Brasil é tão complexa quanto a historia de outros países. Tirando a água de Campinas, acho que a razão dos sucessos e fracassos da sociedade brasileira teriam outras explicações. Eu sempre lembro do texto do Darcy Ribeiro “Sobre o óbvio”. Acho que é um bom ponto de partida para… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
5 meses atrás

Ainda há aquele Café no centro de Campinas?

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
5 meses atrás

Vamos.

Colocamos Paulo Freire X Darci Ribeiro.

O oprimido X a opressão.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  α Tau
5 meses atrás

O problema do Brasil é o brasileiro, enquanto não se investir em educação e acabar com a vitimização (da qual partidos de esquerda usam e abusam pra manter a rédia no povão ) e a mentalidade de obter vantagem sobre os outros em tudo e se dar bem sem esforço não sairemos do lugar.

Esteves
Esteves
Reply to  Tomcat4.0
5 meses atrás

Calma.

Estamos resgatando Paulo Freire.

teropode
Reply to  Esteves
5 meses atrás

😂😂😂😂😂

Esteves
Esteves
Reply to  Tomcat4.0
5 meses atrás

Olha…

Investimentos em educação. Tá certo. Leva uns 70 anos pra fazer efeito. Mas tá certo.

A China investiu em trabalho. Grana no bolso. Sociedade de consumo. Eles têm a própria internet. Tem o Google deles.

Quanto a internet americana fatura por ano? 3 trilhões de dólares somente em acesso. 1 trilhão em domínio. O Facebook tem 45 bilhões de dólares em conta corrente. Grana.

País pobre ainda sonha com luta de classes. País rico trabalha.

α Tau
α Tau
Reply to  Esteves
5 meses atrás

“Esteves Olha… Investimentos em educação. Tá certo. Leva uns 70 anos pra fazer efeito. Mas tá certo. A China investiu em trabalho. Grana no bolso. Sociedade de consumo. Eles têm a própria internet. Tem o Google deles. Quanto a internet americana fatura por ano? 3 trilhões de dólares somente em acesso. 1 trilhão em domínio. O Facebook tem 45 bilhões de dólares em conta corrente. Grana. País pobre ainda sonha com luta de classes. País rico trabalha.” Esta dicotômica ideológica entre direita e esquerda é ultrapassada desde já a muito tempo mas infelizmente muitos manipulados ainda acreditam nessa farsa ideológica… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  α Tau
5 meses atrás

Sim.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Tomcat4.0
5 meses atrás

Caro TomCat. Dizer que o problema do Brasil são os brasileiros é injusto pois tira a responsabilidade de quem de fato tem culpa. A “Lei de Gerson” não é um traço cultural do brasileiro nem é de qualquer outra sociedade. Lembro que Jeca Tatu é um crítica não uma apologia.

teropode
Reply to  Camargoer
5 meses atrás

Não vem falar que é culpa de alienígenas !

α Tau
α Tau
Reply to  Camargoer
5 meses atrás

“Camargoer Dizer que o problema do Brasil são os brasileiros é injusto pois tira a responsabilidade de quem de fato tem culpa. A “Lei de Gerson” não é um traço cultural do brasileiro nem é de qualquer outra sociedade. Lembro que Jeca Tatu é um crítica não uma apologia.” Nossos políticos são o reflexo da maior parte do nosso povo, é só ver como a maioria deles são na política: bolsominions e lulaminions, como fazer um país no meio disso?…Se o braziu tivesse uma população minimamente culta esses elementos nem pegariam quarto lugar!…Quem elege são os brazileiros, então a culpa… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  α Tau
5 meses atrás

Caro Tau. Segundo o IBGE, a probabilidade de um jovem filho de pais com nível fundamental incompleto concluir o nível superior é 4%. A probabilidade do filho de pais com nível superior completo é 75%. Portanto, educação formal (quem diria) depende menos do mérito e mais do berço ou da sorte. No Brasil, apenas 8% da população tem nível superior. A conclusão terrível é que a taxa de ascensão social por meio dos estudos é insuficiente para mudar o quadro de desigualdade social. Nos anos 80, o consenso era que “ganância é boa” e que (segundo Smith) a busca pelo… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
5 meses atrás

Sim, mestre.

A alternativa que resta é mudar a taxa de ascensão social e aumentar o consumo das famílias com emprego.

Levou 30 anos para descobrir que a Constituição de 1988 e sua municipalização dos investimentos (saúde e educação basicamente) precisam de reformas.

A arrecadação de impostos não sustenta mais o estado como sustentou até os anos 2010. Sem receitas fiscais…precisa vender para arrecadar imposto sem aumentar a tributação.

Vender o que?

Kommander
Kommander
Reply to  Tomcat4.0
5 meses atrás

Só não concordo com a parte da “vitimização da esquerda”, pois a vitimização é usada sempre por qiem está no poder, vide o presidente que diz agora que o seu filho tá sendo perseguido pelo ministério público, a mesma fala utilizada pela esquerda.

Wellington
Wellington
Reply to  Tomcat4.0
5 meses atrás

Quem se vitimiza é a direita, vê se acorda

sub urbano
sub urbano
Reply to  α Tau
5 meses atrás

Ruim está para a classe trabalhadora… a BMW nunca vendeu tantos carros no Brasil.

Wellington
Wellington
Reply to  sub urbano
5 meses atrás

Tem uns que insistem que a luta de classes não existe. Exemplo, EUA todo pomposo como país mais rico do mundo mas sua população de sem-teto cresce exponencialmente…

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Wellington
5 meses atrás

Weimarização da América é isso e mais um pouco. AOC diz que a bela dos louros trigais ondulantes está ficando fascista. O que ela não diz é o quanto disso é resultado da própria AOC, assim como teria de reconhecer a balbúrdia político- artístico-econômico-sócio-sexual da republica de Weimar precipitou, voluntariamente, o nazismo. Enquanto isso, tem Uygure pegando prisão perpétua por dizer que nem todos na China são Han…

Jagderband#44
Jagderband#44
5 meses atrás

Feio

Foxtrot
Foxtrot
5 meses atrás

É, o que seria a construção de 4 covertinhas CCT,s projeto original do CPN, com uma capacidade fabril dessas?
Mas preferiram apostar mais uma vez sempre na fórmula errada.
Parabéns a marinha chinesa!
Seu eu fosse japonês estaria com o coração na guoelha de medo, devido as atrocidades cometidas na WWII contra os chineses pelo Japão imperial.
E que nunca foi esquecido pelos chineses.

Guina
Guina
Reply to  Foxtrot
5 meses atrás

Se você fosse japones, não saberia que o Japão cometeu essas atrocidades porque eles fazem questão de esconder isso.

Cerberosph
5 meses atrás

Para quem não está atento é só olhar os últimos posts do PN, estamos vivendo um momento importante no desenrolar da história, a mudança da balança de poder acontecendo na época em que vivemos e, para quem gosta de geopolítica e história, é um momento único.

Renato
Renato
5 meses atrás

Em algum momento O ritmo destas construções terá que parar, e aí o que será dos estaleiros?

Dalton
Dalton
Reply to  Renato
5 meses atrás

Em algum momento os chineses atingirão a meta até por conta de que mesmo eles terão dificuldades para construir e manter navios e submarinos cada vez mais sofisticados em grande número.
.
Uma forma de manter tantos estaleiros ativos é descomissionar navios e submarinos um pouco mais cedo e conquistar mercados externos.

Esteves
Esteves
Reply to  Dalton
5 meses atrás

Daqui a 20 ou 25 anos será um festival de navio usado chinês.

Talvez antes.

Esteves
Esteves
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Eles reverteram. Pega esses navios e reverte a reversão da engenharia reversa.

Aprende copiando de quem copiou. Eles não reconhecem direitos de propriedade…reclama com o bispo.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Renato
5 meses atrás

Depois que dominarem o mundo o ritmo diminui, pode ficar tranquilo.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

Bote feio demais com essa popa elevada, parece que vai mergulhar a qualquer momento. Mas enfim, deve ser o que lhes agrada (quem copia, geralmente, não tem bom gosto, mesmo…). Mas eles têm outros botes mais bonitos, se é que boniteza vale algo no mundo do supertrunfo. Curioso é comparar uma corveta chinesa bunduda Jingdao, mignon, com as nossas corvetas fragatizadas Tamandaré, bem obesas…

Bardini
Bardini
5 meses atrás

A Type 056 tem uma variante OPV, voltada a equipar a Guarda Costeira da China: . Vou bater na tecla que já bati aqui outras vezes. A MB precisava ter hoje, 02 grandes projetos no tocante ao reequipamento da frota. Um para ser a nossa versão, ou releitura da Type 056 e um para ser a nossa versão da Type 054. Não digo que teria de ser igual, em termos de projeto e em quantidades, não é isso e nem faria sentido. O que quero dizer é que precisamos de um Escolta padrão, para ser nossa espinha dorsal e um… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Bardini
5 meses atrás

Custos operacionais não caem. O aço sobe. O dólar varia. O preço da mão de obra não é fixo. O custo da energia sobe. Mão de obra precisa de treinamento constante. Mão de obra precisa de reposição. Eletrônica e sistemas novos sobem. Logística depende do custo dos combustíveis, do armazenamento, das distâncias, da infraestrutura, do risco, dos seguros e da segurança. Armas e munições tem preços internacionais. Estaleiros precisam de capitalização. Um navio de guerra leva 2 anos para ser entregue. Talvez 4. Como o estaleiro pode sobreviver pagando encargos, salários, matéria prima, retendo mão de obra, energia, se recebe… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Esteves
5 meses atrás

Custos operacionais caem com padronização e mantendo o ciclo de vida conforme projeto. Não caem trazendo navio usado e diversificando cadeia de fornecedores.
.
Aço é barato.
.
Mão de obra para construir é barata e pode ser contratada no mercado. Mão de obra para integrar e manter sistemas é cara e deve ser mantida pela MB.
.
Energia nunca foi e nunca será problema.
.
Dormi na metade, tentando acompanhar esse papo de louco que tu sempre tem.
.
ZZZZZZZZZZZZZ…

Esteves
Esteves
Reply to  Bardini
5 meses atrás

rsrsrsrs. O Congresso americano está reduzindo e cortando despesas. Um dos motivos é o crescente aumento das despesas com sistemas (eletrônica, sonares, radares, MAGE, satélites). Esses custos não param de subir. Tá no PN. Exemplo simples. Carros. Os híbridos e elétricos ainda são vendidos a preços proibitivos. Quando houver demanda por esses carros a indústria poderá produzir milhões e enfiar a grana no bolso. Enfiar a grana na produção fazendo volume que significa mais grana. Mais grana que pressiona a cadeia de produção para buscar eficiência. Não repetição. Um dia…pode escolher qualquer chão de fábrica. Qualquer. Explico a você in… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Esteves
5 meses atrás

Tá não… A Navy é que está propondo cortar e o congresso, temendo matar empregos no Missouri, tenta evitar, inclusive se metendo no que não entende. Mas é tudo muito especulativo, ainda não há formalização adequada…

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

Missouri, não, Mississipi. 😀

Esteves
Esteves
Reply to  Bardini
5 meses atrás

É tudo culpa do Carvalho.

Pega um navio costeiro mercante, limpa o convés, enche de containers, bota a tripulação nos Ribs, pinta de cinza e batiza como navio de guerra.

Navio Classe Barato.

_RR_
_RR_
5 meses atrás

Prezados,

Não comparemos alhos com bugalhos…

A USN foca-se quase que exclusivamente em vasos de maior tonelagem, acima das 8000 ton.full. O único grande investimento fora desse padrão se constitui nas classes de navios LCS, que correspondem/corresponderão a uma parte consideravelmente menor da USN.

Os chineses, por sua vez, tem uma necessidade mais específica de vasos de menor tonelagem, aptos as águas confinadas onde estão.

Em resumo, a marinha chinesa tenderá a ser mais barata e maior haja visto a própria natureza, digamos assim, de onde atuam…

Dalton
Dalton
Reply to  _RR_
5 meses atrás

_RR_…só lembrando que a US Navy voltará a ter navios classificados como fragatas, na próxima década já que o programa “LCS” está aproximando-se do fim e espera-se que 20 delas sejam construídas para complementar os cerca de 30 “LCSs”.
.
Na atual conjuntura se terá cerca de 100 grandes combatentes de superfície
com os cruzadores remanescentes e um eventual substituto para eles, mais os “destroyers” e cerca de 50 pequenos combatentes formados pelos “LCSs” e fragatas, ou mesmo como está sendo sugerido, diminuir o número de
“destroyers” e aumentar o número de fragatas.

Pedro
Pedro
5 meses atrás

Sao navios unicamente para operar na proximidade da costa chinesa. Longe dela, se tornam inúteis e sem qualquer valor. Ai que esta a diferença entre a marinha chinesa e americana. Enquanto a primeira tem muitos vetores que podem com sucesso garantir soberania em aguas suas, a segunda faz isso em águas azuis e locais estratégicos no globo. Bloqueando o trafego no sudeste asiático a China morre em dias. E ela nao tem forca para isso no momento, caso em combate com marinhas dos EUA, Japao, Australia e demais aliados (o que dira em locais mais longes, como o pacifico central,… Read more »

Jorge Knoll
5 meses atrás

Se a MB tivesse 12 corvetas, a 4ª parte, já me contentaria. Mas a situação depenúria é grande

Antoniokings
Antoniokings
5 meses atrás

Em tempo
Não esqueça também que o badalado óleo de xisto dos EUA só é viável a um preço superior a US$ 60 o barril.
Esse valor é fora de mercado em comparação ao OM (cerca de US$ 9 por barril – óleo leve) ou Venezuela (cerca de US$ 27 – óleo pesado) ou até mesmo o pré-sal brasileiro (cerca de US$ 27 a 30).
Portanto, olho vivo que os EUA podem tomar um grande tombo.

sub urbano
sub urbano
5 meses atrás

Vez ou outra aparecem aqui comentários sobre a Coreia do Sul enfrentar a China em um conflito no futuro. Esse é um cenário muitíssimo improvável. Pra CS é simplesmente mais jogo “mudar de lado” ou se manter neutra do que enfrentar uma superpotência nuclear em uma guerra aberta.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  sub urbano
5 meses atrás

Não existe possibilidade de um pequeno País com 50 milhões de habitantes (Coreia do Sul) enfrentar um gigante com 1,4 bilhão de pessoas.

Jonatan
Jonatan
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Caro antoniochings, a China não foi capaz de derrotar nem mesmo o Vietnã em 1979, repetindo o mesmo erro dos EUA na década anterior! Portanto acreditar que a Coréia do Sul ou o Japão, ou mesmo Taiwan se curvarao a China por causa de seus números, é ignorar a história, e todo o preparo e poder convencional de suas forças! Não são o Brasil! Acreditar que a Coreia do Norte anexara a do Sul, é ainda mais viagem na maionese, já que o comércio China/Coreia do Sul e mais lucrativo que com a do Norte, que não passa de Estado… Read more »

Otto Lima
Reply to  Jonatan
5 meses atrás

Jonathan, a China foi derrotada pelo Vietnã porque o Exército de Libertação do Povo ficou acéfalo com os expurgos promovidos por Mao durante a Revolução Cultural. O Exército de Libertação do Povo dos dias atuais não tem nada a ver com o de 40 anos atrás.

Jonatan
Jonatan
Reply to  Otto Lima
5 meses atrás

Acreditar que o exército de “libertação popular”, é invencível, é negar que todas as superpotências foram vencidas ao invadir países com coesão social, histórica e cultural fortes o suficiente para debelar invasões! Até agora a única coisa que o crescimento naval chinês fez, foi fazer os vizinhos estreitarem em laços com os EUA! Justamente o efeito contrário ao desejado!

Machado
Machado
Reply to  sub urbano
5 meses atrás

A tendência é Coréia ser reunificada conforme EUA vai perdendo hegemonia e poder. Assim como aconteceu na Alemanha. É bom que vai acontecer com Taiwan também

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Machado
5 meses atrás

“Assim como aconteceu na Alemanha.”

Machado,
A reunificação alemã, a partir de 1989, ocorreu em sintonia com o auge do poder americano frente ao soviético, na Guerra Fria (que aliás acabou logo depois com o esfacelamento da URSS), não faz muito sentido correlacioná-la com “perda de hegemonia e poder dos EUA”, ao menos naquela época, na qual quem perdeu hegemonia e poder foi a URSS.

ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
Reply to  Machado
4 meses atrás

Assim como aconteceu na Alemanha….ali foi o final da Guerra Fria, ascenção absoluta dos EUA e queda da URSS…..o que isso tem a ver?