Home Indústria de Defesa China incorpora o Nanchang, primeiro destróier Type 055

China incorpora o Nanchang, primeiro destróier Type 055

5214
92

O Nanchang, o primeiro destróier de mísseis guiados Type 055 da China, foi incorporado pela Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy) na manhã de domingo na cidade portuária de Qingdao, província de Shandong, leste da China.

O destróier de 10.000 toneladas líder da classe estreou oficialmente no desfile naval multinacional em comemoração ao 70º aniversário de fundação da Marinha Chinesa em 23 de abril de 2019.

Lançado ao mar em 28 de junho de 2017, o destróier está equipado com novas armas de defesa aérea, antimíssil, antinavio e antissubmarino, disse um comunicado da Marinha.

O comissionamento do Nanchang marca o salto da Marinha Chinesa da terceira geração para a quarta geração de destróieres, segundo o comunicado.

Subscribe
Notify of
guest
92 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Eduardo Penha
Eduardo Penha
5 meses atrás

Eu vou chamar de Cruzador !

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Eduardo Penha
5 meses atrás

Não mesmo…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Eduardo Penha
5 meses atrás

eu de rabetinha

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Eduardo Penha
5 meses atrás

Vou chama-lo de bicho bonito com linhas retas e limpas.

Marcos10
Marcos10
5 meses atrás

Esse navio teve a quilha batida em 2014.
É impressionante o ritmo chinês. Quero ver na hora de dar manutenção em tudo o que eles estão lançando.
Tudo isso o que os chineses estão fazendo, foi conquistado nos últimos vinte anos. Nesse mesmo período o nosso país se arrasta para lugar nenhum.

Esteves
Esteves
Reply to  Marcos10
5 meses atrás

Manutenções serão oportunidades para negócios que ainda não existem e formação de mão de obra. Reposição de inventários, logística para armazenamento e transporte, conservação e reposição.

Só de tinta vai dar pra sustentar uma geração de chineses.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcos10
5 meses atrás

‘Nesse mesmo período o nosso país se arrasta para lugar nenhum.’

Acho que deveríamos parar de comparar Brasil e China nesse campo.
A China é maior que o Brasil em território, tem a maior população do Mundo (sete vezes a do Brasil) e também a maior economia (dependendo do tipo de cálculo).
Por estes motivos, possui interesses globais que são acentuados pelo fato de estar a ponto de assumir a hegemonia mundial.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Antônio dos Reis
Não estou comparando, estou tão somente criticando um país que tem todas as condições de ser uma potência, mas não é.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcos10
5 meses atrás

Marcos10
Enquanto o Brasil tem um PIB de cerca de US$ 3 tri o da China está chegando a US$ 28 tri.
A cada ano e meio a China incorpora um Brasil na sua economia.
Enquanto o a China tem cerca de 25% da produção industrial do Mundo o Brasil tem menos de 2%.
A produção científica. então, nem se fala. O Brasil quase não tem.
Portanto, até esse argumento de que o Brasil poderia ser uma potência é falacioso. Não se sustenta.

Ten.Bruno
Ten.Bruno
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Nosso PIB e muito maior que o do Chile e a anos tomamos uma surra deles.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ten.Bruno
5 meses atrás

Não creio que o Chile seja páreo para o Brasil em uma disputa militar.

André Garcia
Reply to  Ten.Bruno
5 meses atrás

Só se for em matéria de compras militares de prateleira. Nossa estratégia, ainda que com crônica falta de recursos, é mais inteligente e sustentável no longo prazo. Melhor conhece os processos de fabricação e de integração de armas e sistemas do que ficar à mercê de fabricantes e governos externos.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Ten.Bruno
5 meses atrás

Este negocio de tomar surra do Chile. Baita exagero.

jorge alberto costa
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

A quarenta anos o PIB brasileiro era maior que o da China,a produção de aço brasileira também,porque a China cresceu tanto e o Brasil estagnou,será que só pelos políticos corruptos.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  jorge alberto costa
5 meses atrás

Em 2018, a China produziu 928 milhões de toneladas de aço (51,3% do total do Mundo) e o Brasil produziu 34,7 milhões.

Victor F.
Victor F.
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

E, pior de tudo, produziu todo esse aço com toneladas e mais toneladas de minério brasileiro.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Victor F.
5 meses atrás

Victor, O que há de efetivamente “pior” nisso? O minério foi pago, houve comércio, importação e exportação, e a pauta é consideravelmente variada. É fato que esse aço chinês que foi produzido, de vários tipos, foi usado na China, em produtos consumidos tanto lá, quanto em outros países e também aqui, foi exportado também para que outros países fabricassem produtos com ele (incluindo também o Brasil). Mas aqui também se produz aço, com o mesmo minério brasileiro. Toneladas e toneladas de aço, consumidas aqui para produzir produtos para nosso mercado e o mercado externo, e também exportadas com o mesmo… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Acredito que o Victor F. tenha se referido ao fato de que esse minério poderia ser processado aqui e vendido como aço, com mais valor agregado.
Ou seja, deixaria de ser exportador de produtos primários para ser, pelo menos, de produtos secundários.
Mais isso depende de políticas industriais mais efetivas e políticas de comércio mais atuantes que, definitivamente, não temos.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Antonio, O Brasil tem capacidade de produzir muito mais minério do que aço. Tem mercados conquistados e capacidade nesse setor que foi consolidada ao longo de décadas de investimento (desde antes da própria indústria siderúrgica se firmar e se expandir a ponto de utilizar grande quantidade desse minério), onde se construiu a infraestrutura de mineração e de transporte pra isso, e o produto tem demanda. E o país também produz aço, agregando valor. E exporta esse aço. Mas aí vai ter gente reclamando que não pode exportar esse aço, que só pode usar pra agregar valor na forma de carros,… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Fernando “Nunão’.

O fato é que falta uma política industrial ao País que estimule o setor de maneira correta.
Não é que o Brasil não deva vender minério de ferro, mas praticamente só vender minério e processar muito pouco no próprio País é sinal de que não existe capital para investir ou o País não é atrativo para tais investimentos.
A ´sorte’ do Brasil é que pelo desenvolvimento da China, algumas empresas estão pensando em transferir produção para outros países mais baratos.
E nesse caso o Brasil pode se beneficiar.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

“ O fato é que falta uma política industrial ao País que estimule o setor de maneira correta.”

Falta. E faz um bom tempo que falta.

Victor F.
Victor F.
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Fernando, admiro muito o que você escreve aqui e não gosto de polemizar, mas dessa vez acho que você não foi muito feliz, tanto no tom quanto no conteúdo. Quando digo que “pior”, é porque vendemos muitos produtos na forma de matérias-primas para serem industrializados e depois compramos novamente na forma de produtos com muito maior valor agregado. O caso do aço, foi um exemplo. E quem diz isso não sou eu: “Enquanto o mundo pisa no freio na compra de aço chinês diante dos confrontos comerciais com os Estados Unidos e Europa, os asiáticos encontraram na América Latina –… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Victor F.
5 meses atrás

Victor, Não tive nenhuma intenção de lhe chatear com o tom da resposta, mas peço desculpas de qualquer forma por ter visivelmente lhe chateado. Quanto ao conteúdo, Eu não mudo nada do que escrevi, e acredito que o link que você passou só reforça o meu ponto. Eu não estou defendendo a política atual que acentua ainda mais problemas que já vêm de longa data, em que se faz abertura e acordos de qualquer jeito e se acentua um processo de desindustrialização muito precoce (as pessoas devem saber quem foi o presidente que de maneira apressada declarou que a China… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Desculpe, o correto seria ‘Mas, isso depende….”

Émerson Gabriel
Émerson Gabriel
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

O problema é o custo Brasil, produzir o aço aqui e vender esse aço para os chineses ficaria mais caro. Sem reforma tributária não há como melhorar nossa industria

Émerson Gabriel
Émerson Gabriel
Reply to  Victor F.
5 meses atrás

Victor, A China não roubou minério, ela veio pegou e pagou, ela PAGOU. Capitalismo, aquele que eu defendo é assim. Um vende e o outro compra

Victor F.
Victor F.
Reply to  Émerson Gabriel
5 meses atrás

Émerson, acho que você é mais um daqueles terrivelmente afetados pelos extremos, e que rotulam as pessoas como capitalistas ou comunistas a partir da simples dedução de que algo difere em algum detalhe daquelas definições que cada um traz em sua mente. Veja, eu nunca escrevi que a China roubou minério. Isso foi uma viagem sua. Provavelmente, as empresas e instituições chinesas também PAGARAM por todos os bens comprados de empresas brasileiras. Não posso afirmar porque não sei quais foram as condições comerciais que foram acertadas. Além disso, o regime de compra e venda de bens é mais antigo ainda… Read more »

Maurício Veiga
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

A comparação é inevitável, 20 anos atrás o PIB da China era idêntico ao nosso, o Brasil é produto da corrupção e politicagem, a China é fruto da competência e dinamismo político…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

“também a maior economia (dependendo do tipo de cálculo).”… só se for as contas de “%” da Dilma.

Contra fatos não há argumentos… nem dependendo do tipo de calculo.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

“maior economia dependendo do tipo de cálculo”
De fato, caso utiliza-se um cálculo do famoso instituto TDK(sigla que não explicarei por razões óbvias), aí a China é a maior economia de toda a galáxia, perdendo no universo apenas para o grande império de Ashtar Sheran.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fernando Turatti
5 meses atrás

Eu utilizo os dados da CIA, do conhecido CIA World Factbook, que eu gosto muito. É muito bem feito.
Nele, em 2018, a China tinha um PIB de US$ 25,36 em 2018 e os EUA de US$ 19,49 em 2017.
Dentro em breve, por esses cálculos da CIA, a economia chinesa será maior que a dos EUA, Japão, Alemanha, França, Inglaterra e Itália juntas.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Só esqueceu de citar que utilizou-se “acidentalmente” de um cálculo que não é de fato o padrão mundial.
Optou por vir com o “paridade de poder de compra” ao invés do Produto Interno Bruto REAL, não é mesmo?
Bom, com religiosos a gente não discute.

Émerson Gabriel
Émerson Gabriel
Reply to  Fernando Turatti
5 meses atrás

Fernando, a paridade que é o mais real e não o PIB nominal. Eu não discuto com quem não passou 5 anos estudando economia. Sou judeu e não religioso, é que meu povo tem um grande apreço pela matemática e acredite em mim, judeus sabem fazer cálculos.

Émerson Gabriel
Émerson Gabriel
Reply to  Fernando Turatti
5 meses atrás

Só existem duas formas de calcular o PIB, de forma nominal ( a cotação do dólar do dia ) ou pelo PPP ( paridade do poder de compra ). Não existem outras formas. Talvez alguma escola de economia de outra galáxia. Pelo PIB nominal EUA é a 1ª e China 2ª, pelo PPP China é a 1ª e EUA. Então porque essa discussão? EUA e China vão continuar investindo nas suas forças armadas. Sem contar que a China não depende de variação cambial para desenvolver e comprar armas, já que boa parte de sua tecnologia é local.

Aislan
Aislan
5 meses atrás

Não duvido que em Dezembro/20 será lançado o vigésimo navio igual a esse…

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Aislan
5 meses atrás

Apesar de entender o exagero do comentário como argumentação, no mundo real não tem como, por mais que se contratasse hoje e batesse amanhã a quilha dos outros 14 para chegar nessa conta de 20 lançados até o fim do ano. O ritmo chinês é impressionante, mas não é mágico, mesmo com ganhos de escala e aceleração conforme os programas avançam. Por enquanto o programa dessa classe é de seis navios, entre este que acabou de ser incorporado e outros cinco, já lançados, que estão em diversas fases de finalização. Os outros 14 navios teriam que já estar contratados, com… Read more »

Aislan
Aislan
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Era pra ser uma piada, sei muito bem do que falou…. mas tudo que se comenta sempre vem um “ESPONE” encher o saco com chororô….

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Aislan
5 meses atrás

Sim, entendi perfeitamente que era exagero.
O problema é que tem gente que acredita.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

No auge da segunda guerra os EUA lançavam ao Mar um navio ao dia.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Marcos10
5 meses atrás

Ok, Marcos10. Isso eu sei e um monte de gente sabe. Mas esse dado em si não diz nada, só dá alguma dimensão a um grande esforço de guerra. A primeira pergunta para tentar dimensionar o que esconde a frase “no auge da segunda guerra os EUA lançavam ao Mar um navio ao dia” é a seguinte: Que navios? A partir de cada resposta a essa pergunta, ela se divide em mais: O começo da construção de cada navio se dava quanto tempo antes do lançamento? Qual o grau de complexidade do navio? Qual o impacto que essa classe de… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcos10
5 meses atrás

‘No auge da segunda guerra os EUA lançavam ao Mar um navio ao dia.’

Eram aqueles navios mercantes da Classe Liberty que eram muito toscos e produzidos às pressas para substituir os que foram afundados pelos U-Boats.

alexandre cardoso
alexandre cardoso
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

muito toscos, produzidos às pressas, pouco resistentes mas davam para o gasto, MAS, podiam ser construídos rapidamente e facilmente e de forma barata. O que importava mesmo era a velocidade de construção.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Que o kings abraça qualquer ditadura genocida atual pra denegrir os EUA eu já sabia, mas que ia longe assim, pra mim é novidade.

alexandre cardoso
alexandre cardoso
Reply to  Fernando Turatti
5 meses atrás

Realmente lançar ao mar um navio ao mar / dia foi um poquinho exagerado. 4 dias para construção. No total, entre início de construção e o envio do navio para carregamento no porto, NO ápice, todo o processo estava levando em torno de 8 dias.

alexandre cardoso
alexandre cardoso
Reply to  alexandre cardoso
5 meses atrás

Foram baseados em um projeto britânico do século 19.

alexandre cardoso
alexandre cardoso
Reply to  alexandre cardoso
5 meses atrás

Qdo falo em ápice, falo qdo a construção / unidade ficou mais rápida, NÂO em ápice de guerra. Bem que poderia haver opção de editar as mensagens, neste site.

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Fernando Turatti
5 meses atrás

Sim, o homem viaja longe na história para detonar os eua.
No entanto deve estar usando Windows.

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Muito toscos mas graças à eles o nazi-fascismo não prosperou. Você, como bom conhecedor naval, poderia apontar uma classe de navios de transporte “não tosca” dos anos 40?

Carlos Mnedes
Carlos Mnedes
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Eu gostaria de saber e a parte humana, eu sei que CHINÊS nascem aos montes mais e a qualificação deles, qual o nível?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carlos Mnedes
5 meses atrás

Pelos últimos dados, a China tem o melhor sistema educacional do Mundo.
Estão formando aos milhões, técnicos, engenheiros, cientistas e etc.
Não é a toa que eles estão nesse patamar.

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Isso é verdade, em breve a China terá todo o pessoal científico, acadêmico e de pesquisa necessário para alcançar suas ambições militares.

A China tinha quase 30 milhões de estudantes universitários em 2018, o dobro dos EUA.

Todo ano produzem cerca de 4 milhões de graduados em ciências e engenharia, enquanto os EUA produz 440 mil.

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  Matheus Santiago
5 meses atrás

Apenas para efeito de comparação, o Brasil produz por ano algo em torno de 10 milhões de graduados. Cerca de metade deles são das seguintes carreiras por ordem decrescente: Direito, Administração, Pedagogia, Ciências Contábeis, Enfermagem, Educação Física, Psicologia, Medicina, Engenharia Civil e Ciências Biológicas. O curso de Direito é a maior graduação do Brasil segundo o Censo da Educação Superior divulgado pelo MEC. Administração, que por muito tempo foi o maior curso, está em 2º lugar, seguido de Pedagogia, que está na 3ª posição. O Brasil ganha 159 advogados por dia Brasil e atinge oficialmente a marca de mais de… Read more »

Victor F.
Victor F.
Reply to  Matheus Santiago
5 meses atrás

Isso é uma grande verdade. É fato que ser advogado no Brasil (obviamente com OAB) ser um grande trunfo, em um país em que qualquer briga de vizinhos pode facilmente ser discutida em 4 instâncias do judiciário, e em que qualquer lei pode ter inúmeras interpretações distintas. Na minha opinião, sem qualquer juízo em outras esferas de governos federais anteriores, acredito que a política popularesca de criar milhares de instituições de ensino superior sem qualquer tradição, preparo ou sequer uma visão clara de suas missões; o multiplicar inexplicável de cursos de graduação, muitas vezes que não passariam de especializações, além… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Matheus Santiago
5 meses atrás

Eu li, semana passada, que os EUA perderam a guerra da tecnologia de comunicações de 5G para a China justamente por falta de talentos na área.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Os americanos,com seu Mike Pompeo se não me engano,andaram recomendando o Brasil a não se juntar aos chineses e sua tecnologia 5G,mas parece que o governo Bolsonaro deu uma de macho com o Macho Sam e os americanos fizeram chegar a auxiliares de Bolsonaro o recado de que o aprofundamento da parceria na área de defesa depende de garantias de que as telecomunicações usadas pelo Brasil sejam confiáveis. , o governo dos EUA enviou ao país especialistas para apresentar a autoridades brasileiras o CFIUS (sigla em inglês para Comitê de Investimento Estrangeiro). Esse órgão é presidido pelo Departamento de Tesouro… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

O problema é que os equipamentos da Huawei são mais eficientes e mais baratos que a concorrência.
E pior, para os americanos, é que os chineses devem liderar a criação das redes 6G.
Esclareço, ainda, que apenas Japão e Austrália (se não me engano) aderiram ao boicote americano à Huawei.
O resto do Mundo continua usando e encomendando mais equipamentos dos chineses.

Juarez
Juarez
5 meses atrás

Gostei muito destas fotos, em especial a simetria da tripulação em formação e tb os detalhes do navio. Acredito que até as dúvidas que temos sobre a qualidade do material militar desenvolvido na China cada vez menos se justifica.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Juarez
5 meses atrás

Notar o desenho elegante e limpo do navio.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Juarez
5 meses atrás

“Acredito que até as dúvidas que temos sobre a qualidade do material militar desenvolvido na China cada vez menos se justifica.”…

Acredito que algumas intervenções militares, guerras vencidas e demonstração plena de supremacia podem nos tirar essa duvida… enquanto isso são meros “leões de treino”… vamos mudar o termo… “dragões de treino”.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
5 meses atrás

Lembro do análogo dele no BF4. Não tem como comprar o casco com os Chinas e rechear com os europeus não? Aposto que isso reduziria em uma década a renovação da nossa frota de superfície.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Ainda assim precisaria de recursos orçamentários, coisa que não temos. O problema é sempre esse.
Vide que toda compra é com financiamento externo, mesmo as de oportunidade. Um dia a conta chega.

Esteves
Esteves
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Chineses não recheiam seus cascos na Europa.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Esteves
5 meses atrás

Os que são pra Marinha deles não. Mas já teve caso de país que comprou fragata construída na China e instalou localmente máquinas, armas e sensores ocidentais. A Tailândia, por exemplo, fez isso. Só acho que esse jeito que muitos falam, de comprar o casco num lugar e rechear em outro é um pouco de simplificação, como se fosse um supermercado e as coisas depois se encaixassem direito conforme apenas a vontade do freguês. Quando se fala em “casco”, nesses casos, é mais do que somente uma “casca” à prova d’água, como uma canoa vazia. Tem todos os compartimentos, anteparas,… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Tenho certeza que dá para fazer, basta repassar para à China as especificações dos sistemas de armas europeus e tudo o mais, e eles fabricarão um casco que se adeque aos sistemas.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Defensor, não estou dizendo que não dá, só estou dizendo que não é algo simplório. Nesse exemplo que você deu ( “e eles fabricarão um casco que se adeque”) isso significa projetar um navio por completo.

Otto Lima
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Defensor, como Nunão bem disse, não é tão simples quanto você pensa. Navios de guerra devem ser pensados como todo um sistema integrado, não como um punhado de armas e sensores montados sobre um casco.

MCruel
MCruel
5 meses atrás

Lindo navio, de garras afiadas!

Rogério Loureiro
Rogério Loureiro
5 meses atrás

Podiam parar de divulgar estas materiais da China.
Tá dando depressão.

Existe inveja boa?

KKKKKKKKK

Esteves
Esteves
Reply to  Rogério Loureiro
5 meses atrás

Existe. É o desejo de ter o que o outro tem.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Rogério Loureiro
5 meses atrás

Realmente Rogério, o bichinho da inveja chega até a convulsionar…

alexandre cardoso
alexandre cardoso
Reply to  Rogério Loureiro
5 meses atrás

Não, … sei que tb perguntou só por perguntar, mas já que perguntou …

Pedro
Pedro
Reply to  Rogério Loureiro
5 meses atrás

kkkkkkkkkkkk, tirando a China e a Índia, estaríamos ferrados por semanas a fio, esperando novidades de algum país.

Dalton
Dalton
Reply to  Pedro
5 meses atrás

Há novidades em outras marinhas também, o “Poder Naval” penso eu por uma questão de tempo e por ser mais fácil encontrar informações sobre a US Navy por exemplo, dá uma maior visibilidade a China que também tem muitos admiradores entre os leitores.
.
Por exemplo, no fim de outubro último, o futuro USS Tripoli, o segundo “LHA” da classe “América” finalmente completou os testes de aceitação e isso não foi noticiado aqui, mesmo sendo ele o mais aguardado novo navio da US Navy
que deveria ter sido entregue muitos meses atrás.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Rogério Loureiro
5 meses atrás

eu acompanho notícias em blogs gringos, e em questão de Marinha quando vejo a da China e como eles estão crescendo rápido o Brasil só tem planos :'( da trsiteza

Otto Lima
Reply to  Rogério Loureiro
5 meses atrás

O que falta para transformarmos essa “inveja boa” em determinação para conceber e construir um projeto de nação?

Machado
Machado
5 meses atrás

Eles vão formar os grupos de batalhas dos porta aviões e navios anfíbios chineses deixando o Type 052D com outras funções

Dalton
Dalton
Reply to  Machado
5 meses atrás

Não deverão ser construídos tantos “55” como “52D” então provavelmente
serão complementares da mesma forma que na US Navy um “Ticonderoga”
que por conta daquela imensa superestrutura de alumínio, mais leve, conta com bastante espaço interno para abrigar pessoal e equipamento extra o que
o torna ideal para funcionar como navio comandante da defesa ao redor de
um NAe que também inclui 3 ou 4 “Arleigh Burkes” ou como nau capitania
de um “Grupo de Ação de Superfície”.

Otto Lima
Reply to  Dalton
5 meses atrás

Dalton, eu também enxergo a PLAN formando CSGs, SAGs e PhibRons, da seguinte forma:

– CSG: 01 CV + 01 DDG Type 055 + 03 ou 04 escoltas diversas (DDG Type 052D e FFG Type 054A)

– SAG: 01 DDG Type 055 + 03 ou 04 escoltas diversas (DDG Type 052D e FFG Type 054A)

– PhibRon: 01 LHD Type 075 + 01 ou 02 LPD Type 071 + 03 ou 04 escoltas diversas (DDG Type 052D e FFG Type 054A)

Dalton
Dalton
Reply to  Otto Lima
5 meses atrás

Faz sentido Otto, e, melhor que “Phibron” , “ESGs” ou “Expeditionary Strike Groups” já que os chineses tem ideias muito parecidas com as da US Navy de como poderão empregar suas unidades. . No caso da US Navy faz uns dez anos que o conceito de “ESG” mudou para “ARG” “Amphibiou Ready Group” ou seja o LHD/LHA , LPD e LSD não tem mais unidades de escolta integrados, mas, eventualmente operam com eles, como por exemplo no caso do USS Wasp em 2018 quando levou os F-35B para uma patrulha e dois “Arleigh Burkes” foram despachados de San Diego para… Read more »

Otto Lima
Reply to  Dalton
5 meses atrás

Dalton, nesse aspecto, a China tem uma grande desvantagem, que é não dispor ainda de um avião como o F-35B do USMC. Essa aeronave faz de um ARG quase um CSG.

Jagderband#44
Jagderband#44
5 meses atrás

Editores, este é o primeiro 055? Salvo engano há matérias anteriores relatando a incorporação de outros da mesma classe. Ou seria apenas o lançamento?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Jagderband#44
5 meses atrás

Não sou editor mas posso afirmar que este é o primeiro.

Esta matéria foi sobre incorporação do primeiro da classe. Matérias anteriores às quais você se referem foram sobre o andamento das obras e os lançamentos, tanto deste quanto dos demais.

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
5 meses atrás

Obrigado pela informação de Martini.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

Então o colosso de treze mil toneladas e cento e vinte e oito celulas VLS emagreceu pra dez mil toneladas e noventa e seis celulas VLS… Deve ter sido recomendação médica pra evitar obesidade (da vaidade).

Jack
Jack
Reply to  Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

Caro Alex, parafraseando seu comentário. A recomendação médica de evitar obesidade, deve ter sido sugerida, pensando em evitar a obesidade “mórbida” na tela de radar inimigo.

Pedrog
Pedrog
Reply to  Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

Nenhum parte do texto menciona 96 células VLS.
Por fotos claramente se vê que são 112 células.
comment imagecomment image

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Pedrog
5 meses atrás

Verdade, Pedrog, 112 pelas suas fotos. Obrigado pela correção.

Dalton
Dalton
Reply to  Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

Provavelmente Alex , 10.000 toneladas de deslocamento “leve”, totalmente carregado deve ser mesmo na faixa de 13.000, da mesma forma que um
“Ticonderoga” “leve” desloca pouco mais de 7.000 toneladas e quase 10.000
totalmente carregado, isso graças àquela superestrutura de alumínio que proporcionou grande volume interno sem acrescentar muito pelo.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
5 meses atrás

A China tá fazendo sua lição de casa… Quer e vai conseguir alcançar o posto de segunda Marinha mais poderosa do planeta. Quanto nós?!? Só nos resta chorar… Diz um ditado que cada povo tem o governante que merece…

Junior Souza
Junior Souza
5 meses atrás

Eu sei que o desempenho destes navios ainda é uma incognita, mas eu fico me perguntando quanto custa cada um (fragatas etc) pois eles lançam as dezenas todo ano, sera que não caberia em nosso modesto orçamento?

Antonio Palhares
Antonio Palhares
5 meses atrás

Eles tem politicas estratégicas de curto, médio e longo prazo. O João grandão bobão tem politicas de lambe botas.

Miguel
Miguel
5 meses atrás

Que belonave linda.