Home Divulgação Naviris, a joint venture entre Fincantieri e Naval Group agora está totalmente...

Naviris, a joint venture entre Fincantieri e Naval Group agora está totalmente operacional

2145
8
Fragatas classe Horizon

Foi realizada a primeira reunião do conselho da Naviris, a joint venture entre a Fincantieri e o Naval Group. Essa parceria reforça o desejo compartilhado das duas empresas de construir um futuro de excelência para a indústria de construção naval e para as Marinhas.

A Aliança é a evolução natural da parceria histórica já existente entre dois líderes mundiais. Com mais de vinte anos de cooperação, o Naval Group e Fincantieri já alcançaram o sucesso juntos: desde os anos 90, com o programa de destróieres de defesa aérea Horizon (quatro navios) e com o programa de fragatas multi-missão FREMM em andamento desde 2005 (vinte navios) .

A Naviris abre caminho para a consolidação da defesa naval europeia em resposta à crescente pressão dos concorrentes mundiais. Através da Naviris, a Fincantieri e o Naval Group estão reunindo suas forças para desenvolver uma nova capacidade estratégica e responder de maneira inovadora às necessidades de seus clientes.

As duas empresas estabeleceram que Naviris é uma joint venture 50/50. Com a sede localizada em Gênova e uma subsidiária em Ollioules, a equipe da Naviris se concentrará em projetos binacionais e de exportação. Sublinhando a vontade estratégica e de desenvolvimento atribuída por Fincantieri e Naval Group à operação, Giuseppe Bono foi nomeado Presidente e Hervé Guillou Membro do Conselho. Claude Centofanti, CEO e Enrico Bonetti, Diretor de Operações, administrarão a joint venture. As empresas-mãe são igualmente representadas no Conselho de Administração.

O objetivo da Naviris é criar valor para seus clientes através das seguintes áreas principais:

  • Projetos comuns de P&D
  • Propostas mundiais
  • Autoridade contratual e de design
  • Otimização de compras

A Naviris prevê oportunidades de exportação e franco-italianas, como os primeiros estudos para a atualização de meia-vida dos destróieres franceses e italianos da classe Horizon, bem como projetos europeus, como o desenvolvimento das fragatas leves da Corveta de Patrulha Europeia.

“Estamos gratos por ter recebido o apoio incondicional de nossos governos para a criação de um novo líder europeu para o setor estratégico de defesa naval. Juntos, aceleraremos nosso avanço tecnológico e manteremos nossos principais diferenciais, combinando nossas capacidades de P&D, renovando os produtos para o benefício de nossos clientes. A Naviris abre o caminho para uma construção real da defesa naval europeia”, declararam os dois CEOs do Fincantieri e do Naval Group, Giuseppe Bono e Hervé Guillou.


Datas importantes

27 de setembro de 2017 – Reunidos em Lyon para a cúpula bilateral, os governos francês e italiano anunciam sua intenção de estreita cooperação naval civil e militar.

23 de outubro de 2018 – Os governos de ambos os países fornecem todo o seu apoio à aliança de partes iguais apresentada por Fincantieri e Naval Group.

14 junho 2019 – Os dois grupos assinam o Acordo de Cooperação da Aliança, que define os termos operacionais e o roteiro da joint venture.

30 de outubro de 2019 – A joint-venture anuncia oficialmente seu nome, Naviris, que incorpora a solidez da parceria e a convergência de visões de longo prazo que unem as duas empresas-mãe.

13 de janeiro de 2020 – Naviris está totalmente operacional.


Sobre o Fincantieri

O Fincantieri é um dos maiores grupos de construção naval do mundo e o número um em diversificação e inovação. É líder em projeto e construção de navios de cruzeiro e um player de referência em todos os setores da indústria de construção naval de alta tecnologia, de embarcações navais a offshore, de embarcações e balsas especiais de alta complexidade a mega-iates, reparos e conversões de navios, produção de sistemas e componentes e serviços pós-venda.

Sediado em Trieste (Itália), o grupo construiu mais de 7.000 navios em mais de 230 anos de história marítima. Com mais de 19.000 funcionários, dos quais mais de 8.600 na Itália, 20 estaleiros em 4 continentes, hoje o Fincantieri é o principal construtor naval ocidental. Possui entre seus clientes as principais operadoras de cruzeiros, a Marinha Italiana e a Marinha dos EUA, além de várias marinhas estrangeiras, e é parceira de algumas das principais empresas de defesa europeias em programas supranacionais.

  • www.fincantieri.com

Sobre o Naval Group

O Naval Group é o líder europeu em defesa naval. Como uma empresa internacional de alta tecnologia, o Naval Group utiliza seu extraordinário know-how, recursos industriais exclusivos e capacidade de organizar parcerias estratégicas inovadoras para atender às exigências de seus clientes. O grupo projeta, constrói e suporta submarinos e navios de superfície. Também fornece serviços para estaleiros e bases navais. Além disso, o grupo oferece uma ampla gama de soluções de energia renovável marinha. Atento à responsabilidade social corporativa, o Naval Group é membro do Pacto Global das Nações Unidas. O grupo registra receita de € 3,6 bilhões e possui uma força de trabalho de 14.860 pessoas (dados de 2018).

  • www.naval-group.com

DIVULGAÇÃO: Naval Group

8
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
MercenárioDaltonVincenzzo AlmeidaMano JôAlexandre Galante Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Pra que concorrer se uma parceria garante o lucro para todos? Quero ver Bruxelas aplaudir.

kevinbuenuu
Visitante

OFF: Hoje, 14 de janeiro de 2020 é a data de reinauguração da base da marinha Comandante Ferraz. Sairá alguma matéria a respeito?

Mano Jô
Visitante
Mano Jô

Foi adiada, se não me engano. O clima não estava favorável para o transporte dos tripulantes do Chile para lá.

Vincenzzo Almeida
Visitante
Vincenzzo Almeida

Desde quando as Horizon são fragatas? Aqui na Itália e creio França também são classificadas como Destroyers…

Dalton
Visitante
Dalton

Os franceses preferem o termo fragata, mas, mantiveram no indicativo a letra “D” reservado para “destroyers” pós segunda guerra.
.
No mais, cada marinha é livre para classificar seus navios e há quem considere o termo “cacciatorpediniere” arcaico.

Mercenário
Visitante
Mercenário

Naval Group vendeu o projeto do Barracuda de propulsão convencional aos australianos e atrasos já vêm sendo registrados. É o conhecido risco por comprar um submarino que existe apenas “no papel”:

https://www.afr.com/politics/federal/scathing-report-on-50b-submarine-project-20200114-p53rdo

Serve também para dimensionar o risco do SSN BR.